Edital do Concurso Departamento de Águas e Energia Elétrica - SP (DAEE/SP) 2006

Visualizaçao do Edital do Concurso

D
D
E
E
P
P
A
A
R
R
T
T
A
A
M
M
E
E
N
N
T
T
O
O
D
D
E
E
Á
Á
G
G
U
U
A
A
S
S
E
E
E
E
N
N
E
E
R
R
G
G
I
I
A
A
E
E
L
L
É
É
T
T
R
R
I
I
C
C
A
A
-
-
D
D
A
A
E
E
E
E
CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 001/ 2006
O presente Edital foi devidamente analisado pela unidade Central de Recursos Humanos – UCRH
da Casa Civil e aprovado pelo Secretário-Chefe da Casa Civil, conforme disposto no inciso V, do
artigo 21 do Decreto nº 42815 de 19 de janeiro de 1998.
O Superintendente do DEPARTAMENTO DE ÁGUAS E ENERGIA ELÉTRICA-DAEE, Autarquia
vinculada à Secretaria de Estado de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento, à vista da autorização
governamental do senhor Vice-Governador, de 23 de janeiro de 2006, publicado no DOE de
24/01/2006, Autos DAEE nº 48.824 – prov. 01, torna pública a abertura de inscrições para Concurso
Público, regido pelas Instruções Especiais, parte integrante deste Edital, para preenchimento de vagas
existentes de funções-atividades do Subquadro de Cargos e Funções do DAEE, sob organização e
aplicação da Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” –
Fundação VUNESP.
O Concurso Público reger-se-á pelas disposições contidas nas Instruções Especiais, que ficam fazendo
parte integrante deste Edital.
INSTRUÇÕES ESPECIAIS
CAPÍTULO I – DAS FUNÇÕES
1. O Concurso Público destina-se ao preenchimento de vagas existentes, mediante admissão pelo
regime jurídico da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, distribuídas para São Paulo – Capital e
Interior.
1.1. As funções de Engenheiro (Geólogo) serão contratadas como Engenheiro I.
1.2. Das vagas de Engenheiro, 4 (quatro) estão destinadas aos Engenheiros com experiência na
área de informática.
2. As funções, vencimentos iniciais, requisitos mínimos exigidos, nº de vagas, código da função,
quantidade de vagas por local de trabalho e local de realização das provas são os estabelecidos na
tabela que segue:
F
F
u
u
n
n
ç
ç
õ
õ
e
e
s
s
V
V
e
e
n
n
c
c
i
i
m
m
e
e
n
n
t
t
o
o
s
s
I
I
n
n
i
i
c
c
i
i
a
a
i
i
s
s
(
(
R
R
$
$
)
)
R
R
e
e
q
q
u
u
i
i
s
s
i
i
t
t
o
o
s
s
N
N
º
º
d
d
e
e
v
v
a
a
g
g
a
a
s
s
C
C
ó
ó
d
d
i
i
g
g
o
o
d
d
a
a
F
F
u
u
n
n
ç
ç
ã
ã
o
o
Q
Q
u
u
a
a
n
n
t
t
i
i
d
d
a
a
d
d
e
e
d
d
e
e
v
v
a
a
g
g
a
a
s
s
p
p
o
o
r
r
l
l
o
o
c
c
a
a
l
l
d
d
e
e
t
t
r
r
a
a
b
b
a
a
l
l
h
h
o
o
L
L
o
o
c
c
a
a
l
l
d
d
e
e
r
r
e
e
a
a
l
l
i
i
z
z
a
a
ç
ç
ã
ã
o
o
d
d
a
a
s
s
p
p
r
r
o
o
v
v
a
a
s
s
Administrador 514,34
Ensino Superior
Completo em
Administração de
Empresa, registro no
CRA. Experiência de
06 (seis) meses
4
C01
4 - São Paulo São Paulo
Arquiteto I 1.669,22
Ensino Superior
Completo em
Arquitetura e
Urbanismo, registro
no CREA.
Experiência de
06 (seis) meses
1
C02
1 - São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
Assistente
Social
510,00
Ensino Superior
Completo em Serviço
Social, registro no
CRESS.
Experiência de
06 (seis) meses
1
C03
1 - São Paulo São Paulo
B01
10- São Paul
o
São Paulo
Auxiliar de
Engenheiro
510,00
Ensino Médio
Completo
20
B02
2- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
1
B03
1- Mogi
Guaçu
Ribeirão Preto
B04
2- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
B05
1-Marília Marília
B06
1- Presidente
Prudente
Marília
B07
1- Pirajú Marília
B08
2- Taubaté Taubaté
A01
2- São Paulo São Paulo
A02
1- Birigüi Birigüi
A03
1- Piracicaba Piracicaba
A04
1- Registro Registro
A05
1- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
A06
1-Taubaté Taubaté
A07
1-Marília Marília
A08
1- Pirajú Marília
Auxiliar de
Serviços
510,00
4ª série do Ensino
Fundamental
10
A09
1-Presidente
Prudente
Marília
C04
3-São Paulo São Paulo
Bibliotecário 514,34
Ensino Superior
Completo em
Biblioteconomia,
registro no CRB.
Experiência de
06 (seis) meses
06
C05
3-Osasco São Paulo
Contador 790,71
Ensino Superior
Completo Ciências
Contábeis, registro
no CRC.
Experiência de
06 (seis) meses
05
C06
5- São Paulo São Paulo
Economista 514,34
Ensino Superior
Completo em
Ciências Econômicas
registro no
CORECON.
Experiência de 06
(seis) meses
03
C07
3- São Paulo São Paulo
C08
1- São Paulo São Paulo
C09
1- Birigüi Birigüi
C10
1- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
C11
2- Registro Registro
C12
2- Piracicaba Piracicaba
Engenheiro
Agrônomo I
1.669,22
Ensino Superior
Completo em
Engenharia
A
gronômica, registro
no CREA.
Experiência de 06
(seis) meses
11
C13
1-Jales
São José do Rio
Preto
2
C14
1- Taubaté Taubaté
C15
1- Marília Marília
C16
1- Araraquara São Paulo
C17
32- São Paul
o
São Paulo
C18
2- Araraquara São Paulo
C19
2- Itanhaém São Paulo
C20
3- Birigüi Birigüi
C21
2- Novo
Horizonte
Birigüi
C22
2- Bauru Birigüi
C23
2-Araraquara Birigüi
C24
2-São Carlos Birigüi
C25
8- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
C26
1- Mogi
Guaçu
Ribeirão Preto
C27
1- Barretos Ribeirão Preto
C28
1- Franca Ribeirão Preto
C29
4- Registro Registro
C30
4- Piracicaba Piracicaba
C31
2- Campinas Piracicaba
C32
2- Sorocaba Piracicaba
C33
2- Atibaia Piracicaba
C34
9- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
C35
1- Jales
São José do Rio
Preto
C36
8- Taubaté Taubaté
C37
3- Marília Marília
C38
1- Presidente
Prudente
Marília
C39
1- Pirajú Marília
C40
1- Dracena Marília
C41
1- Assis Marília
Engenheiro I
1.669,22
Ensino Superior
Completo em
Engenharia, com
registro no CREA.
Experiência de 06
(seis) meses
98
C42
1-
Itapetininga
Marília
Engenheiro I
Área de
Informática
1.669,22
Ensino Superior
Completo em
Engenharia, registro
no CREA.
Experiência de 06
(seis) meses
4
C43
4 - São Paulo São Paulo
C44
7- São Paulo São Paulo
C45
2- Araraquar
a
São Paulo
C46
1- Itanhaém São Paulo
C47
1- Birigüi Birigüi
C48
1- Novo
Horizonte
Birigüi
C49
1- Bauru Birigüi
Engenheiro I
(Geólogo)
1.669,22
Ensino Superior
Completo em
Geologia, registro no
CREA. Experiência
de 06 (seis) meses
27
C50
2- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
3
C51
1- Jales
São José do Rio
Preto
C52
2- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
C53
2- Registro Registro
C54
1- Piracicaba Piracicaba
C55
2- Rio Claro Piracicaba
C56
2- Taubaté Taubaté
C57
1- Pirajú Marília
C58
1- Presidente
Prudente
Marília
Geógrafo 514,34
Ensino Superior
completo em
Geografia, registro n
o
CREA.
Experiência de
06 (seis) meses
01
C59
1- São Paulo São Paulo
A10
7- São Paulo São Paulo
A11
1- Araraquara São Paulo
A12
1- Osasco São Paulo
A13
1- Mogi das
Cruzes
São Paulo
A14
1- Itanhaém São Paulo
A15
1- Birigüi Birigüi
A16
1- Novo
Horizonte
Birigüi
A17
3- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
A18
2- Registro Registro
A19
1- Piracicaba Piracicaba
A20
1- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
A21
1- Jales
São José do Rio
Preto
Motorista 510,00
4ª série do Ensino
fundamental.
Experiência de
2 (dois) anos.
CNH categoria D
23
A22
2- Taubaté Taubaté
B09
15-São Paulo São Paulo
B10
1- Birigüi Birigüi
B11
1- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
B12
1- Registro Registro
B13
1- Piracicaba Piracicaba
B14
1- Jales
São José do Rio
Preto
Oficial
Administrativo
510,00
Ensino Médio
Completo ou
equivalente,
ministrado por escola
oficial ou
reconhecida,
suplementado por
conhecimentos de
informática
21
B15
1- Taubaté Taubaté
A23
5- São Paulo São Paulo
A24
1- Birigüi Birigüi
A25
1- Novo
Horizonte
Birigüi
A26
2- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
A27
2- Registro Registro
A28
1- Piracicaba Piracicaba
A29
1- Capivari Piracicaba
Oficial de
Serviços e
Manutenção
510,00
4ª série do Ensino
fundamental.
Experiência de
06 (seis) meses
20
A30
2- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
4
A31
2- Taubaté Taubaté
A32
1-
Caraguatatub
a
Taubaté
A33
2- Araraquara São Paulo
A34
14- São
Paulo
São Paulo
A35
4- Birigüi Birigüi
A36
4- Novo
Horizonte
Birigüi
A37
6- Ribeirão
Preto
Ribeirão Preto
A38
2- Mogi
Guaçu
Ribeirão Preto
A39
4- Registro Registro
A40
8- Capivari Piracicaba
A41
4- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
A42
2- Jales
São José do Rio
Preto
Operador de
Máquinas
Rodoviárias
510,00
4ª série do Ensino
fundamental
Experiência de
02 (dois) anos
CNH categoria D
53
A43
5- Pirajú Marília
Técnico em
Agrimensura
510,00
Diploma de Curso
Técnico em
A
grimensura, registro
no CREA.
Experiência de
06 (seis) meses
01
B16
1- Mogi das
Cruzes
São Paulo
A44
2- São Paulo São Paulo
A45
2- Itanhaém São Paulo
A46
9- Mogi das
Cruzes
São Paulo
A47
2- São José
do Rio Preto
São José do Rio
Preto
Trabalhador
Braçal
510,00
4ª série do Ensino
Fundamental.
Experiência de
06 (seis) meses
16
A48
1- Pirajú Marília
3. Para a comprovação da experiência, será considerado o tempo de estágio limitado a 06 (seis) meses
para todas as funções.
3.1. A comprovação da experiência far-se-á mediante competente registro em Carteira de Trabalho e
Previdência Social, em funções cuja denominação seja compatível com a função a que está
concorrendo e/ou Atestados e Declarações de Pessoa Jurídica de Direito Público ou Privado, quando
se tratar de função com terminologia incompatível com a vaga concorrida.
3.2. A declaração deverá ser em papel timbrado, assinado, com firma reconhecida, na qual deverão
constar, obrigatoriamente: nome da função e atribuições.
4. O vencimento inicial das funções de Auxiliar de Serviços, Oficial de Serviços de Manutenção,
Operador de Máquinas Rodoviárias e Trabalhador Braçal corresponde a referência 1/A, da Escala de
Vencimentos Nível Elementar/Geral; Auxiliar de Engenheiro e Oficial Administrativo corresponde a
referência 2/A;Motorista e Oficial de Serviços de Manutenção corresponde a referência 1/A e Técnico
de Agrimensura corresponde a referência 3/A da Escala de Vencimentos Nível Intermediário/Geral;
Administrador, Bibliotecário, Economista e Geógrafo corresponde a referência 2/A da Escala de
Vencimentos Nível universitário/ Geral da Lei Complementar 723/93; Assistente Social corresponde a
referência 1/A Escala de Vencimentos da Saúde Estrutura de Vencimentos II Lei Complementar 674/93;
Contador corresponde a referência 4/A Escala de Vencimento Nível Universitário/Cargos Específicos
da Fazenda Lei Complementar 700/92, Escala de Vencimentos da Carreira de Arquiteto, Engenheiro e
Engenheiro Agrônomo, Lei Complementar 540/88,em jornada completa de trabalho – 40 horas
semanais, e tem como base o mês de março de 2006.
5
4.1. Dos benefícios:
a) Vale -Transporte;
b) Vale-Refeição somente para os vencimentos até141 UFESP mensais.
5. O candidato aprovado e admitido no regime jurídico da CLT, deverá prestar serviços dentro do
horário estabelecido pela Administração, podendo ser diurno e/ou noturno, em dias de semana,
sábados, domingos e feriados civis e religiosos, e estará sujeito ao estágio probatório.
6. As atribuições a serem exercidas pelo candidato admitido encontram-se especificadas no Anexo I
Das Atribuições das Funções.
7. Será assegurada aos portadores de deficiência no presente Concurso Público, reserva de vaga na
proporção de 5% (cinco por cento) das vagas oferecidas, nos termos do artigo 37, inciso VIII, da
Constituição Federal, Lei 7.853/89, regulamentada pelo Decreto 3.298/99, Lei Complementar 683/92,
alterada pela Lei Complementar 932/02 e demais legislações aplicáveis à matéria. A perícia médica
realizar-se-á de acordo com a legislação aplicável à espécie, conforme estabelecido nos Capítulo VIII –
DA PERICIA MÉDICA.
7.1. O portador de deficiência, quando da inscrição, deverá observar o procedimento a ser cumprido
conforme descrito no Capítulo III – DA PARTICIPAÇÃO DE CANDIDATO PORTADOR DE
DEFICIÊNCIA.
7.2. As vagas reservadas aos portadores de deficiência ficarão liberadas se não tiver ocorrido
inscrição ou aprovação desses candidatos, nos termos do artigo 2º, § 2º, da Lei Complementar
683/92.
CAPÍTULO II - DAS INSCRIÇÕES
1. Para se inscrever o candidato deverá ler este Edital em sua íntegra e preencher as condições para
admissão especificadas a seguir.
1.1. As inscrições deverão ser efetuadas pela internet – site www.vunesp.com.br,
ou pelo banco
(pessoalmente ou por procuração), no período das 10 horas de 09 de maio de 2006 às 16 horas de
22 maio de 2006, em uma das funções previstas no Capítulo I - DAS FUNÇÕES.
1.2. Não será permitida inscrição pelo correio, fac-símile, condicional ou fora do prazo estabelecido.
2. A inscrição implicará a completa ciência e tácita aceitação das normas e condições estabelecidas
neste Edital, sobre as quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.
2.1 O candidato deverá indicar na ficha de inscrição a função, a respectiva região de trabalho e o
local onde prestará a prova.
3. Para se inscrever, o candidato deverá preencher as condições para provimento da função e entregar,
na data da admissão, a comprovação de:
a) ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou gozar das prerrogativas previstas no artigo 12 da Constituição
Federal de 1988 e demais disposições de lei, no caso de estrangeiros;
b) ter 18 anos completos na data da inscrição;
c) quando do sexo masculino, estar em dia com as obrigações militares;
d) ser eleitor e estar quite com a Justiça Eleitoral;
e) estar com o CPF regularizado;
f) possuir os requisitos mínimos exigidos para o exercício da função, conforme especificado no Capítulo
I – DAS FUNÇÕES e a documentação comprobatória determinada neste Capítulo;
g) não registrar antecedentes criminais;
h) ter aptidão física para o exercício das atribuições da função, comprovada em avaliação médica.
4. O pagamento da importância abaixo relacionada, correspondente à inscrição, poderá ser efetuado
em dinheiro ou em cheque.
Escolaridade Exigida Valor da Taxa
(R$)
Ensino Fundamental (incompleto/completo) 25,00
Ensino Médio (Completo) 35,00
Ensino Superior (Completo) 60,00
4.1. A inscrição por pagamento em cheque somente será considerada efetuada após a respectiva
compensação.
4.2. Se, por qualquer razão, o cheque for devolvido, a inscrição do candidato será automaticamente
tornada sem efeito.
4.3. Não será aceita inscrição por depósito em caixa eletrônico, pelo correio, fac-símile, transferência
eletrônica, DOC, DOC eletrônico, ordem de pagamento ou depósito comum em conta corrente,
condicional ou fora do período de inscrição (09 de maio de 2006 a 22 de maio de 2006) ou por
6
qualquer outro meio que não os especificados neste Edital. O pagamento por agendamento somente
será aceito se comprovada a sua efetivação dentro do período de inscrição.
4.4. O não atendimento aos procedimentos estabelecidos nos itens anteriores implicará o
cancelamento da inscrição do candidato, verificada a irregularidade a qualquer tempo.
4.5. Não haverá devolução de importância paga, ainda que a maior ou em duplicidade, nem isenção
de pagamento do valor da taxa de inscrição, seja qual for o motivo alegado.
4.6. A devolução da importância paga somente ocorrerá se o Concurso Público não se realizar.
5. O candidato será responsável por qualquer erro, rasura ou omissão, bem como pelas informações
prestadas na ficha de inscrição.
6. As informações prestadas na ficha de inscrição são de inteira responsabilidade do candidato,
cabendo ao DAEE o direito de excluir do Concurso Público aquele que preenchê-la com dados
incorretos, bem como aquele que prestar informações inverídicas, ainda que o fato seja constatado
posteriormente.
7. Não serão solicitados os documentos comprobatórios constantes no item 3. deste Capítulo, sendo
obrigatória a sua comprovação quando da admissão.
7.1. A documentação comprobatória de que trata este item deverá ser entregue no momento da
admissão, sob pena de exclusão do candidato no Concurso Público.
8. As informações complementares referentes à inscrição poderão ser obtidas no site
www.vunesp.com.br
e, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas, pelo Disque VUNESP - telefone
(11) 3874-6300.
9. Para inscrever-se pela internet, o candidato deverá:
a) acessar o site www.vunesp.com.br
, durante o período de 09 de maio de 2006 a 22 de maio de
2006;
b) localizar no site o “link” correlato ao Concurso Público;
c) ler o respectivo Edital e preencher a ficha de inscrição;
d) efetuar o pagamento da inscrição, de acordo com a tabela do item 4. deste Capítulo, até a data
limite para encerramento das inscrições (22 de maio de 2006).
9.1. Para efetuar a inscrição, o candidato que não tiver acesso à internet poderá utilizar os
equipamentos do Programa Acessa São Paulo, disponíveis nos Infocentros em cidades do Estado de
São Paulo, descritas no Anexo IV.
9.2. O candidato deverá indicar, obrigatoriamente, na ficha de inscrição, o código da função
(conforme item 2 do CAPÍTULO I – DAS FUNÇÕES ) relativo à sua opção, observando que os
locais de trabalho e de realização das provas corresponderá a indicação efetuada na ficha de
inscrição.
9.2.1. O não preenchimento ou preenchimento incorreto do local de realização das provas e
local de trabalho o candidato será alocado e realizará a prova no Município de São Paulo.
9.3. Efetuada a inscrição, não será permitida alteração de função, seja qual for o motivo alegado.
9.4. Às 16 horas (horário de Brasília) do dia 22 de maio de 2006, a ficha de inscrição não estará
mais disponibilizada no site.
9.5. O único comprovante de inscrição aceito é o boleto bancário gerado na inscrição com a
autenticação mecânica do valor indicado.
9.5.1. A efetivação da inscrição ocorrerá após a confirmação, pelo banco, do pagamento do
boleto referente à taxa.
9.6. Após 72 horas do encerramento do período das inscrições, o candidato poderá acompanhar a
situação da inscrição no site www.vunesp.com.br, na página do Concurso.
9.6.1. Caso seja detectada falta de informação, o candidato deverá entrar em contato com a
Fundação VUNESP no Disque VUNESP, pelo telefone (11) 3874-6300, de segunda à sexta-
feira, das 8 às 20 horas.
9.6.2. O descumprimento das instruções para inscrição pela internet implicará a não efetivação
da inscrição.
10. Por meio do Banco Banespa, o candidato ou se procurador legal deverá:
a) comparecer em umas das agências indicadas no ANEXO VI deste Edital, no período 09 de maio
de 2006 a 22 de maio de 2006, onde estará disponível a ficha de inscrição;
b) preencher corretamente a ficha de inscrição que será fornecida GRATUITAMENTE;
c) efetuar o pagamento do respectivo valor da taxa de inscrição;
d) a ficha de inscrição ficará retida pelo banco, sendo entregue ao candidato, o comprovante com a
autenticação bancária.
11. Não deverá ser enviado ao DAEE e à Fundação VUNESP qualquer cópia de documento de
identidade.
CAPÍTULO III – DA PARTICIPAÇÃO DE CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA
7
1. A participação de portadores de deficiência no presente Concurso Público será assegurada nos
termos do artigo 37, inciso VIII, da Constituição Federal, Decreto 3.298/99, Lei Complementar 683/92,
alterada pela Lei Complementar 932/02 e demais legislação aplicável à matéria.
1.1. O candidato, antes de se inscrever, deverá verificar se as atribuições da função especificadas no
Anexo I são compatíveis com a deficiência de que é portador.
2. Serão consideradas deficiências aquelas conceituadas pela medicina especializada, de acordo com
os padrões mundialmente estabelecidos e legislação aplicável à espécie, e que constituam inferioridade
que implique em grau acentuado de dificuldade para integração social.
2.1. Não serão considerados como deficiência os distúrbios passíveis de correção.
3. O candidato portador de deficiência participará do certame em igualdade de condições com os
demais candidatos, no que tange ao conteúdo, avaliação e critérios de aprovação das provas, data,
horário e local de aplicação e à nota mínima exigida, nos termos do artigo 2º da Lei Complementar
683/92 e artigo 41 do Decreto 3.298/99.
4. O candidato portador de deficiência, além de observar as disposições do Capítulo II – DAS
INSCRIÇÕES, deverá especificar, na ficha de inscrição, o tipo de deficiência de que é portador.
4.1. O candidato que necessitar de prova Braille ou ampliada, ou de condições especiais para a
realização das provas, deverá, ainda, encaminhar ou entregar, até 22 de maio de 2006, por Sedex
ou pessoalmente, à Fundação VUNESP, localizada na Rua Dona Germaine Burchard, 515 – Água
Branca/Perdizes, São Paulo/SP – CEP 05002-062, a seguinte documentação:
a) requerimento com a sua qualificação completa;
b) especificação do Concurso Público para o qual está inscrito;
c) função para a qual está concorrendo;
d) laudo médico que ateste a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao
código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, bem como a provável causa
da deficiência.
4.1.1. Caso haja necessidade de tempo adicional para a realização da prova, o candidato deverá
requerê-lo no mesmo documento citado no subitem 4.1 deste Capítulo, com justificativa
devidamente acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua deficiência.
4.1.2. Para efeito do prazo estipulado neste sub-item, será considerada, conforme o caso, a data
de postagem fixada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos- ECT ou a data do
protocolo firmado pela Fundação VUNESP.
4.2. O candidato que não proceder, durante o período de inscrição, conforme o estabelecido neste
capítulo, não terá sua prova especial preparada ou as condições especiais providenciadas, seja qual for
o motivo alegado.
5. O candidato que não declarar no ato de inscrição ser portador de deficiência e/ou não enviar laudo
médico, conforme determinado no item 4 deste Capítulo, não poderá impetrar recurso em favor de sua
situação.
6. Os candidatos constantes da Lista Especial (portadores de deficiência aprovados) serão convocados
pela Fundação VUNESP para perícia médica, de acordo com a legislação aplicável à espécie, com a
finalidade de avaliação da compatibilidade das atribuições da função com a deficiência declarada, nos
termos do DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE Capítulo IX item 3 e Capítulo X – DE CLASSIFICAÇÃO
FINAL.
6.1. Será excluído do concurso o candidato que tiver deficiência considerada incompatível com as
atribuições da função.
6.2. Será excluído da Lista Especial (portadores de deficiência aprovados) o candidato que não
tiver configurada a deficiência declarada (declarado não portador de deficiência pelo órgão de
saúde encarregado da realização da perícia), passando a figurar na Lista de Classificação Final.
7. Após o ingresso do candidato, a deficiência não poderá ser argüida para justificar a concessão de
readaptação da função ou aposentadoria por invalidez.
CAPÍTULO IV – DAS PROVAS
1 O Concurso, com base no Conteúdo Programático – Anexo II, constará das seguintes provas:
8
FUNÇÕES PROVAS Nº DE ITENS
Administrador
Arquiteto I
Assistente Social
Bibliotecário
Contador
Economista
Engenheiro Agrônomo I
Engenheiro I
Engenheiro I (Geólogo)
Engenheiro I (Área de Informática )
Geógrafo
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Conhecimentos Específicos
10
40
Técnico de Agrimensura
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
Conhecimentos Específicos
10
20
20
Auxiliar de Engenheiro
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
20
20
Oficial Administrativo
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
Conhecimentos Específicos
20
20
10
Motorista
Operador de Máquinas Rodoviárias
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
Conhecimentos Específicos
Prova Prática
20
20
10
Auxiliar de Serviços
Trabalhador Braçal
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
20
20
Oficial de Serviços de Manutenção
Prova Objetiva
Língua Portuguesa
Matemática
20
20
2. A prova objetiva, para todas as funções, terá duração de 3 (três) horas e será composta de questões
de múltipla escolha, com 4 (quatro) alternativas cada para as funções de: Auxiliar de Serviços,
Trabalhador Braçal, Motorista, Operador de Máquinas Rodoviárias e Oficial de Serviços de Manutenção
e 5 (cinco) alternativas para as demais funções.
2.1. A prova objetiva visa avaliar o grau de conhecimento do candidato para o desempenho da
função.
3. A prova prática para as funções de: Motorista e Operador de Máquinas Rodoviárias visa avaliar,
ainda, a habilidade e o interesse do candidato na execução e no desempenho das tarefas relativas à
função, bem como aferir os conhecimentos mínimos exigidos pelas regras de trânsito, o reflexo e a
coordenação motora do candidato para a execução de suas atribuições.
CAPÍTULO V – DA PRESTAÇÃO DAS PROVAS
1. A prova objetiva com data prevista para 25 de junho de 2006, no período da tarde, será realizada
nas cidades de Birigüi, Marília, Piracicaba, Registro, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São Paulo
e Taubaté, de acordo com a opção do candidato no ato da inscrição.
1.1. Caso o número de candidatos para prestar a prova, exceda a oferta de lugares nas escolas
localizadas nas cidades citadas no item 1 deste Capítulo, a Fundação VUNESP poderá aplicar a prova
em municípios vizinhos.
1.2. O horário de início das provas será definido em cada sala de aplicação.
2. A Fundação VUNESP encaminhará Cartão de Convocação para as provas, razão pela qual o
candidato deverá preencher, na ficha de inscrição, total e corretamente, todos os dados pertinentes ao
endereço.
2.1. O envio do Cartão de Convocação tem caráter auxiliar na informação ao candidato, não sendo
aceita a alegação do não recebimento como justificativa de ausência ou comparecimento em data,
9
local ou horário incorretos; uma vez que a comunicação oficial é aquela feita no DOE – Poder
Executivo – Seção I – Concursos.
2.2. Nos 03 (três) dias que antecederem a data prevista para a respectiva prova o candidato deverá:
? verificar o Edital de Convocação publicado o DOE, Poder Executivo–Seção I; ou
? verificar o Edital de Convocação, consultando o site www.vunesp.com.br;
ou
? contatar o Disque VUNESP, pelo telefone (11) 3874-6300, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20
horas; ou
? consultar o sistema TTS (Text to Speach) pelo telefone (11) 3874-6300, digitando o número do
respectivo CPF.
2.3. Eventualmente, se, por qualquer que seja o motivo, o nome do candidato não constar no Edital
de Convocação, este deverá entrar em contato com o Disque-VUNESP, no telefone (11)
3874-6300, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas para verificar o ocorrido.
2.4. Ocorrendo o caso constante neste item 2.3, poderá o candidato participar do Concurso e realizar
a prova se apresentar o respectivo comprovante de pagamento, efetuado nos moldes previstos neste
Edital, devendo, para tanto, preencher, no dia da prova, formulário específico.
2.5. A inclusão de que trata este item será realizada de forma condicional, sujeita à posterior
verificação da regularidade da referida inscrição.
2.6. Constatada eventual irregularidade na inscrição, a inclusão do candidato será automaticamente
cancelada, sem direito à reclamação, independentemente de qualquer formalidade, considerados
nulos todos os atos dela decorrentes.
2.7. O candidato deverá comparecer ao local designado para as respectivas provas objetivas
constante no Edital de Convocação, com antecedência mínima de 60 (sessenta) minutos, munido de
caneta de tinta azul ou preta, lápis preto nº 2, borracha macia, original de um dos documentos de
identidade dentro do prazo de validade, conforme o caso: Cédula de Identidade (RG), Carteira de
Órgão ou Conselho de Classe, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Certificado Militar,
Carteira Nacional de Habilitação, expedida nos termos da Lei Federal 9.503/97 ou Passaporte.
2.7.1.Caso esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de
identidade no original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento
que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há no máximo 30 (trinta) dias,
ocasião em que o candidato poderá realizar a respectiva prova, sendo então submetido à
identificação especial, compreendendo coleta de assinaturas e de impressão digital em
formulário próprio.
2.8. Somente será admitido na sala ou local de prova o candidato que apresentar um dos documentos
discriminados neste item, desde que permita, com clareza, a sua identificação.
2.8.1. Em caso de não apresentar munido dos documentos, no dia da realização das provas, 2.7
deste Capítulo, o candidato fará a prova condicionalmente, mediante preenchimento e assinatura
de formulário próprio, comprometendo-se, até o final da respectiva prova, a apresentar documento
hábil de identificação, sob pena de ter sua prova anulada.
2.9. Não serão aceitos protocolos, cópias dos documentos citados, ainda que autenticadas ou
quaisquer outros documentos não constantes deste Edital, inclusive carteira funcional de ordem pública
ou privada.
2.10. Não será admitido na sala ou local de prova o candidato que se apresentar após o horário
estabelecido para o seu início.
2.11. O candidato que, eventualmente, necessitar alterar algum dado cadastral por erro de digitação
constante no Edital de Convocação, deverá entregar a correção no próprio Cartão de Convocação ou
em formulário especifico, devidamente datado e assinado, ao fiscal da sala onde estiver realizando a
prova. O candidato que não solicitar as correções de dados cadastrais deverá arcar, exclusivamente,
com as conseqüências advindas de sua omissão.
2.11.1. Não haverá correção de opção de função, local de trabalho e local de prova, por erro do
candidato.
2.12. O candidato que queira fazer alguma reclamação ou sugestão deverá procurar a Sala de
Coordenação no local de prova.
2.13. Não haverá prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em virtude de afastamento,
por qualquer motivo, do candidato da sala ou local de prova.
2.14. Em caso de necessidade de amamentação, durante a realização da prova, a candidata lactante
deverá levar um acompanhante, que ficará em local reservado para tal finalidade e será responsável
pela guarda da criança.
2.14.1. Não haverá compensação do tempo de amamentação no período de duração da prova.
10
2.15. No ato da realização da prova objetiva, o candidato receberá a Folha Definitiva de Respostas e o
Caderno de Questões, na qual deverá assinar no campo apropriado na Folha Definitiva e verificar o
Código da Função. Constatado algum erro, deverá chamar o Fiscal de Sala para que tome as
providências necessárias.
2.16. O candidato deverá transcrever as respostas para a Folha Definitiva de Respostas com caneta de
tinta azul ou preta, bem como assinar no campo apropriado.
2.17. A Folha Definitiva de Respostas, cujo preenchimento é de responsabilidade do candidato, é o
único documento válido para a correção eletrônica e deverá ser entregue ao Fiscal de Sala no final da
prova. O candidato, após 1 hora e 30 minutos do início da prova ou ao seu final, levará consigo
somente o Caderno de Questões.
2.18. Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível, nem questão não
respondida ou que contenha mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta.
2.19. Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura, sob
pena de acarretar prejuízo ao desempenho do candidato.
2.20. Em hipótese alguma haverá substituição da Folha Definitiva de Respostas por erro do candidato.
3. A prova prática será realizada nas cidades de Birigüi, Ribeirão Preto, Registro, Piracicaba, São José
do Rio Preto, Marilia, Taubaté e São Paulo, com datas previstas para:
13 de agosto de 2006: nas cidades de Birigüi, São José do Rio Preto e Piracicaba,
20 de agosto de 2006: nas cidades de: Marília e Ribeirão Preto,
27 de agosto de 2006: nas cidades de São Paulo, Registro e Taubaté.
3.1. Os candidatos serão convocados para a realização da prova prática na proporção de 3 (três)
vezes o número de vagas, mais os empatados na última colocação, por opção de trabalho e local
realização de prova.
3.1.1. A convocação acontecerá em turmas e os locais serão preestabelecidos no ato da
convocação.
3.2. O candidato deverá comparecer ao local designado para a respectiva prova prática constante no
Edital de Convocação, com antecedência mínima de 60 (sessenta) minutos, munido do original de
um dos documentos de identidade dentro do prazo de validade, conforme o caso: Cédula de
Identidade (RG), Carteira de Órgão ou Conselho de Classe, Carteira de Trabalho e Previdência
Social (CPTS), Certificado Militar e Carteira Nacional de Habilitação, expedida nos termos da Lei
Federal 9.503/97 ou Passaporte.
3.2.1. O candidato deverá, ainda, apresentar a CNH - Categoria E, dentro do prazo de validade
fazendo uso de óculos ou lentes de contato, quando houver exigência na CNH para a função.
3.2.2. Será excluído do Concurso Público o candidato que:
a) apresentar-se após o horário estabelecido;
b) não comparecer a qualquer das provas do Concurso , conforme convocação oficial, seja
qual for o motivo alegado;
c) não apresentar documento de identificação conforme previsto neste Capítulo;
d) ausentar-se da sala o local de prova sem acompanhamento de um fiscal, durante o
período que estiver realizando a prova;
e) for surpreendido em comunicação com outro candidato ou terceiros, verbalmente ou
por escrito ou utilizando-se de calculadora, livros, notas ou impressos não permitidos;
f) estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de
comunicação;
g) lançar mão de meios ilícitos para executar a prova;
h) fizer anotação de informações às suas respostas em qualquer material que não o
fornecido pela Fundação VUNESP;
i) não devolver a Folha Definitiva de Respostas ou qualquer outro material de aplicação da
prova;
j) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;
k) estiver portando arma, ainda que possua o respectivo porte;
l) estiver fazendo uso de boné ou chapéu;
m) agir com incorreção e descortesia com qualquer membro da equipe encarregada da
aplicação da prova.
CAPÍTULO VI - DO JULGAMENTO DAS PROVAS E HABILITAÇÃO
1. A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, será avaliada na escala de 0 (zero) a 100
(cem) pontos.
1.1. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 (cinqüenta)
pontos.
1.2. O candidato não habilitado será excluído do Concurso.
2. A prova prática, para as funções de Motorista e de Operador de Máquinas Rodoviárias, de caráter
eliminatório e classificatório, será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
2.1. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 60 (sessenta)
pontos na prova prática.
11
3. O candidato não habilitado ou não convocado para a prova prática será excluído do Concurso.
CAPÍTULO VII - DA PONTUAÇÃO FINAL
1. A pontuação final dos candidatos as funções de Administrador, Arquiteto I, Assistente Social,
Bibliotecário, Contador, Economista, Engenheiro I Agrônomo, Engenheiro I, Engenheiro I (Geólogo),
Engenheiro I (Área de Informática), Geógrafo, Auxiliar de Engenheiro, Técnico em Agrimensura, Oficial
Administrativo, Oficial e Serviços de Manutenção, Auxiliar de Serviço e Trabalhador Braçal: será a nota
obtida na prova objetiva.
2. A pontuação final dos candidatos nas funções de Motorista e de Operador de Máquinas Rodoviárias
será a somatória das notas obtidas nas provas objetiva e prática.
CAPÍTULO VIII – DA PERÍCIA MÉDICA
1. A Lista Especial (portadores de deficiência aprovados) será divulgada em ordem alfabética, sendo
concedidos 5 (cinco) dias corridos, contados a partir da data da divulgação, para que os interessados
retirem o formulário para a perícia médica no local indicado.
2. A perícia médica será realizada por órgão credenciado indicado pela Fundação VUNESP para
verificação da compatibilidade da deficiência com o exercício das atribuições da função, por especialista
na área de deficiência de cada candidato, devendo o laudo ser proferido no prazo de 5 (cinco) dias
corridos contados da data do respectivo exame.
3.. Quando a perícia concluir pela inaptidão do candidato, constituir-se-á, no prazo de 5 (cinco) dias
corridos, contados da data do respectivo exame, junta médica para nova inspeção, da qual poderá
participar profissional indicado pelo interessado.
4. A indicação do profissional pelo interessado deverá ser feita no prazo de 5 (cinco) dias corridos,
contados da data da ciência do laudo referido no subitem anterior.
5. A junta médica deverá apresentar conclusão no prazo de 5 (cinco) dias corridos, contados da data da
realização do exame.
6. Não caberá qualquer recurso da decisão proferida pela junta médica, nos termos da Lei
Complementar 683/92.
7. Findo o prazo estabelecido no subitem anterior, serão divulgadas as Listas de Classificação Final
Geral e Especial, das quais serão excluídos os portadores de deficiência considerados inaptos na
inspeção médica.
8. O candidato cuja deficiência não for configurada constará apenas da lista de Classificação Final
Geral.
9. Não ocorrendo inscrição no Concurso Público ou aprovação de candidatos portadores de deficiência,
será elaborada somente a Lista de Classificação Final Geral.
CAPÍTULO IX - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE
1. Em caso de igualdade da pontuação final, serão aplicados, sucessivamente, os seguintes critérios de
desempate:
1.1. Para todas as funções, o candidato:
a) com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre
si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada.
1.2. Para as funções de: Administrador, Arquiteto, Assistente Social, Bibliotecário, Contador,
Economista, Engenheiro Agrônomo I, Engenheiro I, Engenheiro I (Geólogo), Engenheiro I (Área de
Informática) e Geógrafo, o candidato:
a) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;
b) que obtiver maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa;
c) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.
1.3. Para a função de Técnico de Agrimensura, o candidato:
a) que obtiver maior número de acertos em Conhecimentos Específicos.
b) que obtiver maior número de acertos em Matemática;
c) que obtiver maior número de acertos na Língua Portuguesa;
d) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos
1.4. Para as funções de Auxiliar de Engenheiro, Auxiliar de Serviços, Oficial de Serviços de
Manutenção e Trabalhador Braçal, o candidato:
a) que obtiver maior número de acertos nas questões na Língua Portuguesa;
12
b) que obtiver maior numero de acerto em Matemática;
c) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.
1.5. Para as funções de Motorista e Operador de Máquinas Rodoviárias, o candidato que:
a) obtiver maior pontuação na prova prática;
b) que obtiver maior número de acertos em Conhecimentos Específicos;
c) que obtiver maior número de acertos na Língua Portuguesa;
d) que obtiver maior número de acertos em Matemática;
e) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.
1.6. Para a função de Oficial Administrativo, o candidato:
a) que obtiver maior número de acertos na Língua Portuguesa;
b) que obtiver maior número de acertos em Matemática;
c) que obtiver maior número de acertos em Conhecimentos Específicos;
d) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.
2. Persistindo o empate, a escolha será feita a partir da realização de sorteio a ser realizado pela
Comissão do DAEE, especialmente designada para esse fim, com convite à presença dos candidatos
empatados, que definirá o escolhido.
CAPÍTULO X - DA CLASSIFICAÇÃO FINAL
1. Os candidatos aprovados serão classificados por ordem decrescente da pontuação final.
2. Os candidatos classificados serão enumerados em duas listas, sendo uma geral (todos os candidatos
aprovados) e outra especial (portadores de deficiência aprovados).
CAPÍTULO XI - DOS RECURSOS
1. O prazo para interposição de recurso será de 5 (cinco) dias úteis, contados do dia seguinte da data
da divulgação do fato que lhe deu origem.
1.1. Admitir-se-á um único recurso, de forma individualizada, para cada questão e em 02 (duas) vias
de igual teor (original e cópia), quando se tratar da prova objetiva, e, em 02 (duas) vias, quando se
tratar de outro fato.
2. O recurso – Anexo III – Modelo de Recurso - deverá ser dirigido ao DAEE/Diretoria de
Administração e Sistemas/Divisão Técnica de Recursos Humanos, via correio ou entregue e
protocolado na Rua Boa Vista, 175 – 1º andar – São Paulo-SP- CEP 01014-001, de segunda a sexta-
feira, das 8 às 17 horas, com as seguintes especificações:
a) nome do candidato;
b) número de inscrição;
c) número do documento de identidade;
d) concurso para o qual se inscreveu;
e) função para a qual se inscreveu;
f) endereço completo;
g) a fundamentação ou o embasamento, com as devidas razões do recurso;
h) data local e assinatura.
3. O recurso deverá estar digitado ou datilografado, não sendo aceito recurso interposto por fac-símile,
telex, Internet, telegrama ou outro meio não especificado neste Edital.
4. O recurso recebido será encaminhado à Fundação VUNESP para análise e manifestação a propósito
do argüido, após o que será devolvido ao DAEE.
4.1. A resposta ao recurso interposto será objeto de divulgação no DOE – Poder Executivo – Seção
I, pelo DAEE.
5. No caso de provimento do recurso interposto dentro das especificações, este poderá, eventualmente,
alterar a nota/classificação inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou inferior,
ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para
habilitação.
6. Será indeferido o recurso interposto fora da forma e dos prazos estipulados neste Edital.
7. Não haverá, em hipótese alguma, vistas das provas.
CAPÍTULO XII – DO RESULTADO FINAL/HOMOLOGAÇÃO
13
1. O resultado final e a homologação do Concurso serão publicados no DOE - Poder Executivo – Seção
I, separadamente por função e por local de trabalho, sendo de inteira responsabilidade do candidato
acompanhar as publicações.
2. Caberá ao Superintendente do DAEE a homologação dos resultados finais deste Concurso Público.
CAPÍTULO XIII – DA ADMISSÃO
1. O candidato aprovado que exerça outro cargo ou função pública ou que seja aposentado, só será
admitido se autorizada a acumulação, de acordo com a legislação vigente, conforme item 9 deste
Capítulo.
2. O DAEE reserva o direito de não admitir o candidato que tenha sido ex-funcionário do DAEE e seu
contrato de trabalho rescindido por justa causa.
3. A admissão obedecerá à ordem de classificação dos candidatos, de acordo com a necessidade do
DAEE, desde que considerados aptos na verificação dos requisitos exigidos para participação no
Concurso Público e para o exercício da função, bem como em inspeção de saúde a ser realizada pelo
Instituto de Medicina e Segurança do Trabalho do Estado do Paraná – IMTEP, órgão competente
contratado pelo DAEE.
4. O candidato que for convocado por telegrama e não se apresentar no DAEE, à Rua Boa Vista, 175 –
1º andar, São Paulo - Centro, com toda a documentação exigida dentro do prazo de 5 (cinco) dias,
contados da data de convocação, perderá os direitos decorrentes de sua admissão.
5. Por ocasião da admissão, deverão ser entregues os comprovantes dos requisitos exigidos, além de
outros documentos exigidos pelo DAEE.
5.1. Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos.
5.2. As xerocópias não autenticadas somente serão aceitas mediante apresentação do documento
original.
6. O candidato admitido pelo DAEE assinará Contrato de Experiência com prazo de 90 (noventa) dias,
na forma da Lei.
6.1. Durante o período de vigência do Contrato de Trabalho de Experiência, o candidato admitido
será avaliado pelo seu supervisor imediato, para verificação de sua adaptação e adequação ao
desempenho das atribuições da função, que considerará os seguintes fatores: capacitação
profissional, responsabilidade, relacionamento interpessoal e organização no trabalho.
7. O candidato que tiver avaliação de desempenho, a que refere o item 6.1., considerada insatisfatória,
não terá o seu Contrato de Trabalho de Experiência prorrogado para Contrato de Trabalho por Prazo
Indeterminado.
8. O candidato que, por qualquer motivo, não iniciar o período de experiência no prazo determinado
pelo DAEE, perderá o direito à vaga, sendo convocado o próximo candidato classificado no Concurso.
9. No ato da admissão, o candidato deverá assinar Declaração de Não Cumulatividade ou Declaração
de Cumulatividade para os fins previstos no artigo 37, incisos XVI e XVII, da Constituição Federal, com
a redação que lhes foram dadas pela Emendas Constitucionais n
os
19 de 1998 e 34 de 2001.
10. O candidato admitido somente poderá solicitar transferência da Unidade após 2 (dois) anos da data
de sua admissão, levando em conta a compatibilidade da função e a conveniência do DAEE.
11. Na eventual insuficiência de candidatos classificados para o preenchimento de vagas em qualquer
uma das Unidades Locais de Trabalho, serão chamados sucessivamente os candidatos com maior
pontuação, independentemente da Unidade Local de Trabalho onde se inscreveram. A não aceitação
da convocação efetuada sob esse critério não implicará em exclusão do candidato da classificação
original de sua opção de local de trabalho.
CAPÍTULO XIV - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
1. A inscrição do candidato implicará a completa ciência das normas e condições estabelecidas neste
Edital e nas demais normas legais pertinentes, sobre as quais não poderá o candidato alegar
desconhecimento.
2. Quando da convocação, o candidato deverá entregar os documentos comprobatórios constantes no
item 3 do Capítulo II – DAS INSCRIÇÕES, bem como outros que a Administração do DAAE julgar
necessários.
2.1. A inexatidão e/ou irregularidades nos documentos, mesmo que verificadas a qualquer tempo, em
especial por ocasião da admissão, acarretarão a nulidade da inscrição com todas as suas
decorrências, sem prejuízo das demais medidas de ordem administrativa, cível ou criminal.
2.2. O candidato será considerado desistente e excluído tacitamente do Concurso Público quando
não comparecer às convocações nas datas estabelecidas ou manifestar sua desistência por escrito.
3. A aprovação e a classificação definitiva geram, para o candidato, apenas a expectativa de direito à
admissão e à preferência na admissão.
14
4. O prazo de validade deste Concurso Público será de 1 (um) ano, contado da data da sua
homologação, podendo ser prorrogado, a critério da Administração, uma única vez e por igual período.
5. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais atualizações ou retificações, enquanto não consumada
a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será mencionada em Edital ou Aviso
a ser publicado no DOE – Poder Executivo – Seção I.
6. A legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste Edital, bem como alterações
posteriores, não serão objeto de avaliação das provas deste Concurso.
7. As informações sobre o presente Concurso Público, até a publicação da classificação final, serão
prestadas pela Fundação VUNESP, por meio do Disque VUNESP, pelo telefone (11) 3874-6300, de
segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas, e pela internet, no site www.vunesp.com.br
, sendo que após a
competente homologação do resultado final, as informações serão de responsabilidade do DAEE.
8. Em caso de alteração de algum dado cadastral até a emissão da classificação final, o candidato
deverá requerer a atualização à Fundação VUNESP, na Rua Dona Germaine Buchard, 515 - Água
Branca – São Paulo/SP - CEP 05002-062–, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.
9. O DAEE e a Fundação VUNESP eximem-se das despesas decorrentes de viagens e estadas dos
candidatos para comparecimento a qualquer fase deste Concurso Público.
10. O DAEE e a Fundação VUNESP não se responsabilizam por eventuais prejuízos ao candidato
decorrentes de:
a) endereço não atualizado;
b) endereço de difícil acesso;
c) correspondência devolvida pela ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado
do candidato;
d) correspondência recebida por terceiros;
e) objetos esquecidos ou danificados durante a aplicação das provas.
11. A Fundação VUNESP não emitirá Declaração de Aprovação no Concurso, sendo a própria
publicação no DOE – Poder Executivo – Seção I, documento hábil para fins de comprovação da
aprovação.
12. Todas as convocações, avisos e resultados oficiais, referentes à realização deste Concurso Público,
serão publicados no DOE – Poder Executivo – Seção I e divulgados no site www.vunesp.com.br
, sendo
de inteira responsabilidade do candidato o seu acompanhamento, não podendo ser alegado qualquer
espécie de desconhecimento.
13. Toda menção a horário neste Edital e em outros atos dele decorrentes terá como referência o
horário oficial de Brasília.
14. Os questionamentos relativos a casos omissos ou duvidosos serão julgados pelo DAEE,
conjuntamente com a Fundação VUNESP.
15. Decorridos 90 (noventa) dias da data da homologação e não caracterizando qualquer óbice, é
facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, porém, pelo prazo de
validade do Concurso Público, os registros eletrônicos.
16. Sem prejuízo das sanções criminais cabíveis, a qualquer tempo, o DAEE, poderá anular a inscrição,
prova ou admissão do candidato, verificadas falsidades de declaração ou irregularidade no Certame e
para que ninguém possa alegar desconhecimento é expedido o presente edital.
São Paulo, em 10 de abril de 2006.
15
ANEXO I – DAS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES
ADMINISTRADOR
Executar tarefas administrativas referentes a contratos, cronogramas de despesas, pagamentos de
faturas, expediente de licitação, planilhas de desembolso. Descrever atividades de contratos
terceirizados de limpeza, vigilância, locação de imóveis e de equipamentos reprográficos (xerox) e de
comunicação (telefonia). Contatar com firmas contratadas e contato interno com os setores
relacionados ao jurídico, finanças, administração, chefia de gabinete e diretorias, solicitantes dos
serviços e outros setores em geral. Elaborar edital para licitações, minutas de contratos. Efetuar
operações relativas a Bolsa Eletrônica de compras. Elaborar planilhas do SIAFÍSICO, expediente de
licitação, descrição de atividades de contratos. Executar análise e projeções de ajustes de preços.
Elaborar relatórios e planilhas para subsidiar os pedidos orçamentários, e suplementações. Consolidar
a programação das despesas de capital do ano junto com as pendências do ano anterior. Preparar
demonstrativos mensais de arrecadação para encaminhar à Secretaria da Fazenda. Controlar as
receitas da Autarquia e elaborar relatórios e planilhas. Controlar empenhos emitidos a favor da
Autarquia e registrar as liberações efetuadas pela Secretaria da Fazenda. Atender às empresas que
participam de licitações. Fazer cotações dos materiais e/ou equipamentos solicitados pelas unidades do
DAEE.
ARQUITETO I
Executar e dirigir projetos arquitetônicos de obras. Estudar características e desenvolver programas e
métodos de Trabalho, preparando plantas, maquetes e estrutura de construções, determinando
características gerais, pormenores, aspectos técnicos e estéticos e escalas convenientes, para permitir
a construção e a montagem de obras. Rever projetos, estudar e propor soluções para reformas.
ASSISTENTE SOCIAL
Participar de programas de âmbito assistencial a grupos e indivíduos. Identificar, analisar e propor
soluções a problemas de ordem social, material educativo, aconselhando os orientados em busca de
soluções. Implantar, gerir e orientar sobre benefícios sociais como: vale transporte, vale refeição,
seguros de vida e também previdenciário: auxílio doença, auxílio acidente e aposentadorias. Participar
de processos de desapropriação, de reintegração de posse, prestando suporte técnico às famílias.
AUXILIAR DE ENGENHEIRO
Atendimento, protocolo de outorga e fiscalização. Executar serviços auxiliares de engenharia, sob
supervisão de engenheiro, auxiliando na construção (confecção e supervisão de peças metálica, de
madeira, em acrílico ou de alvenaria, moldes, nivelamento e topografia, operação, execução de ensaios,
medições, elaboração de gráficos, tabelas e desenhos) e manutenção de modelos. Auxiliar na
instalação, operação e conservação de redes hidrológicas de monitoramento em campo em todo o
Estado de São Paulo, na medição de vazões e instalações e manutenção de réguas, pluviômetros e
equipamentos eletrônicos e mecânicos em rios, pinturas e reformas. Auxiliar na realização de
seminários regionais. Auxiliar na elaboração de estudos de meio ambiente e qualidade das águas
superficiais e subterrâneas. Auxiliar na elaboração de estudos de avaliação técnica, econômica,
financeira e social de sistema de recursos hídricos. Coletar dados diversos, efetuar cálculos,
estatísticas, gráficos e desenhos de atividades, pertinentes à especialização da unidade. Auxiliar na
confecção de composição de preços. Auxiliar na execução, acompanhamento, orientação e fiscalização
de obras de engenharia. Auxiliar na execução de trabalhos topográficos para levantamento e locação
de obras.
AUXILIAR DE SERVIÇOS
Realizar trabalhos de circulação interna e externa de volumes, processos, papéis, da expedição de
correspondência. Executar tarefas de portaria, de escritório, recebendo, arquivando documentos e
prestando serviços de protocolo. Realizar trabalhos de limpeza, conservar e preservar (escritórios, área
internas e externas da unidade) utensílios, móveis e equipamentos em geral. Executar atividades de
copa. Executar outras tarefas correlatas.
BIBLIOTECÁRIO
Executar trabalhos de biblioteconomia e documentação. Contatar e colaborar com outros órgãos e
equipes de trabalho, prestando-lhes assistência técnica. Executar e pesquisar sob supervisão:
trabalhos, estudos e registros bibliográficos de documentos e informações. Catalogar e classificar o
tombamento de material bibliográfico e não bibliográfico para fins de pesquisa da comunidade.
Estabelecer diretrizes básicas para a política de documentação, acervos bibliográficos e cartográficos
16
da autarquia. Elaborar levantamentos bibliográficos. Controlar, revisar e selecionar o serviço de permuta
e doação de livros, periódicos e publicações em geral. Zelar pelas condições físicas e ambientais da
biblioteca, garantindo a integridade do acervo, favorecendo a satisfação do usuário. Gerenciar unidades
como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e
sistemas de informação. Tratar tecnicamente e desenvolver recursos informacionais. Prover a
manutenção do Centro de Documentação Técnica, nas áreas de Hidráulica, Hidrologia e Recursos
Hídricos. Desenvolver estudos e pesquisas.
CONTADOR
Registrar e controlar a execução orçamentária, financeira, patrimonial e contábil da autarquia. Executar
tarefas contábeis. Elaborar notas de comprometimento de exercício futuro. Operar o sistema contábil do
orçamento da Autarquia por meio do SIAFEM- Sistema Integrado de Administração Financeira do
Estado e Município. Elaborar cálculos de reajustes contratuais. Contabilizar as receitas e despesas da
Autarquia. Fazer levantamentos de balancetes, balanços e respectivos anexos. Examinar balancetes e
demonstrativos dos sistemas orçamentários, financeiros, patrimonial e de compensação. Elaborar
informações destinadas a evidenciar o comportamento da gestão econômica/financeira da Autarquia.
Elaborar cálculos de ação judicial. Examinar as contas judiciais apresentadas nas ações de
desapropriação e de pessoal, atestando sua exatidão. Preparar e emitir documentos necessários ao
encerramento de contas do exercício.
ECONOMISTA
Formalizar a proposta orçamentária anual do DAEE em despesa de investimento e custeio. Realizar
estudos e pesquisas, visando, o melhor conhecimento da conjuntura econômica financeira. Cadastrar e
preparar expedientes para atender as licitações, avaliação da capacidade estrutural e financeira de
empresas que participam de licitações. Especificar material, cadastro de fornecedores. Controlar e
acompanhar serviços contratados pela Autarquia. Preparar e instruir processos de pagamento das
faturas mensais. Elaborar tabelas de índices para cálculos de reajustes contratuais. Prevenir
orçamentos de recursos e solicitações de empenho para os serviços contratados. Realizar o cálculo e
atualização dos reajustes, correção monetária dos contratos de obras, projetos, serviços e compra de
material. Efetuar projeções de correção monetária dos compromissos contratuais em carteira.
Formalizar os pedidos de crédito suplementar, remanejamento e/ou antecipação de recursos do
orçamento da Autarquia, em despesas de investimento e custeio. Elaborar planilhas de reserva de
recursos em despesas de investimento e custeio.
ENGENHEIRO AGRONOMO I
Planejar gestão de planos de bacia hidrográfica, gestão conjunta de água superficial e subterrânea e
gestão colegiada. Planejar, programar, coordenar, elaborar e executar estudos, pesquisas e
experiências agronômicas. Efetuar estudos e classificação agrogeológicas. Elaborar projetos de
conservação e aproveitamento racional de solo. Elaborar levantamentos por foto interpretação. Avaliar
terras para desapropriação. Atender os usuários de recursos hídricos. Efetuar outorga e fiscalizar
análise de projetos, agente técnico FEHIDRO. Efetuar projetos e dirigir operação de "polders", quanto a
irrigação, drenagem, manutenção, conservação e controle. Elaborar pareceres técnicos e fiscalização
de Recursos Hídricos. Analisar projetos relativos a captação de água, Hidrológico e hidráulica,
informática, aplicativos na área de hidráulica e hidrologia. Fiscalizar trabalho em campo. Planejar,
programar e coordenar atividades para formação de cooperativas.
ENGENHEIRO I
Fiscalizar obras e acompanhar os projetos do FEHIDRO. Coordenar convênios com prefeituras.
Realizar outorga e fiscalizar a gestão colegiada. Atuar como agente técnico do FEHIDRO, outorga,
fiscalizar e acompanhar obras e serviços e projetos. Desenvolver atividades nas áreas de Hidráulica,
Hidrologia e Recursos Hídricos. Atuar na execução de estudos e pesquisas relativas à estruturas e
obras hidráulicas fluviais e marítimas, inclusive com auxílio de modelos reduzidos e da modelação
matemática. Elaborar relatórios, vistorias, pareceres e laudos. Planejar, operar em campo, orçamentos,
estudos, projetos e pesquisas de redes hidrológicas de monitoramento de fluviometria, piezometria,
pluviometria e outras. Executar e conservar equipamentos de medições de esforço, níveis, velocidades,
pressões, vazões. Medições de equipamentos hidromecânicos e máquinas hidráulicas nas instalações
laboratoriais ou em campo. Executar estudos e pesquisas relativas a equipamentos hidromecânicos,
tais como: comporta, turbinas, bombas e válvulas, inclusive com auxílio de modelos reduzidos e da
modelação matemática. Participar do desenvolvimento, operação, calibração, aferição e manutenção de
equipamentos eletrônicos e medição de grandezas hidráulicas e hidrológicas. Desenvolver softwares de
sistemas de aquisição de dados e apoio ao Sistema de Telemetria Coordenar e executar os trabalhos
de responsabilidade do DAEE no tocante ao planejamento e gerenciamento de recursos hídricos.
17
Apoiar as diretorias de bacias e pela Lei Estadual 7.663/91 e regulamentos. Fornecer apoio técnico e
administrativo aos colegiados do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SIGRH,
com relação ao Conselho de Orientação do Fundo Estadual de Recursos Hídricos –COFEHIDRO.
Participar da definição do plano de aplicação. Estudar e propor novos critérios de distribuição de
recursos do Fundo Estadual de recursos Hídricos -FEHIDRO aos Comitês de Bacias. Desenvolver
critérios técnicos e manuais. Prestar apoio técnico e administrativo às oito Diretorias de Bacia, nas
análises de processo de Outorga, aspectos de hidrologia e hidráulica relativos à interferência nos
Recursos Hídricos. Elaborar Pareceres Técnicos de Outorga de Águas Subterrâneas. Desenvolver
projetos de poços para todo o Estado de São Paulo, principalmente para as prefeituras. Planejar,
desenvolver projetos de tecnologias de softwares de hidrologia, hidráulica e GIS. Controlar as outorgas
de recursos hídricos subterrâneos do Estado. Planejar e executar os projetos de obras. Manter,
controlar e fiscalizar o aproveitamento múltiplo da várzea do Alto Tietê e para ocupação das áreas dos
parques. Planejar, coordenar e supervisionar as atividades de energia elétrica supletiva e de
atendimento emergencial para o DAEE. Estudar a viabilidade técnica e sócio-econômica das
solicitações das prefeituras municipais ou de outros segmentos sociais. Planejar e desenvolver
treinamentos, palestras e outros eventos.
ENGENHEIRO I (GEÓLOGO)
Elaborar pareceres técnicos de outorgas de águas subterrâneas. Desenvolver projetos de poços
profundos para todo Estado de São Paulo. Planejar recursos hídricos – subterrâneos. Projetar,
acompanhar e analisar sondagens geográficas para grandes e pequenas estruturas no campo da
geotécnica. Desenvolver projetos de mapeamento geológico e hidrogeológico, avaliações
hidrogeológicas. Planejar e controlar aqüíferos. Executar e fiscalizar poços tubulares profundos e outros
sistemas de captação de águas subterrâneas. Planejamento e gestão: plano de bacia hidrográfica,
gestão conjunta de água superficial e subterrânea, instrumento de gestão, outorga, fiscalização,
cobrança, gestão colegiada. Preparar informações, mapas e diagramas de regiões exploradas.
ENGENHEIRO I ( ÁREA DE INFORMÁTICA )
Projeto e monitoramento dos sistemas de TI da Autarquia. Especificar, conceber, desenvolver,
implementar, adaptar, produzir, instalar e manter sistemas computacionais, bem como perfazer a
integração de recursos físicos e lógicos necessários para o atendimento das necessidades
informacionais, computacionais e da automação da Autarquia. Concepção, projeto, desenvolvimento,
manutenção, gerenciamento, administração e utilização de redes de computadores. Atuar como
membro da equipe de pregoeiro. Elaborar especificações técnicas de materiais. Verificar normas e
padrões atinentes a materiais, equipamentos e serviços a serem adquiridos.
GEÓGRAFO
Fazer análise cartográfica de usos e interferência em Recursos Hídricos. Elaborar e conferir tabelas,
gráficos e cartas geográficas para publicações. Realizar estudos geográficos relacionados com
levantamentos topográficos, barimétricos, geodésicos e aerofotogramétricos de registro e interpretação
de dados de ocorrência geológica e fisiográficas. Preparar, controlar, conferir listagem, analisar, ler,
interpretar e corrigir os dados hidrometereológicos de processamentos eletrônicos. Trabalhar com
locação em mapas em papel e digitalizados de uso de Recursos Hídricos. Desenvolver atividades
previstas na legislação profissional específica.
MOTORISTA
Dirigir veículos automotores, seguindo itinerário e programas pré-estabelecidos, transportando
máquinas e equipamentos pesado, geradores, transformadores. Atuar como apoio aos agentes de
fiscalização do uso e/ou interferência nos Recursos Hídricos, da execução de serviços e obras,
verificando se estão de acordo com os projetos aprovados pelo DAEE. Zelar pela conservação de
veículos, cuidando para que sejam efetuadas a limpeza, a lavagem e lubrificação. Verificar o
abastecimento de veículo com combustíveis, água potável, água destilada, óleo, bateria e pneus,
comunicando a necessidade de reparos. Anotar em mapa próprio, a hora de partida e retorno, percurso
e demais dados exigidos pelas normas da Autarquia.
OFICIAL ADMINISTRATIVO
Executar tarefas de apoio administrativo, de média complexidade, em diversas áreas, sob orientação
freqüente. Prestar atendimento ao público externo e interno, sobre assuntos relacionados a sua área de
atuação. Efetuar o controle simples de registro de papéis de interesse em sua área de atuação.
Classificar e arquivar textos, documentos e processos em geral, de acordo com as exigências formais e
legais. Preparar relatórios simples e planilhas, sob a orientação de profissional responsável. Redigir
correspondências de natureza simples. Digitar/datilografar textos e documentos em geral. Dar suporte
18
administrativo na realização de eventos, reuniões e outras atividades específicas. Desenvolver outras
atividades pertinentes e necessárias ao desempenho das funções do cargo.
OFICIAL DE SERVIÇOS E MANUTENÇÃO
Reparar e manter em funcionamento instalações elétricas e equipamentos eletro-mecânicos. Operar,
inspecionar e executar serviços de manutenção preventiva e correlatas nas máquinas pesadas e
equipamentos, nos poços artesianos, casas de bombas, casa de guardas e redes de Canais de
Irrigação e dos equipamentos de operação das Barragens e motores. Zelar pela guarda, conservação,
manutenção e limpeza dos equipamentos, instrumentos e materiais utilizados, bem como do local de
trabalho. Realizar trabalhos de carpintaria, pintura, encanamento, eletricidade e mecânica. Cortar,
armar e instalar peças de madeira, restaurando móveis (lixando, envernizando). Fazer levantamento de
todo o material necessário para execução de tarefas, trabalhos acabamento em superfície internas e
externas que demandem pintura de pistola e tinta tipo PU. Preparar tintas, massas, pigmentos e
solventes. Reparar e manter tubulações e encanamentos hidráulicos de água quente, fria e a vapor e
aparelhos sanitários em geral, limpeza de esgoto, ralos, bueiros, calhas condutores, coletores de águas
pluviais, manutenção preventiva e corretiva de aparelhos de bebedouros, coifas, fogões. Reparar e
manter em funcionamento instalações elétricas e equipamentos ou eletro-mecânicos.
OPERADOR DE MÁQUINAS RODOVIÁRIAS
Operar máquinas pesadas do DAEE nos serviços de retro-escavadeira de esteira, retro-escavadeira de
pneus, dragline, moto niveladora, nos serviços de escavação do leito e derrocamento das margens dos
rios, de terraplanagem, escavação, limpeza e desassoreamento de rios, especialmente nos programas
de atendimento aos municípios. Verificar diariamente ou a qualquer momento se constatar
anormalidade dos sistemas de abastecimento elétrico, de arrefecimento, de lubrificação e de
transmissão. Elaborar, diariamente, relatório sobre o serviço prestado pelo equipamento.
TECNICO DE AGRIMENSURA
Executar serviços topográficos destinados a estudos, projetos e construção em serviços e obras da
Autarquia, relacionados a procedimentos técnicos ligados ao levantamento da superfície e solo, da terra
e de sua topografia. Fornecer dados básicos necessários aos trabalhos de construção, exploração e
outros projetos, bem como peritagem administrativa e jurídica a fim de definir as linhas demarcatórias e
de localização. Efetuar cálculos dos dados apurados no campo, elaborando desenhos e gráficos.
Orientar e fiscalizar trabalhos de auxiliares de serviço de campo. Desenvolver atividades previstas na
legislação profissional específica. Executar serviços de locações, medições, cadastramentos,
demarcações e avaliações de terras. Contatar com proprietários na Zona Rural para obter permissão de
execução dos serviços.
TRABALHADOR BRAÇAL
Auxiliar nos levantamentos topográficos, batimétricos, carregando instrumentos. Executar serviços
diversos de limpeza e conservação. Preparar terreno para lavoura e auxiliar no plantio e na colheita.
Transportar materiais a mão ou em carrinhos. Carregar ou descarregar caminhões. Abrir picadas,
valetas, remover terra, capinar e roçar mato. Executar tarefas que requeiram predominantemente
esforço físico.
ANEXO II – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO (PARA AS FUNÇÕES DE: AUXILIAR DE SERVIÇOS,
MOTORISTA, OFICIAL DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO, OPERADOR DE MÁQUINAS
RODOVIÁRIAS E TRABALHADOR BRAÇAL)
LÍNGUA PORTUGUESA
Compreensão de texto. Sinônimos e antônimos. Frases (afirmativa, negativa, exclamativa,
interrogativa). Noções de número: singular e plural. Noções de gênero: masculino e feminino.
Concordância do adjetivo com o substantivo e com o pronome. Pronomes pessoais e possessivos.
Verbos ser, ter e verbos regulares. Reconhecimento de frases corretas e incorretas.
MATEMÁTICA
Operações com números naturais e fracionários: adição, subtração, multiplicação e divisão. Sistemas
de medidas: tempo, comprimento, capacidade, massa, quantidade. Raciocínio Lógico: formas e
seqüências numéricas. Resolução de situações problemas.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA A FUNÇÃO DE MOTORISTA
19
Legislação de Trânsito: Novo Código de Trânsito Brasileiro, abrangendo os seguintes tópicos:
administração de trânsito, regras gerais para circulação de veículos, os sinais de trânsito, registro e
licenciamento de veículos, condutores de veículos, deveres e proibições, as infrações à legislação de
trânsito, penalidades e recursos. Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito. Mecânica de veículos:
conhecimentos elementares de mecânica de automóveis, troca e rodízio de rodas, regulagem de motor,
regulagem e revisão de freios, troca de bomba d’água, troca e regulagem de tensão nas correias, troca
e regulagem da fricção, troca de óleo. Serviços corriqueiros de eletricidade; troca de fusíveis, lâmpadas,
acessórios simples, etc.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA A FUNÇÃO DE OPERADOR DE MÁQUINAS
RODOVIÁRIAS
Legislação de trânsito. Noções básicas de manutenção de máquinas pesadas. Operar tratores de
esteira, pá mecânica, retro-escavadeira de esteira e pneus, dragline e moto-niveladora.
ENSINO MÉDIO COMPLETO (PARA A FUNÇÃO DE OFICIAL ADMINISTRATIVO)
LÍNGUA PORTUGUESA
Interpretação de textos - Sinônimos e Antônimos – Sentido próprio e figurado das palavras – Ortografia
Oficial – Acentuação Gráfica – Crase – Pontuação – Substantivo e Adjetivo: flexão de gênero, número e
grau – Emprego de Verbos: regulares, irregulares e auxiliares – Emprego de Pronomes – Preposições e
conjunções: emprego e sentido – Concordância: verbal e nominal – Regência: nominal e verbal.
MATEMÁTICA
Operação de Números Inteiros, fracionários e decimais – Juros Simples – Porcentagem – Regra de três
simples – Equação do 1º grau – Sistema de medidas usuais – Razão entre grandezas: tabelas e
gráficos – Raciocínio lógico – Resolução de situações: problema.
CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA
Conhecimentos sobre os princípios básicos de Informática: sistema operacional, diretórios e arquivos –
Conhecimentos de aplicativos: processadores de textos (Word), planilhas (Excel) – Navegação Internet:
pesquisa WEB, sites – Uso de correio eletrônico: caixa postal, mensagens (ler, apagar, escrever,
anexar arquivos e extração de cópias).
CONHECIMENTOS GERAIS
História do Brasil
: História do Brasil de 1980 a 1990 e no 2º milênio – A evolução da política: o
movimento das diretas já, o fim do regime militar e a transição democrática – A presidência: Sarney a
Lula. Constituição Federal
: Título II: Capítulo II – Título III: Capítulo VII, Seção II. Funcionários Públicos
Civis do Estado: Lei n.º 10.261 de 28/10/1968 - Lei n.º 10.177 de 30/12/1998.
ENSINO MÉDIO COMPLETO (PARA AS FUNÇÕES DE AUXILIAR DE ENGENHEIRO E TÉCNICO EM
AGRIMENSURA)
LÍNGUA PORTUGUESA
Interpretação de texto. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Pontuação. Emprego das classes de
palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e
sentido que imprimem às relações que estabelecem. Vozes verbais: ativa e passiva. Colocação
pronominal. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Sinônimos, antônimos e
parônimos. Sentido próprio e figurado das palavras.
MATEMÁTICA
Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção.
Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Juro simples.
Equação de 1º e 2º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais.
Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume. Raciocínio Lógico. Resolução de situações
problema.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA A FUNÇÃO DE TÉCNICO EM AGRIMENSURA
Código de Obras e Edificações (Lei 11.228) e sua regulamentação no tocante à legislação de
parcelamento, uso e ocupação do solo, documentos para controle da atividade de obras e edificações,
procedimentos especiais, empreendimentos de impacto ambiental e urbano. Sistemas de referências,
datum planimétrico e altimétrico. Levantamento topográficos planimétrico e altimétrico: planejamento e
seleção de métodos e equipamentos de medição angular e a distância, orientação do levantamento,
20
apoio topográfico, levantamento de detalhes cálculos e ajustes, original topográfico, desenho
topográfico final. Cálculo locação de curvas horizontais. Interpretação e desenho de cartas e plantas:
escalas, convenções topográficas, representação do relevo, perfis longitudinais e transversais do
terreno, coordenadas ortogonais e polares. Cálculos de volumes e plataformas. Normas ABTN: NBR
13133 (Execução de levantamento topográfico e procedimentos), NBR 14.166 (Rede de Referência
Cadastral Municipal- procedimentos) e NBR 14.465 (Elaboração do como construído (as built) para
edificações.
Noções de informática: Word, excel, banco de dados.
ENSINO SUPERIOR (PARA AS FUNÇÕES DE ADMINISTRADOR, ARQUITETO, ASSISTENTE
SOCIAL, BIBLIOTECÁRIO, CONTADOR, ECONOMISTA, ENGENHEIRO I, ENGENHEIRO
AGRÔNOMO I, ENGENHEIRO I (GEÓLOGO) ENGENHEIROI (ÁREA DE INFORMÁTICA) E
GEÓGRAFO)
LÍNGUA PORTUGUESA
Interpretação de texto. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Pontuação. Emprego das classes de
palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e
sentido que imprimem às relações que estabelecem. Vozes verbais: ativa e passiva. Colocação
pronominal. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Sinônimos, antônimos e
parônimos. Sentido próprio e figurado das palavras.
CONHECIMENTOS ESPECIFÍCOS PARA AS FUNÇÕES DE:
ADMINISTRADOR
Conhecimento em administração pública, administração de empresas, legislação e licitações,
contabilidade pública, índices econômicos, cálculos de dispêndio e de reajustes; Bolsa eletrônica de
compras e contratos; Programas aplicativos do Word, Excel e Windows.
ARQUITETO I
Noção de escalas de leitura de mapas. Conceitos básicos para gerenciamento de Recursos Hídricos.
Legislação Estadual de Recursos hídricos. Planejamento integrado e estratégias de intervenção que
incorporem variáveis técnicas, financeiras, administrativas, institucionais e sócio-econômicas.
Elementos básicos para elaboração de relatório de situação dos recursos hídricos. Elementos básicos
para elaboração de Planos de Recursos Hídricos. Acompanhamento, gestão e avaliação de planos,
programas e projetos. Noções de Engenharia Saneamento Ambiental. Instrumentos de Gestão de
Recursos Hídricos. Noções básicas de informática
Legislação sobre recursos hídricos.
1. Decreto Estadual 27.576 de 11 de novembro de 1987
2. Lei Estadual 7.663 de 30 de dezembro de 1991
3. Lei Estadual 9.034 de 27 de dezembro de 1994
4. Decreto Estadual 41.258 de 31 de outubro de 1996
5. Lei Estadual 12.183 de 29 de Dezembro de 2005
Sites para consulta: www.daee.sp.gov.br
, www.sigrh.sp.gov.br
ASSISTENTE SOCIAL
Constituição Federal e Estadual: artigos relacionados à família, infância e adolescência. Noções de
Direito: família e sucessões. Metodologia do Serviço Social. Ética Profissional. Política Social e Serviço
Social, Serviço Social e Família. Serviço Social e Interdisciplinaridade. Conhecimento detalhado do
Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA- Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Conselho detalhado
sobre a Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS – Lei Federal nº 8.742, de 07 de dezembro de 1993.
Lei 8.213 de 1991l. Decreto Lei nº 5.452 de 01 de maio de 1943, Aprovando a Consolidação das Leis
do Trabalho – CLT.
Noções em informática: Windows, Office e Word.
BIBLIOTECÁRIO
Conhecimentos em biblioteconomia e documentação, Acervos bibliográficos e cartográficos. Noções de
Informática: Plataforma Windows e Office.
CONTADOR
Contabilidade pública, matemática financeira, técnica de atualização monetária, aplicação dos índices
de atualização e cálculos de juros. Operar sistema contábil por do SIAFEM. Decreto Lei nº 5.452 de 01
de maio de 1943, aprovando a Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. Calculadora Financeira,
Conhecimentos de Informática: Excel, Word, Windows e Access.
21
ECONOMISTA
Conhecimento em orçamento público. Manipulação dos índices econômicos/financeiros, cálculo de
juros. Calculadora financeira; Decreto Lei nº 5.452 de 01 de maio de 1943. Aprovando a Consolidação
das Leis do Trabalho – CLT. Conhecimentos de Informática: Excel, Word, Windows e Access.
ENGENHEIRO AGRÔNOMO I
Política Estadual de Recursos Hídricos. Gerenciamento de recursos hídricos. Ferramentas para gestão
de outorga, fiscalização de recursos hídricos, cobrança da água. Comitê de Bacia Hidrográfica (Plano
de Bacia, estrutura e finalidade).Conhecimento legislação de outorga e fiscalização. Procedimentos de
outorga. Obras de proteção para poços (perímetro imediato de proteção, laje, cimentação. Aplicativos
na área de hidráulica e hidrologia, auto cad e geoprocessamento. Classificações agrogeológicas;
Access, banco de dados.
Normas técnicas e Legislação sobre recursos hídricos.
6. Decreto Estadual 27.576 de 11 de novembro de 1987
7. Lei Estadual 6.134 de 2 de junho de 1988
8. Decreto Estadual 32.955 de 7 de fevereiro de 1991
9. Lei Estadual 7.663 de 30 de dezembro de 1991
10. Lei Estadual 9.034 de 27 de dezembro de 1994
11. Decreto Estadual 41.258 de 31 de outubro de 1996
12. Lei Estadual 12.183 de 29 de Dezembro de 2005
Sites para consulta: www.daee.sp.gov.br
, www.sigrh.sp.gov.br, www.mma.gov.br
ENGENHEIRO I (GEÓLOGO)
Sistemas de bombeamento recalque e rebaixamento da superfície de aqüíferos e aplicação de modelos
matemáticos. Normas técnicas e legislação sobre recursos hídricos. Ciclo hidrográfico. Águas
subterrâneas: infiltração, movimento, porosidade e permeabilidade; avaliação hidrológica: projetos de
poços, operação e manutenção de poços: água superficial: fontes; fluxo dos rios; reservatórios;
qualidade da água: águas naturais, poluentes, natureza e fontes; a extensão da poluição; tratamento de
água; vulnerabilidade e risco à poluição de água subterrânea; Planejamento e gestão: Plano de bacia
hidrográfica. Gestão conjunta de água superficial e subterrânea, instrumento de gestão, outorga,
fiscalização, cobrança, gestão colegiada. Legislação Estadual e Federal de recursos hídricos. Noções
de engenharia ambiental.
Normas técnicas e Legislação sobre recursos hídricos.
1. Decreto Estadual 27.576 de 11 de novembro de 1987
2. Lei Estadual 6.134 de 2 de junho de 1988
3. Decreto Estadual 32.955 de 7 de fevereiro de 1991
4. Lei Estadual 7.663 de 30 de dezembro de 1991
5. Lei Estadual 9.034 de 27 de dezembro de 1994
6. Decreto Estadual 41.258 de 31 de outubro de 1996
7. Lei Estadual 12.183 de 29 de Dezembro de 2005
Sites para consulta: www.daee.sp.gov.br
, www.sigrh.sp.gov.br e www.mma.gov.br
ENGENHEIRO I
Política Estadual de Recursos, Gerenciamento e Ferramentas para Gestão de Recursos Hídricos (
procedimentos de Outorga e Fiscalização, Cobrança pelo uso da água). Comitê de Bacia Hidrográfica (
Plano de Bacia, Estrutura e Finalidade ). Obras de Proteção para Poços ( perímetro imediato de
proteção, laje, cimentação). Usos múltiplos de recursos hídricos, Minimização das conseqüências de
eventos hidrológicos críticos. Leitura de Escala e Mapas, hidrologia e hidráulica: Ciclo hidrológico, Bacia
Hidrológica, Elementos e Hidrometeorologia, Precipitação , Escoamento Superficial, Escoamento de
Rios e canais, Vazão máxima, regularização de reservatórios, Balanço hídrico ( disponibilidade e
demanda ). Obras Civis: Controle de enchentes, canalizações, retificações, barragens, drenagens
urbana e rural.
Conhecimentos da Legislação Federal e estadual de Recursos Hídricos.
1. Decreto Estadual 27.576 de 11 de novembro de 1987
2. Lei Estadual 6.134 de 2 de junho de 1988
3. Decreto Estadual 32.955 de 7 de fevereiro de 1991
4. Lei Estadual 7.663 de 30 de dezembro de 1991
5. Lei Estadual 9.034 de 27 de dezembro de 1994
6. Decreto Estadual 41.258 de 31 de outubro de 1996
7. Lei Estadual 12.183 de 29 de Dezembro de 2005
Sites para consulta: www.daee.sp.gov.br
, www.sirgrh.sp.gov.br, www.mma.gov.br
22
ENGENHEIRO I (ÁREA DE INFORMÁTICA)
Sistemas operacionais (server/estações de trabalho), metodologia científica, tecnologia de redes, meios
de transmissão , sistemas multimídia, Internet e Arquitetura TCP/IP, computação móvel e celular,
convergência de dados e voz, tecnologia WEB, gerência de redes, gestão e projeto de redes, gestão de
segurança, segurança em redes e internet, desenvolvimento de aplicações em rede, profundo
conhecimentos em banco de dados (MS SQL Server, Access, Postgre, MYSQL,...) linguagens de
desenvolvimento em ambiente. capacidade de conceber, analisar e desenvolver sistemas, produtos e
processos nas áreas de software e hardware, utilizando modelos adequados; capacidade de
gerenciamento, operação e manutenção de sistemas e processos da Engenharia de Computação;
capacidade de planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos na área de Engenharia de
Computação; domínio de conceitos, tecnologias e ferramentas necessárias ao exercício da prática da
Engenharia de Computação.capacidade de leitura, interpretação e expressão gráfica; capacidade de
síntese, aliada à capacidade de compreensão e expressão oral e escrita em língua portuguesa;
capacidade de conduzir e interpretar resultados de atividades práticas e experimentais.
GEÓGRAFO
Hidrografia e hidrologia sensoriamento remoto, geoprocessamento, geomorfologia, levantamentos
topográficos, barimétricos, geodésicos e aerofotogramétricos de registro e interpretação de dados de
ocorrência geológica e fisiográficas. Programas de informática: arc gis; auto cad e microstation
23
ANEXO III – MODELO DE RECURSO
À Diretoria de Administração e Sistemas/ Divisão Técnica de Recursos Humanos do DAEE.
Rua Boa Vista, 175 – 1º Andar/Bloco B – Centro, CEP: 01014-001 – São Paulo/SP
Nome:________________________________________ N.º de inscrição:___________ ___
N.º do Documento de Identidade: ______________________________________________
Concurso Público:__________________________________________________________
Função-Atividade: __________________________________________________________
Endereço __________________________________________________________________
Questionamento:
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
Embasamento:
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
Data e Local: ______________________________
Assinatura: _____________________________________________________________
ANEXO IV - ENDEREÇOS DOS INFOCENTROS
INFOCENTRO ENDEREÇO
Bom Prato Santo Amaro Rua Mário Lopes, 685 - Santo Amaro – São Paulo/SP.
Campinas Shopping Rua Jacy Teixeira de Camargo, 940 - Jd. do Lago Campinas/SP.
CIC Ferraz de Vasconcelos Avenida Américo Trufelli, 60 - Parque São Francisco – Ferraz de
Vasconcelos/SP
CIC Francisco Morato Rua Tabatinguera, 46 Centro - Francisco Morato/SP
CPTM Barra Funda Rua Mário de Andrade, 69 - Barra Funda – São Paulo/SP.
CPTM Brás Praça Agente Cícero, S/N – Brás – São Paulo/SP
CPTM Dom Bosco Rua Sábbado D'angelo, 1024 – Itaquera – São Paulo/SP.
CPTM Granja Julieta Avenida das Nações Unidas, 15187 - Vila Gertrudes – São Paulo/SP.
CPTM Itaim Paulista Rua Rafael Correia da Silva, 13 - Itaim Paulista – São Paulo/SP
CPTM José Bonifácio Avenida Nagib Farah Maluf, 1500 - José Bonifácio - São Paulo/SP
CPTM Mogi das Cruzes Praça Sacadura Cabral, S/N - Centro - Mogi das Cruzes/SP
CPTM Pinheiros Avenida das Nações Unidas, 5701 – Pinheiros – São Paulo/SP
CPTM São Miguel Paulista Rua Salvador de Medeiros, 451 - São Miguel Paulista – São
Paulo/SP
CPTM Socorro Avenida das Nações Unidas, S/N – Jurubatuba – São Paulo/SP.
CPTM Tatuapé Rua Catiguá, S/N – Tatuapé – São Paulo/SP
EMTU São Mateus Rua Adélia Chohfi, 100 - São Mateus – São Paulo/SP.
Espaço da Juventude Praça Antônio Prado, 09 (próximo a Estação São Bento do Metrô) –
São Paulo/SP
Estação Especial da Lapa Rua Guaicurus, 1.274 – Lapa – São Paulo/SP
Infocentro CPTM Piqueri Rua José Peres Campelo, S/N – Pirituba – São Paulo/SP.
Metrô Sé Praça da Sé, S/N – Centro – São Paulo/SP
Município de São Vicente Rua Frei Gaspar, 384 - sala nº29 – São Vicente/SP
Osasco Avenida dos Autonomistas, 1945 (acesso pela Rua Dep. Emílio
Carlos) Osasco/SP
Parque Baby Barioni Rua Dona Germaine Burchard, 451 - Água Branca - São Paulo/SP
Poupatempo Campinas Avenida Francisco Glicério, 935, Campinas/SP (próximo ao Correio)
24
Poupatempo Guarulhos Rua José Campanella, 5 - Bairro Macedo – Guarulhos/SP - (antiga
fábrica Abaeté)
Poupatempo Itaquera Avenida do Contorno, 60 - Itaquera – São Paulo/SP (Estação
Corinthians-Itaquera do Metrô)
Poupatempo Ribeirão Preto Avenida Presidente Kennedy, 1500 Ribeirão Preto/ SP (dentro do
Novo Shopping)
Poupatempo Santo Amaro Rua Amador Bueno, 256 (Próximo ao Terminal de Transferência) –
São Paulo/SP.
Poupatempo São Bernardo
do Campo
Rua Nicolau Filizola, 100 - São Bernardo do Campo/ SP
Poupatempo São José dos
Campos
Avenida São João, 2.200 - São José dos Campos/SP (dentro do
Shopping Colinas)
Poupatempo Sé I Praça do Carmo, S/N (saída do Metrô Sé da Rua Anita Garibaldi) –
São Paulo/SP
SEADE – Fundação Sistema
Estadual de Análise de
Dados
Avenida Casper Líbero, 478 - Térreo – Luz – São Paulo/SP
Secretaria da Assistência e
Desenvolvimento Social
Rua Bela Cintra, 1032 – Consolação – São Paulo/SP
Secretaria da Fazenda –
Poupatempo Sé II
Avenida Rangel Pestana, 300 – 1º andar – São Paulo/SP.
Seplan Rua Iguatemi, 107 - Itaim Bibi – São Paulo/SP
Município de Bauru Rua Amazonas, Quadra 1, n. 41 - Jardim Cruzeiro do Sul – Bauru/SP
Município de Marília Avenida Sampaio Vidal, 245 – Marília/SP
Município de São José do
Rio Preto
Praça Jornalista Leonardo Gomes, 1 (Praça Cívica)- São José do Rio
Preto/SP
Município de Araçatuba Rua Armando Salles de Oliveira, CA.- Araçatuba/SP.
Município de Presidente
Prudente
Avenida Washington Luiz, 544 – Centro.- Presidente Prudente/SP.
Município de Registro Rua São Francisco Xavier, 165 – sala 2 - Térreo – Centro –
Registro/SP
ANEXO V – LOCALIDADES E ENDEREÇOS DAS UNIDADES DO DAEE
DIRETORIA LOCALIDADE BAIRRO Endereço
SUP São Paulo Centro Rua Boa Vista (7º ao 11º Andar), 170 Bloco 5
BAT São Paulo Vila Prudente Avenida. Dr. Francisco Mesquita, 600
BBT Birigüi Silvares Rua Silvares, 100
BMT Piracicaba Cidade Jardim Avenida. Estados Unidos, 988
BPB Taubaté Santa Luzia Praça Santa Luzia, 25
BPG Ribeirão Preto Sta. Terezinha Rua Olinda, 150
BPP Marília Vila Hípica Rua Benedito Mendes de Faria, 40
BRB Registro Centro Rua Félix Aby-Azar, 442
BTG São José do Rio
Preto
Cidade Nova Avenida Otávio Pinto César, 1400
CTH São Paulo Butantã Avenida Professor Lúcio Martins Rodrigues, 120
DSD São Paulo Centro Rua Boa Vista 1º Andar, 175 - 1º Andar Bloco B
UGP São Paulo Centro Rua Boa Vista, 170 - 10º Andar Bloco 5
PJU São Paulo Centro Rua Boa Vista, 175 - 1º andar Bloco A
SAT São Paulo Centro Rua Boa Vista, 170 - 11º Andar Bloco 5
DEO São Paulo Centro Rua Boa Vista, 170 - 8º Andar Bloco 5
25
DPO São Paulo Centro Rua Boa Vista, 175 - 1º Andar Bloco B
ANEXO VI - CRONOGRAMA
DATAS EVENTO
09/05/2006 Inicio das Inscrições.
22/05/2006 Término da Inscrição
08/06/2006 ou
11/06/2006
Datas previstas para a publicação do Edital de Convocação para a prova
objetiva.
25/06/2006 Data prevista para aplicação das provas objetivas no período da tarde.
27/06/2006 Data prevista para publicação do gabarito da prova objetiva.
27 a 01/07/2006 Período previsto para recebimento de recursos relativos ao gabarito da prova
objetiva.
15/07/2006 Publicação dos resultados dos recursos.
15/07/2006 Data prevista para divulgação do Resultado da prova objetiva.
Convocação para prova prática no DOE, afixado na DAEE e nos divulgado nos
sites da VUNESP e do DAEE.
17 a 21/07/2006 Prazo Recursal.
02/08/2006 Resultado Final parcial.
Convocação para a Prova Prática.
Convocação para Perícia Médica.
13/20/27/08/2006 Data prevista para aplicação da Prova Prática.
08/09/2006 Data prevista para divulgação do Resultado da Prova Prática.
08 a 14/09/2006 Período de recursos contra a prova prática.
26/09/2006 Publicação do resultado dos recursos contra a Prova Prática.
A definir Período de realização da perícia médica para os candidatos portadores de
deficiência.
07/10/2006 Data prevista para divulgação da classificação final no DOE.
08/10/2006 Data prevista para publicação da Homologação do Concurso
ANEXO VII – AGÊNCIAS AUTORIZADAS DO BANESPA
Birigui Praça Doutor Gama, 88 – Centro
Rua Delegado Pinto de Toledo, 3032.
Avenida Bady Bassit, 4747.
São José do Rio Preto
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 5836
Piracicaba Rua Moraes de Barros, 848
Marilia Avenida Sampaio Vidal, 871.
Registro Rua Professor Jonas B. Leite, 422
Ribeirão Preto Rua Amador Bueno, 605.
Rafael de Barros, 228.
Praça da República, 291.
Avenida Brasil, 376.
Rua Teodoro Sampaio, 2258/68.
São Paulo
Avenida Mário Lopes Leão, 121.
Taubaté Rua Visconde do Rio Branco, 337.
26