Edital do Concurso Polícia Civil - RJ 2006

Esfera: Estadual

Visualizaçao do Edital do Concurso

1
2
MENSAGEM DO CHEFE DA POLÍCIA CIVIL
Prezado(a) candidato(a)
A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro tem a
honra de recebê-lo(a) em seu processo de seleção. Nos
últimos anos, atravessamos um amplo processo de
modernização e renovação em nossos quadros e em
nossas atribuições.
Inscrevendo-se como candidato(a) a uma das
vagas da nossa Instituição, você começa a fazer parte
desse processo que tem como missão defender o interesse
público, o bem comum e a segurança pública em nosso
Estado.
Todos nós, homens e mulheres que lutamos nas
fileiras da Polícia Civil para defender os cidadãos do Rio
de Janeiro, aguardamos ansiosos por sua chegada ao
nosso convívio diário.
ÁLVARO LINS
CHEFE DE POLICIA CIVIL
3
ÍNDICE
EDITAL ACADEPOL
– MENSAGEM DO CHEFE DA POLÍCIA CIVIL
2
1 –
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 4
2 –
DOS REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO 4
3 –
DA INSCRIÇÃO, DO RECOLHIMENTO E SEU VALOR 5
4 –
DA CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO 6
5 –
DA COMISSÃO DO CONCURSO 6
6 –
DAS FASES DO CONCURSO 7
7 –
DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS E EXAMES DA PRIMEIRA FASE 7
8 – DA PROVA DE CONHECIMENTOS
8
9 – DA PROVA DE CAPACITAÇÃO FÍSICA
8
10 DO EXAME PSICOTÉCNICO 9
11 –
DO EXAME MÉDICO 9
12 – DO RESULTADO DA PRIMEIRA FASE
9
13 – DOS RECURSOS
9
14- DA PROVA DE INVESTIGAÇÃO SOCIAL
10
15 – DO CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
10
16 – DA CLASSIFICAÇÃO FINAL
11
17 – DA NOMEAÇÃO, LOTAÇÃO E VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO
11
18 – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
11
ANEXOS
ANEXO I – AGÊNCIAS INSCRITORAS DA ECT
12
ANEXO II – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
13
ANEXO III – PROVA DE CAPACITAÇÃO FÍSICA
14
MODELO DE ATESTADO MÉDICO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE CAPACITAÇÃO FÍSICA
14
CRONOGRAMA DE EVENTOS BÁSICOS
14
– CARTA DA DIREÇÃO DA FAEPOL
15
4
GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
ACADEMIA ESTADUAL DE POLÍCIA SYLVIO TERRA
EDITAL
CONCURSO PÚBLICO PARA INVESTIGADOR POLICIAL - 2005
O Chefe da Polícia Civil, no uso de suas atribuições, devidamente autorizado pela Excelentíssima Senhora
Governadora do Estado do Rio de Janeiro, como consta do Processo n° C.I. 745/1420/2004, publicado no DOERJ
n° 132, parte I, página 09, torna pública a abertura das inscrições e estabelece normas relativas ao Concurso
Público, a ser realizado pela Academia Estadual de Polícia Sylvio Terra em parceria com a FUNDAÇÃO
CESGRANRIO, que será a responsável pela execução da primeira fase e com a Fundação de Apoio ao Ensino,
Pesquisa e Desenvolvimento da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, na forma do despacho da Chefia de
Gabinete da Secretaria de Estado de Segurança Pública, exarado no expediente n° 8309/05/SSP, destinado ao
provimento de vagas na classe inicial da carreira de Investigador Policial de 3ª Classe, que será regido pela
legislação pertinente, em especial a Lei Estadual n° 3586/2001 e suas alterações, e pelas demais disposições
regulamentares contidas no presente Edital e seus Anexos.
1 – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1. – O Concurso Público destina-se ao recrutamento, seleção e treinamento de candidatos ao cargo de
Investigador Policial de 3ª Classe do Estado do Rio de Janeiro, para provimento de 250 (duzentas e cinqüenta)
vagas.
1.1.1. – Os candidatos nomeados para as vagas de que trata o subitem 1.1 poderão ser lotados em qualquer
município do Estado do Rio de Janeiro, a critério da Administração.
1.2. – Atribuições do cargo:
a) exercer com autonomia ou sob supervisão, coordenação e orientação superior, atividades de natureza
qualificada, compreendendo a execução de trabalhos relacionados ao transporte de autoridades, garantindo-lhes a
segurança, a condução de viaturas policiais ostensivas ou não, a conservação de veículos sob sua
responsabilidade, em qualquer órgão da Polícia Civil, bem como as solicitações emanadas de Oficiais de Cartório
Policial e Inspetores de Polícia, investigações e operações policiais, com vistas à prevenção e à apuração de
condutas que caracterizem ilícitos penais; b) executar, quando exigidas a especialidade e habilitação profissional,
atividades envolvendo operações com diversos aparelhos de telecomunicações integrantes do sistema de
telecomunicações de segurança, zelando por sua limpeza e conservação; c) executar, quando exigidas a
especialidade e habilitação profissional, atividades de orientação e execução de trabalhos relacionados à produção
de fotografias, inclusive reproduções e ampliações, em locais de infrações penais, onde quer que se faça
necessário o emprego da técnica fotográfica na investigação policial; d) exercer atividades relacionadas à custódia
temporária, à escolta e à conduta de pessoas presas nas carceragens e xadrezes policiais; e) registrar a existência
de bens e valores de pessoas recolhidas em unidades policiais; f) zelar pela higiene, conservação e segurança das
instalações carcerárias e xadrezes, preservando a integridade física e a segurança de pessoas recolhidas às suas
dependências; g) promover permanentes inspeções nas instalações carcerárias e xadrezes policiais;
h) providenciar a distribuição da alimentação e, sempre que necessário, solicitar à autoridade policial a assistência
jurídica, médica e familiar aos presos; i) fiscalizar as visitas às pessoas presas quando autorizadas pelas
autoridades competentes, impedindo que objetos, aparelhos ou quaisquer outros instrumentos não permitidos
possam ser introduzidos nas dependências destinadas ao recolhimento provisório de presos; j) dirigir viaturas
policiais, em qualquer órgão da Polícia Civil, compatível com suas funções; k) exercer outras atividades que forem
definidas por Lei ou outro ato normativo.
1.3. RETRIBUIÇÃO MENSAL
1.3.1. – A retribuição mensal consiste de vencimento base, acrescido das gratificações atinentes ao cargo,
totalizando R$ 1.492,85 (mil quatrocentos e noventa e dois reais e oitenta e cinco centavos).
2 - DOS REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO
2.1. – No ato da inscrição, o candidato deverá atender, cumulativamente, aos seguintes requisitos:
a) ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de
igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto
no art. 13 do Decreto n º 70.436, de 18/04/1972; b) gozar dos direitos civis e políticos; c) estar quite com as
obrigações eleitorais; d) estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;
e) não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público; f) possuir carteira de habilitação de
motorista, facultada a comprovação na ocasião da posse; g) ter idade inferior a 65 (sessenta e cinco) anos na data
5
da posse, observando o artigo 77 inciso III da Constituição do Estado do Rio de Janeiro; h) ter aptidão física e
mental para o exercício das atribuições do cargo; i) possuir 2º Grau completo (Ensino Médio), em instituição
reconhecida pelo Governo, ficando facultada a comprovação na ocasião da posse; j) não registrar antecedentes
criminais e não responder a processo penal ou inquérito policial que o inabilite para o exercício do cargo; k) não ter
sofrido penalidades e nem ter praticado atos desabonadores no exercício de função pública ou atividade privada;
l) não estar respondendo a ação de execução, bem como não estar respondendo a ação cível por fato
desabonador de conduta; m) ter conhecimento das prescrições do Regulamento e se obrigar a respeitá-las;
n) assinar o Requerimento de Inscrição, declarando conhecer as instruções específicas do Concurso e possuir
todos os documentos comprobatórios dos requisitos necessários para inscrição, bem como para o exercício do
cargo, assumindo toda a responsabilidade pela veracidade das informações contidas no Requerimento e nos
documentos apresentados, sob pena do cancelamento da inscrição e conseqüente exclusão, em qualquer fase
do Concurso ou em qualquer tempo após a sua realização, ficando sujeito às sanções penais e administrativas
aplicáveis à falsidade da declaração; o) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos, completos até a data da matrícula
no Curso de Formação Profissional, considerando que na segunda fase do Concurso Público exige-se o manuseio
de arma de fogo.
2.1.1. – A comprovação do atendimento aos requisitos previstos no subitem 2.1 será exigida por ocasião da
matrícula no Curso de Formação Profissional dos candidatos convocados para a segunda fase do Concurso
Público, exceto aqueles exigidos nas alíneas “f”, “g” e “i”, que serão comprovados na data da posse.
3 - DA INSCRIÇÃO, DO RECOLHIMENTO E SEU VALOR.
3.1 - A inscrição será efetuada no período de 29/11/2005 a 22/12/2005.
3.2 - Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá inteirar-se do Edital e certificar-se de que preencherá todos
os requisitos exigidos quando da nomeação.
3.3 - INSCRIÇÕES NAS AGÊNCIAS DOS CORREIOS
3.3.1 - O recolhimento da inscrição, no valor de R$ 70,00 (setenta reais), deverá ser efetuado de 29 de novembro
a 22 de dezembro de 2005, em espécie, nas Agências dos CORREIOS constantes do Anexo I.
3.3.2 - Uma vez pago, o valor da inscrição não será devolvido sob nenhuma hipótese, salvo em caso de
cancelamento do Concurso Público por motivo fortuito ou de força maior. Não serão concedidas isenções ou
reduções no valor da inscrição.
3.3.3 - Ao término dos procedimentos de inscrição, obedecendo aos horários dos CORREIOS, o candidato deve
exigir o Comprovante de Entrega do Requerimento de Inscrição (canhoto do Requerimento), devidamente
rubricado e etiquetado, bem como o Manual do Candidato.
3.3.4 - Documentação exigida para inscrição:
a) documento oficial de identidade com fotografia recente do candidato e uma cópia autenticada, que ficará retida;
b) Requerimento de Inscrição, fornecido no local, completa e corretamente preenchido e assinado; c) declaração
(constante do Requerimento de Inscrição), firmada pelo candidato, sob pena de responsabilidade, de que atende
às condições exigidas para a inscrição.
3.4 - INSCRIÇÕES VIA INTERNET
3.4.1 - Para inscrição via Internet, o candidato deverá adotar os seguintes procedimentos:
a) estar ciente de todas as informações sobre este Concurso Público. Essas informações também estão
disponíveis na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br) ou no Manual do Candidato
disponível na página (www.cesgranrio.org.br) para download; b) cadastrar-se, no período entre 0 (ZERO) hora do
dia 29/11/2005 e 23h e 59 min do dia 22/12/2005, observado o horário oficial de Brasília/DF, por meio do
formulário específico disponível na página citada; c) imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento em
qualquer banco até a data de vencimento constante no mesmo. O pagamento após a data de vencimento implica o
cancelamento da inscrição. O banco confirmará o seu pagamento junto à FUNDAÇÃO CESGRANRIO.
3.4.2 - A FUNDAÇÃO CESGRANRIO não se responsabiliza por solicitações de inscrição via Internet NÃO
RECEBIDAS por quaisquer motivos de ordem técnica ou por procedimento indevido dos usuários.
3.4.3 – O candidato inscrito via Internet deverá enviar, até 22/12/2005, cópia autenticada do documento oficial de
identidade mencionado no Requerimento de Inscrição, endereçado ao Departamento de Concursos da
FUNDAÇÃO CESGRANRIO (mencionando FAEPOL – CONCURSO DE INVESTIGADOR POLICIAL), situado à
Rua Santa Alexandrina, 1011, Rio Comprido, Rio de Janeiro, RJ, CEP 20261-235.
3.5 – O candidato que prestar qualquer declaração falsa ou inexata ao se inscrever, ou caso não possa satisfazer a
todas as condições enumeradas neste Edital, terá sua inscrição cancelada e serão anulados todos os atos dela
decorrentes, mesmo que classificados nas provas, exames e avaliações.
3.6 - A não-integralização dos procedimentos de inscrição (pagamento do valor, entrega do Requerimento
devidamente preenchido e da cópia do documento de identidade) implica a insubsistência da inscrição.
6
3.7 - Não serão aceitas inscrições condicionais e/ou extemporâneas, por via postal ou por fax, admitindo-se,
contudo, inscrições por meio de Procuração, com firma reconhecida do Outorgante. O original da Procuração e a
cópia do documento oficial de identidade do candidato ficarão retidos. O candidato inscrito por Procuração assume
total responsabilidade pelas informações prestadas por seu Procurador, arcando com as conseqüências de
eventuais erros de seu representante no preenchimento do respectivo Requerimento de Inscrição. Deverá ser
apresentada uma Procuração para cada candidato.
3.8 - Por ocasião da inscrição, será entregue ao candidato um Manual, contendo Edital completo e conteúdos
programáticos. Cumpre salientar que os interessados poderão ter conhecimento do conteúdo do Manual do
Candidato, antes de efetivarem o pagamento da inscrição, nos postos de inscrição ou na página da FUNDAÇÃO
CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br
). Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá verificar se possui os
requisitos exigidos para o cargo.
3.9 - Todas as despesas decorrentes da participação no Concurso Público, inclusive deslocamentos para os locais
de inscrição e de realização das provas e exames, serão de inteira responsabilidade do candidato.
3.10 – A inscrição do candidato implicará o seu conhecimento e a expressa aceitação das normas e condições
estabelecidas neste Edital e em seus Anexos.
3.11 – O candidato somente será considerado inscrito no Concurso Público após ter cumprido todas as instruções
descritas no item 3 deste Edital e todos os seus subitens.
3.12 – As informações prestadas no Requerimento de Inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato,
sendo o mesmo excluído do Concurso Público se o preenchimento for feito com dados incorretos, incompletos,
emendados ou rasurados, bem como se constatado posteriormente serem inverídicas as referidas informações.
4DA CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO
4.1 - O CARTÃO DE CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO será enviado pelos CORREIOS para o endereço indicado
pelo candidato no Requerimento de Inscrição. No Cartão, serão colocados, além dos principais dados do
candidato, seu número de inscrição, data, horário e local de realização das provas.
4.2 - É obrigação do candidato conferir, no CARTÃO DE CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO, os seguintes dados:
nome; número do documento de identidade, sigla do Órgão expedidor e Estado emitente; CPF; data de nascimento
e sexo;
4.3 - Os eventuais erros de digitação no nome, número/Órgão expedidor ou Estado emitente do documento de
identidade, CPF, data de nascimento, sexo, etc. deverão ser corrigidos somente no dia das respectivas provas.
4.4 - Caso o CARTÃO DE CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO não seja recebido até 01/02/2006, o candidato deverá
entrar em contato com a FUNDAÇÃO CESGRANRIO, pelo telefone 0800 701 2028, das 09 às 17 horas, horário de
Brasília, nos dias 02 ou 03/02/2006, ou pela Internet (www.cesgranrio.org.br). As informações sobre os respectivos
locais de provas estarão disponíveis, também, no endereço eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO
(www.cesgranrio.org.br), sendo o documento impresso por meio do acesso à página na Internet válido como
Cartão de Confirmação de Inscrição.
4.5 - Não serão emitidas segundas vias do CARTÃO DE CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO sob qualquer
justificativa.
4.6 – O candidato não poderá alegar desconhecimento dos locais de realização das provas como justificativa de
sua ausência. O não-comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, será considerado como
DESISTÊNCIA do candidato e resultará em sua EXCLUSÃO do Concurso Público.
5 – DA COMISSÃO DO CONCURSO
5.1. – A Comissão do Concurso será presidida pelo Chefe da Polícia Civil e composta por mais 04 (quatro)
Membros indicados por esta Autoridade.
5.1.1 – Haverá substituição de Membro da Comissão do Concurso em suas faltas, impedimentos e em casos de
afastamento definitivo, por outro indicado pelo Presidente da Comissão, visando a atender a necessidade de
quorum.
5.1.2 – Não poderão integrar a Comissão do Concurso, os cônjuges, companheiros ou parentes consangüíneos ou
afins até o 3° grau inclusive, de candidato inscrito.
5.2 – A Comissão do Concurso deliberará por maioria dos votos, presente a maioria absoluta de seus Membros,
devendo suas reuniões serem registradas em Ata.
5.3 – À Comissão do Concurso compete:
a) deliberar sobre os pedidos de inscrição e casos omissos não previstos neste Edital; b) verificar os requisitos
pessoais do candidato; c) apreciar os recursos apresentados, excetuando-se aqueles que digam respeito a
questões relativas à matéria de prova, investigação social e exame médico, psicotécnico e de capacitação física;
d) divulgar os resultados das provas; e) providenciar a publicação final dos resultados; f) prestar às autoridades
competentes as informações necessárias sobre o andamento do certame, sempre que requisitadas.
7
6 - DAS FASES DO CONCURSO
6.1 – O Concurso Público compreenderá duas fases distintas, a saber:
a) PRIMEIRA FASE
, de caráter eliminatório (em todas as etapas) e classificatório (apenas na 1ª Etapa),
composta de provas e exames, compreendendo: a.1) 1ª Etapa - Prova de Conhecimentos, com questões objetivas
de múltipla escolha; a.2) 2ª Etapa - Prova de Capacitação Física; a.3) 3ª Etapa - Exame Psicotécnico; a.4) 4ª Etapa
- Exame Médico.
b) SEGUNDA FASE
, de caráter eliminatório, que consistirá de Prova de Investigação Social e de Curso de
Formação Profissional, com apuração de freqüência, aproveitamento e conceito, que será regulamentado por ato
da Direção da ACADEPOL.
6.2 – O Exame Médico, a Prova de Capacitação Física, o Exame Psicotécnico, bem como qualquer de suas partes,
e a Prova de Investigação Social, dadas as características de que se revestem, não terão notas classificatórias,
mas apenas a menção APTO ou INAPTO; INDICADO ou CONTRA-INDICADO. Os candidatos avaliados como
INAPTOS ou CONTRA-INDICADOS serão considerados reprovados no Concurso Público.
7 - DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS E EXAMES DA PRIMEIRA FASE
7.1 – A critério da Comissão Organizadora, as provas e exames da 1ª Fase poderão ser realizados em dias úteis,
sábados, domingos ou feriados.
7.2 – A Prova de Conhecimentos será realizada em uma única data e está prevista a sua aplicação nos seguintes
municípios do Estado do Rio de Janeiro: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes,
Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Itaperuna, Macaé, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Resende,
Rio de Janeiro, Santo Antonio de Pádua, São Gonçalo, Teresópolis, Três Rios e Volta Redonda, de acordo com o
município da agência dos Correios onde foi realizada a inscrição ou de conformidade com a opção manifestada
pelo candidato inscrito através da Internet.
7.2.1 – A alocação do candidato no local de provas será feita a critério da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, conforme
disponibilidade e capacidade dos locais adequados, podendo o candidato ser deslocado para município mais
próximo.
7.3 – As demais provas e exames realizar-se-ão somente no Município do Rio de Janeiro.
7.4 – O candidato deverá comparecer aos locais designados para prestar as provas e exames com antecedência
mínima de 60 (sessenta) minutos do horário previsto para o seu início, munido do seu Cartão de Confirmação de
Inscrição, contendo o seu número de inscrição, e do original de sua cédula oficial de identidade ou Carteira
Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei nº 9503/97) ou de carteira expedida por órgão ou
conselhos de classe que tenham força de documento de identificação, devendo este ser o mesmo com o qual se
inscreveu no Concurso. Será exigida a apresentação do original, não sendo aceita cópia, ainda que autenticada.
7.4.1 – O documento deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do
candidato e sua assinatura.
7.4.2 – Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos (como crachás, identidade funcional, título
de eleitor, etc.) diferentes dos acima estabelecidos.
7.5 – Não haverá, sob pretexto algum, segunda chamada para qualquer prova ou exame, bem como sua aplicação
fora do horário, data ou local predeterminados.
7.6 – É vedado ao candidato prestar qualquer prova ou exame em local diferente daquele designado pela
FUNDAÇÃO CESGRANRIO em conjunto com a Comissão Organizadora do Concurso Público.
7.7 – Na Prova de Conhecimentos, o candidato deverá transcrever, utilizando caneta esferográfica de tinta preta,
as respostas para o Cartão-Resposta, que será o único documento válido para a correção eletrônica. Não haverá
substituição do Cartão-Resposta por erro do candidato. O preenchimento do Cartão-Resposta será de inteira
responsabilidade do candidato, que deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas no
mesmo.
7.7.1 – Será atribuída NOTA ZERO à questão das provas que contiver mais de uma ou nenhuma resposta
assinalada, emenda ou rasura.
7.8 – Por motivo de segurança, serão adotados os seguintes procedimentos:
a) iniciada a Prova de Conhecimentos, nenhum candidato poderá retirar-se da sala antes de decorrida uma hora
do seu início; b) na Prova de Conhecimentos, os três últimos candidatos a realizar a Prova deverão permanecer
juntos na sala, sendo somente liberados após a entrega dos respectivos Cartões-Resposta e seus nomes
registrados em Ata; c) ao candidato não será permitido levar seu Caderno de Questões da Prova de
Conhecimentos. A referida Prova estará à disposição do candidato no 2º dia útil após a sua aplicação na página da
FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br
); d) somente será permitido ao candidato copiar, no verso do
Cartão de Confirmação de Inscrição, os seus assinalamentos feitos no Cartão-Resposta da Prova de
Conhecimentos; e) ao terminar a Prova de Conhecimentos ou o Exame Psicotécnico, o candidato entregará,
obrigatoriamente, ao fiscal de sala, o seu Cartão-Resposta e o seu Caderno de Questões da Prova de
8
Conhecimentos, este último conforme determinado na alínea “c”, ou o material utilizado no Exame Psicotécnico,
respectivamente.
7.9 - O candidato será sumariamente EXCLUÍDO do Concurso Público se: lançar mão de meios ilícitos para
realização das provas; perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento
indevido ou descortês com quaisquer dos fiscais, seus auxiliares ou autoridades; atrasar-se ou não comparecer a
qualquer das provas; afastar-se do local das provas sem o acompanhamento do fiscal, antes de ter concluído as
mesmas; deixar de assinar a Lista de Presença e os respectivos Cartões-Resposta; ausentar-se da sala portando
o Cartão-Resposta e/ou o Caderno de Questões; descumprir as instruções contidas nas capas das provas; for
surpreendido, durante as provas, em qualquer tipo de comunicação com outro candidato ou utilizando máquinas de
calcular ou similares, livros, códigos, manuais, impressos ou anotações, ou, após as provas, for constatado por
meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico, ter utilizado outros procedimentos ilícitos na realização das
mesmas.
7.10 - São vedados os usos de aparelhos sonoros, fonográficos, de comunicação ou de registro, eletrônicos ou
não, tais como: agendas, relógios não convencionais, telefones celulares, "pagers", microcomputadores portáteis
ou similares.
7.11 – Será excluído, ainda, o candidato que desrespeitar Membro da Comissão Organizadora do Concurso
Público, das Bancas Examinadoras ou da equipe de fiscalização, assim como o que proceder de forma
incompatível com as normas de civilidade e de compostura exigível de um membro da Polícia Civil do Estado do
Rio de Janeiro.
8 - DA PROVA DE CONHECIMENTOS
8.1 – A Prova de Conhecimentos, de caráter eliminatório e classificatório, será composta de 70 (setenta)
questões objetivas, do tipo múltipla escolha, versando sobre o conteúdo programático constante no Anexo II deste
Edital.
8.2 – Cada questão conterá cinco opções e somente uma correta.
8.3 – A Prova de Conhecimentos terá como valor máximo 100 (cem) pontos, distribuídos conforme o quadro
abaixo, tendo a disciplina de Língua Portuguesa peso 02 (dois).
Disciplinas Número de
Questões
Mínimo de
Acertos Exigidos
Mínimo de
Pontos Exigidos
Total de Pontos da
Disciplina
Língua Portuguesa 30 15 30 60
Noções de Direito
(Penal, Processual Penal,
Administrativo e
Constitucional)
30
15
15
30
Noções de Informática 10 05 05 10
8.4 – Somente será considerado aprovado na Prova de Conhecimentos, o candidato que obtiver total de pontos
igual ou superior a 50 (cinqüenta).
8.5 – Os candidatos considerados aprovados na Prova de Conhecimentos serão classificados, para fins de
convocação à etapa seguinte, em ordem decrescente do total de pontos obtidos na mesma.
8.6 – Em caso de igualdade do total de pontos na Prova de Conhecimentos, para fins de classificação, terá
preferência, sucessivamente, o candidato:
a) com maior número de pontos na disciplina Língua Portuguesa; b) com maior número de pontos na disciplina
Noções de Direito; c) com mais idade.
9 - DA PROVA DE CAPACITAÇÃO FÍSICA
9.1 – Os candidatos aprovados na Prova de Conhecimentos e classificados, de acordo com os subitens 8.5 e 8.6,
dentro do número de vagas fixado neste Edital, serão convocados, através de publicação específica no Diário
Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Parte I, Poder Executivo, para serem submetidos à Prova de Capacitação
Física.
9.1.1 – Caso, após a aplicação dos critérios definidos no subitem 8.6, ainda persista o empate na posição limite
para convocação, serão chamados todos os candidatos nela empatados.
9.2 – Para submeter-se à Prova de Capacitação Física, o candidato deverá, obrigatoriamente, apresentar atestado
médico específico, conforme modelo constante no Manual do Candidato, confirmando suas plenas condições de
saúde, capacitando-o a participar da Prova, de acordo com o previsto neste Edital.
9.2.1 – O atestado médico de que trata o subitem 9.2 deverá ter data de emissão de, no máximo, 30 (trinta) dias
antes da de realização da Prova de Capacitação Física.
9
9.2.2 – A não-apresentação do atestado médico ou a sua apresentação em desconformidade ao modelo constante
no Manual do Candidato implicará a exclusão do candidato do Concurso, uma vez que o mesmo não poderá ser
submetido à Prova.
9.3 – A Prova de Capacitação Física consistirá de um conjunto de testes físicos, todos de caráter eliminatório,
sendo considerado INAPTO o candidato que não alcançar o desempenho exigido em qualquer um deles.
9.3.1 – As características dos testes físicos estão descritas no Anexo III deste Edital.
9.4 – Para a realização dos testes físicos, o candidato deverá comparecer ao local designado com trajes
adequados, tais como: calção de ginástica ou malha, tênis e camiseta.
9.5 – O candidato convocado para prestar Prova de Capacitação Física que apresentar condição física ou
psíquica, mesmo que temporária, que o impossibilite de realizá-la integralmente na data estipulada será excluído
do Concurso Público.
10 - DO EXAME PSICOTÉCNICO
10.1 – Os candidatos considerados aptos na Prova de Capacitação Física serão convocados para o Exame
Psicotécnico através de publicação específica no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro (D.O.E.R.J).
10.2 – O Exame Psicotécnico visa a apurar as condições necessárias para uma perfeita adaptabilidade e um bom
desempenho do candidato no exercício do cargo.
10.3 – O Exame Psicotécnico atenderá aos critérios objetivos estabelecidos no perfil profissiográfico a ser
elaborado pela Comissão Organizadora do Concurso, de modo a avaliar se o candidato está apto a exercer as
atribuições estabelecidas no subitem 1.2.
10.4 – A inaptidão neste Exame implicará a reprovação do candidato no Concurso, assegurando-se, se ele assim
o desejar, conhecer os motivos determinantes de sua reprovação.
10.5 – Após a avaliação do Exame Psicotécnico, será divulgada no D.O.E.R.J. a relação dos candidatos
considerados APTOS.
11 - DO EXAME MÉDICO
11.1 – Os candidatos considerados aptos no Exame Psicotécnico e classificados de acordo com os subitens 8.5 e
8.6, dentro do estrito número de vagas fixado neste Edital, serão convocados para o Exame Médico, a ser
realizado no Hospital da Polícia Civil ou sob a supervisão da Direção deste.
11.1.1 – A convocação será feita através de publicação específica no D.O.E.R.J. que definirá os exames
específicos a serem apresentados pelo candidato.
11.1.2 – Na hipótese de reprovação de candidatos nesta etapa, serão chamados aqueles não convocados
inicialmente, observada estritamente a ordem de classificação, até que se atinja o número de vagas fixado neste
Edital.
11.2 – Neste Exame, o candidato será declarado APTO ou INAPTO.
12 - DO RESULTADO DA PRIMEIRA FASE
12.1 – Será aprovado na 1ª Fase do Concurso, o candidato considerado habilitado em todas as provas e exames
que compõem a referida fase.
12.2 – A classificação desta fase será feita conforme estabelecido nos subitens 8.5 e 8.6.
13 - DOS RECURSOS
13.1 – Será assegurado ao candidato o direito a recurso contra a formulação, o conteúdo ou o gabarito oficial das
questões objetivas da Prova de Conhecimentos, bem como contra os resultados de todas as provas e exames que
compõem a primeira fase do Concurso Público, obedecidos os prazos determinados.
13.2 – O recurso deve ser individual.
13.3 – Para apresentação de recurso o candidato deverá:
a) dirigir-se a qualquer agência do BANCO ITAÚ e fazer o pagamento da quantia referente ao recurso, em espécie,
equivalente a 30% (trinta por cento) do valor da inscrição, por disciplina da Prova de Conhecimentos, para cada
recurso impetrado contra o Exame Médico, contra a Prova de Capacitação Física e contra o Exame Psicotécnico,
conforme dispõe a Lei nº 1829, de 04-07-1991, em seu artigo 2º, inciso I, alínea “g”, mediante recolhimento
específico, em favor da FAEPOL - CONCURSO INVESTIGADOR POLICIAL de 3ª Classe, agência nº 0405, conta
corrente nº 58435-0; b) fundamentar e instruir o recurso, devidamente, com material bibliográfico apto ao
embasamento, quando for o caso, e com a indicação precisa daquilo em que o candidato se julgar prejudicado;
c) digitar ou datilografar o recurso utilizando folhas em formato A4, separadas para cada questão, dirigindo-o à
Banca Examinadora do Concurso; d) interpô-lo no prazo de dois dias úteis, contados a partir do dia seguinte ao da
divulgação do gabarito oficial da Prova de Conhecimentos ou dos Resultados da Prova de Capacitação Física ou
dos Exames Psicotécnico ou Médico a que se refere o recurso; e) protocolar na ACADEPOL, situada na Rua Frei
Caneca, nº 162, térreo, no horário das 10 às 16 horas, nos dias úteis, dirigido à Banca Examinadora do Concurso,
anexando ao mesmo o comprovante de recolhimento da quantia referente ao recurso.
13.4 – Não serão aceitos recursos encaminhados por via postal ou meio eletrônico.
13.5 – Será indeferido liminarmente o pedido de recurso que:
10
a) descumprir as determinações constantes no subitem 13.3 deste Edital; b) for dirigido à Banca Examinadora ou à
Administração de forma ofensiva.
13.6 – Após o julgamento, pela Banca Examinadora, dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às
questões objetivas porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos presentes à Prova de
Conhecimentos.
13.7 Na resposta dos recursos contra o resultado da Prova de Conhecimentos, será concedida vista do Cartão-
Resposta através de cópia.
13.8 – As alterações nos resultados das provas e exames que compõem a primeira fase do Concurso Público
serão dadas a conhecer, coletivamente, através de divulgação no D.O.E.R.J.
13.9 – O valor pago a título de recursos não será devolvido, salvo se for deferido integralmente.
14 - DA PROVA DE INVESTIGAÇÃO SOCIAL
14.1 – O candidato será, ainda, submetido à Prova de Investigação Social que poderá estender-se até a
homologação do Concurso Público, considerando-se seus antecedentes criminais, sociais e familiares, sua
conduta e conceito no Curso de Formação Profissional.
14.2 – A Banca de Investigação Social examinará os atos da vida civil do candidato, podendo este ser excluído do
certame, quando constatada conduta desabonadora em sua vida pública ou particular, ainda que não considerada
como ilícita, desde que incompatível com a natureza da função policial.
14.2.1 – A Investigação Social deverá considerar também os assentamentos funcionais do candidato, se
funcionário público.
14.3 – O candidato deverá, quando da inscrição no Curso de Formação Profissional, receber um questionário de
informações confidenciais (QIC) para o controle de dados pessoais, que deverá ser preenchido e entregue, no
protocolo da ACADEPOL, no prazo máximo de 05 (cinco) dias, a partir daquela data.
14.3.1 – Após a entrega do questionário, o candidato disporá de 30 (trinta) dias para apresentar as seguintes
certidões, que deverão ser emitidas em todos os municípios ou Estados da Federação em que o candidato residiu
nos últimos 05 (cinco anos):
a) Certidão do 1
o
. ao 4
o
. Ofício de Registro de Distribuição Civil e Criminal; b) Certidão do 7
o
. Ofício de Registro de
Distribuição – Protesto de Título; c) Certidão do 9
o
. Ofício de Registro de Distribuição – Execuções Fiscais;
d) Certidão da 1
a.
a 4
a
. Auditoria da 1
a
CJM; e) Certidão do 1
o
. Ofício de Interdições e Tutelas; f) Certidão do 2
o
.
Ofício de Interdições e Tutelas; g) Certidão do TRE onde vota – Nada Consta – Crime Eleitoral; h) Certidão do
Tribunal do Trabalho – 1
a
. Região – Nada Consta; i) Certidão da Justiça Federal – Ações e Execuções Civil e
Criminal.
14.3.2 – O candidato residente fora do Estado do Rio de Janeiro deverá apresentar comprovante do Fórum local,
esclarecendo quantos e quais são os Cartórios do Registro de Distribuição Civil e Criminal, Cartório de Registro de
Distribuição de Títulos e Execuções Fiscais e Cartórios de Interdição e Tutela daquela Comarca.
14.3.3 – Qualquer infidelidade ou falsidade na resposta do questionário importará a exclusão do candidato do
Concurso Público, sem prejuízo da responsabilidade civil, penal e administrativa que couber.
14.4 – A prática de atos desabonadores no exercício da função pública, na atividade privada, ou nas relações
sociais será apreciada pela Banca Examinadora, podendo importar a exclusão do candidato do Concurso Público.
14.5 – O candidato CONTRA-INDICADO na Prova de Investigação Social será excluído do Concurso.
15 - DO CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
15.1 – Os candidatos habilitados na primeira fase do Concurso e classificados de acordo com os subitens 8.5 e
8.6, observando-se o limite do número de vagas fixado neste Edital, serão convocados para efetuar matrícula no
Curso de Formação Profissional, através de publicação específica no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro,
Parte I, Poder Executivo, onde constará local, data, hora e documentos exigidos.
15.1.1 – Ficará a critério da Comissão do Concurso analisar a viabilidade da comunicação individual aos
candidatos, via postal, por meio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).
15.2 – O candidato habilitado na primeira fase do Concurso deverá proceder à matrícula para o Curso de
Formação Profissional junto à Academia Estadual de Polícia Sylvio Terra, no prazo designado, que compreenderá
o período de três dias úteis.
15.3 – Os requisitos para inscrição previstos no item 2 deste Edital deverão ser comprovados pelo candidato no ato
da matrícula no Curso de Formação Profissional, exceto aqueles exigidos nas alíneas “f”, “g” e “i”.
15.4 – O Curso de Formação Profissional, de caráter eliminatório, com apuração de freqüência, aproveitamento e
conceito, será objeto de regulamentação própria, mediante ato administrativo específico da Direção da
ACADEPOL e realizar-se-á somente no Município do Rio de Janeiro.
15.5 – O resultado do Curso de Formação Profissional será divulgado no D.O.E.R.J.
15.6 – O Curso de Formação Profissional terá a duração na forma definida na Lei Estadual Nº 4.020, de 06 de
dezembro de 2002, percebendo o candidato uma bolsa-auxílio mensal no valor de 80% (oitenta por cento) do valor
do vencimento-base da classe inicial do cargo.
11
16 - DA CLASSIFICAÇÃO FINAL
16.1 – Os candidatos aprovados no Curso de Formação Profissional serão classificados em ordem decrescente de
acordo com a nota obtida na 1ª fase do Concurso, na forma estabelecida no item 8 deste Edital, e o resultado
desta classificação será divulgado no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.
17- DA NOMEAÇÃO, LOTAÇÃO E VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO
17.1 – Serão nomeados, observado o limite de vagas fixadas neste Edital, os candidatos que forem aprovados em
todas as fases, de acordo com a classificação final do Concurso.
17.2 – O prazo de validade do Concurso Público será de 06 (seis) meses, prorrogável por idêntico período,
contado a partir da data da homologação do seu resultado final.
17.2.1 – Findo este prazo, o candidato terá 15 (quinze) dias para solicitar devolução de documentos entregues por
ocasião do Curso de Formação Profissional. Caso não o faça, estes documentos serão incinerados, independente
de qualquer formalidade.
17.3 – A lotação do candidato nomeado ocorrerá em qualquer órgão da Polícia Civil, no Estado do Rio de Janeiro,
tendo em vista, exclusivamente, o interesse da Administração Pública.
18 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
18.1 – Correrão, por conta exclusiva do candidato, quaisquer despesas com documentação, material, exames,
viagem, alimentação, estadia e outras decorrentes de sua participação no Concurso Público.
18.2 – Os candidatos serão informados sobre o resultado das provas e exames do Concurso Público através de
publicações específicas no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Parte I, Poder Executivo, sendo de inteira
responsabilidade do candidato acompanhar as publicações de todos os Atos e Editais referentes a este Concurso
Público.
18.3 – A nenhum candidato será dado alegar desconhecimento das condições fixadas neste Edital, equivalendo
sua inscrição à aceitação plena das normas estabelecidas, assinando declaração neste sentido, constante do
Requerimento de Inscrição.
18.4 – Não será fornecido qualquer documento comprobatório de aprovação e/ou classificação no Concurso
Público, valendo para este fim o Edital referente ao resultado final do Concurso publicado no Diário Oficial do
Estado do Rio de Janeiro, Parte I, Poder Executivo.
18.5 – Não haverá reserva de vagas para candidatos com deficiência física, considerando a necessidade da
capacidade física plena para o exercício das funções policiais, condição a ser aferida nos Exames Médico e Físico.
18.6 – A habilitação inerente à função de Rádio Operador e as Noções de Fotografia serão aferidas no decorrer do
Curso de Formação Profissional a ser ministrado na Academia da Polícia Civil.
18.7 – A critério da Administração da Polícia Civil, o Exame Médico Pré-Admissional será realizado por ocasião da
nomeação no cargo, cuja convocação deverá ser publicada em D.O.E.R.J., Parte I, Poder Executivo, para
apresentação no órgão responsável pelos exames pré-admissionais do Estado do Rio de Janeiro.
18.8 – Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Concurso Público que poderá baixar atos
complementares e necessários à consecução do presente.
Rio de Janeiro, 16 de novembro de 2005.
PRESIDENTE DA COMISSÃO DO CONCURSO.
CHEFE DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
12
ANEXO I
MUNICÍPIOS ONDE SERÃO APLICADAS AS PROVAS DE CONHECIMENTOS E
ENDEREÇOS DA ECT ONDE SERÃO REALIZADAS AS INSCRIÇÕES
ANGRA DOS REIS Praça Lopes Trovão, 142 Centro.
BARRA DO PIRAÍ – Rua Franklin de Moraes, 16 – Centro.
CABO FRIO Largo Santo Antônio, 55 Centro.
CAMPOS DOS GOYTACAZES Praça Santíssimo Salvador, 53 – Centro e Avenida Alberto Torres, 679 - loja 102 – Parque
Leopoldina.
DUQUE DE CAXIAS Avenida Presidente Vargas, 281 Centro.
ITABORAÍ – Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n° – Centro.
ITAGUAÍ – Rua General Bocaiúva, 251 – Centro.
ITAPERUNA – Avenida Cardoso Moreira, 534 – Centro.
MACAÉ Rua Teixeira de Gouveia, 712 – Centro
NITERÓI – Rua Visconde do Rio Branco, 481 – Centro e Rua Gavião Peixoto, 262 - loja 1 – Icaraí.
NOVA FRIBURGO – Praça Presidente Getúlio Vargas, 85 – Centro.
NOVA IGUAÇU – Rua Otávio Tarquino, 87 – Centro.
PETRÓPOLIS – Rua do Imperador, 350 – Centro.
RESENDE – Praça Concórdia, 64 – Centro.
RIO DE JANEIRO Centro: Rua Primeiro de Março, 64; Avenida Almirante Barroso, 63 - lojas B e C e Avenida Presidente
Vargas 3077, térreo; Bangu: Rua Coronel Tamarindo, 1894 - loja D-3 e Rua Professor Clemente Ferreira, 1717 – loja B;
Barra da Tijuca: Avenida Olegário Maciel, 30 - loja A; Bonsucesso: Rua Dona Isabel, 158; Campo Grande: Praça Dr. Raul
Boaventura, 61; Catete: Largo do Machado, 35; Copacabana: Avenida Nossa Sra. de Copacabana, 540 - loja A; Ilha do
Governador: Estrada do Galeão, 1322; Jacarepaguá: Estrada do Tindiba, 2070; Madureira: Praça Armando Cruz, 120 - loja
8; Méier: Rua Dias da Cruz, 182 - loja B; Rocha Miranda: Praça Oito de Maio, 127; Santa Cruz: Rua Felipe Cardoso, 909 e
Tijuca: Rua Almirante Cochrane, 255 - lojas A e B.
SANTO ANTONIO DE PÁDUA – Praça Pereira Lima, 162 – Centro.
SÃO GONÇALO – Praça Estefânia de Carvalho, 15 – Zé Garoto e Rua João de Almeida, 108 - lojas 2 e 3 – Alcantâra.
TERESÓPOLIS – Avenida Lúcio Meira, 259 – Várzea.
TRÊS RIOS – Praça São Sebastião, 250 Centro.
VOLTA REDONDA – Avenida dos Trabalhadores, 570 Santa Cecília.
13
ANEXO II
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA - Compreensão e interpretação de textos. Características gerais de textos
narrativos, descritivos e argumentativos. Exercícios de reescritura de frases mediante condições propostas.
Ambigüidade. Resumo de textos. Uso adequado do vocabulário. Linguagem figurada. Formas de abreviações.
Usos de sinais de pontuação e notações léxicas. Correção de formas. Concordância nominal e verbal. Uso do
acento indicativo da crase. Emprego e conjugação de verbos regulares e irregulares. Emprego de Pronomes.
Disciplinas: NOÇÕES DE DIREITO PENAL - Aplicação da Lei penal. Teoria Geral do Crime. Tipicidade, ilicitude e
culpabilidade. Concurso de pessoas. Concurso de Crimes. Imputabilidade penal. Espécies de crimes: crimes
contra a pessoa; crimes contra o patrimônio; crimes contra os costumes; crimes contra a família; crimes contra a
paz pública; crimes contra a saúde pública; crimes contra a fé pública; crimes contra a administração pública. Leis
extravagantes: Lei de tortura (9.455/97); Lei de entorpecentes (Lei 6.368/76); Lei de abuso de autoridade
(4.898/65); estatuto da criança e do adolescente (Lei 8.069/90); código de trânsito brasileiro (Lei 9.503/97); Lei dos
juizados especiais criminais (Lei 9.099/95); dos crimes contra o meio ambiente (Lei 9.605/98); dos crimes contra o
consumidor (Lei 8.078); crimes de lavagem de dinheiro (Lei 9.613/98); estatuto do desarmamento (Lei 10.826/03);
crimes hediondos (Lei 8.072/90).
NOÇÕES DIREITO PROCESSUAL PENAL - Inquérito policial. Auto de resistência. Ação Penal. Prisão Cautelar:
disposições gerais; prisão em flagrante; prisão temporária e prisão preventiva. Competência e atribuição.
Liberdade provisória. Atividade de Polícia Judiciária. Diligências de investigação e medidas assecuratórias. Da
busca e apreensão. Da prova. Das garantias constitucionais do Processo Penal. Leis dos Juizados Especiais
Criminais (Leis 9.099/95 e 10.259/01).
NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO - Conceito de Administração Pública. Hierarquia administrativa. Polícia
e poder de polícia: conceitos. Divisão de polícia. Limitações do poder de polícia. Atos administrativos formais:
decretos, resoluções, portarias, ordens de serviço. Servidor Público: conceito. Estatuto dos Funcionários Públicos
Civis do Poder Executivo do Rio de Janeiro (Decreto-Lei nº 220/75) e seu Regulamento (Decreto nº 2.479/79).
Estatuto dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Decreto-Lei nº 218/75) e seu Regulamento (Decreto nº
3.044/79).
NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL - Direitos e deveres individuais e coletivos. Organização do Estado
Federal Brasileiro: repartição de competências. Administração pública e servidores públicos civis. Segurança
Pública na Constituição Federal e na Constituição do Estado do Rio de Janeiro.
Disciplina: NOÇÕES DE INFORMÁTICA - Componentes de um computador: hardware e software. Arquitetura
básica de computadores: unidade central, memória: tipos e tamanhos. Periféricos: impressoras, drives de disco fixo
(Winchester), disquete, CD-ROM. Uso do teclado, uso do mouse, janelas e seus botões, diretórios e arquivos (uso
do Windows Explorer): tipos de arquivos, localização, criação, cópia e remoção de arquivos, cópias de arquivos
para outros dispositivos e cópias de segurança, uso da lixeira para remover e recuperar arquivos, uso da ajuda do
Windows. Uso do Word for Windows: entrando e corrigindo texto, definindo formato de páginas: margens,
orientação, numeração, cabeçalho e rodapé definindo estilo do texto: fonte, tamanho, negrito, itálico e sublinhado,
impressão de documentos: visualizando a página a ser impressa, uso do corretor ortográfico, criação de texto em
colunas, criação de tabelas, criação e inserção de figuras no texto.
14
ANEXO III
PROVA DE CAPACITAÇÃO FÍSICA
1. Para candidatos do sexo feminino:
TESTE FÍSICO ÍNDICE MÍNIMO TEMPO MÁXIMO
Corrida de meio fundo 1.800 metros 12 min.
Corrida de velocidade 100 metros 20 seg.
2. Para candidatos do sexo masculino:
TESTE FÍSICO ÍNDICE MÍNIMO TEMPO MÁXIMO
Corrida de meio fundo 2.200 metros 12 min.
Corrida de velocidade 100 metros 18 seg.
3.Descrição dos testes físicos:
3.1. No teste de corrida de meio fundo, o candidato deverá percorrer a distância mínima estabelecida, de acordo
com o sexo, em pista de atletismo ou circuito de rua sem ladeira, no tempo máximo de 12 min., admitindo-se
eventuais paradas ou execução de trechos em marcha, sem auxílio de terceiros.
3.2. No teste de corrida de velocidade, o candidato deverá percorrer a distância de 100 metros em pista de
atletismo ou circuito de rua sem ladeira, no tempo máximo indicado de acordo com o sexo.
3.3. O candidato deverá executar cada teste físico em tentativa única.
MODELO DE ATESTADO MÉDICO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA DE CAPACITAÇÃO
FÍSICA
Atesto, a fim de fazer prova junto à Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, que o Sr.__________________,
encontra-se em perfeitas condições de saúde, estando apto a participar da Prova de Capacitação Física
constante do Concurso Público para Investigador Policial de 3ª Classe – 2005.
____________________________________________
Nome completo, assinatura, carimbo e CRM do Médico
Rio de Janeiro,______ de ___________ de 2005.
CRONOGRAMA DO CONCURSO
1 – Prazo de inscrições: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29/11 a 22/12/2005
2 – Prova Objetiva de Conhecimentos: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 05/02/2006.
3 – Gabarito da Prova: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07/02/2006.
4 – Recurso em face das questões e do gabarito da Prova: . . . . até 09/02/2006.
(observando-se a letra “e” do subitem 13.3)
OBS: O cronograma das demais etapas do Concurso Público será divulgado
oportunamente.
Rio de Janeiro, 16 de novembro de 2005.
PRESIDENTE DA COMISSÃO DO CONCURSO
CHEFE DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
15
MENSAGEM DA DIREÇÃO DA FAEPOL
Acreditamos que a única herança indissolúvel do
homem é o conhecimento. É nisso que a FAEPOL investe,
porque educar é mudar, e a mudança não está no futuro,
ela existe e nos exige a mesma velocidade na superação
de todos os obstáculos.
A satisfação da missão cumprida supera todas as
fantasias da perspectiva.
Celso Pereira Couto
Delegado de Polícia
Diretor-Presidente da FAEPOL