Edital do Concurso Prefeitura de Arujá - SP 2006

Esfera: Municipal

Visualizaçao do Edital do Concurso

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARUJÁ
ESTADO DE SÃO PAULO
CONCURSO PÚBLICO
EDITAL Nº 1211 de 07/08/06
A Prefeitura Municipal de Arujá torna público que realizará através da Empresa CETRO - Concursos Públicos, Consultoria e Administração S/S em
datas, locais e horários a serem oportunamente divulgados, Concurso Público destinado ao provimento de vagas existentes para os empregos descritos
na Tabela I especificada no Capítulo I – Do Concurso Público, bem como para formação de cadastro reserva.
O Concurso Público reger-se-á pelas disposições contidas nas Instruções Especiais, que ficam fazendo parte integrante deste edital.
INSTRUÇÕES ESPECIAIS
I – DO CONCURSO PÚBLICO
1.1. O Concurso Público destina-se ao provimento de vagas, pelo regime Celetista, nos empregos atualmente vagos e dos que vagarem, bem como para
formação de cadastro reserva, dentro do prazo de validade de 02 (dois) anos, prorrogável por mais 02 (dois) anos, a contar da data da homologação do
certame.
1.2. O Concurso Público de que trata o presente Edital será realizado por etapas, conforme informações especificadas a seguir:
1.2.1. Para os empregos de Arquiteto, Contador, Executor Orçamentário, Farmacêutico e Recepcionista constará de uma etapa com provas
objetivas.
1.2.2. Para os empregos de Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e Operador de Máquinas constará de uma etapa com duas fases, sendo a primeira
fase constituída de provas objetivas e a segunda fase constituída de provas práticas.
1.2.3. Para o emprego de Médico Clínico Geral e Médico Ginecologista constará de uma etapa com duas fases, sendo a primeira fase constituída de
provas objetivas e a segunda fase constituída de prova de títulos.
1.2.4. Para o emprego de Professor de Pré-Escola constará de uma etapa com duas fases, sendo a primeira fase constituída de provas objetivas e
redação técnica e a segunda fase constituída de prova de títulos.
1.2.5. Para o emprego de Guarda Municipal de 2ª Classe, constará das seguintes etapas:
1.2.5.1. 1ª Etapa contemplando seis fases a saber:
a) 1ª Fase: Consistirá de uma prova objetiva;
b) 2ª Fase: Consistirá de uma prova prática de aptidão física;
c) 3ª Fase: Consistirá de exame psicológico;
d) 4ª Fase: Consistirá de pesquisa social sobre o candidato;
e) 5ª Fase: Consistirá de inspeção de saúde com exames complementares;
1.2.5.2. 2ª Etapa:
a) 1ª Fase: curso de formação.
1.3. Os empregos, o código dos empregos, as vagas, referência salarial, salário inicial, carga horária semanal, requisitos mínimos exigidos e a taxa de
inscrição são os estabelecidos na tabela abaixo:
TABELA I
Emprego Código Vagas
Referência
Salarial
Salário Inicial / Carga
Horária
Requisitos Mínimos Exigidos
Taxa de
Inscrição
Ajudante Geral 101 1 2
R$ 781,76
44 horas semanais
Alfabetizado R$ 20,00
Arquiteto 102 1 8
R$ 2.201,18
40 horas semanais
Nível Superior em Arquitetura e Urbanismo com
credenciamento junto ao respectivo Conselho de
Classe
R$ 50,00
Contador 103 1 8
R$ 2.201,18
40 horas semanais
Nível Superior em Ciências Contábeis com
credenciamento junto ao respectivo Conselho de
Classe
R$ 50,00
Coveiro 104 1 3
R$ 965,47
44 horas semanais
Alfabetizado R$ 20,00
Executor
Orçamentário
105 1 8
R$ 2.201,18
40 horas semanais
Nível Superior em Ciências Contábeis com
credenciamento junto ao respectivo Conselho de
Classe
R$ 50,00
Farmacêutico 106 1 8
R$ 2.201,18
30 horas semanais
Nível Superior em Farmácia Bioquímica com
credenciamento junto ao respectivo Conselho de
Classe
R$ 50,00
Guarda
Municipal de 2ª
Classe
107 2 3
R$ 965,47
44 horas semanais
Ensino Médio Completo R$ 20,00
Médico
Ginecologista
108 1 10
R$ 3.051,15
20 horas semanais
Nível Superior na Área Médica com credenciamento
junto ao respectivo Conselho de Classe
R$ 50,00
Médico Clínico
Geral
109 1 10
R$ 3.051,15
20 horas semanais
Nível Superior na Área Médica com credenciamento
junto ao respectivo Conselho de Classe
R$ 50,00
Motorista 110 1 4
R$ 1.242,24
44 horas semanais
4ª Série do Ensino Fundamental e Carteira Nacional de
Habitação Categoria “D”
R$ 20,00
Operador de
Máquinas
111 1 5
R$ 1.525,55
44 horas semanais
4ª Série do Ensino Fundamental e Carteira Nacional de
Habilitação Categoria “D”
R$ 20,00
Professor Pré-
Escola
112 4 6 – A
R$ 849,95
20 horas semanais
Curso Normal Superior, com Habilitação em Magistério
de Educação Infantil ou Licenciatura Plena em
Pedagogia, com habilitação em Magistério de
Educação Infantil ou Programa Especial de Formação
Pedagógica Superior, qualquer que seja a
nomenclatura com habilitação em Magistério de
Educação Infantil
R$ 50,00
Recepcionista 113 9 2
R$ 781,76
40 horas semanais
Ensino Médio Completo R$ 35,00
2
II – DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO
2.1. Para se inscrever o candidato deverá ler o edital em sua íntegra e preencher as
condições para inscrição especificadas a seguir:
2.1.1. Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa, amparada pelo Estatuto da
Igualdade entre brasileiros e portugueses conforme disposto nos termos do parágrafo
1º, artigo 12, da Constituição Federal e do Decreto Federal n.º 72.436/72;
2.1.2. Ter, na data de convocação, idade igual ou superior a 18 (dezoito) anos;
2.1.3. No caso do sexo masculino, estar em dia com o Serviço Militar;
2.1.4. Ser eleitor, estar quite com a Justiça Eleitoral;
2.1.5. Possuir no ato da convocação, os REQUISITOS MÍNIMOS EXIGIDOS para o
emprego conforme especificado na Tabela I constante no Capítulo I – Do Concurso e
a DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA determinado no Item 20.4 do Capítulo XX
deste Edital;
2.1.6. Não registrar antecedentes criminais;
2.1.7. Não ter sido condenado por crime contra o Patrimônio, contra a Administração,
contra a Fé Pública, contra os Costumes e os previstos na Lei 6368 de 21/10/1976;
2.1.8. Não receber proventos de aposentadoria conforme teor do artigo 37, parágrafo
10 da Constituição Federal, com a redação da Emenda Constituição nº 20, de
15/12/98, e nem estar com idade de aposentaria compulsória;
2.1.9. No ato de investidura o candidato não poderá estar incompatibilizado para nova
investidura em novo emprego público;
2.1.10. Ter aptidão física e mental e não ser portador de deficiência física incompatível
com o exercício do emprego, comprovada em avaliação realizada pelo Médico do
Trabalho indicado pela Prefeitura.
III – DAS INSCRIÇÕES
3.1. As inscrições serão realizadas pessoalmente ou por procuração no período de 10
a 25 de agosto de 2006, no horário de expediente bancário, nas agências
autorizadas do Banco do Estado de São Paulo – BANESPA, das cidades relacionadas
a seguir:
Arujá: Agência Arujá: Rua Prudente de Moraes, 52, Centro – Arujá/SP; Guarulhos:
Agência Guarulhos: Rua Cap. Gabriel, 262, Centro – Guarulhos/SP;
Itaquaquecetuba: Agência Itaquaquecetuba: Rua Capitão José Leite, 70, Centro –
Itaquaquecetuba/SP; Igarata: Agência Igarata: Avenida Benedito Rodrigues de
Freitas, 245, Centro – Igarata/SP; Mogi dos Cruzes: Agência Mogi das Cruzes:
Avenida Vol. Fernando P Franco, 175 – Centro - Mogi das Cruzes/SP; Santa Isabel:
Agência Santa Isabel: Av. da Republica, 332 – Centro - Santa Isabel/SP e São
Paulo: Agência Avenidas: Avenida Paulista, 436 – Cerqueira César – São Paulo/SP.
3.2. Serão aceitas, também, inscrições via Internet, conforme especificado no
Capítulo IV, deste edital.
3.3. No caso de inscrição por procuração pública ou particular, será exigida a entrega
do respectivo mandato, acompanhado de cópia autenticada do documento de
identidade do candidato, e a apresentação da identidade do procurador. Deverá ser
entregue uma procuração para cada candidato e esta ficará retida.
3.3.1. O candidato assumirá as conseqüências de eventuais erros cometidos por seu
procurador ao efetuar a inscrição.
3.3.2. No caso da procuração ser por instrumento particular, deverá ter a firma do
outorgante reconhecida.
3.4. O candidato deverá obrigatoriamente indicar, no formulário de inscrição ou via
Internet, uma única opção de emprego.
3.5. O preenchimento do código da “Opção de Emprego” na ficha de inscrição, com
código inexistente ou campo em branco poderá cancelar a inscrição, uma vez que
impossibilita o preparo do material de prova personalizado do candidato.
3.6. Nenhum documento será retido no momento da inscrição, exceto no caso de
inscrição por procuração.
3.7. Não serão recebidas inscrições por fax-símile, correio eletrônico ou fora do
período estabelecido neste capítulo.
3.8. No ato da inscrição, o candidato deverá:
3.8.1. Apresentar o original de um dos documentos de identidade a seguir: Cédula
Oficial de Identidade; Carteira e/ou cédulas de identidades expedidas pelas
Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério
das Relações Exteriores; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Certificado de
Reservista; Passaporte; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos ou Conselhos
de Classe, que por lei federal, valem como documento de identidade (OAB, CRC,
CRA, CRQ e etc.) e/ou Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia na forma da
Lei n.º 9.503/97).
3.8.2. Preencher a Ficha de Inscrição fornecida no próprio local, optando pelo
Emprego e assinando a declaração, segundo a qual, sob as penas da lei, assumirá
conhecer e estar de acordo com as exigências contidas no presente Edital.
3.8.3. Pagar a taxa de inscrição estabelecida na Tabela I do Capítulo I, deste edital, a
título de ressarcimento de despesas com material e serviços, em favor da CETRO.
3.8.3.1. O pagamento da importância poderá ser efetuado em dinheiro ou cheque do
próprio candidato.
3.8.3.2. As inscrições pagas com cheque somente serão consideradas efetivas após a
sua compensação.
3.9. Não será concedida ISENÇÃO de taxa de inscrição.
3.10. Não haverá restituição do valor da taxa de inscrição, em hipótese alguma.
3.11. Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos para alteração do emprego.
3.12. O deferimento da inscrição dependerá do correto preenchimento da Ficha de
Inscrição pelo candidato ou seu procurador.
3.13. A apresentação dos documentos e das condições exigidas para participação no
referido Concurso, será feita por ocasião da convocação, sendo que a não
apresentação implicará a anulação de todos os atos praticados pelo candidato.
3.14. A assinatura da Ficha de Inscrição implicará na satisfação das exigências
relacionadas neste edital
3.15. As informações prestadas na ficha de inscrição são de inteira responsabilidade
do candidato, cabendo à Prefeitura Municipal de Arujá o direito de excluir do Concurso
Público aquele que preenchê-la com dados incorretos ou rasurados, bem como
aquele que prestar informações inverídicas, ainda que o fato seja constatado
posteriormente.
3.16. A inscrição implicará a completa ciência e tácita aceitação das normas e
condições estabelecidas neste edital, sobre as quais não se poderá alegar
desconhecimento.
3.17. O candidato que necessitar de qualquer tipo de condição especial para a
realização das provas deverá solicitá-la, por escrito, no ato de inscrição, indicando
claramente no formulário de inscrição ou na solicitação de inscrição via internet quais
os recursos especiais necessários (materiais, equipamentos etc.).
3.17.1. A candidata que tiver a necessidade de amamentar durante a realização das
provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa
finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata nesta condição
que não levar acompanhante, não realizará as provas.
3.17.2. A solicitação de condições especiais será atendida obedecendo a critérios de
viabilidade e de razoabilidade.
3.18. Não serão aceitas as solicitações de inscrição que não atenderem
rigorosamente ao estabelecido neste edital.
IV – DAS INSCRIÇÕES VIA INTERNET
4.1. Será admitida a inscrição via Internet, no endereço eletrônico
http://www.cetroconcursos.com.br, no período de 10 a 25 de agosto de 2006,
iniciando-se no dia 10/08/06, às 12h e encerrando-se, impreterivelmente, às 16h do
dia 25/08/06, observado o horário oficial de Brasília/DF e os itens estabelecidos nos
Capítulos II e III, deste edital.
4.2. O candidato que desejar realizar sua inscrição via Internet, poderá efetuar o
pagamento da taxa de inscrição através de boleto bancário, pagável em toda a rede
bancária, com vencimento para o dia 25/08/06.
4.2.1. O documento de boleto bancário estará disponível no endereço eletrônico da
CETRO e deverá ser impresso para o pagamento da taxa de inscrição, após a
conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição on-line.
4.3. As inscrições efetuadas via Internet somente serão acatadas após a
comprovação do pagamento da taxa de inscrição, através da rede bancária.
4.4. Os candidatos inscritos via Internet NÃO deverão enviar cópia de documento de
identidade, sendo de responsabilidade exclusiva dos candidatos, os dados cadastrais
informados no ato de inscrição, sob as penas da lei.
4.4.1. No dia de realização da prova, o candidato deverá levar o comprovante de
inscrição (boleto bancário) e original de um dos documentos de identidade a seguir:
Cédula Oficial de Identidade; Carteira e/ou cédula de identidade expedida pela
Secretaria de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério
das Relações Exteriores; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Certificado de
Reservista; Passaporte; Cédula de Identidade fornecida por Órgãos ou Conselhos de
Classe, que, por lei federal, valem como documento de identidade (OAB, CRC, CRA,
CRQ etc.) e/ou Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia na forma da Lei n.º
9.503/97).
4.5. Informações complementares referentes à inscrição, via Internet, estarão
disponíveis no endereço eletrônico da CETRO.
4.6. A CETRO e a Prefeitura Municipal de Arujá não se responsabilizam por
solicitação de inscrição via Internet não-recebidas por motivos de ordem técnica dos
computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação,
bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de
dados.
4.7. A partir do dia 04/09/06 o candidato deverá conferir, no endereço eletrônico da
CETRO, se os dados da inscrição efetuada via Internet foram recebidos, e se o valor
da inscrição foi pago. Em caso negativo, o candidato deverá entrar em contato com o
Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC, da CETRO (0xx11) 3285-2777 para
verificar o ocorrido, no horário das 08 horas e 30 minutos às 17 horas e 30 minutos.
V – DA INSCRIÇÃO PARA PORTADOR DE DEFICIÊNCIA
5.1. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscrever
neste Concurso Público, desde que as atribuições do Emprego pretendido sejam
compatíveis com a deficiência de que são portadores, conforme estabelecido na Lei
Municipal n.º 1.362/99, de 11.06.1999 e Lei Complementar nº 683 de 18/09/92,
alterada pela Lei Complementar nº 932 de 08/11/02 do Estado de São Paulo.
5.2. Em obediência ao disposto na Lei Municipal nº 1.362/99 e no art. 1º, da Lei
Complementar nº 683/92 e ao disposto no art. 1º, § 4º, da Lei Complementar nº
932/02, aos candidatos portadores de deficiência habilitados, será reservado o
percentual de 5% (cinco por cento) das vagas existentes ou que vierem a surgir no
prazo de validade do Concurso.
5.2.1. Atendendo a determinação da Lei Complementar nº 932 de 08/11/02, fica
reservada 1 (uma) vaga para candidato portador de deficiência para o emprego de
Recepcionista.
5.2.1.1. Nos demais empregos, não existem vagas suficientes para se aplicar a
referida Lei.
5.3. As vagas definidas no item 5.2.1. que não forem providas por falta de candidatos,
por reprovação no Concurso ou por não enquadramento como deficiente na perícia
médica, serão preenchidas pelos demais concursandos, com estrita observância da
ordem classificatória.
5.4. Consideram-se pessoas portadoras de deficiência aquelas que se enquadram nas
categorias discriminadas no art. 4º, do Decreto Federal nº 3.298, de 20/12/1999,
alterado pelo Decreto Federal nº 5.296, de 02/12/2004.
5.5. As pessoas portadoras de deficiência participarão deste Concurso Público em
igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo das
provas, avaliação e critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas
e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos.
5.6. No ato da inscrição, o candidato portador de deficiência que necessite de
tratamento diferenciado nos dias do concurso deverá requerê-lo, indicando as
condições diferenciadas de que necessita para a realização das provas (prova em
braile ou ampliada).
5.7. O candidato portador de deficiência que necessitar de tempo adicional para
realização das provas deverá requerê-lo, com justificativa acompanhada de parecer
emitido por especialista da área de sua deficiência.
5.8. O candidato inscrito como portador de deficiência deverá especificar na
Ficha de Inscrição, a sua deficiência.
5.8.1. O candidato portador de deficiência deverá, durante o período das
inscrições, encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), identificando
no envelope o nome do concurso, ao Instituto Nacional de Educação CETRO -
INEC, aos cuidados do Departamento de Concursos, localizada à Av. Paulista,
2001, 13º andar – CEP 01311- 300 – Cerqueira César – São Paulo – Capital as
solicitações a seguir:
5.8.1.1. Laudo médico emitido no prazo máximo de 3 (três) meses que antecedem a
data de encerramento das inscrições (envio obrigatório).
5.8.1.2. Condição especial para realização da prova, quando for o caso.
5.9. Os candidatos que não atenderem, dentro do prazo do período das inscrições,
aos dispositivos mencionados nos itens 5.6, 5.7 e 5.8. não terão a condição especial
3
atendida ou serão considerados não portadores de deficiência, seja qual for o motivo
alegado.
5.10. Os candidatos que no ato da inscrição se declararem portadores de deficiência,
se aprovados no concurso público, terão seus nomes publicados na lista geral dos
aprovados e em lista à parte.
VI – DAS PROVAS ESCRITAS
6.1. O Concurso Público constará das seguintes provas:
Empregos Tipo de Prova Conteúdo
Nº de
itens
Objetiva
Português
Matemática
Conhecimentos Gerais
10
10
10
Ajudante Geral
Coveiro
Prática - - - -
Arquiteto
Contador
Executor Orçamentário
Farmacêutico
Objetiva
Português
Conhecimentos Gerais
Conhecimentos
Específicos
15
5
20
Objetiva
Português
Matemática
Conhecimentos Gerais
20
15
5
Aptidão Física - - - -
Guarda Municipal de 2ª
Classe
Exame
Psicológico
- - - -
Objetiva
Português
Conhecimentos Gerais
Políticas de Saúde
Conhec. Específicos
10
4
10
26
Médico Ginecologista
Médico Clínico Geral
Títulos - - - -
Objetiva
Português
Matemática
Conhecimentos Gerais
Conhecimentos
Específicos
10
10
4
16
Motorista e Operador de
Máquinas
Prática - - - -
Objetiva
Português
Conhecimentos Gerais
Conhecimentos
Específicos
15
5
30
Redação
Técnica
- - 1
Professor Pré-Escola
Títulos - - - -
Recepcionista Objetiva
Português
Matemática
Conhecimentos Gerais
20
15
5
6.2. As Provas de Português, de Matemática, de Conhecimentos Gerais, Políticas de
Saúde e de Conhecimentos Específicos, constarão de questões objetivas de múltipla
escolha, com cinco alternativas cada, terão uma única resposta correta e versarão
sobre os programas contidos no ANEXO I, deste Edital.
6.3. A Prova de Redação Técnica será realizada conjuntamente com a prova objetiva
de acordo com as informações constantes no Capítulo IX, deste edital.
6.4. A Prova de Títulos para os empregos de Professor e de Médicos será avaliada
conforme estabelecido no Capítulo X, deste Edital.
6.5. A Prova Prática para os empregos de Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e
Operador de Máquinas será realizada e avaliada conforme estabelecido no Capítulo
XI, deste Edital.
6.6. A Prova de Aptidão Física para o emprego de Guarda Municipal será avaliada
conforme estabelecido no Capítulo XII, deste Edital.
6.7. O Exame Psicológico para o emprego de Guarda Municipal será avaliada
conforme estabelecido no Capítulo XIII, deste Edital.
VII – DA PRESTAÇÃO DAS PROVAS ESCRITAS (OBJETIVA E REDAÇÃO
TÉCNICA)
7.1. As Provas Escritas serão realizadas na cidade de Arujá na data prevista de 24 de
setembro de 2006.
7.2. Os locais e horários serão comunicados oportunamente através de Edital de
Convocação para as Provas Escritas a ser publicado em jornal de circulação local,
através de listas que serão afixadas no Paço Municipal da Prefeitura de Arujá no
período de 15 a 13 de setembro de 2006, através da Internet no endereço
www.cetroconcursos.com.br
e através de Cartões Informativos que serão
encaminhados pelo Correio.
7.2.1. A comunicação feita por intermédio do Correio não tem caráter oficial, sendo
meramente informativa. O candidato deverá acompanhar a publicação do Edital de
Convocação para realização das provas.
7.2.2. O candidato que não receber o Cartão Informativo em até 3 (três) dias antes da
data fixada para realização das provas, deverá verificar o local, consultando a Internet,
no endereço www.cetroconcursos.com.br ou a publicação efetuada em jornal de
circulação local ou as listas afixadas no Paço Municipal da Prefeitura de Arujá.
7.2.3. Ao candidato só será permitida a participação nas provas, na respectiva data,
horário e local a serem divulgados de acordo com as informações constantes no item
7.2.
7.2.4. As provas serão realizadas observando-se o horário local.
7.3. Não será permitida, em hipótese alguma, realização das provas em outro dia,
horário ou fora do local designado.
7.4. Os eventuais erros de digitação de nome, número de documento de identidade,
sexo, data de nascimento etc., deverão ser corrigidos somente no dia de aplicação
das respectivas provas em formulário específico.
7.5. Caso haja inexatidão em informação relativa a opção de Emprego, o candidato
deverá entrar em contato com o SAC - Serviço de Atendimento ao Candidato, da
CETRO, antes da realização das provas, através do telefone (0xx11) 3285-2777, no
horário das 08 horas e 30 minutos às 17 horas e 30 minutos.
7.5.1. Só será procedida a alteração de emprego, na hipótese em que o dado
expresso pelo candidato em sua ficha de inscrição tenha sido transcrito erroneamente
para o Cartão Informativo ou nas Listas.
7.5.2. Caso o erro constatado tenho sido motivado por preenchimento incorreto por
parte do candidato ou seu procurador, não será efetuada a correção, sob hipótese
alguma.
7.5.3. Caso o candidato tenha efetuado a sua inscrição via internet, não será aceita a
alteração de emprego.
7.6. O Candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com
antecedência mínima de 30 minutos, munido de:
a) Comprovante de inscrição;
b) Original de um dos documentos de identidade a seguir: Cédula Oficial de
Identidade; Carteira e/ou cédula de identidade expedida pela Secretaria de
Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações
Exteriores; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Certificado de Reservista;
Passaporte; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos ou Conselhos de Classe,
que por lei federal, valem como documento de identidade (OAB, CRC, CRA, CRQ
etc.) e Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia na forma da Lei n.º 9.503/97).
c) caneta esferográfica de tinta preta ou azul, lápis preto nº 2 e borracha macia.
7.6.1. Os documentos apresentados deverão estar em perfeitas condições, de forma a
permitir a identificação do candidato com clareza.
7.6.2. O comprovante de inscrição não terá validade como documento de identidade.
7.6.3. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das
provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá
ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial,
expedido há, no máximo, trinta dias, ocasião em que será submetido à identificação
especial, compreendendo coleta de assinaturas e de impressão digital em formulário
próprio.
7.6.3.1. A identificação especial também será exigida do candidato, cujo documento
de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia e/ou à assinatura do
portador.
7.6.4. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento,
títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo), carteiras de estudante,
carteiras funcionais sem valor de identidade nem documentos ilegíveis, não
identificáveis e/ou danificados.
7.6.5. Não serão aceitas cópias de documentos de identidade, ainda que
autenticadas.
7.7. Não haverá segunda chamada seja qual for o motivo alegado para justificar o
atraso ou a ausência do candidato.
7.8. No dia da realização das provas, na hipótese de o candidato não constar das
listagens oficiais relativas aos locais de prova estabelecidos no Edital de Convocação,
a CETRO procederá a inclusão do referido candidato, através de preenchimento de
formulário específico mediante a apresentação do comprovante de inscrição.
7.8.1. A inclusão de que trata o item 7.8. será realizada de forma condicional e será
confirmada pela CETRO, na fase de Julgamento das Provas Escritas, com o intuito de
se verificar a pertinência da referida inclusão.
7.8.2. Constatada a improcedência da inscrição de que trata o item 7.8., a mesma
será automaticamente cancelada sem direito à reclamação, independentemente de
qualquer formalidade, considerados nulos todos os atos dela decorrentes.
7.8.3. No dia da realização das provas, não será permitido ao candidato:
7.8.3.1. entrar e/ou permanecer no local de exame com armas ou aparelhos
eletrônicos (agenda eletrônica, bip, gravador, notebook, pager, palmtop, receptor,
relógios com banco de dados, telefone celular, walkman etc.) ou semelhantes.
7.8.3.2. entrar ou permanecer no local de exame com vestimenta inadequada
(trajando sunga, sem camisa etc).
7.8.4. O descumprimento desta instrução implicará na eliminação do candidato,
caracterizando-se tentativa de fraude.
7.8.5. A CETRO não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos ou de
equipamentos eletrônicos ocorridos durante a realização das provas.
7.9. Quanto às Provas Escritas (objetiva e redação técnica):
7.9.1. Para a realização das provas objetivas, o candidato lerá as questões no
caderno de questões e marcará suas respostas na Folha de Respostas, com caneta
esferográfica de tinta azul ou preta. A Folha de Respostas é o único documento
válido para correção;
7.9.1.1. Não serão computadas questões não respondidas, nem questões que
contenham mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja correta), emendas
ou rasuras, ainda que legíveis.
7.9.1.2. Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas
ou assinatura, pois qualquer marca poderá ser lida pelas leitoras óticas, prejudicando
o desempenho do candidato.
7.9.2. A prova de redação técnica para o emprego de Professor será realizada no
mesmo dia da prova objetiva.
7.9.2.1 Para a realização da prova de redação técnica, o candidato receberá caderno
específico, no qual redigirá com caneta de tinta azul ou preta. A prova de redação
técnica deverá ser escrita à mão, em letra legível, não sendo permitida a interferência
e ou a participação de outras pessoas, salvo em caso de candidato que tenha
solicitado condição especial para esse fim. Nesse caso, o candidato será
acompanhado por um fiscal da CETRO, devidamente treinado, que deverá ditar,
especificando integralmente o texto, especificando oralmente a grafia das palavras e
os sinais gráficos de acentuação e pontuação.
7.9.2.2. A prova de redação técnica não poderá ser assinada, rubricada, ou conter, em
outro local que não seja o cabeçalho da folha de texto definitivo, qualquer palavra ou
marca que a identifique, sob pena de ser anulada. Assim, a detecção de qualquer
marca identificadora no espaço destinado à transcrição do texto definitivo, acarretará
a eliminação do candidato do concurso.
7.9.2.3. O texto definitivo será o único documento válido para a avaliação da prova
redação técnica. A folha para rascunho é de preenchimento facultativo, e não vale
para finalidade de avaliação.
7.9.3. Ao terminar a prova, o candidato entregará ao fiscal as folhas de respostas e o
caderno de questões, cedido para a execução da prova.
7.9.4. A totalidade das Provas terão a seguinte duração de:
7.9.4.1. 4 (quatro) horas para o emprego de Professor.
7.9.4.2. 3 (três) horas para os demais empregos.
7.9.5. Iniciadas as provas, nenhum candidato poderá retirar-se da sala antes de
decorridas 2 horas do seu início para o emprego de Professor e 1 hora para os
demais empregos.
7.9.6. As Folhas de Respostas dos candidatos serão personalizadas, impossibilitando
4
a substituição.
7.10. Será automaticamente excluído do Concurso Público o candidato que:
7.10.1. Apresentar-se após o fechamento dos portões ou fora dos locais pré-
determinados.
7.10.2. Não apresentar o documento de identidade exigido no item 7.6., alínea “b”,
deste Capítulo.
7.10.3. Não comparecer a qualquer das provas, seja qual for o motivo alegado.
7.10.4. Ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal ou antes do
tempo mínimo de permanência estabelecido no Item 7.9.5.
7.10.5. For surpreendido em comunicação com outro candidato ou terceiros,
verbalmente, por escrito ou por qualquer outro meio de comunicação, sobre a prova
que estiver sendo realizada, ou utilizando-se de livros, notas, impressos não
permitidos ou calculadoras.
7.10.6. For surpreendido portando telefone celular, gravador, receptor, pager, bip,
gravador, notebook e/ou equipamento similar.
7.10.7. Lançar mão de meios ilícitos para executar as provas.
7.10.8. Não devolver as Folhas de Respostas e o Caderno de Questões cedidos para
realização das provas.
7.10.9. Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos ou agir com descortesia
em relação a qualquer dos examinadores, executores e seus auxiliares, ou
autoridades presentes.
7.10.10. Fizer anotação de informações relativas às suas respostas fora dos meios
permitidos.
7.10.11. Ausentar-se da sala de provas, a qualquer tempo, portando as folhas de
respostas e/ou cadernos de questões.
7.10.12. Não cumprir as instruções contidas no caderno de questões de provas e nas
folhas de respostas.
7.10.13. Utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter aprovação
própria ou de terceiros, em qualquer etapa do concurso público.
7.11. Por razões de segurança e de direitos autorais adquiridos, a CETRO não
fornecerá exemplares dos Cadernos de Questões a candidatos ou a instituições de
direito público ou privado, mesmo após o encerramento do Concurso Público.
7.12. Constatado, após as provas, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico
ou por investigação policial, ter o candidato utilizado processos ilícitos, suas provas
serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do concurso público.
7.13. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a
aplicação das provas em razão de afastamento do candidato da sala de provas.
7.14. No dia da realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da
equipe de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes, informações
referentes ao conteúdo das provas e/ou critérios de avaliação/classificação.
VIII – DO JULGAMENTO DA PROVA OBJETIVA
8.1. A Prova Objetiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
8.2. Na avaliação da prova será utilizado o Escore Bruto.
8.3. O Escore Bruto corresponde ao número de acertos que o candidato obtém na
prova.
8.3.1. Para se chegar ao total de pontos o candidato deverá dividir 100 (cem) pelo
número de questões da prova, e multiplicar pelo número de questões acertadas. O
cálculo final será igual ao total de pontos do candidato.
8.4. Será considerado habilitado na Prova Objetiva o candidato que:
8.4.1. obtiver no mínimo 50% (cinqüenta por cento) de acertos na prova de
Conhecimentos Específicos para os empregos de Arquiteto, Contador, Executor
Orçamentário, Farmacêutico, Médico Clínico Geral, Médico Ginecologista, Motorista,
Operador de Máquinas e Professor e total de pontos igual ou superior a 50
(cinqüenta).
8.4.2. obtiver no mínimo 50% (cinqüenta por cento) de acertos na prova de Português
para o emprego de Recepcionista e total de pontos igual ou superior a 50 (cinqüenta).
8.4.3. obtiver total de pontos igual ou superior a 50 (cinqüenta) para os empregos de
Ajudante Geral, Coveiro e Guarda Municipal de 2ª Classe.
8.5. Em hipótese alguma haverá revisão de provas.
8.6. O candidato não habilitado será eliminado do Concurso Público.
IX – DA PROVA DE REDAÇÃO TÉCNICA PARA O EMPREGO DE PROFESSOR –
AVALIAÇÃO E JULGAMENTO
9.1. Somente serão corrigidas as redações técnicas dos candidatos habilitados nas
provas objetivas na forma do disposto no item 8.4.1, deste Edital.
9.2. Na prova de redação técnica, o candidato deverá produzir com base em tema
formulado pela banca examinadora, uma redação argumentativa. Para fundamentá-la
ser-lhe-á proposto um dos seguintes tipos de argumento: argumento de autoridade,
argumento baseado no consenso, argumento baseado em provas concretas,
argumento com base em raciocínio lógico ou argumento da competência lingüística.
9.3. A prova de redação técnica terá caráter eliminatório e classificatório e será
avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
9.4. Serão analisadas e atribuídas as seguintes pontuações na correção da prova de
redação técnica:
9.4.1. Expressão, adequação vocabular, ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação,
valendo 40 (quarenta) pontos;
9.4.2. Elaboração crítica, coerência e clareza, valendo 30 (trinta) pontos;
9.4.3. Estrutura e conteúdo: forma argumentativa, organicidade e unidade de texto,
valendo 30 (trinta) pontos.
9.5. Serão considerados habilitados na prova de redação técnica os candidatos que
obtiverem nota igual ou superior a 60 (sessenta) pontos.
9.6. O candidato não habilitado na prova de redação técnica, será eliminado do
concurso.
X – DA PROVA DE TÍTULOS PARA OS EMPREGOS DE MÉDICOS E PROFESSOR
10.1. Concorrerão à Prova de Títulos somente os candidatos habilitados nas
provas escritas conforme estabelecido no Item 8.4.1. para os empregos de Médico
Clínico Geral e Médico Ginecologista e nos Itens 8.4.1 e 9.5 para o emprego de
Professor, deste Edital.
10.2. Os documentos relativos aos Títulos deverão ser entregues exclusivamente
no dia da aplicação das provas escritas, ou seja, 24 de setembro de 2006, após o
que não serão aceitos outros documentos, sob qualquer hipótese.
10.2.1. A entrega dos documentos relativos a Prova de Títulos não é obrigatória. O
candidato que não entregar o Título não será eliminado do Concurso.
10.3. Os documentos de Títulos deverão ser acondicionados em envelope
lacrado, contendo na sua parte externa, o nome do candidato, número de inscrição, o
emprego para o qual está concorrendo e o número do documento de identidade,
devendo os referidos documentos serem apresentados em cópia reprográfica
autenticada.
10.3.1. Os documentos de Títulos que forem representados por diplomas ou
certificados/certidões de conclusão de curso, deverão estar acompanhados do
respectivo histórico escolar, mencionando a data da colação de grau, bem como
deverão ser expedidos por Instituição Oficial ou reconhecida, em papel timbrado, e
deverão conter carimbo e identificação da instituição e do responsável pela expedição
do documento.
10.3.2. Os certificados expedidos em língua estrangeira deverão vir acompanhados
pela correspondente tradução efetuada por tradutor juramentado ou pela revalidação
dada pelo órgão competente.
10.3.3. Os cursos deverão estar autorizados pelos órgãos competentes.
10.4. É da exclusiva responsabilidade do candidato a apresentação e comprovação
dos documentos de Títulos.
10.5. Não serão aceitas entregas ou substituições posteriormente ao período
determinado, bem como, Títulos que não constem nas tabelas apresentadas neste
Capítulo.
10.6. A pontuação da documentação de Títulos se limitará ao valor máximo de 10,00
(dez) pontos para os empregos de Médico Clínico Geral e Médico Ginecologista
e de 12 (doze) pontos para o emprego de Professor.
10.6.1. No somatório da pontuação de cada candidato, os pontos excedentes serão
desprezados.
10.7. Serão considerados Títulos somente os constantes nas tabelas a seguir:
PARA OS EMPREGOS DE MÉDICO CLÍNICO GERAL E MÉDICO
GINECOLOGISTA
TÍTULOS
VALOR
UNITÁRIO
VALOR
MÁXIMO
COMPROVANTES
a) titulo de Doutor em
área relacionada a
saúde, concluído até a
data de apresentação
dos títulos
4,0 4,0
b) Titulo de Mestre em
área relacionada à
saúde, concluído até a
data de apresentação
dos títulos
3,0 3,0
Diploma devidamente
registrado ou
declaração/certificado de
conclusão de curso
acompanhado do
respectivo Histórico Escolar
c) Pós Graduação Lato
Sensu (especialização)
na área da Saúde
Pública ou Educação em
Saúde Pública ou
vigilância Sanitária ou
Saúde da família com
carga horária mínima de
360 horas concluída até
a data da apresentação
dos títulos
1,0
por
certificado
3,0
Certificado, Certidão ou
Declaração de conclusão
do Curso, indicando o
numero de horas e período
de realização do curso. No
caso de declaração de
conclusão de curso deve
vir acompanhada do
respectivo Histórico Escolar
TABELA DE TÍTULOS PARA O EMPREGO DE PROFESSOR
TÍTULOS
VALOR
UNITÁRIO
VALOR
MÁXIMO
COMPROVANTES
a) Título de Doutor em área
relacionada à Educação,
concluído até a data da
apresentação dos títulos.
4,0 4,0
b) Título de Mestre em área
relacionada à Educação,
concluído até a data da
apresentação dos títulos.
3,0 3,0
Diploma devidamente registrado
ou declaração/certificado de
conclusão de curso acompanhado
do respectivo Histórico Escolar.
c) Licenciatura Plena em
Á
rea/Disciplina diversa
daquela de inscrição para o
concurso (não utilizada como
pré-requisito), concluída até a
data de apresentação dos
títulos, desde que relacionada
à área de Educação.
2,0 2,0
Diploma devidamente registrado
ou declaração/certificado de
conclusão de curso
acompanhado do respectivo
Histórico Escolar. Não serão
aceitos os cursos apostilados.
d) Pós Graduação lato Sensu
(especialização) na área de
Educação com carga horária
mínima de 360 horas
concluída até a data de
apresentação dos títulos.
1,0 1,0
Certificado, Certidão ou
Declaração de conclusão do
Curso, indicando o número de
horas e período de realização do
curso. No caso de declaração de
conclusão de curso deve vir
acompanhada do respectivo
Histórico Escolar.
e) Programa de Formação de
Professores Alfabetizadores
PROFA ou Letra e Vida
2,0 2,0
Certificado, Certidão ou
Declaração de conclusão do
Curso, indicando o número de
horas e período de realização do
curso. No caso de declaração de
conclusão de curso deve vir
acompanhada do respectivo
Histórico Escolar.
XI – DA PROVA PRÁTICA PARA OS EMPREGOS DE AJUNDANTE GERAL,
COVEIRO, MOTORISTA E OPERADOR DE MÁQUINAS
11.1. As Provas Práticas serão realizadas na cidade de ARUJÁ, na data prevista de
22 de outubro de 2006, em local e horário a serem comunicados através de listas
que estarão afixadas no paço Municipal da Prefeitura de Arujá, no período de 11 a 21
de outubro de 2006. Também poderão ser feitas consultas através da internet no
endereço www.cetroconconcursos.com.br
.
11.1.1. Será de responsabilidade do candidato o acompanhamento e consulta para
5
verificar o seu local de prova.
11.1.2. Ao candidato só será permitida a participação nas provas, na respectiva data,
horário e local a serem divulgados de acordo com as informações constantes no item
11.1.
11.1.3. Não será permitida, em hipótese alguma, realização das provas em outro dia,
horário ou fora do local designado.
11.2. Para a realização das provas práticas serão convocados os candidatos
aprovados e mais bem classificados nas provas objetivas, por emprego, de acordo
com a quantidade abaixo especificada. Os candidatos empatados na última posição
também serão convocados para realizar a prova.
Emprego
Nº de candidatos
convocados
Ajudante Geral 50
Coveiro 14
Motorista 20
Operador de Máquinas 20
11.2.1. Os demais candidatos aprovados nas provas objetivas e não convocados para
as provas práticas, ficarão em cadastro de reserva para futuras convocações,
conforme a necessidade da Prefeitura Municipal de Arujá, observando o prazo de
validade do concurso.
11.3. As provas práticas buscam aferir a capacidade de adequação funcional e
situacional do candidato às exigências e ao desempenho eficiente das
atividades. As atividades a serem executadas terão como base as descrições
sumárias de cada emprego que constam no Anexo II deste Edital, podendo ser
solicitadas todas as atividades ou somente uma específica.
11.4. O candidato no dia da realização das provas práticas terá acesso aos critérios
que serão utilizados na avaliação das referidas provas.
11.5. O Candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com
antecedência mínima de 30 minutos, munido de documento oficial de identidade, no
seu original e Carteira Nacional de Habilitação para os empregos de Motorista e
Operador de Máquinas, de acordo com a categoria exigida para o emprego.
11.6. O candidato convocado para realizar a Prova Prática de Coveiro
deverá
apresentar-se munido de Atestado Médico, emitido com no máximo 5 (cinco)
dias de antecedência à data da prova (inclusive), especificando que o candidato
deve “ESTAR APTO PARA REALIZAR ESFORÇO FÍSICO
”. O candidato que não
comparecer com o atestado conforme especificado acima, não realizará a sua
prova prática em hipótese alguma.
11.7. A Prova Prática terá caráter exclusivamente eliminatório, não interferindo na
classificação do candidato.
11.7.1. O candidato será considerado apto ou inapto para o desempenho eficiente
das atividades do emprego.
11.7.2. O candidato considerado inapto na prova prática ou que não comparecer
para realizar a prova, será automaticamente eliminado do concurso.
11.8. Não haverá segunda chamada ou repetição das provas seja qual for o motivo
alegado.
XII - DA APLICAÇÃO E AVALIAÇÃO DA PROVA PRÁTICA DE APTIDÃO FÍSICA
PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL
12.1. A Prova Prática de Aptidão Física PARA O EMPREGO DE GUARDA
MUNICIPAL será realizada na cidade de Aru, na data prevista de 21 e/ou 22 de
setembro de 2006, em local e horário a serem comunicados através de listas que
estarão afixadas na sede da Prefeitura Municipal de Arujá a partir do dia 11 a 21 de
outubro de 2006 e publicadas em jornal de circulação local. Também poderão ser
feitas consultas através da Internet no endereço www.cetroconconcursos.com.br
.
12.1.1. Será de responsabilidade do candidato o acompanhamento e consulta para
verificar o seu local de prova.
12.1.2. Ao candidato só será permitida a participação na prova na respectiva data,
horário e local a serem divulgados de acordo com as informações constantes no item
12.1., deste capítulo.
12.1.3. Não será permitida, em hipótese alguma, realização da prova em outro dia,
horário ou fora do local designado.
12.1.4. Não haverá segunda chamada seja qual for o motivo alegado.
12.1.5. O Candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com
antecedência mínima de 30 minutos, munido de documento oficial de identidade
original.
12.2. O candidato convocado para a Prova Prática de Capacitação Física deverá
apresentar-se munido de Atestado Médico, emitido com no máximo 5 (cinco)
dias de antecedência à data da prova (inclusive), especificando que o candidato
deve “ESTAR APTO PARA REALIZAR ESFORÇO FÍSICO
”. O candidato que não
comparecer com o atestado conforme especificado acima, não realizará a sua
prova prática em hipótese alguma.
12.3. Para a realização das provas práticas serão convocados os candidatos
aprovados e melhores classificados nas provas objetivas, por emprego, na proporção
de até 15 (quinze) vezes o número de vagas.
12.4. A prova de Aptidão Física objetiva avaliar a condição física do candidato para o
exercício das funções do emprego.
12.5. O candidato deve apresentar-se com roupa apropriada para prática desportiva,
ou seja, basicamente calção e camiseta ou agasalho e calçando tênis.
12.6. O aquecimento e preparação para a prova é de responsabilidade do próprio
candidato, não podendo interferir no andamento do concurso.
12.7. Em razão de condições climáticas, a critério da banca examinadora, a prova de
Aptidão Física poderá ser cancelada ou interrompida, acarretando aos candidatos que
ainda não realizaram a prova, o adiamento para nova data, estipulada e divulgada;
12.8. A prova prática de Aptidão Física terá caráter eliminatório, sendo considerado o
candidato apto e inapto.
12.9. O candidato será considerado apto na avaliação da prova prática de Aptidão
Física, quando obtiver o conceito regular em pelo menos dois dentre os três exercícios
físicos obrigatórios.
12.10. O candidato não habilitado nos exercícios físicos conforme especificado no
item 12.9. acima será excluído do concurso.
12.10.1. A prova prática de Aptidão Física terá caráter exclusivamente eliminatório,
não interferindo na classificação do candidato.
12.11. Não haverá repetição na execução dos testes, exceto nos casos em que a
banca examinadora concluir pela ocorrência de fatores de ordem técnica, não
provocados pelo candidato, que tenham prejudicado o seu desempenho.
12.12 Será julgado inapto o candidato que, no momento da Avaliação de Aptidão
Física, apresentar qualquer alteração fisiológica, psicológica ou deficiência física
momentânea (luxações, contusões, fraturas, etc) que o impossibilite de realizar os
exercícios.
12.13. A Prova de Aptidão Física constará de exercícios físicos sob a supervisão e
avaliação de uma Banca Examinadora constituída especificamente para esse fim.
12.14. Os exercícios físicos e as suas respectivas pontuações são os seguintes:
Sexo Masculino
Tipo de exercícios Conceito
a) Flexão de Braço (em 1 minuto)
Até 20 Insuficiente
De 21 a 24 Regular
De 25 a 29 Bom
30 ou mais Muito Bom
b) Flexão Abdominal (em 1 minuto)
Até 22 Insuficiente
De 23 a 30 Regular
De 31 a 36 Bom
37 ou mais Muito Bom
c) Corrida (12 minutos)
Até 1999m Insuficiente
De 2000m à 2199m Regular
De 2200m a 2399m Bom
2400m ou mais Muito Bom
Sexo Feminino
Tipo de exercícios Conceito
a) Flexão de Braço (em 1 minuto)
Até 18 Insuficiente
De 19 a 22 Regular
De 23 a 27 Bom
28 ou mais Muito Bom
b) Flexão Abdominal (em 1 minuto)
Até 20 Insuficiente
De 21 a 28 Regular
De 29 a 34 Bom
35 ou mais Muito Bom
c) Corrida (12 minutos)
Até 1799m Insuficiente
De 1800m à 1999m Regular
De 2000m a 2199m Bom
2200m ou mais Muito Bom
12.15. Todos os exercícios descritos serão demonstrados antes de seu início pelos
Avaliadores das provas.
12.16. O candidato considerado inapto na Prova de Aptidão Física ou que não
comparecer para realizá-la, será automaticamente eliminado do concurso.
XIII - DO EXAME PSICOLÓGICO PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL
13.1. O exame psicológico PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL sob a
responsabilidade de profissional credenciado na Polícia Federal, será realizado na
cidade de Arujá, na data prevista de 18 e/ou 19 de novembro de 2006 em locais e
horários a serem comunicados oportunamente através de Edital de Convocação para
o exame psicológico a ser publicado na data prevista de 08 a 17 de novembro de
2006, em jornal de circulação local, através de listas que serão afixadas na sede da
Prefeitura Municipal de Arujá e através da Internet no endereço
www.cetroconcursos.com.br
.
13.2. Para a realização do exame psicológico serão convocados todos os candidatos
aprovados na prova de Aptidão Física.
13.3. Esta etapa consistirá na aplicação de testes psicológicos, objetivando a análise
e avaliação de aspectos intelectuais, de personalidade e de aptidões específicas
necessárias para o exercício das funções previstas no respectivo emprego.
13.4. O candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com
antecedência mínima de 30 minutos, munido de documento oficial de identidade, no
seu original.
13.5. O exame psicológico terá caráter exclusivamente eliminatório, não interferindo
na classificação do candidato.
13.6. O candidato será considerado recomendado ou não recomendado para o
desempenho eficiente das atividades do emprego.
13.7. O candidato considerado não recomendado no exame psicológico ou que não
comparecer para realizá-la, será automaticamente eliminado do concurso.
13.8. Não haverá segunda chamada ou repetição das provas seja qual for o motivo
alegado.
XIV - DA PESQUISA SOCIAL PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL
14.1. Os candidatos aprovados no exame psicológico PARA O EMPREGO DE
GUARDA MUNICIPAL, serão convocados dentro do número de vagas existentes para
a realização da Pesquisa Social que será realizada por uma comissão composta por
membros da Guarda Civil.
14.2. A Pesquisa Social irá considerar seus antecedentes criminais, sociais e
familiares e se Funcionário Público os assentamentos funcionais também.
14.3. O candidato deverá, em ocasião própria, preencher um questionário de
informações confidenciais para o controle de dados pessoais, quando comprovará,
mediante certidões respectivas, o declarado no momento da inscrição.
14.4. Qualquer infidelidade ou falsidade na resposta do questionário importará em
exclusão do candidato do Concurso Público, sem prejuízo da responsabilidade civil,
penal e administrativa que couber.
6
XV - DA INSPEÇÃO DE SAÚDE COM A REALIZAÇÃO DE EXAMES
COMPLEMENTARES PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL
15.1. Os candidatos indicados na Pesquisa Social PARA O EMPREGO DE GUARDA
MUNICIPAL serão convocados, para realização desta etapa, considerando-se os
critérios específicos da vaga e da carreira.
15.2. Os candidatos que não comparecerem, por qualquer motivo, serão considerados
desistentes e excluídos do concurso público.
15.3. Os exames de Inspeção de Saúde serão realizados pela Secretaria Municipal
de Saúde do Município de Arujá quando, então, deverão ser realizados os exames
médicos solicitados. A não realização no prazo hábil implicará na perda da vaga para
o candidato subseqüente.
15.4. Nos exames complementares, poderão constar de testes toxicológicos e outros
que objetivem detectar eventuais portadores de moléstias que impeçam o candidato
de assumir função pública.
15.5. Esta etapa tem caráter eliminatório.
XVI – DA CLASSIFICAÇÃO FINAL DOS CANDIDATOS EXCETO PARA O
EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL DE 2ª CLASSE
16.1. A nota final de cada candidato será igual:
16.1.1 ao total de pontos obtidos nas provas escritas (objetiva e redação técnica)
acrescidos dos pontos obtidos na prova de títulos, para o emprego de Professor.
16.1.2 ao total de pontos obtidos na prova objetiva acrescidos dos pontos obtidos na
prova de títulos, para os empregos de Médico Clínico Geral e Médico Ginecologista.
16.1.2. ao total de pontos obtidos nas provas objetivas para os demais empregos.
16.2. Os candidatos serão classificados por ordem decrescente, da nota final, em lista
de classificação por emprego.
16.3. Serão elaboradas duas listas de classificação, uma geral com a relação de todos
os candidatos, inclusive os portadores de deficiência física, e uma especial com a
relação apenas dos candidatos portadores de deficiência.
16.4. O resultado provisório do concurso será divulgado no Paço Municipal da
Prefeitura de Arujá, a partir do dia 11 de outubro de 2006, exceto para os empregos
de Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e Operador de Máquinas que será publicado na
data prevista de 27 de outubro de 2006 e caberá recurso nos termos do Capítulo
XVII, deste edital.
16.5. A lista de Classificação Final/Homologação, após avaliação dos eventuais
recursos interpostos, será afixada no Paço Municipal da Prefeitura de Arujá e
publicada em jornal oficial, a partir do dia 26 de outubro de 2006, exceto para os
empregos de Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e Operador de Máquinas que será
publicado na data prevista de 08 de novembro de 2006.
16.6. No caso de igualdade na classificação final, dar-se-á preferência
sucessivamente ao candidato que:
16.6.1. Obtiver maior número de acertos na prova de Conhecimentos Específicos,
quando houver.
16.6.2. Obtiver maior número de pontos na prova de Redação Técnica para o
emprego de Professor.
16.6.3. Obtiver maior número de pontos na Avaliação de Títulos, quando houver.
16.6.4. Obtiver maior número de acertos na prova de Português para o emprego de
Recepcionista.
16.6.5. Tiver mais idade.
16.7. A classificação no presente concurso não gera aos candidatos direito à
contratação para o Emprego, cabendo à Prefeitura Municipal de Arujá, o direito de
aproveitar os candidatos aprovados em número estritamente necessário, não havendo
obrigatoriedade de contratação de todos os candidatos aprovados, respeitada sempre
a ordem de classificação no concurso, bem como não lhe garante escolha do local de
trabalho.
XVII – DOS RECURSOS
17.1. Será admitido recurso quanto à aplicação das provas escritas, divulgação dos
gabaritos, aplicação das provas práticas, aplicação das provas de aptidão física,
exame psicológico, avaliação dos títulos e resultado do Concurso.
17.2. Os recursos poderão ser interpostos no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis,
contados a partir da:
17.2.1. Aplicação das provas escritas.
17.2.2. Divulgação dos gabaritos oficiais do Concurso.
17.2.3. Aplicação das provas práticas.
17.2.4. Aplicação das provas de aptidão física.
17.2.5. Exame psicológico.
17.2.6. Da avaliação dos títulos.
17.2.7. Lista de resultado do Concurso.
17.3. Os recursos interpostos que não se refiram especificamente aos eventos
aprazados não serão apreciados.
17.4. O recurso deverá ser individual, devidamente fundamentado e conter o nome do
concurso, nome e assinatura do candidato, número de inscrição, Emprego, Código do
emprego e o seu questionamento.
17.5. O recurso deverá ser endereçado a Prefeitura Municipal de Arujá e entregue
no Setor de Protocolo.
17.5.1. Admitir-se-á um único recurso por candidato, para cada evento referido no
item 17.1.
17.6. A interposição dos recursos não obsta o regular andamento do cronograma do
Concurso.
17.7. Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile, telex, telegrama, internet
ou outro meio que não seja o estabelecido no Item 17.5.
17.8. O ponto relativo a uma questão eventualmente anulada, será atribuído a todos
os candidatos.
17.8.1. Caso haja procedência de recurso interposto dentro das especificações,
poderá, eventualmente alterar a classificação inicial obtida pelo candidato para uma
classificação superior ou inferior ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do
candidato que não obtiver nota mínima exigida para aprovação.
17.8.2. Depois de julgados todos os recursos apresentados, será publicado o
resultado final do Concurso, com as alterações ocorridas em face do disposto no item
18.8.1 acima.
17.9. Não serão apreciados os Recursos que forem apresentados:
17.9.1. em desacordo com as especificações contidas neste capítulo.
17.9.2. fora do prazo estabelecido.
17.9.3. sem fundamentação lógica e consistente e.
17.9.4. com argumentação idêntica a outros recursos.
17.10. Em hipótese alguma será aceito, vistas de prova, revisão de recurso, recurso
do recurso ou recurso de gabarito final definitivo.
17.11. A banca examinadora constitui última instância para recurso, sendo soberana
em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.
MODELO DE FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO
Instrução: O candidato deverá indicar, obrigatoriamente, o código e o nome do
emprego para o qual está concorrendo, a fase do concurso a que se refere o recurso,
o número da questão objeto do recurso (quando for o caso), o gabarito publicado pela
CETRO (quando for o caso), a sua resposta (quando for o caso) e a sua
argumentação fundamentada.
Quando o recurso for referente ao enunciado da questão, o candidato deverá indicar
o número da questão a que se refere o enunciado e a sua argumentação
fundamentada.
PREFEITURA MUNICIPAL DE ARUJÁ
CONCURSO PÚBLICO 01/2006
NOME DO CANDIDATO:
NÚMERO DE INSCRIÇÃO:
EMPREGO: (código e nome)
FASE DO CONCURO A QUE SE REFERE O RECURSO
NÚMERO DA QUESTÃO: (QUANDO FOR O CASO)
GABARITO DA CETRO: (QUANDO FOR O CASO)
RESPOSTA DO CANDIDATO: (QUANDO FOR O CASO)
ARGUMENTAÇÃO DO CANDIDATO
XVIII – DA CLASSIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS PARA O EMPREGO DE
GUARDA MUNICIPAL DE 2ª CLASSE PARA A CONVOCAÇÃO PARA O CURSO
DE FORMAÇÃO (2ª ETAPA)
18.1. Os candidatos aprovados nas cinco primeiras fases da 1ª Etapa, serão
convocados em número suficiente para atender as necessidades da Prefeitura
Municipal de Arujá, para a realização do Curso de Formação.
XIX – DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA O EMPREGO DE GUARA MUNICIPAL
DE 2ª CLASSE
19.1. Os candidatos classificados PARA O EMPREGO DE GUARDA MUNICIPAL
depois de atendidas todas as fases do Concurso e observada a ordem de
classificação, serão matriculados em número equivalente ao de empregos vagos
colocados em concurso, no curso de formação específica de Guarda Municipal.
19.2. No ato da inscrição para o início do Curso de Formação, o candidato deverá
apresentar original e cópia de todos os documentos especificados no Capítulo II e no
Item 20.4 do Capítulo XX, sob pena de ter sua aprovação no Concurso cancelada. Os
candidatos deverão também, apresentar Folha Corrida obtida junto ao Fórum da
Comarca. Caso este documento conste alguma ação, apresentar concomitantemente,
a Certidão de objeto e pé, onde fique constatado que a ação registrada não impede
de assumir função pública na Guarda Civil.
19.2.1. Atendidas essas exigências, serão os candidatos chamados à matrícula,
observando-se a ordem de classificação para o preenchimento do número de vagas
oferecidas no Curso de Formação de Guardas Civis que deverá ter a duração mínima
de 3 (três) e máxima de 6 (seis) meses.
19.2.2. O candidato que deixar de atender a este último requisito abrirá vaga para o
próximo classificado na lista de aprovados nos exames.
19.3. Durante o transcorrer do Curso de Formação, para verificação de seu
aproveitamento, a qualquer momento e de inopino, os alunos poderão ser submetidos
a provas teóricas e/ou práticas, coletiva ou individualmente, sendo que as provas
teóricas poderão ser orais e/ou escritas.
19.3.1. Em se tratando de prova oral, o aluno deverá ser avaliado por uma junta
examinadora, presidida pelo Diretor do Curso de Formação e da qual participarão pelo
menos mais dois instrutores.
19.4. Os alunos deverão obedecer às Leis e Regulamentos que regem a Instituição.
19.5. O aluno matriculado e freqüentando o Curso de Formação de Guarda Municipal
já fica sujeito às Leis e Regulamentos que regem a Instituição, podendo ser desligado
do curso por falta de aproveitamento ou indisciplina.
19.6. O candidato terá sua matrícula cancelada e será dispensado do curso, quando:
19.6.1. Não atingir o mínimo de freqüência estabelecido para o curso;
19.6.2. Não revelar aproveitamento no curso;
19.6.3. Não atingir a capacidade física e psíquica necessárias para o emprego;
19.6.4. Não tiver conduta irrepreensível na vida pública ou privada (investigação
social).
19.7. Ocorrendo desistência ou desligamento de aluno, por falta de aproveitamento ou
indisciplina, somente poderá ser chamado candidato para suprir a vaga decorrente,
durante os primeiros trinta dias de duração do Curso de Formação de Guarda
Municipal, sempre observando rigorosamente a ordem de classificação obtida na 1ª
Etapa, devendo o candidato indicado apresentar-se a matrícula no curso em no
máximo 48 (quarenta e oito) horas após a indicação, sob pena de perder a vaga que
lhe seria destinada.
19.8. À luz do relatório conclusivo apresentado pelo Departamento de Ensino, deferido
pelo Comando da Guarda Civil e Secretaria Municipal de Administração, ao final do
Curso de Formação de Guardas, o Sr. Prefeito Municipal homologará os resultados, e
os aprovados serão nomeados Guardas Municipais de 2ª Classe, referência 3.
XX – DA CONTRATAÇÃO
20.1. A contratação dos candidatos obedecerá rigorosamente a ordem de
classificação dos candidatos aprovados, observada a necessidade da Prefeitura
Municipal de Arujá e o limite fixado pela Constituição e Legislação Federal com
despesa de pessoal.
20.2. A aprovação no concurso não gera direito à contratação, mas esta, quando se
fizer, respeitará a ordem de classificação final.
20.3. Por ocasião da convocação que antecede a contratação, os candidatos
classificados deverão apresentar documentos originais, acompanhados de uma cópia
que comprovem os requisitos para provimento e que deram condições de inscrição,
estabelecidas no presente Edital.
20.3.1. A convocação que trata o item anterior, será realizada mediante a publicação
de edital que estabelecerá o prazo mínimo para comparecimento do candidato, que
será comunicado através de telegrama.
20.4. Os candidatos após o comparecimento e ciência da convocação citada no item
20.3.1, terão o prazo máximo de 4 (quatro) dias úteis para apresentação dos
documentos discriminados a seguir: Carteira de Trabalho e Previdência Social,
7
Certidão de Nascimento ou Casamento, Título de Eleitor, Comprovantes de votação
nas 2 (duas) últimas eleições, Certificado de Reservista ou Dispensa de Incorporação,
Cédula de Identidade – RG ou RNE, 2 (duas) fotos 3x4 recente, Inscrição no
PIS/PASEP ou declaração de firma anterior, informando não haver feito o cadastro,
Cadastro de Pessoa Física CPF/CIC, Comprovantes de escolaridade, Certidão de
Nascimento dos filhos, Caderneta de Vacinação dos filhos menores de 14 anos (se
houver) e Atestados de Antecedentes Criminais.
20.5. Obedecida à ordem de classificação, os candidatos convocados serão
submetidos a exame-médico, que avaliará sua capacidade física e mental no
desempenho das tarefas pertinentes ao Emprego a que concorrem, exceto para o
emprego de Guarda Municipal cujas avaliações já foram realizadas.
20.5.1. As decisões do Serviço Médico da Prefeitura de Arujá, de caráter eliminatório
para efeito de contratação, são soberanas e delas não caberá qualquer recurso.
20.6. Não serão aceitos, no ato da convocação e/ou contratação, protocolos ou cópias
dos documentos exigidos. As cópias somente serão aceitas se estiverem
acompanhadas do original.
20.7. No caso de desistência do candidato selecionado, quando convocado para uma
vaga, o fato será formalizado pelo mesmo através de Termo de Desistência Definitiva.
O não comparecimento, quando convocado, implicará na sua exclusão e
desclassificação em caráter irrevogável e irretratável do Concurso Público, fato
comprovado pela empresa através de Termo de Convocação e Aviso de
Recebimento.
20.8. O candidato classificado se obriga a manter atualizado o endereço perante a
Prefeitura Municipal de Arujá.
20.9. Os candidatos classificados serão nomeados pelo regime celetista, sujeitos ao
período de 03 (três) meses a título de experiência, estabelecido pela Consolidação
das Leis de Trabalho (CLT), artigo 445, parágrafo único, sem prejuízo do período
probatório.
XXI – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
21.1. Todas as convocações, avisos e resultados referentes exclusivamente as etapas
do presente concurso serão publicados em jornal de circulação local e afixados no
paço municipal da Prefeitura Municipal de Arujá.
21.2. Serão publicados no jornal apenas os resultados dos candidatos que lograrem
classificação no concurso.
21.3. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de
classificação no concurso, valendo para esse fim, a homologação publicada no jornal.
21.4. A aprovação no concurso não gera direito à contratação, mas esta, quando se
fizer, respeitará a ordem de classificação final.
21.5. A inexatidão das afirmativas e/ou irregularidades dos documentos apresentados,
mesmo que verificadas a qualquer tempo, em especial na ocasião da contratação,
acarretarão a nulidade da inscrição e desqualificação do candidato, com todas as
suas decorrências, sem prejuízo de medidas de ordem administrativa, civil e criminal.
21.6. As condições de saúde do candidato, no dia da aplicação das provas, será de
sua exclusiva responsabilidade.
21.6.1. Ocorrendo alguma situação de emergência o candidato será encaminhado
para atendimento médico local ou ao médico de sua confiança. A equipe de
Coordenadores responsáveis pela aplicação das provas dará todo apoio que for
necessário.
21.6.2. Caso exista a necessidade do candidato se ausentar para atendimento médico
ou hospitalar, o mesmo não poderá retornar ao local de sua prova, sendo eliminado
do concurso.
21.7. Caberá ao Prefeito a homologação dos resultados finais do Concurso Público.
21.8. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou
acréscimos enquanto não consumada a providência ou evento que lhe disser respeito,
até a data da convocação dos candidatos para a prova correspondente, circunstância
que será mencionada em Edital ou aviso a ser publicado.
21.9. A realização do certame será feita sob exclusiva responsabilidade da Empresa
CETRO – Concursos Públicos, Consultoria e Administração, não havendo o
envolvimento na realização e avaliação de suas etapas, de recursos humanos da
administração pública, direta e indireta, autárquica e fundacional.
21.10. Os casos omissos serão resolvidos conjuntamente pela Comissão do Concurso
da Prefeitura Municipal de Arujá e pela CETRO – Concursos Públicos,
Consultoria e Administração S/S Ltda., no que tange a realização deste concurso.
Arujá, 04 de agosto de 2006.
GENÉSIO SEVERINO DA SILVA
PREFEITO MUNICIPAL
ANEXO I - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
AJUDANTE GERAL E COVEIRO
PORTUGUÊS
Confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas. Pontuação. Compreensão de textos.
MATEMÁTICA
Operações com números naturais: adição, subtração, multiplicação e divisão.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
MOTORISTA E OPERADOR DE MÁQUINAS
PORTUGUÊS
Ortografia. Plural de substantivos e adjetivos. Conjugação de verbos. Concordância entre adjetivo e
substantivo e entre o verbo e seu sujeito. Confronto e reconhecimento de frases corretas e
incorretas. Pontuação. Compreensão de textos.
MATEMÁTICA
Operações com números naturais e fracionários: adição, subtração, multiplicação e divisão.
Problemas envolvendo as quatro operações. Sistema métrico decimal. Sistema monetário brasileiro.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Legislação de Trânsito, baseada no novo Código de Trânsito Brasileiro. Regras Gerais para a
circulação de veículos no perímetro urbano e nas estradas. Os sinais de trânsito, segurança e
velocidade. Registro e Licenciamento de veículos. Condutores de veículos - deveres e proibições. As
infrações à legislação de trânsito, penalidades e recursos. Manutenção de veículos. Noções básicas
de mecânica automotiva. Primeiros socorros em acidentes de trânsito. Circulação urbana e trânsito.
Direção defensiva.
GUARDA MUNICIPAL DE 2ª CLASSE
PORTUGUÊS
Ortografia. Plural de substantivos e adjetivos. Conjugação de verbos. Concordância entre adjetivo e
substantivo e entre o verbo e seu sujeito. Confronto e reconhecimento de frases corretas e
incorretas. Pontuação. Compreensão de textos.
MATEMÁTICA
Operações com números naturais e fracionários: adição, subtração, multiplicação e divisão.
Problemas envolvendo as quatro operações. Sistema métrico decimal. Sistema monetário brasileiro.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
RECEPCIONISTA
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
MATEMÁTICA
Noções de conjunto; Pertinência Notações; Inclusão: Subconjunto - Igualdade, reunião, interação,
diferença e complementação. Números: Números naturais: Operações fundamentais; Divisibilidade,
fatoração, máximo divisor comum e mínimo múltiplo comum; Frações, números racionais,
representação decimal dos números racionais, números decimais periódicos, operações com
números decimais; Números relativos: representação dos números por pontos da linha reta.
Números reais: Noções intuitivas. Sistema legal de unidades de medida: Sistema métrico decimal de
comprimento; Unidades usuais de área, volume, capacidade e massa; Unidades usuais de ângulo e
tempo. Matemática comercial: Proporções, regra de três, porcentagem; Juros e descontos simples.
Juros compostos.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
PROFESSOR DE PRÉ-ESCOLA
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Pontuação. Ortografia oficial. Análise sintática. Sintaxe. Acentuação. Flexão do
substantivo e do adjetivo: masculino/feminino; singular/plural; grau. Verbos: conjugação, emprego.
Emprego da conjunção e da preposição. Crase. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e
nominal. Emprego dos pronomes. Colocação pronominal.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
A educação infantil enquanto direito da família da criança. A construção histórica da educação
infantil, no Brasil. As políticas públicas em educação Infantil, no Brasil. Concepções sobre “criança” e
a “infância”. O desenvolvimento infantil e as contribuições de Piaget, Wallon e Vygotsky. O educar e
o cuidar na perspectiva da pedagogia da infância. O espaço e o tempo nas instituições educativas
da infância. A criança e a formação pessoal e social; o conhecimento do mundo. A construção da
identidade e da autonomia das crianças. A pluralidade e a diversidade étnica, religiosa, de gênero,
social e cultural das crianças brasileiras. A infância e a cultura; a arte enquanto espaço da produção
cultural da infância. A construção da linguagem e do pensamento infantil. A criança e as interações.
A formação e o perfil do profissional da Educação Infantil. Movimentos e o desenvolvimento da
criança. A autonomia da Instituição e o Projeto Pedagógico da escola de Educação Infantil. ECA -
Estatuto da Criança e do Adolescente.
Legislação.
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
Legislação: Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 05 de outubro de 1988 –
Artigos : 205, 206, 208, 210, 227. Lei N.º 8.069, de 13 de julho de 1990 – Dispõe sobre o Estatuto
da Criança e do adolescente – Artigos : 2°, 4°, 5°, 15 a 18, 53 a 56, 208, 232, 245. Lei N.º 9.394, de
20 de dezembro de 1996 – Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Artigos 1° a
34 , 58 a 60 , 68 a 71 .
Lei n.º 10.179/2003 – que altera a LDB. Lei n.º 10.639/ 2003 – que altera a LDB. Parecer CNE/CBE
n.º 22/1998 - Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil. Parecer CNE/CBE n.º 17 / 2001 –
Diretrizes Curriculares para a Educação Especial na Educação Básica. Resolução CNE/CEB nº
1/1999 – Institui o DCN para a Educação Infantil. Parecer CNE/CEB nº 4/2000 – Diretrizes
Operacionais para a Educação Infantil.
- Coll, César. O Construtivismo na sala de aula.
- Ferrero, Emília; Teberosky, Ana. “A psicogênese da língua escrita. Cortez Editora.
- Ferrero, Emília. Alfabetização em processo. Cortez Editora. Capítulos: “A interpretação da escrita
antes da leitura convencional”; "escrita”; “Informação e Assimilação”.
- Ferrero, Emília. Com todas as letras. Cortez Editora. Capítulos: “A alfabetização de crianças na
última década do século”; “A atenção ‘a população de 4 a 6 anos em relação à alfabetização”.
- Ferrero, Emília. Reflexões sobre alfabetização. Cortez Editora. Capítulos: “A compreensão do
sistema de escrita: construções originais da criança e informação específica dos adultos”; “A
representação da linguagem e o processo de alfabetização”.
- Freire, Paulo. “A pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro. Editora Paz e Terra.
- Lerner, Delia e Sadovsky, Patríca. O sistema de numeração: um problema didático. In: Parra,
Cecília e Saiz, Irma (orgs.) Didática da matemática: reflexões piscopedagógicas. Porto Alegre.
Artmed, 1996.
- Lerner, Delia. A matemática na escola aqui e agora. Porto Alegre. Artmed, 1996.
- Perrenoud, Philippe. “10 novas competências para ensinar”. Porto Alegre. Artmed.
- Pizani, Alicia P. De; Pimentel, Magali M. de; Zunino, Delia Lerner. Compreensão da leitura e
expressão escrita. Porto Alegre. Editora Artmed. Capítulos: “As atividades pedagógicas;”O objeto de
conhecimento: a linguagem escrita e a sua função funcial”; “Sobre o uso dos sinais de pontuação”.
- Pozzo, Juan Ignácio (org.) A solução de problema: aprender a resolver, resolver para
aprender. Porto Alegre. Artmed. 1998.
- Rego, Lucia Lins Rego. Literatura infantil: uma nova perspectiva da alfabetização na pré-escola.
São Paulo. Editora FTD. Capítulos: “ Que limites a prática pedagógica tradicional tem imposto à
aquisição da língua escrita na pré-escola? “; “Sua visão limitada do processo de preparação para
alfabetização nas classes de pré-escolar”.
- Teberosky, Ana; Tolchinsky, Liliana. Além da alfabertização. Editora Ática. Capítulos: “Compor
Textos”; “Ensinar a escrever”; “Escrever como deve ser”; “Ler não é o inverso de escrever”.
- Weisz, Telma. “O diálogo entre o ensino e a aprendizagem”. São Paulo, Ática. 1999.
- Parâmetros Curriculares Nacionais – Introdução, vol. I Brasília, MEC/SEF, 1997. “Escola e
constituição da cidadania”; “Escola: uma construção coletiva e permanente”; “Aprender e ensinar,
construir e interagir”; “Disponibilidade para a aprendizagem”.
- Parâmetros Curriculares Nacionais – Língua Portuguesa. Ministério da Educação – Secretaria de
Educação Fundamental, Brasília, 1997, Pág. 23: “Linguagem, atividade discursiva e textualidade”.
Pág. 35: “O texto como unidade de ensino”. Pág. 36: “A especificidade do texto literário”. Págs. 53 a
65: “Prática de leitura”. Pág. 84: “Ortografia”. Pág. 78 a 91: “Análise e reflexão sobre a língua”.
8
Edwards, Carolyn; Gandini, L.;Forman, George – As cem linguagens da cirança _ Porto Alegre.
Artes Médicas, 1999
Kramer, Sonia – Direitos da criança e Projetos Político Pedagógico de educação infantil in.Bazílio,
Luiz Cavalieri e Kramer, Sonia, Infância, Educação e Direitos Humanos Cortez Editora, 2003
Marcelino, Nelson Carvalho – Pedagogia da Animação, Papiros Editora, 1989
Faria, Ana Lúcia Goulart e Palhares, Marina Silveira – Educação Infantil pós LDB: rumos e desafios.
Editora Autores Associados, 1999
Faria, Ana Lúcia Goulart educação pré escolar e Cultura. Cortez Editora, 1999
Machado, Maria Lúcia de A (org) Encontros e Desencontros em Educação infantil. Cortez editora,
2002
Rossetti Ferreira et al (org) Os fazeres na Educação Infantil. Cortez, 1998
Brasil, Ministério da Educação e desportos. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil,
1998, vol.1,2 e 3.
Brasil, Ministério da Educação. SEB Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças
de zero a seis anos à Educação,2005
Bondioli, Anna (org) O tempo no cotidiano Infantil. Cortez Editora, 2004
Oliveira Zilma de Moraes Ramos. Educação Infantil: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez
2002
Wajskop, G Brincar na pré escola. São Paulo: Cortez, 1995
REDAÇÃO TÉCNICA
O candidato deverá produzir com base em tema formulado pela banca examinadora, uma redação
argumentativa. Para fundamentá-la ser-lhe-á proposto um dos seguintes tipos de argumento:
argumento de autoridade, argumento baseado no consenso, argumento baseado em provas
concretas, argumento com base em raciocínio lógico ou argumento da competência lingüística.
Bibliografia sugerida para esta prova: Fiorin, José Luiz; Savioli, Francisco Platão. Lições de Texto –
Leitura e Redação. Editora Ática. Capítulos: 19, 24 e 25.
ARQUITETO
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Conhecimentos gerais de Arquitetura e Urbanismo; Conhecimentos específicos de AutoCad;
Conhecimentos Específicos referentes ao Município tais como, Lei Orgânica, Plano Diretor, Lei de
Zoneamento, Lei de Parcelamento do Solo, Código de Posturas Municipais; Conhecimentos Gerais
de Arquitetura e Meio Ambiente e Legislação Ambiental Municipal, Estadual e Federal.
Legislação específica: Principais Portarias Ambientais Brasileiras (IBAMA) e Normas de Proteção ao
Meio Ambiente, Normas para Loteamento. Projetos: Sondagem, Terraplanagem, Fundações,
Estrutura, Alvenarias, Insolação, Esquadrias, Impermeabilização, Instalações Especiais (ar
condicionado, gás, telefonia, energia solar), Instalações Hidráulicas, Instalações Elétricas,
Argamassas e revestimentos e paisagismo. História da Arquitetura: Antiguidade, Idade Média,
Renascimento, Arquitetura Moderna (principais escolas), Arquitetura do século XX. Arquitetura
Brasileiras: Indígena, Colonial, Moderna, Contemporâneas, Brasília. Ênfase nas questões do melhor
aproveitamento e alternativas de construções públicas. Projetos de reurbanização de áreas: praças,
favelas, prédios, fachadas, sistemas viários, parques, complexos poliesportivos.
CONTADOR
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Contabilidade Geral e de Custo – Escrituração e levantamento de balanço patrimonial das empresas
comerciais, industriais e de serviços. Princípios contábeis: competência de exercício e de caixa.
Operações com mercadorias vendidas (inventários periódicos e permanentes) e ajustes nas
compras e nas vendas, contabilizações respectivas e apuração de resultados. Produção: produtos
ou serviços em elaboração, produtos equivalentes, custos dos serviços ou dos produtos, produtos
acabados, custo da produção vendida e custo dos serviços prestados, bem como princípios
contábeis envolvidos. Diferença entre capital e patrimônio. Composição das contas do patrimônio
líquido – aspectos contábeis envolvidos, constituição reservas e provisões, contabilização, diferença
entre reservas e provisões. Formação e alteração do capital social. Ativo: conceito, conteúdo e
classificação dos grupos e subgrupos de acordo com a Lei n
o
6.404/76 e posteriores alterações,
regulamentação CVM, princípios e aspectos contábeis envolvidos. Passivo: conceitos, conteúdo,
classificação dos grupos e subgrupos de acordo com a Lei n
o
6.404/76 e posteriores alterações e
regulamentação. Apuração, distribuição e demonstração do resultado do exercício, conceitos,
aspectos legais e princípios contábeis envolvidos. Fluxo de Caixa e Demonstrações Contábeis
obrigatórias. Contabilidade Pública e Orçamento: Lei de orçamento. Elaboração do orçamento.
Registros orçamentários. Receita: orçamentária, extra-oçamentária – suas origens e classificações.
Receita efetiva. Receita por mutação patrimonial. Categorias econômicas. Fontes de receitas
orçamentárias. Despesa: conceito. Despesa efetiva. Despesa efetiva. Despesa por mutação
patrimonial. Plano Plurianual – conceito e aplicação. LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias –
conceito e aplicação. Reflexo das receitas e despesas por mutação patrimonial. Classificação
funcional programática. Elementos de despesa: classificação da despesa. Reserva de dotação.
Empenho, liquidação e pagamento. Superveniências e insubsistências ativas e passivas. Custos de
serviços industriais. Registro de bens e inventário. Dívida fundada e dívida flutuante. Registro de
movimento extra-orçamentário. Regime contábil de caixa e de competência de exercício. Créditos
adicionais. Restos a pagar. Sistemas de contas: orçamentário, financeiro e patrimonial. Balanços:
orçamentário, financeiro, patrimonial e demonstração de variações patrimoniais. Plano de Contas:
características fundamentais, codificação da receita e da despesa, função das contas e escrituração.
Lei de Responsabilidade Fiscal, nas normas gerais de administração financeira e de contabilidade.
Noções Gerais de Direito e Legislação: Licitação – Leis n
o
8.666/93 e 8.883/94 – conceitos,
finalidade, princípios e objeto, obrigatoriedade, dispensa, inexigibilidade, modalidade, procedimento,
anulação e revogação e normas gerais de licitação. Contratos Administrativos: conceitos,
interpretação, execução e inexecução, requisitos de validade, princípios fundamentais de direito
contratual, onerosos e gratuito, revisão e extinção dos contratos. Pessoa Jurídica: conceito,
classificação, capacidade da pessoa jurídica, responsabilidade civil, domicilio, início e fim da pessoa
jurídica. Negócio Jurídico: conceito, classificação, elementos essenciais gerais (capacidade do
agente, objeto lícito e possível). Ato Lícito: conceito e elementos. Crédito Tributário: constituição do
crédito tributário, lançamento, competência, modalidades, suspensão, extinção e exclusão, certidões
negativas. Tributo: definição – impostos, taxas e contribuição de melhoria. Obrigação tributária:
principal e acessória – conceito. Fato Gerado – hipótese e incidência e não incidência, isenção e
imunidade, domicílio tributário. Competência tributária, sujeito ativo. Capacidade tributária: sujeito
passivo, contribuinte e responsável, responsabilidade solidária, responsabilidade de terceiros,
responsabilidade por infrações, substituições. Legislação da Previdência – Lei n
o
. 8.212/91: Regime
Geral da Previdência Social e suas atualizações. Decreto n
o
3.048/99 e suas atualizações. Instrução
Normativa n
o
18/2000 e suas atualizações. Contribuições previdenciárias – incidências.
Recolhimento das contribuições previdenciárias. Consolidação das Leis do Trabalho – noções
básicas. Contrato de Trabalho: disposições gerais, alteração, suspensão/intercepção, rescisão, aviso
prévio. Direitos do Trabalhador: FGTS, 13
o
salário, férias anuais (direito e duração, remuneração e
abono de férias, perda do direito). Duração do trabalho: jornada de trabalho, trabalho noturno, horas
suplementares. Lei 101/2001. Lei 4320/64.
EXECUTOR ORÇAMENTÁRIO
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Aspectos legais do Sistema Orçamentário na Administração Pública. Constituição Federal; Lei
Federal n.º 4.320/64 e alterações; Decreto-Lei Federal n.º 200/67 e alterações; Leis Federais n.º
8.666/93 e 8833/94 e instrumentos complementares aplicados a compras. Orçamento; Programa;
filosofia; objetivos; sistematização; estruturação; composição; objetivos, normas de elaboração;
conteúdo e documentos integrantes da proposta orçamentária; normas de execução: avaliação e
resultados. Contabilidade Pública: conceito e divisão; o patrimônio público; aspectos qualitativo e
quantitativo; receitas públicas e seus estágios; despesas públicas e seus estágios; exercícios e
períodos administrativos; regimes contábeis; sistemas e planos de contas; contas do sistema
orçamentário, financeiro e patrimonial; escrituração dos fatos administrativos públicos; aberturas das
escritas pelo patrimônio e pelo orçamento; escrituração do sistema financeiro patrimonial;
escrituração das variações patrimoniais segundo as normas da Lei Federal n.º 4.320/64; balanços
dos resultados orçamentário, financeiro e patrimonial; prestação e tomada de contas anuais segundo
as normas da Lei Federal n.º 4.320/64. Controle Interno e Externo; órgãos controladores;
administração. Princípios gerais de Economia. Lei 101/2001
FARMACÊUTICO
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Constituição Federal: Seção Saúde – Título VIII – Cap. II, Seção II – Saúde. Normas Operacionais
de Assistência a Saúde – NOAS. Políticas de Saúde no Brasil – Sistema Único de Saúde (SUS e
Municipalização). Leis 8080, 8142, Instrução normativa 98. XII Conferência Nacional de Saúde.
Situação da Saúde no Brasil. Lei Orgânica do Município de Arujá – cap. Saúde. Política Nacional de
Assistência a Saúde – Resolução do Conselho Nacional de Saúde, nº 338 de 06 de maio de 2004.
Legislação Farmacêutica e Ética Profissional; Medicamentos controlados e entorpecentes;
Administração de Farmácia, dispensação, aviamento de receitas, controle de estoque de
medicamentos, normas, rotinas e recursos humanos; Farmacotécnica: Manipulação de formas
oficiais e magistrais; Preparação Farmacêutica: Noções básicas de filtração, destilação e
esterilização; Conceitos básicos de drogas que atuam no organismo: princípio de ação de
medicamentos e interação medicamentosa; Absorção, distribuição, farmacocinética,
biotransformação e excreção de drogas; Antibióticos e Quimioterápicos: conceituação, agentes
produtores e classificação; Toxicologia: Fármaco-dependência; Controle de infecção hospitalar: anti-
sépticos, desinfetantes e esterilizantes. Controlar a manutenção de níveis de estoques dos materiais
da Farmácia e das demais unidades municipais.
MÉDICO GINECOLOGISTA
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Constituição Federal: Seção Saúde – Título VIII – Cap. II, Seção II – Saúde. Normas Operacionais
de Assistência a Saúde – NOAS. Políticas de Saúde no Brasil – Sistema Único de Saúde (SUS e
Municipalização). Leis 8080, 8142, Instrução normativa 98. XII Conferência Nacional de Saúde.
Determinações sociais do processo saúde-doença e aspectos epidemiológicos. Situação da Saúde
no Brasil. Doenças de Notificação Compulsória no Estado de São Paulo. - Princípios do
Atendimento Clínico - anamnese, exame físico, diagnóstico e tratamento. Lei Orgânica do Município
de Arujá – cap. Saúde.
Código de ética médica. Anatomia e fisiologia do aparelho genital e reprodutor feminino. Patologia
do trato genital inferior e leucorréia, Doenças Sexualmente Transmissíveis. Sangramento Genital
anormal. Miomas. Endocrinologia ginecológica. Neoplasia de colo uterino. Neoplasia do
endométrio. Neoplasia de ovário. Neoplasia de mama. Anticoncepção. Climatério. Obstetrícia
normal. Doenças específicas da gestação. Patologias do parto. Patologias do puerpério (infecção,
mastite). Diabetes na gestação. Trabalho de parto prematuro. Rotura prematura de membranas.
Abortamentos. Moléstia trofoblástica da gestação. Prenhez ectópica. Assistência à gestante normal
e identificação de diferentes níveis de risco. Diagnóstico e tratamento das afecções mais freqüentes
do ciclo gravídico-puerperal. Assistência ao parto e ao puerpério.
MÉDICO CLÍNICO GERAL
PORTUGUÊS
Interpretação de texto. Significação das palavras: Sinônimos, antônimos, sentido próprio e figurado
das palavras. Ortografia. Pontuação. Acentuação. Emprego das classes de palavras: substantivo,
adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção (classificação e sentido que
imprime às relações entre as orações). Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.
Crase.
CONHECIMENTOS GERAIS
Atualidades locais (notícias sobre a cidade veiculadas nos últimos sessenta dias), História,
Geografia e curiosidades do Município de Arujá (poderão ser obtidas via Internet através do
endereço www.aruja.sp.gov.br).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Constituição Federal: Seção Saúde – Título VIII – Cap. II, Seção II – Saúde. Normas Operacionais
de Assistência a Saúde – NOAS. Políticas de Saúde no Brasil – Sistema Único de Saúde (SUS e
Municipalização). Leis 8080, 8142, Instrução normativa 98. XII Conferência Nacional de Saúde.
Determinações sociais do processo saúde-doença e aspectos epidemiológicos. Situação da Saúde
no Brasil. Doenças de Notificação Compulsória no Estado de São Paulo. - Princípios do
Atendimento Clínico - anamnese, exame físico, diagnóstico e tratamento. Lei Orgânica do Município
de Arujá – cap. Saúde.
Conceito, diagnóstico e tratamento: doenças infecto-contagiosas, hiperuricemia, diabetes, anemias,
tabagismo e alcoolismo, doenças do Sistema Cardiovascular, doenças do Sistema Respiratório,
doenças do Sistema Nervoso, doenças do Trato Genito-Urinário, doenças Endocrinológicas,
doenças do Colágeno, doenças do Sistema Gastrintestinal, doenças Infecto-Parasitárias, distúrbios
hidro-eletrolíticos e ácidos-básicos. Primeiros socorros. Trauma. Choque. Queimaduras.
Intoxicações Exógenas. Assistência à gestante normal e identificação de diferentes níveis de risco.
Diagnóstico e tratamento das afecções mais freqüentes do ciclo gravídico-puerperal. Assistência ao
parto e ao puerpério. Cuidados ao recém-nascido normal e práticas de reanimação. Evolução de
uma criança normal. Diagnóstico e tratamento das afecções mais freqüentes na idade adulta,
infância e adolescência. Primeiros cuidados a afecções graves e urgentes. Anormalidades em raio-x
simples e exames laboratoriais. Distúrbios psicológicos mais comuns. Patologia cirúrgica freqüente.
Pequena cirurgia. Encaminhamento de pacientes para procedimentos diagnósticos e/ou terapêuticos
especializados. Orientação do pré e pós-operatório das intervenções mais simples. Diagnóstico e
tratamento dos problemas relacionados à saúde ocupacional, referindo-se às condições de trabalho
e à legislação sobre acidentes e programas para manutenção da saúde do trabalhador. Ênfase em
Saúde Coletiva. Código de Ética Médica.
9
ANEXO II – ATRIBUIÇÕES DAS ATIVIDADES
AJUDANTE GERAL
Cuida da limpeza interna, responsabilizando-se pela manutenção e conservação do
equipamento utilizado. Efetua carga e descarga de material a ser deslocado durante o
trabalho ou quando solicitado.Comunica ao seu superior o aparecimento de algum dano em
material ou equipamento. Verifica constantemente o estado das instalações elétricas e
hidráulicas destinadas a manutenção e conservação. Auxiliar na apreensão de animais
soltos nas vias públicas, utilizando-se de laços ou cordas. Cuida de próprios públicos.
Executar outras tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo superior imediato.
ARQUITETO
Coordena, elabora e executa obras desenvolvidas pelo governo municipal. Atende
munícipes, trocando impressões acerca do tipo, dimensões e estilo de edificações, bem
como sobre custos e materiais para a construção.Emiti pareceres técnicos, orientar e
fiscalizar trabalhos de reforma de próprios públicos. Executa projetos, aplicando princípios
arquitetônicos, funcionais, estéticos, obedecendo as normas, regulamentos de construção
vigentes e estilos arquitetônicos do lugar. Estuda características e preparar programas e
métodos de trabalhos especificando os recursos necessários para permitir a construção.
Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo superior imediato.
CONTADOR
Realiza serviços de contabilidade da Prefeitura. Realiza os fechamentos de balancetes
mensais de receitas e despesas. Realiza o controle das contas extra-orçamentárias.
Controla o arquivo e registro de contas especiais: educação, saúde e fundos e outras
pertinentes. Elabora os relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal. Elabora os relatórios do
SISTN (Sistema do Tesouro Nacional). Acompanhamento e controle de prazos editados pela
Lei de Responsabilidade Fiscal. Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas
pelo superior imediato.
COVEIRO
Prepara a sepultura, escavando a terra e escorando as paredes de abertura. Retira a lápide
e limpa o interior das covas já existentes, para permitir o sepultamento. Auxilia na colocação
do caixão, manipulando as cordas de sustentação para facilitar o posicionamento do mesmo
na sepultura. Fecha a sepultura, recobrindo-a de terra e cal ou fixando-lhe uma laje para
assegurar a inviolabilidade do túmulo. Efetuar a limpeza e conservação dos jazigos
varrendo-os. Faz exumação dos cadáveres, cavando sepultura, recolhendo os restos
mortais, acondicionando-os em sacos plásticos, lacrando-os e etiquetando-os com plaquetas
de alumínio, recolhendo-os no ossuário, para possibilitar a identificação e conservação dos
mesmos. Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo superior imediato.
EXECUTOR ORÇAMENTÁRIO
Mantêm em perfeita ordem e atualizado o arquivo orçamentário. Efetua a classificação da
despesa e codificação da mesma. Efetua a realização de empenhos de acordo com as
normas da Lei 4.320, itens 01 e 06 (Análise Contábil). Efetua o levantamento das e a
realização do quadro demonstrativo para crédito e suplementação. Despacha os processos e
tomam as devidas providências solicitadas nos mesmos. Efetua levantamento de dados,
mediante pesquisa, solicitados tanto pelo Executivo quanto pelo Legislativo. Efetua
despachos de requisições. Acompanha e fiscaliza a execução orçamentária. Executa outras
tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo superior imediato.
FARMACÊUTICO
Executa tarefas diversas relacionadas com a composição e fornecimento de medicamentos e
outros preparos semelhantes, a análise de toxinas, de substâncias de origem animal e
vegetal, de matérias-primas e de produtos acabados, valendo-se de técnicas e aparelhos
especiais e baseando-se em fórmulas estabelecidas, para atender a receitas médicas,
odontológicas e veterinárias, a dispositivos legais, a finalidades industriais e outros
propósitos. Faz manipulação dos insumos farmacêuticos, como medicação, pesagem e
mistura, utilizando instrumentos especiais e fórmulas químicas para atender a produção de
remédios e outros preparos. Subministra produtos médicos e cirúrgicos, seguindo o
receituário médico, para recuperar ou melhorar o estado de saúde dos pacientes. Controlam
entorpecentes e produtos equiparados, anotando seu fornecimento em mapas, guias e livros,
segundo receituários devidamente preenchidos, para atender a dispositivos legais. Analisa
produtos farmacêuticos acabados e em fase de elaboração, ou seus insumos, valendo-se de
métodos químicos, para verificar qualidade, teor, pureza e quantidade de cada elemento.
Analisa soro antiofídico, pirogênio e outras substâncias, valendo-se de meios biológicos,
para controlar sua pureza, qualidade e atividade terapêutica. Faz análises clínicas de
executados e transudatos humanos, como sangue, urina, fezes, líquor, saliva e outros,
valendo-se de diversas técnicas específicas para completar o diagnóstico de doenças.
Realizar estudos, análises e testes com plantas medicinais, utilizando técnicas e aparelhos
especiais para obter princípios ativos e matérias-primas. Procede a análise legas de peças
anatômicas, substâncias suspeitas de estarem envenenadas, de exudatos e transudatos
humanos ou animais, utilizando métodos e técnicas químicas, físicas e outras, para
possibilitar a emissão de laudos técnico-periciais. Efetua a análise bromatológica de
alimentos, valendo-se de métodos para garantir o controle de qualidade, pureza,
conservação e homogeneidade, com vistas ao resguardo da saúde pública. Faz
manipulações, análise, estudos e reações e balanceamento de fórmula de cosméticos,
utilizando substâncias, métodos químicos, físicos, estatísticos e experimentais, para obter
produtos destinados à higiene, proteção e embelezamento.
GUARDA MUNICIPAL DE 2ª CLASSE
Proteger o patrimônio, bens, serviços e instalações públicas municipais. Protege o meio
ambiente local. Zela pela segurança dos servidores públicos municipais, quando no exercício
das funções. Fazem cessar as atividades que violarem as normas de saúde, sossego público
e outros de interesse da comunidade. Presta socorros públicos e salvamento. Protege e
defende a população e seu patrimônio em caso de calamidade pública. Orienta o trânsito em
vias públicas e em especial nas escolas. Executa outras tarefas correlatas ao emprego
determinadas pelo superior.
MÉDICO CLÍNICO GERAL
Efetua exames médicos, emite diagnósticos, prescreve medicamentos e realiza outras
formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, aplicando recursos de medicina
preventiva ou terapêutica, para promover a saúde e bem-estar do cliente. Examina o
paciente, auscultando, palpando ou utilizando instrumentos especiais, para determinar
diagnóstico ou, se necessário, requisitar exames complementares e encaminhá-los ao
especialista. Analisa e interpreta resultados de exames de raio X, bioquímico, hematológico
e outros comparando-os com padrões normais para confirmar ou informar o diagnóstico.
Prescreve medicamentos, indicando a dosagem e respectiva via de administração, assim
como, cuidados da doença, para efetuar orientação terapêutica adequada. Pode emitir
atestados de saúde, sanidade e aptidão física, mental e de óbito, para atender
determinações legais. Pode atender a urgências clínicas, cirúrgicas ou traumatológicas.
Pode especializar-se em dirigir hospitais e outros estabelecimentos de saúde e se designado
de acordo coma especialização. Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas
pleo superior imediato.
MÉDICO GINECOLOGISTA
Trata de afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, empregando tratamento
clínico-cirúrgico para promover ou recuperar a saúde. Examina o cliente fazendo inspeção,
palpação e toque, para avaliar as condições gerais dos órgãos. Realiza exames específicos
de colposcopia e colpocitologia utilizando colposcópio e lâminas para fazer diagnóstico
preventivo de afecções genitais e orientação terapêutica. Executa biópsia de órgãos ou
tecidos suspeitos, colhendo fragmentos dos mesmos para realizar exame enatomopatológico
e estabelece diagnóstico e a conduta terapêutica. Faz cauterizações do colo uterino,
empregando termocautério ou outro processo, para tratar as lesões existentes. Executa
cirurgias ginecológicas. Participa de equipe de saúde pública, propondo ou orientando
condutas, para promover programas de prevenção do câncer ginecológico e das mesmas ou
de outras doenças que afetam a área genital. Pode colher secreções vaginais ou mamais
para encaminhá-las a exame laboratorial. Executa outras tarefas correlatas ao emprego
determinadas pelo superior imediato.
MOTORISTA
Cuida da limpeza e manutenção dos veículos sob sua responsabilidade bem como o
abastecimento e lubrificação, comunicando ao superior imediato qualquer defeito em seu
funcionamento. Preenchem boletins e relatórios de viagens e de prestação de contas dês
despesas efetuadas. Comunica ao seu chefe imediato toda e qualquer anormalidade
observada no funcionamento do veículo. Está sempre atento e cumprir rigorosamente as leis
e normas de segurança. Recolhe o veículo a garagem quando concluído seu trabalho.
Providencia a entrega de documentos na cidade e em outras localidades de acordo com
orientação. Realiza viagens de interesse do Departamento, quando necessário. Entrega as
mercadorias que foram requisitadas pelas diversas unidades da Prefeitura, conforme for
determinado. Realiza compras de pequena monta, devidamente autorizado pelo chefe.
Executa outras tarefas correlatas aos empregos determinadas pelo superior.
OPERADOR DE MÁQUINAS
Opera máquinas providas de rolos compressores para compactar e aplainar os materiais
utilizados na construção de estradas. Opera equipamento de arrasto e elevação, acionando
o motor ou a manivela, controlando a velocidade de tração e freando o movimento, para
arrastar ou levantar a carga até o local estipulado. Efetua a manutenção da máquina,
abastecendo-a e executando pequenos reparos, para assegurar seu bom funcionamento.
Zela pela máquina de sua responsabilidade, limpando-a com material adequado, para
conservá-la em ordem e em condições de uso. Manobra a máquina motoniveladora,
acionando os comandos, para empurrar a terra, soltar e rebaixar as partes mais altas e
nivelar a superfície ou deslocar a terra para outro lugar. Efetua a limpeza de córregos
usando equipamento próprio para evitar o acúmulo de detritos e possíveis danos ou
prejuízos devido à chuva. Abri valas para tubulação de água pluvial e esgoto, utilizando-se
de máquina retroescavadeira ou outro equipamento próprio para executar serviços de infra-
estrutura. Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo superior
imediato.
PROFESSOR DE PRÉ-ESCOLA
Orienta os alunos visando ao desenvolvimento harmônico do corpo bem como a manutenção
de suas condições físicas e mentais altamente satisfatórias. Realiza testes de avaliação da
capacidade física das crianças. Verificam fichas ou laudos médicos para estabelecer, em
conjunto com o Professor de Educação Física, atividades esportivas e recreativas
adequadas. Elabora e executa programas destinados ao desenvolvimento físico e mental
dos alunos, em conjunto com a direção da unidade. Cria brinquedos, jogos e exercícios,
ensinando seus princípios, regras e técnicas, fazendo inclusive, demonstrações práticas para
que o aluno aprenda com maior facilidade. Incentiva a criança a desenhar, escrever ou
contar histórias e criar seus próprios brinquedos e jogos. Programa, juntamente com o
Professor de Educação Física, jogos que visem a despertar nas crianças o espírito de equipe
e de solidariedade. Analisa os resultados globais e individuais, tomando medidas
necessárias para corrigir as anomalias constatadas. Acompanha atentamente o
comportamento de cada criança, seja com relação aos problemas de saúde ou disciplina,
solicitando as providências que se fizerem necessárias junto ao serviço médico e a direção
da unidade e, na medida do possível, acompanha de perto o tratamento que lhe for
recomendado. Realiza passeios e excursões de caráter educacional e instrutivo. Elabora
boletins de controle e relatórios, apoiando-se na observação do comportamento e
desempenho dos alunos e anotando atividades efetuadas, métodos empregados e
problemas surgidos. Planeja atividades que sirvam para estimular a criança a adquirir
habilidades perceptivas, sensoriais e motoras para integrá-la ao mundo que a cerca, abrindo
perspectivas para sua futura formação escolar. Prepara a criança, através do
desenvolvimento de métodos e sistemas modernos, voltados ao processo ensino-
aprendizagem. Participa ativamente da elaboração dos planos de trabalho da unidade.
Mantém contatos permanentes com os pais, recebendo sugestões e informando-os a
respeito dos métodos de trabalhos desenvolvidos para a educação da criança, buscando ao
mesmo tempo, orientá-los no sentido de adequar o comportamento familiar à escola-
comunidade. Coleta e oferece sugestões à direção da unidade, visando ao aprimoramento
das atividades que lhe são conferidas. Colabora com a direção da unidade no planejamento
e elaboração dos programas de ensino e executá-los, atentando para: - atividades classe e
extraclasse, compreendendo seleção de metas, conteúdos, sistemas e técnicas de trabalho,
como também procedimentos e avaliação do desempenho dos alunos; - cronograma escolar
e do calendário cívico; - o desenvolvimento do expediente administrativo ligado diretamente
à docência; - a organização da rotina diária e atualização dos fichários e registros. Planeja
jogos, entretenimentos, atividades musicais, rítmicas e outras atividades a serem
desenvolvidas pelas crianças, selecionado e preparando textos adequados, consultando
manuais de instrução ou serviço de orientação pedagógica para facilitar o ensino
aprendizado. Aplica atividades que levam a criança a desenvolver sua capacidade de
iniciativa, cooperação, criatividade e relacionamento social visando a preparação da mesma
para o convívio social/escolar. Ministram aulas, transmitindo aos alunos conhecimentos
elementares de linguagem matemática, ciências sociais, ciências naturais, através de
experiências vivenciadoras para desenvolvimento das potencialidades. Avalia continuamente
cada aluno e a classe baseando-se nas atividades desenvolvidas e na capacidade média da
classe para verificar o aproveitamento dos alunos e constatar a eficácia dos métodos
adotados. Ensina as crianças o hábito da higiene, utilizando audiovisuais e demonstrações
práticas a fim de contribuir para a educação das mesmas. Enfatiza datas comemorativas de
fatores marcantes da vida brasileira para interesse dos alunos pelos conhecimentos
histórico-sociais da Pátria. Executa outras tarefas correlatas ao emprego determinadas pelo
superior imediato.
RECEPCIONISTA
Atende usuários e telefonemas prestando informações necessárias. Agenda atendimentos.
Transmiti informações quando solicitado as demais unidades. Efetua contatos externos com
os demais seguimentos da Estrutura Organizacional. Executa tarefas correlatas ao posto,
determinadas pelo superior imediato.
10
CRONOGRAMA
DATAS EVENTOS
10 a 25/08/06
Período de inscrição.
15 a 23/09/06
Período previsto para publicação da convocação para a realização das provas escritas a ser divulgado no Paço
Municipal da Prefeitura de Arujá, na internet no endereço eletrônico www.cetroconcursos.com.br e através de
publicação em jornal de circulação local.
24/09/06
Data prevista para aplicação das provas escritas.
26/09/06
Data prevista para publicação dos gabaritos.
27 e 28/09/06
Período previsto para interposição de recursos referente a publicação dos gabaritos.
11 a 21/10/06
Data prevista para convocação para realização das provas práticas para os empregos de Ajudante Geral,
Coveiro, Guarda Municipal, Motorista e Operador de Máquinas, a ser divulgado no Paço Municipal da Prefeitura
de Arujá, na internet no endereço eletrônico www.cetroconcursos.com.br e através de publicação em jornal de
circulação local.
11/10/06
Data prevista para a publicação do resultado provisório dos demais empregos em Concurso, a ser divulgado no
Paço Municipal da Prefeitura de Arujá e na internet no endereço eletrônico www.cetroconcursos.com.br.
16 e 17/10/06
Período previsto para a interposição de recursos.
25/10/06
Data prevista para a publicação dos resultados finais, após a análise dos recursos, exceto para os empregos de
Ajudante Geral, Coveiro, Guarda Municipal, Motorista e Operador de Máquinas.
22/10/06
Data prevista para aplicação da prova prática para os empregos de Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e
Operador de Máquinas .
21 e/ou 22/10/06
Data prevista para aplicação da prova prática de aptidão física para o emprego de Guarda Municipal.
27/10/06
Data prevista para publicação dos resultados da prova prática para os empregos de Ajudante Geral, Coveiro,
Motorista e Operador de Máquinas a ser divulgado no Paço Municipal da Prefeitura de Arujá e na internet no
endereço eletrônico www.cetroconcursos.com.br.
27/10/06
Data prevista para publicação dos resultados da prova prática de aptidão física para o emprego de Guarda
Municipal a ser divulgado no Paço Municipal da Prefeitura de Arujá e na internet no endereço eletrônico
www.cetroconcursos.com.br.
30 e 31/10/06
Período previsto para interposição de recurso.
08/11/06
Data prevista para a publicação dos resultados finais, após a análise dos recursos, referente aos empregos de
Ajudante Geral, Coveiro, Motorista e Operador de Máquinas.
08/11/06
Data prevista para a publicação do edital de convocação para a realização do exame psicológico para o
emprego de Guarda Municipal.
19/11/06
Data prevista para a aplicação do exame psicológico para o emprego de Guarda Municipal.
REALIZAÇÃO:
CONCURSO PÚBLICOS, CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO S/S
http://www.cetroconcursos.com.br