Edital do Concurso Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí - PI (ADAPI/PI) 2007

Visualizaçao do Edital do Concurso

José Wellington Barroso de Araújo Dias
Governador do Estado
Maria Regina Sousa
Secretária da Administração
Wilson Nunes Martins
Secretário de Desenvolvimento Rural
Profª. Valéria Madeira Martins Ribeiro
Reitora da Universidade Estadual do Piauí
APRESENTAÇÃO
Prezado(a) Candidato(a),
O Serviço de Defesa Agropecuária do Brasil foi criado pelo Decreto n° 24.548, de 3 de julho de 1934.
Hoje, o nosso Sistema de Defesa e Inspeção Agropecuária é amparado por uma das melhores legislações do
mundo, graças à evolução conquistada ao longo dos anos, através de diversos Instrumentos Legais, tanto de
nível federal como de nível estadual.
Contudo, apesar dos avanços neste setor, o Estado do Piauí há anos vem sofrendo prejuízos de diversas
ordens, em relação à maior parte dos demais Estados brasileiros. Dentre os piauienses, o produtor rural, seja de
pequeno ou de grande porte, é o principal prejudicado, pois não consegue expandir o mercado em virtude das
barreiras sanitárias impostas pelo resto do país.
Visando reverter este quadro, o Governador Wellington Dias, sensibilizado, desde o início do seu governo,
vem implementando uma série de medidas, através desta Secretaria de Desenvolvimento Rural - SDR, como a
criação da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí - ADAPI, dentre outras, que culmina com a
autorização para a realização de concurso público para provimento de 28 (vinte e oito) vagas para médicos
veterinários, 12 (doze) para engenheiros agrônomos, 25 (vinte e cinco) para técnicos em agropecuária e 20
(vinte) para técnico de apoio administrativo.
Com mais esta medida, certamente o Governador abre novos horizontes para o futuro da pecuária e da
agricultura piauiense, bem como, democraticamente, oferece a profissionais capacitados, como você, a
oportunidade de poder contribuir para o crescimento do nosso Estado, e do Brasil.
Boa sorte!...
Wilson Nunes Martins
Secretário da SDR
ÍNDICE
1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ..................................................................................................................... 07
2. ATRIBUIÇÕES DO CARGO ............................................................................................................................. 07
3. INSCRIÇÕES .................................................................................................................................................. 07
4. TAXA DE INSCRIÇÃO ..................................................................................................................................... 07
5. DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA INSCRIÇÃO ............................................................................................... 08
6. PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSCRIÇÃO ................................................................................................ 08
7. CARTÃO DE INFORMAÇÃO ........................................................................................................................... 08
8. PROCESSO SELETIVO .................................................................................................................................. 09
9. REMUNERAÇÃO E REQUISITOS DO CARGO ................................................................................................ 09
10. REALIZAÇÃO DA PROVA ESCRITA.............................................................................................................. 09
11. CARTÃO-RESPOSTA ................................................................................................................................... 10
12. NOTA FINAL E CLASSIFICAÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO ....................................................................... 10
13. RECURSOS .................................................................................................................................................. 10
14. REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NOS CARGOS ................................................................................... 10
15. VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO ......................................................................................................... 10
16. HOMOLOGAÇÃO E POSSE ......................................................................................................................... 10
17. DISPOSIÇÕES FINAIS ................................................................................................................................... 11
ÍNDICE DE ANEXOS
I CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO SDR/ADAPI - 2006 ...................................... 12
II CAMPI DA UESPI – MUNICÍPIOS DE INSCRIÇÃO E PROVA ..................................................................... 13
III CARGO/ESPECIALIDADE, REQUISITOS MÍNIMOS
PARA INVESTIDURA NO CARGO E REMUNERAÇÃO ................................................................................ 14
IV DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS POR CARGO/ESPECIALIDADE,
CONFORME MUNICÍPIO DE CONCORRÊNCIA ........................................................................................... 15
V CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ................................................................................................................... 20
VI MODELO E INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSCRIÇÃO .................................... 22
Concurso Público - 2006 • 7
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS PARA OS CARGOS DE AGENTE
SUPERIOR DE SERVIÇOS E AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS DA AGÊNCIA
DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO ESTADO DO PIAUÍ – ADAPI
EDITAL Nº 02/2006
O Estado do Piauí, através da Secretaria de Administração do Piauí, nos termos dos Arts. 5º e 6º da Lei Estadual nº 5.491, de 26 de agosto de 2005,
torna pública a abertura de inscrições para o Concurso Público da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí – ADAPI e estabelece normas relativas
ao provimento de vagas para os cargos de Agente Superior de Serviços, na especialidade Fiscal Agropecuário – Médico Veterinário e Engenheiro Agrônomo
e de Agente Técnico de Serviços, na especialidade Agente de Defesa Agropecuária – Técnico em Agropecuária e Técnico de Apoio Administrativo, em regime
de trabalho de 40 horas semanais.
1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1 O Concurso será realizado sob a responsabilidade da Universidade Estadual do Piauí - UESPI, através do seu Núcleo de Concursos e Promoção de
Eventos - NUCEPE, obedecidas as normas constantes deste Edital e se destina ao preenchimento de vagas nos cargos e municípios constantes do
Anexo IV.
1.2 O Concurso Público para os cargos de Agente Superior de Serviços e Agente Técnico de Serviços consistirá de exames de habilidades e
conhecimentos, mediante a aplicação de Prova Escrita de caráter eliminatório e classificatório.
1.2.1 As provas serão realizadas nas cidades de Teresina, Parnaíba, Picos, Corrente, Canto do Buriti, Oeiras e Bom Jesus, constantes do Anexo II.
2. ATRIBUIÇÕES DO CARGO
2.1 AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS (FISCAL AGROPECUÁRIO – MÉDICO VETERINÁRIO)
Compreende atividades de grande complexidade, envolvendo o desempenho de funções de inspeção, fiscalização, aplicação de penalidades,
certificação e controle dos produtos e insumos, materiais de multiplicação, meios tecnológicos e processos produtivos na área da defesa agropecuária,
idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, identidade e segurança higiênico-sanitária e tecnológica dos produtos agropecuários
finais destinados aos consumidores, à promoção, ao fomento, à produção e às políticas agropecuárias, em especial as relativas à saúde dos rebanhos
animais, seus produtos e subprodutos.
2.2 AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS (FISCAL AGROPECUÁRIO – ENGENHEIRO AGRÔNOMO)
Compreende atividades de grande complexidade, envolvendo o desempenho de funções de inspeção, fiscalização, aplicação de penalidades,
certificação e controle dos produtos e insumos, materiais de multiplicação, meios tecnológicos e processos produtivos na área da defesa agropecuária,
idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, identidade e segurança higiênico-sanitária e tecnológica dos produtos agropecuários
finais destinados aos consumidores, à promoção, ao fomento, à produção e às políticas agropecuárias, em especial as relativas à sanidade das
populações vegetais, seus produtos e subprodutos.
2.3 AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS (AGENTE DE DEFESA AGROPECUÁRIA – TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA)
Compreende atividades de média complexidade, referentes à inspeção, fiscalização, classificação de produtos, subprodutos e derivados da agropecuária,
levantamento, monitoramento, mapeamento de ocorrências zoofitosanitárias, cadastramento de propriedades rurais e urbanas, preparo do solo, coleta
de material para a realização de testes e análises de laboratório, além da condução de veículos.
2.4 AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS (TÉCNICO DE APOIO ADMINISTRATIVO)
Compreende atividades de caráter técnico-administrativo de nível intermediário, em conformidade com habilidades específicas, concernentes ao
exercício das competências constitucionais e legais da Administração Pública, à execução de políticas públicas setoriais, bem como condução de
veículos.
2.5 Os cargos, especialidades, requisitos mínimos exigidos e remuneração estão apresentados no Anexo III do presente Edital.
3. INSCRIÇÕES
3.1 Condições para inscrição:
3.1.1 ser brasileiro nato ou naturalizado;
3.1.2 ter idade igual ou superior a 18 anos;
3.1.3 estar ciente de que deverá possuir, na data da nomeação, os requisitos mínimos exigidos, de acordo com o Anexo III do presente Edital, de que os
Diplomas e Certificados obtidos no exterior só serão aceitos quando validados e registrados no Brasil, na forma da Lei 9.394/96;
3.1.4 antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá ler o Edital, para certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para tal. Efetivada a
inscrição, não será permitida, em hipótese alguma, a sua alteração no que se refere à opção do cargo.
3.2 As inscrições para o Concurso Público serão realizadas no período de 10.04.2006 a 25.04.2006 (exceto sábados, domingos e feriados), no horário de
9h às 18h nos Campi da Universidade Estadual do Piauí – UESPI constantes do Anexo II.
3.3 O candidato deverá se inscrever no município onde irá fazer a Prova Escrita, devendo optar pela especialidade/município para os quais deseja concorrer.
3.4 Não serão aceitas inscrições condicionais, por via postal, ou ainda inscrições extemporâneas.
4. TAXA DE INSCRIÇÃO
4.1 O valor da Taxa de Inscrição é de R$ 80,00 (oitenta reais), para Agente Superior de Serviços, e de R$ 40,00 (quarenta reais), para Agente Técnico de
Serviços.
8 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
4.2 Não será aceito pedido de isenção de pagamento da Taxa de Inscrição, exceto nos casos previstos nas Leis Estaduais nº 5.268, de 10.12.2002 e nº
5.397, de 29.06.2004. Os candidatos que pleitearem a isenção do pagamento da Taxa de Inscrição deverão apresentar, no ato da inscrição, a devida
comprovação de que são doadores de sangue e/ou de medula óssea, na forma do Artigo 1º, § 1º, da Lei Estadual nº 5.268, de 10.12.2002 e do Artigo
4º da Lei Estadual nº 5.397, de 29.06.2004.
4.3 Forma de pagamento: a ser liquidada no Banco do Brasil nos canais disponibilizados por este, nos terminais de auto-atendimento, em seus
correspondentes bancários, ou diretamente nos caixas de suas agências e também na rede PagContas.
4.4 Não será aceito pagamento da Taxa de Inscrição através de cheque nem de depósito bancário via envelope.
4.5 O valor da Taxa de Inscrição não será devolvido em hipótese alguma.
5. DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA INSCRIÇÃO
5.1 Comprovante de recolhimento da Taxa de Inscrição.
5.2 Ficha de Inscrição devidamente preenchida, assinada, sem rasuras e/ou emendas (disponíveis aos candidatos nos Postos de Inscrição constantes do
Anexo II deste Edital).
5.3 Cópia legível da Cédula Oficial de Identidade, Carteira expedida por Órgão ou Conselho de Classe com valor de documento de identidade (Lei nº 6.206,
de 07.05.1975) ou Carteira Nacional de Habilitação (modelo com fotografia), devendo encontrar-se em perfeitas condições, a fim de que permita a devida
identificação do candidato.
5.4 Será admitida inscrição por procuração, devendo o outorgado apresentar procuração simples do outorgante, acompanhada de cópia legível do
documento de identidade do primeiro e do segundo, que ficarão retidas em poder do NUCEPE/UESPI. Não havendo necessidade de reconhecimento
de firma para a emissão da procuração.
5.5 O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador, arcando com as conseqüências
de eventuais erros deste no preenchimento do formulário de inscrição.
5.6 Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo sem fotografia), carteiras
de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, nem documentos ilegíveis, não identificáveis ou danificados.
5.7 A efetivação da inscrição implica a aceitação das condições fixadas para a realização do concurso, não podendo o candidato alegar desconhecimento
das normas estabelecidas no presente Edital.
5.8 No ato da inscrição o candidato receberá o comprovante de inscrição devidamente carimbado e rubricado pelo acolhedor da inscrição e 01 (um)
exemplar deste Edital.
5.9 No caso do candidato efetuar mais de uma inscrição, somente aquela realizada por último será considerada válida.
5.10 Laudo médico, no caso de candidatos portadores de deficiência (física, visual ou auditiva), que ateste a espécie e o grau ou nível da deficiência, com
expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, que ficará anexado à Ficha de Inscrição, a fim de que
sejam tomadas as providências necessárias, relativas ao ato de aplicação da prova.
5.11 Serão reservadas às pessoas portadoras de deficiência (física, visual ou auditiva), em caso de aprovação, 10% das vagas do cargo, desde que o
número de vagas seja igual ou superior a 10 (dez), e as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência de que estas são portadoras. Na
falta de candidato aprovado para as vagas reservadas a portadores de deficiência, estas serão preenchidas pelos demais concursados, com estrita
observância da ordem classificatória.
5.12 O candidato cego ou amblíope deverá solicitar, por escrito, à Comissão Organizadora, até o último dia das inscrições, o acompanhamento de um
monitor para realização de sua prova ou a confecção desta ampliada.
5.13 O candidato portador de deficiência participará do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos.
5.14 Após avaliação da junta médica, se a deficiência do candidato for considerada incompatível com o exercício das atribuições do cargo, este será
excluído do processo.
6. PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSCRIÇÃO
6.1 O candidato deverá ter o máximo de cuidado quando do preenchimento de sua Ficha de Inscrição. Erros nela cometidos, bem como as conseqüências
destes, serão de sua exclusiva responsabilidade ou de seu representante legal, no caso de inscrições feitas por procuração.
6.2 Atenção ao preencher os campos constantes da Ficha de Inscrição.
6.3 Preencher todas as informações solicitadas na Ficha de Inscrição sem exceder os limites dos campos correspondentes às letras e números, utilizando,
para isso, caneta esferográfica com tinta azul ou preta.
6.4 Serão considerados como informação, na Ficha de Inscrição, somente os campos preenchidos corretamente, entretanto, o dado escrito por extenso
na parte superior destes campos é importante para facilitar eventuais conferências e dirimir dúvidas quanto ao seu preenchimento.
6.5 Em caso de rasura e/ou emendas na Ficha de Inscrição, o candidato pagará R$ 2,00 (dois reais) para a aquisição de nova ficha, no Posto de Inscrição.
6.6 As instruções e o modelo para o preenchimento da Ficha de Inscrição constam do Anexo VI.
7. CARTÃO DE INFORMAÇÃO
7.1 O Cartão de Informação é a GARANTIA DA EFETIVAÇÃO de inscrição e será entregue pelos Correios, no período de 15 a 19.05.2006, considerando
o endereço residencial, informado no ato inscricional, pelo candidato ou por seu Procurador, de forma legível, no verso da Ficha de Inscrição.
7.2 O NUCEPE não se responsabilizará por Cartões de Informação não recebidos em virtude de falhas de informações contidas no endereço residencial
do candidato.
7.3 O candidato ou seu procurador obriga-se a conferir todos os dados constantes do Cartão de Informação (nome completo, número do documento de
identificação, data de nascimento, sexo, cargo e município para o qual deseja concorrer). Se necessário, deve solicitar CORREÇÃO IMEDIATA dos
dados, no Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos – NUCEPE, em Teresina, ou nos Campi da UESPI (Parnaíba, Picos, Corrente, Canto do Buriti,
Oeiras e Bom Jesus), nos dias 18 e 19 de maio de 2006, impreterivelmente.
7.4 O Cartão de Informação do local de realização da Prova Escrita será disponibilizado no site da UESPI www.uespi.br , e do Governo do Estado do Piauí
www.piaui.pi.gov.br .
Concurso Público - 2006 • 9
8. PROCESSO SELETIVO
8.1 O Concurso Público compreenderá a realização de Prova Escrita, de caráter eliminatório e classificatório, a ser realizada por todos os candidatos.
8.2 A Prova Escrita terá valor de 100 (cem) pontos, composta de 60 (sessenta) questões de múltipla escolha, contendo 05 (cinco) alternativas com apenas
uma correta.
8.2.1 Será considerado aprovado na Prova Escrita o candidato que obtiver no mínimo 60% do total de pontos da prova e obtiver, no mínimo, 40% de acertos
na prova de Conhecimento Específico.
8.3 As especificidades, as provas e os pesos estão apresentados no Quadro 1.
Especialidade
ESTRUTURA DAS PROVAS
QUADRO 1
Nível Superior
Nº de questões
Língua
Portuguesa
Peso Peso Peso
Conhecimento
Específico
Informática
Total de
questões
Total de
pontos
Médico Veterinário 10 40 10 60
Engenheiro
Agrônomo
10 40 10 60
1 2 1 100
Especialidade
Nível Médio
Nº de questões
Língua
Portuguesa
Peso Peso Peso
Conhecimento
Específico
Informática
Total de
questões
Total de
pontos
Técnico em
Agropecuária
10 40 10 60
Técnico de Apoio
Administrativo
20 20 20 60
121
100
122
8.3.1 O conteúdo programático consta do Anexo V deste Edital;
8.3.2 A Prova Escrita terá duração de 4 (quatro) horas.
9. REMUNERAÇÃO E REQUISITOS DO CARGO
9.1 São oferecidas 28 vagas de Agente Superior de Serviços, na especialidade Fiscal Agropecuário – Médico Veterinário; 12 vagas de Agente Superior de
Serviços, na especialidade Fiscal Agropecuário – Engenheiro Agrônomo; 25 vagas de Agente Técnico de Serviços, na especialidade Agente de Defesa
Agropecuária – Técnico em Agropecuária e 20 vagas de Agente Técnico de Serviços, na especialidade de Técnico de Apoio Administrativo.
9.2 A remuneração do Agente Superior de Serviços é de R$ 800,00 (oitocentos reais), acrescida do valor da gratificação de produtividade de fiscalização
agropecuária; a remuneração do Agente Técnico de Serviços, com Especialidade em Defesa Agropecuária, é de R$ 612,00 (seiscentos e doze reais)
e a do Agente Técnico de Serviços, na especialidade de Técnico de Apoio Administrativo, é de R$ 480,00 (quatrocentos e oitenta reais).
9.3 Além dos previstos no Art. 6º da Lei Complementar Estadual nº 13, de 03.01.1994 – Estatuto dos Servidores Públicos do Estado do Piauí, e Art. 15 da
Lei Complementar Estadual nº 38, de 24.03.2004, os requisitos para o provimento dos cargos e remuneração constam do Anexo III.
10. REALIZAÇÃO DA PROVA ESCRITA
10.1 A prova será realizada no dia 21 de maio de 2006, das 8h às 12h (horário do Piauí), nos municípios constantes do Anexo II deste Edital.
10.2 O candidato deverá fazer a prova no mesmo município onde se inscreveu, conforme Anexo II deste Edital, podendo concorrer para qualquer município.
10.3 O candidato comparecerá ao local determinado para a prova, com antecedência de 01 (uma) hora do horário fixado para o início, munido de caneta
esferográfica (tinta preta ou azul), CARTÃO DE INFORMAÇÃO e do documento de identificação original apresentado no ato da inscrição. No caso de
perda do documento de identificação apresentado no ato inscricional, o candidato deverá apresentar Boletim de Ocorrência de Distrito Policial e um outro
documento de identificação com foto, conforme subitem 5.3.
10.4 Sem a devida identificação o candidato não fará prova sob qualquer hipótese.
10.5 Não será admitido à sala de prova o candidato que se apresentar após o horário estabelecido para o início da prova.
10.6 O candidato não poderá, em hipótese alguma, nas dependências do Centro de Aplicação de Prova, porquanto expressamente proibido, portar nem usar
celular e/ou demais aparelhos de comunicação, cálculo ou registro de dados, assim como bolsas, sacolas, livros, revistas, jornais, papéis, boinas,
bonés, chapéus, relógios e armas, sob pena disso caracterizar tentativa de fraude, cuja conseqüência será o seu desligamento imediato do Concurso,
sem prejuízo das penalidades legais cabíveis.
10.7 O NUCEPE não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos ou de equipamentos eletrônicos ocorridos durante a realização das provas, nem
por danos neles causados.
10.8 Durante a realização da prova não será permitida qualquer espécie de consulta, bem como comunicação entre os candidatos.
10.9 Os candidatos poderão ser submetidos durante a aplicação da Prova Escrita à filmagem, ao recolhimento de impressões digitais, ou, ainda, ao detector
de metais.
10 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
10.10 O candidato que, por qualquer motivo, se ausentar da sala de aplicação da prova não poderá a ela retornar para dar-lhe continuidade, exceto se isto
se der por razões de ordem fisiológica ou médica, caso em que será acompanhado por fiscal do Concurso, devidamente habilitado para tal.
10.11 O candidato só poderá se ausentar da sala de aplicação de prova após 02 (duas) horas de seu início.
10.12 Os dois candidatos que terminarem suas provas no tempo final de sua duração, somente poderão deixar a sala de prova juntos, após assinarem a Ata
de realização da Prova Escrita.
10.13 O Gabarito Oficial da Prova Escrita será divulgado no dia 21 de maio de 2006, a partir das 16h.
11. CARTÃO-RESPOSTA
11.1 As respostas serão marcadas no Cartão-Resposta, único e definitivo documento para efeito de correção eletrônica, que se fará através de leitura óptica,
justificando por isso o uso obrigatório, por parte do candidato, de caneta esferográfica tinta grossa, de cor preta ou azul, obedecendo rigorosamente, para
tanto, as instruções contidas naquele documento.
11.2 O Cartão-Resposta preenchido em desacordo ao subitem anterior eliminará, automaticamente, o candidato.
11.3 As opções que o candidato deixar sem resposta, com dupla marcação, ou com marcação diferente da orientação constante do supracitado cartão não
serão consideradas na apuração dos pontos por ele auferidos.
11.4 A entrega do Cartão-Resposta ao final da prova, assinado e devidamente preenchido, assim como do Caderno de Questões é de responsabilidade
exclusiva do candidato, de modo que o seu descumprimento implica-lhe a eliminação do Concurso.
11.5 O preenchimento do Cartão-Resposta será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de acordo com as instruções nele contidas.
11.6 Na correção do Cartão-Resposta será atribuída nota 0 (zero) às questões não assinaladas, ou que contiverem mais de uma alternativa marcada,
emenda ou rasura, ou com marcação diferente da orientação constante do supracitado cartão, ainda que legível.
11.7 Os pontos correspondentes às questões que porventura sejam anuladas serão atribuídos a todos os candidatos.
11.8 Em hipótese alguma haverá substituição do Cartão-Resposta em virtude de erro do candidato, independentemente do motivo alegado por este.
12. NOTA FINAL E CLASSIFICAÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO
12.1 Será classificado no Concurso Público o candidato que estiver no limite de 03 (três) vezes o número de vagas por especialidade/município.
12.2 A nota final no Concurso Público será a nota da Prova Escrita.
12.3 Os candidatos serão classificados, por especialidade, em ordem decrescente do total de pontos obtidos.
12.4 Ocorrendo igualdade de pontos na Prova Escrita, o desempate será decidido de acordo com a seguinte ordem de precedência para o candidato que
obtiver:
a) maior nota em Conhecimento Específico;
b) maior nota em Língua Portuguesa;
c) maior idade.
13. RECURSOS
13.1 Admitir-se-á um único recurso para cada candidato, relativo à contestação de questões da Prova Escrita, devidamente fundamentado e dirigido à
Comissão Organizadora do Concurso, entregue no Protocolo Geral do Campus Poeta Torquato Neto, em Teresina e nos demais municípios onde foi
realizada a Prova, no próprio Campus da UESPI, no dia 22 de maio de 2006, de 8h às 13h e 30 min.
13.2 O recurso poderá ser individual ou coletivo e somente será admitido se interposto no prazo determinado, não sendo aceito, em hipótese alguma, recurso
interposto fora do prazo.
14. REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO
14.1 Ter sido aprovado no Concurso Público.
14.2 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e
portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, nos termos do § 1º, Artigo 12, da Constituição Federal.
14.3 Apresentar cópia do documento de identidade legível, recente e em bom estado.
14.4 Estar em dia com as obrigações eleitorais.
14.5 Apresentar certificado de reservista ou de dispensa de incorporação, em caso de candidato do sexo masculino.
14.6 Apresentar na data da posse diploma que comprove o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo e, conforme o caso, o registro no
Conselho de Classe e Carteira Nacional de Habilitação ou Permissão para dirigir, em original ou cópia devidamente autenticada e firma reconhecida em
cartório.
15. VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO
15.1 O prazo de validade do Concurso ao qual se refere este Edital será de 01 (um) ano, prorrogável por igual período, a contar da data de publicação da
homologação do resultado final, em Diário Oficial do Estado.
16. HOMOLOGAÇÃO E POSSE
16.1 O resultado final da Prova Escrita será publicado no Diário Oficial do Estado, afixado no Quadro de Avisos da Secretaria de Desenvolvimento Rural,
em suas respectivas Unidades, na Agência de Defesa Agropecuária e divulgado nos endereços eletrônicos www.uespi.br e www.piaui.pi.gov.br .
16.2 O candidato aprovado no Concurso deverá acompanhar a publicação do Decreto de nomeação que será publicado no Diário Oficial do Estado, afixado
nos quadros de avisos da Secretaria de Desenvolvimento Rural e da Agência de Defesa Agropecuária.
16.3 A posse fica condicionada à aprovação em inspeção médica e ao atendimento às condições constitucionais e legais.
Concurso Público - 2006 • 11
17. DISPOSIÇÕES FINAIS
17.1 A inexatidão e/ou falsidade documental apresentadas pelo candidato, ainda que verificadas posteriormente à realização do Concurso ou, inclusive,
após a investidura no cargo, implicarão a sua eliminação sumária, sendo declarado nulo de pleno direito à inscrição e a todos os atos dela decorrentes,
sem prejuízo de eventuais sanções de caráter judicial.
17.2 A aprovação e classificação do candidato, dentro das vagas fixadas, não gera qualquer direito, além da expedição de documento declaratório do
resultado obtido, mediante requerimento do interessado, nos termos do Art. 5º, inciso XXXIV, letra “b”, da Constituição Federal.
17.3 A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes instruções e o compromisso de aceitar as condições do Concurso, tais como se
acham estabelecidas no presente Edital e em seus Anexos.
17.4 A comprovação do cumprimento das datas, prazos, ônus e obrigações constantes do presente Edital é de responsabilidade exclusiva do candidato.
17.5 Será ELIMINADO do Concurso o candidato que:
a) for surpreendido, em ato flagrante, durante a realização da Prova Escrita, comunicando-se com outro candidato, bem como utilizando-se de
consultas e/ou portando equipamentos não permitidos, conforme subitem 10.6, deste Edital;
b) utilizar quaisquer recursos ilícitos ou fraudulentos, em qualquer etapa de sua realização;
c) não comparecer ou chegar atrasado nos locais de realização da Prova Escrita;
d) ausentar-se da sala de provas sem justificativa ou autorização, após ter assinado a lista de presença, portando ou não o Cartão-Resposta;
e) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido;
f) faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, com as autoridades presentes e/ou com os demais
candidatos;
g) obtiver nota igual a 0 (zero) em qualquer uma das disciplinas da Prova Escrita.
17.6 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova escrita em razão do afastamento de candidato da sala
de prova.
17.7 No dia de realização da prova, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação desta e/ou pelas autoridades presentes, informações
referentes ao seu conteúdo e/ou aos critérios de avaliação e de classificação.
17.8 Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou investigação policial, ter o candidato se utilizado de processo
ilícito, sua prova será anulada e ele será automaticamente eliminado do Concurso.
17.9 Os casos omissos serão resolvidos pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos – NUCEPE e Comissão Geral de Concursos da Secretaria
de Administração do Piauí.
Teresina – PI, 20 de março de 2006.
Maria Regina Sousa
SECRETÁRIA DA ADMINISTRAÇÃO
12 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
ANEXO I
CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO SDR/ADAPI - 2006
PERÍODOATIVIDADE
Lançamento do Edital 20.03.2006
Inscrições 10.04 a 25.04.2006
Entrega dos Cartões de Informação aos Candidatos 15.05 a 19.05.2006
Realização da Prova Escrita 21.05.2006
Divulgação do gabarito oficial 21.05.2006 a partir das 16 horas
Recurso contra questões da Prova Escrita 22.05.2006
Resultado de recurso contra questões da Prova Escrita 25.05.2006
Resultado Final 12.06.2006
Concurso Público - 2006 • 13
ANEXO II
CAMPI DA UESPI – MUNICÍPIOS DE INSCRIÇÃO E PROVA
CAMPUSMUNICÍPIO ENDEREÇO
Teresina
Parnaíba
Picos
Corrente
Canto do Buriti
Oeiras
Bom Jesus
Poeta Torquato Neto
Prof. “Alexandre Alves Oliveira”
BR 407
da UESPI
da UESPI
“Prof. Possidônio Queiroz”
“Dom José Vasquez Diaz”
Rua João Cabral, 2231, N
Bairro Pirajá
Av. Nossa Senhora de Fátima s/n
Bairro de Fátima
Av. Piauí, 1900, Km-02
Bairro Paraibinha
Rua Joaquina Nogueira de Oliveira, s/n
Bairro Aeroporto
Rua Félix Pacheco, 348
Centro
Av. Cândido Martins, 67
Centro
Praça Alcebíades Morais, s/n
Bairro Josué Parente
14 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
ANEXO III
CARGO/ESPECIALIDADE, REQUISITOS MÍNIMOS PARA
INVESTIDURA NO CARGO E REMUNERAÇÃO
REQUISITOSCARGO/ESPECIALIDADE REMUNERAÇÃO
Agente Superior de Serviços, na especialidade
Fiscal Agropecuário – Médico Veterinário.
Diploma devidamente registrado de bacharel em
Medicina Veterinária, registro no Conselho de
Classe e Carteira Nacional de Habilitação
(Categoria B) ou permissão para dirigir.
Agente Técnico de Serviços, na especialidade
Técnico de Apoio Administrativo.
Agente Superior de Serviços, na especialidade
Fiscal Agropecuário – Engenheiro Agrônomo.
Agente Técnico de Serviços, na especialidade
Agente de Defesa Agropecuária – Técnico em
Agropecuária.
Diploma devidamente registrado de bacharel em
Engenharia Agronômica, registro no Conselho de
Classe e Carteira Nacional de Habilitação
(Categoria B) ou permissão para dirigir.
Diploma de Nível Médio de Técnico Agropecuário
e Carteira Nacional de Habilitação (Categoria B)
ou permissão para dirigir.
Diploma de Nível Médio e Carteira Nacional de
Habilitação (Categoria B) ou permissão para dirigir.
R$ 800,00
R$ 800,00
R$ 612,00
R$ 480,00
Concurso Público - 2006 • 15
ANEXO IV
DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS POR CARGO/ESPECIALIDADE, CONFORME
MUNICÍPIO DE CONCORRÊNCIA
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
AMARANTE AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
201 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
301 Técnico de Apoio Administrativo 01
401 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
ANÍSIO DE ABREU AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
202 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
402 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
BARRAS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
103 Engenheiro Agrônomo 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
303 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
BOM JESUS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
104 Engenheiro Agrônomo 01
204 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
304 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CAMPO MAIOR AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
205 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
405 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CANTO DO BURITI AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
106 Engenheiro Agrônomo 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
306 Técnico de Apoio Administrativo 01
16 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CASTELO DO PIAUÍ AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
307 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CONCEIÇÃO DO CANINDÉ AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
208 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
408 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CORRENTE AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
109 Engenheiro Agrônomo 01
209 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
309 Técnico de Apoio Administrativo 01
409 Técnico em Agropecuária 03
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
CURIMA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
110 Engenheiro Agrônomo 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
310 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
ELESBÃO VELOSO AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
211 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
411 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
FRONTEIRAS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
112 Engenheiro Agrônomo 01
212 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
412 Técnico em Agropecuária 02
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
JAICÓS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
213 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
413 Técnico em Agropecuária 01
Concurso Público - 2006 • 17
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
JOAQUIM PIRES AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
414 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
JOSÉ DE FREITAS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
215 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
415 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
OEIRAS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
116 Engenheiro Agrônomo 01
216 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
316 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PARNAÍBA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
217 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
317 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PAULISTANA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
218 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
318 Técnico de Apoio Administrativo 01
418 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PEDRO II AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
219 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
319 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PICOS AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
220 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
320 Técnico de Apoio Administrativo 01
18 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PIO IX AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
321 Técnico de Apoio Administrativo 01
421 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PIRACURUCA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
122 Engenheiro Agrônomo 01
222 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
422 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
PIRIPIRI AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
423 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
RIBEIRO GONÇALVES AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
124 Engenheiro Agrônomo 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
324 Técnico de Apoio Administrativo 01
424 Técnico em Agropecuária 03
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SANTA CRUZ DO PIAUÍ AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
225 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
325 Técnico de Apoio Administrativo 01
425 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SANTA FILOMENA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
126 Engenheiro Agrônomo 01
226 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
326 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SÃO JOÃO DO PIAUÍ AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
327 Técnico de Apoio Administrativo 01
Concurso Público - 2006 • 19
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SÃO RAIMUNDO NONATO AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
128 Engenheiro Agrônomo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SIMÕES AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
229 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
329 Técnico de Apoio Administrativo 01
429 Técnico em Agropecuária 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
SIMPLÍCIO MENDES AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
230 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
330 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
TERESINA AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
231 Médico Veterinário 06
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
331 Técnico de Apoio Administrativo 01
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
URUÇUÍ AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
132 Engenheiro Agrônomo 01
232 Médico Veterinário 01
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS
432 Técnico em Agropecuária 03
LOCAL DE LOTAÇÃO CÓDIGO CARGO/ESPECIALIDADE VAGAS
VALENÇA DO PIAUÍ AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS
233 Médico Veterinário 01
20 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
ANEXO V
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
LÍNGUA PORTUGUESA
(especialidades - Nível Superior)
Linguagem, língua e fala: Funções da linguagem; Variação lingüística;
Linguagem oral e linguagem escrita; Norma culta.
Fonética e Fonologia: Ortografia; Acentuação gráfica; Encontros vocálicos
e consonantais.
Morfossintaxe: Estrutura e formação de palavras; Classes de palavras:
função, emprego e flexão nominal e verbal; Estrutura do período e da oração:
aspectos sintáticos e semânticos; Pontuação: implicações sintáticas e
estilísticas; Sintaxe de concordância, de regência e de colocação.
Semântica: Polissemia da linguagem.
Estilística: Aspectos estilísticos da língua portuguesa; Figuras de linguagem.
LÍNGUA PORTUGUESA
(especialidades - Nível Médio)
Compreensão, interpretação e reescritura de textos, incluindo domínio das
relações morfossintáticas, semânticas e discursivas; tipologia textual; pará-
frase, perífrase, síntese e resumo; significação literal e contextual de vocábu-
los; processos coesivos de referência; coordenação e subordinação; empre-
go das classes de palavras; estrutura, formação e representação das pala-
vras; ortografia oficial; pontuação; concordância e regência.
CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA
(para todas as especialidades)
Internet: navegação Internet: conceitos básicos (hyperlink, URL, portais,
segurança, etc.); utilização dos principais navegadores (Internet Explorer,
Netscape, etc.); serviços básicos: download de arquivos, envio e recebi-
mento de correio eletrônico, etc.; utilização dos mecanismos de busca
(Google, Yahoo, etc). Segurança: vírus eletrônico; cuidados e prevenção;
antivírus. MS Windows 95/98/ME/2000/XP, em português: uso de ambiente
gráfico; execução de programas, aplicativos e acessórios; conceitos de
pastas, diretórios, arquivos e atalhos; uso dos recursos de rede; área de
trabalho; configuração do ambiente gráfico; área de transferência; manipula-
ção de arquivos e pastas; backup de arquivos; uso dos menus. MS Word
2000: estrutura básica dos documentos; operações com arquivos; modelos;
edição e formatação de textos; cabeçalhos e rodapé; parágrafos; fontes;
colunas; marcadores simbólicos e numéricos; tabelas e textos multicolunados;
configuração de páginas e impressão; ortografia e gramática; controle de
quebras; numeração de páginas; legendas; índices; inserção de objetos;
desenhos e cliparts; uso da barra de ferramentas, régua, janelas, atalhos e
menus; proteção de documentos. MS Excel 2000: estrutura básica das
planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elabora-
ção de tabelas e gráficos, uso de fórmulas e funções, impressão, inserção de
objetos, controle de quebras, numeração de páginas, classificação, uso da
barra de ferramentas, atalhos e menus.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
(por especialidade)
AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS, NA ESPECIALIDADE FISCAL
AGROPECUÁRIO – MÉDICO VETERINÁRIO:
Anatomia, fisiologia e patologia dos animais domésticos (pequenos,
médios e grandes) de interesse na produção de alimentos; Defesa
Animal: diagnóstico, prevenção e controle; Doenças de notificação
obrigatória; Conhecimentos básicos de epidemiologia, análise de ris-
co, bioestatística; Desenvolvimento de programas sanitários; Clínica
médico-veterinária; Inspeção industrial e sanitária de produtos de ori-
gem animal: boas práticas de fabricação e Análise de Perigos e Pontos
Críticos de Controle (APPCC); Métodos de amostragem e análise;
Produtos de Origem Animal (POA); Fiscalização de produtos de uso
veterinário; Soros, vacinas e antígenos (biológicos); Antimicrobianos,
antiparasitários e quimioterápicos; Análises microbiológicas em produ-
tos de origem animal: Análise físico-química de produtos de origem
animal; Análise centesimal; Noções básicas de biossegurança; Higie-
ne de alimentos - zoonoses; Doenças transmitidas por alimentos; Iden-
tidade e qualidade de alimentos; Legislação Federal - Defesa Sanitária
Animal; Inspeção de produtos de origem animal; Alimentos para ani-
mais; Produtos veterinários; Programas do Mapa-área animal; Código
de Proteção e Defesa do Consumidor; Fóruns internacionais de refe-
rência; Escritório Internacional de Epizootias (OIE); Organização
Panamericana de Saúde (OPS/OMS); Organização para Agricultura e
Alimentação (FAO); Comissão do Codex Alimentarius (FAO/OMS);
Organização Mundial do Comércio (OMC); Legislação Estadual – Lei
n° 4.715, de 27 de julho de 1994 (Inspeção de POA) e Decreto n°
9.247, de 05 de dezembro de 1994 (Regulamento da Inspeção de
POA); Decreto n° 9.248, de 05 de dezembro de 1994 (Regulamento da
Defesa Sanitária Animal); Lei n° 5.491, de 26 de agosto de 2005 (Cri-
ação da ADAPI) e Decreto n° 12.074, de 30 de janeiro de 2006 (Regu-
lamentação da ADAPI).
AGENTE SUPERIOR DE SERVIÇOS, NA ESPECIALIDADE FISCAL
AGROPECUÁRIO – ENGENHEIRO AGRÔNOMO:
Fitossanidade; Fitopatologia; Entomologia; Ciência das plantas daninhas;
Pragas Quarentenárias A1 e A2; Pragas Não Quarentenárias regula-
mentadas; Manejo integrado de Pragas Quarentenárias; Uso correto de
agrotóxicos e afins; Quarentena vegetal; Tratamentos quarentenários;
Zonas de baixa prevalência de pragas; Zonas livres de pragas; Siste-
mas de minimização de riscos (Sistema Approach); Certificação
fitossanitária de origem; Organismos geneticamente modificados;
Armazenamento e transporte de produtos de origem vegetal, seus produ-
tos, subprodutos e resíduos de valor econômico; Metodologia de
amostragem e de análise de produtos de origem vegetal, seus produtos,
subprodutos e resíduos de valor econômico; Legislação Federal sobre
defesa sanitária vegetal; Legislação Federal sobre padronização e clas-
sificação de produtos de origem vegetal, seus produtos, subprodutos e
resíduos de valor econômico; Conhecimentos básicos sobre organis-
mos internacionais e blocos econômicos regionais (OMC, FAO, OMS,
CIPP, Codex Alimentarius, COSAVE, EU e Mercosul); Legislação
Estadual – Lei n° 4.716, de 27 de julho de 1994 (Agrotóxicos) e Decreto
n° 9.367, de 05 de julho de 1995 (Regulamento da Lei de Fiscalização de
Agrotóxicos); Lei n° 5.491, de 26 de agosto de 2005 (Criação da ADAPI)
e Decreto n° 12.074, de 30 de janeiro de 2006 (Regulamentação da
ADAPI).
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS, NA ESPECIALIDADE AGENTE
DE DEFESA AGROPECUÁRIA – TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA:
Orientação e controle de trabalhos agropecuários. Preparo do solo, plantio,
Concurso Público - 2006 • 21
colheita, beneficiamento de espécies vegetais, criação e reprodução ani-
mal. Estudo dos parasitas, doenças e outras pragas que afetam a produção
agrícola. Coleta de material para a realização de testes e análise em
laboratório. Conservação de vacinas. Higiene e proteção sanitária. Mane-
jo de culturas agrícolas.
Legislação Federal – Lei n° 9.712, de 20 de novembro de 1998 (Altera
a Lei n° 8.171, de 17 de janeiro de 1991, acrescentando-lhe dispositivos
relativos à Defesa Agropecuária); Instrução Normativa n° 61, de 18 de
agosto de 2003; Portaria N° 185, de 01 de dezembro de 1993 (Normatiza
o trânsito de bovinos e bubalinos quanto à vacinação contra a febre
aftosa); Portaria n° 11, de 03 de novembro de 1983 (Define prazos para
o trânsito de bovinos e bubalinos após a vacinação contra a febre aftosa);
Portaria nº 121, de 29 de março de 1993; Instrução Normativa n° 05, de
17 de janeiro de 2003; Instrução Normativa n° 82, de 20 de novembro de
2003 (Estabelece procedimentos para ingresso de animais e produtos na
zona livre com vacinação e dá outras providências); Ofício Circular n°
023, de 24 de junho de 2005 (Modifica os procedimentos para emissão
de Certificados Sanitários e Guias de Trânsito encaminhados pela Circu-
lar 159, de 21 de dezembro de 2004); Instrução Normativa n° 11, de 27
de março de 2000 (Estabelece modelo único de Permissão de Trânsito
Vegetal – PTV, para uso em todo o Brasil); Instrução Normativa n° 38,
de 14 de outubro de 1999 (Lista de Pragas Quarentenárias A1 e A2 e das
Não Quarentenárias); Lei n° 10.711, de 05 de agosto de 2003 (Dispõe
sobre o Sistema Nacional de Sementes e Mudas);
Legislação Estadual – Lei n° 4.715, de 27 de julho de 1994 (Inspeção
de POA); Decreto n° 9.247, de 05 de dezembro de 1994 (Regulamento
da Inspeção de POA); Decreto n° 9.248, de 05 de dezembro de 1994
(Regulamento da Defesa Sanitária Animal); Lei n° 5.123, de 02 de março
de 2000 (Criação do PROSAV); Lei n° 5.491, de 26 de agosto de 2005
(Criação da ADAPI) e Decreto n° 12.074, de 30 de janeiro de 2006
(Regulamentação da ADAPI); Lei n° 4.716, de 27 de julho de 1994
(Agrotóxicos) e Decreto n° 9.367, de 05 de julho de 1995 (Regulamento
da Lei de Fiscalização de Agrotóxicos); Lei n° 5.491, de 26 de agosto de
2005 (Criação da ADAPI) e Decreto n° 12.074, de 30 de janeiro de 2006
(Regulamentação da ADAPI).
AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS, NA ESPECIALIDADE TÉCNI-
CO DE APOIO ADMINISTRATIVO:
Conceitos de organização e gerenciamento de arquivos e pastas; Expedição
e distribuição de correspondências; Noções básicas de relações humanas;
Noções de controle de material; Noções básicas de atendimento ao público;
Documentos Oficiais: estrutura e organização do requerimento, da certidão,
do atestado, da declaração, da ata, do relatório, da circular, da portaria, do
memorando; Formas de tratamento; Noções de recebimento e transmissão
de informações. Estatuto do Servidor Público do Estado do Piauí.
22 • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
ANEXO VI
MODELO E INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DA FICHA DE INSCRIÇÃO
Leia as instruções que seguem e preencha cuidadosamente a Ficha de Inscrição. Ela não poderá ser entregue rasgada,
amassada ou rasurada.
NOME DO CANDIDATO
Escreva seu nome, colocando uma letra em cada campo. Para espaços entre os nomes deixe um campo em branco. Se o espaço
for insuficiente, abrevie os nomes intermediários, e depois preencha os campos referentes a cada letra.
DATA DE NASCIMENTO
Escreva os números correspondentes à data do seu nascimento (dia, mês e ano, dois últimos algarismos), sendo um em cada
campo, marcando o campo correspondente em cada coluna.
NÚMERO DO DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO
Escreva os algarismos do seu documento de identidade, da esquerda para direita, um dígito em cada campo, sem zeros à direita,
sem pontos nem traços, deixando em branco os campos restantes. Preencher, abaixo de cada dígito, o campo correspondente.
ESTADO EMISSOR DO DOCUMENTO DE IDENTIDADE
Marque o campo correspondente à sigla da Unidade da Federação do Órgão Emissor do documento de identificação.
PORTADOR DE DEFICIÊNCIA
Preencha corretamente os campos correspondentes às informações sobre deficiência, marcando SIM ou NÃO. Não esquecendo
de especificar o tipo de deficiência, caso responda afirmativamente.
CÓDIGO DO CARGO, ESPECIALIDADE E MUNICÍPIO DE CONCORRÊNCIA
Escolha corretamente o código correspondente à especialidade e ao município ao qual deseja concorrer, conforme Anexo IV do
presente Edital.
MUNICÍPIO DE INSCRIÇÃO E PROVA
Preencha corretamente o campo do Município de Inscrição e Prova, conforme Anexo II, deste Edital.
VERSO DA FICHA
Preencha, obrigatoriamente em letra de forma, todos os espaços que solicitam informações referentes a endereço completo e
telefone para contato. Deixe um campo em branco para espaço entre os nomes. Se o espaço for insuficiente, abrevie os nomes
intermediários e, depois, preencha os campos correspondentes a cada letra. Esta informação, bem como prejuízos decorridos de
sua omissão são de inteira responsabilidade do candidato ou de seu procurador. No caso de endereço em que conste informações
de Quadra, Bloco, Lote, utilize as seguintes abreviações: Q, para Quadra, BL, para Bloco, L, para Lote, etc.
Concurso Público - 2006 • 23