Edital do Concurso Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - RS (CGTEE/RS) 2002

Esfera: Estadual

Visualizaçao do Edital do Concurso

Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
CONCURSO PÚBLICO - EDITAL CP-001/2002
A COMPANHIA DE GERAÇÃO TÉRMICA DE ENERGIA ELÉTRICA – CGTEE, sociedade de
economia mista, concessionária de serviço público de geração de energia elétrica, com sede na
cidade de Porto Alegre, RS, na Rua Sete de Setembro, 539, com inscrição no CNPJ sob nº
02.016.507.0001/69, torna pública a abertura das inscrições e estabelece normas relativas à
realização de Concurso Público, destinado a selecionar candidatos para provimento nos Cargos de:
Administrador, Advogado, Analista de Sistemas, Auditor, Auxiliar Administrativo, Contador,
Economista, Engenheiro Eletrônico, Engenheiro Químico, Engenheiro Eletricista, Engenheiro
Mecânico, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Engenheiro Civil, Médico do Trabalho, Técnico
Eletrônico, Técnico em Contabilidade, Técnico Industrial em Eletromecânica, Técnico Industrial em
Mecânica, Técnico Industrial em Eletrotécnica, Técnico Industrial em Química Industrial, Técnico em
Segurança do Trabalho e Técnico Nível Superior – Habilitação em Secretariado Executivo.
As inscrições deverão ser realizadas no período de 14/11/2002 até 27/11/2002, na Fundação
Conesul de Desenvolvimento na Rua da República, 801,2º andar, em Porto Alegre, no horário das
09:00 às 11:30h e das 14:00 às 16:30 horas, ou através do site www.conesul.org
.
1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1 Este Concurso Público, de acordo com a Legislação Federal que trata da matéria, bem como
por este Edital, será executado pela FUNDAÇAO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO e destina-
se a selecionar candidatos para provimento de cargos da CGTEE, descritos no quadro a seguir:
1.1.1 Quadro I – OFERTA DE VAGAS:
Vagas por Região
Cargos
Escolaridade e Habilitação
Legal para o exercício dos
cargos
Carga
Horária
Semanal
(horas)
Total de
vagas
Salário
(R$)
Porto
Alegre
Candiota
– RS
Administrador
3
o
Grau Completo com
Formação em Administração
44 09 1.263,00 08 01
Advogado
3
o
Grau Completo com
Formação em Direito
44 06 1.263,00 05 01
Analista de
Sistemas
3
o
Grau Completo com
Formação em Ciências da
Computação ou outra
especialização na Área das
Ciências Exatas, compatível
com as atribuições do cargo
44 01 1.263,00 01 -
Auditor
3
o
Grau Completo com
Formação em Ciências
Contábeis, Economia,
Administração ou outra
especialização compatível
com as atribuições do cargo
44 03 1.263,00 03 -
Auxiliar
Administrativo
2° Grau Completo
idade mínima de 18 anos
44 21 717,00 21 -
1
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
Contador
3
o
Grau Completo com
Formação em Ciências
Contábeis
44 05 1.263,00 05 -
Economista
3
o
Grau Completo com
Formação em Economia
44 01 1.263,00 01 -
Engenheiro
Eletrônico
3
o
Grau Completo com
Formação em Engenharia –
Eletrônica
44 03 1.263,00 - 03
Engenheiro
Químico
3
o
Grau Completo com
Formação em Engenharia
Química
44 02 1.263,00 01 01
Engenheiro
Eletricista
3
o
Grau Completo com
Formação em Engenharia
Elétrica
44 06 1.263,00 03 03
Engenheiro
Mecânico
3
o
Grau Completo com
Formação em Engenharia
Mecânica
44 13 1.263,00 06 07
Engenheiro de
Segurança do
Trabalho
3
o
Grau Completo em
Engenharia ou Arquitetura
com Especialização em
Engenharia de Segurança do
Trabalho
44 01 1.263,00 - 01
Engenheiro Civil
3
O
Grau Completo com
Formação em Engenharia
Civil
44 02 1.263,00 01 01
Médico do
Trabalho
3
o
Grau Completo com
Formação em Medicina
22 01 1.263,00 - 01
Técnico de Nível
Superior
3
o
Grau Completo com
Formação de nível superior
de Secretariado Executivo
44 04 1.263,00 04
-
Técnico em
Contabilidade
2
o
Grau Técnico com
Formação em Contabilidade
18 anos
44 01 717,00 01 -
Técnico
Industrial em
Eletrônica
2
O
Grau Técnico com
Formação em Eletrônica
18 Anos
44 02 717,00 - 02
Técnico
Industrial em
Eletromecânica
2
o
Grau Técnico com
Formação em
Eletromecânica
18 anos
44 13 717,00 - 13
Técnico
Industrial em
Mecânica
2
o
Grau Técnico com
Formação em Mecânica
18 anos
44 13 717,00 - 13
Técnico
Industrial em
Eletrotécnica
2
o
Grau Técnico com
Formação em Eletrotécnica
18 anos
44 05 717,00 - 05
2
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
Técnico
Industrial em
Química
Industrial
2
o
Grau Técnico com
Formação em Química
Industrial
18 anos
44 03 717,00 - 03
Técnico em
Segurança do
Trabalho
2
o
Grau Técnico com
Formação em Segurança do
Trabalho
18 anos
44 04 717,00 01 03
1.2 As vagas reservadas aos portadores de deficiência, dentre as oferecidas, de acordo com a
legislação específica, será de 10% (dez por cento) sobre o total de vagas ofertadas para cada
cargo, cabendo, portanto, 02 (duas) vagas para o cargo de Auxiliar Administrativo, 1 (uma) vaga
para o cargo de Engenheiro Mecânico, 1 (uma) vaga em Técnico Industrial em Eletromecânica, e
1 (uma) vaga em Técnico Industrial em Mecânica.
1.3. O Concurso Público consistirá de exames de habilidades e conhecimentos, mediante
aplicação de provas objetivas de caráter eliminatório e classificatório e de avaliação de títulos, de
caráter unicamente classificatório, compreendendo ainda exame psicológico e exames clínicos e
complementares (apto ou inapto).
1.3.1 As provas objetivas serão realizadas nas localidades de Porto Alegre – RS e Bagé – RS,
em data, horário e local a ser divulgado no jornal “Zero Hora” e no site www.conesul.org.
1.4 Síntese das atribuições dos cargos:
Cargos Atribuições
Administrador
Pesquisa, estuda, analisa, interpreta, planeja, implanta,
coordena e controla os trabalhos nos campos da
administração geral, como administração e seleção de
pessoal, organização, análise, métodos e programas de
trabalho, orçamento, administração de material e
financeira, administração mercadológica, administração
de produção, relações industriais, bem como outros
campos em que estes se desdobrem ou com os quais
sejam conexos, além das atividades profissionais
regulamentadas pela Lei n.º 4.769 de 09/09/65.
Advogado
Representa a Companhia em qualquer Juízo ou Tribunal,
mesmo administrativo, e exerce o procuratório
extrajudicial, bem como executa trabalhos jurídicos de
consultoria, assessoria, funções da área jurídica e
demais atribuições estabelecidas na Lei 8.906, de
04/07/94.
Analista de Sistemas
Pesquisa, projeta, desenvolve, implanta e mantém
sistemas de informações de processamento eletrônico
de dados, para atender as necessidades operacionais e
gerenciais, das diversas funções da Companhia,
caracterizadas como áreas usuárias.
Auditor
Acompanha, orienta e avalia a probidade, a eficiência e a
eficácia da gestão financeira, administrativa, contábil,
patrimonial e de recursos humanos da Companhia.
3
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
Auxiliar Administrativo
Executa serviços de datilografia, digitação, arquivo e
protocolo de correspondência; redige documentos
diversos; controla, registra, coleta e pesquisa dados;
preenche formulários; pesquisa preços, compra e
controla materiais; opera microcomputadores, terminais,
centrais telefônicas, copiadoras e aparelhos de fax;
executa serviços de tesouraria; faz contatos internos e
externos à Companhia, para solucionar assuntos
relativos ao seu trabalho.
Contador
Executa atividades de contabilidade, relacionadas a
levantamentos, pesquisa e interpretação de dados, que
exigem aplicação de conhecimentos especializados no
campo das ciências contábeis, para elaboração de
planos, desenvolvimento e aperfeiçoamento das rotinas
dos sistemas contábeis-financeiros e de controle interno
existente, observando as implicações legais e
regulamentares para cada caso, conforme a Resolução
CFC n.º 560/83 e Decreto Lei n.º 9.295, de 27/05/46.
Economista
Elabora estudos, pesquisas, análises, relatórios,
pareceres, perícias, arbitragens, laudos, certificados ou
quaisquer outros atos de natureza econômica ou
financeira, além das atividades profissionais
regulamentadas pela Lei n
o
. 1.411, de 13/08/51.
Engenheiro Eletrônico
Elabora, executa e dirige projetos de engenharia
eletrônica, estudando características e especificações e
preparando plantas, técnicas de execução e recursos
necessários, para possibilitar e orientar a construção,
montagem, funcionamento, manutenção e reparação de
instalações, aparelhos e equipamentos eletrônicos e
assegurar os padrões técnicos exigidos.
Engenheiro Químico
Elabora, executa e dirige projetos de engenharia
química, efetuando estudos, experiências e cálculos,
estabelecendo características, especificações, métodos
de trabalho, recursos necessários e outros dados
requeridos, para determinar processos de transformação
química e física de substâncias em escala comercial e
possibilitar e orientar a construção, montagem,
manutenção e reparo de instalações de fabricação de
produtos químicos.
Engenheiro Eletricista
Elabora e dirige estudos e projetos de engenharia
elétrica, estudando características e especificações e
preparando plantas, técnicas de execução e recursos
necessários, para possibilitar e orientar as fases de
construção, instalação, funcionamento, manutenção e
reparação de instalações, aparelhos e equipamentos
elétricos, dentro dos padrões técnicos exigidos.
4
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
Engenheiro Mecânico
Elabora, executa e dirige projetos de engenharia
mecânica, preparando especificações, desenhos,
técnicas de execução, recursos necessários e outros
requisitos, para possibilitar a construção, montagem,
funcionamento, manutenção e reparo de instalações e
equipamentos mecânicos.
Engenheiro de Segurança do
Trabalho
Elabora e executa projetos de normas e sistemas para
programas de segurança do trabalho, desenvolvendo
estudos e estabelecendo métodos e técnicas, para
prevenir acidentes de trabalhos e doenças profissionais.
Engenheiro Civil
Elabora, executa e dirige projetos de engenharia civil,
estudando características e preparando planos, métodos
de trabalho e demais dados requeridos, para possibilitar
e orientar a construção, manutenção e reparo das obras
e assegurar os padrões técnicos exigidos.
Médico do Trabalho
Realiza exames médicos pré-admissionais dos
candidatos a emprego e exames médicos periódicos de
todos os empregados da Companhia. Participar de
estudos, planejamento e execução de programas,
visando a segurança e a saúde do empregado,
conforme Lei n
o
. 7.410 de 21-11-85 e Decreto n
o
.
92.530, de 09-04-86.
Técnico em Contabilidade
Planeja, dirige e executa trabalhos inerentes à
contabilidade da Companhia, organizando e
supervisionando os referidos trabalhos e realizando
tarefas pertinentes, para apurar os elementos
necessários ao controle e apresentação da situação
patrimonial, econômica e financeira da instituição.
Técnico Industrial em Eletrônica
Executa tarefas de caráter técnico relativas ao
planejamento, avaliação e controle de instalações,
aparelhos, circuitos e outros equipamentos eletrônicos,
orientando-se por plantas, esquemas, instruções e outros
documentos específicos e utilizando instrumentos e
equipamentos apropriados, para cooperar no
desenvolvimento de projetos de construção, montagem e
aperfeiçoamento dos mencionados equipamentos.
Técnico Industrial em Eletromecânica
Acompanha e executa tarefas de caráter técnico
referentes ao projeto, produção, manutenção e
aperfeiçoamento de máquinas, motores, equipamentos e
instalações, orientando-se por plantas, esquemas,
instruções e outros documentos específicos, para
cooperar no desenvolvimento de projetos de construção,
montagem e aperfeiçoamento dos equipamentos
renovados.
5
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
Técnico Industrial em Mecânica
Executa tarefas de caráter técnico referentes ao projeto,
produção e aperfeiçoamento de instalações, máquinas,
motores, aparelhos e outros equipamentos mecânicos,
orientando-se por desenhos, esquemas, normas e
especificações técnicas e utilizando instrumentos e
métodos adequados, para cooperar no desenvolvimento,
fabricação, instalação, montagem, manutenção e reparo
dos referidos equipamentos.
Técnico Industrial em Eletrotécnica
Executa tarefas de caráter técnico, relativas ao
planejamento, avaliação e controle de projetos de
instalações, aparelhos e equipamentos elétricos,
orientando-se por plantas, esquemas, instruções e outros
documentos específicos, e utilizando instrumentos
apropriados, para cooperar no desenvolvimento de
projetos de construção, montagem e aperfeiçoamento
dos mencionados equipamentos.
Técnico Industrial em Química
Industrial
Supervisiona e/ou executa análises laboratoriais no
campo da química orgânica, inorgânica e bioquímica,
conforme Lei n.º 5.524, de 05/11/68 e Decreto n.º 90.922
de 06/02/85.
Técnico em Segurança do Trabalho
Orienta e coordena o sistema de segurança do trabalho,
investigando riscos e causas de acidentes e analisando
esquemas de prevenção, para garantir a integridade do
pessoal e dos bens da Companhia.
Técnico de Nível Superior
Coordena, orienta e/ou desenvolve atividades
relacionadas a estudos, pesquisas, tarefas e análises
que demandem formação e conhecimentos profissionais
em nível superior, dentro de sua área de formação e
conhecimentos profissionais.
1.5 O ingresso em qualquer dos cargos, de que trata este Edital, dar-se-á na respectiva classe
inicial, nos termos do Quadro de Pessoal da CGTEE da legislação pertinente.
1.6 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro de Pessoal da CGTEE estarão sujeitos à
jornada de trabalho correspondente ao que este preceitua, inclusive com as alterações que vierem
a se efetivar, bem como poderão ser convocados para laborar em regime de plantão para o bom
desempenho do serviço.
1.7 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro de Pessoal da CGTEE, assinarão
Contrato Individual de Trabalho, o qual se regerá pelos preceitos da Consolidação das Leis do
Trabalho – CLT. A contratação será de caráter experimental no período de 90 dias, no qual o
empregado será avaliado e acompanhado. Ao término deste período, se não houver indicação
contrária, o contrato converter-se-á, automaticamente, em prazo indeterminado.
1.8 O novo empregado não poderá solicitar transferência de sua área de lotação para a qual
foi admitido, no período de até 30 meses, ressalvado o direito a CGTEE de transferi-lo para
qualquer uma de suas unidades a qualquer momento. Após este período, as solicitações de
transferências serão analisadas pela Empresa de acordo com a sua conveniência.
6
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
2. DAS CONDIÇÕES DE HABILITAÇÃO PARA NOMEAÇÃO NO CARGO
2.1 O candidato deve comprovar que preenche as condições abaixo relacionadas, quando de sua
nomeação:
a) ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas dos Decretos no 70.391/72 e
70.436/72 e Constituição Federal, §1
o
do Art. 12;
b) estar quite com as obrigações eleitorais;
c) estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;
d) comprovar a conclusão da escolaridade exigida até a data da nomeação e atender aos
pré-requisitos constantes do quadro 1.1.1;
e) ter idade mínima de 18 anos comprovados até a data de encerramento das inscrições;
f) não estar incompatibilizado com investidura do cargo, inclusive em razão de demissão por
atos de improbidade, comprovados por meio de sindicância e ou inquérito Administrativo, na
forma da Lei;
g) que possui habilitação exigida para o exercício da função;
h) apresentar demais documentos solicitados pela Companhia;
i) ser aprovado no exame psicológico;
j) ser considerado apto nos exames clínicos e complementares, na forma do item 13 e
subitens;
k) se deficiente físico, atender os requisitos constantes dos subitens 5.5.1 e 5.5.1.1 deste
Edital
3. DA REALIZAÇÃO DA INSCRIÇÃO VIA INTERNET
3.1.- As inscrições para o Concurso poderão ser feitas no endereço da Fundação Conesul de
Desenvolvimento, na Rua da República, 801, 2º andar, em Porto Alegre, no horário das 9 às 16
horas, ou via Internet, no endereço eletrônico www.conesul.org
.
3.2.- A CGTEE E A FUNDAÇÃO CONESUL não se responsabilizam por inscrição via Internet não
recebidas por motivos de ordem técnica de computadores, falhas de comunicação,
congestionamento de linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que
impossibilitem a transferência de dados.
3.3.- O candidato, após preencher o formulário eletrônico de inscrição, deverá imprimir o boleto
bancário para pagamento da taxa de inscrição até o vencimento, em qualquer agencia bancária;
3.3.1.- O documento de arrecadação e o boleto bancário estão disponíveis no endereço eletrônico
www.conesul.org
e devem ser impressos para pagamento da taxa após a conclusão do
preenchimento do formulário de inscrição on-line;
3.4 A inscrição no presente Concurso Público implica o conhecimento e expressa aceitação das
condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.
3.5 Os valores da taxa de inscrição para os cargos previstos no quadro 1.1.1 são os seguintes:
Escolaridade mínima correspondente ao cargo Valor da
Inscrição
Nível Médio R$ 25,00
Nível Superior R$ 50,00
3.6.- A inscrição somente será considerada válida após o pagamento do boleto, pagável na rede
bancária;
3.7.- Os pagamentos de taxa de inscrição após a data de encerramento das inscrições não serão
7
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
aceitos, e a inscrição não será considerada válida;
3.8.- O candidato, ao efetivar sua inscrição assume inteira responsabilidade pelas informações que
fizer constar no formulário eletrônico de inscrição emitido pela Internet, sob as penas da lei;
3.8.1.- Para os candidatos que não dispõem de acesso à INTERNET para formalizar a inscrição a
Fundação Conesul de Desenvolvimento disponibilizará no horário das 09h00 às 11h30 e das
14h00 às 16h30, na sede da Fundação Conesul, à Rua da República, nº 801 – 2° piso, Bairro
Cidade Baixa – Porto Alegre – RS, em Bagé, na Rua Sete de Setembro, nº 216, Centro, e em
Candiota, à Rua Cinco, nº 1064, Vila Operária, serão disponibilizados microcomputadores
conectados na Internet, bem como pessoal treinado, os quais poderão ser utilizados, para o
preenchimento do formulário eletrônico;
3.9.- Informações complementares acerca das pré-inscrições via INTERNET estarão disponíveis
no endereço eletrônico www.conesul.org.
4.- DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO
4.1.- É vedada a inscrição condicional ou extemporânea;
4.2.-O valor relativo à inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo no caso de
cancelamento do certame por conveniência da administração;
4.3.- O comprovante de pagamento da inscrição deverá ser mantido em poder do candidato e
apresentado juntamente com documento de identificação no local de realização das provas;
4.4 - No ato da inscrição, o candidato terá, obrigatoriamente, que optar somente para um
cargo/função para o qual prestará Concurso
4.5.- Não será aceita inscrição via postal, por faxsimile, e ou outra forma que não a estabelecida
neste edital;
4.6-.- Não serão aceitos pedidos de alteração referente ao local de realização das provas e entrega
dos títulos;
4.7.- O candidato portador de deficiência ou não, que necessitar de qualquer tipo de condição
especial para realização das provas deverá solicitá-la, por escrito, no ato da inscrição, indicando
claramente no formulário quais os recursos especiais necessários;
4.8.- A candidata que necessitar amamentar durante a realização das provas deverá levar um
acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela
guarda da criança;
4.9.- A solicitação de condições especiais será atendida dentro dos critérios de razoabilidade e
viabilidade;
4.9.1.- A não-solicitação de condições especiais no ato da inscrição implica a sua não-concessão
no dia da realização das provas;
4.9.2.- O candidato deverá realizar uma única inscrição no concurso. Em caso de mais de uma
inscrição, será considerada válida a mais recente.
4.9.3 O Candidato terá sua inscrição provisória homologada somente após o recebimento, pela
Fundação Conesul de Desenvolvimento - FCD, através do Banco, da confirmação do pagamento
da sua taxa de inscrição;
8
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
4.9.4.- A declaração falsa ou inexata dos dados constantes do Formulário de Inscrição
determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes, em qualquer
época, podendo o candidato responder às conseqüências legais;
4.9.5- Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos para alteração de cargo, bem como não
haverá devolução da importância paga, em hipótese alguma.
5.- DAS VAGAS DESTINADAS A CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA
5.1. As pessoas portadoras de deficiência, amparadas pela Legislação Vigente, poderão, nos
termos do presente Edital, concorrer a vagas correspondentes a 10% (dez por cento) sobre o total
de vagas ofertadas para cada cargo, cabendo-lhes, portanto, 02 (duas) vagas para o cargo de
Auxiliar Administrativo,1 (uma) vaga para o cargo de Engenheiro Mecânico, 1 (uma) vaga em
Técnico Industrial em Eletromecânica, e 1 (uma) vaga em Técnico Industrial em Mecânica.
5.2. O candidato que desejar concorrer à vaga definida no subitem anterior deverá, no ato da
inscrição, declarar-se portador de deficiência e, posteriormente, se convocado, deverá submeter-se
à perícia Médica a ser determinada pela CGTEE, que opinará conclusivamente sobre a sua
qualificação como portador de deficiência ou não, e sobre o grau de deficiência, com a finalidade de
verificar se a deficiência da qual é portador realmente o habilita a ocupar as vagas reservadas (CF,
art. 37, VIII), ou seja, de 02 (duas) vagas para o cargo Auxiliar Administrativo, 1 (uma) vaga para o
cargo de Engenheiro Mecânico, 1 (uma) vaga em Técnico Industrial em Eletromecânica, e 1 (uma)
vaga em Técnico Industrial em Mecânica.
5.2.1. O candidato deverá comparecer à perícia médica munido de laudo médico atestando a
espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da
Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como a provável causa da deficiência.
5.3. A não-observância do disposto nos subitens anteriores acarretará a perda do direito ao pleito
das vagas reservadas aos candidatos em tais condições.
5.4. Os portadores de deficiência participarão do concurso em igualdade de condições com os
demais candidatos.
5.5. O candidato que, no ato de inscrição, declarar-se portador de deficiência, se classificado no
concurso, além de figurar na lista geral de classificação, terá seu nome publicado em relação à
parte, observada a respectiva ordem de classificação.
5.5.1. Os candidatos de que trata o subitem anterior que tiverem a deficiência reconhecida nos
termos do subitem 5.2 serão submetidos, no curso do exame de saúde, à perícia específica,
destinada a verificar a compatibilidade de sua deficiência com o exercício das atribuições do cargo.
5.5.1.1 Caso a perícia médica conclua negativamente quanto à compatibilidade, o habilitado não
será considerado apto à nomeação.
5.6. As vagas definidas no subitem 5.2 que não forem providas por falta de candidatos, por
reprovação no concurso ou na perícia médica serão preenchidas pelos demais candidatos,
observada a ordem geral de classificação.
5.7 O candidato portador de deficiência poderá solicitar condição especial para a realização das
provas, conforme previsto neste edital.
5.8 DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES
5.8.1 As inscrições efetuadas de acordo com o disposto no item 3 do presente Edital serão
9
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
homologadas pelo Diretor de Gestão Administrativa e Financeira da CGTEE, significando tal ato que
o candidato está habilitado para participar das demais fases do Concurso.
5.8.2. Os pedidos de inscrição que apresentarem vícios de forma ou que contrariarem o disposto no
item 3 serão indeferidos, cabendo ao candidato prazo de 3 (três) dias úteis para a apresentação do
respectivo recurso, a partir da publicação do aviso (conforme item 3.6) da Relação dos Inscritos.
5.8.3. A não apresentação do recurso no prazo estabelecido ou o indeferimento do mesmo,
importará no cancelamento do pedido de inscrição e na conseqüente eliminação do candidato do
presente Concurso.
5.9 DA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO
Aos candidatos cuja inscrição for homologada e aqueles cujo recurso for deferido, será emitido
Documento de Confirmação de Inscrição, com as seguintes informações:
1. Nome do Candidato
2. Número de Inscrição
3. Cargo/função ao qual concorre
4. Local das Provas Escritas (cidade, estabelecimento e endereço)
5. Data e horário das provas
6. Número da sala de realização das provas
5.9.1 O Documento referido no item anterior será encaminhado ao candidato por intermédio dos
Correios, para o endereço anotado na Ficha de inscrição e pela Internet para os candidatos que
fornecerem seu e-mail, no prazo mínimo de até 8 (oito) dias antes da realização da prova.
5.9.2. O candidato será responsável pela conferência dos seus dados anotados no Documento de
Confirmação da Inscrição. Na hipótese da verificação de divergências, deverá o mesmo apontá-las
através de expediente dirigido à Fundação Conesul, indicando os dados que devam ser alterados.
5.9.3. Não serão aceitas alterações relativas ao item anterior quando as mesmas se constituírem
em mudanças das condições expressas na Ficha de Inscrição.
6. DA CONVOCAÇÃO PARA AS PROVAS
6.1 O Edital de Convocação para as Provas, contendo o local onde se encontra a relação com o
número de inscrição do candidato e o local de sua prova, será publicado, através de aviso de
Edital, no Jornal “ Zero Hora” e no site www.conesul.org
.
6.2. Se o candidato não tiver conhecimento do seu local de prova por meio da imprensa ou de
consulta no site www.conesul.org até 3 (três) dias antes da data de realização das provas, o
candidato deverá entrar, imediatamente, em contato com a Fundação Conesul de
Desenvolvimento pelo telefone (51) 3211.4133 para obter o local de realização de sua prova.
6.3 A CGTEE tornará público os locais de realização de provas através de publicação de aviso no
Jornal “Zero Hora”, sendo de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento de todos
os atos e editais referentes a este Concurso Público, bem como, será encaminhado a cada
candidato correspondência pelos correios ou e-mail (caso fornecido pelo candidato), comunicando-
lhe dados de sua inscrição, o cargo para o qual se inscreveu, a data de realização da prova, seu
local (escola/sala) e horário.
10
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
7. DAS PROVAS
7.1 Quadro Geral de Provas – Características das provas:
PROVAS
QUESTÕES
CARGOS
NÍVEL DE CONHECIMENTO
(MÍNIMO)
TIPO CONTEÚDO
QUANTIDADE
DE QUESTÕES
VALOR TOTAL
EM PONTOS
MÍNIMO
PARA HABILITAÇÃO
NÍVEL MÉDIO
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. GERAIS
20
10
10
100 20
AUXILIAR ADMINISTRATIVO MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETROMECÂNICA
MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETRÔNICA
MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETROTÉCNICA MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO INDUSTRIAL EM MECÂNICA MÉDIO
- - - - -
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
100 20
TÉCNICO INDUSTRIAL EM QUÍMICA INDUSTRIAL
MÉDIO
- - - - -
11
Cia. de Geração Térmica de Energia Elétrica-CGTEE
12
PROVAS
QUESTÕES
Cargos
NÍVEL DE CONHECIMENTO
(MÍNIMO)
TIPO CONTEÚDO
QUANTIDADE
DE QUESTÕES
VALOR TOTAL
EM PONTOS
MÍNIMO
PARA HABILITAÇÃO
NÍVEL SUPERIOR
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ADMINISTRADOR
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ADVOGADO
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ANALISTA DE SISTEMAS
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
AUDITOR
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
CONTADOR
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ECONOMISTA
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO ELETRICISTA SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO ELETRÔNICO SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO CIVIL SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO MECÂNICO
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO QUÍMICO
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
SUPERIOR
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. GERAIS
CONH. ESPECÍFICO
10
10
20
80 20
MÉDICO DO TRABALHO
ENSINO MÉDIO
TÍTULOS - - 20 CLASSIFICATÓRIA
OBJETIVA
PORTUGUÊS
CONH. INFORMÁTICA
CONH. ESPECÍFICOS
10
10
20
80 20
TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR
SUPERIOR
TITULOS - - 20 20
7.2 ESPECIFICAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS:
7.2.1 Serão de caráter eliminatório e classificatório;
7.2.2 Serão realizadas em turno único com início às 14h e 30 min e término às 18h e 30min, não
podendo o candidato retirar-se da sala de aula antes de transcorrida 1 (uma) hora de prova;
7.2.3 Para o cargo de Auxiliar Administrativo e Auxiliar Técnico, a prova objetiva, valendo no total
100 (cem) pontos, é constituída de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, valendo cada
questão 2,5 pontos, sendo 20 (vinte) questões de Português, 10 (dez) questões de Conhecimentos
de Informática e 10 (dez) questões de Conhecimentos Gerais.
7.2.4 Para os cargos de Técnico em Contabilidade, Técnico em Segurança do Trabalho,
Técnico Industrial em Eletromecânica, Técnico Industrial em Eletrônica, Técnico Industrial em
Eletrotécnica, Técnico Industrial em Mecânica e Técnico Industrial em Química Industrial, as
provas objetivas, valendo no total 100 (cem) pontos, serão constituídas de 40 (quarenta) questões
de múltipla escolha, valendo cada questão 2,5 pontos, sendo 10 (dez) questões de Português, 10
(dez) questões de Conhecimentos em Informática e 20 (vinte) questões de conhecimentos
específicos.
7.2.5 Para os cargos de Administrador, Advogado, Analista de Sistemas, Auditor, Contador,
Economista, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro Eletrônico, Engenheiro
Mecânico, Engenheiro Químico, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho e
Técnico de Nível Superior, as provas objetivas, valendo no total 80 (oitenta) pontos, serão
constituídas de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, valendo cada questão 2,0 pontos,
sendo 10 (dez) questões de língua portuguesa, 20 (vinte) questões de Conhecimentos Específicos,
10 (dez) questões de Conhecimentos Gerais.
7.3 DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS
7.3.1. O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com
antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta
esferográfica de tinta azul ou preta, de comprovante de pagamento da taxa de inscrição e de
documento de identidade original.
7.3.2. Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos
Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos
de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional
(ordens, conselhos, etc.); passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério
Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como
identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente o modelo novo, com
foto).
7.3.3. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos
eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem
valor de identidade, nem documentos ilegíveis, não-identificáveis e/ou danificados.
7.3.4. Não será aceita cópia de documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo de
documento.
7.3.5 Por ocasião da realização das provas, o candidato que não apresentar documento de
identidade original, na forma definida no subitem 7.3.2 deste edital, não poderá fazer as provas e
será automaticamente eliminado do Concurso Público.
13
7.3.6. Não será admitido ingresso de candidato no local de realização das provas após o horário
fixado para o seu início.
7.3.7. Não serão aplicadas provas, em hipótese alguma, fora do espaço físico predeterminado em
edital ou em comunicado.
7.3.8 Não será permitida, durante a realização das provas, a comunicação entre os candidatos,
nem a utilização de anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta, inclusive
consulta a livros, à legislação comentada e/ou anotada, a súmulas, a livros doutrinários e a
manuais.
7.3.8.1 Nos dias de realização das provas, não será permitido ao candidato entrar e/ou
permanecer no local do exame com armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, relógio
do tipo data bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador etc.). Caso o
candidato leve alguma arma e/ou aparelho eletrônico, estes deverão ser recolhidos pela
Coordenação. O descumprimento da presente instrução implicará a eliminação do candidato,
caracterizando-se tentativa de fraude.
7.3.8.2 Não será permitido, durante a realização das provas, o uso de equipamentos mecânicos,
eletrônicos ou ópticos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados, informações
ou similares.
7.3.8.3 Não será permitido ao candidato fumar na sala de provas. Caso ele deseje fumar, deverá
solicitar o acompanhamento de fiscal para saída da sala.
7.3.8.4 Não haverá segunda chamada para as provas. O não-comparecimento a quaisquer das
provas implicará a eliminação automática do candidato.
7.3.8.5 O Candidato somente poderá retirar-se do local de realização das provas levando o
caderno de provas, no decurso da segunda hora posterior ao horário previsto para o seu inicio.
7.3.8.6 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das
provas em virtude de afastamento de candidato da sala de provas.
7.3.8.7 Nos dias de realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe
de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo e
aos critérios de avaliação das provas.
7.3.8.8 Terá suas provas anuladas e será automaticamente eliminado do concurso o candidato
que, durante a realização de qualquer uma das provas:
a) usar ou tentar usar meios fraudulentos e/ou ilegais para a sua realização;
b) for surpreendido dando e/ou recebendo auxílio para a execução de quaisquer das provas;
c) utilizar-se de máquinas de calcular e/ou equipamentos similares, livros, dicionário, notas e/ou
impressos que não forem expressamente permitidos, telefone celular, gravador, receptor e/ou
pagers e/ou que se comunicar com outro candidato;
d) faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas,
as autoridades presentes e/ou candidatos;
e) fizer anotação de informações relativas às suas respostas em qualquer meio, que não os
permitidos;
f) recusar-se a entregar o material das provas ao término do tempo destinado para a sua
realização;
g) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;
h) ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando a folha de respostas e/ou caderno de
questões;
i) descumprir as instruções contidas no caderno de provas e na folha de respostas;
j) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;
k) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos para obter aprovação própria ou de terceiros, em
qualquer etapa do Concurso Público.
14
7.3.8.9. Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico,
ter o candidato utilizado processos ilícitos ou apresentado declaração falsa ou inexata, quando a
aspecto relevante à sua participação no Concurso, suas provas serão anuladas e ele será
automaticamente eliminado do certame.
7.3.9 Para os candidatos que prestarão provas para os cargos de Contador, Auditor e Engenheiro,
será permitido o uso de máquina calculadora eletrônica com funções financeiras ou científicas.
7.4 As provas serão realizadas em data, horário e locais a serem oportunamente publicados,
através de edital ou aviso no jornal “Zero Hora”, até no mínimo 03 (três) dias de antecedência da
data das provas.
7.4.1 A critério da CGTEE, as provas serão realizadas em dia de sábado, domingo ou feriado.
7.4.2 Será atribuída pontuação zero à questão da prova objetiva que contiver mais de uma ou
nenhuma resposta assinalada, emenda ou rasura.
7.5 O candidato, imediatamente ao recebimento da prova, deverá proceder ao cotejo entre os
dados constantes nela, os dados constantes no seu cartão óptico relativo ao cargo para o qual se
inscreveu e o nome do cargo impresso na prova. Constando incorreção, consultará o fiscal;
7.6 É de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local de prova
e o comparecimento no horário determinado;
7.7 O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o Cartão de
Respostas, que será o único documento válido para a sua correção. O preenchimento do Cartão
de Respostas e a sua devida assinatura serão de inteira responsabilidade do candidato, que
deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de
Questões. Não haverá substituição do Cartão de Respostas por erro do candidato.
7.8 Ao terminar a prova objetiva, o candidato entregará ao Fiscal de Sala, obrigatoriamente, o
Cartão de Respostas devidamente assinado.
7.9 Dos conteúdos e bibliografias das provas escritas: a Bibliografia Básica apresentada no
ANEXO I deste Edital, é apenas com intuito de orientar o candidato, não significando que as
provas se basearão exclusivamente nessas referências, são apenas de caráter indicativo.
7.10 PROVAS DE TÍTULOS
7.10.1 Os Títulos, por cópias autenticadas dos mesmos, deverão ser enviados via Sedex para a
Fundação Conesul de Desenvolvimento, situada à Rua da República, 801, 2º Andar, Porto Alegre
– RS, CEP 90050-321 Os documentos deverão ser colocados nos envelopes com os seguintes
dizeres: Nome do Candidato, Nº da Inscrição, Cargo, Prova de Títulos do Concurso Público da
CGTEE;
7.10.2 Os nomes dos classificados para participarem da Prova de Títulos serão dados a
conhecer, coletivamente, através de listagem divulgada no site www.conesul.org.
7.10.3 Esta prova que ocorrerá para os cargos de Administrador, Advogado, Analista de
Sistemas, Auditor, Contador, Economista, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro
Eletrônico, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Químico, Engenheiro de Segurança do Trabalho,
Médico do Trabalho e Técnico de Nível Superior, valendo até 20 (vinte) pontos para cada cargo.
7.10.4 Para contagem dos pontos, a CGTEE seguirá rigorosamente a Tabela de Pontuação a
seguir apresentada:
15
TABELA DE PONTUAÇÃO POR TÍTULOS
Somente valerão como Títulos para os cargos referidos no item 7.10.3
Títulos
Valor
Unitário
Nº máximo
de
documentos
Diploma de conclusão de Curso de Doutorado 09 01
Diploma de conclusão de Curso de Mestrado 06 01
Diploma de conclusão de Curso de Especialização (mínimo de 360
horas) – Nível Pós Graduação- Específico na área para a qual
concorre
03 01
Diploma de conclusão de Curso de Aperfeiçoamento (mínimo de
160 horas) – Específico na área para a qual concorre
02 01
7.10.5 Somente os candidatos que obtiverem pontuação igual ou superior a 50% do total da
Prova Objetiva deverão entregar os Títulos;
7.10.6 Diploma de conclusão de Curso Superior não pontuará, mas deverá ser apresentado,
especifico para o cargo, quando da nomeação.
8.3.- DA PROVA OBJETIVA
8.3.1. Cada questão da prova objetiva conterá quatro alternativas de resposta identificadas pelas
letras a,b,c,d, que terá somente uma alternativa correta.
8.3.2. O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o cartão ótico, que será
o único documento válido para a correção da prova. O preenchimento do cartão ótico será de
inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções
gerais contidas no caderno de provas. Em hipótese alguma haverá substituição do cartão ótico por
erro do candidato.
8.3.3. Serão de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos do preenchimento
indevido do cartão ótico. Serão consideradas marcações indevidas as que estiverem em
desacordo com este edital e/ou com do cartão ótico de respostas, tais como: marcação de dois ou
mais campos referentes a um mesmo item; ausência de marcação nos campos referentes a um
mesmo item; marcação rasurada ou emendada e/ou campo de marcação não-preenchido
integralmente.
8.3.4. Não será permitido que as marcações no cartão ótico sejam feitas por outras pessoas, salvo
em caso de candidato que tenha solicitado condição especial para esse fim. Nesse caso, se
necessário, o candidato será acompanhado por um fiscal da Fundação Conesul devidamente
treinado.
9. DOS RECURSOS
9.1 Os gabaritos oficiais serão divulgados pela Internet no site www.conesul.org
, que informará
os locais onde os mesmos estarão afixados até cinco dias após a realização da prova.
9.2 O candidato poderá interpor recurso do gabarito oficial da prova, bem como, referente às
questões das provas objetivas no prazo 02 (dois) dias úteis, a contar do primeiro dia útil
subseqüente ao da divulgação do gabarito de resultado das provas;
16
a) referente à Prova de Títulos no prazo de 02 (dois) dias úteis, a contar do primeiro dia útil
subsequente ao da publicação no site www.conesul.org ,do resultado da Prova de Títulos;
9.3 Será assegurado aos candidatos o direito a recursos a qualquer das questões, neles incluindo
as razões pelas quais discorda do gabarito ou conteúdo da questão, desde que devidamente
fundamentados.
9.4 O recurso, para as provas objetivas, dirigido à Fundação Conesul de Desenvolvimento, deverá
ser:
a) apresentado em formato livre, em 2 vias, sendo 1 via para ser protocolada no Protocolo Geral
da Fundação Conesul;
b) Transcrito com letra de forma ou impresso, contendo, obrigatoriamente, as alegações e seus
fundamentos, o cargo para o qual concorre, o número da questão recorrida, o número de sua
inscrição, nome do candidato e sua assinatura;
c) Entregue, obrigatoriamente, em mãos, no Protocolo Geral, não sendo considerados os
recursos enviados por qualquer outro tipo de remessa;
d) Serão indeferidos os recursos que não atendam aos requisitos acima.
9.5 Após o julgamento dos recursos interpostos das provas objetivas, os pontos correspondentes
às questões da prova objetiva, porventura anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos,
indistintamente, que não os obtiveram na correção inicial.
9.6 Os recursos deferidos na Prova de Títulos serão considerados para efeito de classificação
final.
9.7 Será indeferido liminarmente o pedido de recurso apresentado fora do prazo estipulado neste
Edital.
9.8 A Banca Examinadora da FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO constitui última
instância para recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos
administrativos adicionais.
9.9 Eventuais alterações de gabarito após avaliação dos recursos serão dadas a conhecer,
coletivamente, através do site www.conesul.org
, que informará os locais onde as mesmas estarão
afixadas.
10. DOS RESULTADOS DA PROVA ESCRITA
10.1 Os locais onde estarão as listagens classificatórias contendo as pontuações obtidas dos
resultados das provas objetivas e provas de títulos serão divulgados através do site
www.conesul.org
, que informará os locais onde as mesmas estarão afixadas.
10.2 A prova objetiva é de caráter eliminatório.
10.3 A prova de títulos é de caráter classificatório.
10.4 Serão eliminados do Concurso Público os candidatos que não obtiverem o mínimo de 50%
(cinqüenta por cento) do total de pontos da prova objetiva.
11. EXAMES PSICOLÓGICOS
11.1 Os Exames Psicológicos serão realizados pela Fundação Conesul , em data e horário a serem
comunicados no jornal Zero Hora, consistindo em Testes Psicológicos Projetivos, em Testes
Psicológicos Psicométricos e em Entrevistas Coletivas.
17
11.2 Serão convocados a prestar o Exame Psicológico os candidatos classificados em ordem
decrescente de classificação, por cargo/função, conforme quadro a seguir:
Cargos/Funções
Número de Candidatos a serem chamados
por cargo/função para o Exame Psicológico
Administrador
13
Advogado
9
Analista de Sistemas
2
Auditor
5
Auxiliar Administrativo
31
Contador
7
Economista
2
Engenheiro Eletrônico
5
Engenheiro Químico
3
Engenheiro Eletricista
8
Engenheiro Mecânico
18
Engenheiro de Segurança do Trabalho
2
Engenheiro Civil
3
Médico do Trabalho
2
Técnico de Nível Superior
6
Técnico em Contabilidade
2
Técnico Industrial em Eletrônica
3
Técnico Industrial em Eletromecânica
18
Técnico Industrial em Mecânica
18
Técnico Industrial em Eletrotécnica
7
Técnico Industrial em Química Industrial
5
Técnico em Segurança do Trabalho
6
12. DOS RESULTADOS DAS PROVAS ESCRITAS E EXAMES PSICOLÓGICOS
12.1. As listagens dos candidatos aprovados, contendo os resultados das Provas Escritas e Exames
Psicológicos, serão divulgados através da Internet no site www.conesul.org
12.2. O resultado do exame psicológico será apresentado sob a forma de APTO ou INAPTO para o
cargo.
13. EXAMES CLÍNICO E COMPLEMENTARES
13.1. Os candidatos APTOS no Exame Psicológico serão submetidos a Exames Clínico e
Complementares, na sua convocação pela CGTEE, que também, informará se o candidato é APTO
ou INAPTO para exercer o cargo/função.
13.2. Os Exames Clínicos e Complementares, busca avaliar as condições de saúde, de acordo com
as exigências do cargo/função para o qual cada candidato está inscrito em conformidade com a NR-
7 e constará, além do Exame Clínico, dos seguintes Exames Complementares:
a) hemograma completo;
b) fator RH;
c) colesterol total e frações;
d) trigliceridemia;
18
e) glicemia;
f) creatinina;
g) gama GT;
h) parcial de urina;
i) oftalmológico;
j) eletrocardiograma;
k) teste de esforço;
l) audiometria;
m) eletroencefalograma;
n) RX de tórax.
13.3 Para as funções de Técnico Industrial em Eletrônica, em Eletromecânica, em Mecânica e
Eletrotécnica haverá também avaliação quanto ao condicionamento físico, como parte integrante
dos exames complementares, compreendendo:
a) avaliação de flexibilidade;
b) avaliação de composição corporal;
c) avaliação de coordenação geral;
d) avaliação cardiopulmonar;
e) avaliação de resistência muscular localizada e força.
13.4. Os Exames Clínicos e Complementares serão realizados em Porto Alegre – RS, em data e
horário a ser definido.
13.5. A convocação dos candidatos para esta etapa será feita por meio de telegrama, carta ou fax,
com confirmação de recebimento.
14. DA APROVAÇÃO
14.1 Serão APROVADOS os candidatos com pontuação igual ou superior a 50% (cinqüenta por
cento) do total dos pontos obtidos nas provas objetivas, e forem considerados APTOS no Exame
Psicológico e nos exames clínicos e complementares.
15. DA ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO
15.1 Para todos os cargos, a CLASSIFICAÇÃO dos candidatos será feita segundo a ordem
decrescente
do resultado da soma da pontuação das provas objetivas e de títulos, quando for o
caso.
15.2 Em caso de igualdade na pontuação final, entre candidatos do mesmo cargo, para fins de
classificação, serão adotados os seguintes critérios para desempate, nesta ordem e
sucessivamente, sendo vencedor o candidato que:
a) tiver obtido a maior pontuação em Prova de Conhecimentos Específicos, quando for o caso;
b) tiver obtido a maior pontuação em Língua Portuguesa;
c) tiver obtido a maior pontuação na Prova de Conhecimentos de Informática, quando for o caso;
d) tiver obtido a maior pontuação na Prova de Conhecimentos Gerais, quando for o caso;
e) tiver obtido a maior pontuação na Prova de Títulos, quando for o caso;
15.2.1 Persistindo o empate, será realizado sorteio público.
15.2.2 No caso de ocorrer sorteio público, como critério de desempate, este será comunicado aos
candidatos, através de edital ou aviso no site www.conesul.org
e jornal “Zero Hora”, com
antecedência de três dias úteis.
19
15.3 O(s) candidato(s) perdedor(es) do desempate, assumirá(ão) a(s) classificação(ões)
imediatamente inferior(es) a do vencedor, de forma sucessiva e de acordo com a satisfação dos
critérios de desempate estabelecidos no item 12.2. supra.
16. DA HOMOLOGAÇÃO E DA VALIDADE
16.1 O resultado será por cargos, ou seja, cada cargo que ao final das provas e decorridos os
prazos para interposição de recursos, estiver apto a homologação será o resultado homologado
pela CGTEE, publicado, através de edital ou aviso no site www.conesul.org
e no jornal “Zero Hora”,
contendo os nomes dos candidatos classificados por cargo, obedecendo à estrita ordem de
classificação, não se admitindo recurso.
16.2 A validade do Concurso Público será de 2 (dois) anos a partir da data da publicação da
homologação do resultado do Concurso Público, podendo ser prorrogado pelo prazo máximo de 2
(dois) anos, a critério da CGTEE.
17. DA NOMEAÇÃO DOS CANDIDATOS HABILITADOS
17.1 Observada rigorosamente a ordem de classificação e de acordo com o número de vagas dos
cargos, os candidatos APROVADOS, terão sua convocação publicada, através de aviso no jornal
“Zero Hora”.
17.2 O candidato aprovado será responsável por manter seu endereço atualizado, junto à
CGTEE, para fins de eventual necessidade de chamada.
17.3 A critério da Administração, poderá, obedecida à ordem classificatória, haver uma
comunicação prévia ao candidato, para que este manifeste interesse em ser nomeado, ou firme
termo de desistência da nomeação, podendo, nesta hipótese, requerer posicionamento no final da
lista de classificação.
17.4 A posse estará condicionada:
a) à apresentação de todos os documentos e atendimentos aos requisitos relacionados no item
2.1, e suas alíneas.
b) ao exame de sanidade física e mental, que comprovará a aptidão necessária para o exercício
da categoria funcional, a ser realizado por médico oficial ou credenciado pela CGTEE.
17.5 O candidato aposentado por aposentadoria especial não poderá ingressar na CGTEE em
cargo/função cujo exercício da atividade infrinja disposição contida na
Lei nº 9.035/95.
18. DO FORO JUDICIAL
O Foro Central de Porto Alegre será o competente para dirimir qualquer questão relacionada ao
Concurso Público de que trata este Edital.
19. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
19.1 A CGTEE e a CONESUL não assumem qualquer responsabilidade quanto ao transporte,
alojamento e/ou alimentação dos candidatos, quando da realização das etapas deste Concurso
Público.
19.2 O candidato que fizer qualquer declaração falsa ou inexata ao se inscrever, ou que não possa
satisfazer todas as condições enumeradas neste Edital, terá cancelada sua inscrição e serão
anulados todos os atos dela decorrentes, mesmo que tenha sido aprovado nas provas e
exames ou nomeado.
20
19.2.1 Os candidatos poderão obter informações do gabarito e dos resultados das provas do
Concurso Público por intermédio da Internet através do endereço www.conesul.org
, listagens
fixadas na Fundação Conesul de Desenvolvimento, Porto Alegre – RS, rua da República 801 – 2º
Piso, Bairro Cidade Baixa.
19.3 As informações sobre o presente edital, as listas contendo os resultados das provas, os
locais e horários onde estas serão realizadas e, ainda, as respostas aos recursos, serão
divulgadas através do site www.conesul.org
.
19.3.1.- Os conteúdos programáticos e sugestões bibliográficas constam do Anexo I que é parte
integrante deste Edital, observada a disposição do item 7.9 deste Edital.
19.4 Os casos omissos, pertinentes à realização deste Concurso Público serão dirimidos, pela
CGTEE, em conjunto com a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO.
20. DA DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIA
Fica delegada competência à Fundação Conesul para:
a) Receber os pedidos de inscrição e respectivas taxas;
b) Processar os pedidos de inscrição para sua homologação ou não, pela CGTEE;
c) Emitir os Documentos de Confirmação de Inscrição, a partir da homologação das mesmas;
d) Elaborar, aplicar, julgar e avaliar as Provas Escritas e Exames Psicológicos;
e) Processar e julgar os recursos quanto ao indeferimento do pedido de inscrição;
f) Prestar informações sobre o Concurso.
Porto Alegre - RS, 11 de novembro de 2002.
___________________________________
ABRELINO PEDRO FRIZZO
Diretor Administrativo
21
CONCURSO PÚBLICO – EDITAL CP-001/2002
ANEXO I- CONTEÚDOS E BIBLIOGRAFIA
CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
PORTUGUÊS (para os cargos de Nível Superior):
Conteúdo: Ortografia. Sistema oficial vigente. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação.
Morfologia: Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexão nominal
e verbal. Sintaxe: Processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de
estruturas. Discurso direto e indireto. Concordância nominal e verbal. Regência verbal e nominal.
Crase. Pontuação. Interpretação de textos: Variedade de textos e adequação de linguagem.
Estruturação do texto e dos parágrafos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto:
recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões. Ponto de vista do autor.
Sugestão Bibliográfica: BECHARA, Evanildo, Gramática da língua Portuguesa, Rio de Janeiro,
Ed. Nacional, 1972. CARNEIRO, Agostinho Dias, Redação em construção, Moderna, SP, 1992.
CUNHA, Celso Ferreira, Gramática da língua Portuguesa, Rio de Janeiro, Fename, 1980. FIORIN,
José Luiz, SAVOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação, São Paulo, Ed. Ática,
1990
CONHECIMENTOS GERAIS (para os cargos de Nível Superior):
Conteúdos: O Mundo Moderno. O Mundo contemporâneo. Ciência e Cultura no Século XX.
Cinema. Literatura. Artes. Televisão. Música. A Era da Globalização. A revolução dos computadores
e o mundo globalizado. O Mundo Islâmico. O terrorismo. A questão Palestina. Diferenças entre 1º e
3º Mundo. Ecologia: Paisagem Natural e Urbanismo. Meio Ambiente, Fenômenos Climáticos. A
crise energética no Brasil e no Mundo. O avanço da medicina no combate e cura das doenças. O
Corpo Humano: próteses; transplantes; estéticas e reparadoras.
Sugestão Bibliográfica: COTRIN, Gilberto, História e Consciência do Mundo. Ed. Saraiva.
SCHMIDT, Mario. Nova História Crítica Moderna e Contemporânea. Ed. Nova Geração. PILETTI,
ARRUDA, Toda a História, Ed. Ática. Revistas e jornais da atualidade, Internet.
ADMINISTRADOR
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Administração de Recursos Humanos: O Sistema de RH: conceito e
objetivos. Recursos Humanos como Função Renovada. Administração dos Cargos. Padronização
de Cargos. Atribuições e Requisitos para o Cargo. Fatores de Avaliação de Cargos. Manual de
Avaliação. Metodologias de Ponderação dos Fatores de Avaliação. Pesquisa Salarial: conceito e
importância. Fases da Pesquisa Salarial e Tabulação dos Resultados. Avaliação de cargos:
conceito e métodos qualitativos e quantitativos. Recrutamento de RH: conceito e execução. Etapas
do Processo de Recrutamento. Perfil dos Recursos Humanos Necessários. Previsão de Recursos
Humanos. Fontes de Recrutamento. Processos de Seleção: conceito. Ficha Profissiográfica. Testes
de Seleção: conceito e espécies. Entrevista de Seleção: objetivos e tipos de entrevistas.
Treinamento de RH: conceito, importância e objetivos. Levantamento das Necessidades de
Treinamento. Planejamento e Organização do Treinamento. Métodos e Técnicas de Treinamento.
Avaliação do Treinamento. Planejamento de Carreira: conceito e objetivos. Avaliação de
Desempenho: conceito e objetivos. Padrões de Desempenho: conceito. Métodos de Avaliação de
Desempenho. A Entrevista na Avaliação de Desempenho. Desenvolvimento Organizacional:
22
conceito e princípios. Programa de Desenvolvimento Organizacional: importância e técnicas.
Planejamento Estratégico: conceito e importância. Produtividade e Qualidade no Trabalho. Controle
Total da Qualidade. Técnicas de Auxílio ao TQC. Administração Financeira e Orçamentária:
Finanças Públicas: conceitos e objetivos. Crescimento das Despesas Públicas: teorias e fatores
determinantes. Bens Públicos, Semipúblicos e Privados. Evolução da EstruturaTributária.
Federalismo Fiscal e Descentralização Administrativa. Classificação e Estruturação dos Gastos
Públicos. Classificação Funcional-Programática. Classificação por categorias Econômicas. Curvas
de Oferta e Demanda. Orçamento Programa: conceito e características. Etapas do Orçamento-
Programa. Avaliação de Resultados do Orçamento-Programa. Eficiência e Eficácia na Alocação de
Recursos. Estrutura de Programas Governamentais e função Produção. Variáveis Determinantes
dos Gastos Públicos e Nível de Renda: fatores influenciadores. Classificação e Estruturação das
Receitas Públicas. Tributação: princípios fundamentais e efeitos. Categorias de Tributos. Imposto
sobre a Renda: princípios teóricos. Imposto Geral e Parcial. Progressividade Nominal e Efetiva.
Imposto de Renda Pessoa Jurídica. Influência do Resultado das Empresas sobre a Arrecadação.
Tributação sobre Lucro Real, Presumido e Arbitrado. Efeitos do Imposto sobre as Decisões de
Produção. Efeitos da Transferência do Imposto. Impostos sobre Mercadorias e Serviços: princípios.
Imposto sobre Valor Adicionado: características e vantagens. Imposto Predial: conceitos básicos.
Contabilidade Geral: Princípios Contábeis Geralmente Aceitos. Patrimônio Líquido. Componentes
Patrimoniais: Ativos, Passivo e Patrimônio. Fatos Contábeis e Variações Patrimoniais. Débito,
Crédito e Saldo. Estrutura das Contas: contas patrimoniais e de resultado. Apuração de Resultados.
Plano de Contas. Escrituração: conceito e métodos. Processo de Escrituração. Sistema de Partidas
Dobradas. Balancete de Verificação. Balanço Patrimonial: características e estrutura das contas.
Critérios de Avaliação do Ativo e Passivo e Levantamento do Balanço. Demonstração do Resultado
do Exercício: características, estrutura e apuração das contas. Correção Monetária do Balanço.
Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. Reservas de Capital. Reservas de Lucros,
Reservas de Reavaliação. Lucros Acumulados. Demonstração de Origens e Aplicação de Recursos:
características e estrutura. Capital Circulante Líquido. Origens e Aplicações que não afetam o
Capital Circulante Líquido. Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. Organização e
Métodos: Natureza da Função de O&M. Planejamento: conceito e técnicas. Redes PERT/CPM.
Gráficos de Gantt. Cronograma. Curva “S”. Gráficos e sua importância. Organograma: conceito,
tipos de organogramas e utilização. Gráficos de Fluxo: conceito e finalidade. Simbologia Básica dos
Fluxogramas. Estrutura Organizacional: linear, funcional, mista, comissional, matricial.
Departamentalização: conceito e critérios. Centralização e Descentralização: conceitos, vantagens
e desvantagens. Processo Organizador: conceito e fases. Análise Funcional e Estrutural: conceitos.
Formulários: conceito, importância e características. Elaboração e Implantação de Formulários.
Manuais: importância e finalidade. Classificação dos Manuais. Análise de Layout: conceito e
objetivos. Layout Burocrático: características. Layout Industrial: características, layout por produto e
por processo. Administração da Produção: Importância e funções da Administração da Produção.
Custos Operacionais Fixos e Variáveis. Análise do Ponto de Equilíbrio. Layout e Projeto do Sistema
Produtivo. Administração de Materiais: conceito e finalidade. A Decisão de Comprar ou Fabricar.
Manuseio e Armazenagem de Estoques. Finalidade dos Estoques. Demanda Dependente e
Independente. Custos de Pedido e Custos de Manutenção de Estoques. Lote Econômico de
compra. Classificação ABC. Estoques de Segurança e Ponto de Pedido. Planejamento das
Necessidades de Material. Sistemas MRP e CRP: características básicas. Lista de Materiais.
Carregamento Finito e Infinito. Controle da Qualidade: conceito e importância. Círculos de Controle
da Qualidade. Processo de Melhoria Contínua. Tempo de Meia-Vida. TQC: definição e objetivos.
Fases do TQC. Áreas de Atuação do TQC. Custos da Qualidade. Avaliação e Controle de Materiais
Comprados e Produtos Acabados. Confiabilidade. Sistema de Informações. Qualidade de Vida e
Trabalho. Zero Defeito. Avaliação e Controle da Fabricação Interna. Avaliação de Novos Projetos.
Contato com o Campo. Passos para Implantação do TQC. Manual da Qualidade: conceito e
objetivos.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Lei 6404/76; ANSOFF, Igor, H. Administração Estratégica. São
Paulo, Editora Atlas, 1983; ANSOFF, Igor, H. Estratégia Empresarial. São Paulo, McGraw-Hill do
Brasil, 1977; MONTENEGRO, Eraldo de Freitas; BARROS, Pedro Dalledone. Gerenciando em
Ambiente de Mudança - Uma ferramenta gerencial para neutralizar ameaças. São Paulo: Mcgraw-
23
Hill, 1988; PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da
concorrência. Rio de Janeiro, BRJ: Campus, 1991; BRAGA, Roberto. Fundamentos e técnicas de
administração financeira. São Paulo, Atlas, 1989; BREALEY, Richard A. & MYERS, Stewart C.
Princípios de finanças empresariais. Portugal, McGraw-Hill, 1992; AAKER, DAVID A. Administração
Estratégica de Mercado. Porto Alegre, Bookman, 2001; CHESNAIS, François. A Mundialização do
Capital. São Paulo, Xamã, 1996; COLLINS, J. C. & PORRAS, J., I. Feitas para Durar. Práticas bem-
sucedidas de empresas visionárias. Rio de Janeiro, Rocco, 1995; DAY, George S. Estratégia
Voltada para o Mercado (Market Driven Strategy). Rio de Janeiro, Record, 1990; HAMEL, Gary &
PRAHALAD, C.K. Competing for the Future. Boston, Harvard Business School Press, 1994 (título
também disponível em Português pela Editora Campus); KRUGMAN, Paul. Internacionalismo Pop.
Rio de Janeiro, Campus, 1997; MINTZBERG, AHLSTRAND & LAMPEL. Safári de Estratégia.
Bookman, Porto Alegre, 1999; MONTGOMERY, C. A & PORTER, M. E. (Orgs.). Estratégia. A Busca
da Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro, Campus, 1998; NALEBUFF, B. J. & BRANDENBURGER,
A. M. Co-opetição. Rio de Janeiro, Rocco, 1996; OLIVEIRA. Planejamento Estratégico. Atlas, São
Paulo, 1999; PORTER, Michael. Vantagem Competitiva. Campus, Rio de Janeiro, 1989; PORTER,
Michael. Vantagem Competitiva das Nações, Campus, Rio de Janeiro, 1993; ALVES, Sérgio.
Revigorando a cultura da empresa: uma abordagem cultural da mudança nas organizações, na era
da globalização. São Paulo: Makron Books, 1997; BARBOSA, Lívia. Igualdade e Meritocracia. São
Paulo, Atlas, 1999; DAVEL, Eduardo e VASCONCELOS, João. Recursos Humanos e subjetividade.
Petrópolis: Vozes, 1995; HANDY, Charles. Deuses da Administração: como enfrentar as constantes
mudanças da cultura empresarial. São Paulo: Saraiva/SENAC, 1994; LUPPI, Galvani. Cultura
organizacional: passos para a mudança. Belo Horizonte: Luzazul, 1995; MOTTA, Fernando Prestes
e CALDAS, Miguel. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997; TAVARES,
Maria das Graças de Pinho. Cultura organizacional: uma abordagem antropológica. Rio de Janeiro,
Qualitymark, 1993.; NOBREGA, Clemente. Supermentes do Big Bang á era digital. São Paulo,
Negócio Editora, 2001; MORGAN, Gareth. Imagens da organização. São Paulo, Atlas, 1996;
ROBBINS, Stephen P. Administração: mudanças e perspectivas. São Paulo, Saraiva, 2000;
ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. Rio de Janeiro, LTC, 1999;
VASCONCELLOS, Eduardo & HEMSLEY, James R. Estrutura das organizações. São Paulo,
Pioneira, 1997.
ADVOGADO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
– Conteúdos: Direito Constitucional: Natureza, objeto e conteúdo científico do Direito
Constitucional; conceito, objeto, elementos e supremacia da Constituição; controle da
constitucionalidade; princípios constitucionais. Constituição Federal de 1988: Dos Princípios
Fundamentais.Dos Direitos e Garantias Fundamentais. Da Organização do Estado . Da
Organização dos Poderes. Emendas constitucionais. Da ordem econômica e social na Constituição
Federal- Princípios Gerais Direito Administrativo: Da Administração Pública: Pessoas Jurídicas de
Direito Público. Órgão e Agentes; Da Atividade Administrativa. Princípios Básicos da Administração.
Poderes e Deveres do Administrador Público; O uso e o abuso do Poder dos Serviços Públicos:
Delegação, Concessão, Permissão e Autorização; Dos Poderes Administrativos: Vinculado,
Discricionário, Disciplinar, Regulamentar e de Polícia; dos Atos Administrativos; da Licitação; dos
Bens Públicos: Aquisição e Alienação. Administração e Utilização. Imprescritibilidade,
Impenhorabilidade e não oneração dos bens públicos; das restrições ao Direito de Propriedade:
desapropriação direta e indireta. Retrocessão. Servidão Administrativa. Requisição Administrativa.
Direito Civil: Das Pessoas. Dos Fatos Jurídicos. Dos Bens. Dos Atos Jurídicos. Dos Atos Ilícitos.
Da Prescrição. Da Propriedade. Dos Contratos - teoria geral, da compra e venda, da troca, da
doação, da locação de coisas, do empréstimo, do depósito, do mandato, da gestão de negócios, da
sociedade. Das Obrigações. Do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8078/90). Direito
Comercial: Responsabilidade do Empresário. Da responsabilidade pessoal por prejuízos aos
credores. Nas sociedades por quotas de responsabilidade limitada (Dec. 3708/19). Nas Sociedades
Anônimas (Lei nº 6404/76). Nas Instituições Financeiras (Lei 6024/74). Teoria da Desconsideração
da Pessoa Jurídica; Dos Contratos Mercantis: Compra e Venda Mercantil, Arrendamento Mercantil
24
(leasing), Franquia (Franchising), das Operações Bancárias: Contrato de Abertura de Crédito,
Mútuo, da Falência; da Propriedade Industrial: marcas e patentes e sua proteção (Lei nº 9279/96).
Direito Trabalhista: CLT: Consolidação das Leis do Trabalho. Teoria Geral do Direito do Trabalho,
Definição de empregado e de empregador, a relação de emprego, a extinção do contrato de
trabalho, o salário, a equiparação salarial, o décimo terceiro salário, o FGTS, a jornada diária de
trabalho, o descanso semanal remunerado e nos feriados, as férias, o trabalho do menor e da
mulher, o empregado rural e o doméstico, o trabalhador temporário, eventual e avulso, as relações
coletivas de trabalho, os sistemas de organização sindical e o direito de greve.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Constituição Federal de 1988; Código Civil Brasileiro; Direito
Administrativo Brasileiro, Hely Lopes Meirelles. 15ª edição; Curso de Direito Tributário- Ruy Barbosa
Nogueira; Direito Constitucional- Alexandre de Moraes; Curso de Direito Civil- Orlando Gomes;
Manual de Direito Penal- Júlio F. Mirabete; Curso de Direito Comercial- Fábio Ulhoa Coelho.
CORREA, Marcos O, As ações coletivas e o Direito do Trabalho; CARRION, Valentin, Comentários
à Consolidação das Leis do Trabalho. NASCIMENTO, Amauri M., Curso de Direito do Trabalho.
ANALISTA DE SISTEMAS
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos:. Sistemas de Computação: Hardware e Software. Hardware: definição,
constituição, componentes, características, funções e funcionamento dos computadores e
periféricos. Software: definição, tipos de software, funções e características. Qualidade em
Software e Serviços na Área de Informática: Padrões de qualidade, Revisões, Documentação de
desenvolvimento e de Sistemas de Informação; Métodos de medição da qualidade e reusabilidade,
Normas e modelo de maturidade ISO, CMM, PSP e SPICE. Processos do ciclo de vida:
fundamentais, apoio e organizacionais. Qualidade dos produtos de software. Sistemas
Gerenciadores de Banco de Dados (SGBD) e Banco de Dados: Arquitetura de um SGBD
(características, componentes, vantagens e desvantagens e funcionalidades). Bancos de dados:
fundamentos, características componentes e funcionalidades. Modelos de Bancos de Dados.
Projeto de Banco de Dados: conceitual, lógico e físico. Modelo relacional e modelo entidade-
relacionamento. Linguagem de consulta estruturada (SQL): Linguagem de Manipulação de Dados
(DML) e Linguagem de Definição de Dados (DDL). Álgebra relacional. Projeto de banco de dados
relacional. Transformação entre modelos: derivação do modelo entidade-relacionamento para
esquema relacional e engenharia reversa de modelos relacionais. Engenharia reversa de arquivos e
normalização de dados. Gerenciamento de transações: fundamentos e aspectos de recuperação e
integridade, controle de concorrência e indexação. Banco de Dados Distribuídos. Banco de Dados
Oracle: SQL (DML/DDL) no ORACLE, PL/SQL, Restrições, Gatilhos, Procedimentos, Cursores e
Tratamento de exceções. Engenharia de Software: Evolução e características, Ciclo de vida,
Metodologias e técnicas de especificação. Projeto de software: planejamento, requisitos,
arquiteturas, elaboração do projeto, validação e análise de risco. Teste e medidas de software.
Sistemas de Informação: conceitos e tipologia (Sistema de Informação Gerencial, Executivo e
Empresarial, Sistema Transacional, Sistema de Apoio à Decisão). Análise, projeto e
desenvolvimento de sistemas de informação utilizando os conceitos, metodologias, arquiteturas,
técnicas, fases, ferramentas, diagramas e notações da Análise Estruturada, Engenharia da
Informação, Análise Essencial e Análise e Projeto Orientados a Objetos (UML). Ferramentas Case.
Planejamento de Informações e Planejamento de Informática. Fundamentos, características,
metodologias e desenvolvimento das tecnologias de Workflow, Intranet, Groupware, Data
Warehouse e Data Mining. Administração de Informática: funções da administração e fatores
críticos de sucesso. Redes de Computadores: conceitos básicos, tipos de redes, componentes e
transmissão de dados. Protocolos: o modelo OSI da ISO, TCP/IP (fundamentos, endereçamento IP,
máscara de rede, protocolos IP, ARP, ICMP, UDP, TCP, DNS, Telnet, FTP, SMTP e HTTP),
NetBEUI e PPP. Cabeamento: fundamentos, tipos de cabos de rede, características, emprego,
instalação, topologias lógica e física de redes e cabeamento estruturado. Arquitetura de rede
Ethernet. Equipamento de redes (fundamentos, características, emprego, configuração, instalação e
protocolos): repetidor, hub, ponte, switch e roteadores. Segurança de redes: fundamentos,
25
segurança física e lógica, firewall e DMZ. Proxy. Montagem e configuração de redes ponto e
cliente/servidor.Sistemas operacionais: Windows (98, NT 4.0 2000), Unix e Linux (distribuições
Conectiva e Had Hat). Gerência de projetos: Estatísticas, Técnicas de controle, Projeção de
custos, Métricas de sistema, de projeto, de implementação e de resultados. Algoritmos: conhecer,
elaborar e interpretar algoritmos utilizando pseudocódigo (Portugol), Fluxograma e diagrama de
Chapin, utilizando estruturas de controle básicas (seqüência, seleção e repetição), vetores e
matrizes. Estrutura de dados: representação e manipulação de matrizes, listas, filas, pilhas e
árvores. Linguagens de programação: Java e Pascal.
1.2 Sugestões Bibliográficas: ABREU, Maurício Pereira de & MACHADO, Felipe Nery R.
Projeto de Banco de Dados - Uma Visão Prática - 8ª Edição. São Paulo: Érica.; ALBERTIN, Alberto
Luiz. Administração de Informática: funções e fatores crítico de sucesso. São Paulo: Atlas, 2001;
ALBUQUERQUE, Fernando. Programação Orientada a Objetos, usando Java e UML. Brasília:
MSD, 1999; AMARAL, Fernanda C. Naliato do. Data Mining. São Paulo: Berkeley, 2001;
ANUNCIAÇÃO, Heverton. Unix para redes brasileiras. São Paulo: Érica, 1997; BOOCH, Grady,
RUMBAUGH, James & JACOBSON, Ivar. UML, guia do usuário. Rio de Janeiro: Campus, 2000;
CARVALHO, José Eduardo Maluf de. Introdução às Redes de Micros. São Paulo: Makron Books,
1998; CRUZ, Tadeu. Workflow. São Paulo: Atlas, 2001; DAVIS, William S. Análise e Projeto de
Sistemas - Uma abordagem Estruturada. Rio de Janeiro: LTC, 1994; DEITEL, H. M. & DEITEL, P. J.
Java, como programar - 3ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2001; DEMARCO, Tom. Análise Estruturada
e Especificação de Sistemas. Paulo: Editora Campus, 1989; FANDERUFF, Damaris. Oracle 8i -
Utilizando SQL *Plus e PL/SQL. São Paulo: Makron Books, 2000; GUIMARÃES, Ângelo & LAGES,
Newton. Algoritmos e Estruturas de Dados. Rio de Janeiro: LTC, 1996; HEUSER, Carlos Alberto.
Projeto de banco de dados. Porto Alegre: D. C. Luzzatto, 1998; JENNINGS, Roger. Usando NT
Server 4. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997; KIMBALL, Ralph. Data Warehouse Toolkit. São
Paulo: Makron Books, 1997; KIPPER, Eti Francisco, [et. al.]. Engenharia de Informações: conceitos,
técnicas e métodos. Porto Alegre: D. C. Luzzatto, 1993; KORTH, Henry F, SILBERSHATZ, Abraham
e SUDARSHAN S. Sistema de Banco de Dados. São Paulo: Makron Books, 1999; LARMAN, Craig.
Utilizando UML e Padrões. Porto Alegre: Editora Bookman, 2000; MACHADO, Felipe Nery
Rodrigues. Análise relacional de sistemas. São Paulo: Editora Érica, 2001; MICROSOFT
CORPORATION, tradução CALDAS, Altair Dias. Microsoft Windows NT Server resource Kit: for
Windows NT Server version 4.0. São Paulo: Makron Books, 1997; MICROSOFT CORPORATION.
Ajuda do Microsoft Windows NT 4.0, Windows 98 e Windows 2000. (Ajuda eletrônica integrada aos
Programas MS Windows 98, NT 4.0 e 2000); OZSU, M. Tamer, VALDURIEZ, Patrick. Princípios de
Sistema de Banco de Dados Distribuídos - Tradução 2ª Edição. Rio de Janeiro: Editora Campus,
2001; PAGE-JONES, Meilir. Projeto estruturado de sistemas. São Paulo: McGraw-Hill, 1988;
PETERS, F. Peters & PEDRYCZ, Witold. Engenharia de Software. Rio de Janeiro: Campus, 2001;
PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. São Paulo: Makron Books, 1995; REZENDE, Denis
Alcides. Engenharia de Software e sistemas de informações. Rio de Janeiro: Brasport, 1999;
ROCHA, Ana Regina Cavalcanti da, MALDONADO, José Carlos e WEBER, Kival Chaves.
Qualidade de software. São Paulo: Prentice Hall, 2001; SILVA, Jorge Eider F. da. Microsoft
Windows 2000 Professional. Rio de Janeiro: Brasport, 2002; SOARES, Luis Fernando Gomes,
LEMOS, Guido, COLCHER, Sérgio. Redes de Computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes
ATM. São Paulo: Editora Campus, 1995; TORRES, Gabriel. Hardware Curso Completo - 4ª Edição.
Rio de Janeiro: Axcel Books, 2001; TORRES, Gabriel. Redes de Computadores Curso Completo.
Rio de Janeiro: Axcel Books, 2001; TSUJI, Hidenori; ACROBYTE & WATANABE, Takashi.
Configurando um Servidor Linux. São Paulo: Makron Books, 2000; VARGAS, Ricardo Viana.
Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos. Rio de Janeiro: Brasport,
2002; YOURDON, Edward. Análise estruturada moderna. São Paulo: Editora Campus, 1992.
AUDITOR
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Gestão Financeira: Avaliação de ativos financeiros. Orçamento de capital,
análise de projetos de investimentos, Estrutura ótima de capital da empresa. Noções de eficiência
26
de mercado, opções e outros derivativos. O papel atual do auditor financeiro. Demonstrações
financeiras. Planejamento e controle financeiro. Indexadores e cálculos financeiros. Orçamento:
conceito e características. Etapas do Orçamento. Avaliação de Resultados do Orçamento. Eficiência
e Eficácia na Alocação de Recursos. Tributação: princípios fundamentais e efeitos. Categorias de
Tributos. Imposto sobre a Renda: princípios teóricos. Imposto Geral e Parcial. Imposto de Renda
Pessoa Jurídica. Tributação sobre Lucro Real, Presumido e Arbitrado. Efeitos do Imposto sobre as
Decisões de Produção. Efeitos da Transferência do Imposto. Impostos sobre Mercadorias e
Serviços: princípios. Imposto sobre Valor Adicionado: características e vantagens. Imposto Predial:
conceitos básicos. Métodos de controle financeiro. Demonstrativos financeiros. Análise de índices.
Análise de ponto de equilíbrio. Métodos de controle orçamentário. Tipos de orçamento. Auditoria
interna. Auditoria Externa. Gestão Administrativa: Administrar organizações. As organizações
como sistemas hierarquizados. Objetivos e metas organizacionais. Funções operacionas. Controles.
Influência, poder e autoridade. Estilos de coordenadores. A departamentalização das subfunções
organizacionais. Estruturas das organizações. Sistemas de comunicações e a informática. Processo
de mudança e desenvolvimento organizacional. Hierarquia das decisões e as etapas do
planejamento. Níveis do planejamento. Processo decisório. As relações no trabalho.
Administração de Recursos Humanos: O Sistema de RH: conceito e objetivos. Subsistemas
Administração de salários. Recrutamento de RH: conceito e execução. Processo e etapas para o
recrutamento e contratação, desligamento. Produtividade e Qualidade no Trabalho. Rotinas de
pessoal. Registros. Legislação trabalhista e previdenciária. Entidades de classe e sindicatos. CLT.
Acordos. Dissídios. Contabilidade: Princípios Contábeis Geralmente Aceitos. Patrimônio Líquido.
Componentes Patrimoniais: Ativos, Passivo e Patrimônio. Fatos Contábeis e Variações
Patrimoniais. Débito, Crédito e Saldo. Estrutura das Contas: contas patrimoniais e de resultado.
Apuração de Resultados. Plano de Contas. Escrituração: conceito e métodos. Processo de
Escrituração. Sistema de Partidas Dobradas. Balancete de Verificação. Balanço Patrimonial:
características e estrutura das contas. Critérios de Avaliação do Ativo e Passivo e Levantamento do
Balanço. Demonstração do Resultado do Exercício: características, estrutura e apuração das
contas. Correção Monetária do Balanço. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados.
Reservas de Capital. Reservas de Lucros, Reservas de Reavaliação. Lucros Acumulados.
Demonstração de Origens e Aplicação de Recursos: características e estrutura. Capital Circulante
Líquido. Origens e Aplicações que não afetam o Capital Circulante Líquido. Demonstração das
Mutações do Patrimônio Líquido. Patrimônio. Conceito contábil e componentes patrimoniais. Itens
Patrimoniais. Ativo, Passivo e Situação Patrimonial Líquida. Equação Patrimonial e suas variações.
Representação gráfica dos estados patrimoniais. Conceitos de capital: (social ou nominal, próprio,
de terceiros, total à disposição da entidade, capital realizado e a realizar e autorizado). Diferença
entre capital e patrimônio. Contabilidade Financeira.
1.2 Sugestões Bibliográficas: JUCIUS, Michael J, SCHENDLER, William E, Introdução à
Administração, ed. Atlas, 1989. BRAGA, Roberto. Fundamentos e técnicas de administração
financeira. São Paulo, Atlas, 1989; BREALEY, Richard A. & MYERS, Stewart C. Princípios de
finanças empresariais. Portugal, McGraw-Hill, 1992; AAKER, DAVID A. Administração Estratégica
de Mercado. Porto Alegre, Bookman, 2001; TAYLOR, Frederick W. Princípios de administração
científica. São Paulo: Atlas, 1966; BERNARDES, Cyro. Teoria Geral da Administração. São Paulo:
Saraiva, 1993. STONER, James A. F. Administração. Rio de Janeiro: Prentice Haal do Brasil, 1982.
CLT. MARRAS, Jean Perra. Administração de Recursoso Humanos: do operacinal ao estratégico. 3.
ed. São Paulo: Futura, 2000. CHIAVENATTO, Adalberto, Administração de Recursos Humanos,
Atlas, 1989. RESENDE, N. Cargos e Salários, Sumus Editorial, 2002. Lei 6404/76; Lei 4320/64; Lei
Complementar N.º 101; Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações- Sergio De Iudícibus;
Contabilidade de Custos- Eliseu Martins; Contabilidade de Custos- W.B.Lawrece; Contabilidade
Governamental- Lino Martins da Silva; Despesa Publica – Alguns Enfoques Preambulares-
Conselho Regional de Contabilidade; Gestão Fiscal Responsável – Guia de Orientação para as
Prefeituras- Conselho Regional de Contabilidade/Bndes; ATTIE, William, Auditoria;
RECKTENVALD, Gervasio, Manual de Auditoria Fiscal., ALMEIDA Marcelo C, Auditoria: um curso
moderno e completo.
CONTADOR
27
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Princípios Fundamentais de Contabilidade: Conceitos e Tipos. Noções
Gerais: Conceitos e Objetivos da Contabilidade. Finalidades da Contabilidade. Campo de Atuação.
Relatórios Gerenciais: Periodicidade, Comparações Real x Orçado, Consolidação Periódica, Fonte
Única ou Banco de Dados. Patrimônio: Bens, direitos e Obrigações: Conteúdos, Classificações e
Critérios de Avaliação. Patrimônio Líquido: Conceito, Estrutura e Importância. Variações
Patrimoniais: Conceito e Classificação. Gestão: Conceito: Aspectos Econômicos e Financeiros.
Despesas, Receitas, Resultados e Custos. Período Administrativo e Exercício Financeiro. Regimes
de Caixa e Competência. Teoria da Escrituração: Conceitos e Finalidades. A Conta: Conceito,
Estrutura, Classificação. Método de Escrituração: Partidas Dobradas, Princípios e Corolários. Plano
de Contas: Estrutura do Plano de Contas. Livros de Escrituração. Registro de Operações.
Depreciações, Amortizações e Provisões. Balancete de Verificação. Encerramento do Exercício.
Determinação e Destinação do Crédito. Inventário: Conceito e Finalidades Principais. Classificação
do Inventário. Avaliação e Reavaliação dos Bens e demais Elementos do Patrimônio. Orçamento:
Conceito e Importância. Período Orçamentário. Orçamento de Vendas, Produção, Compras e
Financeiro. Demonstrações Contábeis: Necessidade, Finalidade, Importância, e Época de
Elaboração. Balanço Patrimonial. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. Demonstração
do Resultado do Exercício. Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. Análise de
Balanços: Noções Gerais: Finalidades e aplicações de análise; planejamento, análise e controle;
técnicas de análise; métodos de análise. Análise Econômica: Patrimonial: endividamento; garantia
de capitais de terceiros; grau de imobilizações. Rentabilidade: formação do resultado; lucratividade;
rentabilidade; economicidade; ponto de equilíbrio; análise de custos e receitas; taxas de retorno.
Análise Financeira: Liquidez nos diversos níveis; dependência e independência financeira; capital
circulante líquido; freqüência e tempo de rotação: estoques, duplicatas a receber, fornecedores,
ativo total, ativo operacional. Análise de Fluxo de Recursos: análise de origens e aplicações de
recursos; análise das variações do capital circulante líquido, análise das variações das
disponibilidades líquidas; análise das fontes de financiamento; Contabilidade de Custos: Conceitos;
Classificação dos Custos; Os elementos de custos; Custo das matérias-primas; Custo da mão-de-
obra; Os Custos Indiretos de Fabricação; Apropriação e contabilização dos custos; Taxas
Departamentais; Sistemas de apuração de custos. Contabilidade Pública: Necessidades e serviços
públicos. Aziendas públicas: conceito, elementos, características e classe. Órgãos e funções.
Organismo público constitucional e organização administrativa. Administração das Aziendas
Públicas e seus momentos: organização, gestão e contabilidade pública, conceito, objetivo, fins e
preceitos fiscais. Controle interno e Controle externo da Administração Pública. A organização dos
serviços de contabilidade, relacionamento com o estudo de organização e gestão. O órgão
econômico estatal. Controle das Aziendas através da contabilidade e auditoria. Organismo
Financeiro. Patrimônio das Aziendas Públicas. Conceituação. Estudo qualitativo do patrimônio das
aziendas, substância e contra-substância. Patrimônio financeiro e patrimônio permanentes. Bens
públicos. Dívida pública. Estudo quantitativo do patrimônio das aziendas. Avaliação dos
componentes patrimoniais e suas limitações. Critérios de avaliação e dispositivos legais. A gestão
das aziendas públicas em seus vários aspectos. Processos fundamentais e processos acessórios
de gestão. Período administrativo e exercício financeiro. Regimes contábeis. Gestão financeira.
Equilíbrio anual e equilíbrio cíclico. Receita orçamentário e extra-orçamentária. Despesa
orçamentária e despesa extra-orçamentária. Classificação da receita e da despesa. Fazes
administrativas da receita e da despesa orçamentária superveniência e insubsistência. O regime de
adiantamentos. O inventário nas aziendas públicas. Objeto e classificação dos inventários.
Procedimentos dos inventários. Preceitos legais. A escrituração e suas limitações. Planos de
contas. Sistemas Escrituração. Escrituração das operações típicas das aziendas públicas nos
sistemas orçamentário, patrimonial, de resultado e compensado. As operações de determinação
dos resultados financeiros e econômicos do exercício. Balanços orçamentários, financeiro e
patrimonial. Demonstração das variações, patrimoniais. Prestação e julgamento de contas
governamentais. Prestação e julgamento de contas do grupo econômico estatal. Poder legislativo e
Tribunal de Contas do Estado.
28
1.2 Sugestões Bibliográficas: Lei 6404/76; Lei 4320/64; Lei Complementar N.º 101; Manual
de Contabilidade das Sociedades por Ações- Sergio De Iudícibus; Contabilidade de Custos- Eliseu
Martins; Contabilidade de Custos- W.B.Lawrece; Contabilidade Governamental- Lino Martins da
Silva; Despesa Publica – Alguns Enfoques Preambulares- Conselho Regional de Contabilidade;
Gestão Fiscal Responsável – Guia de Orientação para as Prefeituras- Conselho Regional de
Contabilidade/Bndes. CHIAVENATTO, Adalberto, Administração de Recursos Humanos, Atlas,
1989. RESENDE, N. Cargos, Salários e Carreiras, Sumus Editorial, 2002. ZIMPECK, Beverly Glen,
Administração de Salários, Ed. Atlas, 1990. NETTO, Roberto Procópio de Lima, Introdução às
Finanças, Entrelivros Cultural, 1992.
ECONOMISTA
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Teoria do Consumidor: Teoria Cardinal e Ordinal. Curvas de Indiferença. Limitação Orçamentária.
Equilíbrio do Consumidor. Mudanças de Equilíbrio Devidas às Variações de Preços e Renda: efeito-
preço, efeito-renda e elasticidade-preço cruzadas. Classificação dos bens. Excedente do
Consumidor. Demanda de Mercado, Receita Total, Média e Marginal. Teoria da Produção: Fatores
de Produção. Função de Produção e suas Propriedades. Isoquantas. Elasticidade de Substituição.
Rendimentos de Fator, Rendimentos de Escala. Função de Produção com Proporções Fixas e
Proporções Variáveis. Combinação Ótima de Fatores. Custo de Produção: Função de Custo:
Curto e Longo Prazo, Custo Fixo e Variável. Custo Marginal, Custo Médio. Concorrência Perfeita:
O Equilíbrio da Firma em Concorrência Perfeita: A Curva de Oferta – Deslocamento da Curva e
Mudança ao Longo da Curva, Curto e Longo Prazos, Elasticidade – Preço da Oferta. Equilíbrio do
Mercado: Posição de Equilíbrio, Deslocamento das Curvas de Procura e de Oferta. Monopólio:
Equilíbrio da Firma Monopolista. Discriminação de Preços: Barreira à Entrada. Comparação com o
Mercado de Concorrência Perfeita. Oligopólio: Caracterização da Estrutura Oligopolística. Modelos
Clássicos: Cournot, Bertrand e Edgeworth, Fatias de Mercado, Cartéis, Liderança de Preços,
Comparação com a Concorrência Perfeita. Modelos de Mark-Up. Princípio do Custo Total. Curva de
Demanda Quebrada, Concentração e Barreiras à Entrada. Diferenciação e Diversificação do
Produto. Formação de Preços e Fatores de Produção: Concorrência Perfeita, Preço e Emprego
dos Insumos, Maximização de Lucro, Emprego de Insumos, a Curva de Demanda da Firma e do
Mercado. Concorrência Imperfeita, Maximização de Lucro e Emprego de um Insumo, a curva de
Demanda da Firma e de Mercado. Contabilidade Nacional: Os Conceitos de Renda e Produto.
Produto e Renda das Empresas e das Famílias. Gastos e Receitas do Governo. Balanço de
Pagamentos: a Conta de Transações Correntes, a Conta de Capital, o Conceito de Déficit e
Superávit. Contas Nacionais do Brasil. Conceito de Deflator Implícito da Renda. Números Índices,
Tabela de Relação Insumo-produto. Conceitos Alternativos de Déficit Público. Moeda e Bancos:
Funções da Moeda. Desenvolvimento do Sistema Monetário. Definição de Moeda e Quase-Moeda.
Criação e Destruição de Moeda Pelos Bancos Comerciais. Controle dos Meios de Pagamento: Taxa
de Redesconto, Reservas Obrigatórias, Gerências da Dívida Pública. Procura de Moeda, Motivos
Determinantes da Retenção de Ativos Líquidos. Análise da Determinação da Renda: Teoria
Clássica: Lei de Say, Teoria Quantitativa da Moeda e o Equilíbrio Clássico de Pleno Emprego.
Teoria Keynesiana: A Função Consumo, O Multiplicador, a Eficiência Marginal do Capital e a
Preferência pela Liquidez. Determinação da Renda no Modelo Keynesiano: Modelo IS-LM. O
Princípio da Aceleração. Determinação de Renda em uma Economia com o Governo. Determinação
da Renda em uma Economia Aberta. Política de Ajuste do Balanço de Pagamentos. Taxas de
Câmbio Fixa e Flutuante. Noções sobre a Teoria da Inflação: Curva de Phillips, Expectativas,
Rigidez de Preços e Salários, Políticas de Estabilização. Noções sobre a Teoria do Crescimento
e do Ciclo: Aumento do Estoque de Capital e Crescimento Econômico. A Relação Capital/Produto e
os Modelos Harrod, Domar e Salow. Flutuações Cíclicas. Valor do dinheiro no tempo: Juros
Simples e Desconto Simples. Capitalização Composta, Juros e Montante de um Pagamento Único.
Séries de Pagamento: Valor Atual, Formação de Capital. Taxas Equivalentes, Taxa Nominal e Taxa
Efetiva. Decisão de Investimento: Fluxos de Caixa, Taxa de Desconto e Taxa de Aceitação do
Investimento. Métodos de Avaliação. Investimentos com Prazos Desiguais. Significado e Hipóteses
Subjacentes aos Métodos de Avaliação. Métodos de Classificação de Investimentos. Alternativas
29
com Vidas Diferentes. Comparação de Investimentos Mutuamente Exclusivos. Administração
Financeira e Orçamentária: Finanças Públicas: conceitos e objetivos. Crescimento das Despesas
Públicas: teorias e fatores determinantes. Bens Públicos, Semipúblicos e Privados. Evolução da
Estrutura Tributária. Federalismo Fiscal e Descentralização Administrativa. Classificação e
Estruturação dos Gastos Públicos. Classificação Funcional-Programática. Classificação por
categorias Econômicas. Curvas de Oferta e Demanda. Orçamento Programa: conceito e
características. Etapas do Orçamento-Programa. Avaliação de Resultados do Orçamento-Programa.
Eficiência e Eficácia na Alocação de Recursos. Estrutura de Programas Governamentais e função
Produção. Variáveis Determinantes dos Gastos Públicos e Nível de Renda: fatores influenciadores.
Classificação e Estruturação das Receitas Públicas. Tributação: princípios fundamentais e efeitos.
Categorias de Tributos. Imposto sobre a Renda: princípios teóricos. Imposto Geral e Parcial.
Progressividade Nominal e Efetiva. Imposto de Renda Pessoa Jurídica. Influência do Resultado das
Empresas sobre a Arrecadação. Tributação sobre Lucro Real, Presumido e Arbitrado. Efeitos do
Imposto sobre as Decisões de Produção. Efeitos da Transferência do Imposto. Impostos sobre
Mercadorias e Serviços: princípios. Imposto sobre Valor Adicionado: características e vantagens.
Imposto Predial: conceitos básicos.
Estatuto e regime jurídico único dos servidores públicos civis do Estado RS – Lei 10.098/94 e
alterações: Capítulos referentes ao Título II: do provimento; do recrutamento e seleção, da
nomeação, da lotação, da posse, do exercício, do estágio probatório, da estabilidade. Capítulos
referentes ao Título III: do tempo de serviço, das férias, do vencimento e da remuneração. Título IV:
do regime disciplinar.
Sugestões Bibliográficas: CHIAVENATTO, Adalberto, Administração de Recursos Humanos,
Atlas, 1989. RESENDE, N. Cargos, Salários e Carreiras, Sumus Editorial, 2002. ZIMPECK, Beverly
Glen, Administração de Salários, Ed. Atlas, 1990. NETTO, Roberto Procópio de Lima, Introdução às
Finanças, Entrelivros Cultural, 1992. MANKIW, Gregory, Introdução à Economia, Ed. Campus;
WESSELS, Valter, Microeconomia: Teoria e Aplicações, Ed. Saraiva; FROYENS, Richard,
Macroeconomia, Ed. Saraiva; GIAMBIAGI, Fabio, e ALÉM, Claudio, Finanças Públicas: Teoria e
Prática no Brasil, Ed. Campus. ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações.
6
ª
ed.São Paulo: Atlas, 2001. BANCO CENTRAL DO BRASIL – BACEN. Informação por correiro
eletrônico. Brasília. www.bcb.gov.br. BESSADA, Octavio. O mercado de derivativos financeiros. Rio
de Janeiro: Record, 2000. BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO – BOVESPA. Informação por
correio eletrônico. São Paulo. www.bovespa.com.br
CAVALCANTE, Francisco e MISUMI, Jorge
Yoshio. Mercado de Capitais. Rio de Janeiro: Campus, 2001. FORTUNA, Eduardo. Mercado
financeiro – produtos e serviços. 14
a
edição. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001. GITMAN, Lawrence
J. Princípios de Administração Financeira. São Paulo: Habra, 1984. LAPPONI, Juan Carlos.
Matemática Financeira. São Paulo: Lapponi, 1998. MELLAGI FILHO, Armando e ISHIKAWA, Sérgio.
Mercado financeiro e de capitais. São Paulo: Atlas, 2000. SILVA NETO, Lauro de Araújo.
Derivativos: Definições, emprego e risco. São Paulo: Atlas, 1997. SOBRINHO, José Dutra Vieira.
Matemática Financeira. 3
ª
ed. São Paulo: Atlas, 1986. IUDÍCIBUS, Sergio de, MARTINS, Eliseu,
GELBCKE, Rubens E. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. 4
a
ed. São Paulo: Atlas,
1995.
1. ENGENHEIRO ELETRICISTA
1.1.1
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Matemática - Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica, Álgebra
Linear, Cálculo Numérico. Física – Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e
Potência, Ótica, Luz, Ondas e Eletromagnetismo. Mecânica – Estática, Dinâmica, Vibrações.
Resistência dos Materiais – Tensões e Deformações, Cisalhamento, Torção, Flexão, Solicitações
Compostas. Ciência dos Materiais – Estrutura, Microestrutura, Ligas, Transformações de Fases,
Propriedades. Materiais Elétricos e Magnéticos – Materiais Isolantes e Condutores,
Semicondutores, Magnéticos. Eletrotécnica – Sistemas de Comando, Contatoras, Fiação,
Esquemas Elétricos, Projeto de Instalações Elétricas Residenciais, Comerciais e Industriais,
Normalização, Aterramento e Proteção Elétrica. Luminotécnica. Eletromagnetismo – Leis, Equação
30
de Maxwell, Indutores, Circuitos Magnéticos, Acionamentos de Máquinas Elétricas. Circuitos
Elétricos – Análise de Circuitos no Tempo e na Freqüência, Estabilidade e Síntese de Redes Ativas
e Passivas. Conversão Eletromecânica de Energia e Máquinas Elétricas – Transformadores,
Conversão de Energia no Meio Magnético, Excitação, Máquinas de Corrente Alternada e Contínua,
Máquinas Síncronas e de Indução em Regime Transitório e Permanente. Máquinas de Fluxo
Propriedade dos Fluidos, Estática dos Fluidos, Equações de Bernoulli, Perda de Carga, Bombas,
Turbinas, Cavitação. Hidráulica – Perdas de Carga, Fluxos Uniformes em Canais, Golpe de Ariete,
Estruturas Hidráulicas. Sistemas de Potência – Transitórios, Sistemas em Regime Permanente,
Sistemas não Equilibrados, Estabilidade, Proteção. Eletrônica – Resistores, Capacitores, Indutores,
Semi-condutores, Análise de Circuitos Eletrônicos, Circuitos Integrados, Amplificadores
Operacionais, Diagramas, Projetos de Circuitos.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Cálculo com Geometria Analítica. Louis Leithold. Harbra, 1994;
Matemática Superior. Erwim Kreyszing. LTC Editora, 1969; Física. R. Resnick e D. Halliday. 4a.
edição, LTC, 1983; Física. Paul A. Tipler. Volumes I e II. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1978;
Mecânica Vetorial para Engenheiros. F.P.Beer e E.R. Johnston jr. Vol. 1 e 2, McGraw-Hill;
Introdução Mecânica dos Fluidos. R.W.Fox e A. T. Mc Donald. Editora Guanabara Koogan, RJ,
1995; Introdução Mecânica dos Sólidos. E.P.Popov. Editora Edgar Blücher, 1978; Eletrônica de
Potência. Ivo Barbi. Edição do Autor, 1998; Mecânica Vetorial para Engenheiros. Ferdinand P. Beer,
E. Russell Johnston Jr. São Paulo: Makron, 1994; Estática. J. L. Meriam. Rio de Janeiro, LTC, 1996;
Princípios de Ciência dos Materiais. Lawrence H. Van Vlack. São Paulo: Edgard Blucher, 1998;
Materiais Elétricos. Walfredo Schmidt. São Paulo: Edgard Blucher, 1983; Eletromagnetismo. Annita
Macedo. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1988; Eletromagnetismo. William H. Hayt Júnior. Rio de
janeiro: LTC, 1986; Circuitos Elétricos. James W. Nilsson, Susan A. Riedel. Rio de Janeiro: LTC,
1999; Eletrotécnica: Auxiliar Técnico para Projetos e Manutenção Elétrica. Ivano J. Cunha. São
Paulo: Hemus, 1990; Projetos de Instalações Elétricas Prediais. Domingos Leite Lima Filho. São
Paulo: Erica, 1998; Instalações Elétricas. Julio Niskier, Archibald Joseph Macintyre. Rio de janeiro:
LTC, 2000; Análise de Circuitos em Engenharia. J. David Irwin. São Paulo: Makron, 1986;
Dispositivos Eletrônicos e Teoria de Circuitos. Robert Boylestad, Louis Nashelsky
. Rio de Janeiro:
Prentice-Hall, 1998; Máquinas Elétricas: Conversão Eletromecânica da Energia, Processos,
Dispositivos e Sistemas. A. E. Fitzgerald, Charles Kingsley Jr., Alexander Kusko. São Paulo:
McGraw-Hill, 1978; Conversão Eletromecânica de Energia. Luiz Valente Boffi, Manoel Sobral Júnior,
José Carlos Dangelo. São Paulo: E. Blücher, 1977; Máquinas de Fluxo. Carl Pfleiderer, Hartwig
Petermann. Rio de Janeiro: LTC, 1979; Operação de Sistemas de Potência. Robert H. Miller. São
Paulo: McGraw-Hill, 1988; Análise de Circuitos de Sistemas de Potência. L. O. Barthold, N. D.
Reppend, D. E. Heedman. Santa Maria: Universidade Federal, 1983;
2.
3. ENGENHEIRO ELETRÔNICO
3.1.1
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Matemática - Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica, Álgebra
Linear, Cálculo Numérico. Física – Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e
Potência, Ótica, Luz, Ondas e Eletromagnetismo. Mecânica – Estática, Dinâmica, Vibrações.
Resistência dos Materiais – Tensões e Deformações, Cisalhamento, Torção, Flexão, Solicitações
Compostas. Ciência dos Materiais – Estrutura, Microestrutura, Ligas, Transformações de Fases,
Propriedades. Materiais Elétricos e Magnéticos – Materiais Isolantes e Condutores,
Semicondutores, Magnéticos. Eletrotécnica – Sistemas de Comando, Contatoras, Fiação,
Esquemas Elétricos, Projeto de Instalações Elétricas Residenciais, Comerciais e Industriais,
Normalização, Aterramento e Proteção Elétrica. Luminotécnica. Eletromagnetismo – Leis, Equação
de Maxwell, Indutores, Circuitos Magnéticos, Acionamentos de Máquinas Elétricas. Circuitos
Elétricos – Análise de Circuitos no Tempo e na Freqüência, Estabilidade e Síntese de Redes Ativas
e Passivas. Conversão Eletromecânica de Energia e Máquinas Elétricas – Transformadores,
Conversão de Energia no Meio Magnético, Excitação, Máquinas de Corrente Alternada e Contínua,
Máquinas Síncronas e de Indução em Regime Transitório e Permanente. Dispositivos e Circuitos
Eletrônicos – Resistores, Capacitores, Indutores, Semi-condutores, Análise de Circuitos
Eletrônicos, Circuitos Integrados, Amplificadores Operacionais, Diagramas, Projetos de Circuitos.
31
Eletrônica Digital – Circuitos Combinacionais, Flip-Flops, Portas Lógicas, Diagramas de Tempo,
Osciladores, Comparadores, Conversores. Eletrônica de Potência – Acionamentos Digitais, Semi-
condutores de Potência, Drivers, Interfaces, Triac, SRC, IGBT, Proteção, Filtros. Controle
Sistemas Realimentados Lineares, Não-lineares e Discretos. Teoria Moderna de Controle.
Instrumentação – Teoria de Erros, Medidas em Processos Industriais, Sensores, Transdutores,
Interfaceamento, Filtros, Amplificadores, Conversores de Sinais.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Cálculo com Geometria Analítica. Louis Leithold.
Harbra, 1994; Matemática Superior. Erwim Kreyszing. LTC Editora, 1969; Física. R. Resnick e D.
Halliday. 4a. edição, LTC, 1983; Física Volumes I e II. Paul A. Tipler. Rio de Janeiro: Guanabara
Dois, 1978; Mecânica Vetorial para Engenheiros. F.P.Beer e E.R. Johnston jr. Vol. 1 e 2, McGraw-
Hill; Estática. J. L. Meriam. Rio de Janeiro: LTC, 1996; Projetos de Instalações Elétricas Prediais.
Domingos Leite Lima Filho. São Paulo: Erica, 1998; Circuitos Elétricos. James W. Nilsson, Susan A.
Riedel. Rio de Janeiro: LTC, 1999; Princípios de Ciência dos Materiais. Lawrence H. Van Vlack. São
Paulo: Edgard Blucher, 1998; Materiais Elétricos. Walfredo Schmidt
. São Paulo: Edgard Blucher,
1983; Eletromagnetismo. Annita Macedo. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1988; Análise de Circuitos
em Engenharia. J. David Irwin. São Paulo: Makron, 1986; Dispositivos Eletrônicos e Teoria de
Circuitos. Robert Boylestad, Louis Nashelsky. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1998; Máquinas
Elétricas: Conversão Eletromecânica da Energia, Processos, Dispositivos e Sistemas. A. E.
Fitzgerald, Charles Kingsley Jr., Alexander Kusko. São Paulo: McGraw-Hill, 1978; Eletrônica de
Potência. Ivo Barbi. Florianopolis, 2000; Aplicações Práticas do Microcontrolador 8051. Vidal Pereira
da Silva Junior. São Paulo: Ërica, 1998; Instrumentação e Controle. William Bolton. São Paulo:
Hemus, 1997; Eletrônica Digital. James W. Bignell, Robert L. Donovan. Volumes I e II. São Paulo:
Makron, 1995; Instrumentação Eletrônica Moderna e Técnicas de Medição. Helfrick, Albert D. e
Cooper, William D. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil, 1994. Eletrônica Digital, James Bignell,
Robert Donovan. São Paulo, Makron Books, 1995.
ENGENHEIRO CIVIL
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Matemática - Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica, Álgebra
Linear, Cálculo Numérico. Física – Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e
Potência, Ótica, Luz, Ondas, Eletromagnetismo. Materiais de Construção Civil – Tipos,
Propriedades, Aplicações. Análise Estrutural – Estática, Vínculos, Cargas, Reações, Solicitações,
Flexões, Tensões, Cisalhamento, Deformações, Flambagem. Mecânica dos Solos – Propriedades
Físicas e Mecânicas dos Solos. Geologia – Rochas, Solos. Hidráulica – Hidrostática,
Hidrodinâmica, Vazão, Dutos, Encanamentos, Bombas. Topografia – Nivelamento, Levantamento
Topográfico, Planimetria, Altimetria, Cálculos Topométricos. Instalações Hidrosanitárias – Projeto,
Execução, Abastecimento de Água, Esgoto, Combate a Incêndio. Fundações – Blocos, Sapatas,
Tubulões, Estacas. Planejamento de Construções – Documentação, Projetos, Orçamento, Custos,
Análise de Custos Benefício, Planejamento de Obra, Cronograma. Patologia das Construções –
Patologia em Estruturas, Revestimentos, Telhados, Forros e Pisos.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Cálculo com Geometria Analítica. Louis Leithold. Harbra, 1994;
Matemática Superior. Erwim Kreyszing. LTC Editora, 1969; Física. R. Resnick e D. Halliday. 4a.
edição, LTC, 1983; Física. Paul A. Tipler. Volumes I e II. Rio de Janeiro, Guanabara Dois, 1978;
Mecânica Vetorial para Engenheiros. F.P.Beer e E.R. Johnston jr. Vol. 1 e 2, McGraw-Hill; Estática.
J. L. Meriam. Rio de Janeiro, LTC, 1996; Princípios de Ciência dos Materiais. Lawrence H. Van
Vlack. São Paulo: Edgard Blucher, 1998; Materiais de Construção para Engenharia Civil. Patton,
W.J. São Paulo, Epu, 1978; Fundações: Teoria e Prática. Waldemar Hachich. São Paulo, Pini, 1998;
Geologia Geral. Viktor Leinz. São Paulo, Ed. Nacional, 1995; Hidráulica Básica. Rodrigo de Melo
Porto. São Carlos. Eesc-USP, 1998; Topografia. Alberto de Campos Borges. São Paulo. Editora E.
Blücher, 1991; Manual de Instalações Prediais Hidraulico-sanitarias e de Gás. Ruth Silveira Borges.
32
São Paulo. Pini, 1992; Gerenciamento na Construção Civil. Alfredo Colenci Junior. São Carlos.
Eesc-USP, 1998; Planejamento, Orçamentação e Controle de Projetos e Obras. Carl Vicente
Limmer. Rio de Janeiro. LTC, 1997; Curso de Analise Estrutural. Jose Carlos Sussekind. São Paulo.
Globo, 1994. Patologia das Edificações. Enio José Vercoza. Porto Alegre, Sagra, 1991. Trincas em
Edifícios: Causas, Prevenção e Recuperação. Ercio Thomaz. São Paulo, EPUSP, 1989.
Cimbramentos. Walter Pfeil. Rio de Janeiro, LTC, 1987.
ENGENHEIRO MECÂNICO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Matemática - Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica, Álgebra
Linear, Cálculo Numérico. Física – Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e
Potência, Ótica, Luz, Ondas, Eletromagnetismo. Mecânica – Estática, Dinâmica, Vibrações.
Resistência dos Materiais – Tensões e Deformações, Cisalhamento, Torção, Flexão, Solicitações
Compostas. Ciência dos Materiais – Estrutura, Microestrutura, Ligas, Transformações de Fases,
Propriedades. Máquinas de Fluxo – Propriedade dos Fluidos, Estática dos Fluidos, Equações de
Bernoulli, Perda de Carga, Bombas, Turbinas, Cavitação. Sistemas Térmicos – Máquinas
Térmicas, Refrigeração e Ar Condicionado, Caldeiras e Trocadores de Calor. Sistemas Mecânicos
Elementos de Máquinas, Construção de Máquinas, Máquinas de Transporte Industrial. Hidráulica
e Pneumática – Dutos, Canalizações, Conexões, Atuadores, Comandos. Projetos Mecânicos -
Projetos de Equipamentos e Sistemas, Desenho Técnico. Processos de Fabricação Mecânica –
,Forjamento, Fundição, Soldagem, Injeção, Estamparia, Usinagem, Máquinas Operatrizes,
Metrologia Dimensional, Planejamento e Controle da Produção.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Cálculo com Geometria Analítica. Louis Leithold. Harbra, 1994;
Matemática Superior. Erwim Kreyszing. LTC Editora, 1969; Física. R. Resnick e D. Halliday. 4a.
edição, LTC, 1983; Física. Paul A. Tipler. Volumes I e II. Rio de Janeiro, Guanabara Dois, 1978;
Mecânica Vetorial para Engenheiros. F.P.Beer e E.R. Johnston jr. Vol. 1 e 2, McGraw-Hill; Estática.
J. L. Meriam. Rio de Janeiro, LTC, 1996; Princípios de Ciência dos Materiais. Lawrence H. Van
Vlack. São Paulo: Edgard Blucher, 1998; Máquinas de Fluxo. Carl Pfleiderer, Hartwig Petermann.
Rio de Janeiro, LTC, 1979; Refrigeração e Ar Condicionado. Wilbert F Stoecker. São Paulo,
McGraw-Hill, 1985; Tecnologia Mecânica. Vicente Chiaverinni. Vol. I, II e III. São Paulo, McGraw-
Hill, 1994; Projeto e Construção de Máquinas: Regras Gerais de Projeto - Elementos de Máquinas.
Caspar E. Stemmer. Porto Alegre, Globo, 1982; Elementos de Máquinas. Sarkis Melconian. São
Paulo. Erica Ed., 1990; Automação Eletropneumática. Nelso Gauz Bonacorsa, Valdir Noll. São
Paulo, Erica, 1997; Usinagem dos Metais. Dino Ferraresi. São Paulo, Edgard Blucher, 1986;
Pneumática e Hidráulica. Harry L. Stewart. São Paulo, Hemus, 1994.;
ENGENHEIRO QUÍMICO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Matemática - Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica, Álgebra
Linear, Cálculo Numérico. Física – Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e
Potência, Ótica, Luz, Ondas, Eletromagnetismo. Mecânica – Estática, Dinâmica, Vibrações.
Resistência dos Materiais – Tensões e Deformações, Cisalhamento, Torção, Flexão, Solicitações
Compostas. Ciência dos Materiais – Estrutura, Microestrutura, Ligas, Transformações de Fases,
Propriedades. Gás Natural: Características básicas, Composição, Características Fisico-Químicas,
Análise de gases, Cromatografia gasosa, Transporte do gás natural, Distribuição do gás natural.
Termodinâmica: Conceitos básicos, Substâncias puras, Propriedades termodinâmicas, Sistema e
volume de controle, Lei dos gases, 1ª lei da termodinâmica, 2ª lei da termodinâmica, Ciclos de
potência: Ciclo de Carnot, Ciclo Rankine ideal. Mecânica de Fluidos: Conceitos básicos. Descrição
e classificação dos movimentos dos Fluidos. Leis básicas e suas aplicações: Equação da
conservação da massa, Equação da conservação da quantidade de movimento. Escoamento
viscoso incompressível interno: Noções básicas, Perda de carga em canalizações. Escoamento
33
compressível: Noções básicas. Transferência de Calor: Conceitos básicos, Modos de transferência
de calor, Equações de balanço, Condução do calor, Convecção do calor, Radiação.
Combustão: Princípios. Tipos de combustíveis. Cálculos básicos de combustão. Eficiência de
combustão. Queimadores: Tipos, Características de operação. Canalizações: Resistência dos
materiais, Seleção de materiais, Soldagem, Proteção à corrosão e revestimentos, Válvulas e
Acessórios. Instrumentação: Incertezas de medição. Calibração. Metrologia. Termometria:
Termômetros de líquido em vidro, Sensores passivos (termoresistores, termístores, etc), Sensores
ativos (termopares), Pirômetros. Pressão: Manômetros, Barômetros. Vazão: Medidores por
obstrução, Medidores por deslocamento. Instrumentação digital: Condicionadores de sinais,
Controladores programáveis de processos, Aquisição automática de dados e sistemas
supervisórios, Transmissão de dados e protocolos de comunicação. Meio ambiente e Segurança:
Estudo de impacto ambiental, Relatório de impacto ao meio ambiente, Normas regulamentadoras do
ministério do trabalho relacionadas à segurança do trabalho
1.2 Sugestões Bibliográficas: Cálculo com Geometria Analítica. Louis Leithold. Harbra, 1994;
Matemática Superior. Erwim Kreyszing. LTC Editora, 1969; Física. R. Resnick e D. Halliday. 4a.
edição, LTC, 1983; Física. Paul A. Tipler. Volumes I e II. Rio de Janeiro, Guanabara Dois, 1978;
Mecânica Vetorial para Engenheiros. F.P.Beer e E.R. Johnston jr. Vol. 1 e 2, McGraw-Hill; Estática.
J. L. Meriam. Rio de Janeiro, LTC, 1996; Princípios de Ciência dos Materiais. Lawrence H. Van
Vlack. São Paulo: Edgard Blucher, 1998; ABNT NBR 12712. Projeto de sistemas de transmissão
e distribuição de gás combustível. Rio de Janeiro, 1993; FOX, R.W.; MCDONALD Introdução à
Mecânica de Fluidos. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.; GENTIL, V. Corrosão.
LTC editora, 1994; HOLMAN, J.P. Experimental Methods for Engeneers. 6ª ed. McGraw-Hill,
1994; INCROPERA, F.P.; DEWITT, D.P. Fundamentos de Transferência de Calor e de Massa.
4ª ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1998; MACHADO, I.G. Soldagem & Técnicas
Conexas: Processos. Editado pelo Autor e distribuído pela Livraria Conceitual (Porto Alegre) e
Associação Brasileira de Soldagem - ABS. Porto Alegre, 1996; PERRY, J.H. Chemical Engineers
Handbook. 3
rd
ed. New York: Mcgraw-Hill, 1950; PETROBRÁS. Gás Natural - Informações
Técnicas. Rio de Janeiro, junho 1997; Segurança e Medicina do Trabalho. 46ª ed Ed. Atlas, 2000;
TELLES, P.C.S. Tubulações Industriais. Livros Técnicos e Científicos Editora S.A. , 1987;
TIMOSHENKO, S.P. Resistência dos Materiais. Vol. 1 e 2, Livros Técnicos e Científicos, 1975;
VAN WYLEN, G.; SONNTAG, R.; BORGNAKKE, C. Fundamentos da Termodinâmica Clássica.
4ª ed. São Paulo: Edgard Blücher, 1995;
3.1.2
ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Introdução à Segurança, Saúde e Higiene do trabalho: Histórico da
Segurança do trabalho;Importância e vantagens da Prevenção. Riscos Profissionais: Análise e
Reconhecimento de Riscos. Mapa de Riscos.; PPRA – Programa de Prevenção de Riscos de
Acidentes – NR.09; Classificação das lesões. Acidentes e Doenças do trabalho: Tipos. Registros
e controles estatísticos. Investigação e análise de Acidentes e Doenças do trabalho. Árvore de
Causas. Responsabilidades legais. Campanhas de prevenção. Readaptação no trabalho. Agentes
tóxicos: Conceito e classificação; Risco e ocorrência; Vias de penetração ; Transporte e
armazenamento. Ergonomia: Instalações e serviços em eletricidade. Conceitos . Ergonometria,
antropometria e suas aplicações. Posto de Trabalho . Homem – tarefa – máquina. Análise
ergonômica. Higiene Industrial: Ruído industrial. Medidas de controle. Isolamento da fonte.
Temperaturas extremas. Índice efetivo de temperatura. Zona de conforto Térmico. Umidade do ar.
Ventilação. Iluminamento dos postos de trabalho. E.P.I. s – Equipamentos de Proteção Individual .
Sistemas de prevenção e combate a incêndio: Extintores de incêndio; Rede de hidrantes;
Campanhas de prevenção. Primeiros socorros: Situações de emergência. Organização e
processos de trabalho: Lay-out. Análise da tarefa. Monotonia . Fadiga. Motivação e deficiência
física como fatores de produção e produtividade. Comissões Internas de Prevenção de
Acidentes – C.I.P.A.: Treinamento. Assessoria. Campanhas internas. Legislação. Atividades e
34
Operações Insalubres e perigosas: Adicional de Insalubridade e Periculosidade. Laudos técnicos.
Investigação e enquadramento. PCMAT – Programa de condições e meio Ambiente de trabalho
na indústria da construção. Transporte , armazenamento e manuseio de materiais. Líquidos
combustíveis e inflamáveis. Sinalização de segurança .
1.2 Sugestões Bibliográficas: Curso para engenheiros de segurança do trabalho – 6 vol.
FUNDACENTRO, 1981; Campos, José Luiz Dias – Acidentes do trabalho . prevenção e reparação.,
LTR, São Paulo, 1993; Ergonomia – Projeto e produção – Itiro Iida, Editora Edgard Blucher Ltda,
São Paulo 1990; Gana Soto, José Manuel Osvaldo – Riscos Químicos . FUNDACENTRO, 1993;
Gerges, samir, N.Y. – Ruído – Fundamentos e Controle, Florianópolis, 1992 ; Gradjean, Etienne –
Manual de Ergonomia, adaptando o trabalho ao homem, Porto Alegre- Artes Médicas, 1998; Manual
Atlas – 16 – De segurança e medicina do trabalho. – edição atualizada., Editora Atlas, São Paulo;
Ranney, Don – Distúrbios osteomusculares crônicos relacionados ao trabalho, São Paulo , Roca,
2000; Wells Astete, Martin – Riscos Físicos, FUNDACENTRO, São Paulo , 1991.
MÉDICO DO TRABALHO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1. Conteúdo: Normas regulamentadoras; Ciclo tecnológico e risco; Pneumoconioses; Dermatoses
ocupacionais; Pairo; Perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional; Doenças ocupacionais;
Agentes físicos, químicos, biológicos, ergonômicos.
1.2 Sugestão Bibliográfica: CAMPANHOLE A. Consolidação das Leis do Trabalho. Ed. Atlas, São
Paulo, 102 ed. 1999. COUTO H. A. Monitoração Biológica de Trabalhadores Expostos à
Substâncias Químicas. Ergo Editora, Belo Horizonte, 1992. COUTO H. A. Qualidade e Execel~encia
em Higiene, segurança e Medicina do Trabalho. Guia Prático. Ergo Editora, Belo Horizonte, 1994.
CREPET M; SAIA B. Medicina Del Lavoro. II Edizione, Utet Torino, 1993. Encyclopedia of
Occupational Health and Safety International. III International. Ladour Office, Genebra, 1983.
MENDES R. Patologia do Trabalho. Ed. Atheneu, Rio de Janeiro, 1ª ed. 1995. SEGURANÇA E
MEDICINA DO TRABALHO. Ed. Atlas, São Paulo, 44ª ed. 1999. VIEIRA S. I. Medicina Básica do
Trabalho I, II e III. Ed. Genesis, Curitiba, 1994.
TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Administração. Teoria Geral da Administração (TGA).Estado atual da Teoria
da Administração e novas formas de gestão nas organizações.Abordagem da
Administração:Relações Humanas. Abordagem Clássica. Abordagem Comportamental. Abordagem
Estruturalista. Mudança Clima e Cultura Organizacional. Gestão da Qualidade Total. Reengenharia.
Cerimonial, Protocolo e Etiqueta: Planejamento e Organização de diversos tipos de eventos,
considerando as questões que envolvam a área de cerimonial e protocolo. Cerimonial Público e
Privado, Protocolo, Símbolos Nacionais, Convites, Sessões Solenes/Conferências, Recepção de
Eventos, Critérios de Precedências, Organizações não Oficiais, Organização de Bandeiras,
Organização de Mesas Diretivas. Correspondência: Conceitos, normas e características;
abreviações, formas de tratamento, endereçamento postal, formas de apresentação, documentos
comuns ao âmbito empresarial, a correção e a contemporaneidade dos documentos.Classificação e
Controle de Correspondências, Tipos de Correspondências, Introduções Comuns nas
Correspondências, Expressões Vazias-Prolixidade, Diversidade de Estilos, Pronomes de
Tratamento, Técnicas de Elaboração e Estética da Correspondência, Correspondência Empresarial
e Oficial. Relações Humanas nas Organizações. Desenvolvimento interpessoal: Fundamento
para a qualificação profissional. As tendências mundiais e a demanda de um novo perfil
profissional. O processo de comunicação interpessoal. Motivação. O processo grupal. A
administração de conflitos. Liderança. Relações Públicas. Técnicas de Comunicação. Princípios de
Comunicação. Operacionalização da escritura. Metodologia de elaboração de texots de
35
comunicação empresarial. Arquivística e Documentação: Conceitos básicos,Documentação Legal
da Empresa, Protocolo, Importância do Arquivo, Tipos de Arquivo, Sistemas e Métodos de Arquivos.
A Conservação e o Arquivamento de Documentos. O Arquivamento e Informatização. Arquivos
Especiais. Microfilmagem. Automação de Escritório: Escritório Interativo, Automação nas Grandes
Empresas, Microcomputador, Agenda Eletrônica, Correio Eletrônico, Fac-símile, Teleconferência e
Processador de Textos. Técnicas de Secretariado: A profissão de secretário, perfil do profissional.
Planejamento, Organização e controle das atividades diárias. Secretário: canal de comunicação.
Públicos. Endomarketing. Eficiência ao telefone. Recursos e serviços para remessas de
correspondências.
a)
1.2.Sugestões Bibliográficas:. CHIAVENATO, Idalberto, Administração de Empresas: uma
abordagem contigencial. 3 ed. São Paulo: McGraw-Hill, 1994. HAMMER, M, & CHAMPY, J.
Reengenharia. São Paulo: campus, 1994. STONNER, J. Administração . Rio de Janeiro: Prentice-
Hall do Brasil, 1985. BATEMAN, T. & SNELL, S.A. . Administração: Construindo a vantagem
competitiva. São Paulo: Atlas, 1998. ARAÚJO, Luis C. G. Organização: Sistemas e métodos. São
Paulo, Atlas, 2001. LOPES, Luis Carlos. A informação e os arquivos. Niterói: EDUFSCar/ EDUFF,
1996. CAVELUCCI, C. et alii. Automação de escritórios. Campinas: CARTGRAF, 1986. BELTRÃO,
O . & BELTRÃO, Mariúsa. Correspondência: linguagem e comunicação. 20 ed. São Paulo: Atlas,
1998. RIBEIRO, Mary Wild Mendes, Profissão: Secretária. Porto Alegre: Ortiz 1990. CAMPOS,
Vicente Falconi. Qualidade Total padronização em empresas. Belo Horizonte: Fundação Cristiano
Ottoni, 1992. MEDEIROS, João Bosco, Manual da Secretária. São Paulo: Atlas, 1993. BLOCK,
Lynne Brennan D. Etiqueta no mundo dos negócios. 4 ed. São Paulo: Siciliano, 1999.
a).1 CARGOS DE SEGUNDO GRAU
PORTUGUÊS (para cargos de Segundo Grau)
Conteúdos: Ortografia Oficial. Acentuação Gráfica. Separação de Sílabas. Reconhecimento de
Classes de Palavras: Nome, Pronome, Verbo, Preposição e Conjunções. Pronomes: colocação,
uso, formas pronominais de tratamento. Concordância nominal e verbal. Emprego de tempos e
modos. Vozes do verbo. Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Estrutura do Vocábulo:
radicais e afixos. Formação de palavras: composição e derivação. Termos da oração. Tipos de
predicação. Estrutura do período: coordenação e subordinação. Nexos oracionais: valor lógico e
sintático das conjunções. Semântica: sinonímia e antonímia.
Sugestão Bibliográfica: BECHARA, Evanildo, Gramática da língua Portuguesa, Rio de Janeiro,
Ed. Nacional, 1972. CARNEIRO, Agostinho Dias, Redação em construção, Moderna, SP, 1992.
CUNHA, Celso Ferreira, Gramática da língua Portuguesa, Rio de Janeiro, Fename, 1980. FIORIN,
José Luiz, SAVOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação, São Paulo, Ed. Ática,
1990
INFORMÁTICA (para os cargos de Segundo Grau)
WINDOWS: Fundamentos do Windows: Operações com janelas, menus, barra de tarefas, área
de trabalho; Trabalho com pasta e arquivos: localização de arquivos e pastas; movimentação e
cópia de arquivos e pastas; criação e exclusão de arquivos e pastas; Configurações Básicas do
Windows: resolução da tela, cores, fontes, impressoras, aparência, segundo plano, protetor de tela;
Windows Explorer. (Será tomada como base a versão do Windows em Português, com as
características a partir do Windows 95). WORD: Àrea de trabalho, barras de ferramentas, botões e
menus do WORD; Formatação de documentos: recursos de margens, tabulação, recuo e
espaçamento horizontal, espaçamento vertical, fontes, destaque (negrito, sublinhado, itálico,
subscrito, sobrescrito, etc); Organização do texto em listas e colunas; Tabelas; Estilos e Modelos;
Cabeçalhos e Rodapés; Configuração de Página(Será tomada como base a versão do WORD e
EXCEL em Português, com características a partir do WORD 97 e EXCEL 97).EXCEL: Àrea de
36
trabalho, barras de ferramentas, botões e menus do EXCEL; Deslocamento do cursor na planilha,
seleção de células, linhas e colunas; Introdução de números, textos, fórmulas e datas na planilha,
referência absoluta e relativa; Principais funções do Excel: matemáticas, estatísticas, data-hora,
financeiras e de texto; Formatação de planilhas: número, alinhamento, borda, fonte, padrões; Edição
da planilha: operações de copiar, colar, recortar, limpar, marcar, etc; Classificação de dados nas
planilhas; Gráficos.(Será tomada como base a versão do WORD e EXCEL em Português, com as
características a partir do WORD 97 e EXCEL 97). Acesso a Redes de Computadores: Estrutura
de Redes de Computadores: Redes Locais e Internet; Mecanismos de cadastramento e acesso à
redes: LOGIN, Username, Senha; Protocolos e Serviços de Internet:: Mail, Http, News; Correio
Eletrônico: Endereços, utilização de recursos típicos; World Wide Web: Browsers e serviços típicos,
mecanismos de busca ( Será tomado como base os recursos mais gerais e comuns do browser
Internet Explorer 5.x ou superior e para correio eletrônico recursos mais comuns do Outlook).
AUXILIAR ADMINISTRATIVO
CONHECIMENTOS GERAIS:
Conteúdos: O Mundo Moderno. O Mundo contemporâneo. Ciência e Cultura no Século XX.
Cinema. Literatura. Artes. Televisão. Música. A Era da Globalização. A revolução dos computadores
e o mundo globalizado. O Mundo Islâmico. O terrorismo. A questão Palestina. Diferenças entre 1º e
3º Mundo. Ecologia: Paisagem Natural e Urbanismo. Meio Ambiente, Fenômenos Climáticos. A
crise energética no Brasil e no Mundo. O avanço da medicina no combate e cura das doenças. O
Corpo Humano: próteses; transplantes; estéticas e reparadoras.
Sugestão Bibliográfica: COTRIN, Gilberto, História e Consciência do Mundo. Ed. Saraiva.
SCHMIDT, Mario. Nova História Crítica Moderna e Contemporânea. Ed. Nova Geração. PILETTI,
ARRUDA, Toda a História, Ed. Ática. Revistas e jornais da atualidade, Internet.
TÉCNICO EM CONTABILIDADE:
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 Conteúdos: Capitalização Simples – Juro Simples: Conceitos Básicos. Cálculo dos Juros
Simples. Cálculo do Capital, da Taxa, do Prazo e do Montante. Taxas proporcionais e equivalentes.
Cálculo dos Juros Simples: Exato, Comercial e Ordinário. Descontos Simples: Desconto “por
dentro”, ou Racional. Desconto “por fora”, ou Comercial. Relação entre as Taxas de Descontos “por
dentro” e “por fora”. Títulos Equivalentes. Capitalização Composta – Juros Compostos: Cálculo do
Juro, do Capital, Taxa, do Prazo do Montante. Taxas Equivalentes, Taxa Nominal e Efetiva. Rendas
Financeiras na Capitalização Composta: Rendas Postecipadas; Rendas Antecipadas. Patrimônio:
Conceito e Definição. Patrimônio Líquido, Formação do Patrimônio. Gráfico Patrimonial. Situação
Líquida. Contas: Débito e Crédito. Classificação das Contas. Plano de Contas. Escrituração
Contábil: Regimes de Caixa e Competência. Lançamentos e Retificações. Compra e Venda de
Mercadorias. Operações Típicas de uma Empresa. Critérios Anteriores ao Encerramento do
Balanço. Balancete de Verificação. Provisões e Diferimentos. Inventários de Mercadorias e
Materiais. Créditos de Liquidação Duvidosa.
1.2 Sugestão Bibliográfica: SOBRINHO, J.D.V. Matemática Financeira, ed. Atlas. PUCCINI, A.L.
Matemática Financeira, ed. Saraiva. FARIA, R.G. Matemática Comercial e Financeira, ed. Makron
Books. KIDRICKI, C.C. Matemática para Concursos. ed. Sagra Luzzatto. FRANCO H. Contabilidade
Geral ed. Atlas. RIBEIRO, O.M. Contabilidade Básica Fácil, ed. Saraiva. MARION, J.C.
Contabilidade Básica, ed. Atlas. CREPALDI, S.A. Curso Básico de Contabilidade, ed. Atlas.
TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
37
1.1– Conteúdos:.Prevenção de Riscos no Ambiente de Trabalho; Organização do Trabalho e
processos de trabalho, medidas de proteção coletiva, medidas de proteção individual, proteção
contra incêndio e primeiros socorros; Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA.
Antecipação, reconhecimento avaliação e controle de riscos ambientais ; Programa de prevenção
de acidentes do trabalho. Medidas preventivas: informações sobre riscos, campanhas preventivas,
treinamentos e análises de resultados; Acidentes do trabalho: tipos, investigação, análise, registros
e controle estatístico, conseqüências do acidente, afastamento e readaptação ao trabalho;
Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção – PCMAT.
Comissão Interna de Prevenção de Acidentes: Dimensionamento, processo eleitoral, constituição,
funções e atribuições, organização e treinamento; Atividades e Operações Insalubres e Perigosas;
Ergonomia. Instalações e serviços de eletricidade. Máquinas e equipamentos; Transporte,
movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. Líquidos combustíveis e inflamáveis;
Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho.
.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Curso Técnico de Segurança do Trabalho . São Paulo,
FUNDACENTRO 1981. 3v; Norma Técnica Brasileira ( NB – 18 ) Cadastro/ Estatística de
Acidentes – ABNT ( Associação Brasileira de Normas Técnicas ); Segurança e Medicina do
Trabalho –: Atlas ( Manuais de Legislação-16) edição atualizada, São Paulo. GANA SOTO , José
Manuel Osvaldo; DUARTE, Irene Ferreira de Souza e FANTAZZINI, Mário Luiz . RISCOS
QUÍMICOS. São Paulo. FUNDACENTRO, 1993. GRANDJEAN, Etienne. MANUAL DE
ERGONOMIA: adaptando o trabalho ao homem , 1998- Porto Alegre- Artes Médicas. WELLS
ASTETE, Martin; GIAMPAOLI, Eduardo; ZIDAN, Leila Nadim. RISCOS FÍSICOS, SÃO PAULO –
FUNDACENTRO, 1991.
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETROMECÂNICA
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1– Conteúdos: Fundamentos de Eletrotécnica - Eletricidade básica, Magnetismo,
Eletromagnetismo, Circuitos Monofásicos em CA, Potência Elétrica, Sistemas Trifásicos;
Equipamentos Elétricos de Proteção em Sistemas Elétricos – Simbologia, especificação,
manutenção e operação; Equipamentos Elétricos de Medição em Sistemas Elétricos – Simbologia,
especificação e operação; Condutores Elétricos; Aterramento elétrico; Máquinas Elétricas -
características, ensaios e manutenção; Ciências dos materiais: Materiais metálicos e não metálicos,
ferrosos e não ferrosos materiais cerâmicos, diagrama de equilíbrio, tratamentos térmicos;
Elementos de máquinas: Elementos de fixação, transmissão, elásticos, vedação e de apoios,
mancais, rolamentos, cames acoplamentos; Metrologia: Réguas, micrômetros, relógios
comparadores, máquinas universais de medição ótica; Ferramentas: Medição, aferição, gerais,
manuais, abrasivas; Máquinas: tornos, fresadoras, furadeiras, plainas, lixadeiras, viradeiras,
calandra, serras alternativas; Ensaios mecânicos: Tração, compressão, cisalhamento, flexão,
torção, dureza, fadiga, partículas magnéticas, ultra-som, líquido penetrantes; Processos de
produção: Tornearia, fresagem soldagem, retificação, especificação e qualificação;
Eletropneumática: Distribuição, válvulas, simbologia; Hidráulica: Fundamentação, grupos de
acionamentos, bombas, hidráulicas; Informática - Sistema operacional Windows, Editor de textos
Word, Planilha de Cálculos Excel
1.1– Conteúdos:CAVALCANTE, J. P. Mendes – Fundamentos de Eletrotécnica.; KOSOW, Irving I.
Máquinas Elétricas e Transformadores; COTRIM, Ademaro. Instalações Elétricas. 3 ed;
KINDERMANN, Geraldo - Aterramento Elétrico; MORAN, Angel Vasquez. Manutenção Elétrica
Industrial; MEDEIROS FILHO, Solon de. Medição de Energia Elétrica; BONACORSO, Nelso Gauze
e NOLL, Valdir. Automação Eletropneumática – 6ª Edição – Ed Érica; PROENÇA, Fundamentos
Tolerância ISSO; CASSILAS, Tecnologia da medição; Manuais PROTEC; VAN VLACH. Ciências
dos Materiais; FALCONI, Vicente. TQC e Padronização; CHIAVERINI, Vicente, Aços e ferros
fundidos.
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETROTÉCNICA
38
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Fundamentos de Eletrotécnica - Eletricidade básica, Magnetismo, Eletromagnetismo,
Circuitos Elétricos, Circuitos Monofásicos em CA, Potência Elétrica, Sistemas Trifásicos; Produção,
Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica; Chaves de Manobra; Transformadores de Força;
Transformadores de Corrente e de Potencial; Equipamentos Elétricos de Proteção em Sistemas Elétricos –
Simbologia, especificação, manutenção e operação; Equipamentos Elétricos de Medição em Sistemas Elétricos
– Simbologia, especificação e operação; Condutores Elétricos; Aterramento elétrico; Máquinas Elétricas -
características, ensaios e manutenção; Materiais elétricos e magnéticos; Luminotécnica: lâmpadas, grandezas e
cálculo; Sistemas digitais e automação; Elementos de um sistema de potência: especificação, instalação,
operação, teste, manutenção, normalização e controle de qualidade; Eletropneumática: Distribuição, válvulas,
simbologia; Comercialização de energia elétrica no Brasil; Informática - Sistema operacional Windows, Editor
de textos Word, Planilha de Cálculos Excell
1.2 Sugestões Bibliográficas: J. P. MENDES CAVALCANTE – Fundamentos de Eletrotécnica;
KOSOW, Irving I. Máquinas Elétricas e Transformadores; SCHMIDT, Walfredo. Materiais Elétricos. 2
ed. V. 1 e 2; COTRIM, Ademaro. Instalações Elétricas. 3 ed.; CREDER, Hélio. Instalações Elétricas;
KINDERMANN, Geraldo - Aterramento Elétrico; MORAN, Angel Vasquez. Manutenção Elétrica
Industrial; Informações gerais e documentos disponíveis no site da Aneel, www.aneel.gov.br
;
Normas técnicas da ABNT; MAGALDI, M. Noções de Eletrotécnica. 1981; RIZZI, A.. P. Medidas
Elétricas. 1980; BONACORSO, Nelso Gauze e NOLL, Valdir. Automação Eletropneumática – 6ª
Edição – Ed Érica; MEDEIROS FILHO, Solon de. Medição de Energia Elétrica; SILVEIRA, P.R. da;
SANTOS, W.E. Automação e Controle Discreto. 1999; MIODUSKI, A. L. Elementos e Técnicas
Modernas de Medição Analógica e Digital. 1982.
TÉCNICO INDUSTRIAL EM ELETRONICA
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Eletricidade básica: circuitos de corrente contínua e corrente alternada;
grandezas elétricas; lei de ohm; resistores, capacitores e indutores; Eletrônica básica: circuitos
com diodos; retificadores de meia onda e onda completa; características dos transistores (bipolar e
FET); componentes eletrônicos especiais: Zenner, LED, PTC, NTC, LDR; Eletrônica analógica:
Amplificadores, realimentação, amplificadores operacionais, osciladores; Eletrônica digital: portas
lógicas, circuitos combinacionais, álgebra de Boole, circuitos seqüenciais (flip-flops, registradores e
contadores), conversores D/A e A/D; Eletrônica industrial: SCR, TRIAC, dispositivos de disparo,
circuitos de controle de potência, sensores; Informática: arquitetura básica de computadores;
circuitos microprocessados; memórias.
1.2 Sugestões Bibliográficas: GUSSOW, Milton. Eletricidade Básica. McGraw-Hill, 1985;
MALVINO, Albert Paul. Eletrônica v. 1 e 2.. Makron Books, 1995; MILLMAN / HALKIAS. Eletrônica v.
1 e 2.. McGraw-Hill, 1981; PERTENCE JR., Antonio. Amplificadores operacionais e filtros ativos
5.ed. Makron Books do Brasil, 1996; CAPUANO, Francisco Gabriel; IDOETA, Ivan Valeije.
Elementos de Eletrônica Digital. Ed. Érica, 2002; ALMEIDA, José Antunes de. Dispositivos
Semicondutores - Tiristores. Ed. Érica, 1999; MALVINO, Albert Paul. Microprocessadores e
microcomputadores. [digital computer electronics: an introduction to microcomputers]. McGraw-Hill,
1985.
TÉCNICO INDUSTRIAL EM MECÂNICA
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: Ciências dos materiais: Materiais metálicos e não metálicos, ferrosos e não
ferrosos materiais cerâmicos, diagrama de equilíbrio, tratamentos térmicos; Elementos de
máquinas: Elementos de fixação, transmissão, elásticos, vedação e de apoios, mancais,
rolamentos, cames acoplamentos; Metrologia: Réguas, micrômetros, relógios comparadores,
39
máquinas universais de medição ótica; Ferramentas: Medição, aferição, gerais, manuais, abrasivas;
Eletricidade Básica; Produção: Fundamentos, legislação, métodos e processos, gestão da
qualidade, estatística aplicada, tecnologia dos materiais, automação; Máquinas: tornos, fresadoras,
furadeiras, plainas, lixadeiras, viradeiras, calandra, serras alternativas; Ensaios mecânicos: Tração,
compressão, cisalhamento, flexão procedimentos de ensaios, torção, dureza, fadiga, partículas
magnéticas, ultra-som, líquido penetrantes; Processos de produção: Tornearia, fresagem soldagem,
retificação, especificação e qualificação; Eletropneumática: Distribuição, válvulas, simbologia;
Hidráulica: Fundamentação, grupos de acionamentos, bombas, hidráulicas; Programação em
máquinas CNC: Coordenadas, comandos de deslocamento, ferramentas ciclos; Manutenção:
Administração, meio ambiente, lubrificação, automação; Informática - Sistema operacional Windows,
Editor de textos Word, Planilha de Cálculos Excel
1.2 Sugestões Bibliográficas: PROENÇA, Fundamentos Tolerância ISSO; CASSILAS,
Tecnologia da medição; Catálogo de fornecedores, revistas Técnicas; Manuais PROTEC; Editora
Globo, Manual do Engenheiro Mecânico; VAN VLACH. Ciências dos Materiais; FALCONI, Vicente.
TQC e Padronização; STEMMER, Caspar Erich, Projeto e Construção de máquinas; CHIAVERINI,
Vicente, Aços e ferros fundidos; BONACORSO, Nelso Gauze e NOLL, Valdir. Automação
Eletropneumática – 6ª Edição – Ed Érica.
TÉCNICO INDUSTRIAL EM QUÍMICA INDUSTRIAL
1. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
1.1 – Conteúdos: ANÁLISE QUIMICA: Equilíbrios ácidos-básicos, Equilíbrios de oxidação-
redução, Medidas de volume de líquidos, Análises por via-seca, Análise gravimétrica, Análise
volumétrica, Volumetria de neutralização, Volumetria de precipitação, Permanganometria,
Complexometria com EDTA. QUÌMICA ORGÂNICA: Principais funções orgânicas,
Hidrocarbonetos, Alcoois e éteres, Aldeídos e cetonas, Ácidos carboxílicos, Ésteres, aminas e
amidas, Isomeria plana e espacial. QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA: Tabela periódica.
Propriedades periódicas. Fenômenos físicos e químicos. Ligações químicas. Reações químicas.
Estequiometria. Funções inorgânicas: ácidos; bases; sais e óxidos FÍSICO-QUÍMICA: Soluções:
concentração de soluções. Termoquímica. Cinética e equilíbrio químico. Eletroquímica. Química
Nuclear.
1.2 Sugestões Bibliográficas: Química Analítica Quantitativa – Otto Alcides Ohlweiler;
Química Geral e Inorgânica – Hartwig, Souza, Mota; Química Orgânica – Ricardo Feltre; Química
Moderna (volume único) – Geraldo camargo de Carvalho
40