Edital do Concurso Assembléia Legislativa - GO 2015

Visualizaçao do Edital do Concurso

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS
EDITAL 001/2015
IV CONCURSO PÚBLICO PARA PROCURADOR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS
(Retificado pelo Edital complementar n.º 001/2015 de 14 de janeiro de 2015)
O Presidente da ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas
atribuições, tendo em vista o que consta do art. 37, inciso II da Constituição Federal, na
Resolução 1.008, de 20 de abril de 1999, torna público que estarão abertas as inscrições
para o Concurso Público destinado ao provimento de vagas e à formação de cadastro
reserva para Procurador, classe, de acordo com a legislação vigente e em conformidade
com as normas estabelecidas neste Edital.
1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1. O concurso será regido por este Edital, organizado e dirigido por Comissão Especial do Concur-
so constituída por ato do Presidente da Mesa da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, confor-
me os Decretos Administrativos n. 2610, de 09 de outubro de 2014 e n. 2611, de 05 de novembro
de 2014 e realizado pela Universidade Federal de Goiás UFG, por intermédio do Centro de Sele-
ção.
1.2. Compete à Comissão Especial do Concurso a supervisão e à coordenação das atividades ine-
rentes ao concurso.
1.3. Compete ao Centro de Seleção da UFG a realização e a execução de todas as atividades ne-
cessárias à realização do concurso.
2. DO CARGO
2.1. O cargo, as vagas, a escolaridade, o requisito, o regime jurídico, a jornada de trabalho, a remu-
neração e as atribuições são os descritos a seguir:
2.1.1. Cargo: Procurador da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
2.1.2. Vagas: 8 (oito), sendo 7 (sete) para ampla concorrência e 1 (uma) para pessoa com deficiên-
cia.
2.1.3. Escolaridade: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de ní-
vel superior de bacharelado em Direito, fornecido por instituição de educação superior reconhecida
pelo Ministério da Educação (MEC).
2.1.4. Requisito: registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
2.1.5. Regime jurídico específico: Estatutário regido pela Resolução 1.008 de 20 de abril de
1999.
2.1.6. Jornada de trabalho: 30 (trinta) horas semanais.
2.1.7.
Remuneração: R$ 26.516,02 (vinte e seis mil, quinhentos e dezesseis reais e dois centavos).
2.1.8. Descrição das Atividades: as atribuições do cargo de Procurador da Assembleia Legislativa
de Goiás constam do Regulamento da Resolução 1.008, de 20 de abril de 1999 e suas altera-
ções, disponível no sítio <www.al.go.leg.br>.
2.2. Integram o presente Edital os seguintes anexos:
a) Anexo I – Laudo médico para pessoas com deficiência (formulário);
b) Anexo II – Programa das provas;
c)
Anexo III
Formulário modelo para elaboração do curriculum vitae;
1/24
d)
Anexo IV – Documentos para nomeação;
e)
Anexo V Cronograma.
2.3. Todos os horários referenciados neste Edital m por base o horio oficial de Brasília.
3. DAS INSCRIÇÕES
3.1. Antes de se inscrever no concurso público, o candidato deverá ler o Edital, incluindo seus Ane-
xos, para certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos.
3.2. Antes de realizar a inscrição, o candidato deve, inicialmente, preencher o formulário de cadastro
de dados pessoais disponíveis no sítio www.cs.ufg.br, o qual inclui a solicitação do número do CPF
(próprio), os dados do documento de identidade, o endereço de correio eletrônico válido para conta-
to (e-mail) e uma senha pessoal, dentre outros.
3.3. Caso o candidato possua cadastro na base de dados do Centro de Seleção da UFG, deverá
estar de posse de seu número de CPF e senha pessoal para realizar a inscrição.
3.4. Quando da realização da inscrição, o candidato assume, sob as penas da lei, conhecer as ins-
truções específicas do concurso e possuir os demais documentos comprobatórios para satisfação
das condições exigidas à época da sua apresentação, se classificado e convocado para a nomea-
ção.
3.5. As informações prestadas no formulário de inscrição são de inteira responsabilidade do candi-
dato, dispondo o Centro de Seleção da UFG do direito de excluir do concurso, mesmo que tenha
sido aprovado em todas as provas, independente de qualquer aviso ou diligência, aquele que forne-
cer dados comprovadamente inverídicos, cabendo, neste caso, ampla defesa conforme item 12 do
Edital.
3.6. Ao efetuar a inscrição é imprescindível informar o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF)
do próprio candidato.
3.7. As inscrições serão realizadas no período de 10 de fevereiro de 2015 ao dia 12 de março de
2015, exclusivamente via internet, no sítio <www.cs.ufg.br>.
3.8. O valor da taxa de inscrição será de R$ 200,00 (duzentos reais).
3.9. Para efetuar a inscrição, o candidato deverá proceder da seguinte forma:
a) acessar na internet a página do concurso, por meio do sítio <www.cs.ufg.br>, a partir do dia 10
de fevereiro de 2015, até as 23h59min do dia 12 de março de 2015;
b) preencher todos os campos do formulário de inscrição, conferir os dados digitados e confirmá-los,
de acordo com as orientações e os procedimentos contidos na página;
c) imprimir o formulário de inscrição;
d) imprimir boleto bancário (exceto os candidatos beneficiados com a isenção do pagamento de ins-
crição);
e) efetuar o pagamento da taxa de inscrição unicamente por meio do boleto bancário, pagável em
qualquer agência bancária.
3.10. Após às 23h59min do dia 12 de março de 2015, não será possível realizar a inscrição.
3.11. O pagamento da taxa deverá ser efetuado até o dia 13 de março de 2015. A solicitação de
inscrição, cujo pagamento não for efetuado até esta data, será cancelada.
3.12. O candidato somente deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição após certificar-se de
que preencheu corretamente os dados do formulário e constatar que possui todos os requisitos exi-
gidos para ingresso no cargo, pois, detectado erro após o pagamento, não haverá devolução do va-
lor recolhido, salvo as situações previstas neste Edital.
3.13. Após a confirmação dos dados da inscrição, em caso de erro no número do CPF, o candidato
2/24
poderá efetuar nova inscrição dentro do prazo fixado no subitem 3.7 deste Edital; porém, se tiver
efetuado o pagamento da inscrição anterior, deverá efetuar novo pagamento da taxa.
3.14. O valor referente ao pagamento da taxa de inscrição será devolvido apenas em caso de can-
celamento do concurso público por conveniência ou interesse da Administração ou se for efetuado
em duplicidade ou fora do prazo. O candidato que pagar a taxa em duplicidade ou fora do prazo de-
terminado poderá solicitar devolução do pagamento de inscrição. Para isso, deverá o(a) interessa-
do(a) entrar com um requerimento de ressarcimento junto à Seção de Protocolo da Assembleia Le-
gislativa do Estado de Goiás.
3.15. Será de inteira responsabilidade do candidato a impressão e a guarda do seu comprovante de
pagamento da inscrição.
3.16. Não serão aceitos pagamentos de inscrição por depósito em caixa eletrônico, via transferência
eletrônica, agendamento de pagamento, DOC, DOC eletrônico, ordem de pagamento ou depósito
comum em conta-corrente, condicional e/ou extemporânea, ou por qualquer outra via que não a es-
pecificada neste Edital.
3.17. O pagamento de inscrição realizado no último dia, via autoatendimento em terminal bancário,
via internet ou correspondente bancário (COBAN), deverá ser efetuado conforme as condições de
funcionamento do banco, devendo o candidato responsabilizar-se pelo conhecimento da data de
processamento, caso o pagamento seja efetuado após o horário de atendimento bancário. O paga-
mento realizado no último dia, processado, porém, após a data prevista neste Edital, implicará no in-
deferimento da inscrição.
3.18. O simples comprovante de agendamento bancário não será aceito como comprovante de pa-
gamento da inscrição.
3.19. O boleto bancário, com a autenticação mecânica, ou o comprovante de pagamento bancário,
até a data limite do vencimento, será o único comprovante de pagamento aceito.
3.20. Será automaticamente cancelada a inscrição cujo pagamento for efetuado por cheque, sem o
devido provimento de fundos, ou caso o cheque utilizado para o pagamento da inscrição seja devol-
vido por qualquer motivo. Cheques emitidos por terceiros não serão aceitos.
3.21. Não será aceita inscrição condicional, extemporânea, por via postal, via fax ou via correio ele-
trônico. Verificado, a qualquer tempo, o recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisi-
tos fixados neste Edital, esta será cancelada.
3.22. É vedada a transferência para terceiros do valor pago a título de taxa, assim como a transfe-
rência da inscrição para outrem.
3.23. O Centro de Seleção da UFG não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebi-
da por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento de li-
nhas de comunicação, bem como outros fatores, alheios ao Centro de Seleção, que impossibilitem
a transferência de dados. Caso a inscrição não seja homologada por motivo imputável ao Centro de
Seleção da UFG e em conformidade com as normas dispostas neste Edital, o candidato terá a ins-
crição assegurada.
3.24. O candidato somente será considerado inscrito no concurso após ter cumprido todas as instru-
ções descritas neste Edital.
3.25. Haverá isenção do pagamento de inscrição somente para os candidatos que preencherem os
requisitos estabelecidos no Decreto Federal nº 6.593, de 2 de outubro de 2008, descritos a seguir:
a)
ter inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), de que
trata o Decreto Federal nº 6.135, de 26 de junho de 2007;
b) for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto Federal 6.135, de 26 de junho
de 2007.
3.25.1. A solicitação de isenção do pagamento de inscrição deverá ser preenchida pelo candidato,
no período de 10 a 18 de fevereiro de 2015, no sítio <www.cs.ufg.br>, conforme instruções conti-
3/24
das nessa página, sendo necessária a realização da inscrição no concurso, a indicação do número
de identificação social (NIS), atribuído pelo CadÚnico e CPF.
3.25.2. O Centro de Seleção consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das
informações prestadas pelo candidato e repassará a esse órgão a responsabilidade pela análise da
condição do candidato e definição da concessão da isenção.
3.25.3. No dia 25 de fevereiro de 2015, os candidatos que solicitaram isenção poderão consultar o
sítio <www.cs.ufg.br>, por meio do CPF, para verificar o resultado preliminar de seu pedido de
isenção do pagamento da inscrição. O resultado final do pedido de isenção, após análise de recur-
sos, será divulgado no dia 10 de março de 2015.
3.25.4. No dia 25 de fevereiro de 2015, o candidato contemplado com a isenção do pagamento de
inscrição poderá retirar no sítio <www.cs.ufg.br>, no link específico da isenção, o documento com-
probatório deste benefício.
3.25.5.
O candidato não contemplado com a isenção do pagamento de inscrição, caso tenha interes-
se, poderá acessar na página <www.cs.ufg.br>, o link “Acompanhe sua Inscrição”, imprimir o bole-
to e efetuar o pagamento da inscrição até o dia 13 de março de 2015.
3.25.6.
O Centro de Seleção não se responsabilizará por eventuais prejuízos que o candidato possa
sofrer em decorrência de informação incorreta/inválida do NIS fornecido pelo candidato no ato da
inscrição. O número fornecido erroneamente implicará em indeferimento da inscrição.
3.26. A inscrição no presente concurso implica o pleno conhecimento e a tácita aceitação das condi-
ções estabelecidas neste Edital e demais instrumentos reguladores, dos quais o candidato não po-
derá alegar desconhecimento.
3.27. As inscrições que não atenderem às normas dispostas neste Edital serão canceladas.
4. DA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO
4.1. Efetuada a inscrição, os dados cadastrais do candidato serão disponibilizados para consulta,
conferência e acompanhamento no tio <www.cs.ufg.br>, no link “Acompanhe sua Inscrição”.
4.2. É obrigação do candidato, após o pagamento da taxa, acompanhar no sítio do certame a
confirmação da inscrição, verificando a sua regularidade após cinco dias úteis do pagamento da
inscrição e do candidato isento verificar a regularidade da inscrição, após o recebimento do benefício
da isenção do pagamento da taxa.
4.3. O candidato isento que efetivar mais de uma inscrição será inscrito somente naquela cuja data
de inscrição seja a mais recente. As outras serão canceladas automaticamente.
4.4. O candidato que efetivar mais de uma inscrição será inscrito somente naquela cuja data de
pagamento da inscrição seja a mais recente, excetuando-se aquelas mencionadas no subitem 4.4.1
deste Edital. As outras serão canceladas automaticamente.
4.4.1.
Caso o pagamento tenha sido efetivado no mesmo dia, será considerada para validação da
inscrição, aquela com o número de inscrição maior, tendo o candidato o direito de solicitar a
homologação daquela de sua preferência. Neste caso, deverá comparecer ao Centro de Seleção
até o dia 31 de março de 2015, munido do documento original de identidade e dos 2 (dois)
comprovantes de pagamento de inscrição. Após essa data, as outras inscrições serão canceladas
automaticamente.
4.5. A inscrição só será confirmada mediante informação da rede bancária que leva em média 5
(cinco) dias úteis para enviar o arquivo retorno sobre o pagamento da inscrão.
4.6. Será disponibilizada ao candidato ao dia 18 de março de 2015 a opção de alteração dos
dados cadastrais, com exceção do nome e do número do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Após o
período de alteração de dados, a correção no cadastro poderá ser feita pessoalmente ou via e-
mail. Nesse caso, o candidato deve contatar o Centro de Seleção, via e-mail, para obter as
4/24
informações necessárias.
4.7. Os pedidos de inscrição serão analisados pelo Centro de Seleção da UFG e aqueles que não
estiverem de acordo com as condições estabelecidas neste Edital serão indeferidos. As inscrições
serão homologadas no dia 26 de março de 2015 por meio do número de inscrição e nome do
candidato.
4.8. Caso a inscrição não seja homologada até o dia 26 de março de 2015, o candidato deverá
dirigir-se ao Centro de Seleção da UFG, situado à Rua 226, Qd. 71, s./n., Setor Universitário,
Goiânia-GO, CEP 74.610-130, no horário de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas, munido do
comprovante original de pagamento ou do comprovante do pedido de isenção deferido, até o dia 31
de março de 2015, do contrário assumirá a responsabilidade pelas consequências decorrentes do
não cumprimento dessa informação. O candidato poderá ainda contatar o Centro de Seleção da UFG
pelo telefone (62) 3209-6330 para receber instruções sobre o procedimento para homologação da
inscrição.
4.9. As informações complementares acerca da inscrição estarão disponíveis no sítio <www.cs.ufg.br>.
5. DAS VAGAS E DO TEMPO ADICIONAL PARA OS CANDIDATOS QUE SE DECLARAREM
PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
5.1. Às pessoas com deficiência que pretendem fazer uso das prerrogativas que lhes são facultadas
no inciso VIII, do Artigo 37, da Constituição Federal, na Lei Federal 7.853, de 24 de outubro de
1989, regulamentada pelo Decreto Federal 3.298, de 20 de dezembro de1999, e suas alterações
posteriores, na Súmula nº 377-STJ, de 22 de abril de 2009 e na Lei Estadual 14.715 de 4 de feverei-
ro de 2004 é assegurado o direito de inscrição para o preenchimento de vagas reservadas, cujas
atribuições do cargo sejam compatíveis com a sua deficiência.
5.1.1. Será ofertada 1 (uma) vaga neste concurso público às pessoas com deficiência.
5.2. Além da reserva de vaga, é assegurado ao deficiente o direito de tempo adicional para
realização das provas escritas, conforme previsto no Decreto Federal 3.298, de dezembro de
1999, e suas alterações e na Lei Estadual 14.715 de 4 de fevereiro de 2004.
5.3. Serão consideradas pessoas com deficiência aquelas que se enquadrarem no Decreto Federal
3.298, de 20 de dezembro de 1999, na Súmula 377-STJ, de 22 de abril de 2009, e suas
alterações e na Lei Estadual 14.715 de 4 de fevereiro de 2004.
5.4. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os
requisitos exigidos para a investidura no cargo para o qual pretende concorrer, conforme
especificados no item 2 do presente Edital.
5.5. Na inexistência de candidatos com deficiência ou no caso de reprovação destes, a vaga será
preenchida por candidato da ampla concorrência, com estrita observância da ordem classificatória.
5.6. O candidato que em razão da deficiência necessitar de condições especiais para realização das
provas escritas deverá observar as providências necessárias, especificadas no item 6 deste Edital.
5.7. Resguardadas as condições especiais previstas na Lei Federal 7.853, de 24 de outubro de
1989, regulamentada pelo Decreto Federal 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e na Lei Estadual
14.715 de 4 de fevereiro de 2004, o candidato que optar em concorrer como deficiente concorrerá
em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, à avaliação,
aos critérios de aprovação, à nota mínima exigida, ao local, ao horário e à data de realização da(s)
prova(s).
5.8. Para concorrer a uma das vagas reservadas aos deficientes, no ato da inscrição, o candidato
deverá:
a) declarar que é pessoa com deficiência de acordo com o Decreto Federal 3.298, de 20 de
dezembro de 1999, com a Súmula nº 377-STJ, de 22 de abril de 2009 e Lei Estadual 14.715 de 4 de
fevereiro de 2004;
5/24
b) informar que deseja concorrer à vaga reservada;
c) assinalar o tipo de deficiência que possui.
5.8.1. Realizada a inscrição, o candidato com deficiência, que deseja concorrer à vaga reservada,
deverá:
a) imprimir, no sítio <www.cs.ufg.br>, o laudo médico (Anexo I) que deverá ser preenchido pelo
médico da área de sua deficiência;
b) entregar, até o dia 13 de março de 2015, o laudo médico original, dentro de um envelope
identificado, na sede do Centro de Seleção da UFG, situado à Rua 226, Qd. 71, s./n., Setor
Universitário, Goiânia-GO, CEP 74610-130, no horário de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas,
exceto aos sábados, domingos e feriados. O laudo médico poderá ser encaminhado também via
SEDEX, às expensas do candidato, sendo que somente serão considerados aqueles cuja postagem
seja efetuada até a data mencionada.
5.8.2. O candidato que não enviar o laudo original, conforme as exigências contidas neste Edital,
e/ou não se enquadrar no disposto nos Artigos 3º e (e seus incisos) do Decreto 3.298, de 20
de dezembro de 1999 suas alterações, e Lei Estadual 14.715 de 4 de fevereiro de 2004, artigo ,
§§ e e artigo , não poderá concorrer à vaga reservada e, consequentemente, concorrerá às
vagas destinadas à ampla concorrência.
5.8.3. Caso o candidato não assinale o desejo de concorrer à vaga reservada às pessoas com
deficiência e não cumpra os procedimentos descritos neste Edital, perderá o direito à vaga
reservada em tais condições e, consequentemente, concorrerá à vaga da ampla concorrência.
5.8.4.
No dia 18 de março de 2015, o Centro de Seleção divulgará o resultado preliminar dos
candidatos que apresentaram a documentação exigida para concorrer como deficiente e, no dia 26
de março de 2015, o resultado final.
5.8.4.1. O candidato que solicitar concorrer às vagas reservadas e obtiver o resultado da entrega da
documentação indeferido, e/ou não enviar o laudo médico original, conforme especificado neste
Edital, não poderá usufruir desse direito e, consequentemente, passará a concorrer às vagas da
ampla concorrência.
5.8.5. Os candidatos que optaram em concorrer às vagas reservadas às pessoas com deficiência,
cujos resultados da entrega da documentação foram deferidos, serão convocados, por meio de
Edital, para a perícia médica que será realizada no período de 27 a 30 de julho de 2015, para fins
de comprovação da deficiência. Para a realização da perícia, o candidato deverá apresentar-se
munido do documento original de identidade.
5.8.6. O Edital de convocação para perícia médica dos candidatos que optaram em concorrer às
vagas reservadas às pessoas com deficiência será publicado no sítio do concurso, dia 22 de julho
de 2015, não sendo encaminhada correspondência individualizada para o candidato acerca da
convocação mencionada.
5.8.7. O resultado preliminar da perícia dica dos candidatos que optaram em concorrer às vagas
reservadas sedivulgado no dia 31 de julho de 2015 e o resultado final no dia 11 de agosto de
2015.
5.8.8. No caso de o candidato não ser considerado deficiente pela perícia dica, de acordo com a
legislação, ou não comparecer à perícia no dia e horário determinados, passará a concorrer às
vagas da ampla concorrência.
5.8.9. Havendo necessidade, por ocasião da perícia médica, o médico responsável poderá solicitar
ao candidato exames complementares.
5.9. O candidato que necessitar de tempo adicional deverá:
a) declarar que é pessoa com deficiência, de acordo com o Decreto Federal 3.298, de 20 de
dezembro de 1999, que regulamenta a Lei Federal nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, e Súmula nº
377-STJ, de 22 de abril de 2009 e Lei Estadual 14.715 de 4 de fevereiro de 2004;
6/24
b) assinalar o tipo de deficiência que possui;
c) declarar, no ato da inscrição, que deseja realizar a prova escrita com tempo adicional.
5.9.1. Realizada a inscrição, o candidato deficiente que solicitou tempo adicional deverá seguir as
mesmas orientações que constam nas alíneas “a” e “bdo subitem 5.8.1 deste Edital.
5.9.2. No dia 18 de março de 2015, o Centro de Seleção divulgará o resultado preliminar dos
candidatos que apresentaram a documentação exigida para usufruir do tempo adicional durante a
realização das provas e, no dia 26 de março de 2015, o resultado final.
5.9.3. O tempo adicional ao candidato com deficiência para a realização das provas escritas será de
uma hora.
5.9.4. O candidato que, em razão da deficiência, necessitar de tempo adicional de uma hora para
fazer a prova escrita deverá solicitar ao especialista da área de sua deficiência que expresse
detalhadamente no laudo médico a justificativa para concessão dessa condição especial.
5.9.5. O candidato que não apresentar o laudo médico com a justificativa para concessão do tempo
adicional ou aquele no qual o médico descrever que o candidato não necessita desse tempo terá o
pedido indeferido.
5.9.6. O candidato com deficiência que, no ato da inscrição, negar a solicitação do tempo adicional,
embora o médico prescreva no laudo a necessidade desse tempo, terá a sua vontade respeitada.
5.9.7. O candidato que solicitar tempo adicional e obtiver o resultado da entrega da documentação
indeferido, e/ou não enviar o laudo médico original, conforme especificado neste Edital, não poderá
usufruir desse direito e, consequentemente, realizará as provas no tempo normal.
5.9.8. Os candidatos que usufruíram de tempo adicional serão convocados, por meio de Edital, para
a perícia médica que será realizada no período de 27 a 30 de julho de 2015, para fins de
comprovação da deficiência e garantia legal do uso do tempo adicional. Para a realização da perícia,
os candidatos deverão apresentar-se munidos do documento original de identidade.
5.9.9. O Edital de convocação para perícia médica dos candidatos que usufruíram de tempo adicional
será publicado, no tio do concurso, dia no dia 22 de julho de 2015, não sendo encaminhada
correspondência individualizada para o candidato acerca da convocação mencionada.
5.9.10. O resultado preliminar da perícia dica dos candidatos que usufruíram de tempo adicional
será divulgada no dia 31 de julho de 2015 e o resultado final no dia 11 de agosto de 2015.
5.9.11. No caso de o candidato ter usufruído de tempo adicional e não se enquadrar nos dispostos
nos artigos 3° e (e seus incisos) do Decreto Federal 3.298/1999 e suas alterações, bem como
na Súmula 377-STJ, de 22 de abril de 2009 e na Lei Estadual 14.715 de 4 de fevereiro de 2004,
ou não comparecer à perícia, no dia e horário determinados, será eliminado do concurso.
5.9.12. O candidato que solicitar tempo adicional e não enviar o laudo médico original, conforme
especificado neste Edital, não poderá usufruir desse direito e, consequentemente, realizará as
provas no tempo normal.
5.9.13. Havendo necessidade, por ocasião da perícia, o médico responsável poderá solicitar ao
candidato exames complementares.
5.10. O laudo médico deverá, obrigatoriamente, ser emitido em formulário próprio, conforme Anexo I,
obedecendo às seguintes exigências:
a) constar o nome e o número do documento de identificação do candidato, especificado no subitem
7.1 deste Edital, nome, assinatura do médico responsável pela emissão do laudo e número do seu
registro no Conselho Regional de Medicina (CRM);
b) descrever a espécie e o grau ou o nível da deficiência, bem como a sua provável causa, com
expressa referência ao código correspondente da classificação internacional de doenças (CID 10);
c) constar, quando for o caso, a necessidade de uso de órteses, próteses ou adaptações;
7/24
d) no caso de deficiente auditivo, o laudo médico deverá vir acompanhado do original do exame de
audiometria bera recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições;
e) no caso de deficiente visual, o laudo médico deverá vir acompanhado do original do exame de
acuidade visual em AO (ambos os olhos), patologia e campo visual em AO (ambos os olhos),
realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições;
f) no caso de deficiente mental, o laudo médico deverá vir acompanhado do original do Teste de
Avaliação Cognitiva (intelectual), especificando o grau ou nível de funcionamento intelectual em
relação à média, emitido por médico psiquiatra ou por psicólogo, realizado em até 6 (seis) meses
anteriores ao último dia das inscrições.
5.10.1. O laudo médico terá validade somente para este concurso e não será devolvido, assim como
não serão fornecidas cópias desse laudo.
5.10.2. Não serão aceitos outros tipos de laudos, pareceres, certificados ou documentos que atestem
o enquadramento do candidato nos artigos 3° e 4º (e seus incisos) do Decreto Federal nº 3.298/1999
e suas alterações, bem como na Súmula 377-STJ, de 22 de abril de 2009 e na Lei Estadual
14.715 de 4 de fevereiro de 2004. Esses documentos não serão analisados e o candidato terá
automaticamente o resultado da documentação indeferido.
5.11. Adotar-se-ão todas as providências que se façam necessárias para permitir o fácil acesso de
candidatos com deficiência aos locais de realização das provas, sendo de responsabilidade
daqueles, entretanto, trazer os equipamentos e instrumentos imprescindíveis à feitura das provas,
previamente autorizados pelo Centro de Seleção da UFG.
5.12. A classificação de candidatos que se declararam deficientes obedecerá aos mesmos critérios
adotados para os demais candidatos.
5.13. A publicação do resultado final do concurso público será feita em duas listas, a primeira,
contendo a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos com deficiência, enquanto a segunda
conterá somente a pontuação destes últimos, os quais serão chamados na ordem das vagas
reservadas às pessoas com deficiência.
5.14. A concessão ao candidato do direito de tempo adicional e a opção do candidato, no ato da
inscrição, de concorrer como deficiente não garante a nomeação do candidato deficiente, tendo em
vista que o candidato terá a sua inscrição homologada como deficiente, após a realização da perícia
médica, que verificará a veracidade das informações e do laudo médico apresentado, podendo
solicitar exames complementares para verificar a compatibilidade entre as atribuições do cargo e a
deficiência apresentada.
5.15. Nos casos em que a deficiência for incompatível com as atribuições do cargo, o candidato
perderá o direito à vaga e, se a deficiência apresentada não se enquadrar dentre aquelas previstas
na Lei Federal nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, regulamentada pelo Decreto Federal nº 3.298, de
20 de dezembro de 1999, nem na Súmula 377-STJ, de 22 de abril de 2009 e na Lei Estadual
14.715 de 4 de fevereiro de 2004 o candidato passará a concorrer às vagas da ampla concorrência.
6. DAS CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS
6.1. O candidato com deficiência ou o candidato com transtornos globais de desenvolvimento ou com
transtornos funcionais ou temporariamente acometido por problema de saúde que desejar condição
especial para realizar a prova escrita, tais como ledor de prova, prova ampliada, ledor de tela,
aplicador para preencher o cartão-resposta e a folha de resposta da Prova Discursiva, mobília
especial para fazer a prova escrita, excluindo-se o atendimento domiciliar e hospitalar, deverá
proceder de acordo com o especificado a seguir:
a) preencher, no ato da inscrição, no período de 10 de fevereiro de 2015 a 12 de março de 2015, o
formulário de condições especiais oferecidas para realização das provas e imprimi-lo;
b) entregar, a o dia 13 de março de 2015, o requerimento impresso, mencionado na alínea “a”,
acompanhado do laudo médico (Anexo I) ou do atestado médico original, dentro de um envelope
8/24
identificado, na sede do Centro de Seleção da UFG, situado à Rua 226, Qd. 71, s./n., Setor
Universitário, Goiânia-GO, CEP 74610-130, no horário de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas,
exceto aos sábados, domingos e feriados. O requerimento poderá ser encaminhado também via
SEDEX, às expensas do candidato, sendo que somente serão considerados aqueles cuja postagem
seja efetuada até a data mencionada neste Edital.
6.2. O candidato que apresentar algum comprometimento de saúde (recém-acidentado, operado,
acometido por alguma doença) após o dia 12 de março de 2015, deverá imprimir e preencher o
formulário de condições especiais, disponível em PDF no sítio, e entregá-lo no Centro de Seleção da
UFG, dentro de um envelope identificado, até o penúltimo dia útil que antecede a realização das
provas.
6.3. A candidata lactante, que tiver necessidade de amamentar no horário de realização das provas,
deverá preencher o requerimento de condições especiais on-line, no período de inscrição, e entregá-
lo, dentro de um envelope identificado, no Centro de Seleção da UFG situado à Rua 226, Qd. 71,
s./n., Setor Universitário, Goiânia-GO, CEP 74610-130, até o dia 13 de março de 2015. O
requerimento poderá ser encaminhado também via SEDEX, às expensas da candidata. Após essa
data, a candidata deverá acessar o tio do concurso, imprimir e preencher o formulário (em PDF) e
entregá-lo no Centro de Seleção da UFG, até o último dia útil que antecede a data da prova. Após
esse dia, os pedidos de condição especial não serão aceitos.
6.4. A candidata lactante que tiver necessidade de amamentar deverá anexar, ao requerimento,
cópia do Documento de Identificação, de acordo com o subitem 7.1 deste Edital do acompanhante
que ficará responsável pela guarda da criança durante a realização das provas.
6.5. O acompanhante responsável pela guarda da criança somente terá acesso ao local das provas
mediante apresentação do original do documento de identificação anexado ao requerimento.
6.6. A candidata que não levar acompanhante não poderá realizar as provas.
6.7. A solicitação de condições especiais será atendida mediante análise prévia do grau de
necessidade, segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.
6.8. A omissão do candidato de solicitar condições especiais implicará na realização das provas em
igualdade de condições com os demais candidatos, não sendo concedido qualquer atendimento
especial no dia da prova.
6.9. Serão liminarmente indeferidos os pedidos de tempo adicional e de concorrer à vaga reservada
à pessoa com deficiência realizados via Requerimento de Condições Especiais, tendo em vista que
essas solicitações deverão ser feitas no ato da inscrição, conforme item 5 deste Edital.
6.10. O resultado da solicitação de condições especiais para os candidatos que fizeram a solicitação
on-line até o dia 12 de março de 2015 será divulgado no sítio do concurso, exclusivamente ao
candidato, no dia 18 de março de 2015. Os demais obterão a resposta diretamente no Centro de
Seleção da UFG.
7. DOS DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO
7.1. SERÃO CONSIDERADOS DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO NESTE CONCURSO, para
inscrição e acesso aos locais de prova, os documentos de identificação expedidos pelas Secretarias
de Segurança Pública, pela Diretoria Geral da Polícia Civil, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar
e pela Polícia Federal, bem como o passaporte e as carteiras expedidas por ordens, conselhos ou
ministérios que, por lei federal, são considerados documentos de identidade, os quais deverão
conter, em local apropriado e com visibilidade, impressão digital, de forma a permitir a comparação
da IMPRESSÃO DIGITAL colhida durante a realização do concurso.
7.2. Excepcionalmente, os candidatos que apresentarem documentos de identificação relacionados
no subitem 7.1 do Edital, que não disponham de impressão digital, ficam cientes de que estarão
sujeitos à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impressão
digital em formulário próprio.
9/24
7.3. Não serão aceitas cópias de nenhum documento, ainda que autenticadas por cartório.
7.4. O documento deverá estar dentro do prazo de validade, quando for o caso, e em perfeitas
condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e sua assinatura.
7.5. NÃO SERÃO ACEITOS COMO DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO a carteira nacional de
habilitação (CNH), a certidão de nascimento, a certidão de casamento, o título de eleitor, o Cadastro
de Pessoa Física (CPF), a carteira de estudante e o certificado de alistamento ou de reservista ou
quaisquer outros documentos (como crachás, identidade funcional etc.) ou qualquer outro documento
diferente dos especificados no subitem 7.1 deste Edital.
7.6. NÃO serão aceitos documentos ilegíveis ou danificados, nem aqueles onde se possa ler: “Não
alfabetizado” ou “Infantil”.
7.7. Caso o candidato não apresente o documento de identificação original por motivo de furto, roubo
ou perda deverá apresentar um dos seguintes documentos emitidos com prazo máximo de 30 (trinta)
dias anteriores à data da realização da prova:
a) documento que ateste o registro de ocorrência em órgão policial; ou
b) declaração de furto, roubo ou perda, feita de próprio punho, com reconhecimento da assinatura
registrada em cartório; ou declaração de perda ou furto de documento, preenchida via internet no
sítio <www.policiacivil.go.gov.br>, no link Delegacia Virtual.
7.8. Caso o furto, ou roubo ou perda, tenha ocorrido no dia da prova, a declaração de perda ou furto
poderá ser feita de próprio punho na presença do Supervisor, dos Coordenadores e do Policial
Federal que estiverem presentes no local de provas.
7.9. No dia de realização das provas, o candidato que apresentar algum dos documentos citados nos
subitens 7.7 e 7.8 deste Edital sesubmetido à identificação especial, compreendendo coleta de
dados, de assinatura e de impressão digital em formulário próprio.
7.10. A identificação especial poderá ser exigida também ao candidato cujo documento de
identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.
8. DAS PROVAS
8.1. Prova Objetiva
8.1.1. A Prova Objetiva será do tipo múltipla escolha com 4 (quatro) alternativas (a, b, c, d), das
quais apenas uma é a correta, valendo 1 (um) ponto cada questão.
8.1.2. A Prova Objetiva será constituída de 100 (cem) questões, tendo caráter eliminatório e classifi-
catório e versará sobre as disciplinas que constam do quadro 1 de acordo com o programa das pro-
vas (Anexo II).
8.1.3. As disciplinas das provas, a quantidade de questões, o valor total da prova e a nota mínima
para classificação estão apresentados no quadro 1 a seguir.
Quadro 1
Disciplinas Quantidade de questões Nota mínima da Prova Objetiva
Direito Administrativo 15 50
Direito Ambiental 10
Direito Civil 10
Direito Constitucional 15
Direito Eleitoral 10
Direito Financeiro e Tributário 10
Direito Previdenciário 10
Direito Processual Civil 10
Realidade Étnica, Social, Histórica,
Geográfica, Cultural, Política e
Econômica de Goiás
2
10/24
Disciplinas Quantidade de questões Nota mínima da Prova Objetiva
Legislação Específica 8
TOTAL 100
8.1.4.
Os programas das provas que constam no Anexo II estarão disponíveis no tio
<www.cs.ufg.br>, no dia 14 de janeiro de 2015.
(Retificado pelo Edital complementar n.º 001/2015 de 14 de
janeiro de 2015)
8.1.5. A correção das questões da Prova Objetiva será feita por meio eletrônico, sendo eliminado o
candidato que obtiver nota inferior a 50 pontos.
8.1.6. O resultado da Prova Objetiva será a soma dos pontos obtidos em cada questão.
8.1.7. Serão convocados para a realização das Provas Discursivas os primeiros 200 (duzentos)
candidatos da ampla concorrência e os primeiros 12 (doze) da vaga reservada às pessoas com de-
ficiência que obtiveram o mínimo dos pontos exigidos na Prova Objetiva, conforme consta no qua-
dro do subitem 8.1.3 constante neste Edital, classificados em ordem decrescente dos pontos obti-
dos.
8.1.7.1. Na ocorrência de empate no último lugar, serão convocados todos os candidatos dessa po-
sição, ainda que seja ultrapassado o limite estabelecido no subitem anterior.
8.1.8. O Boletim de Desempenho do candidato da Prova Objetiva, com as notas obtidas em cada
disciplina, poderá ser retirado, exclusivamente via internet, no tio <www.cs.ufg.br> no dia 28 de
abril de 2015.
8.2. Provas Discursivas
8.2.1. A prova discursiva, de caráter classificatório e eliminatório, constará de 9 questões e 3 peças
jurídicas, sendo dividida em 3 grupos. Cada grupo será composto de 3 questões discursivas e da
elaboração de uma peça jurídica, compatível com as atribuições do cargo.
8.2.2. Cada grupo de prova (G1, G2 e G3) será formado de 3 questões, valendo 10 pontos cada e
uma peça jurídica, também com valor de 10 pontos. Para o resultado dessa prova, cada questão
terá peso 2 e cada peça peso 4. As questões e as peças abordarão os objetos de avaliação do Di-
reito, perfazendo cada grupo o valor total de 100 pontos e versarão sobre as matérias, conforme
conteúdo programático constante no Anexo II, assim agrupadas:
a) Grupo I: Direito Constitucional, Administrativo e Eleitoral, (100 pontos);
b) Grupo II: Direito Civil, Processual Civil e Ambiental (100 pontos);
c) Grupo III: Direito Financeiro e Tributário e Direito Previdenciário (100 pontos).
8.2.3. Essas questões têm o objetivo de avaliar o conteúdo conhecimento do tema, a capacidade
de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portu-
guesa e serão avaliadas conforme os critérios que constam no quadro 2 a seguir.
Quadro 2
CRITÉRIOS DE CADA QUESTÃO PONTOS
Seleção relevante do conteúdo 3
Fundamentação teórica adequada 3
Clareza na argumentação 2
Linguagem apropriada ao conteúdo 1
Capacidade de análise e síntese 1
8.2.4. Será eliminado do concurso público o candidato que obtiver nota zero em qualquer um dos
11/24
grupos.
8.2.5. As provas discursivas serão também anuladas se o candidato não devolver algum de seus ca-
dernos de textos definitivos.
8.3. Prova de Títulos
8.3.1. Estarão aptos à entrega de títulos todos os candidatos classificados na prova discursiva.
8.3.2. Os candidatos não convocados para a avaliação de títulos serão eliminados e não terão clas-
sificação alguma no concurso.
8.3.3. A prova de títulos terá caráter classificatório e se pontuada de acordo com as especifica-
ções e os limites de pontuação que constam no quadro 3 a seguir.
Quadro 3
ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA A AVALIAÇÃO DE TÍTULOS
ITEM TÍTULO
VALOR UNITÁ-
RIO
VALOR MÁXI-
MO
A
Exercício do magistério superior, em disciplina da
área jurídica, desenvolvido em instituição de educa-
ção superior pública ou particular reconhecida pelo
MEC.
0,5 por ano com-
pleto sem sobre-
posição de tem-
po.
4,0
B
Livros publicados, de autoria individual, no âmbito da
ciência jurídica.
0,5
3,0
C
Artigos, pareceres, ensaios e trabalhos jurídicos, to-
dos de autoria individual, constante de publicação
especializada em Direito que possua Conselho Edito-
rial.
0,5
D
Diploma, devidamente registrado, de conclusão de
doutorado em Direito. Também será aceito certifica-
do/declaração de conclusão de doutorado em Direi-
to, desde que acompanhado do histórico do curso.
5,0
10,0
E
Diploma, devidamente registrado, de conclusão de
mestrado em Direito. Também será aceito certifica-
do/declaração de conclusão de mestrado em Direito,
desde que acompanhado do histórico do curso.
2,5
F
Certificado de curso de pós-graduado em vel de
especialização, com carga horária mínima de 360h/a,
em Direito. Também será aceita a declaração de
conclusão de pós-graduação em nível de especiali-
zação em Direito, desde que acompanhada de histó-
rico escolar, com carga horária mínima de 360 h/a.
1,0 3,0
G
Aprovação em concurso público para cargo ou em-
prego público privativo de bacharel em Direito.
0,5 3,0
H
Conclusão de curso superior, exceto em Direito, em
instituição de educação superior pública ou particu-
lar, reconhecido pelo MEC.
0,5 2,0
TOTAL 30,0 pontos
8.3.4. O julgamento da prova de títulos basear-se-á na apresentação de curriculum vitae, que deve
ser organizado da seguinte forma: encadernado, em espiral, com capa transparente, com as cópias
dos documentos comprobatórios autenticadas, apresentadas na sequência da descrição, dos itens
que constam no quadro 3, devendo os documentos serem numerados, no canto superior direito, de
12/24
acordo com o item correspondente.
8.3.5. Toda documentação comprobatória necessária deverá ser apresentada em FOTOCÓPIAS
AUTENTICADAS e, em hipótese alguma, será devolvida. Caso as cópias estejam ilegíveis, elas não
serão analisadas.
8.3.6. Cada documento deverá corresponder a apenas uma pontuação, não se podendo, nesse
caso, incluir o mesmo item em duas ou mais pontuações diferentes.
8.3.7. O curriculum vitae preenchido conforme modelo de formulário (Anexo III do Edital), disponível
no tio <www.cs.ufg.br>, deverá ser entregue dentro de um envelope devidamente identificado
com o nome do candidato, número de sua inscrição e número de seu documento de identificação e,
obrigatoriamente, acompanhado de fotocópia autenticada dos títulos comprobatórios, com os quais
o candidato pretenda concorrer.
8.3.8. O curriculum vitae acompanhado dos títulos comprobatórios, deverá ser entregue no período
de 17 a 19 de junho de 2015, na sede do Centro de Seleção da UFG, situado à Rua 226, q. 71, s.n., Se-
tor Universirio, Gonia-GO, CEP 74610-130, no horário de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.
8.3.9. Caso o candidato queira complementar ou substituir o documento apresentado, é necessário entre-
gar essa documentação a o dia 19 de junho de 2015, especificando por escrito o motivo do encami-
nhamento dessa documentação. Após esse dia, não será permitida qualquer complementação ou substi-
tuição de documentos.
8.3.10. Na impossibilidade de comparecimento do candidato serão aceitos os títulos entregues por procu-
rador, mediante apresentão do documento de identidade original do procurador e de procuração sim-
ples do interessado, acompanhada de cópia legível do documento de identidade do candidato.
8.3.11. Serão de inteira responsabilidade do candidato as informões prestadas por seu procurador no
ato de entrega dos tulos, bem como a entrega dos títulos na data prevista neste Edital para essa fase,
arcando o candidato com as conseqncias de eventuais erros de seu representante.
8.3.12. Receberá nota ZERO o candidato que não entregar ostulos na forma, no prazo, no horário e no
local estipulados neste Edital.
8.3.13. Caso o candidato não entregue o curriculum vitae ou os documentos comprobatórios, a pontuação
atribuída a essa avaliação será ZERO.
8.3.14. As informações prestadas no ato da entrega do curriculum vitae e dos demais títulos são de
inteira responsabilidade do candidato, bem como a entrega destes na data estabelecida, arcando o
candidato com as consequências de eventuais erros no procedimento de entrega.
8.3.15. O Centro de Seleção da UFG não realizará autenticação de quaisquer documentos compro-
batório.
8.3.16. Somente serão consideradas as modalidades de títulos constantes do quadro 3, sendo des-
consideradas quaisquer outras entregues em desacordo com as condições previstas no Edital.
8.3.17. Em nenhuma hipótese serão recebidos os documentos originais, ressalvados os gerados por
via eletrônica, acompanhados com o respectivo mecanismo de autenticação.
8.3.18. Não serão consideradas, para efeito de pontuação, as cópias não autenticadas em cartório,
bem como documentos gerados por via eletrônica que não estejam acompanhados com o respecti-
vo mecanismo de autenticação.
8.4. Dos documentos necessários à comprovação dos títulos
8.4.1. Para receber a pontuação relativa ao exercício de atividade profissional, de acordo com o item
“A” do quadro 3, o candidato deverá atender a uma das seguintes exigências:
a) para exercício de atividade em empresa/instituição privada: são necessários a entrega de três do-
cumentos: 1 diploma do curso de graduação em Direito, a fim de se verificar qual a data de cola-
ção de grau e atender ao disposto no subitem 8.4.5; 2 cópia da carteira de trabalho e previdência
social (CTPS) contendo as páginas: identificação do trabalhador; registro do empregador que infor-
me o período (com início e fim, se for o caso) e qualquer outra página que ajude na avaliação, por
13/24
exemplo, quando mudança na razão social da empresa; 3 declaração do empregador com o
período (com início e fim, se for o caso), a espécie do serviço realizado e a descrição das atividades
desenvolvidas para o cargo/emprego;
b) para exercício de atividade/instituição pública: é necessária a entrega de dois documentos: 1 – di-
ploma do curso de graduação em Direito, a fim de se verificar qual a data de colação de grau e
atender ao disposto no subitem 8.4.5; 2 declaração/certidão de tempo de serviço, emitida pelo se-
tor de recursos humanos da instituição, que informe o período (com início e fim, até a data da expe-
dição da declaração), a espécie do serviço realizado e a descrição das atividades desenvolvidas;
c) para exercício de atividade/serviço prestado por meio de contrato de trabalho: se necessária a
entrega de três documentos: 1 diploma de graduação em Direito, a fim de se verificar qual a data
de colação de grau e atender ao disposto no subitem 8.4.5; 2 – contrato de prestação de serviço/ati-
vidade entre as partes, ou seja, o candidato e o contratante e 3 declaração do contratante que in-
forme o período (com início e fim, se for o caso), a espécie do serviço realizado e a descrição das
atividades;
8.4.2. A declaração/certidão mencionada na letra b” do subitem 8.4.1 deverá ser emitida por órgão
de pessoal ou de recursos humanos. Não havendo órgão de pessoal ou de recursos humanos, a
autoridade responsável pela emissão do documento deverá declarar/certificar também essa inexis-
tência.
8.4.3. Quando o órgão de pessoal possuir outro nome correspondente, por exemplo, Controle de Di-
visão de Pessoas (CPD), a declaração deverá conter o nome do órgão por extenso, não sendo acei-
tas abreviaturas.
8.4.4. Para efeito de pontuação referente a experiência profissional, não serão consideradas fração
de ano nem sobreposição de tempo.
8.4.5. Para efeito de pontuação de experiência profissional, somente será considerada a experiência
após a conclusão do curso superior. Não serão considerados o tempo de estágio curricular, de mo-
nitoria, de bolsa de estudo ou prestação de serviços como voluntário.
8.4.6. Para receber a pontuação relativa aos títulos relacionados nos itens “B” e “C do quadro 3, o
candidato deverá entregar original ou pia legível da publicação cadastrada no ISBN ou ISSN, que
deverá conter o nome do candidato, com autenticação em cartório nas páginas em que conste a au-
toria exclusiva e o ISBN ou ISSN.
8.4.7. Publicações sem o nome do candidato deverão ser acompanhadas de declaração do editor,
emitida por seu dirigente, que informe a sua autoria exclusiva.
8.4.8. Para a comprovação da conclusão do curso de pós-graduação em nível de doutorado ou de
mestrado, itens D” e “E” do quadro 3, será aceito o diploma, devidamente registrado, expedido por
instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Também será aceito certificado/declara-
ção de conclusão de curso de doutorado ou mestrado, expedido por instituição reconhecida pelo Mi-
nistério da Educação (MEC), desde que acompanhado do histórico escolar do candidato, no qual
conste o mero de créditos obtidos, as áreas em que foi aprovado e as respectivas menções, o re-
sultado dos exames e do julgamento da tese ou da dissertação. Caso o histórico ateste a existência
de alguma pendência ou falta de requisito de conclusão do curso, o certificado/declaração não será
aceito.
8.4.9. Para curso de doutorado ou de mestrado concluído no exterior, será aceito apenas o diploma,
desde que revalidado por instituição de educação superior no Brasil e traduzido para a língua portu-
guesa por tradutor juramentado, nos termos do subitem 8.4.17 deste edital.
8.4.10. Outros comprovantes de conclusão de curso ou disciplina não serão aceitos como os títulos
referentes ao mestrado e ao doutorado.
8.4.11. Para a comprovação da conclusão do curso de pós-graduação em nível de especialização
em Direito, item “F” do quadro 3, será aceito certificado, com carga horária mínima de 360 horas,
atestando que o curso atende às normas da Lei 9394/1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educa-
ção, do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conse-
14/24
lho Federal de Educação (CFE). O certificado deverá atestar, ainda, a carga horária mínima exigida.
Também se aceita declaração de conclusão de s-graduação em nível de especialização acom-
panhada do respectivo histórico escolar, no qual conste a carga horária do curso, as disciplinas cur-
sadas com as respectivas menções e a comprovação da apresentação e aprovação da monografia,
atestando que o curso atende às normas da Lei 9394/1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educa-
ção, do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conse-
lho Federal de Educação (CFE).
8.4.12. Caso o certificado não ateste que o curso atende às normas da Lei 9394/1996 Lei de
Diretrizes e Bases da Educação, do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com
as normas do extinto Conselho Federal de Educação (CFE), o responsável pelo curso deverá ane-
xar uma declaração atestando que o curso atendeu às normas descritas no subitem anterior.
8.4.13. Para atender ao disposto no item “G” do quadro 3, o candidato deverá atender a uma das
seguintes opções:
a) apresentação de certidão expedida por setor de pessoal do órgão ou certificado do executor do
certame, em que constem cargo/emprego concorrido; requisito do cargo/emprego, especialmente a
escolaridade, e aprovação e/ou classificação;
b) o candidato poderá, ainda, apresentar cópia do Diário Oficial com a publicação do resultado final
do concurso, autenticado em cartório, constando o cargo ou emprego público, o requisito do cargo
ou emprego público, a escolaridade exigida e a aprovação e/ou a classificação, com identificação
clara do candidato.
8.4.14. Não será considerado concurso público a seleção constituída apenas de prova de títulos
e/ou de análise de currículos e/ou de provas práticas e/ou testes psicotécnicos e/ou entrevistas.
8.4.15. Não serão considerados como comprovação de aprovação em concurso outros documentos
senão aqueles citados no subitem 8.4.13 deste edital.
8.4.16. Para receber a pontuação relativa ao tulo no item H” do quadro 3, o candidato deverá en-
tregar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em
qualquer área de formação, fornecido por instituição de educação superior reconhecida pelo Ministé-
rio da Educação.
8.4.17. Todo documento expedido em língua estrangeira somente será considerado se traduzido
para a Língua Portuguesa por tradutor juramentado.
8.4.18. Os pontos que excederem o valor máximo em cada item do Quadro de Atribuição de Pontos
para a Avaliação de Títulos, bem como os que excederem o limite de pontos estipulados no total se-
rão desconsiderados.
8.4.19. A identificação de fraude em qualquer documento comprobatório do curriculum vitae des-
classificará automaticamente o candidato.
8.4.20. O Centro de Seleção poderá solicitar a qualquer tempo os originais das pias autenticadas
apresentadas no curriculum vitae para a devida comprovação.
8.4.21. As questões que surgirem durante a análise dos currículos, não constantes nas orientações
expressas anteriormente, serão definidas pelas bancas examinadoras do Centro de Seleção.
8.4.22. Comprovada, em qualquer tempo, a irregularidade ou ilegalidade na obtenção dos títulos
apresentados, o candidato terá anulada a respectiva pontuação, sendo ELIMINADO do concurso
público, tornando-se sem efeito quaisquer atos de posse ou nomeação, se ocorridos, cabendo di-
reito à ampla defesa conforme item 12 do Edital.
9. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS E DISCURSI-
VAS
9.1. A distribuição dos candidatos nos locais de realização das provas será feita a critério do Centro
de Seleção da UFG, conforme disponibilidade e capacidade dos locais.
15/24
9.2. As provas do concurso serão realizadas na cidade de Goiânia-GO.
9.3. O candidato deverá comparecer ao local de realização das provas com 60 (sessenta) minutos
de antecedência do horário estipulado, portando o original de um dos documentos de identificação
(obrigatório), citados no subitem 7.1 deste Edital, e caneta esferográfica de tinta na cor preta fabri-
cada em material transparente.
9.4. Para garantia da lisura do concurso, poderá ser colhida, como forma de identificação, a impres-
são digital dos candidatos no dia da realização das provas.
9.5. Os portões dos prédios onde elas serão realizadas serão abertos às 12 horas e fechados, pon-
tualmente, às 13 horas.
9.6. O candidato que chegar ao prédio após o horário de fechamento dos portões não poderá entrar,
ficando, automaticamente, eliminado do concurso.
9.7. No horário reservado às provas estão incluídos o tempo destinado à coleta de impressão digital,
caso ocorra, e a transcrição das respostas para o cartão-resposta da Prova Objetiva e das folhas de
texto definitivo das Provas Discursivas.
9.8. Não haverá, sob pretexto algum, segunda chamada, nem aplicação de provas fora da data, do
horário ou dos locais predeterminadas pelo Centro de Seleção da UFG.
9.9. Os casos de alterações psicológicas e/ou fisiológicas permanentes ou temporárias (gravidez,
estados menstruais, indisposições, câimbras, contusões, crises reumáticas, luxações, fraturas, cri-
ses de labirintite e outros) e casos de alterações climáticas (calor intenso, temporais e outros), que
diminuam ou limitem a capacidade física dos candidatos de realizarem as provas e terem acesso ao
local, não serão levados em consideração, não sendo concedido qualquer tratamento privilegiado,
respeitando-se o princípio da isonomia.
9.10. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas,
em razão do afastamento do candidato do local de sua realização.
9.11. Por motivo de segurança, serão adotados os seguintes procedimentos para a realização da
prova:
a) NÃO SERÁ PERMITIDO O INGRESSO nos locais de prova de candidatos portando qualquer tipo
de arma, salvo os casos previstos em lei;
b) NÃO SERÁ PERMITIDO O USO nos locais de prova, após o ingresso na sala de prova, de RE-
LÓGIO de qualquer espécie, aparelhos eletrônicos, tais como telefone CELULAR, MP3 e similares,
agenda eletrônica, notebook e similares, palmtop, receptor, gravador, filmadora, máquina fotográfi-
ca, calculadora, pager, tablet, Ipod e similares etc.; o uso desses objetos, após o início da prova
dentro do prédio, acarretará na eliminação do candidato do certame;
c) SERÁ ENTREGUE AO CANDIDATO, ANTES DE ENTRAR EM SALA, UMA EMBALAGEM NA
QUAL DEVERÁ COLOCAR TODOS DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS QUE POSSUIR. Esses dispo-
sitivos deverão estar desligados e, preferencialmente, com sua bateria retirada. Pode haver moni-
toramento de sinais eletrônicos dentro das salas e o candidato que estiver com algum equipamento
de comunicação ligado, poderá ser eliminado do certame. A embalagem com os equipamentos deve
ser lacrada e identificada pelo candidato, sendo mantida embaixo da carteira de prova e somente
poderá ser aberta pelo candidato após o término da prova, fora do prédio;
d) O SERÃO PERMITIDAS, durante a realização das provas, a comunicação verbal, gestual, es-
crita, etc. entre candidatos, bem como o uso de: corretivos, livros, anotações, impressos, calculado-
ras ou similares, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, capacete, boné,
gorro) ou outros materiais similares. Somente será permitido o uso de caneta de tinta preta fabrica-
da em material transparente, sendo eliminado do concurso público o candidato que descumprir esta
determinação;
e) iniciada a prova, nenhum candidato poderá se retirar do seu ambiente de realização, antes da li-
beração autorizada pelo coordenador local de prova, após terem decorridas 2 (duas) horas de prova
de seu início. Somente será permitido ao candidato levar o Caderno de Questões após as 16 horas,
16/24
desde que permaneça em sala até esse momento, sendo terminantemente vedado ao candidato
sair do local de realização da prova, com quaisquer anotações, antes desse horário;
f) os três últimos candidatos, ao terminarem a prova, deverão permanecer juntos no recinto, sendo
liberados somente após a entrega do material utilizado por eles, tendo seus nomes registrados em
Relatório de Sala e nele posicionadas suas respectivas assinaturas;
g) ao terminar a prova, o candidato entregará, obrigatoriamente, ao aplicador de provas, de acordo
com a prova ao qual foi submetido, o cartão-resposta da Prova Objetiva e o caderno de respostas
das Provas Discursivas.
9.12. O Centro de Seleção da UFG não se responsabilizará pela guarda de quaisquer materiais dos
candidatos, não dispondo de guarda-volume nos locais de realização da prova.
9.13. O Centro de Seleção da UFG recomenda que os candidatos o levem nenhum dos objetos
não permitidos, citados anteriormente, no dia de realização da prova, pois o porte e/ou uso desses
objetos, contrariando as normas dispostas neste Edital, poderá acarretar a eliminação do candidato
do certame.
9.14. Em caso de o candidato estar de posse de algum dos objetos não permitidos, descritos na alí-
nea “b” do subitem 9.11 do Edital, que não esteja dentro da embalagem destinada à guarda deles, o
aplicador de prova e o supervisor farão o registro do fato em relatório de sala e de prédio. Posterior-
mente, o Centro de Seleção da UFG, em momento oportuno, promoverá a eliminação do candidato
do certame, de acordo com a alínea “g” do subitem 13.1 deste Edital. O Centro de Seleção se reser-
va o direito de, em caso de posse dos objetos descritos na alínea “c” do subitem 9.11 fora da emba-
lagem fornecida para guarda, o comunicar o candidato no local de prova da sua eliminação, a fim
de garantir a tranquilidade e a organização durante a realização das provas.
9.15. Em caso de violação das normas descritas na alínea “d” do subitem 9.11 deste Edital, o aplica-
dor de prova comunicará o fato ao supervisor e ao policial federal, que se encontra no local. O fato
será lavrado em relatório de sala pelos aplicadores de prova e no relatório do supervisor e, posteri-
ormente, comunicado ao Centro de Seleção da UFG que, em momento oportuno, promoverá a eli-
minação do candidato do certame, de acordo com a alínea “f” do subitem 13.1 deste Edital.
9.16. No dia de realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de
aplicação, informações referentes ao seu conteúdo e/ou aos critérios de avaliação e classificação.
9.17. Não será permitida a permanência de acompanhante nos locais de prova (exceto para condi-
ção especial prevista neste Edital), assim como a permanência de candidato no interior dos prédios
após o término das provas.
9.18. A Prova Objetiva será realizada no dia 12 de abril de 2015.
9.19. O local com o respectivo endereço de realização da Prova Objetiva será divulgado no sítio
<www.cs.ufg.br>, no dia 7 de abril de 2015, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a
identificação correta desse local, bem como o comparecimento no horário determinado, não sendo
enviada para o endereço do candidato correspondência individualizada.
9.20. A Prova Objetiva terá duração de 5 (cinco) horas.
9.20.1. O candidato deverá assinalar suas respostas no cartão-resposta da Prova Objetiva com ca-
neta esferográfica de tinta na cor preta fabricada em material transparente, preenchendo integral-
mente apenas um alvéolo por questão, deixando os demais alvéolos sem quaisquer marcações.
9.20.2. O candidato que marcar o cartão-resposta da Prova Objetiva com emenda ou rasura, ou fizer
mais de uma marcação, ainda que legível, ou não preencher o campo de marcação corretamente ou
não marcar a questão no cartão-resposta, terá pontuação zero na questão.
9.20.3. Não será permitido o uso de qualquer tipo de corretivo no cartão-resposta, tampouco haverá
substituição do cartão-resposta por causa de erro no seu preenchimento.
9.20.4. O candidato é responsável pela conferência de seus dados pessoais, em especial de seu
nome, de seu número de inscrição, do número de seu documento de identidade, que constam no
cartão-resposta e na ficha de identificação.
17/24
9.20.5. É de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos do preenchimento indevido
do cartão-resposta.
9.20.6. O candidato não deverá amassar, molhar, dobrar, rasgar, manchar ou, de qualquer modo, da-
nificar o seu cartão-resposta, sob pena de arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de re-
alização da leitura óptica.
9.20.7. Será atribuída nota zero ao candidato que levar consigo o cartão-resposta ao retirar-se da
sala de prova.
9.21. As Provas Discursivas serão realizadas em três dias consecutivos, cada uma contemplando um
Grupo de Provas, da seguinte forma:
a) Grupo I: Direito Constitucional, Administrativo, Eleitoral e Elaboração de Peça Jurídica 11 de
maio de 2015;
b) Grupo II: Direito Civil, Processual Civil, Ambiental e Elaboração de Peça Jurídica 12 de maio de
2015;
c) Grupo III: Direito Financeiro e Tributário, Direito Previdenciário e Elaboração de Peça Jurídica – 13
de maio de 2015.
9.21.1. O local com o respectivo endereço de realização das provas discursivas será divulgado no sí-
tio <www.cs.ufg.br>, no dia 6 de maio de 2015, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato
a identificação correta desse local, bem como o comparecimento no horário determinado, não sendo
enviada para o endereço do candidato correspondência individualizada.
9.21.2. As Provas Discursivas terão duração de 5 (cinco) horas em cada dia de realizão.
9.21.3. As Provas Discursivas deverão ser manuscritas, em letra legível, com caneta esferográfica de
tinta na cor preta fabricada em material transparente, não sendo permitida a interferência ou a partici-
pação de outras pessoas, salvo em caso de candidato a quem tenha sido deferido atendimento es-
pecial para a realização das provas. Nesse caso, o candidato será acompanhado por aplicador de
prova do Centro de Seleção da UFG, devidamente treinado, para o qual deverá ditar os textos, espe-
cificando oralmente a grafia das palavras e os sinais gráficos de pontuação.
9.21.4. As folhas de texto definitivo das Provas Discursivas não poderão ser assinadas, rubricadas
nem conter, em outro local que não o apropriado, marcas ou sinais, pois serão despersonalizadas
antes da correção. Para a banca corretora, o candidato será anônimo. Qualquer símbolo, sinal, dese-
nho, recado, orações ou mensagens, inclusive religiosas, nome, apelido, pseudônimo ou rubrica, co-
locados nas folhas de respostas das provas serão considerados elementos de identificação do candi-
dato. Apresentando qualquer um destes elementos, a prova será desconsiderada, não corrigida e
atribuir-se-lhe-á pontuação zero.
9.21.5. Questões respondidas em local inadequado, ou seja, fora do espaço destinado a cada ques-
tão, mesmo que identificada a troca e respostas a lápis, NÃO serão corrigidas e terão pontuação
zero.
9.21.6. As folhas de texto definitivo serão os únicos documentos válidos para avaliação das provas
discursivas. As folhas para rascunho no caderno de provas serão de preenchimento facultativo e não
valerão para tal finalidade.
9.21.7. As folhas de texto definitivo não serão substituídas por erro de preenchimento do candidato.
9.21.8.
No dia de realização da Prova Discursiva será permitida a consulta à legislação, desde que
os textos estejam DESACOMPANHADOS de anotações, comentários, exposição de motivos, trans-
crições e orientações jurisprudenciais, mulas ou resoluções dos tribunais, devendo os candidatos
trazer os textos de consulta com as partes não permitidas já isoladas, por grampo ou fita adesiva, de
modo a impedir sua utilização, sob pena, de em caso de uso desses materiais, ser eliminado do cer-
tame.
9.21.8.1.
O material de consulta pode apresentar grifos (sublinhados), marcas feitas com pincel/ca-
neta “marca textos”, post-it (pequeno papel com adesivo em seu verso) desacompanhados de co-
mentários, comparações, anotação, ou símbolos, que possam ser caracterizados como anotações
não permitidas. Em resumo, é permitida a consulta de Legislação Seca, podendo o candidato levar
18/24
seus Códigos (ou Vade Mecum), sem remissão doutrinária, jurisprudência, informativos dos tribunais
ou quaisquer comentários, anotações, remissões ou similares.
9.21.8.2.
Todo material utilizado pelos candidatos, a título de consulta, será rigorosamente submeti-
do à inspeção, no início e durante a realização das provas, pelo aplicador de prova ou membro da
Coordenação ou da Comissão de Concurso.
9.21.9. É proibida a utilização, para consulta, de meios eletrônicos, tais como: e-book, tablet, kindler,
e-reader e similares, ou qualquer outro meio em formato eletrônico.
10. DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO, DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE, DA CLASSIFICAÇÃO
E DA NOTA FINAL
10.1. O resultado da Prova Objetiva será a soma dos pontos obtidos em cada questão.
10.2. A Prova Objetiva será eliminatória e classificatória, sendo eliminado do concurso público o can-
didato que não atingir a pontuação mínima e posição estabelecidas respectivamente nos subitens
8.1.3 e 8.1.7 deste Edital.
10.3. As Provas Discursivas serão eliminatórias e classificatórias, sendo eliminado do concurso públi-
co o candidato que obtiver pontuação zero em um dos grupos de provas.
10.4. A Prova de Títulos será apenas classificatória.
10.5. A nota final dos candidatos será a soma dos pontos obtidos em todas as etapas.
10.6. Em caso de empate, para efeito de classificação final, terá preferência o candidato com idade
igual ou superior a 60 (sessenta) anos, na forma do disposto no parágrafo único do Artigo 27 da Lei
Federal nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso).
10.7. Persistindo o empate, prevalecerão os seguintes critérios, sucessivamente:
a) maior nota no total de pontos da Prova Discursiva;
b) maior nota no total de pontos da Prova Objetiva;
c) maior pontuação na Prova de Títulos;
d) maior idade.
10.8. O candidato inscrito como deficiente, nos termos do item 5 deste Edital, se aprovado e classifi-
cado, terá seu nome publicado em relação à parte, observada a respectiva ordem de classificação.
10.9. O candidato aprovado e classificado será convocado para nomeação, até o limite do prazo de
validade do concurso, observando-se o exclusivo interesse da Administração Pública.
10.10. Os candidatos serão classificados em ordem decrescente das pontuações finais do concurso
público.
10.11. A ordem de convocação dos candidatos aprovados coincidirá com a ordem de classificação.
10.12. O candidato classificado dentro do número de vagas fixado neste edital terá direito subjetivo à
nomeação, desde que preencha todos os requisitos para a nomeação.
10.13. Os candidatos relacionados como reserva técnica, aprovados e classificados além do número
de vagas ofertadas, poderão ser convocados para nomeação à medida que surgirem vagas, até o li-
mite do prazo de validade do concurso e que estejam posicionados até o limite de 2 vezes o número
de vagas, aplicando-se os critérios de desempate, conforme subitens 10.7 e 10.8 do Edital, quando
houver, observando-se o interesse da Administração Pública.
10.14. Na ocorrência de empate no último lugar, serão classificados todos os candidatos desse lu-
gar, ainda que seja ultrapassado o limite estabelecido no subitem anterior.
11. DOS RESULTADOS
11.1. Estão previstos os seguintes resultados/atos:
19/24
a) Edital e anexos;
b) resultado da isenção do pagamento da taxa de inscrição (preliminar e final);
c) homologação das inscrições;
d) resultado da entrega da documentação das pessoas com deficiência que optaram em concorrer
como deficiente e/ou solicitaram direito ao tempo adicional (preliminar e final);
e) resultado dos requerimentos de condições especiais;
f) gabarito preliminar e/ou a formulação ou o conteúdo das questões das provas (preliminar e ofici-
al);
g) respostas esperadas das Provas Discursivas (preliminar e oficial);
h) resultado da Prova Objetiva (preliminar e final);
i) resultado da Prova Discursiva (preliminar e final);
j) resultado da Prova de Títulos (preliminar e final);
k) resultado do concurso (preliminar e final);
l) resultado da perícia médica (preliminar e final).
11.2. As datas de divulgação dos resultados mencionados no subitem 11.1 constam no cronograma
do concurso.
11.3. O resultado preliminar do concurso blico será divulgado em ordem alfabética, com a respec-
tiva classificação, e as pontuações obtidas em cada uma das provas.
11.4. O Boletim de Desempenho final do concurso será divulgado no dia 11 de agosto de 2015,
no sítio <www.cs.ufg.br>, nos termos deste Edital.
11.5. Não terão acesso ao Boletim de Desempenho os candidatos que forem eliminados do concur-
so em virtude da aplicação de quaisquer penalidades que constam no item 13 do Edital ou que pos-
suam teor similar.
11.6. O Resultado final, além de publicado no sítio do concurso e no sítio <www.al.go.leg.br>, será
divulgado por meio de Aviso de Edital em jornal de grande circulação e no Diário Oficial do Estado
de Goiás.
12. DOS RECURSOS E DA VISTA DE PROVA
12.1. Dos recursos
12.1.1. Será assegurado ao candidato o direito de interpor recurso contra o:
a) Edital e anexos;
b) resultado preliminar da isenção do pagamento da taxa de inscrição;
c) resultado preliminar da entrega da documentação das pessoas com deficiência que optaram em
concorrer como deficiente e/ou solicitaram direito ao tempo adicional;
d) resultado preliminar dos requerimentos de condições especiais;
e) resultado da homologação da inscrição;
f) gabarito preliminar e/ou a formulação ou o conteúdo das questões das provas;
g) resultado preliminar da Prova Objetiva;
h) resultado preliminar da Prova de Discursiva;
i) resultado preliminar da Prova de Títulos;
j) resultado preliminar do concurso;
k) resultado preliminar da perícia médica.
20/24
12.1.2. O candidato poderá interpor recurso contra os resultados previstos no subitem 11.1 do Edi-
tal, somente via on-line, conforme as orientações contidas no tio <www.cs.ufg.br>, a partir da
00h01min do dia de início até as 23h59min da data final.
12.1.3. Fica também assegurado ao candidato que tiver a inscrição indeferida e aquele cuja situação
de exclusão não conste em nenhum dos ATOS ou resultados publicados o direito de interposição de
recurso. Nesse caso, o candidato deverá protocolar recurso pessoalmente ou por meio de procura-
dor, devidamente munido de instrumento procuratório público ou particular com firma reconhecida,
na sede do Centro de Seleção da UFG, munido do documento de identidade original e do compro-
vante original de pagamento.
12.1.4. O prazo para interposição de recursos será de 48 (quarenta e oito) horas após aplicação das
provas e publicação/divulgação dos atos.
12.1.5. Para apresentação de recurso o candidato deverá:
a) fundamentar, argumentar com precisão lógica, consistente, concisa e instruir o recurso, devida-
mente, com material bibliográfico apto ao embasamento, quando for o caso, e com a indicação pre-
cisa daquilo em que se julgar prejudicado;
b) não se identificar no corpo do recurso contra o gabarito preliminar da Prova Objetiva e das provas
discursivas.
12.1.6. Será indeferido, liminarmente, o pedido de recurso inconsistente e/ou fora das especifica-
ções estabelecidas neste Edital.
12.1.7. Não serão aceitos recursos via fax, via e-mail, via postal ou por procuração.
12.1.8. Após o julgamento, pela Banca Examinadora, dos recursos interpostos, os pontos corres-
pondentes às questões objetivas porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indis-
tintamente, que não os obtiveram na correção inicial.
12.1.9. Não haverá qualquer tipo de recurso ou pedido de reconsideração da decisão proferida pela
Banca Examinadora.
12.1.10. Na análise dos recursos interpostos, o Centro de Seleção da UFG determinará a realização
de diligências que entender necessárias e, dando provimento, poderá, se for o caso, alterar o resul-
tado.
12.1.11. A decisão dos recursos será disponibilizada exclusivamente ao interessado. Para tomar co-
nhecimento do inteiro teor do parecer, o interessado deverá acessar o sítio <www.cs.ufg.br> por
meio do CPF fornecido na inscrição, no prazo de 10 (dez) dias úteis, contados a partir da data do úl-
timo dia de recebimento.
12.1.12. Todos os recursos serão analisados, e as justificativas das alterações/anulações de gabari-
to serão divulgadas no endereço eletrônico www.cs.ufg.br quando da divulgação dos gabaritos ofici-
ais. Não serão encaminhadas respostas individuais aos candidatos.
12.1.13. Em data estabelecida no cronograma do concurso, serão divulgados, no endereço eletrôni-
co www.cs.ufg.br, exclusivamente ao candidato, as respostas aos recursos interpostos.
12.2. Da vista de prova
12.2.1. O cartão-resposta da Prova Objetiva será disponibilizado via on-line ao candidato, por meio
do número do CPF e de senha fornecidos na inscrição, no dia 28 de abril de 2015.
12.2.2. Os candidatos poderão realizar a vista on-line da folha de resposta da Prova Discursiva nos
dias 2 e 3 de junho de 2015, por meio do número do CPF e de senha fornecidos na inscrição, exce-
to para os candidatos eliminados em qualquer uma das etapas do concurso, em virtude da aplica-
ção de uma das penalidades que constam no item 13 deste Edital.
12.2.3. Na vista, o candidato terá acesso a uma pia não editável da folha de resposta por ele reali-
zada, sem quaisquer anotações da banca corretora.
21/24
13. DAS PENALIDADES
13.1. Será excluído do concurso, ou o será nomeado no cargo, o candidato que não cumprir o
disposto neste Edital, que:
a) alegar desconhecimento quanto à data, ao horário e ao local de realização da prova do concurso,
divulgados nos termos deste Edital;
b) faltar ou chegar atrasado ao local de realização das provas (após o horário estabelecido), bem
como faltar à perícia médica;
c) não apresentar um dos documentos de identificação especificados neste Edital;
d) ausentar-se do recinto de aplicação de qualquer prova sem permissão;
e) mantiver conduta incompatível com a condição de candidato ou ser descortês com qualquer um
dos supervisores, coordenadores, aplicadores de prova e outros aplicadores ou servidores, bem
como com autoridades e pessoas incumbidas da realização do concurso;
f) for surpreendido durante a realização da prova em comunicação (verbal, escrita, eletrônica ou
gestual) com outras pessoas, bem como estiver utilizando fontes de consulta (livros, anotações, im-
pressos, calculadoras etc.), óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné,
gorro, capacete etc.) ou outros materiais similares;
g) for surpreendido, dentro do prédio de realização da prova, com a embalagem violada ou aberta,
na qual o celular ou o equipamento eletrônico foram guardados ou estiver usando durante a qual-
quer tipo de arma salvo os casos previstos em lei, relógio de qualquer espécie, aparelhos eletrôni-
cos, tais como telefone celular, MP3 e similares, agenda eletrônica, notebook e similares, palmtop,
receptor, gravador, filmadora, máquina fotográfica, calculadora, pager, tablet, Ipod, etc;
h) recusar-se a retirar os óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gor-
ro, capacete etc.) ou outros objetos similares;
i) não entregar ao aplicador de prova o cartão-resposta da Prova Objetiva e/ou o caderno de respos-
ta da Prova Discursiva;
j) sair com anotações da sala antes do horário permitido;
k) não permitir a coleta da impressão, digital como forma de identificação e/ou a filmagem;
l) ultrapassar o tempo limite previsto neste Edital para execução das provas;
m) fizer declaração falsa ou inexata em qualquer documento;
n) praticar atos que contrariem as normas do Edital;
o) não atender às determinações do presente Edital e de seus atos complementares.
13.2. Se, após a(s) prova(s), for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico,
que o candidato utilizou-se de processos ilícitos, sua prova será anulada, sendo automaticamente
eliminado do concurso.
13.3. Fica assegurando aos candidatos excluídos após a aplicação das penalidades que constam no
subitem 13.1 o direito à ampla defesa conforme mencionado no item 12 do Edital.
14. DA HOMOLOGAÇÃO
14.1. A homologação será publicada em um jornal de grande circulação, no sítio <http://www.al.go.-
leg.br/ > e no Diário Oficial do Estado de Goiás.
14.2. A homologação do concurso é de competência do Presidente da Assembleia Legislativa do Es-
tado de Goiás, cabendo a esse órgão a publicação de todos os procedimentos relativos ao ato.
14.3. O concurso será homologado no dia 14 de agosto de 2015.
14.4. Na homologação deverá conter o nome dos candidatos aprovados e a classificação em ordem
decrescente da pontuação final obtida.
22/24
14.5. Serão nomeados, primeiramente, os candidatos aprovados dentro dos limites das vagas defini-
das para ampla concorrência e as pessoas com deficiência.
15. DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A INVESTIDURA NOS CARGOS
15.1. O candidato aprovado e classificado no concurso, na forma estabelecida neste Edital, será in-
vestido no cargo se atendidas às seguintes exigências:
a) ter sido aprovado e classificado neste Concurso Público;
b) apresentar os documentos solicitados, conforme Anexo IV, para a posse e comprovar o pré-requi-
sito para o cargo público pretendido;
c) ser brasileiro nato ou naturalizado;
d) ter idade mínima de 18 anos completos;
e) estar em dia com as obrigações eleitorais e militares;
f) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada em inspeção fei-
ta pela Perícia Médica designada pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás;
g) estar em gozo dos direitos políticos;
h) nos últimos cinco anos, na forma da legislação vigente: não ter sido responsável, por atos julga-
dos irregulares por decisão definitiva do Tribunal de Contas da União, do Tribunal de Conta do Esta-
do ou do Município;
i) não ter sofrido sanção impeditiva do exercício de cargo/emprego público;
j) não ter sido condenado em processo criminal, por sentença transitada em julgado, pela prática de
crimes contra a Administração Pública, capitulados no título XI da Parte Especial no Código Penal
Brasileiro, na Lei Federal n. 7.492, de 16 de junho de 1985, e na Lei Federal n. 8.429, de 2 de junho
de 1992;
k) preencher os demais requisitos legais para ocupação do cargo a que concorreu;
l) cumprir as disposições deste Edital.
16. DA NOMEAÇÃO E DA POSSE
16.1. Não tedireito à nomeação o candidato que tenha cometido transgressão disciplinar como
servidor público. Não terá direito à nomeação o candidato com antecedentes criminais, caso o
tenham se passado 5 (cinco) anos da extião da punibilidade ou do cumprimento da pena.
16.2. O candidato aprovado somente poderá ser empossado se for julgado apto física e mental-
mente pela Perícia dica designada pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, para o
exercício do cargo, incluindo os candidatos com deficiência, e apresentar a documentação exigida
no Anexo IV do presente Edital.
16.3. O candidato nomeado que, por qualquer motivo, o tomar posse no prazo estipulado será
declarado sem efeito o ato de provimento, nos termos estabelecidos no Regime Jurídico da As-
sembleia Legislativa do Estado de Goiás.
16.4. No caso de desistência formal da nomeação, prosseguir-se-á a nomeação dos candidatos
habilitados, observada a ordem classificaria.
16.5. O candidato nomeado será convocado para a posse, que deve ocorrer no prazo de 30
(trinta) dias, contados da publicação do ato de sua nomeação, sendo prorrogável por mais trinta
dias, dentro do prazo mencionado, a requerimento do interessado, e a juízo da administrão.
23/24
16.6. O candidato aprovado dentro do número de vagas previsto no edital tem direito líquido e cer-
to à nomeação, podendo requerer a transfencia de sua nomeação para o final da lista de apro-
vados, sendo recolocado no último lugar da lista.
16.7. Caso o candidato solicite a recolocão, conforme subitem anterior, não terá direito subjetivo
à nomeação, passando, neste caso, a ter mera expectativa de direito à nomeação.
16.8. O candidato aprovado deveapresentar os documentos solicitados no ato de convocação.
16.9. Nos termos estabelecidos no Regime Jurídico da Assembleia Legislativa do Estado de Goi-
ás, a nomeação do candidato aprovado no certame será precedida de convocação por edital, afi-
xado em local de costume e por AR postal, que fixaprazo improrrogável para a sua apresenta-
ção, sob pena de perda do direito, declarando-se da mesma forma como desistentes os omissos.
17. DA LOTAÇÃO
17.1. A lotação dos candidatos aprovados dar-se-á na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás e
poderá ser realizada conforme necessidade e interesse do Presidente da Assembleia Legislativa do
Estado de Goiás de acordo com o funcionamento do órgão.
18. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
18.1. O prazo de validade do concurso público será de até 2 (dois) anos, contado a partir da data de
homologação do certame, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.
18.2. A inscrição do candidato ao Concurso Público implica no conhecimento e na aceitação tácita
das condições estabelecidas no presente Edital, e das instruções específicas para o cargo, das
quais não poderá alegar desconhecimento.
18.3. As disposições e instruções contidas na página da Internet, nas capas do caderno de provas,
nos Editais Complementares e avisos oficiais divulgados pelo Centro de Seleção no sítio
<www.cs.ufg.br>, ou em qualquer outro veículo de comunicação, constituirão normas que passarão
a integrar o presente Edital. As alterações, atualizações ou acréscimos feitas por meio de Edital
Complementar, serão publicadas, além do sítio mencionado, em jornal de grande circulação, no Diá-
rio Oficial do Estado de Goiás.
18.4. O candidato aprovado e classificado, ao entrar em exercício, fica sujeito a um período de está-
gio probatório, nos termos da legislação vigente, com o objetivo de apurar os requisitos necessários
à sua confirmação no cargo para o qual foi nomeado.
18.5. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Especial de Concurso Público designada
pelo Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
18.6. Verificada, a qualquer tempo, a inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados, esta
será cancelada automaticamente.
18.7. A legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste edital, bem como as alte-
rações em dispositivos legais e normativos a ele posteriores, não serão objeto de avaliação deste
concurso.
18.8. Os documentos referentes ao concurso ficarão sob a guarda do Centro de Seleção da UFG
até a publicação do resultado final do certame, sendo, após esse período, repassados ao Presiden-
te da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás via ofício.
Goiânia, 6 de janeiro de 2015.
Deputado Helio Antonio de Sousa
Presidente
24/24