Edital do Concurso Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro - RJ (AFERJ/INVESTERIO/RJ) 2011

Visualizaçao do Edital do Concurso

Governo do Estado do Rio de Janeiro
Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro - INVESTE RIO
Concurso Público para Provimento de Vagas em Cargos de Nível Superior
Edital nº 01/2009, de 15 de dezembro de 2009
O Diretor Presidente e a Diretora da Área de Administração e Finanças da Agência de Fomento do Estado do Rio de
Janeiro - INVESTE RIO, no uso de suas atribuições, tornam pública a abertura de inscrições e estabelece normas para a
realização de Concurso Público para provimento 20 (vinte) vagas e formação de cadastro de reserva para o cargo de
Analista de Desenvolvimento, em conformidade com a autorização do Governador do Estado do Rio de Janeiro, a
legislação pertinente e com o disposto neste Edital.
1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1. O Concurso Público será regido por este Edital, seus Anexos, e eventuais retificações, caso existam, e sua execução
caberá à Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao
Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - FUNRIO.
1.2. O Anexo I - Quadro de Vagas - relaciona os cargos, o local de trabalho de cada cargo e a distribuição de vagas para
cada cargo (total de vagas, vagas de ampla concorrência e vagas reservadas para candidatos portadores de deficiência).
1.3. O Anexo II - Quadro de Provas - relaciona o tipo de prova a ser realizada pelos candidatos de cada cargo, as
disciplinas associadas à prova, a quantidade de questões por disciplina, o valor de cada questão por disciplina, o total de
pontos da disciplina, o mínimo de pontos por disciplina para aprovação e o mínimo de pontos na prova para aprovação.
1.4. O Anexo III - Conteúdos Programáticos - descreve os conteúdos programáticos de cada disciplina.
1.5. Toda menção a horário neste Edital terá como referência o horário do Rio de Janeiro - RJ.
2. DOS CARGOS
2.1. Analista de Desenvolvimento
Atribuições: Desenvolver tarefas de natureza técnico-administrativas, relacionadas ao negócio da Instituição, dando
suporte às atividades da Unidade, elaborando relatórios e outras demandas, com pareceres conclusivos, executando
trabalhos concernentes a serviços técnicos de nível superior, atuando de acordo com a especificidade das respectivas
formações acadêmicas, nos diversos segmentos da Agência
2.1.1. Área de Atuação: Administração
2.1.1.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Administração e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.1.2. Atividades Específicas: Planejar, organizar, controlar e assessorar as organizações nas áreas de recursos
humanos, patrimônio, material, informação, financeira, tecnológica, dentre outras; implementar programas e projetos;
elaborar planejamento organizacional; promover estudos de racionalização e controlar o desempenho organizacional;
prestar consultoria administrativa; assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão; elaborar e acompanhar
processos licitatórios, administração patrimonial, administração de materiais, elaborar minutas de contratos
administrativos de prestação de serviço e aluguéis; elaborar e acompanhar os processos de leilão de bens não destinados
a uso próprio, mantendo-os atualizados para atendimento ao Banco Central do Brasil; recepcionar os órgãos
fiscalizadores e prestar informações sobre os processos administrativos da Agência; coordenar e executar as atividades
de verificação e tramitação das operações de crédito; realizar análises de risco de crédito, inclusive realizando
estruturação de balanços contábeis e sua análise econômico-financeira; avaliar a repercussão social das operações de
crédito; acompanhar e fiscalizar a execução física e financeira dos projetos financiados; emitir pareceres sobre questões
relativas às operações de crédito; relacionar-se com as instituições fontes de recursos da Agência, no sentido de
promover a regular tramitação das operações, responsabilizando-se por todas as adequações necessárias; relacionar-se
com os profissionais credenciados pela Ancia, para realização de análises de operações de crédito, fornecendo-lhes o
suporte técnico necessário à melhor formatação das operações; elaborar e desenvolver estudos e pesquisas, planos e
programas na área de financiamento; interagir com as demais áreas da Agência para acompanhamento da inadimplência;
Realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico nível de complexidade das
anteriores; propor mecanismos para recuperação do crédito e acompanhar acordos de renegociação de débitos; elaborar
cálculos de valores para acordos judiciais e administrativos e para a apresentação em execuções judiciais; encaminhar
operações com vistas à execução judicial; participar do comitê de crédito da Agência; instruir processos de assunção de
dívidas; manter contato com órgãos oficiais de crédito e demais instituições financeiras; elaborar e desenvolver fórmulas
financeiras para programas de crédito; cálculo de planilhas financeiras; emitir pareceres; avaliar, efetuar e acompanhar
atividades de registro e controle de operações de financiamento, conciliação das operações ativas e passivas, fluxo de
caixa e sistema de classificação de risco; formatar relatórios com informações gerenciais; análise da rentabilidade das
aplicações financeiras da Agência; controle de indexadores econômicos; acompanhamento e execução das normas e
instruções emitidas pelo BACEN e pelos órgãos repassadores de recursos; elaborar o Plano de Ação da Agência, a partir
da definição das políticas de cada área; revisar periodicamente o Plano de Ação da Agência, avaliando o seu desempenho
diante dos objetivos propostos; definir metodologia a ser utilizada no processo de planejamento; elaborar o orçamento
consolidado da Agência; acompanhar e avaliar a implantação orçamentária; desenvolver propostas de programas e
estudos especiais que visem à intervenção da Agência em atividades econômicas e sociais do Estado; desenvolver
estudos e programas direcionados ao atendimento das diretrizes emanadas das políticas operacionais; acompanhar os
trabalhos de consultorias externas contratadas para desenvolver trabalhos; participar com veis superiores na definição
de foco a ser adotado e no detalhamento de procedimentos para atuação da Agência nos diversos programas de
financiamento de empreendimentos, manter análise permanente de potencialidades de desenvolvimento de municípios
passíveis de serem apoiadas por programas no âmbito da Agência, analisar e emitir parecer técnico sob o ponto de vista
de viabilidade e risco, nos aspectos inerentes a candidatos e projetos, quanto a propostas de financiamento para
empreendimentos de portes variados, apoiados por programas próprios da Agência e em parcerias, elaborar, em conjunto
com os advogados, contratos e aditivos padrões de processos de financiamento, respectivos registros, controles,
conferência de notas de crédito e outros documentos necessários à liberação das operações, providenciando seu
encaminhamento, implantar e acompanhar indicadores de avaliação de desempenho nos projetos de empreendimentos e
programas de crédito em execução; desenvolver estudos e pesquisas para identificar oportunidades de intervenção da
Agência, em especial, que envolvam ações de responsabilidade social; elaborar normativos que orientem a
implementação de linhas de financiamento afetas à Agência, fixando os critérios de controle e acompanhamento das
aplicações; acompanhar a atuação das entidades apoiadas pela Agência; na aplicação do crédito, efetuando controles que
permitam o gerenciamento da carteira em conformidade com as políticas operacionais e demais normativos; manter
atualizados os sistemas de controle e monitoramento das operações e processos de responsabilidade da Agência; executar
as atividades de controle de liberações das operações atendidas no âmbito do crédito e demais programas de
responsabilidade da Agência, bem como elaborar proposta e previsão orçamentária para os mesmos; executar outras
funções da mesma natureza e idêntico nível de complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.;
emitir parecer e encaminhar a níveis superiores para decisão final; realizar trabalhos específicos e executar outras
funções da mesma natureza e idêntico nível de complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.
2.1.2. Área de Atuação: Análise de Sistemas
2.1.2.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Análise de Sistemas e registro ou inscrição na
entidade profissional competente.
2.1.2.2. Atividades Específicas: Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e
funcionalidades do sistema, especificando sua arquitetura, escolhendo ferramentas de desenvolvimento, especificando
programas, codificando aplicativos; administrar ambientes informatizados; prestar treinamento e suporte técnico ao
usuário; elaborar documentação técnica; estabelecer padrões; coordenar projetos e oferecer soluções para
ambientes informatizados; pesquisar tecnologias em informática. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e
extensão. Desenvolver sistemas e aplicações, determinando interface gráfica, critérios ergonômicos de navegação,
montagem da estrutura de banco de dados e codificação de programas; projetar, implantar e realizar manutenção de
sistemas e aplicações; selecionar recursos de trabalho, tais como metodologias de desenvolvimento de sistemas,
linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento; assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão
referentes à sua área; emitir parecer relativo à área de tecnologia e informação e encaminhar a níveis superiores para
decisão final; realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico vel de
complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.
2.1.3. Área de Atuação: Biblioteconomia
2.1.3.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Biblioteconomia e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.3.2. Atividades Específicas: disponibilizar informação através da localização e recuperação de informações; prestar
atendimento personalizado e serviços de informação on-line; gerenciar unidades como bibliotecas, centros de
documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação; tratar tecnicamente e
desenvolver recursos informacionais; disseminar informação com o objetivo de facilitar o acesso ao conhecimento e a
sua geração; desenvolver estudos e pesquisas; elaborar estratégias de buscas avançadas; controlar a circulação de
recursos informacionais; gerenciar recursos de informação e elaborar políticas de funcionamento para a biblioteca,
programas e projetos de ação, manuais de serviços, procedimentos e relatórios; administrar o compartilhamento de
recursos informacionais; desenvolver políticas de informação e padrões de qualidade gerencial e implementar padrões de
qualidade; automatizar unidades de informação; coordenar a execução dos planos de atividades do setor; avaliar e
implementar serviços e produtos da biblioteca; desenvolver e executar planos de conservação, restauração e proteção do
patrimônio da biblioteca; tratar tecnicamente recursos informacionais; auxiliar na seleção e na aquisição de documentos
para incorporação ao acervo; tombar, registrar, classificar e catalogar recursos informacionais; elaborar linguagens
documentárias; desenvolver e gerenciar bases de dados bibliográficos; gerenciar qualidade e conteúdo de fontes de
informação; gerar fontes de informação; desenvolver metodologias para geração de documentos digitais ou eletrônicos;
assessorar o desenvolvimento de interfaces de serviços informatizados; descartar recursos informacionais; disseminar
informação;desenvolver estudos e pesquisas referentes a recursos de informação e implementação dos mesmos; realizar
difusão cultural promovendo atividades de fomento à leitura; desenvolver ações educativas elaborando serviços de apoio
para educação presencial e a distância; assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão; emitir parecer e
encaminhar a veis superiores para decisão final; realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma
natureza e idêntico nível de complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.
2.1.4. Área de Atuação: Comunicação Social - Jornalismo
2.1.4.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo)
ou Comunicação Social – Jornalismo.
2.1.4.2. Atividades Específicas: Propor estratégia de Comunicação e Marketing (imagem/produtos/serviços e
institucional) para a Agência; formatar o Plano de Comunicação e Marketing da empresa; desenvolver e manter o
relacionamento com a imprensa, facilitando o acesso da dia à empresa; elaborar e divulgar conteúdo jornalístico
referente aos produtos e serviços da Agência; coordenar e edição de material de conteúdo jornalístico; viabilizar a
publicação de matérias de interesse da empresa; promover a imagem institucional; elaborar e acompanhar o fluxo da
informação no âmbito interno e externo da empresa; assessorar os dirigentes no relacionamento com a mídia; elaboração
de textos e releases; criação de roteiros, programas de rádio e tv; elaboração de publicações jornalísticas em geral;
formulação e promoção de pautas; controle do material publicado via produção e análise de clipping; contato direto com
os profissionais da mídia; elaboração e manutenção de mala direta; elaboração e análise de clippings diários; elaboração
de house organ, textos em geral, boletins internos, vídeos, programas institucionais, folhetos, cartazes e outros materiais
impressos; jornais e outras publicações destinadas ao público interno e externo; planejamento, formatação e definição de
campanhas promocionais e institucionais; desenvolver e disseminar internamente a cultura de Comunicação, no intuito
de criar uma filosofia permanente e constante no aperfeiçoamento da imagem da Agência; dar suporte técnico e material
às diversas áreas da Agência quando da divulgação de algum produto ou serviço; realizar e organizar a participação da
empresa em eventos; organizar e viabilizar a criação, atualização e produção de material promocional da Agência (home-
page, folheteria, vídeo, cd-rom), assim como de anúncios ou campanhas publicitárias.
2.1.5. Área de Atuação: Contabilidade
2.1.5.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Contabilidade e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.5.2. Atividades Específicas: elaborar demonstrações contábeis e a Prestação de Contas Anual da empresa;
recepcionar, analisar e classificar documentos para o processo contábil; analisar a efetivação de lançamentos contábeis e
a conciliação de contas; efetuar e analisar a escrituração fiscal; elaborar e conferir relatórios e guias de recolhimento de
impostos; prestar o atendimento de obrigações acessórias perante o fisco; executar o fechamento e a elaboração das
demonstrações contábeis; disponibilizar informações contábeis e fiscais para apuração de custo, controles orçamentário e
gerencial; manter controles estatísticos e cálculos de índices econômicos financeiros; manter atualizado o sistema de
controle patrimonial contábil; organizar e manter arquivo de documentos contábeis e fiscais; acompanhar
sistematicamente as atividades desenvolvidas pela Agência, de forma a avaliar se os objetivos da instituição estão sendo
alcançados, se os limites estabelecidos e as leis e regulamentos aplicáveis estão sendo cumpridos; avaliar os riscos
associados às atividades da instituição; identificar fatores internos e externos que possam afetar adversamente a
realização dos objetivos da instituição; executar as atividades de auditoria interna, verificando a adesão das diversas
áreas aos procedimentos e rotinas instituídos pela legislação, pelo Banco Central, pelas entidades supridoras de recursos
e pelos regulamentos internos da Agência; elaborar e encaminhar ao Conselho de Administração e à auditoria externa,
relatórios das auditorias realizadas, identificando os problemas, propondo as soluções julgadas necessárias; acompanhar,
quando solicitado, o trabalho de auditores externos, bem como as inspeções, verificações e análises desenvolvidas na
Agência pelo Banco Central do Brasil e demais órgãos fiscalizadores; acompanhar a legislação tributária; orientar as
demais áreas da Agência relativamente à questões tributárias; elaborar, juntamente com as demais áreas da Agência, o
planejamento tributário; coordenar e executar as atividades de verificação e tramitação das operações de crédito; realizar
análises de risco de crédito, inclusive realizando estruturação de balanços contábeis e sua análise econômico-financeira;
avaliar a repercussão social das operações de crédito; acompanhar e fiscalizar a execução física e financeira dos projetos
financiados; emitir pareceres sobre questões relativas às operações de crédito; elaborar relatórios operacionais na
conformidade das estruturas estabelecidas pela Agência; elaborar e desenvolver estudos e pesquisas, planos e programas
na área de desenvolvimento econômico; acompanhamento da inadimplência, elaborando pareceres econômico-
financeiros de contratos em situação de inadimplência; acompanhamento e execução das normas e instruções emitidas
pelo BACEN e pelos órgãos repassadores de recursos; elaborar o orçamento consolidado da Agência e acompanhar e
avaliar a implantação orçamentária; orientar a implementação de linhas de financiamento e/ou de serviços não
financeiros relativos à assistência técnica operacional, fixando os critérios de controle e acompanhamento das aplicações;
acompanhar os trabalhos de consultorias externas contratadas para desenvolver trabalhos específicos; emitir
periodicamente relatório de informações gerenciais que permitam avaliar o desempenho empresarial da Agência; analisar
e emitir parecer técnico sob o ponto de vista de viabilidade e risco, nos aspectos inerentes a candidatos e projetos, quanto
a propostas de financiamento para empreendimentos de portes variados, apoiados por programas próprios da Agência e
em parcerias; elaborar contratos e aditivos padrões de processos de financiamento, respectivos registros, controles,
conferência de notas de crédito e outros documentos necessários à liberação das operações, providenciando seu
encaminhamento; avaliar e controlar continuamente a utilização de Fundos específicos, constituídos com recursos
institucionais da Agência ou de terceiros colocados à disposição da Agência, com destinação específica a projetos sob
responsabilidade da Agência; implantar e acompanhar indicadores de avaliação de desempenho nos projetos de
empreendimentos e programas de crédito em execução;acompanhar os trabalhos de consultorias externas contratadas
para desenvolver trabalhos específicos da Agência; desempenhar outras atividades correlatas; realizar trabalhos
específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico nível de complexidade das anteriores.
2.1.6. Área de Atuação: Direito
2.1.6.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.6.2. Atividades Específicas: Elaborar e analisar contratos, distratos, aditivos, convênios, acordos, ajustes e
respectivos aditivos; emitir parecer sobre assunto de sua área de competência; analisar documentos, publicações e
legislações, e prestar assessoramento à Agência em questões jurídicas; prestar assistência jurídica às diversas áreas da
Agência, de forma a acautelar e garantir integralmente seus direitos e interesses; propor trabalhos/análises da viabilidade
jurídica de novos fatos, com conseqüente elaboração das respectivas teses, em parceria com outras áreas; analisar e
emitir parecer jurídico sobre processos licitatórios e seus incidentes e indicar adaptações legais aos interesses da
Agência; realizar atos institucionais relativos às assembléias gerais do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal;
analisar substituições de garantias em processos de concessão de créditos; promover ações monitórias; promover
execução de títulos extrajudiciais; analisar e responder a mandados de segurança; representar a Agência perante qualquer
órgão do Poder Judiciário; controlar e organizar os processos jurídicos, observar prazos e atuar junto à Justiça no seu
acompanhamento; atuar juridicamente nas situações de dissídio e nas reclamatórias trabalhistas; responder a processos;
instruir prepostos em procedimentos e representações nas audiências pertinentes; examinar e opinar sobre documentos
que importem em obrigações, responsabilidades e direitos da Agência; representar a Agência, em juízo ou fora dele,
promovendo e/ou acompanhando todas as questões legais de natureza administrativa, comercial, civil e processual civil,
trabalhista e processual trabalhista; dar curso às causas, sugerindo as providências que se fizerem necessárias à defesa
dos direitos e interesses da Agência, bem como manter controle atualizado do andamento de suas atividades e processos;
acompanhar as publicações de natureza jurídica, especialmente as ligadas às atividades da Agência; propor mecanismos
de renegociação de débitos vencidos e vincendos; avaliar propostas de parte dos mutuários, com vistas à recuperação do
crédito, propondo ações de execução, cobrança, monitória e outras, acompanhado-os ao final; formalizar e controlar
aditivos contratuais de operações de curso anormal; manter contato com órgãos oficiais, de crédito e outros, requerendo
vistas e documentos no interesse da Agência; participar com níveis superiores na definição de foco a ser adotado e no
detalhamento de procedimentos para atuação da Agência nos diversos programas de financiamento de empreendimentos;
analisar e emitir parecer técnico sob o ponto de vista de viabilidade e risco, nos aspectos inerentes a candidatos e
projetos, quanto a propostas de financiamento para empreendimentos de portes variados, apoiados por programas
próprios da Agência, em parcerias e repasses; elaborar contratos e aditivos padrões de processos de financiamento,
respectivos registros e controles, e outros documentos necessários à liberação das operações, providenciando seu
encaminhamento; analisar processos de renegociação de créditos, emitir parecer e encaminhar a níveis superiores para
decisão final; realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico vel de
complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.
2.1.7. Área de Atuação: Economia
2.1.7.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Economia e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.7.2. Atividades Específicas: Analisar o ambiente econômico; elaborar e executar projetos de pesquisa econômica, de
mercado e de viabilidade econômica, dentre outros; participar do planejamento estratégico e de curto prazo; gerir
programação econômico-financeira; Controle de indexadores econômicos;atuar na mediação e arbitragem; realizar
perícias; elaborar e desenvolver estudos e pesquisas, planos e programas na área de desenvolvimento econômico;
desenvolver propostas de programas e estudos especiais que visem à intervenção da Agência no seu ambiente de
atuação; desenvolver estudos e programas direcionados ao atendimento das diretrizes emanadas das políticas
operacionais; desenvolver estudos e pesquisas para identificar e estabelecer negociações com instituições oficiais e
entidades privadas nacionais e internacionais, para oportunizar fontes alternativas de recursos para investimentos e/ou
parcerias para a implementação de ações de interesse da Agência e do Governo do Estado; desenvolver estudos e
pesquisas para identificar oportunidades de intervenção da Agência, em especial, que envolvam ações de
responsabilidade social; elaborar normativos que orientem a implementação de linhas de financiamento afetas à Agência,
fixando os critérios de controle e acompanhamento das aplicações; acompanhar a atuação das entidades apoiadas pela
Agência; na aplicação do crédito, efetuando controles que permitam o gerenciamento da carteira em conformidade com
as políticas operacionais e demais normativos; Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. analisar e
emitir parecer técnico sob o ponto de vista de viabilidade e risco, nos aspectos inerentes a candidatos e projetos, quanto a
propostas de financiamento para empreendimentos de portes variados, apoiados por programas próprios da Agência, em
parcerias e repasses; realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico nível de
complexidade das anteriores e desempenhar outras atividades correlatas.
2.1.8. Área de Atuação: Engenharia
2.1.8.1. Pré-requisitos: diploma ou certificado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo MEC, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia e registro ou inscrição na entidade
profissional competente.
2.1.8.2. Atividades Específicas: Efetuar vistorias de imóveis (áreas nuas e construídas), analisando localizações,
dimensões e características de eventuais construções e benfeitorias, e de bens móveis; elaborar laudo de avaliação de
bens com base nas vistorias realizadas e realidade do mercado de compra e venda local; emitir parecer técnico sobre a
adequação de bens indicados como garantia de financiamentos de projetos a serem tomados na Agência, para
renegociação de contratos ou de indicação para execução à conta de quitação de débitos já constituídos; verificar e emitir
parecer técnico sobre adequação de projeto proposto em relação a área(s) e/ou instalações físicas definidas, confirmando
ou retificando dados constantes de plano preliminar; manter estreito relacionamento com áreas de crédito e cobrança da
Agência para subsidiar ações e decisões dessas quanto às suas operações; vistoriar bens a serem leiloados, pré-avaliando
viabilidade de execução; periciar bens sinistrados, elaborando laudos técnicos e encaminhando a seguradoras ou
indicando necessidade de reparos; realizar atividades de execução e/ou monitoramento de medições de serviços e obras;
desenvolver propostas de programas e estudos especiais; desenvolver estudos e programas direcionados ao atendimento
das diretrizes emanadas das políticas operacionais; orientar a implementação de linhas de financiamento e/ou de serviços
não financeiros relativos à assistência técnica operacional, fixando os critérios de controle e acompanhamento das
aplicações; acompanhar os trabalhos de consultorias externas contratadas para desenvolver trabalhos; emitir
periodicamente relatório de informações gerenciais que permitam avaliar o desempenho empresarial da Agência;
participar com níveis superiores na definição de foco a ser adotado e no detalhamento de procedimentos para atuação da
Agência nos diversos programas de financiamento de empreendimentos; manter análise permanente de potencialidades
de desenvolvimento de municípios passíveis de serem apoiadas por programas no âmbito da Agência; analisar e emitir
parecer técnico sob o ponto de vista de viabilidade e risco, nos aspectos inerentes a candidatos e projetos, quanto a
propostas de financiamento para empreendimentos de portes variados, apoiados por programas próprios da Agência e em
parcerias; implantar e acompanhar indicadores de avaliação de desempenho nos projetos de empreendimentos e
programas de crédito em execução; acompanhar a produtividade dos municípios quando da utilização dos créditos
concedidos; participar de discussões e análises conjuntas em comitês de avaliações ou com parceiros de programas de
crédito, para ajuste de atuação e avaliação de desempenho dos programas e de ações efetivas ou a serem adotadas;
acompanhar a inadimplência de clientes de créditos, analisar situações e propor soluções para manutenção das situações
dentro de parâmetros definidos; analisar processos de renegociação de créditos, emitir parecer e encaminhar a níveis
superiores para decisão final; coordenar e executar as atividades de verificação e tramitação das operações de crédito
vinculadas às obras civil e ambiental de engenharia, acompanhar e fiscalizar a execução física dos projetos financiados;
emitir pareceres sobre questões relativas às operações de crédito de obras e outras atividades técnicas de engenharia;
elaborar relatórios e projetos operacionais na conformidade das estruturas estabelecidas pela Agência; relacionar-se com
as instituições fontes de recursos da Agência, no sentido de promover a regular tramitação das operações,
responsabilizando-se por todas as adequações necessárias; elaborar normativos que orientem a implementação de linhas
de financiamento afetas à Agência, fixando os critérios de controle e acompanhamento das aplicações; acompanhar a
atuação das entidades apoiadas pela Agência; na aplicação do crédito, efetuando controles que permitam o
gerenciamento da carteira em conformidade com as políticas operacionais e demais normativos; acompanhar os trabalhos
de consultorias externas contratadas para desenvolver trabalhos específicos da Agência; elaborar periodicamente
relatórios de acompanhamento do Plano de Ação e das atividades da Agência, analisando seus conteúdos e indicando os
problemas e soluções julgadas necessárias para a correção dos mesmos; elaborar documentos e relatórios exigidos pelos
órgãos repassadores e/ou fiscalizadores, bem como de parceiros legalmente constituídos, de forma a assegurar qualidade
e transparência nas informações emanadas da Agência; avaliar e controlar continuamente a utilização de Fundos
específicos, constituídos com recursos institucionais da Agência ou de terceiros colocados à disposição da Agência, com
destinação específica a projetos sob responsabilidade da Agência; manter atualizados os sistemas de controle e
monitoramento das operações e processos de responsabilidade da Agência; executar as atividades de controle de
liberações das operações atendidas no âmbito do crédito e demais programas de responsabilidade da Agência, bem como
elaborar proposta e previsão orçamentária para os mesmos; elaborar e desenvolver estudos e pesquisas, planos e
programas na área da engenharia; realizar trabalhos específicos e executar outras funções da mesma natureza e idêntico
nível de complexidade das anteriores.
2.2. Regime e jornada de trabalho: A contratação será realizada pelos preceitos da Consolidação das Leis do Trabalho
(CLT), legislação complementar e pelo Regulamento Interno da INVESTE RIO, sendo a jornada de trabalho de 30
(trinta) horas semanais.
2.3. Remuneração: R$ 2.877,26 (dois mil oitocentos e setenta e sete reais e vinte e seis centavos), acrescida de vale
refeição ou alimentação, vale 13ª cesta alimentação, vale transporte, plano de saúde, plano odontológico, auxilio creche
ou babá e auxilio excepcional.
2.4. Vagas: As vagas estão distribuídas conforme Anexo I – Quadro de Vagas.
3. DOS REQUISITOS PARA CONTRATAÇÃO
3.1. O candidato deverá atender, cumulativamente, para contratação, aos seguintes requisitos:
a) ter sido aprovado e classificado no Concurso Público, na forma estabelecida neste Edital, seus Anexos, e em suas
retificações;
b) ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre
brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do parágrafo do art. 12 da
Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de
1972;
c) ter idade mínima de 18 anos completos na data da contratação;
d) estar em gozo dos direitos políticos;
e) estar quite com as obrigações militares e eleitorais;
f) firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público ou entidade da
esfera federal, estadual ou municipal;
g) firmar declaração de que não tenha sido demitido a bem do serviço público ou condenado a crime doloso contra a vida
ou administração ou ao atendimento das condições previstas neste Edital;
h) possuir os pré-requisitos exigidos, conforme discriminado neste Edital;
i) apresentar declaração de próprio punho, com firma reconhecida, que não possui antecedentes criminais;
j) ser considerado apto no exame pré-admissional. Caso o candidato seja considerado inapto para o exercício do cargo,
por ocasião do exame pré- admissional, este não poderá ser contratado.
3.2. Todos os requisitos especificados no subitem 3.1 deste Edital, alíneas “b” a i”, deverão ser comprovados por meio
da apresentação de documento original ou declaração, juntamente com fotocópia, sendo eliminado do Concurso aquele
que não os apresentar, assim como aquele que for considerado inapto no exame pré-admissional.
4. DA PARTICIPAÇÃO DOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA
4.1. Em cumprimento ao disposto no art. 37, inciso VIII, da Constituição da República Federativa do Brasil, na Lei nº
7.853, de 24 de outubro de 1989, e no Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, alterado pelo Decreto nº 5.296 e
alterações posteriores, ficam reservados 5% (cinco por cento) do total das vagas.
4.2. O candidato portador de deficiência concorre em igualdade de condições com os demais candidatos às vagas de
ampla concorrência e, ainda, às vagas reservadas aos portadores de deficiência.
4.2.1. O candidato portador de deficiência, se classificado, além de figurar na lista de classificação correspondente às
vagas de ampla concorrência, terá seu nome publicado na lista de classificação das vagas oferecidas aos portadores de
deficiência.
4.3. Em obediência ao art. 39, inciso III, do Decreto 3.298, de 20 de dezembro de 1999, haverá adaptação das provas,
conforme a deficiência do candidato.
4.4. Somente serão consideradas como pessoas portadoras de deficiência aquelas que se enquadrem nas categorias
constantes do art. 4º do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e suas alterações.
4.5. O candidato portador de deficiência, aprovado e classificado no Concurso, será convocado para ser avaliado por uma
equipe multiprofissional.
4.5.1. O candidato deverá comparecer à avaliação, munido de documento de identidade original com foto e laudo médico
ou atestado original indicando a espécie, o grau ou o nível de deficiência, com expressa referência ao código
correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID), a provável causa da deficiência, bem como ao
enquadramento previsto no art. 4º do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e suas alterações.
4.5.2. A equipe multiprofissional emitirá parecer conclusivo, observando as informações prestadas pelo candidato no ato
da inscrição, a natureza das atividades para o cargo, a viabilidade das condições de acessibilidade e o ambiente de
trabalho, a possibilidade de utilização, pelo candidato, de equipamentos ou outros meios que habitualmente utilize, e a
Classificação Internacional de Doenças (CID) apresentadas.
4.5.3. As deficiências dos candidatos, admitida a correção por equipamentos, adaptações, meios ou recursos especiais,
devem permitir o desempenho adequado das atribuições especificadas para o cargo.
4.5.4. A decisão final da equipe multiprofissional será soberana e definitiva administrativamente.
4.6. O candidato que não for considerado portador de deficiência com direito a concorrer às vagas reservadas aos
portadores de deficiência pela equipe multiprofissional ou que não comparecer no dia, hora e local marcado para
realização da avaliação pela equipe multiprofissional, perderá o direito à vaga reservada aos candidatos portadores de
deficiência que iria ocupar, sendo eliminado desta relação específica, permanecendo na relação de candidatos de ampla
concorrência classificados no Concurso.
4.7. As vagas reservadas a portadores de deficiência que não forem providas por falta de candidatos, por reprovação no
Concurso, por contra-indicação na perícia médica ou por outro motivo, serão preenchidas pelos demais aprovados,
observada a ordem de classificação.
4.8. Após a contratação, a deficiência não poderá ser argüida para justificar a concessão de aposentadoria, ou remoção
por motivo de saúde do empregado, salvo as hipóteses excepcionais de agravamento imprevisível da deficiência, que
impossibilitem a permanência do empregado em atividade.
5. DAS ETAPAS DO CONCURSO PÚBLICO
5.1. O Concurso Público será composto de:
a) Prova Objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, para os candidatos a todos os cargos;
b) Prova Discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, para os candidatos a todos os cargos.
6. DAS INSCRIÇÕES
6.1. As inscrições serão efetuadas exclusivamente nas formas descritas neste Edital.
6.2. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá tomar conhecimento do disposto neste Edital e em seus Anexos e
certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. Estas informações estarão disponíveis na página do concurso
no endereço eletrônico www.funrio.org.br ou no Manual do Candidato disponível nessa mesma página para download.
6.3. As inscrições serão realizadas pela Internet na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, no
período das 10 horas do dia 18 de dezembro de 2009 às 23 horas e 59 min. do dia 05 de fevereiro de 2010 e no Posto de
Inscrição localizado na Faculdade Nacional de Direito, Rua Moncorvo Folho, 08 Centro Rio de Janeiro/RJ, no
período de 04 a 15 de janeiro de 2009, de segunda à sexta-feira, no horário das 9 horas às 17 horas, onde serão
disponibilizados computadores e pessoal treinado para a realização de inscrições de candidatos que não tenham acesso
próprio à Internet.
6.4. O valor da taxa de inscrição será de R$ 68,00 (sessenta e oito reais) para todos os cargos.
6.4.1. O valor da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma.
6.5. Ao preencher o Requerimento de Inscrição, o candidato deverá, obrigatoriamente, sendo vedadas alterações
posteriores, indicar o cargo/área de atuação para o qual deseja concorrer à vaga com base no Anexo I deste Edital.
6.6. Após encaminhar seu pedido de inscrição, o candidato deverá imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento, até
a data do vencimento, em qualquer agência da rede bancária, estabelecimentos credenciados pelo sistema financeiro ou
internet banking. O boleto bancário a ser utilizado para efetuar o pagamento da taxa de inscrição deve ser aquele
associado ao Requerimento de Inscrição enviado.
6.6.1. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado obrigatoriamente por intermédio do boleto bancário
6.6.2. O boleto bancário emitido no último dia do período de inscrições poderá ser pago ao segundo dia subseqüente
ao do término das inscrições.
6.6.3. O boleto deverá ser impresso até o último dia de inscrição
6.6.4. Não serão efetivadas as inscrições cujo pagamento da taxa de inscrição seja feito por meio de depósito, docs
(operação bancária), transferência ou similar.
6.6.5. No caso do pagamento da taxa de inscrição ser efetuado com cheque bancário que, porventura, venha a ser
devolvido, por qualquer motivo, a inscrição do candidato não será efetivada, reservando-se a FUNRIO ao direito de
tomar as medidas legais cabíveis.
6.7. O candidato somente terá sua inscrição efetivada após a informação referente a confirmação do pagamento do
respectivo boleto bancário ter sido enviada pelo agente bancário e ter sido recebida pela FUNRIO.
6.8. O comprovante de pagamento da inscrição deverá ser mantido em poder do candidato.
6.9. Não serão aceitas inscrições condicionais, via fax, via correio eletrônico ou fora do prazo.
6.10. O candidato poderá se inscrever para concorrer a 1 (um) cargo, haja vista que as provas ocorrerão em um mesmo
turno.
6.11. A INVESTE RIO e a FUNRIO não se responsabilizam pelas inscrições realizadas que não forem recebidas por
motivos de ordem técnica alheias ao seu âmbito de atuação, tais como falhas de telecomunicações, falhas nos
computadores ou provedores de acesso e quaisquer outros fatores exógenos que impossibilitem a correta transferência
dos dados dos candidatos para a FUNRIO.
6.12. Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto para atender o disposto no artigo 72 dos
Atos das Disposições Transitórias da Constituição do Estado, e no art. 3º, parágrafo único, da Lei 2.913, de 30/03/98,
para os candidatos cuja renda familiar máxima corresponda a 300 UFIR-RJ (R$ 581,16).
6.12.1. O candidato que desejar solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição, no período informado no
cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br,
deverá preencher o Requerimento de Inscrição, indicando que deseja solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição.
6.12.1.1. Neste caso, não será apresentado o boleto bancário para pagamento após o envio do Requerimento de Inscrição.
6.12.2. Para solicitar a isenção de que trata o subitem 6.12 deste Edital o candidato de entregar ou enviar o requerimento
de isenção, juntamente com a documentação comprobatória.
6.12.2.1. Documentos que devem ser apresentados, juntamente com o requerimento de isenção:
a) Cópia autenticada do documento de identidade do requerente;
b) Cópia autenticada do CPF do requerente;
c) Cópia autenticada do comprovante de residência (conta atualizada de luz, de água ou de telefone fixo); e
d) Cópia autenticada da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia,
identificação e anotação de nenhum ou do último contrato de trabalho e da primeira página subseqüente em branco ou
com correspondente data de saída anotada do último contrato de trabalho; ou, contracheque atual; ou, no caso de
autônomos, declaração de próprio punho dos rendimentos correspondentes a contratos de prestação de serviço e/ou
contrato de prestação de serviços e recibo de pagamento autônomo (RPA).
6.12.2.2. A FUNRIO disponibilizará o Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição, na página do
concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
6.12.3. Após preencher o Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição, o candidato deverá encaminhá-
lo, juntamente com a documentação do subitem 6.12.2.1, para o Departamento Comercial da FUNRIO (Isenção
INVESTE RIO), Rua Professor Gabizo, 262 - Maracanã - Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20.271-062, obrigatoriamente por
SEDEX, no período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço
eletrônico www.funrio.org.br, ou entregar pessoalmente no Posto de Inscrição localizado na Faculdade Nacional de
Direito, Rua Moncorvo Folho, 08 Centro Rio de Janeiro/RJ, no período informado no cronograma existente no
Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, no horário das 9 horas às 17
horas.
6.12.4. O Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição deverá ser entregue devidamente preenchido,
obrigatoriamente contendo a assinatura do solicitante e data, podendo a entrega ser efetuada por intermédio de
procurador, devendo ser anexado ao documento o respectivo Termo de Procuração, a cópia da carteira de identidade do
procurador e do candidato (o termo e a cópia não necessitam ser reconhecidos em cartório). Nesta hipótese, o candidato
assumirá as conseqüências de eventuais erros de seu procurador. Deverá haver uma única procuração para cada
candidato.
6.12.5. Não será aceita a solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição via fax e/ou correio eletrônico.
6.12.6. Todas as informações prestadas no Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição são de inteira
responsabilidade do candidato, assim como a idoneidade dos documentos apresentados, respondendo o mesmo civil e
criminalmente por qualquer irregularidade constatada.
6.12.7. A documentação entregue será analisada pela FUNRIO, que decidirá sobre a concessão ou não ao candidato da
isenção do pagamento da taxa de inscrição, não cabendo vista nem recurso desta decisão em tempo algum ou por
qualquer motivo.
6.12.8. Constatada qualquer inveracidade, a qualquer tempo, nas informações prestadas no processo aqui definido para
obtenção de isenção do pagamento da taxa de inscrição, será fato para o cancelamento da inscrição, tornando-se nulos
todos os atos dela decorrentes, além de sujeitar-se o candidato às penalidades previstas em lei.
6.12.9. Não será concedida isenção do pagamento da taxa de inscrição ao candidato que:
a) omitir informações e/ou torná-las inverídicas;
b) fraudar e/ou falsificar documentação;
c) pleitear a isenção instruindo o pedido com documentação incompleta, não atendendo o disposto no subitem 6.12.3
deste Edital;
d) não observar o prazo estabelecido no subitem 6.12.3 deste Edital;
e) apresentar documentos ilegíveis ou preenchidos incorretamente.
6.12.10. O resultado da análise da documentação apresentada será informado na página do concurso no endereço
eletrônico www.funrio.org.br, no período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do
concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
6.12.11. O candidato com pedido de isenção do pagamento da taxa de inscrição indeferido poderá efetuar sua inscrição
bastando para tal solicitar a impressão do boleto bancário para pagamento na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br e efetuar o pagamento conforme o disposto nos subitens 6.6, 6.6.1 a 6.6.5 deste Edital.
6.12.12. O candidato cuja solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição for deferida, não necessitará efetuar
nova inscrição, pois o Requerimento de Inscrição encaminhado será considerado.
6.12.13. O Requerimento de Inscrição deverá estar devidamente preenchido, sujeitando-se este preenchimento às
considerações e regras estabelecidas neste item do Edital.
6.13. Quando do preenchimento do Requerimento de Inscrição, o candidato portador de deficiência que desejar concorrer
às vagas reservadas para os candidatos portadores de deficiência deverá indicar sua opção no campo apropriado a este
fim.
6.13.1. O candidato portador de deficiência deverá enviar, obrigatoriamente, via SEDEX postado até o último dia de
inscrição informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br, para o Departamento Comercial da FUNRIO (Laudo Concurso Público INVESTE RIO), Rua
Professor Gabizo, 262 - Maracanã - Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20.271-062, LAUDO MÉDICO OU ATESTADO (original
ou cópia autenticada) INDICANDO A ESPÉCIE, O GRAU OU O NÍVEL DE DEFICIÊNCIA, COM EXPRESSA
REFERÊNCIA AO CÓDIGO CORRESPONDENTE DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE DOENÇAS
(CID) VIGENTE, BEM COMO A PROVÁVEL CAUSA DA DEFICIÊNCIA, BEM COMO AO ENQUADRAMENTO
PREVISTO NO ARTIGO DO DECRETO FEDERAL Nº. 3.298 DE 20 DE DEZEMBRO DE 1999, ALTERADO
PELO DECRETO FEDERAL 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004. NÃO SERÃO CONSIDERADOS
RESULTADOS DE EXAMES E/OU DOCUMENTOS DIFERENTES DO DESCRITO.
6.13.1.1. O laudo médico ou atestado não será devolvido e não serão fornecidas cópias do mesmo.
6.13.1.2. A comprovação da tempestividade do envio do laudo médico ou atestado será feita pela data de postagem do
SEDEX.
6.13.2. Se o candidato não cumprir o disposto nos subitens 6.13 e 6.13.1 deste Edital, este perderá o direito de concorrer
às vagas reservadas para os candidatos portadores de deficiência.
6.14. O candidato, portador de deficiência ou não, que necessitar de condição(ões) especial(ais) para realização da prova,
no ato da inscrição, deverá informar a(s) condição(ões) especial(ais) de que necessita para o dia da prova, sendo vedadas
alterações posteriores. Caso não o faça, sejam quais forem os motivos alegados, fica sob sua exclusiva responsabilidade
a opção de realizar ou não a prova.
6.14.1. O candidato com deficiência visual total deverá indicar sua condição, informando, no Formulário de Inscrição, a
necessidade de realizar a prova com o auxílio de um ledor. Neste caso, o ledor transcreverá as respostas para o candidato,
não podendo a FUNRIO ser responsabilizado por parte do candidato, sob qualquer alegação, por eventuais erros de
transcrição cometidos pelo ledor.
6.14.2. O candidato amblíope deverá indicar sua condição, informando, no Formulário de Inscrição, se deseja que sua
prova seja confeccionada de forma ampliada. Neste caso, será oferecida prova com tamanho de letra correspondente a
corpo 24.
6.14.3. O candidato com dificuldade de locomoção deverá indicar sua condição, informando, no Requerimento de
Inscrição, se utiliza cadeira de rodas ou se necessita de local de fácil acesso.
6.14.4. O candidato que necessitar de condições especiais para escrever deverá indicar sua condição, informando, no
Formulário de Inscrição, que necessita de auxílio para transcrição das respostas. Neste caso, o candidato terá o auxílio de
um fiscal, não podendo a FUNRIO ser responsabilizada por parte do candidato, sob qualquer alegação, por eventuais
erros de transcrição cometidos pelo fiscal.
6.14.5. O candidato deverá informar a(s) condição(ões) especial(ais) de que necessita, caso não seja qualquer uma das
mencionadas nos subitens 6.14.1 ao 6.14.4 deste Edital.
6.14.6. A candidata que tiver a necessidade de amamentar no dia da prova deverá levar um acompanhante, que ficará
com a guarda da criança em local reservado e diferente do local de prova da candidata. A amamentação dar-se-á nos
momentos em que se fizerem necessários, não tendo a candidata, nesse momento, a companhia do acompanhante, além
de não ser dado qualquer tipo de compensação em relação ao tempo de prova dispensado com a amamentação. A não
presença de um acompanhante impossibilitará a candidata de realizar a prova.
6.14.7. As condições especiais solicitadas pelo candidato para o dia da prova serão analisadas e atendidas, segundo
critérios de viabilidade e razoabilidade, sendo comunicado do atendimento ou não de sua solicitação quando da
Confirmação da Inscrição.
6.15. O candidato, ao efetivar sua inscrição, assume inteira responsabilidade pelas informações constantes no
Requerimento de Inscrição, sob as penas da lei, bem como assume que está ciente e de acordo com as exigências e
condições previstas neste Edital, do qual o candidato não poderá alegar desconhecimento.
6.16. A declaração falsa ou inexata dos dados constantes do Requerimento de Inscrição determinará o cancelamento da
inscrição e anulação de todos os atos decorrentes dela, em qualquer época, assumindo o candidato as possíveis
conseqüências legais.
6.17. O candidato somente será considerado inscrito no Concurso Público após ter cumprido todas as instruções descritas
no item 6 deste Edital e todos os seus subitens.
7. DA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO
7.1. As inscrições efetuadas de acordo com o disposto no item 6 deste Edital serão homologadas pela FUNRIO,
significando tal ato que o candidato está habilitado para participar do Concurso Público.
7.2. A relação dos candidatos com a inscrição homologada será divulgada na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br, em data prevista no cronograma existente no Manual do Candidato e na página do concurso no
endereço eletrônico www.funrio.org.br.
7.3. O Cartão de Informação contendo as informações referentes à data, horário, tempo de duração e local de realização
das Provas Objetiva e Discursiva (nome do estabelecimento, endereço e sala), cargo para o qual concorre e tipo de vaga
escolhida pelo candidato (vaga de ampla concorrência ou vaga reservada para candidatos com deficiência), assim como
as orientações para realização da prova, estarão disponíveis no período informado no cronograma existente no Manual
do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
7.4. Erros referentes a nome, documento de identidade ou data de nascimento, deverão ser comunicados apenas no dia de
realização da prova, na sala de prova, junto ao fiscal.
7.5. Não é necessária a apresentação, no dia de realização da prova, de documento que comprove a localização do
candidato no estabelecimento de realização de prova, bastando que o mesmo se dirija ao local designado portando
documento de identificação original com fotografia.
7.6. É de responsabilidade do candidato a obtenção de informações referentes à realização da prova.
7.7. O candidato não poderá alegar desconhecimento do local da prova como justificativa de sua ausência. O não
comparecimento à prova, qualquer que seja o motivo, será considerado como desistência do candidato, e resultará em sua
eliminação do Concurso Público.
8. DA PROVA OBJETIVA E PROVA DISCURSIVA
8.1. Da Prova Objetiva
8.1.1. A Prova Objetiva será composta de questões do tipo múltipla escolha, sendo que cada questão conterá 5 (cinco)
opções de resposta e somente uma correta.
8.1.2. A quantidade de questões por disciplina, o valor de cada questão por disciplina, o total de pontos da disciplina o
mínimo de pontos por disciplina para aprovação e o mínimo de pontos na prova para aprovação estão descritos no Anexo
II deste Edital.
8.1.3. Informações relativas à data e local da Prova Objetiva estarão disponíveis na página do concurso no endereço
eletrônico www.funrio.org.br a partir da data prevista no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do
concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
8.1.4. Os conteúdos programáticos estão disponíveis no Anexo III deste Edital.
8.2. Da Prova Discursiva
8.2.1. A Prova Discursiva valerá 10 (dez) pontos e será realizada junto com a Prova Objetiva.
8.2.2. A Prova Discursiva versará sobre um tema relacionado aos Conhecimentos Específicos.
8.2.3. Será corrigida a Prova Discursiva dos candidatos aprovados e classificados na Prova Objetiva, em ordem
decrescente do total de pontos, em até 5 (cinco) vezes o número de vagas reservadas aos candidatos de ampla
concorrência de cada cargo/área de atuação, respeitados os empates da última colocação, considerando-se o mínimo de
10 (dez) provas corrigidas.
8.2.4. Será corrigida a Prova Discursiva dos 10 primeiros candidatos aprovados e classificados na prova Objetiva, em
ordem decrescente do total de pontos, que concorrem aos cargos de cadastro reserva.
8.2.5. Será corrigida a Prova Discursiva de todos os candidatos que concorrem às vagas destinadas aos candidatos
portadores de deficiência.
8.2.6. A prova discursiva será composta de 1 (uma) questão e será avaliada em dois quesitos:
a) conhecimento sobre assunto específico em conformidade com o tema proposto;
b) capacidade de expressão e correta utilização da norma culta da Língua Portuguesa.
8.2.7. Nos casos de fuga ao tema, de textos definitivos escritos a lápis, de não haver texto ou de identificação em local
indevido, o candidato receberá nota igual a ZERO. O candidato deverá respeitar o número de linhas estabelecido para
dissertação, sendo vetada a utilização do verso da folha.
8.2.8. A avaliação da prova discursiva será feita da seguinte forma:
a) a apresentação e a estrutura textual e o desenvolvimento do tema totalizarão a nota relativa ao domínio do conteúdo
(NC), cuja pontuação máxima será limitada ao valor de 10 (dez) pontos;
b) na avaliação do domínio da modalidade escrita serão computados o número de erros (NE) do candidato, considerando-
se aspectos tais como: acentuação, grafia, pontuação, morfossintaxe, concordância, regência, propriedade vocabular, etc
c) o número total de linhas (TL) efetivamente escritas pelo candidato não poderá ultrapassar o número de 30 (trinta);
d) será desconsiderado, para efeito de avaliação, qualquer fragmento de texto que for escrito fora do local apropriado
e/ou que ultrapassar a extensão máxima de linhas estabelecidas no caderno de provas.
8.2.9. A nota na prova discursiva será dada segundo a fórmula NP = NC – (NE/TL).
8.2.10. Os candidatos que não tiverem a prova discursiva corrigida serão considerados eliminados no Concurso Público.
9. DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA E PROVA DISCURSIVA
9.1. A prova objetiva e a prova discursiva serão realizadas na cidade do Rio de Janeiro.
9.1.1. A prova discursiva será realizada juntamente com a prova objetiva.
9.2. A data definitiva de realização das provas objetiva e discursiva será divulgada por meio de Edital específico no
Diário Oficial do estado do Rio de Janeiro e informada na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br
em data informada no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br.
9.2.1. As provas serão realizadas no turno da tarde.
9.2.2. À critério da FUNRIO, poderá, em caso fortuito ou de força maior, ser concedida tolerância no horário de
fechamento dos portões.
9.2.2.1. O início da prova objetiva ocorrerá após o fechamento dos portões e assim que os candidatos encontrarem-se em
seu local de prova, sendo respeitado o tempo estipulado para realização da prova independentemente do horário de início
da mesma.
9.2.3. A FUNRIO poderá utilizar sala(s) extra(s) nos locais de aplicação da prova objetiva, alocando ou remanejando
candidatos para essa(s) conforme as necessidades.
9.2.4. Todo instrumento de prova, fornecido pela FUNRIO é válido e oficial.
9.3. O candidato deverá comparecer ao local designado para prestar a prova objetiva com antecedência mínima de 60
(sessenta) minutos do horário estabelecido para o início da mesma, munido de caneta esferográfica transparente de tinta
azul ou preta e de documento oficial e original de identidade, contendo foto e assinatura, devendo este ser apresentado ao
fiscal de sala, conferido pelo mesmo e imediatamente devolvido ao candidato.
9.3.1. Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de
Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos
órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos, etc.); passaporte; certificado de reservista; carteiras
funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como
identidade; carteira de trabalho; e carteira nacional de habilitação (somente o modelo novo, com foto).
9.3.2. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de
motorista (modelo antigo, sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade.
9.3.3. o serão aceitas pias de documentos de identidade, ainda que autenticados, nem protocolos de entrega de
documentos.
9.4. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato
e de sua assinatura.
9.4.1. O candidato será submetido à identificação especial caso seu documento oficial de identidade apresente dúvidas
quanto à fisionomia ou assinatura.
9.4.2. O candidato que não apresentar documento oficial de identidade não realizará a prova objetiva.
9.4.3. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar documento oficial de identidade, por motivo de perda, roubo
ou furto, deverá ser apresentado documento que comprove o registro do fato em órgão policial, expedido no máximo
30 (trinta) dias, sendo o candidato submetido à identificação especial.
9.5. É vedado ao candidato prestar a prova objetiva fora do local, data e horário pré-determinados pela organização do
Concurso.
9.6. Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização da prova objetiva após o fechamento dos portões.
9.7. Não será permitida, durante a realização da prova objetiva, a comunicação entre os candidatos, nem a utilização de
anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta, inclusive consulta a livros, a legislação simples e
comentada ou anotada, a súmulas, a livros doutrinários e a manuais.
9.8. Não será permitido, durante a realização da prova objetiva, o uso de celulares, pagers, calculadoras, bem como
quaisquer equipamentos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações. Caso o candidato
leve consigo esses tipos de aparelhos no dia de realização do certame, os mesmos serão lacrados e devolvidos aos
candidatos, que somente poderão abri-los ao final da prova objetiva.
9.8.1. Não realizará a prova objetiva o candidato que se apresentar ao local de prova portando arma.
9.9. Não será permitido ao candidato fumar.
9.10. Não haverá segunda chamada para a prova objetiva, independentemente do motivo alegado.
9.11. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova objetiva em virtude do
afastamento do candidato da sala onde esta sendo aplicada a prova objetiva.
9.12. No dia de realização da prova objetiva não será fornecida, por qualquer membro da equipe de aplicação da prova,
ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação destas.
9.13. Da prova objetiva
9.13.1. O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para a folha de respostas, que será o único
documento válido para a correção. O preenchimento da folha de respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que
deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas na capa do caderno de questões. Não haverá
substituição da folha de respostas por erro do candidato.
9.13.2. Será atribuída pontuação zero à questão da prova objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta
assinalada, ou que contiver emenda ou rasura.
9.13.3. Não será permitido que as marcações na folha de respostas sejam feitas por outras pessoas, salvo em caso do
candidato que tenha solicitado condição especial para esse fim. Nesse caso, o candidato será acompanhado por um
agente da FUNRIO devidamente treinado
9.14. Da prova discursiva
9.14.1. O candidato deverá redigir sobre o tema proposto no caderno de texto definitivo da prova discursiva, utilizando
caneta esferográfica de tinta indelével preta ou azul.
9.14.2. O caderno de texto definitivo da prova discursiva não poderá ser assinado, rubricado e/ou conter qualquer palavra
e/ou marca que o identifique em outro local que não seja o indicado, sob pena de ser anulado. Assim, a detecção de
qualquer marca identificadora no espaço destinado à transcrição do texto definitivo acarretará nota zero.
9.14.3. O caderno de texto definitivo da redação será o único documento válido para a avaliação da redação. A folha para
rascunho é de preenchimento facultativo e não valerá para avaliar a redação.
9.14.4. O caderno de texto definitivo não será substituído por erro de preenchimento do candidato.
9.14.5. Ao terminar a prova o candidato deverá devolver todo caderno da prova discursiva, inclusive o rascunho utilizado
ou não, sob pena de ter sua prova anulada.
9.15. Por motivo de segurança, os procedimentos a seguir serão adotados:
a) após ser identificado, nenhum candidato poderá retirar-se da sala ou local de prova sem autorização e
acompanhamento da fiscalização;
b) o candidato somente poderá retirar-se do local de realização das provas após a primeira hora do início da mesma.
c) ao candidato somente será permitido levar o caderno de questões da prova objetiva ao final do horário previsto para o
término da prova.
d) será terminantemente vedado ao candidato copiar seus assinalamentos feitos na folha de respostas da prova objetiva;
e) ao terminar a prova objetiva, o candidato entregará ao fiscal de sala, obrigatoriamente, o caderno de questões, a folha
de respostas e o caderno da prova discursiva, todas as folhas inclusive o rascunho, devidamente assinados, ressalvado o
disposto na alínea "c";
f) os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto.
9.16. Por motivo de segurança, a FUNRIO poderá proceder, no ato da aplicação das provas, à coleta da impressão digital
de cada candidato, sendo a mesma recolhida no ato de sua apresentação para posse, de forma que estas possam ser
confrontadas.
9.17. Por motivo de segurança, a FUNRIO poderá solicitar que o candidato transcreva, em letra cursiva, de próprio
punho, um texto apresentado, sendo que, no ato de sua apresentação para posse, o mesmo texto deverá ser reproduzido
para confrontação com o texto transcrito durante a prova.
9.18. Terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do Concurso Público o candidato que, durante a
realização da prova:
a) usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização;
b) for surpreendido dando ou recebendo auxílio para a execução da prova;
c) for surpreendido durante o período de realização de sua prova portando (carregando consigo, levando ou conduzindo)
armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, qualquer tipo de relógio com mostrador digital, walkman, agenda
eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, etc), quer seja na sala de prova ou nas dependências do seu local de
prova;
d) utilizar-se de máquinas de calcular ou equipamentos similares, livros, dicionário, notas ou impressos que não forem
expressamente permitidos, telefone celular, gravador, receptor ou pager, ou que se comunicar com outro candidato;
e) faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação da prova, as autoridades presentes
ou candidatos;
f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas da prova objetiva em qualquer meio;
g) afastar-se da sala ou do local de prova, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;
h) ausentar-se da sala da prova objetiva, a qualquer tempo, portando a folha de respostas ou caderno de questões,
celulares ou quaisquer equipamentos eletrônicos;
i) descumprir as instruções contidas no caderno de prova da prova objetiva;
j) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;
k) quando, após a prova, for constatado - por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou qualquer meio em
Direito admitido - ter o candidato se utilizado de processos ilícitos.
9.19. O candidato que desejar fazer considerações a respeito da aplicação deverá consigná-las em Ata de Sala, para
posterior avaliação
10. DOS RECURSOS
10.1. No caso de indeferimento da inscrição, o candidato deverá encaminhar uma cópia do comprovante de pagamento
da taxa de inscrição, juntamente com seus dados pessoais, para o e-mail concurso.investerio@funrioconcursos.org.br, em
período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br.
10.2. No caso do recurso contra o gabarito preliminar da prova objetiva, admitir-se-á, para cada candidato, um único
recurso por questão, relativamente ao gabarito, à formulação ou ao conteúdo das questões, desde que devidamente
fundamentado.
10.2.1. Após o julgamento dos recursos interpostos a banca examinadora poderá efetuar alterações ou anular questões do
gabarito preliminar.
10.2.2. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão
atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, que não obtiveram os pontos na correção inicial.
10.2.3. Após o julgamento dos recursos, na hipótese de alteração do gabarito de alguma questão, a Prova Objetiva será
recorrida com o novo gabarito da questão.
10.3. No caso do resultado preliminar da prova objetiva, admitir-se-á o pedido de recontagem da pontuação atribuída.
10.3.1. A vista da folha de respostas será disponibilizada na Internet, na página do concurso no endereço eletrônico
www.funrio.org.br, em período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso
no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
10.4. No caso do resultado preliminar da prova discursiva, admitir-se-á o pedido de recorreção.
10.4.1. A vista do caderno de texto definitivo da prova discursiva será disponibilizada na Internet, na página do concurso
no endereço eletrônico www.funrio.org.br, em período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou
na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
10.5. Os recursos deverão ser solicitados via Internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br,
em período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço
eletrônico www.funrio.org.br, a partir das 10 horas do primeiro dia do prazo para recurso até as 17 horas do último dia
do prazo para recurso.
10.6. Não será analisado o pedido de recurso apresentado fora do prazo, fora de contexto e de forma diferente da
estipulada neste Edital.
10.7. O resultado dos recursos, assim como as alterações de gabaritos das provas objetivas e as alterações das notas
preliminares da prova objetiva, que vierem a ocorrer após julgamento dos recursos, estarão à disposição dos candidatos
na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, em período informado no cronograma existente no
Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
10.7.1. As notas obtidas por intermédio do julgamento do recurso impetrado contra o resultado preliminar da prova
objetiva poderão permanecer inalteradas, sofrer acréscimos ou até mesmo reduções, em relação à nota divulgada
preliminarmente.
10.8. A decisão final da Banca Examinadora será soberana e definitiva, não existindo desta forma recurso contra
resultado de recurso.
11. DA CLASSIFICAÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO
11.1. A nota final do candidato será calculada, considerando-se que NF é a nota final e NO é a nota da Prova Objetiva e
ND a nota da Prova Discursiva, da seguinte forma:
NF = NO + (2 x ND)
11.2. Os candidatos considerados aprovados serão ordenados e classificados por cargo/área de atuação e tipo de vaga
(vaga de ampla concorrência ou vaga reservada para candidatos com deficiência), conforme a opção escolhida, segundo
a ordem decrescente da nota final.
11.3. Em caso de igualdade na nota final, para fins de classificação, na situação em que nenhum dos candidatos
empatados possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, o desempate se
fará da seguinte forma:
1
o
) maior nota nas questões de Língua Portuguesa;
2
o
) maior nota nas questões de Conhecimentos Específicos;
3
o
) maior idade.
11.4. Em caso de igualdade na nota final, para fins de classificação, na situação em que pelo menos um dos candidatos
empatados possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, o desempate se
fará da seguinte forma:
1º) maior idade dentre os de idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos;
2
o
) maior nota nas questões de Língua Portuguesa;
3
o
) maior nota nas questões de Conhecimentos Específicos;
4
o
) maior idade dentre os de idade inferior a 60 (sessenta) anos.
12. DA CONTRATAÇÃO
12.1. O resultado final do Concurso e a homologação do mesmo serão publicados no Diário Oficial do estado do Rio de
Janeiro e na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
12.2. O candidato cujo nome conste nas relações de homologação do resultado final do Concurso, será convocado para
contratação, obedecendo à estrita ordem de classificação do resultado final e a disponibilidade de vagas oferecidas neste
Edital, conforme Anexo I – Quadro de vagas.
12.2.1. A convocação para realização do exame médico pré-admissional, apresentação de documentação e contratação se
dará por correspondência direta, por meio de carta com Aviso de Recebimento (AR) ou telegrama.
12.2.2. O candidato convocado para contratação que não se apresentar no local e prazo estabelecido, será eliminado do
Concurso.
12.2.3. O candidato considerado inapto no exame médico pré-admissional estará impedido de ser contratado.
12.3. Quando da apresentação da documentação, todos os requisitos deverão estar atendidos, conforme estabelecido no
item 3 deste Edital, além do pré-requisito de cada cargo.
13. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
13.1. O candidato poderá obter informações e orientações sobre o Concurso tais como Editais, Manual do Candidato,
processo de inscrição, local de prova, gabaritos, resultados das provas, resultados dos recursos, cronograma, convocações
e resultado final na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br.
13.2. Não será fornecido qualquer documento comprobatório de aprovação ou classificação do candidato, valendo para
esse fim a publicação no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.
13.3. Será considerada a legislação atualizada até a data de publicação deste Edital, bem como alterações em dispositivos
legais e normativos até esta data na avaliação na prova objetiva.
13.3.1. Não será considerado o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de
1990, promulgado pelo Decreto nº 6.583, de 29 de setembro de 2008.
13.4. O prazo de validade do Concurso será de 1 (um) ano, podendo ser prorrogado por mais 1 (um) ano, contado a partir
da data de homologação do resultado final.
13.5. Todas as informações relativas à contratação, após a publicação do resultado final, deverão ser obtidas na sede do
INVESTE RIO.
13.6. Os candidatos aprovados e classificados neste Concurso devem manter atualizados seus endereços junto à Área de
Gestão de Pessoas do INVESTE RIO, enviando a alteração de endereço, unicamente por requerimento específico para
este fim, por meio de correspondência, via SEDEX, a ser encaminhada para o
Departamento de Recursos Humanos
(DERHU) da Investe Rio - Rua da Ajuda, nº 5, 2º andar - Centro - Rio de Janeiro. CEP 20.040.000
, sendo de sua
responsabilidade os prejuízos decorrentes da não atualização desta informação.
13.7. Os casos omissos serão resolvidos conjuntamente pelo INVESTE RIO e pela FUNRIO no que tange à realização
deste Concurso.
13.8. Ressalvadas as hipóteses previstas na legislação pertinente, ao candidato convocado para contratação, não será
permitido o adiamento, sendo eliminado do Concurso o candidato que, por qualquer motivo, não for contratado quando
convocado.
13.9. Após a contratação o empregado cumprirá 3 (três) meses de experiência conforme, previsão legal.
13.10. O empregado será acompanhado pelo período de 1 (um) ano e antes do término deste período será avaliado pela
chefia(s) a que esteve subordinado, e esta(s) chefia(s) opinará(ão) de forma conclusiva, em conjunto com o Órgão de
Pessoal da AGÊNCIA, sobre a conveniência da permanência do empregado a serviço da Agência,
13.11. O empregado deverá ter disponibilidade para viagens.
Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 2009.
Maurício Elias Chacur
Diretor-Presidente
Cristiane Viturino Novo
Diretora da Área de Administração e Finanças
Anexo I – Quadro de Vagas
AC = vagas de ampla concorrência PD = vagas reservadas para portadores de deficiência
Cargo Analista em Desenvolvimento Vagas
Área de Atuação Total AC PD
Administração 3 3
Análise de Sistemas 2 1 1
Biblioteconomia CR
Comunicação Social - Jornalismo CR
Contabilidade 5 5
Direito 4 4
Economia 3 3
Engenharia 3 3
CR – Cadastro Reserva
Anexo II – Quadro de Provas
Cargo: Analista em Desenvolvimento
Área de Atuação
Tipo de
prova
Disciplina
Qtde
questões
Pontos
por
questão
Total
de
pontos
Mínimo de
pontos por
disciplina
para
aprovação
Mínimo de
pontos na
prova para
aprovação
por conjunto
de disciplinas
Língua Portuguesa 10 2 20 6
Raciocínio Lógico 10 2 20 6
20
Objetiva
Conhecimentos
Específicos
30 3 90 45 -
Administração,
Análise de Sistemas,
Biblioteconomia,
Comunicação Social-
Jornalismo,
Contabilidade,
Direito, Economia,
Engenharia
Discursiva 1 10 10 5 -
Anexo III – Conteúdos Programáticos e Bibliografia
CONHECIMENTOS BÁSICOS (COMUM A TODAS AS ÁREAS DE ATUAÇÃO)
LÍNGUA PORTUGUESA: 1. FONÉTICA E FONOLOGIA: Os fonemas em português: classificação; transcrição
fonética e transcrição fonológica. Relações entre ortografia, fonética e fonologia: letras e grafemas; encontros vocálicos e
consonantais; dígrafos; sílabas; acento tônico; ortografia. 2. MORFOLOGIA: classes nocionais e gramaticais;
classificação, flexão e emprego de nomes e verbos; processos de formação de palavras; estrutura dos vocábulos. 3.
SINTAXE: A frase e sua constituição. O período e sua construção; coordenação e subordinação; termos essenciais,
integrantes e acessórios; ordenação dos termos na oração. Concordância nominal e verbal; regência nominal e verbal.
Emprego do acento indicativo da crase. Pontuação. 4. ESTILÍSTICA: Figuras de estilo (de palavras, de sintaxe, de
pensamento); estilística do som, estilística da palavra, estilística da frase, estilística da enunciação. 5. LÉXICO &
SEMÂNTICA: Ambiguidade e polissemia. Denotação e conotação. Sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia,
hiperonímia, hiponímia; eponímia; campos semânticos e famílias lexicais. Neologismos. Estrangeirismos e empréstimos.
Fraseologia. 6. ORGANIZAÇÃO TEXTUAL: Texto: assunto, tema, tese, título, ponto de vista, argumentação; coesão
e coerência; referenciação. Parágrafo: construção e desenvolvimento. Frase: discurso direto, discurso indireto, discurso
indireto livre; adequação semântica e adequação sintática. Gêneros textuais. Tipologia textual: descrição, narração,
dissertação. 7. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA: Sistema, norma e uso; modalidades linguísticas; variação diatópica,
diastrática e diafásica. Níveis de linguagem: língua padrão, coloquial e vulgar. Adequação e aceitabilidade.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
AQUINO, Renato. Interpretação de textos. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2005.
CUNHA, Celso & CINTRA, Lindley. Nova Gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Lexicon, 2007.
FIORIN, José Luiz & SAVIOLI, Francisco P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1996.
GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Fund. Getúlio Vargas, 1988.
GUIMARÃES, Hélio de Seixas & LESSA, Ana Cecília. Figuras de linguagem: teoria e prática. o Paulo: Atual. 1988.
HENRIQUES, Claudio Cezar. Morfologia: estudos lexicais em perspectiva sincrônica. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier,
2008.
------. Sintaxe: estudos descritivos da frase para o texto. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2008.
KOCH, Ingedore V. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 2002.
------ & TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A coerência textual. São Paulo: Contexto, 2002.
------, MORATO, Edwiges M. & BENTES, Anna Christina (orgs.) Referenciação e discurso. São Paulo: Contexto, 2005.
MARTINS, Nilce Sant’Anna. Introdução à estilística. São Paulo: T.A.Queiroz & EdUSP, 1989.
RIBEIRO, Manoel Pinto. Gramática aplicada da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Metáfora, 2009.
RACIOCÍNIO LÓGICO QUANTITATIVO: Problemas de raciocínio lógico-quantitativo envolvendo os seguintes
conceitos: Estruturas lógicas; Lógica de argumentação; Diagramas lógicos; Teoria dos conjuntos; Conjunto dos números
inteiros: suas operações e suas propriedades fundamentais; Fatoração, MMC e MDC; Conjunto dos números racionais:
suas operações e suas propriedades fundamentais; Conjuntos dos números reais: suas operações e suas propriedades
fundamentais; Equações: Equações de 1
o
grau, Equações de 2
o
grau, inequação de 1
o
grau, inequação de 2
o
grau; Razão e
proporção; Noções de matemática financeira: Regra de três, Regra de três composta, Porcentagem, Juros simples, Juros
compostos; Unidades de medidas: Medidas de comprimento, Medidas de superfície, Medidas de capacidade, Medidas de
massa, Medidas de tempo, Medidas de velocidade; Funções: Função do 1
o
grau, Função quadrática, Função modular;
Função exponencial e suas propriedades; Função logarítmica e suas propriedades; Análise Combinatória: Permutações
com e sem repetição, Arranjos, Combinações; Probabilidade; Noções de Estatística; Progressões aritméticas; Progressões
geométricas; Geometria plana: Retas, ângulos e suas propriedades, Triângulos e suas propriedades, Polígonos e suas
propriedades, Círculo, circunferência e suas propriedades; Trigonometria: as funções trigonométricas, relações
fundamentais, transformações trigonométricas, equações trigonométricas; Geometria espacial: Prismas e suas
propriedades, Cubo, Pirâmides e suas propriedades, Cilindros e suas propriedades, Cones e suas propriedades, Esferas e
suas propriedades; Nões de Cálculo: Noção intuitiva de limite, cálculo de limites. Derivada: Definição, interpretação
geométrica, a derivada de uma função, a reta tangente.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
Ênio Silveira e Cláudio Marques. Matemática Contextualizada – 6
o
ao 9
o
Anos. Editora Construir, 2006.
Gelson Iezzi, Samuel Hazzan e outros. Fundamentos de Matemática Elementar volumes 1 a 11. Editora Atual - 8
a
edição, 2004.
Jonofon Sérates. Raciocínio Lógico – volumes I e II. Ed. Jonofon Sérates, 11
a
edição.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
ADMINISTRAÇÃO: I - Administração Pública: 1. A Estrutura Administrativa: Conceitos, Elementos e Poderes de
Estado. 2. Organização do Estado e da Administração; Governo e Administração; Entidades Políticas e Administrativas;
Órgãos e Agentes Públicos. 3. A Atividade Administrativa: Princípios Básicos da Administração. 4. Poderes
Administrativos. 5. Atos Administrativos. 6. Contratos Administrativos e Licitação. 7. Responsabilidade Civil do Estado.
8. Lei de Responsabilidade Fiscal. 9. Organização Administrativa Brasileira: Administração Direta e Indireta. II -
Direito Empresarial: 1. Teoria Geral. 2. Sociedades Mercantis. 3. Sociedades Anônimas. 4. Contratos Mercantis. III -
Economia: 1. Teoria do Consumidor. 2. Teoria da Firma. 3. Contas Nacionais. 4. Política Econômica. 5. Política Fiscal.
6. Política Monetária. 7. Balanço de Pagamentos. IV - Estratégia: 1. Formação, Implementação e Avaliação de
Estratégias Empresariais e Corporativas. 2. Mudança estratégica. 3. Análise Estrutural de Indústrias. 4. Estratégias
Genéricas. 5. Cadeia de Valor. 6. Competências Centrais. 7. Visão Baseada em Recursos. V - Ética e Responsabilidade
Socioambiental: 1. Responsabilidade Social Corporativa. 2. Ética e Moral. 3. Gestão Ambiental. VI - Finanças: 1.
Visão Geral da Administração Financeira. 2. Demonstrações Financeiras, Impostos e Fluxo de Caixa. 3. Avaliação do
Dinheiro no Tempo. 4. Avaliação de Ações e Títulos de Renda. 5. Mercado de Ações e a Opção no Suprimento de
Necessidades de Caixa. 6. Tipos de Ações Orçamento de Capital. 7. Tomada de Decisão de Investimento. 8. Risco e
Retorno. 9. Financiamento de Longo Prazo. 10. Custo de Capital. 11. Política de Dividendos. 12. Obtenção de Capital.
13. Administração Financeira de Curto Prazo: Capital de Giro. 14. Aspectos Internacionais de Administração Financeira.
15. Decisões sobre o Balanço Patrimonial. 16. Origens e Aplicações de Recursos. 17. Custos, Receitas e Despesas. 18. A
Gestão do Ciclo Operacional e Ciclo Financeiro. 19. Gestão do Capital de Giro. 20. Principais Análises Contábeis. 21.
Índices e Indicadores. 22. Clientes e Fornecedores. 23. Noções de Matemática Financeira. 24. Planejamento Financeiro.
25. Administração de Ativos Permanentes. 26. Expansão e Falência. 27. Reorganização e Liquidação. 28. Alavancagem
Operacional e Financeira. 29. Estatística: Séries; Distribuições de Freqüência; Medidas de Posição; Medidas de
Dispersão; Probabilidade; Distribuições de Probabilidades. VII - Gestão de Pessoas: 1. A Interação entre Pessoas e
Organizações. 2. A Administração de Recursos Humanos. 3. Recrutamento de Pessoas. 4. Seleção de Pessoal. 5.
Desenho de Cargos. 6. Descrição e Análise de Cargos. 7. Avaliação de Desempenho. 8. Compensação: Administração de
Salários. 9. Planos de Benefícios Sociais. 10. Qualidade de Vida no Trabalho. 11. Relações com as Pessoas. 12.
Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal. 13. Desenvolvimento Organizacional. 14. Sistemas de Informações em
Recursos Humanos. VIII - Gestão Organizacional: 1. Administrando o Novo Local de Trabalho, Bases Históricas da
Administração. 2. O Ambiente e A Cultura Corporativa. 3. Administrando em um Ambiente Global. 4. Planejamento
Organizacional e Estabelecimento de Metas. 5. Formulação e Implementação da Estratégia. 6. Tomada de Decisão
Administrativa. 7. Fundamentos da Organização. 8. Usando Projetos Estruturais para Alcançar Objetivos Estratégicos. 9.
Mudança e Desenvolvimento. 10. Liderança. 11. Motivação. 12. Comunicação. 13. Trabalho em Equipe. 14. A
Importância do Controle. 15. Tecnologia da Informação e o E-Business. 16. Administração da Produção e Serviços. IX -
Marketing: 1. Administração de Marketing: Conceitos de Marketing, Mercado e Relacionamento com o Cliente. 2. A
Empresa e a Estratégia de Marketing. 4. O Ambiente de Marketing. 5. Administração das Informações de Marketing. 6.
Mercados Consumidores e Organizacionais: Comportamento de Compra. 7. Estratégia de Marketing Orientada para o
Cliente: Segmentação e Posicionamento. 8. Produtos, Serviços e Estratégia de Branding. 9. Desenvolvimento de Novos
Produtos, Estratégias para o Ciclo de Vida e Preço dos Produtos. 10. Propaganda e Relações Públicas. 11. Canais de
Distribuição, Gerenciamento da Cadeia de Suprimento e Vendas. X - Produção, Operações e Logística: 1. Conceitos
Básicos. 2. Estratégia de Produção e Operações. 3. Projeto em Gestão da Produção. 4. Projeto de Produtos e Serviços. 5.
Projeto da Rede de Operações Produtivas. 6. Arranjo sico e Fluxo. 7. Tecnologia de Processo. 8. Planejamento e
Controle de Capacidade Produtiva. 9. Administração de Estoques. 10. Planejamento e Controle da Cadeia de
Suprimentos. 11. Programa-Mestre de Produção MPS. 12. Material Requirements Planning MRP. 13. Planejamento
e Controle Just in Time. 14. Gestão de Projetos. 15. Qualidade. 16. Logística: Produto Logístico; Sistema de Transporte;
Armazenagem; Operação do Sistema Logístico.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
BALLOU, Ronald H. Logística Empresarial. São Paulo: Ed. Atlas, 1993.
CORRÊA, Henrique L. / CORRÊA, Carlos A. Administração de Produção e de Operações. Ed. Compacta. São Paulo:
Ed. Atlas, 2005.
DAFT, Richard L. Administração. Tradução: Robert Brian Taylor. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.
DI SERIO, Luiz c. / VASCONCELLOS, Marcos A. Estratégia e Competitividade Empresarial: Inovação e Criação de
Valor. Rio de Janeiro: Ed. Saraiva, 2009.
GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. 10ª. Edição. São Paulo: Ed. Pearson Education, 2004.
GOMES, José M. / MATHIAS, Washington F. Matemática Financeira. 10ª. Ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2009.
GRAYSON, D.; HODGES, A. Compromisso social e gestão empresarial: o que é necessário saber para transformar
questões de responsabilidade social em oportunidades de negócios. São Paulo: PubliFolha, 2002. Responsáveis. Rio de
Janeiro: Qualitymark Editora, 2001.
FREUND, John E. Estatística Aplicada: Economia, Administração e Contabilidade. Tradução: Alfredo Alves de Farias.
11ª. Ed. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2006.
KOTLER, Philip / ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. Tradução: Cristina Yamagachi. 12ª ed. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2007.
MAMEDE, Gladston. Manual de Direito Empresarial. 3ª. Ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2008.
MANKIW, N. Introdução à Economia. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
MCINTOSH, M. et al. Cidadania corporativa: estratégias bem sucedidas para empresas responsáveis. Rio de Janeiro:
Qualitymark, 2001.
MEIRELLLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 35ª ed. São Paulo: Malheiros Ed., 2009.
PORTER, Michael E. Estratégia Competitiva - 2ª Edição. São Paulo: Ed. Campus, 2004.
ROSS, Stephen A. / WESTERFIELD, Randolph W. / JORDAN, Bradford D. Princípios de Administração Financeira.
2ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.
ROSSETTI, José Paschoal. Introdução à Economia. São Paulo: Atlas, 2003.
SLACK, Nigel / JOHNSTON, Robert / CHAMBERS, Stuart. Administração da Produção. Tradução: Ailton Bomfim
Brandão, Carmen Dolores, Henrique Corrêa, Sônia Corrêa e Irineu Gianesi. 2ª. Ed. São Paulo. Ed. Atlas, 2002.
TACHIZAWA, Takeshy. Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. São Paulo: ATLAS, 2004.
WONNACOTT, P.; WONNACOTT, R. Introdução à Economia. São Paulo: Makron Books, 1994.
Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, intitulada Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF.
ANALISTA DE SISTEMAS: I - Arquitetura de Computadores: - Organização de sistemas de computadores;
Representação de dados; Mudança de base; Arquitetura de processadores; Organização da CPU; Risc e CISC; Memória
primária e secundária; Os níveis: lógico digital, da microarquitetura, de arquitetura do conjunto de instrução, de máquina
de sistema operacional e de linguagem de montagem. Arquiteturas de sistemas distribuídos: SMP e MPP; Conceitos
básicos de computação em aglomerados (Cluster) e de computação em grades (Grids); Balanceamento de carga. II -
Introdução à Lógica: fórmulas proporcionais; operações e relações proporcionais; álgebra de boole; regras de
inferência; Princípio aditivo e multiplicativo. III - Sistemas operacionais: estudo dos sistemas operacionais;
programação concorrente; o núcleo; os gerentes (processador, de memória, de dispositivos, de informação); processos e
threads; deadlock; entrada/saída; sistemas de arquivos; RAID; gerenciamento de memória; características dos sistemas
operacionais Linux e Windows. IV - Análise e projeto de sistemas: análise estruturada; modelagem funcional;
modelagem dinâmica; modelagem de dados; diagramas de fluxo de dados; dicionários de dados; diagramas de entidade-
relacionamento; Análise e projeto orientado a objetos com notação UML (Unified Modeling Language): conceitos
gerais; diagrama de casos de uso; diagrama de classes; diagrama de estados; projeto de interfaces; uso/conceitos de
ferramentas de suporte à análise e projetos orientados a objetos. V - Engenharia de software: Princípios de Engenharia
de Software; ciclo de vida; metodologias e técnicas de estimação; projeto de software; planejamento; métricas; análise de
requisitos; Capability Maturity Model versão 1.2; qualidade; teste de Software. VI - Programação: Algoritmos e
estruturas de dados; Conceitos de orientação a objetos; Depuração de código em Java; Noções de engenharia de
software; Linguagem de marcação: HTML e XML; Noções de programação em Java (J2EE, Servlets, JSP e EJB). VII -
Banco de dados: Arquitetura de um SGBD; Independência de dados; fundamentos; características, componentes e
funcionalidades; Normalização; Modelagem entidade-relacionamento; Gatilhos (triggers) e Procedimentos (Stored
procedures); Gerência de desempenho; Terminologia; Linguagem ANSI SQL. VIII - Data Warehouse: Processo de
construção; modelagem dimensional; esquema estrela; tabelas fatos e dimensões; OLTP, OLAP, MOLAP, ROLAP e
HOLAP; Operações OLAP. IX - Estrutura de dados: Listas encadeadas e duplamente encadeadas; Pilhas; Vetores e
matrizes; Estruturas em árvores: árvores binárias e árvores balanceadas (B-trees); Listas invertidas; Métodos de acesso;
Métodos de ordenação, pesquisa e hashing. X - Redes de computadores: protocolos, serviços e conceitos de Internet;
LAN, MAN e WAN; arquitetura e topologias; modelo de referência OSI e TCP/IP; equipamentos de rede e ligações
inter-redes. XI - Segurança da informação: Conceitos gerais; Firewall, Proxy, VPN; Criptografia clássica e moderna;
Message Digest (HASH); Protocolos; Assinatura e certificados digitais; PKI. XII - Gerenciamento de Serviços de TI:
Conceitos da biblioteca ITIL; Suporte ao serviço e entrega do serviço. XIII - Gerenciamento de projetos: Estrutura do
gerenciamento de projetos; ciclo de vida e organização do projeto; processos de gerenciamento de projetos; áreas de
conhecimento em gerenciamento de projetos; ferramentas e técnicas de apoio ao gerenciamento de projetos.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
AHMED , KHAWAR ZAMAN e UMRYSH CARY E. Desenvolvendo Aplicações Comerciais em Java Com Java J2EE
e UML. Rio de Janeiro. Editora Ciência Moderna Ltda. 2002
DEITEL, Harvey, Deitel, Paul, Steinbuhler, Kate. Sistemas Operacionais - 3 EDIÇÃO. Ed Pearson
ELMASRI, Ranmez e Navathe, Shamkant B. Sistemas de Banco de Dados - 4 edição. Ed Pearson
KIMBALL, R. The Data Warehouse Toolkit – Ed. Campus. 2002
HELDMAN, KIM. Gerência de Projetos: Guia para o Exame Oficial do PMI. Rio de Janeiro. Ed Elsevier. 2006
HOROWITIZ, Ellis / SAHNI, Sartay. Fundamentos de Estrutura de Dados. Ed. Campus.
LINHARES, Jorge; Quartaroli, Cláudio Márcio. Guia de Gerenciamento de Projetos e Certificação PMP. Rio de
Janeiro, Editora Ciência Moderna Ltda. 2004
MAGALHAES, I. L. e PINHEIRO, W. B. Gerenciamento de Serviços de TI na Prática. Ed Novatec
MONTERIO, L. H. Jacy. Álgebra Moderna. São Paulo. IPM. ED
PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. Ed. Makron Books.
PMBOK Um guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos Terceira Edição. Project
Management Institute. 2004
PUGA, Sandra e Rissetti, Gerson. Lógica de Programação e Estruturas de Dados com Aplicações Java. Ed Pearson
TANENBAUM, Andrew S. Organização Estruturada de Computadores. - 5ª Edição . Ed. Pearson
TANENBAUM, Andrew S. Redes de Computadores - 3ª Edição. Ed. Campus
TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais Modernos - 2ª Edição. 2003 Ed. Pearson
YOURDON, E. Análise Estruturada Moderna. Ed. Campus.
BIBLIOTECONOMIA: 1. Organização e Administração de Serviços e Unidades de Informação: Características e
objetivos; Planejamento dos recursos humanos, materiais e financeiros; Relatórios como instrumento de planejamento e
avaliação; Modelagem da organização; Novas tecnologias em Serviços e Unidades de Informação; Periódicos e
documentos eletrônicos; Redes e sistemas de informação e comunicação; Bibliotecas eletrônicas (virtuais/digitais);
Gerenciamento da informação em ambiente web; Marketing em unidades de informação; Qualidade em unidades de
informação. 2. Gestão do conhecimento e inteligência organizacional. 3. Indexação e Normalização: Conceitos e
mecanismos básicos de indexação; Descritores, cabeçalhos de assunto, tesauros; Elaboração de resumos; A normalização
e as linguagens documentárias; Normalização de publicações técnico-científicas, segundo as normas da ABNT. 4.
Catalogação: Catalogação descritiva; Conceitos de autoria, entrada principal e entradas secundárias; Catalogação de
multimeios; Código de catalogação Anglo-americano; Formato MARC; Metadados. 5. Classificação: Catálogo de
assunto: termos principais, relacionados e remissivas; Classificação Decimal de Dewey; Classificação Decimal de
Direito; Tabela de Cutter. 6. Formação, Desenvolvimento e Avaliação de Coleções: Processos e Políticas de seleção,
aquisição, desbastamento e descarte e avaliação. 7. Serviço de Referência: Conceito, função e técnicas; Utilização de
fontes de informação gerais e especializadas na área de negócios e economia. Estudo e perfil do usuário; Competência
informacional; Comutação bibliográfica; Disseminação seletiva da informação; Serviço de referência virtual. 8.
Profissional Bibliotecário: O moderno profissional da informação; Ética profissional.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
ALMEIDA, Maria Cristina Barbosa. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2.ed. rev. ampl. Brasília,
DF: Briquet de Lemos/Livros, 2005.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação: normas. Rio de Janeiro,
2002/2003.
BAPTISTA, S. G.; MUELLER, S. P. M. (Orgs.). Profissional da informação: o espaço do trabalho. Brasília, DF:
Thesaurus, 2004. (Estudos avançados em ciência da informação, v.3)
BARBALHO, Célia Regina S.; MOURÃO, Vera Sílvia. Planejamento estratégico para unidades de informação. São
Paulo: Polis/APB, 1995.
BELLUZZO, R. C. B. Competências na era digital: desafios tangíveis para bibliotecários e educadores. Educação
Temática Digital, Campinas, v.6, n.2, p.27-42, jun. 2005.
BLATTMANN, Ursula; FACHIN, Gleisy Regina Bóries; RADOS, Gregório J. Varvakis.
Bibliotecário na posição do arquiteto da informação em ambiente WEB, 2000. Disponível em:
<http://www.ced.ufsc.br/~ursula/papers/arquinfo.html>. Acesso em:15 jan. 2008.
CAMPELLO, Bernadete Santos; CENDÓN, Beatriz Valadares; KREMER, Jeanete Marguerite (Orgs.). Fontes de
informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2000.
CARVALHO, Dóris de Queiroz. Classificação Decimal de Direito. 4.ed. ver. atual. Brasília, DF: Ministério da Fazenda,
2002.
CENDÓN, Beatriz Valadares et al. Ciência da Informação e Biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação.
Belo Horizonte: UFMG, 2005.
CÓDIGO de catalogação anglo-americano. Preparado sob a direção do Joint Steering Committee for Revision of AACR.
2.ed. rev. 2002. Tradução para a língua portuguesa sob a responsabilidade da FEBAB. São Paulo:FEBAB: Imprensa
Oficial do Estado de São Paulo, 2004.
DODEBEI, V. L. D. Tesauro: linguagem de representação da memória documentária. Rio de Janeiro: Interciência;
Niterói: Intertexto, 2002.
FERREIRA, Margarida M. MARC21: formato condensado para dados bibliográficos. 2.ed. Marília: UNESP, 2002. v.2
FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Desenvolvimento e avaliação de coleções. Brasília, DF: Thesaurus, 1998.
FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Estudos de uso e usuário da informação. Brasília, DF: IBICT, 1994.
FLEURY, Maria Tereza Leme; OLIVEIRA JÚNIOR., Moacir de Miranda (Orgs.). Gestão estratégica do conhecimento:
integrando aprendizagem, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas, 2001.
GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1995.
LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2004.
LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2.ed. ver. atual. ampl. Brasília, DF: Briquet de
Lemos/Livros, 2004.
MACIEL, Alba Costa; MENDONÇA, A. A. R. Bibliotecas como organizações. Rio de Janeiro: Interciência; Niterói:
Intertexto, 2000.
MARC standards. Washington, DC: Library of Congress, 2008. Disponível em: <http://www.loc.gov/marc/marc.html>.
Acesso em: 15 jan. 2008.
MARCONDES, C. H.; KURAMOTO, H.; TOUTAIN, L. B.; SAYÃO, L. Bibliotecas digitais: saberes e práticas.
Salvador: EDUFBA, 2005.
NEPOMUCENO, Carlos; CAVALCANTI, Marcos. O conhecimento em rede. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2006.
PAZIN, Rosina Alice. Indexação de multimeios. Curitiba: UFPR, 1988.
PIEDADE, M. A Requião. Introdução à teoria geral da classificação. 2.ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1983.
ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2002.
TARAPANOFF, Kira. Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: UNB, 2001.
TOMAEL, Maria Inês; VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Orgs.). Avaliação de fontes de informação na internet.
Londrina: Eduel, 2004.
VIDOTTI, Silvana Ap. B. Gregorio (Coord.) Tecnologia e conteúdos informacionais: abordagens teóricas e práticas. São
Paulo: Pólis, 2004.
WEITZEL, Simone da Rocha. Elaboração de uma política de desenvolvimento de coleções em bibliotecas
universitárias. Rio de Janeiro: Interciência; Niterói: Intertexto, 2006.
CIÊNCIAS CONTÁBEIS: Contabilidade Societária: 1. Conceitos básicos de contabilidade Ativo, Passivo,
Patrimônio Líquido, Receita e Despesa; critérios de agrupamento das contas nas demonstrações contábeis; Princípios
Gerais de contabilidade. 2. Conhecimentos de contabilidade societária Constituição das sociedades anônimas; livros
obrigatórios das Sociedades Anônimas; o papel dos órgãos de gestão assembléia de acionistas, conselho de
administração, diretoria, conselho fiscal; 3. Demonstrações contábeis obrigatórias, notas explicativas, relatório de
administração, parecer dos auditores; demonstração de fluxo de caixa (método direto e indireto), demonstração de valor
adicionado, balanço social e balanço ambiental – conceito e aplicação. 4. Contas típicas do patrimônio líquido; tipos de
ações; dividendos e juros sobre capital próprio; partes beneficiárias; contabilização de investimentos em controladas,
coligadas e participações temporárias; avaliação por equivalência patrimonial ou pelo custo de aquisição; consolidação
das demonstrações contábeis; 5. Transformações societárias fusão, cisão e incorporação. Contabilidade Gerencial e
de Custos: 1. Sistemas de acumulação de custos, custeio direto, por absorção, custeio integral, formas de custeamento:
direto, variável, padrão, baseado em atividade; 2. Analise de custo/ volume/ lucro, ponto de equilíbrio, alavancagem
operacional e sobre o patrimônio líquido, 3. Custo-padrão e análise de variações, 4. Orçamento e planejamento
empresarial: plano de marketing, produção, estoques, investimentos e recursos humanos; 5. Formação de preço de venda.
Análise de Investimento: 1. Métodos de análise econômico-financeira: vertical e horizontal, índices obtidos das
demonstrações contábeis. 2. Formas de computar a necessidade líquida de capital de giro e avaliar a geração de caixa. 3.
Alavancagem financeira, análise de indicadores sobre preço, lucro e rentabilidade dos investimentos. 4. Avaliação de
investimentos: valor presente líquido, período de recuperação, taxa interna de retorno, 5. Análise de risco: análise de
cenários, simulação de Monte Carlo, arvore de decisão. Legislação Tributária: 1. Imposto de renda de pessoas
jurídicas, fato gerador e base de cálculo. Lucro presumido, arbitrado e real, LALUR e sua escrituração, regras gerais de
dedutibilidade fiscal, 2. Provisões de impostos ICMS, ISS, IPI, PIS/PASEP, COFINS, CSSL; 3. Diferimento de ativos
e passivos fiscais. Lei Complementar nº 123, de 14 de Dezembro de 2006.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
FIPECAFI. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. Atlas, 2007.
FERRARI, Ed Luiz. Contabilidade Geral – Teoria e 1.000 Questões. Elsevier, 2007.
FERREIRA, Araceli Cristina de Sousa, Contabilidade Ambiental: uma informação para o desenvolvimento
sustentável”, Atlas, 2006
MARION, José Carlos; “Contabilidade Empresarial”, Atlas, 2009-03-12
OLIVEIRA, Luis Martins e Perez Jr, José Hernandes, “Contabilidade Avançada – teoria e prática”, Atlas, 2009.
SCHMIDT, Paulo; Santos, José Luiz dos e Fernandes, Luciane Alves, “Contabilidade Avançada – aspectos societários e
tributários”, Atlas, 2008
TINOCO, João Eduardo Prudêncio, “Balanço Social: uma abordagem da transferência e da responsabilidade pública
das organizações”, Atlas, 2001
COMUNICAÇÃO SOCIAL/JORNALISMO: Comunicação: conceito, elementos do ato comunicativo, modelos, tipos
e veículos de comunicação. 2. Teorias da Comunicação: modelos teóricos, paradigmas e tendências. 3. Linguagem
Jornalística: estrutura, elementos, gêneros jornalísticos, apuração, redação e edição. Ética jornalística. Jornalismo
Econômico. 4. Marketing e Comunicação Organizacional: conceitos, fundamentos, funções e sistemas mercadológicos.
Marketing Institucional e Cultural. 5. Publicidade e Propaganda: conceitos, finalidades, prática e criação publicitária. 6.
Assessoria de Imprensa: história, conceitos, objetivos, produtos e serviços. 7. Planejamento Visual e Editoração:
elementos, projeto gráfico, produção gráfica, noções de editoração eletrônica, softwares mais utilizados. 8. História
política e econômica recente do Brasil (a partir da década de 1950). Noções de Economia e de Ciência Política.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
BARBOSA, Gustavo Guimarães; RABAÇA, Carlos Alberto. Dicionário de Comunicação. Rio de Janeiro: Elsevier,
2001.
BASILE, Sidnei. Elementos de Jornalismo Econômico. Rio de Janeiro: Campus, 2002.
CASTRO, Celso Antonio Pinheiro de; FALCÃO, Leonor Peçanha. Ciência Política: Uma Introdução. São Paulo: Atlas,
2004.
DUARTE, Jorge (org.). Assessoria de Imprensa e Relacionamento com a Mídia: Teoria e Técnica. São Paulo: Atlas,
2003.
FERNANDES, Amaury. Fundamentos de Produção Gráfica: Para Quem Não É Produtor Gráfico. Rio de Janeiro:
Rubi, 2003.
HOHFELDT, Antonio; MARTINO, Luiz C; FRANÇA, Vera Veiga. Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e
tendências. Petrópolis: Vozes, 2001.
LAGE, Nilson. Teoria e técnica do texto jornalístico. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
PILAGALLO, Oscar. A História do Brasil no Século 20 (1940-1960). Coleção Folha Explica. São Paulo: Publifolha,
2003.
_______________. A História do Brasil no Século 20 (1960-1980). Coleção Folha Explica. São Paulo: Publifolha, 2004.
_______________. A História do Brasil no Século 20 (1980-2000). Coleção Folha Explica. São Paulo: Publifolha, 2006.
POLISTCHUCK, Ilana e TRINTA, Aluizio Ramos. Teorias da Comunicação: o Pensamento e a Prática da
Comunicação Social. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.
SANT'ANNA, Armando; ROCHA JÚNIOR, Ismael; GARCIA, Luiz Fernando Dabul. Propaganda - Teoria, Técnica e
Prática. Thomson Pioneira, 2009.
SINGER, Paul. Aprender Economia. São Paulo: Contexto, 2004.
VAZ, Gil Nuno. Marketing Institucional: o Mercado de Imagens e Idéias. Thomson Pioneira, 2003.
VILLAS-BOAS, André. Produção Gráfica para designers. Rio de Janeiro: 2AB, 2008.
DIREITO: I - DIREITO CIVIL: Fontes do Direito – A lei: começo e fim da vigência da lei. O conhecimento da lei. O
costume. Os princípios gerais de direito. A jurisprudência e a doutrina; da aplicação do direito e das lacunas da lei. A
analogia. Interpretação da lei: conceito e espécies de interpretação. Aplicação da lei no tempo e no espaço: retroatividade
e irretroatividade da lei. Lei de Introdução ao Código Civil. Parte geral: das pessoas, dos bens e dos fatos jurídicos. A
pessoa natural: início e fim da personalidade jurídica, capacidade, conceito e espécies. As incapacidades. A pessoa
jurídica: conceito e classificação. As sociedades, associações e fundações. Constituição e extinção da pessoa jurídica.
Representação. Domicílio. O objeto do direito: os bens: conceito e classificação, as várias espécies de bens. Fato, ato e
negócio jurídico: conceito e elementos, classificação, a forma do ato jurídico e sua prova. Os defeitos dos atos jurídicos.
As modalidades dos atos jurídicos. Existência, validade e eficácia do ato jurídico. Prescrição e decadência. Parte
especial: do direito das coisas. Da posse: noção, espécies, aquisição e perda, efeitos da posse. Da propriedade: noção,
modos de aquisição e perda. Da propriedade resolúvel. Condomínio. Direitos reais de garantia: disposições gerais,
penhor e hipoteca. Propriedade fiduciária e alienação fiduciária em garantia. Registros públicos. Efeitos jurídicos do
casamento e regime dos bens entre os cônjuges. Teoria geral das obrigações: conceito, elementos e classificação.
Obrigações solidárias. Cláusula penal. A insolvência e o inadimplemento. Perdas e danos. Juros compensatórios e juros
moratórios. Efeitos das obrigações: o pagamento, natureza jurídica e elementos. Quem deve e pode pagar. Quem pode
receber. Objeto do pagamento. Quitação. Lugar de pagamento. A mora do devedor e do credor: conceitos, requisitos,
efeitos e extinção. Pagamento indevido. Enriquecimento sem causa. Consignação em pagamento. Sub-rogação.
Imputação e dação em pagamento. Novação e compensação. Transação, compromisso, confusão. Remissão da dívida.
Transmissão das obrigações. Cessão de crédito, de débito e de contrato. Dos contratos: conceito, elementos e
classificação. Formação do contrato. Efeitos dos contratos bilaterais: pacto comissório, cláusula resolutiva tácita,
exceção do contrato não cumprido. Garantia contra a evicção. Garantia contra os vícios redibitórios. Arras. Estipulações
em favor de terceiro. Espécies de contrato: compra e venda, empréstimos: mútuo e abertura de crédito, mandato fiança,
seguro e seguro-garantia. Das obrigações por declaração unilateral da vontade. Da responsabilidade civil. Liquidação das
obrigações e do concurso de credores. II - DIREITO DA EMPRESA: A empresa e seu titular. O nome empresarial.
Elementos do exercício da empresa. Atributos da empresa. Obrigações comuns a todos os empresários. Livros. O
Registro de Empresas. Sociedade simples. Sociedade limitada. Sociedade por ações: formalidades de constituição.
Companhia aberta e fechada. O capital social. Ações. Acionistas: direitos e obrigações. Acionista controlador.
Debêntures: espécies, emissão, amortização e resgate. Agente fiduciário dos debenturistas. Órgãos Societários.
Assembléia Geral. Conselho de Administração. Conselho Fiscal. Diretoria. Administradores: deveres e
responsabilidades. Transformação, incorporação, fusão e cisão. Grupos de sociedades. Sociedades coligadas,
controladoras e controladas. Aquisição de controle mediante oferta pública. Títulos de crédito: letra de câmbio, nota
promissória, duplicata e cheque. Aceite, aval e endosso. Títulos de crédito industrial, tulos de crédito rural, títulos de
crédito comercial, títulos de crédito de exportação e cédula de crédito bancário. Recuperação judicial e falência:
verificação, habilitação e classificação de créditos. Administrador Judicial e Comitê de Credores. Assembléia Geral de
Credores. Pedido e processamento da recuperação judicial. Plano de Recuperação judicial. Procedimento de recuperação
judicial. Procedimento para decretação da falência. Direitos e deveres do falido. Efeitos da decretação da falência sobre
as obrigações do devedor. Ineficácia e revogação de atos praticados antes da falência. Realização do ativo. Pagamento
aos credores. Extinção das obrigações do falido. Recuperação Extrajudicial. Credores atingidos. Concordância dos
credores e desistência do devedor. Homologação. Indeferimento. Sistema Financeiro Nacional e Mercado de Capitais:
conceito, órgãos reguladores, instituições integrantes, ativos negociados e principais espécies de operações. Lei
8.884/1994 e Lei nº 4.595/1964. Comissão de Valores Mobiliário: atribuições. A distribuição dos valores mobiliários
no mercado. Mercado primário e secundário. Contratos bancários. Sigilo bancário. Contrato financeiro e o contrato de
alienação fiduciária em garantia. Intervenção e liquidação extrajudicial de instituições financeiras. III DIREITO
PROCESSUAL CIVIL: Ação: natureza jurídica, elementos da ação, condições da ação, carência da ação, classificação
das ações, cumulação de ações e de pedidos. Jurisdição e competência. Processo: conceito, natureza, classificação,
princípios normativos, processo e procedimento. Relação jurídica processual: pressupostos processuais, formação,
suspensão e extinção do processo. Sujeitos do processo: as partes conceito, capacidade, representação, legitimação.
Substituição processual. Pluralidade de partes: litisconsórcio, intervenção de terceiros. Fatos e atos processuais: forma,
lugar e tempo dos atos processuais, prazos, preclusão. Nulidades processuais. Processo de conhecimento: noções gerais,
finalidade, objeto, estrutura. Procedimento comum. Procedimento sumário. Procedimentos Especiais. Petição inicial.
Tutela antecipada. Citação inicial. Resposta do réu: contestação, exceções, reconvenção. Revelia. Providências
preliminares. Julgamento conforme o estado do processo. Prova: meios de prova, ônus da prova, procedimento
probatório. Audiência de instrução e julgamento. Tentativa de conciliação. Sentença. Coisa julgada. Recursos: noções
gerais, classificações, juízo de admissibilidade e juízo de mérito e efeitos. Apelação. Agravos. Embargos Infringentes.
Embargos de declaração. Recurso adesivo. Recurso Especial. Recurso extraordinário. Ação rescisória. Do cumprimento
da sentença. Da execução por título executivo extrajudicial. Embargos do devedor, à arrematação e adjudicação.
Processo cautelar: noções gerais, requisitos, espécies, procedimentos e efeitos das medidas cautelares. Medidas
cautelares nominadas. Medida cautelar inominada. Procedimentos especiais: ação de consignação em pagamento e ações
possessórias. Embargos de terceiro. Ação monitória. Busca e Apreensão: DL n.º 911/69 e alterações da Lei n.º
10.931/2004. Procedimentos processuais decorrentes da Lei da Alienação Fiduciária de Imóveis Lei n.º 9.514/97.
Desapropriação. Mandado de segurança. Ação popular. Ação civil pública. Arbitragem. IV - DIREITO
CONSTITUCIONAL: Poder Constituinte. Organização do Estado brasileiro: princípios fundamentais e competências.
Administração Pública: princípios constitucionais. Organização dos Poderes. Do Poder Executivo. Do Poder Legislativo:
espécies legislativas e processo legislativo. Fiscalização externa da Administração Pública: Tribunais de Contas.
Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro: Lei Complementar Estadual nº 63/90. Do Poder Judiciário: estrutura e
atribuições. Do Supremo Tribunal Federal. Do Superior Tribunal de Justiça, dos Tribunais Regionais Federais e dos
Juízes Federais. Dos Tribunais e Juízes dos Estados. Dos Tribunais e Juízes do Trabalho. Das funções essenciais à
justiça. Direitos e garantias fundamentais. Ordem econômica e financeira: princípios gerais. Sistema Financeiro
Nacional. Interpretação e aplicação da Constituição: métodos e princípios. Controle de constitucionalidade. Constituição
do Estado do Rio de Janeiro de 1989. V - DIREITO ADMINISTRATIVO: Estado e Função Administrativa. A
Administração Pública: princípios. Administração Pública Direta e Indireta: estrutura, desconcentração e
descentralização. Poderes e deveres do Administrador Público. Ato Administrativo. Licitações e Contratos da
Administração Pública: modalidades licitatórias, habilitação, contratação direta. Dispensa e Inexigibilidade. Serviços
públicos. Agências reguladoras. Intervenção do Estado no domínio econômico. Parcerias Público-Privadas.
Desapropriação. Bens públicos. Controle da Administração Pública: controle interno e externo. Responsabilidade Civil
do Estado. Processo administrativo. Prescrição em Direito Administrativo. Improbidade administrativa. Investe Rio -
Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro S.A.: Lei Estadual n.º 3.517/2000 e Decretos Estaduais n.ºs
32.376/2002 e 36.703/2004. VI - DIREITO FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO: Princípios e normas gerais de Direito
Financeiro. Receita pública. Despesa pública. Orçamento. Responsabilidade fiscal. Sistema Tributário Nacional:
princípios, limitações ao poder de tributar, discriminação dos impostos e repartição das receitas. Espécies tributárias.
Contribuições sociais, de intervenção no domínio econômico e de interesse de categorias profissionais ou econômicas.
Legislação tributária: vigência, aplicação, interpretação e integração. Obrigação tributária. Responsabilidade tributária.
Crédito tributário. Administração tributária. Código Tributário do Estado do Rio de Janeiro: Decreto-Lei 05, de 15 de
março de 1975. Fundo de Recuperação Econômica de Municípios Fluminenses – FREMF: Lei Estadual nº 4534, de 4 de
abril de 2005. Fundo de Desenvolvimento Econômico Social - FUNDES: Decreto-Lei 8 de 15 de março de 1975.
Constituição e funcionamento das Agências de Fomento: Resolução 2.828 de 30 de março de 2001 do Conselho
Monetário Nacional. VII - DIREITO E PROCESSO DO TRABALHO: Contrato individual de trabalho. Duração do
trabalho. Férias anuais. Prescrição. Salário e remuneração. Adicionais compulsórios. Terceirização de mão-de-obra.
Representação sindical. Acordo e convenção coletivos. Princípios e singularidades do Direito Processual do Trabalho.
Procedimento nos dissídios individuais. Recursos no processo do trabalho. Processo de execução trabalhista. VIII -
DIREITO PENAL: Dos crimes contra a administração pública. Dos crimes contra o sistema financeiro nacional Lei
n.º 7.492/86. Do crime de desvio na aplicação de créditos e financiamentos de organismos governamentais e de
incentivos fiscais Lei n.º 7.134/83. IX - DIREITO INTERNACIONAL: Tratados Internacionais: princípios
aplicáveis (monista e dualista). Procedimento legislativo de internalização. Acordos de bitributação. Organização
Mundial do Comércio. União Européia. Nafta. Mercosul. Organismos oficiais de crédito (Banco Mundial/BID/BIRD).
Cartas de crédito: conceito, princípios gerais aplicáveis (UCP 500). Contrato de câmbio. Contratos internacionais.
Contratos financeiros internacionais vinculados ao comércio exterior e empréstimos em moeda estrangeira. Contratos de
leasing internacional. Legislação sobre capitais e empréstimos estrangeiros no Brasil. Foro Competente. Lei aplicável e
conflito de leis no espaço. Arbitragem internacional. Homologação de sentença estrangeira. Garantias aos Contratos
Internacionais. Seguro de Crédito à Exportação – Lei no 6.704/79 e alterações e Decreto no 3.937/2001.
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:
I – Direito Civil
VENOSA, Silvio Sávio. Direito Civil, Vol. I, 9ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2009
VENOSA, Silvio Sávio. Direito Civil, Vol. II, 9ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2009
VENOSA, Silvio Sávio. Direito Civil, Vol. III, 9ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2009
VENOSA, Silvio Sávio. Direito Civil, Vol. IV, 9ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2009
VENOSA, Silvio Sávio. Direito Civil, Vol. V, 9ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2009
ROSENVALD, Nelson. Direitos Reais, 5a. ed, Rio de Janeiro: Ed. Lumen Juris, 2008
II – Direito de Empresa
ALMEIDA, Amador Paes de Almeida. Teoria e Prática dos Títulos de Crédito. 27a, ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2009
ALMEIDA, Amador Paes de Almeida. Curso de Falência e Recuperação de Empresa. 22a, ed. São Paulo: Ed. Saraiva,
2006
ALMEIDA, Amador Paes de Almeida. Manual das Sociedades Comerciais. 15a, ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2005
COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de Direito Comercial, Vol. 1, 13ª ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2009
COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de Direito Comercial, Vol. 2, 13ª ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2009
COELHO, Fábio Ulhoa. Comentários a nova Lei de Falências e de Recuperação de Empresas, ed. São Paulo: Ed.
Saraiva, 2009
NEGRAO, Ricardo. Manual de Direito Comercial e de Empresa. 3 ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2009
REQUIAO, Rubens. Curso de Direito Comercial. São Paulo: Ed. Saraiva, 2003
III – Direito Processual Civil
CARNEIRO, Athos Gusmão. Recurso Especial, Agravos e Agravo Interno, 6ª ed., Rio de Janeiro: Ed. Forense, 2008
MOREIRA, José Carlos Barbosa. O Novo Processo Civil Brasileiro, 27ª ed., Rio de Janeiro: Ed. Forense 2008
THEODORO JR., Humberto. Curso de Direito Processual Civil, Vol. I, 50ª ed, Rio de Janeiro: Ed. Forense, 2009
THEODORO JR, Humberto. Curso de Direito Processual Civil, Vol. II, 44ª ed, Rio de Janeiro: Ed. Forense, 2009
THEODORO JR., Humberto. Curso de Direito Processual Civil, Vol. III, 41ª ed, Rio de Janeiro: Ed. Forense, 2009
IV – Direito Constitucional
BONAVIDES, Paulo. Curso de Direito Constitucional, 23ª ed. São Paulo: Ed. Malheiros, 2008.
FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. Curso de Direito Constitucional, 34a. ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2008.
MENDES, Gilmar Ferreira. Curso de Direito Constitucional, 4a. ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2009
TEMER, Michel. Elementos de Direito Constitucional, 22ª ed. São Paulo: Ed. Malheiros 2007.
V – Direito Administrativo
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 21ª ed., São Paulo: Ed. Atlas, 2008.
MELLO, Antônio Celso Bandeira. Curso de Direito Administrativo, 25ª ed. São Paulo: Ed. Malheiros, ., 2008.
GARCIA, Emerson; ALVES, Rogério Pacheco. Improbidade Administrativa, 4a ed., Rio de Janeiro: Ed. Lúmen Júris,
2008
VI – Direito Financeiro e Tributário
TORRES LOBO, Ricardo. Curso de Direito Financeiro e Tributário, 15ª ed., Rio de Janeiro: Renovar, 2008
VII – Direito e Processo do Trabalho
NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Curso de Direito do Trabalho, 24ª ed., São Paulo: Saraiva 2009
NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Curso de Direito Processual do Trabalho, 24ª ed., São Paulo: Saraiva 2008
VIII – Direito Penal
DE PAULA, Áureo Natal. Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional e o Mercado de Capitais - Encadernação
Especial - Comentários à Lei 7.492/86 e aos artigos incluídos pela Lei 10.303/01 à Lei 6.385/76, ed., Curitiba: Juruá,
2009
CAPEZ, Fernando. Curso de Direito Penal, Vol. IV,3ª ed. São Paulo: Saraiva, 2008.
IX – Direito Internacional
SILVA, Geraldo E. Do Nascimento, Manual de Direito Internacional Público, 17ª ed., São Paulo: Saraiva, 2009
PELEGRINO, Carlos Roberto. Estrutura Normativa das Relações Internacionais, 1ª ed., Rio de Janeiro: Forense, 2008
PEREIRA, Caio Mário da Silva. Direito e Negócios Internacionais. Editora Del Rey. 29.
GRECO, Rogério. Direito Internacional Privado. Contratos e Obrigações no Direito Internacional Privado. Renovar.
14.
MAGALHÃES, José Carlos de. Supremo Tribunal Federal e o Direito Internacional: Uma análise crítica. Livraria do
Advogado. Porto Alegre.
ECONOMIA: I - ANÁLISE MICROECONÔMICA: A teoria do Consumidor. Efeitos Preço, Renda e Substituição.
Elasticidade da Procura. A teoria da firma. Lei dos Rendimentos Decrescentes e Rendimentos de Escala. Teoria dos
Custos de Produção no Curto e Longo Prazos. Elasticidade da Oferta. Estruturas de Mercado: Concorrência Perfeita,
Concorrência Imperfeita, Monopólio, Oligopólio. Dinâmica de Determinação de Preços e Margem de Lucro. Padrão de
concorrência. Análise de Competitividade. Análise de Indústrias e da Concorrência. Vantagens Competitivas. Cadeias e
Redes Produtivas. Competitividade e Estratégia Empresarial. Bens Públicos e Externalidades. Teoria dos Jogos. II
ANÁLISE MACROECONÔMICA: Sistemas de Contas Nacionais. Análise de Determinação da Renda: i) o modelo
“clássico”(neoclássico); ii) o modelo keynesiano simples; iii) o modelo IS-LM; e iv) o modelo keynesiano completo.
Determinantes do consumo e do investimento. Análise de política monetária e fiscal em economias fechadas e abertas
sob diferentes regimes cambiais. Dinâmica Econômica. Funções da Moeda. Conceitos de Oferta e Demanda Monetária.
Taxas de Juros. Sistema Financeiro Nacional. Funções do Banco Central do Brasil. Instrumentos de Política Monetária.
Teorias da Inflação. Crescimento Econômico: modelos de crescimento exógeno e endógeno. III ECONOMIA
INTERNACIONAL: Teoria do Comércio Internacional: Vantagens Comparativas, Modelo Heckscher-Ohlin, Economias
de Escala, Concorrência Imperfeita e Comércio Intra-Industrial; Comércio e Desenvolvimento; Regimes Cambiais: fixo,
flutuante e regimes intermediários; Balanço de Pagamentos: estrutura, saldos e formas de financiamento; Instrumentos
de Política Comercial: tarifas, subsídios e cotas; Globalização, blocos econômicos regionais e acordos multilateral e
bilateral de comércio exterior; Organismos Internacionais: FMI, BIRD, BID, OMC, OMPI. IV - ECONOMIA DO
SETOR PÚBLICO: Classificação de bens: público, semi-público e privado. Funções governamentais. Princípios gerais
de tributação. Tendências gerais da evolução do gasto público no mundo. O cálculo do déficit público: as NecessidAdes
de Financiamento do Setor Público (NFSP) nos conceitos nominal, operacional e resultado primário. Evolução do déficit
e da dívida pública no Brasil a partir dos anos 1980 até o período recente. Análise do perfil da dívida pública brasileira.
A evolução da discussão sobre previdência social. A evolução da discussão sobre o sistema tributário. A evolução da
discussão sobre Federalismo Fiscal. Regulação no Brasil. As metas fiscais desde 1998. A Lei de Responsabilidade Fiscal
(LRF). As Parcerias Público-Privadas (PPP). V - DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL: Transformações
do papel do Estado nas sociedades contemporâneas e no Brasil. Desigualdades socioeconômicas regionais. Políticas de
combate à pobreza: possibilidades e limitações. Distribuição da renda: aspectos nacionais e internacionais. A discussão
sobre o financiamento do desenvolvimento. Globalização e desenvolvimento. Funções e características dos principais
agentes internacionais: BID, BIRD, FMI e OMC. Economia do Meio Ambiente: economia da poluição e política
ambiental. Industrialização, Meio Ambiente, Inovação e Competitividade. A discussão sobre política industrial.
Responsabilidade Social Corporativa. Economia Solidária e Microcrédito. VI ANÁLISE DE PROJETOS E
ELEMENTOS DE FINANÇAS: Estudo de mercado. Análise e projeções de demanda e oferta. Tendências de preços.
Dimensionamento e localização. Economicidade e escala de produção. Tecnologia. Padrão de concorrência. Previsões de
receitas e custos. Métodos de cálculo de depreciação. Projeção de lucros e perdas. Ponto de nivelamento. Investimentos
fixos. Projeção de capital de giro. Cronograma financeiro. Esquema de financiamento dos investimentos. Projeção de
fluxo de caixa. Critérios de avaliação de investimentos. Taxas de desconto e fator de risco. Análise de custos e benefícios
sociais. Conceitos básicos de contabilidade e matemática financeira. Capitalização simples e composta, valor presente e
taxa interna de retorno, equivalência de fluxo de caixa, precificação e avaliação de ativos financeiros, modelagem de
estrutura a termo de taxa de juros, “duration”, noções de administração de risco de mercado (VaR) e de derivativos.
Análise de projetos estruturados (Project Finance): análise de viabilidade do projeto, arranjos de garantia e plano de
financiamento. VIII - MÉTODOS QUANTITATIVOS: Conceitos básicos de probabilidade e estatística. Variáveis
aleatórias. Distribuição de probabilidade, distribuição de freqüência e distribuição acumulada. Estatística descritiva.
Estimação pontual e por intervalos. Testes de hipótese. Princípios de álgebra matricial. Análise da Regressão. Conceitos
básicos e aplicações de números índices, medidas de distribuição de renda e concentração industrial. IX - GESTÃO DE
BANCOS: Spread bancário. Gestão de Risco de Crédito. Gestão de Risco de Mercado. Acordos da Basiléia. Ativos
ponderados pelo risco e requisitos mínimos de capital. Liquidez e Solvência de bancos. Sistema de Pagamentos
Brasileiros (SPB).
BIBLIOGRAFIA UTILIZADA
DORNBUSCH, Rudiger e FISCHER, Stanley. Macroeconomia. Editora Makron Books.
GIAMBIAGI, Fabio et all. Economia Brasileira Contemporânea. Editora Campus.
GIAMBIAGI, Fabio e ALEM, Ana Claudia D. Finanças Públicas: Teoria e prática no Brasil. Editora Campus.
GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. Editora Pearson.
HOFFMANN, Rodolfo. Estatística para economistas. Editora Pioneira Thompson.
PUCCINI, Abelardo de Lima. Matemática Financeira objetiva e aplicada. Editora Saraiva.
VARIAN, Hal R. Microeconomia: Princípios Básicos. Editora Campus.
VASCONCELLOS, Marco Antônio Sandoval de e LOPES, Luiz Martins. Manual de Macroeconomia: Nível sico e
Nível Intermediário. Editora Atlas.
ENGENHEIRO: I. Métodos Quantitativos: Conceitos Básicos de Probabilidade e Estatística. Distribuições de
Freqüência. Medidas de Dispersão. Testes de Hipótese. Ajustamento de Curvas. Correlação e Regressão. II. Análise de
Empreendimentos: Matemática Financeira. Análise de Investimentos (Critérios de Avaliação, Montagem de Projeções
Financeiras). Noções de Contabilidade Financeira e Gerencial (Análise de Demonstrativos Econômico-Financeiros e
Elaboração de Projeções Financeiras). Elementos de Análise Financeira de Empreendimentos (estrutura de capital,
política de dividendos e análise de risco). Definição do Valor das Empresas (“valuation”). Noções de Mercado de
Capitais (mercados eficientes, administração de carteira, critérios de diversificação, CAPM, WACC, derivativos,
opções). Noções de Mercado Financeiro: Produtos e Serviços. Produtos Bancários. Uso da Internet Como Ferramenta de
Negócios (b2b, b2c). Análise de Projetos Estruturados (project finance): Análise de Viabilidade do Projeto, Arranjos de
Garantia e Plano de Financiamento. Análise Estrutural de Indústrias. Análise da Concorrência. Vantagens Competitivas.
Estratégias Empresariais. Inovação Tecnológica. III. Análise Setorial: Noções Básicas dos Principais Processos
Industriais: Mineração e Siderurgia, Metal-Mecânica, Química, Petroquímica e Agroindústria. Agronegócios. Noções
Básicas de Operação de Serviços de Infra-Estrutura: Energia, Telecomunicações e Transporte de Cargas. Logística e
Distribuição Física das Cargas. Eficiência Energética dos Empreendimentos. IV. Gestão da Produção e Serviços: Gestão
da Produção (papel estratégico e objetivos da produção). Arranjo Físico e Fluxo. Planejamento e Controle da Produção
(PCP). Controle Total da Qualidade (CQT). Logística Empresarial. Projeto: Ciclo de Vida de Produtos. Projeto de
Produtos e Serviços. Organização do Trabalho. Gestão Estratégica de Serviços. V. Fundamentos Econômicos: Conceitos
Básicos de Microeconomia (teoria do consumidor; teoria da firma; oferta e demanda; elasticidades; equilíbrio de
mercado; economias e deseconomias de escala; oferta em mercados competitivos; monopólio e concorrência
monopolística; oligopólios; externalidades; categorias de bens: privados, públicos, comuns e naturais). Conceitos
Básicos de Macroeconomia (contabilidade nacional; produto e renda; componentes básicos do produto nacional;
fundamentos para determinação da renda; noções de balanço de pagamentos e de regimes cambiais). Desenvolvimento
Econômico. Mecanismos de Financiamento Internacional. Concessões e Parcerias Público-Privadas (PPP). VI.
Desenvolvimento Social: Conceito de Responsabilidade Social Corporativa (evolução e visões; dimensões da
responsabilidade social corporativa). Ética, Valores e Cultura e sua Relação com a Responsabilidade Social.
Responsabilidade Social no Contexto Brasileiro. Impactos Sociais dos Projetos Industriais, de Serviços e de Infra-
Estrutura Urbanas. IDH e Indicadores Sociais. Geração de Emprego e Renda. Análise de Processos de Urbanização. VII.
Desenvolvimento Ambiental: Conceitos de Gestão Ambiental e Engenharia do Meio-Ambiente. Impactos Ambientais de
Empreendimentos. Protocolo de Quioto. Crédito de Carbono. Aquecimento Global. Desenvolvimento Sustentável.
BIBLIOGRAFIAUTILIZADA:
BALLOU, Ronald H., Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Editora Bookman.
BARBIERI, José Carlos, Gestão ambiental empresarial – conceitos, modelos e instrumentos. Editora saraiva;
CONTADOR, C. R., Avaliação social e projetos, editora atlas.
COPELAND, Tom, Avaliação de empresas. Editora Makron Books.
DAVENPORT, Thomas, Missão crítica: obtendo vantagem competitiva com os sistemas de gestão empresarial. Editora
Bookman.
FORTUNA, Eduardo, Mercado financeiro: produtos e serviços, Qualitymark.
FURTADO, C., Formação econômica do Brasil, Cia ed. Nacional.
GHEMAWAT, P., A estratégia e o cenário dos negócios, editora Bookman.
GIANESI, Irineu, Administração estratégica de serviços. Editora atlas.
GITMAN, L.J., Princípios de administração financeira. Editora harbra.
HORNGREN, C.T., Contabilidade gerencial. Editora Prentice hall.
KOTLER, P. e Armstrong, G., Princípios de marketing, Editora Prentice Hall.
MANKIW, N.G., Macroeconomia, LTC.
MARTINS, Eliseu, Contabilidade de custos. Editora atlas.
MATARAZZO, D.C., Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. Editora atlas.
MATTOS, J. R. L., Gestão da tecnologia e inovação: uma abordagem prática, Editora Saraiva.
MINTZBERG, H., Criando organizações eficazes: estruturas em cinco configurações. Editora atlas.
MORETTIN, P. A. e BUSSAB, W. O., Estatística básica. Editora saraiva.
NONAKA, I. e TAKEUCHI, H., Criação de conhecimento na empresa, editora campus.
PORTER, M. E., Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência, editora campus.
PUCCINI, Abelardo de Lima, Matemática financeira - objetiva e aplicada. Editora saraiva.
SLACK, N., STUART, C. e ROBERT, J., Administração da produção. Editora atlas.
VARIAN, H. R., Microeconomia: princípios básicos, editora campus.
Site do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES (www.bndes.gov.br): estudos setoriais,
macroeconomia.
Site do Ministério da Ciência e Tecnologia – MCT (www.mct.gov.br): mudanças climáticas, protocolo de Quioto,
créditos de carbono.
Site do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (www.planejamento.gov.br): parcerias público-privadas,
Programa de Aceleração do Crescimento.
Site do Portal do Governo Brasileiro (www.brasil.gov.br/pac): programa de aceleração do crescimento. Site da Empresa
de Pesquisa Energética – EPE (www.epe.gov.br): estudos sobre planejamento e desenvolvimento energético.