Edital do Concurso Prefeitura de Joanésia - MG 2010

Esfera: Municipal

Visualizaçao do Edital do Concurso

Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ – Edital 01/2010
1
A PREFEITURA MUNICIPAL DE JOANÉSIA faz saber que realizará Processo Seletivo Público de Provas, para preenchimento de
vagas, observado o disposto na Legislação Municipal e Federal, na forma determinada neste Edital. O Processo Seletivo será
realizado pela empresa Magnus Auditores e Consultores Associados, inscrita no CNPJ 23.852.734/0001-02, situada na Avenida
Amazonas, 311, 3º Andar – Centro, CEP: 30.180-000 - Belo Horizonte – MG.
1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1. Os Empregos, vagas, salários, valores de inscrições, carga horária, descrição resumida das vagas, escolaridades e tipos de
provas, são os constantes do Anexo I. As vagas por áreas e micro-áreas para o emprego de Agente Comunitário de Saúde
constam do Anexo II. Os programas das provas objetivas constam do Anexo III, deste Edital.
2 - DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO
2.1. Ser brasileiro nato, naturalizado ou cidadão português, na forma da Lei.
2.2. Conhecer e estar de acordo com as exigências contidas no presente Edital.
3 - DAS CONDIÇÕES PARA A CONTRATAÇÃO
3.1. Estar em dia com as obrigações eleitorais.
3.2. Estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino.
3.3. Ter, na data da contratação, 18 (dezoito) anos completos.
3.4. Estar em gozo dos direitos políticos.
3.5. Possuir a habilitação exigida para o emprego pretendido.
3.6. Para o emprego público de Agente Comunitário de Saúde, o candidato deverá residir na área da comunidade em que houver
vaga, desde a publicação deste Edital.
3.7. Gozar de boa saúde física e mental.
4 - DAS INSCRIÇÕES
4.1 SEDE DO MUNICÍPIO:
4.1.1. Local: Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
4.1.2. Período: 09 a 19/11/2010 (exceto sábado e domingo)
4.1.3 Documentação exigida: O candidato deverá apresentar no ato da inscrição, pessoalmente, ou através de procuração
específica, quando de inscrição presencial, os seguintes documentos:
a) Comprovante de recolhimento do valor da inscrição, em impresso próprio, a ser fornecido no próprio local de inscrição.
b) Original e fotocópia da cédula de identidade ou de documento equivalente, de valor legal. No caso de inscrição por procuração,
esta deverá ser acompanhada também de cópia autenticada de documento do procurador.
c) Laudo médico de deficiência do candidato, quando cabível.
d) Para o emprego público de Agente Comunitário de Saúde, o candidato deverá apresentar comprovante de residência atual.
4.2 VIA INTERNET:
4.2.1 Será admitida a inscrição via INTERNET, no endereço www.magnusconcursos.com.br, solicitada até às 00:00 horas do dia
19/11/2010 (horário oficial de Brasília/DF), desde que efetuado seu pagamento até 22/11/2010.
4.2.2 A inscrição efetuada via Internet somente sevalidada após confirmação do recolhimento do valor da inscrição, através de
procedimento a ser informado no ato da inscrição.
4.2.3 São de responsabilidade única do candidato os dados cadastrais informados na solicitação de inscrição, inclusive quanto à
declaração de deficiência.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ – Edital 01/2010
2
4.2.4 Não serão acatadas inscrições cujo pagamento do valor da inscrição tenha sido efetuado em desacordo com as opções
oferecidas no ato do preenchimento da inscrição via Internet, seja qual for o motivo alegado.
4.2.5 O valor da inscrição, uma vez pago, não será devolvido, sob hipótese alguma, salvo no caso de não realização do Concurso,
ou do cancelamento do certame, situação em que o candidato poderá requerer a restituição junto à Administração Municipal, após
confirmação definitiva da sua não realização, corrigido monetariamente, a partir da data do pagamento da inscrição, em prazos e
datas a serem divulgados à época.
4.2.6. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscreverem no presente concurso, nas condições do item
9.9 deste Edital, desde que as deficiências de que são portadoras sejam compatíveis com as atribuições do cargo e declarado no
ato da inscrição juntamente com laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao
código correspondente da Classificação Internacional de Doenças CID, bem como a provável causa da deficiência. O candidato
que efetuar a inscrição via internet deverá enviar o laudo via CORREIOS com Aviso de Recebimento (AR) com data de postagem
dentro do período de inscrições para a Magnus Auditores e Consultores Associados, A/C: Depto. de Concursos - Av. Amazonas,
311 – 3º andar – Centro – Belo Horizonte – MG – CEP: 30180-000.
4.2.7 A Magnus Auditores e Consultores Associados não se responsabiliza por inscrições via Internet não recebidas por motivos de
ordem técnica dos computadores, na hipótese de as falhas não serem de sua responsabilidade.
4.3. O Edital estará disponível no endereço eletrônico www.magnusconcursos.com.br e no saguão da Prefeitura Municipal à
disposição dos interessados.
4.4. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscreverem no presente processo, nas condições do item
9.10 deste Edital, desde que as deficiências de que são portadoras sejam compatíveis com as atribuições do emprego blico e
declarado no ato da inscrição.
4.4.1 Caso necessitem de condições especiais para fazer as provas, os candidatos deverão declarar, em requerimento próprio (o
próprio formulário de inscrição) serem portadores de deficiência, especificando-a no ato da inscrição, juntamente com laudo médico
atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação
Internacional de Doenças – CID, bem como a provável causa da deficiência.
4.5. A declaração falsa ou inexata, que não seja passível de correção por parte do candidato, dos dados constantes na ficha de
inscrição, bem como a apresentação de documentos ou informações falsas, determinará o cancelamento da inscrição e anulação
de todos os atos decorrentes, a qualquer tempo, sem prejuízo da adoção das medidas judiciais cabíveis, assegurado o direito de
recurso nos termos do inciso 8.1 deste Edital.
4.6. Outras informações:
a) Somente o pagamento da inscrição não caracteriza que o candidato esteja inscrito;
b) Não haverá, sob qualquer pretexto, inscrição provisória, condicional ou extemporânea;
c) Não serão recebidas inscrições por via postal, fax, ou qualquer outro meio mecânico ou eletrônico;
d) Não serão aceitas inscrições presenciais com documentação incompleta;
e) O candidato somente poderá concorrer para um único emprego público.
5 - DAS PROVAS
O Processo Seletivo Público constará de Provas Objetivas de Múltipla Escolha e Prova de Títulos.
5.1. As Provas Objetivas de ltipla Escolha, de caráter eliminatório e classificatório, serão aplicadas para todos os cargos
públicos e terão duração máxima de 03 (três) horas.
5.1.1 A cada prova será atribuído um valor de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
5.1.2 O conjunto das Provas Objetivas de Múltipla Escolha secomposto de 40 (quarenta) questões, com 04 (quatro) opções de
respostas cada, valorizado de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, sendo 2,5 (dois e meio) o valor de cada questão, exceto para os cargos
de nível alfabetizado que farão prova de aptidão que será composto de 20 (vinte) questões, com 04 (quatro) opções de respostas
cada, valorizado de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, sendo 5 (cinco) pontos o valor de cada questão.
5.1.3 Será aprovado o candidato que totalizar o mínimo de 50% (cinqüenta por cento) do total de pontos do conjunto das Provas
Objetivas de Múltipla Escolha.
5.1.4 O programa de provas para as questões de múltipla escolha é o constante do Anexo III deste Edital.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ – Edital 01/2010
3
5.2 A Prova de Títulos, de caráter classificatório, somente para os aprovados nas provas objetivas, será valorizada de 0 (zero) a
10 (dez) pontos, sendo que pontuação superior a 10 (dez) pontos será desconsiderada.
5.2.1 Os títulos deverão ser apresentados em fotocópia autenticada do diploma ou certificado, expedido por instituição de ensino ou
aperfeiçoamento de Recursos Humanos reconhecida oficialmente e entregues nos dias 21 e 22/12/ 2010 pelo candidato ou pelo
seu procurador, em envelope contendo externamente em sua face frontal, os seguintes dados: PROCESSO SELETIVO
PREFEITURA MUNICIPAL DE JOANÉSIA Edital 01/2010, O NOME DO CANDIDATO, NÚMERO DE INSCRIÇÃO E O
CARGO PLEITEADO. O candidato que se inscrever pela Internet, caso tenha títulos para apresentar, deverá enviar por meio de
SEDEX com aviso de recebimento, com data de postagem ao dia 22/12/2010, para a Prefeitura Municipal de Joanésia,
Rua
Joaquim Dias de Moura, nº 12, Centro, Joanésia-MG -
CEP:35168-000.
5.2.2 O candidato, no ato da entrega, preenchee assinará formulário próprio, declarando os tulos entregues, seu nome e o
cargo pretendido.
5.2.3 Os títulos considerados neste concurso, suas pontuações, o limite máximo por categoria e a forma de comprovação, são
assim discriminados:
CARGO TÍTULOS PONTOS MÁXIMO DE
PONTOS
COMPROVAÇÃO
Para os cargos
de nível superior
Pós-graduação na área com
carga horária mínima de 360
horas.
05 (cinco)
pontos por
curso.
10 (dez)
pontos.
Certificado ou Diploma de conclusão do
curso.
5.3.4 A avaliação dos títulos apresentados será feita pela Comissão Municipal de Processo Seletivo.
6 - DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS
6.1. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha serão realizadas no Município de Joanésia, no dia
05/12/2010.
6.1.2 Estarão afixadas na sede da Prefeitura Municipal de Joanésia e disponíveis no site: www.magnusconcursos.com.br, a
partir do dia 02/12/2010, planilha contendo locais e horários de realização da prova objetiva.
6.2 O ingresso na sala ou locais de provas será permitido dentro do horário estabelecido e ao candidato que apresentar
o Comprovante de Inscrição, juntamente com o documento original de Identidade apresentado no ato da inscrição, não sendo
aceitas cópias, mesmo que autenticadas.
6.3. Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada ou repetição de prova, importando a ausência ou retardamento do candidato
em sua exclusão do Processo Seletivo Público, seja qual for o motivo alegado.
6.4. Em nenhuma hipótese haverá aplicação de provas fora dos locais e horários preestabelecidos.
6.5. O candidato deverá comparecer ao local designado, com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, munido de lápis,
borracha e caneta tipo esferográfica azul ou preta e documentos.
6.6. Não será permitido ao candidato portar máquina calculadora, computador portátil, relógio digital do tipo Data Bank, aparelhos
celulares ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos ou capazes de transmitir dados.
6.6.1. O candidato que ingressar no local de prova com os equipamentos citados no item 6.6 deverá deixá-los desligados.
6.6.2. Será de inteira responsabilidade do candidato eventual extravio ou dano, sendo que nem o município, nem a empresa
organizadora do concurso responsabilizar-se-ão por qualquer prejuízo sofrido pelo candidato.
6.7. O candidato portador de deficiência que necessitar de provas em condições especiais, deverá informar no ato da inscrição,
através de requerimento juntamente com parecer emitido por especialista da área de sua deficiência.
6.8 Ao iniciar a prova, o candidato deverá permanecer na sala pelo tempo mínimo de 30 (trinta) minutos.
6.9. O candidato deverá transcrever suas respostas, na folha de respostas, com caneta esferográfica azul ou preta.
6.10. Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que
legível.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ – Edital 01/2010
4
6.11
Não se poderá substituir a folha de respostas por erro do candidato e a ausência de assinatura na mesma implicará em sua
anulação.
6.12. Será excluído do processo o candidato que:
a) Se apresentar após o horário estabelecido;
b) Não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado;
c) Não apresentar o Cartão de Inscrição e/ou documento de identidade exigido na forma do ítem 6.2;
d) Durante a realização das provas for colhido em flagrante comunicação com outro candidato ou com pessoas estranhas,
oralmente, por escrito, ou através de equipamentos eletrônicos, ou ainda que venha a tumultuar a sua realização;
e) Ausentar-se do recinto da prova, a não ser momentaneamente, em casos especiais e desde que na companhia do fiscal de
prova.
f) Usar de incorreções ou descortesia para com os coordenadores ou fiscais de provas, auxiliares e autoridades presentes.
6.13. Não haverá revisão genérica de provas.
6.14. O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal somente a folha de respostas.
7 - DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO FINAL E DESEMPATE
7.1. Será eliminado o candidato que não alcançar o mínimo exigido de 50% (cinquenta por cento) do total de pontos das provas
Objetivas de Múltipla Escolha.
7.2. A classificação final dos candidatos será feita pela soma dos pontos obtidos nas provas Objetivas de Múltipla Escolha e de
Títulos será divulgada em duas listas, uma contendo a classificação geral de todos os candidatos aprovados e a outra somente a
classificação dos candidatos portadores de deficiência.
7.3. Apurado o total de pontos, nas provas objetivas de múltipla escolha, na hipótese de empate entre os candidatos, será dada
preferência, para efeito de classificação, sucessivamente, ao candidato que:
a) Se idoso, amparado pela Lei nº 10.741/03 – Estatuto do Idoso, ao de idade mais avançada.
b) Quando não idoso, obtiver maior número de pontos na Prova Específica.
c) Quando não idoso, obtiver maior número de pontos na Prova de Língua Portuguesa.
d) Permanecendo o empate, o de maior idade.
8 - DOS RECURSOS
8.1. Caberá recurso, em única e última instância, à Comissão de Processo Seletivo:
8.1.1 Contra questão das provas Objetivas de Múltipla Escolha, nos dois dias úteis após o dia da divulgação do gabarito oficial,
desde que devidamente fundamentado e legível, divulgação esta que ocorrerá no 1º dia útil após a realização das provas.
8.1.2 Contra os resultados, nos dois dias úteis após o dia da sua publicação, desde que demonstrado erro material.
8.2. Serão rejeitados liminarmente os recursos que não estiverem redigidos em termos próprios ou não fundamentados, os que não
contiverem dados necessários à identificação do candidato ou ainda aqueles a que se der entrada fora dos prazos
preestabelecidos.
8.3. Os recursos deverão ser protocolados na Prefeitura Municipal de Joanésia, no horário de expediente e encaminhados à
Comissão Municipal de Processo Seletivo, ou via CORREIOS com Aviso de Recebimento (AR) com data de postagem dentro do
prazo recursal.
8.4. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões, porventura anuladas, seja em virtude de
recurso administrativo, seja por decisão judicial, serão atribuídos a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido ou
entrado em juízo.
9 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
9.1. O candidato aprovado será contratado pelo regime estatutário.
9.2. A Comissão Municipal de Processo Seletivo Público será responsável pelo acompanhamento e realização de todo processo
seletivo, receber os recursos, encaminhando-os à Magnus Auditores e Consultores Associados, que fará a análise e decisão final.
9.3. O prazo de validade do presente Processo Seletivo Público é de 02 (dois) anos, podendo ser prorrogado mais 01 (um) ano a
critério da administração Municipal.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ – Edital 01/2010
5
9.4 O candidato aprovado dentro do limite de vagas previstas, durante o prazo de validade do certame, tem direito a contratação
para o emprego público a que concorreu e foi habilitado, ressalvadas as hipóteses decorrentes de fato superveniente, devidamente
motivado, pertinente e suficientemente motivadores.
9.5 O candidato aprovado neste Processo Seletivo Público poderá desistir do respectivo certame seletivo, definitiva ou
temporariamente. A desistência será feita mediante requerimento endereçado ao Prefeito Municipal. O candidato nomeado pode
desistir do Processo Seletivo até o dia útil anterior à data da contratação. No caso de desistência temporária, o candidato
renunciará a sua classificação e passaa posicionar-se em último lugar na listagem oficial dos aprovados no certame seletivo,
aguardando nova convocação, que pode ou não vir a efetivar-se no período de vigência deste certame seletivo.
9.6. A inscrição do candidato importará no conhecimento das presentes instruções e na aceitação tácita das condições do
Processo Seletivo, tais como se acham estabelecidas neste Edital.
9.7. A Prefeitura Municipal de Joanésia e a Magnus Auditores e Consultores Associados não se responsabilizam por quaisquer
cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes a este processo.
9.8. O candidato deverá manter junto ao Departamento de Gestão de Pessoal da Prefeitura Municipal, durante o prazo de validade
do processo, seu endereço atualizado, visando eventuais convocações.
9.9 Ficam reservadas 5% (cinco por cento) das vagas oferecidas neste Edital, desprezadas as frações, na forma do Anexo I deste
Edital, para pessoas portadoras de deficiência, em cumprimento às normas legais, desde que compatível com o exercício do
emprego público e declarada no ato da inscrição. O candidato que não declarar ser deficiente no ato de sua inscrição o poderá
declarar posteriormente.
9.9.1 Os portadores de deficiência, quando de sua contratação, serão submetidos a exame médico a fim de comprovar a
qualificação do candidato como deficiente ou não, e o grau de deficiência que não o incapacite para o exercício do emprego
público, assegurado o direito de recurso junto à Prefeitura Municipal, no prazo de um dia útil a partir do primeiro dia útil
subseqüente à divulgação do resultado do exame.
9.9.2 É considerado portador de deficiência aquele que se enquadrar nas condições especificadas no artigo 4º do Decreto Federal
nº 3.298/99.
9.9.3 Caso surjam novas vagas no decorrer do prazo de validade do Processo Seletivo Público, 5% (cinco por cento) delas serão
igualmente, reservadas para candidatos portadores de deficiência.
9.10. O candidato aprovado, quando da contratação, deverá apresentar, obrigatoriamente, os seguintes documentos, para efeito de
contratação no emprego público:
a) Fotocópia autenticada da certidão de nascimento ou casamento;
b) Fotocópia autenticada do CPF, com certificado de regularidade.
c) Fotocópia autenticada da Carteira de Identidade;
d) Cartão de Cadastramento no PIS/PASEP (se tiver);
e)Laudo médico favorável, fornecido pelo Serviço de Medicina Municipal;
f) 02 (duas) fotografias 3x4;
g) Fotocópia autenticada do Título de Eleitor e comprovante de certidão de quitação eleitoral;
h) Fotocópia autenticada do Certificado de Reservista, se do sexo masculino;
i) Fotocópia autenticada do comprovante de capacitação legal para o exercício do emprego público (histórico escolar/diploma), bem
como registro no órgão competente, quando cabível;
j) Certidão Negativa de antecedentes criminais e cíveis, ou outra forma de comprovação de sua idoneidade, ou ainda,
apresentação de esclarecimentos e provas, quando houver registro de antecedentes criminais.
l) Fotocópia da certidão dos filhos menores de 14 anos, juntamente com o comprovante de escolaridade.
m) Não estar cumprindo pena em liberdade nem ter sido condenado por crime contra o patrimônio ou administração pública, nem
ter sido demitido a bem do serviço público.
9.11. Todos os casos omissos ou controvertidos serão resolvidos pela Comissão Municipal de Processo Seletivo, ouvida a Magnus
Auditores e Consultores Associados, empresa responsável pela execução do Processo.
9.12.Compete ao Prefeito Municipal a homologação do resultado final.
9.13. Toda informação referente à realização do processo será fornecida pela Prefeitura Municipal de Joanésia, através da
Comissão Municipal de Processo Seletivo e afixadas no quadro de publicação oficial dos atos da Prefeitura Municipal de Joanésia,
bem como no endereço eletrônico: www.magnusconcursos.com.br.
Joanésia /MG, 27 de outubro de 2010.
Denílson Andrade de Assis
Prefeito Municipal
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
6
ANEXO I
CARGO Nº DE
VAGAS
SALÁRIO
MENSAL
VALOR
INSCRIÇÃO
CARGA
HORÁRIA
SEMANAL
ATRIBUIÇÕES RESUMIDAS ESCOLARIDADE E
PRÉ-REQUISITOS
TIPO DE PROVA E
NÚMERO DE
QUESTÕES
Agente Comunitário de
Saúde
16 650,00 50,00 40
desenvolver ações que busquem a integração entre a equipe de saúde e a
população adscrita à UBS, considerando as características e as
finalidades do trabalho de acompanhamento de indivíduos e grupos
sociais ou coletividade; trabalhar com adscrição de famílias em base
geográfica definida, a microárea; estar em contato permanente com as
famílias desenvolvendo ações educativas, visando à promoção da saúde
e a prevenção das doenças, de acordo com o planejamento da equipe;
cadastrar todas as pessoas de sua microárea e manter os cadastros
atualizados;orientar famílias quanto à utilização dos serviços de saúde
disponíveis; desenvolver atividades de promoção da saúde, de prevenção
das doenças e de agravos, e de vigilância à saúde, por meio de visitas
domiciliares e de ações educativas individuais e coletivas nos domicílios e
na comunidade, mantendo a equipe informada, principalmente a respeito
daquelas em situação de risco; acompanhar, por meio de visita domiciliar,
todas as famílias e indivíduos sob sua responsabilidade, de acordo com
as necessidades definidas pela equipe; e cumprir com as atribuições
atualmente definidas para os ACS em relação à prevenção e ao controle
da malária e da dengue, conformea Portaria
44/GM, de 3 de janeiro de
2002.
Ensino Médio
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
ESF
03 750,00 60,00 40
participar das atividades de assistência básica realizando procedimentos
regulamentados no exercício de sua profissão na USF e, quando indicado
ou necessário, no domicílio e/ou nos demais espaços comunitários
(escolas, associações etc); realizar ações de educação em saúde a
grupos específicos e a famílias em situação de risco, conforme
planejamento da equipe; e participar do gerenciamento dos insumos
necessários para o adequado funcionamento da USF.
2º Grau com curso
Técnico em áreas
de interesse da
PM e Habilitação
legal para o
exercício da
profissão
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Enfermeiro do
Programa
Saúde
01 2.500,00
190,00 40
planejar, gerenciar, coordenar e avaliar as ações desenvolvidas pelos
ACS; supervisionar, coordenar e realizar atividades de qualificação e
educação permanente dos ACS, com vistas ao desempenho de suas
funções; facilitar a relação entre os profissionais da Unidade Básica de
Saúde e ACS, contribuindo para a organização da demanda referenciada;
realizar consultas e procedimentos de enfermagem na Unidade Básica de
Saúde e, quando necessário, no
domicílio e na comunidade;; organizar e
coordenar grupos específicos de indivíduos e famílias em situação de
risco da área de atuação dos ACS; e participar do gerenciamento dos
insumos necessários para o adequado funcionamento da UBS.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
7
Enfermeiro ESF 03 2.500,00
190,00 40
realizar assistência integral aos indivíduos e famílias na USF e, quando
indicado ou necessário, no domicílio e/ou nos demais espaços
comunitários em todas as fases do desenvolvimento humano: infância,
adolescência, idade adulta e terceira idade; conforme protocolos ou outras
normativas técnicas estabelecidas pelo gestor municipal ou do Distrito
Federal, observadas as disposições legais da profissão, realizar consulta
de enfermagem, solicitar exames complem
entares e prescrever
medicações; planejar, gerenciar, coordenar e avaliar as ações
desenvolvidas pelos ACS; supervisionar, coordenar e realizar atividades
de educação permanente dos ACS e da equipe de enfermagem; contribuir
e participar das atividades de Educação Permanente do Auxiliar de
Enfermagem, ACD e THD; e participar do gerenciamento dos insumos
necessários para o adequado funcionamento da USF.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Médico ESF 03 9.900,00
300,00 40
realizar assistência integral aos indivíduos e famílias em todas as fases do
desenvolvimento humano: infância, adolescência, idade adulta e terceira
idade; realizar consulta
s clínicas e procedimentos na USF e, quando
indicado ou necessário, no domicílio e/ou nos demais espaços
comunitários realizar atividades de demanda espontânea e programada
em clínica médica, pediatria, ginecoobstetrícia, cirurgias ambulatoriais,
pequenas urgências clínico-cirúrgicas e procedimentos para fins de
diagnósticos; encaminhar, quando necessário, usuários a serviços de
média e alta complexidade, respeitando fluxos de referência e contra-
referência locais, mantendo sua responsabilidade pelo acompanhamento
do plano terapêutico do usuário, proposto pela referência; indicar a
necessidade de internação hospitalar ou domiciliar, mantendo a
responsabilização pelo acompanhamento do usuário; contribuir e
participar das atividades de Educação Permanente dos
ACS, Auxiliares de
Enfermagem, ACD e THD; e participar do gerenciamento dos insumos
necessários para o adequado funcionamento da USF
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Dentista ESF 03 1.600,00
130,00 40
realizar diagnóstico com a finalidade de obter o perfil epidemiológico para
o planejamento e a programação em saúde bucal; realizar os
procedimentos clínicos da Atenção Básica em saúde bucal, incluindo
atendimento das urgências e pequenas cirurgia
s ambulatoriais; realizar a
atenção integral em saúde bucal (promoção e proteção da saúde,
prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção
da saúde) individual e coletiva a todas as famílias, a indivíduos e a grupos
específicos, de acordo com planejamento local, com resolubilidade;
encaminhar e orientar usuários, coordenar e participar de ões coletivas
voltadas à promoção da saúde e à prevenção de doenças bucais;
acompanhar, apoiar e desenvolver atividades referentes à saúde bucal
com os demais membros da Equipe de Saúde da Família, buscando
aproximar e integrar ações de saúde de forma multidisciplinar. contribuir e
participar das atividades de Educação Permanente do THD, ACD e ESF;
realizar supervisão técnica do THD e ACD; e participar do gerenciamento
dos insumos necessários para o adequado funcionamento da USF.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
8
Auxiliar de Consultório
Dentário ESF
03 650,00 50,00 40
realizar ações de promoção e prevenção em saúde bucal para as famílias,
grupos e indivíduos, mediante planejamento local e protocolos de atenção
à saúde; proceder à desinfecção e à esterilização de materiais e
instrumentos utilizados; preparar e organizar instrumental e materiais
necessários; instrumentalizar e auxiliar o cirurgião dentista e/ou o THD
nos procedimentos clínicos; cuidar da manutenção e conservação dos
equipamentos odontológicos; organizar a agenda clínica; acompanhar,
apoiar e desenvolver atividades referentes à saúde bucal com os demais
membros da equipe de saúde da família, buscando aproximar e integrar
ações de saúde de forma multidisciplinar; e participar do gerenciamento
dos insumos necessários para o adequado funcionamento da USF.
2º Grau com curso
Técnico em áreas
de interesse da
PM e Habilitação
legal para o
exercício da
profissão
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Técnico Higiene Dental ESF
03 750,00 60,00 40
realizar a atenção integral em saúde bucal (promoção, prevenção,
assistência e reabilitação) individual e coletiva a todas as famílias, a
indivíduos e a grupos específicos, segundo programação e de acordo com
suas competências técnicas e legais; coordenar e realizar a manutenção e
a conservação dos equipam
entos odontológicos; acompanhar, apoiar e
desenvolver atividades referentes à saúde bucal com os demais membros
da equipe de Saúde da Família, buscando aproximar e integrar ações de
saúde de forma multidisciplinar. apoiar as atividades dos ACD e dos ACS
nas ações de prevenção e promoção da saúde bucal; e participar do
gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento
da USF.
2º Grau com curso
Técnico em áreas
de interesse da
PM e Habilitação
legal para o
exercício da
profissão
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Fisioterapeuta ESF 01 1.270,00
100,00 40
Executar ações de assistência integral em todas as fases do ciclo de vida,
intervindo na prevenção, por meio da atenção primária e também em nível
secundário e terciário de saúde; Realizar atendimentos domiciliares em
pacientes portadores de enfermidades crônicas e/ou degenerativas,
pacientes acamados ou impossibilitados. Encaminhando aos serviços de
mais complexidade, quando necessário; Prestar atendimento pediátrico a
pacientes portadores de doenças neurológicas com retardo do
desenvolvimento neuropsicomotor, mal formações congênitas, distúrbios
nutricionais, afecções respiratórias, deformidades posturais;• Orientar os
pais ou responsáveis, contando com a dedicação e colaboração da
família, para que o procedimento seja completo e eficaz;• Realizar
técnicas de relaxamento, prevenção e analgesia para diminuição e/ou
alívio da dor nas diversas patologias ginecológicas;• Atuar no pré-natal e
puerpério re
alizando condicionamento físico, exercícios de relaxamento e
orientaçõesPrescrever atividades físicas, principalmente exercícios
aeróbicos, em patologias específicas como a hipertensão arterial
sistêmica, diabetes mellitus, tuberculose e hanseníase, a fim
de prevenir e
evitar complicações;• Atender de forma integral às famílias por meio de
ações interdisciplinares e intersetoriais, visando assistência e inclusão
social de portadores de deficiências.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Médico I
(Ginecologista/Obstetrícia)
01 2.100,00
150,00 24
Realizar diagnóstico e tratamento ginecológico e atendimento obstétrico
em Unidade Básica de Saúde. Realizar atividades interdisciplinares.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
9
Médico I (Pediatra) 01 2.100,00
150,00 24
Realizar atendimento clínico de pediatria em Unidade sica de Saúde.
Realizar o preenchimento de fichas de notificação compulsória. Reali
zar
atividades interdisciplinares.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Médico I (Clinico Geral) 01 2.100,00
150,00 24
Realizar avaliação e tratamento clínico para indivíduos em todas as faixas
etárias em Unidade Básica de Saúde. Realizar o preenchimento de fichas
de doença de notificação compulsória. Realizar atividades
interdisciplinares.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Farmacêutico 01 1.788,00
140,00 40
Articular a integração com serviços (unidades de saúde da família,
unidades básicas de saúde, urgência e emergência, centros de referência,
entre outros), com profissionais de saúde, com associações comunitárias,
conselhos municipais de saúde, centros de estudos e informação sobre
medicamentos existentes em universidades, entre outros;• Participar de
comissões técnicas;• Adotar normas e procedimentos operacionais para
todas as atividades desenvolvidas;• Programar por critérios
epidemiol
ógicos os medicamentos necessários ao fluxo de
abastecimento;• Assegurar a disponibilidade da informação sobre
medicamentos, apoiando os profissionais de saúde, com a finalidade de
racionalizar o uso e promover melhoria da qualidade da farmacoterapia;
• articular-
se com a rede de farmácias notificadoras da ANVISA;• Elaborar
instrumentos de controle e avaliação de cobertura e atendimento de
demanda Realizar o seguimento da farmacoterapia, com ênfase na
adesão ao tratamento, no monitoramento de reações adver
sas e na
efetividade terapêutica;• Notificar a ocorrência de reações adversas para
implementação da farmacovigilância;• Sinalizar à equipe de saúde a
necessidade de busca ativa de pacientes.•assegurar alimentação da base
de dados do SIGAF Sistema Integrado de Gerenciamento da
Assistência Farmacêutica, bem como do conjunto de indicadores
elaborados para Rede Farmácia de Minas.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Técnico em Análises
Clinicas (Realizar exames
programa PCE)
01 760,00 60,00 40
Descrição Sintética: desenvolver atividades auxiliares em laboratório de
análises clínicas; coletar material para testes; Descrição Analítica: efetuar
coleta de sangue e outros materiais, preparando-os para ex
ame; preparar
meios de cultura, soluções e reativos; efetuar classificação, testes e
provas dos grupos sangüíneos; redeterminar os grupos sangüíneos com
hemácias conhecidas; auxiliar na realização de determinações químicas,
como: uréia, glicose, colesterol e outros; realizar exames hematimétricos,
tais como: contagem de glóbulos vermelhos, brancos,hematócitos,
hemoglobina e outros; fazer exame físico em urinálise; preparar plasmas
sangüíneos; realizar provas de compatibilidade sangüínea dos exames
laboratoriais das sangrias efetuadas; realizar enchimento, embalagem e
rotulação de vidros, como proveta e pipeta; fazer assepsia de agulhas e
vidraria; limpar instrumentos e parelhos;responsabilizar-
se pela
manutenção e conservação do equipamento utilizado; registrar resultados
em papeletas e livros de registro; executar tarefas afins.
2º Grau com curso
Técnico em áreas
de interesse da
PM e Habilitação
legal para o
exercício da
profissão
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
10
Agente Fiscal Sanitário 01 760,00 60,00 40
Controlar e fiscalizar procedimentos, ambientes de trabalho, produtos e
substâncias de interesse para a saúde. Executar ações de vigilância
sanitária e epidemiológica relacionadas à saúde do trabalhador. Participar
do controle e fiscalização da produção, transporte, guarda e utilização de
substâncias e produtos psicoativos e tóxicos.
2º Grau com curso
Técnico em áreas
de interesse da
PM e curso de
informática
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Assistente Social CRASS 01 1.788,00
140,00 40
Articular, acompanhar e avaliar o processo de implantação do CRAS e a
implementação dos programas, serviços, projetos da proteção social
básica operacionalizadas nessa unidade, sob orientação da coordenação
de proteção básica ou do gestor da assistência social; -
Coordenar a
execução, o monitoramento, o registro e a avaliação das ações;-
Acompanhar e avaliar os procedimentos para a garantia da referência e
contra-referência do CRAS, discutir estas questões com o gestor, e
realizar articulações com a rede de serviços socioassistenciais e das
demais políticas públicas no território de abrangência do CRAS;
Coordenar a execução das ações de forma a manter o diálogo e a
participação dos profissionais e das famílias, inseridas nos serviços
ofertados pelo CRAS e pela rede prestadora de serviços no território;
Orientar, conjuntamente com a equipe técnica, e sob a coordenação do
gestor, instituições públicas e entidades de assistência social no território
de abrangência, em cumprimento às normativas estabelecidas e
legislações, quanto a: inscrição no conselho municipal de assistência
social e demais conselhos, de acordo com a atividade desenvolvida;
qualidade dos serviços; critérios de acesso;
fontes de financiamento;
legislação, normas e procedimentos para a concessão de atestado de
registro e de certificado de entidades beneficentes de assistência social;
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Psicólogo CRASS 01 1.788,00
140,00 40
Acolhida, oferta de informações e realização de encaminhamentos às
famílias usuárias do CRAS; Mediação dos processos grupais do serviço
socioeducativo para famílias; Realização de atendimento individualizado e
visitas domiciliares as famílias referenciadas ao CRAS; Desenvolvimento
de atividades coletivas e comunitárias no território; Assessoria aos
serviços socioeducativos desenvolvidos no território; Acompanhamento
das famílias em descumprimento de condicional
idades; Alimentação de
sistema de informação, registro das ações desenvolvidas e planejamento
do trabalho de forma coletiva; Articulação de ações que potencializem as
boas experiências no território de abrangência,
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Assistente Administrativo I
CRASS
01 890,00 70,00 40
Recepção e oferta de informações às famílias usuárias do CRAS; Apoio
ao trabalho dos técnicos de nível superior da equipe de referência do
CRAS; Mediação dos processos grupais do serviço socioeducativo
geracional, sob orientação do técnico de referência do CRAS,
identificando e encaminhando casos para o serviço socioeducativo para
famílias ou para acompanhamento individualizado; Participação de
reuniões sistemáticas de planejamento e avaliação do processo de
trabalho com a equipe de referência do CRAS; Participação das atividades
de capacitação da equipe de referência do CRAS;
Nível Médio
Português 15
Matemática 15
Conhec. Gerais 10
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
11
Nutricionista 01 1.788,00
140,00 40
Cozinha comunitária -
Planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar a
recepção, produção e distribuição de alimentos nos abrigos e nas
cozinhas comunitárias, responsabilizando-se pela aprovação ou rejeição
de matérias-primas, insumos, produtos semi-elaborados, produtos
terminados, procedimentos, métodos ou técnicas, equipamentos e
utensílios;
Realizar assistência e educação nutricional a coletividade ou
indivíduos sadios ou enfermos abrigados; Divulgar e propagar os
conhecimentos básicos de nutrição, prestando esclarecimentos com
finalidade educativa e de interesse social, elaborando informes cnicos
direcionados ao público abrigado; Supervisionar a produção de alimentos
nas cozinhas comunitárias e abrigos; Prestar assistência e treinamento
especializado em alimentação e nutrição aos abrigados;Controlar a
qualidade de gêneros e produtos alimentícios utilizados e produzidos nos
abrigos; Recomendar o destino final de produtos alimentícios produzidos
nos abrigos ou cozinhas comunitárias.
Nível Superior
Português 15
Conhec. Gerais 10
Específica 15
Cozinheiro 04 580,00 40,00 40
Descrição Sintética: preparar e cozinhar alimentos e responsabilizar-
se
pela cozinha; Descrição Analítica: responsabilizar-se pelos trabalhos de
cozinha; preparar dietas e refeições de acordo com
cardápios; preparar
refeições ligeiras, mingaus, café, chá e outras; encarregar-se de todos os
tipos de cozimento em larga escala, tais como: vegetais, cereais, legumes,
carnes de variadas espécies, aparelhos e demais equipamentos de
cozinha; distribuir, fiscalizar e
orientar os trabalhos dos auxiliares;
supervisionar os serviços de
limpeza, zelando pela conservação e higiene dos equipamentos e
instrumentos de cozinha; executar tarefas afins.
Nível 1º grau
completo
Português 15
Matemática 15
Conhec. Gerais 10
Auxiliar de cozinha 06 540,00 40,00 40
Descrição Sintética: executar tarefas auxiliares de cozinha; p
reparar e
servir; proceder a limpeza dos utensílios e locais de trabalho; Descrição
Analítica: limpar e preparar cereais, vegetais e carnes de variadas spécies
para cozimento; auxiliarno preparo de dietas especiais e normais; preparar
refeições ligeiras; p
reparar e servir; preparar mesas e ajudar na
distribuição das refeições; manter a higiene dos locais de trabalho;
guardar e conservar os alimentos em vasilhames e locais apropriados;
fazer o serviço de limpeza em geral; executar tarefas afins.
Nível
Alfabetizado
Aptidão 20
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
12
ANEXO II – VAGAS PARA AGENTES COMUNITÁRIOS
DAS VAGAS POR ÁREA E MICRO-ÁREA:
ÁREA 01 – ESF - RURAL LAVRINHA
VAGAS
MICRO-AREA - 1 01
MICRO-AREA - 2 01
MICRO-AREA -3 01
MICRO-AREA -4 01
MICRO-AREA -5 01
ÁREA 02 – ESF - URBANO PONTE SANTO ANTONIO
VAGAS
MICRO-AREA - 1 01
MICRO-AREA - 2 01
MICRO-AREA -3 01
MICRO-AREA -4 01
MICRO-AREA -5 01
ÁREA 03 – ESF – EQUIPE DO CENTRO
VAGAS
MICRO-AREA - 1 01
MICRO-AREA - 2 01
MICRO-AREA -3 01
MICRO-AREA -4 01
MICRO-AREA -5 01
MICRO-AREA- 6 01
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
13
ANEXO III
PROGRAMA DE PROVA OBJETIVA DE MÚLTIPLA ESCOLHA
CARGO DE NÍVEL ALFABETIZADO
AUXILIAR DE COZINHA.
TESTE DE APTIDÃO: Associação de idéias a partir de imagens propostas.
CARGO NÍVEL ENSINO FUNDAMENTAL
COZINHEIRO.
LÍNGUA PORTUGUESA: Interpretação de Texto; Alfabeto; Sílaba; Grafia correta das palavras; Separação de
Sílabas; Feminino; Masculino; Sílabas Tônicas, Oxítonas, Paroxítonas e Proparoxítonas; Substantivo, Coletivo,
Acentuação; Sinônimos e Antônimos; Encontro Vocálico e Encontro Consonantal; Dígrafo; Pontuação; Frase, Tipos
de Frase; Singular e Plural; Artigo; Substantivo Próprio e Comum; Gênero, Número e Grau do Substantivo;
Adjetivo; Pronomes; Verbos, Tempos do Verbo; Frase e oração; Sujeito; Predicado; Advérbio.
Bibliografia sugerida: Conhecer e Crescer - a série, Cristiane Buranello e Eliane Vieira dos Reis. Marcha
Criança – 1ª a 4ª série, Ed. Scipione. LEP de 1ª a 4ª série de Paulo Nunes de Almeida, Ed. Saraiva. E outros livros
que abrangem o programa proposto.
MATEMÁTICA: Conjuntos; Sistema de Numeração Decimal; Sistema Romano de Numeração; Adição, Subtração,
Multiplicação e Divisão de Números Naturais; Números Racionais; Operações com Frações (Adição Subtração,
multiplicação e divisão); Números Decimais; Porcentagem; Sistema Monetário, Medidas de Comprimento, Massa,
Capacidade e Tempo; Geometria (Ponto, Plano, Retas, Semi-retas, Segmento de Retas, Ângulos, Polígonos,
Triângulo; Perímetro de um triângulo, Quadrilátero, Tipos de Paralelogramos); Cálculo de Áreas, Polígono, Metro
Quadrado e Unidades maiores e menores do que o metro quadrado.
Bibliografia sugerida: Giovanni Jr & Bonjorno ( a - ed. FTD); Matemática Registrando descobertas
(Barroso Lima, Maria Aparecida Ediouro); Coleção Quero Aprender Matemática de Oscar Guelli, Ed. Ática. E
outros livros que abrangem o programa proposto.
CONHECIMENTOS GERAIS: História, Geografia e Ciências de a série. Assuntos ligados à atualidade nas
áreas: Econômica, Científica, Tecnológica, Política, Cultural, Saúde, Ambiental, Esportiva, Artística, Literária e
Social do Brasil. Higiene a cozinha e no preparo dos alimentos.
Bibliografia sugerida: Livros didáticos de História, Geografia, Estudos Sociais e Ciências de a série do
ensino fundamental. Apostilas sobre Higiene na cozinha e no preparo dos alimentos. Jornais, Telejornais, Revistas
e outros materiais que abrangem o programa proposto.
CARGOS DE NÍVEL ENSINO MÉDIO
ASSISTENTE ADMINISTRATIVO I CRASS.
LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão de texto literário ou informativo. 2 Conhecimentos Lingüísticos:
Fonética: fonemas, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, sílabas, tonicidade. Morfologia: a estrutura da
palavra, formação de palavras, as classes de palavras. Ortografia: emprego das letras, acentuação gráfica.
Pontuação: emprego dos sinais de pontuação. Sintaxe: os termos da oração, as orações no período composto,
concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, ocorrência da crase, colocação de palavras. Semântica:
sinonímia e antonímia, homografia, homofonia, paronímia, polissemia.
Bibliografia sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, sus Barbosa. Gramática do Texto texto da
gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. E outros
livros didáticos que abrangem o programa proposto.
MATEMÁTICA: Conjuntos; Conjuntos numéricos; Funções; Relações; Função polinominal do 1º e 2º grau; Função
modular; Função exponencial; Função logarítima; Progressões aritméticas e geométricas; Matrizes;
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
14
Determinantes; Sistemas Lineares; Análise combinatória; Binômio de Newton; Conjuntos de números complexos;
Polinômios; Trigonometria - Aplicação no triangulo retângulo, Funções circulares, Relações e identidades
trigonométricas, Transformações trigonométricas; Equações trigonométricas; Inequação trigonométricas;
Relações de triângulos quaisquer.
Bibliografia sugerida: Matemática (Marcondes, Gentil e Sérgio Ed. Ática). Matemática (José Ruy, Giovanni e
José Roberto Bonjorno Ed. FTD). Matemática na escola do segundo grau (Machado Antônio dos Santos Atual
Editora). Matemática Temas e Metas (Machado Antônio dos Santos Atual Editora). E outros livros didáticos
que abrangem o programa proposto.
CONHECIMENTOS GERAIS: História, Geografia e Ciências de e 2º grau. Assuntos ligados à atualidade nas
áreas: Econômica, Científica, Tecnológica, Política, Cultural, Saúde, Meio Ambiente, Esportiva, Artística, Literária e
Social do Brasil e do Mundo. Testes de raciocínio gico (comum e quantitativo). Conhecimentos básicos de
informática e Internet.
Bibliografia sugerida: Livros de História Geografia e Ciências de e grau. Jornais, Revistas, Telejornais e
outros materiais que abrangem o programa proposto.
CARGOS DE NÍVEL ENSINO MÉDIO
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE, TÉCNICO EM ENFERMAGEM ESF, AUXILIAR DE CONSULTÓRIO
DENTÁRIO ESF, TÉCNICO EM HIGIENE DENTAL, TÉCNICO EM ANÁLISES CLINICAS (REALIZAR EXAMES
PROGRAMA PCE) E AGENTE FISCAL SANITÁRIO.
LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão de texto literário ou informativo. 2 Conhecimentos Lingüísticos:
Fonética: fonemas, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, sílabas, tonicidade. Morfologia: a estrutura da
palavra, formação de palavras, as classes de palavras. Ortografia: emprego das letras, acentuação gráfica.
Pontuação: emprego dos sinais de pontuação. Sintaxe: os termos da oração, as orações no período composto,
concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, ocorrência da crase, colocação de palavras. Semântica:
sinonímia e antonímia, homografia, homofonia, paronímia, polissemia.
Bibliografia sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, sus Barbosa. Gramática do Texto texto da
gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. E outros
livros didáticos que abrangem o programa proposto.
CONHECIMENTOS GERAIS: História, Geografia e Ciências de e 2º grau. Assuntos ligados à atualidade nas
áreas: Econômica, Científica, Tecnológica, Política, Cultural, Saúde, Meio Ambiente, Esportiva, Artística, Literária e
Social do Brasil e do Mundo. Testes de raciocínio gico (comum e quantitativo). Conhecimentos básicos de
informática e Internet.
Bibliografia sugerida: Livros de História Geografia e Ciências de e grau. Jornais, Revistas, Telejornais e
outros materiais que abrangem o programa proposto.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: Ações de educação em saúde na Estratégia de Saúde da Família; A
estratégia de Saúde da Família como reorientadora do modelo de atenção básica à saúde. Conceitos básicos:
endemias, epidemia, pandemias, hospedeiros, reservatórios e vetores de doenças, via de transmissão de doenças,
período de incubação e período de transmissibilidade; Principais doenças transmitidas por vetores (dengue,
filariose, leishmaniose): transmissão, principais sintomas e medidas preventivas; Principais doenças de veiculação
hídrica (cólera, hepatite, febre tifóide, diarréias): transmissão, principais sintomas e medidas preventivas;
Atenção domiciliar: visitas, entrevistas, coletas de dados, pesquisas; Como proceder em casos identificados de
doenças contagiosas; Vacinas - conceitos, conservação e vias de administração. Calendário de vacinação do
Ministério da Saúde; Relacionamento com as famílias visitadas; Normas e Diretrizes do Programa de Agentes
Comunitários de Saúde - P.A.C.S.; Trabalho em Equipe; Organização da demanda e Organização dos métodos e
da rotina de trabalho; Mortalidade e morbidade; Educação sanitária e ambiental.
Bibliografia sugerida:
Constituição Federal de 1988 Título VIII, Cap. II, Seção II, artigos de 196 a 200, da
Saúde. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constitui%E7ao_Compilado.htm
BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Diário Oficial da União, Brasília, 29/12/1990. Disponível em:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/LEI8080.pdf BRASIL. Lei Federal 11.350, de 05/10/2006.
BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Diário Oficial da União, Brasília, 28/12/1990. Disponível em:
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
15
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Lei8142.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM 699, de
30 de março de 2006. Disponível em: http://drt2001.saude.gov.br/dad/legislacao/Proc Norm/PT699.pdf BRASIL.
Ministério da Saúde. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e da Gestão. Série Pactos pela Saúde. Vol. 1. Brasília.
Disponível em: http://portal.saude.gov.br/arquivos/pdf/pactovolume1.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Pacto
pela Vida e Gestão. Série Pactos pela Saúde. Vol. 2. Brasília. Disponível em:
http://portal.saude.gov.br/arquivos/pdf/pactovolume2.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de
Promoção da Saúde. Vol. 7. Brasília. Disponível em:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/pactovolume7.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria
Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização: documento base para gestores e trabalhadores do
SUS edição, Brasília, Ministério da Saúde, 2006. Disponível em:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/DB PNH.pdf e em:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/APPS PNH.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Direito
Sanitário com Enfoque na Vigilância em Saúde. edição. Brasília: Ed. MS, 2006. Disponível em:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/manual direito sanitario.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Gestão
Municipal da Saúde: textos básicos. Tema 12: Sistema Único de Saúde Princípios. Rio de Janeiro, Ministério da
Saúde, 2001, p. 285-304p. BRASIL. Ministério da Saúde. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica
estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa de Saúde
da Família (PSF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial da República Federativa
do Brasil. Brasília, nº 61, p. 71, 29 de março de 2006, seção I. Disponível em:
http://conselho.saude.gov.br/webpacto/text_atencao.pdf e
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/prtGM48_20060328.pdf BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de
Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Perfil de
competências profissionais do Agente Comunitário de Saúde ACS. Ministério da Saúde, 20 de outubro de 2003,
29p. Disponível em: http://www.saserj.org.br/propostaacs.htm BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de
Políticas de Saúde. O trabalho do agente comunitário de saúde. Brasília, Ministério da Saúde, 2000, 119p.
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd09_05a.pdf (Parte I, II e III).
TÉCNICO EM ENFERMAGEM ESF: A inserção dos Serviços de enfermagem no Sistema Único de Saúde (SUS).
Código de Ética e Lei do Exercício Profissional. Funcionamento os sistemas: locomotor, pele e anexos,
cardiovascular, linfático, respiratório, nervoso, sensorial, endócrino, urinário e órgãos genitais. Agentes infecciosos
e ectoparasitos (vírus, bactérias, fungos, protozoários e artrópodes). Doenças transmissíveis pelos agentes
infecciosos e ectoparasitos. Saneamento básico. Promoção da saúde e modelos de vigilância. Estratégia de Saúde
da Família. Atuação nos programas do Ministério da Saúde. Educação em sde. Conceito e tipo de imunidade.
Programa de imunização. Doenças de notificação compulsória. Noções básicas sobre administração de fármacos:
efeitos colaterais e assistência de enfermagem. Procedimentos técnicos de enfermagem. Assistência integral de
enfermagem à saúde: da criança e do adolescente, da mulher, do adulto, do idoso e mental. Assistência ao
indivíduo, família e comunidade com transtornos: agudos, crônicos degenerativos, mentais, infecciosos e
contagiosos. Assistência de enfermagem no pré, trans e pós-operatório. Assistência de enfermagem em urgência
e emergência. Biossegurança: conceito, normas de prevenção e controle de infecção. Classificação de artigos e
superfícies hospitalares aplicando conhecimentos de desinfecção, limpeza, preparo e esterilização de material.
Noções de administração e organização dos serviços de saúde e de enfermagem.
Bibliografia sugerida: LIMA, Idelmina Lopes de. Manual do Técnico e do Auxiliar de Enfermagem, ed.
Goiânia: Editora AB.ARAUJO, Maria José Bezerra. Técnicas Fundamentais de Enfermagem. ed. Rio de Janeiro.
Editora M.J. Bezerra de Araújo LTDA.ARAUJO, Maria José Bezerra. Ações do Socorrista no Socorro de Urgência.
Rio de Janeiro. Editora M.J. Bezerra de Araújo LTDA. PASSOS, V.Cristina dos Santos et al. Técnicas básicas de
Enfermagem. São Paulo: Martinari. SOARES, G. N. Administração de Medicamentos na Enfermagem, 6ª ed. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan. ALMEIDA, Claudia Elizabeth e cols. Manual para realização de curativos. Rio de
Janeiro: Cultura Médica. BRASIL, Conselho Federal de Enfermagem. Código de Ética e Legislações mais utilizadas
no dia a dia da Enfermagem. Lei 7498/86 e Decreto nº. 94.406/ 87; Resolução COFEN nº. 311/ 2007. BRASIL,
Ministério da Saúde. Assistência Pré-Natal. Brasília. Secretaria de Políticas de Saúde, 2000 e atualizações.BRASIL.
Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica 19. Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa, 2006. BRASIL.
Ministério da Saúde. Orientações Gerais para Central de Esterilização, Brasília, 2001 e atualizações. Brasília, 2002
e atualizações. BRASIL. Ministério da Saúde. Assistência em Planejamento Familiar: Manual Técnico. Secretaria de
Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. 4 edição. Brasília, 2002. BRASIL. Ministério da Saúde.
Doenças Sexualmente Transmissíveis. Secretaria de Políticas de Saúde. Coordenação Nacional de DST e Aids.
Brasília, 1999 e atualizações. BRASIL. Plano Nacional de Atenção Integral á Saúde da Mulher. Plano de Ação
2004-2007. Brasília. Distrito Federal, 2004. BRASIL. Assistência Pré-natal. Normas e Manuais. Brasília. DF, 2000.
BRASIL. Parto, Aborto e Puerpério. Assistência Humanizada à Mulher. Brasília, DF, 2001. BRASIL. Ministério da
Saúde. Caderno de Atenção Básica 13. Controle dos Cânceres do colo do Útero e da Mama, 2006. BRASIL,
Ministério da Saúde, Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância - AIDPI. Brasília (DF): Ministério da
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
16
Saúde, 2002. BRASIL, Fundação Nacional de Saúde. Programa Nacional de Imunização. Brasília, 2001 e
atualizações. BRASIL, Fundação Nacional de Saúde. Manual de rede de frio. Brasília, 2001 e atualizações. BRASIL.
Ministério da Saúde. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus: Manual de
hipertensão e diabetes mellitus. Brasília, 2002 e atualizações. BRASIL. Ministério da Saúde. Manual Técnico para o
controle da tuberculose, 2002 e atualizações. SANTOS, Raimundo R. et al. Manual do Socorro de Urgência. Editora
Atheneu.SMELTZER, Suzane C. & BARE, Brenda G. Tratado de Enfermagem Médico cirúrgica. 10ª ed., Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan.SUS - Lei Federal nº. 8080/90 e, nº. 8142/90. E outros livros que abrangem o
programa proposto.
AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO ESF: Noções gerais sobre atendimento ao público, higiene e limpeza,
utilização de materiais dentários, saúde bucal e profilaxia, arcadas dentária (adulto e criança), estrutura do dente,
montagem de instrumento clínico, EPI (equipamentos de proteção individual), anatomia dental, atividade e reação
de produtos químicos, Procedimentos preventivos e restauradores, esterilização e desinfecção, preparo de
materiais, Odontologia social e preventiva - Epidemiologia, todos preventivos,políticas de saúde e cariologia,
Odontologia Social e preventiva, Paciente infantil, paciente especial e biogênese da dentição.
Bibliografia sugerida: Manual de Auxiliar de Consultório Dentário Ministério da Saúde, Manual de
Odontopediatria A.C. Guedes Pinto, Biossegurança em Odontologia- Sérgio L. Permar - Julian B.Wolfel,
Dentística - José Mondeli. E outros livros que abranjam o programa proposto.
TÉCNICO EM HIGIENE DENTAL: 1 Higiene Dentária: doença periodontal; medidas de prevenção e controle
das doenças bucais (cárie e doença periodontal). 2 Odontologia Social: processo saúde/doença; epidemiologia
em saúde bucal; políticas de saúde; organização e planejamento de serviços de saúde. 3 Materiais,
equipamentos e instrumental: funcionamento, conservação e manutenção do equipamento; materiais
odontológicos; instrumental odontológico; ergonomia. 4 Fundamentos de Enfermagem: medidas de
biossegurança em odontologia; primeiros socorros; anatomia bucal e dental. 5– Técnicas Auxiliares de
Odontologia: radiologia dentária; cnicas de restaurações plásticas e de proteção do processo dentina–polpa;
técnicas de laboratório em prótese dental; teste de vitalidade pulpar.
Bibliografia sugerida: 1. BRADASCH, E. R. Manual de Atendente de Consultório Dentário. Odontex, 2001. 2.
LASCALA, N. T. Prevenção na clínica odontológica: promoção de saúde bucal. Artes Médicas, 1997. 3. RIBEIRO, A.
I. Marketing odontológico. Odontex, 2000. 4. RIBEIRO, A. I. Atendente de consultório dentário. Ed. Maio, 2001. 5.
ROSSETI, N. Saúde para a Odontologia. Editora Santos, 1999. Outros livros que abrangem o programa proposto.
TÉCNICO EM ANÁLISES CLÍNICAS (REALIZAR EXAMES PROGRAMA PCE): TÉCNICO EM LABORATÓRIO:
1. NOÇÕES BÁSICAS DE COLETA SANGÜÍNEA: Diferenciar e executar técnicas de coleta: venosa, arterial e
capilar. Causas de erro de coleta sangüínea. Anticoagulantes usados em laboratório de análises clínicas.
Diferenciação de sangue total, soro e plasma. Noções de transporte de material colhido. 2. CONHECIMENTOS
BÁSICOS: Hematologia: série vermelha, série branca, imuno-hematologia, fatores de coagulação. Parasitologia:
identificação e diferenciação de formas parasitárias, ciclo evolutivo dos parasitas intestinais. Uroanálise. 3.
NOÇÕES TÉCNICAS DE LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS: Conhecimento, manuseio e conservação dos
equipamentos utilizados. Concentração e preparação de corantes e reagentes. Técnicas de coloração. Preparação
de meios básicos de cultura utilizados em bacteriologia. Execução de exame de urina. Preparação e execução de
exames parasitológicos. Execução de exames básicos de dosagens químicas, hematológicas, imunológicas.
Bibliografia sugerida: HENRY, J.B. Diagnósticos clínicos e tratamento por métodos laboratoriais. São Paulo:
Manole, 1999. LIMA, O., CANÇADO, R. Métodos de Laboratório Aplicados à Clínica – técnica e interpretação. 8 ed.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. NEVES, D.P. Parasitologia humana. 11.ed. São Paulo: Atheneu, 2005. E
outros livros que abrangem o
AGENTE FISCAL SANITÁRIO:
- Conhecimento do Sistema Único se Saúde (Sus): Legislação Básica do SUS -
Leis 8080/90 e 8142/90. NOAS 01/02 Norma Operacional de Assistência à Saúde. Política Nacional de Saúde do
Idoso (Portaria 1395/GM 10/12/99). Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência (Portaria
1060/GM 05/07/02). - A obrigatoriedade de notificação pelos profissionais de saúde, de algumas doenças
transmissíveis – Relação de doenças para o Brasil. Indicadores de Saúde. Transição demográfica e epidemiológica.
Vigilância Epidemiológica. Investigação Epidemiológica de Casos e Epidemias. Sistema de Informação em Saúde e
Vigilância Epidemiológica. Doenças de Interesse para a Saúde Pública e Vigilância Epidemiológica: AIDS, Cólera,
Dengue, Esquistossomose Mansônica, Febre Tifóide, Hanseníase, Antaviroses, Hepatites Virais, Leptospirose,
Menigites, Raiva, Tuberculose e Tétano. Doenças Emergentes e Reemergentes. Esquema Básico de Vacinação e
vacinação de adultos.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
17
Bibliografia sugerida: Legislação encontrada no site www.saude.gov.br. Livros, manuais e apostilas referentes
ao cargo encontrados no site www.saude.gov.br e www.anvisa.gov.br.
CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
ENFERMEIRO DO PROGRAMA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE, ENFERMEIRO ESF, MÉDICO ESF,
DENTISTA ESF, FISIOTERAPEUTA ESF, MÉDICO I (GINECOLOGISTA-OBSTETRÍCIA), MÉDICO I
PEDIATRA, MÉDICO I CLÍNICO GERAL, FARMACÊUTICO, ASSISTENTE SOCIAL CRASS, PSICÓLOGO
CRASS, NUTRICIONISTA.
LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão de texto literário ou informativo. Noções gerais e práticas de gramática.
Bibliografia sugerida: CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia
Editora Nacional, 42ª Edição, 2.000. FARACO, C. E. e MOURA, F. M. de. Gramática. São Paulo, Ática, 1a Edição,
1993. TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. Editora Scipione. E outros livros que abrangem o programa
proposto.
CONHECIMENTOS GERAIS: História, Geografia e Ciências de e 2º grau. Assuntos ligados à atualidade nas
áreas: Econômica, Científica, Tecnológica, Política, Cultural, Saúde, Meio Ambiente, Esportiva, Artística e Social do
Brasil e do Mundo. Testes de raciocínio lógico (comum e quantitativo). Conhecimentos básicos de informática e
Internet.
Bibliografia sugerida: Livros de História Geografia e Ciências de e grau. Jornais, Revistas, Telejornais e
outros materiais que abrangem o programa proposto.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
ENFERMEIRO DO PROGRAMA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: 1. Trabalho Gerencial em Enfermagem:
planejamento e a tomada de decisão como instrumentos do processo de trabalho gerencial do enfermeiro;
funções administrativas e o trabalho em enfermagem; organização e direção do serviço de enfermagem;
supervisão e liderança em enfermagem; educação continuada: treinamento e desenvolvimento; avaliação de
desempenho profissional. 2- Programa Nacional de Imunização (tipos de vacinas, composição, conservação – rede
de frio, indicação e contra-indicação, prazo de validade após abertura do frasco, doses e vias de administração),
planejamento, organização e operacionalização de campanhas, bloqueios e intensificações de vacinas. 3 -
Administração e gerência de serviços de saúde e enfermagem em saúde coletiva. 4 - Assistência integral à saúde
da criança (avaliação do crescimento e desenvolvimento, aleitamento materno, alimentação básica infantil,
desnutrição, controle de doenças diarréicas, infecções respiratórias agudas, programa de controle de asma). 5 -
Assistência integral à saúde do adolescente. 6 - Assistência integral à saúde da mulher (planejamento familiar,
atenção ao pré-natal, parto e puerpério, programa nacional de prevenção do câncer de mama e cérvico-uterino).
7 - Assistência integral à saúde do adulto e do idoso (assistência aos portadores de doenças crônico-
degenerativas, programa nacional de atenção ao diabético e ao hipertenso). 8 - Assistência integral à saúde do
trabalhador (legislação e patologias). 9 - Assistência ingtegral à saúde do portador de sofrimento mental (noções
básicas de psicopatologia e psicofarmacologia, legislação nacional e estadual, programa e saúde mental). 10 -
Assistência integral à saúde do portador de doenças transmissíveis (Programa de prevenção e assistência em
doenças sexualmente transmissíveis DST AIDS, programa nacional de controle da tuberculose e programa
nacional de controle da Hanseníase). 11 - Medidas de proteção ambiental coletiva e individual (limpeza,
desinfecção, descontaminação, esterilização, uso de equipamentos de proteção individual EPI). 12 - Tratamento
e prevenção de lesões cutâneas. 13 - Ética / Exercício profissional da enfermagem (legislação).
Bibliografia sugerida: BORGES, E.L. e outros. Feridas: como tratar? Belo Horizonte: COOPMED, 2001. BRASIL,
Ministério da Saúde. Lei nº 10.216/01 In: Legislação em Saúde Mental (1990-2002), 3 ed. Brasília, 2002. BRASIL,
Ministério da Saúde. Lei nº 11.802/95 In: Legislação em Saúde Mental (1990-2002, 3 ed. Brasília, 2002 e
posterior Lei nº 12.684, de 01/12/1997. BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria 2.391, de 26/12/2002
(Regulamentação da internação psiquiátrica involuntária). BRASIL, Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção à
Saúde. Brasília: Secretaria de Assistência à Saúde, Coordenação de Saúde da Comunidade, www.gov.saude.br.
BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Desenvolvimento Gerencial de Unidades Básicas de
Saúde do Distrito Sanitário Projeto GERUS. Brasília, 1995. BRASIL, Ministério da Saúde. Hipertensão arterial
sistêmica e diabetes mellitus: protocolo. Cadernos de Atenção Básica, n. 7, Brasília, 2001. BRASIL, Ministério da
Saúde. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Cadernos de Atenção
Básica, n. 11, Brasília, 2002. BRASIL, Ministério da Saúde. Assistência pré-natal. Manual técnico, Brasília, 2000.
BRASIL, Ministério da Saúde. Processamentos de artigos e supeerfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília.
Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar, 1994. BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de
Saúde. Plano Nacional de Controle da Tuberculose. Manual de normas técnicas. 3 ed. Brasília, 2000. BRASIL,
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
18
Ministério da Saúde. Assistência ao planejamento familiar. Manual técnico. 4 ed. Brasília, 2002. BRASIL, Ministério
da Saúde. Manual Técnico para Controle da Tuberculose. Cadernos de Atenção Básica, n. 5, Brasília, 2002.
BRASIL, Ministério da Saúde. Guia para controle da hanseníase. Cadernos de Atenção Básica, n. 10, Brasília,
2002. BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Centros de Referência de
Imunobiológicos Especiais. Brasília, 2001. BRASIL, Ministério da Saúde. Saúde do trabalhador. Cadernos de
Atenção Básica, n.5, Brasília, 2002. COREN – MG. Normas, deliberações, decisões e decretos. COREN/MG, 1998
2003. COREN MG. Código de Ética e Deontologia de Enfermagem. Brasília, 2003. FONSECA, R. M. G. et al. O
uso da epidemiologia na enfermagem em saúde coletiva. Brasília: ABEN, 1997. 78p. (Série Didática: Enfermagem
no SUS). SILVESTRE, J.A. & COSTA Neto, M.M. Abordagem do idoso em programas de saúde da família. In:
Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(3); 839 847, Mai-Jun, 2003. SMELTZER, Suzanne; BARE,
Brenda; BRUNNER & SUDDARTH’S. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 9 ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, v. 1 e 2, 2002. TEIXEIRA, C. F. et al. SUS, Modelos assistenciais e vigilância à saúde. In: MINISTÉRIO DA
SAÚDE / CENTRO NACIONAL DE EPIDEMIOLOGIA. Informe epidemiológico do SUS. Brasília: Fundação Nacional de
Saúde, Ano VII, n 2, abr/jun, 1998. WRIGHT, L. & LEAHEY, M. Enfermeiras e famílias: Um guia para avaliação e
intervenção na família. São Paulo: Roca 2002.
ENFERMEIRO ESF: 1- Programa Nacional de Imunização (tipos de vacinas, composição, conservação rede de
frio, indicação e contra-indicação, prazo de validade após abertura do frasco, doses e vias de administração),
planejamento, organização e operacionalização de campanhas, bloqueios e intensificações de vacinas. 2 -
Administração e gerência de ser viços de saúde e enfermagem em saúde coletiva. 3 - Assistência integral à saúde
da criança (avaliação do crescimento e desenvolvimento, aleitamento materno, alimentação básica infantil,
desnutrição, controle de doenças diarréicas, infecções respiratórias agudas, programa de controle de asma). 4 -
Assistência integral à saúde do adolescente. 5 - Assistência integral à saúde da mulher (planejamento familiar,
atenção ao pré-natal, parto e puerpério, programa nacional de prevenção do câncer de mama e cérvico-uterino).
6 - Assistência integral à saúde do adulto e do idoso (assistência aos portadores de doenças crônico-
degenerativas, programa nacional de atenção ao diabético e ao hipertenso). 7 - Assistência integral à saúde do
trabalhador (legislação e patologias). 8 - Assistência ingtegral à saúde do portador de sofrimento mental (noções
básicas de psicopatologia e psicofarmacologia, legislação nacional e estadual, programa e saúde mental). 9 -
Assistência integral à saúde do portador de doenças transmissíveis (Programa de prevenção e assistência em
doenças sexualmente transmissíveis DST AIDS, programa nacional de controle da tuberculose e programa
nacional de controle da Hanseníase). 10 - Medidas de proteção ambiental coletiva e individual (limpeza,
desinfecção, descontaminação, esterilização, uso de equipamentos de proteção individual EPI). 11 - Tratamento
e prevenção de lesões cutâneas. 12 - Ética / Exercício profissional da enfermagem (legislação).
Bibliografia sugerida: BORGES, E.L. e outros. Feridas: como tratar? Belo Horizonte: COOPMED, 2001. BRASIL,
Ministério da Saúde. Lei nº 10.216/01 In: Legislação em Saúde Mental (1990-2002), 3 ed. Brasília, 2002. BRASIL,
Ministério da Saúde. Lei nº 11.802/95 In: Legislação em Saúde Mental (1990-2002, 3 ed. Brasília, 2002 e
posterior Lei nº 12.684, de 01/12/1997. BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria 2.391, de 26/12/2002
(Regulamentação da internação psiquiátrica involuntária). BRASIL, Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção à
Saúde. Brasília: Secretaria de Assistência à Saúde, Coordenação de Saúde da Comunidade, www.gov.saude.br.
BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Desenvolvimento Gerencial de Unidades Básicas de
Saúde do Distrito Sanitário Projeto GERUS. Brasília, 1995. BRASIL, Ministério da Saúde. Hipertensão arterial
sistêmica e diabetes mellitus: protocolo. Cadernos de Atenção Básica, n. 7, Brasília, 2001. BRASIL, Ministério da
Saúde. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Cadernos de Atenção
Básica, n. 11, Brasília, 2002. BRASIL, Ministério da Saúde. Assistência pré-natal. Manual técnico, Brasília, 2000.
BRASIL, Ministério da Saúde. Processamentos de artigos e supeerfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília.
Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar, 1994. BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de
Saúde. Plano Nacional de Controle da Tuberculose. Manual de normas técnicas. 3 ed. Brasília, 2000. BRASIL,
Ministério da Saúde. Assistência ao planejamento familiar. Manual técnico. 4 ed. Brasília, 2002. BRASIL, Ministério
da Saúde. Manual Técnico para Controle da Tuberculose. Cadernos de Atenção Básica, n. 5, Brasília, 2002.
BRASIL, Ministério da Saúde. Guia para controle da hanseníase. Cadernos de Atenção Básica, n. 10, Brasília,
2002. BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Centros de Referência de
Imunobiológicos Especiais. Brasília, 2001. BRASIL, Ministério da Saúde. Saúde do trabalhador. Cadernos de
Atenção Básica, n.5, Brasília, 2002. COREN – MG. Normas, deliberações, decisões e decretos. COREN/MG, 1998
2003. COREN MG. Código de Ética e Deontologia de Enfermagem. Brasília, 2003. FONSECA, R. M. G. et al. O
uso da epidemiologia na enfermagem em saúde coletiva. Brasília: ABEN, 1997. 78p. (Série Didática: Enfermagem
no SUS). SILVESTRE, J.A. & COSTA Neto, M.M. Abordagem do idoso em programas de saúde da família. In:
Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(3); 839 847, Mai-Jun, 2003. SMELTZER, Suzanne; BARE,
Brenda; BRUNNER & SUDDARTH’S. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 9 ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, v. 1 e 2, 2002. TEIXEIRA, C. F. et al. SUS, Modelos assistenciais e vigilância à saúde. In: MINISTÉRIO DA
SAÚDE / CENTRO NACIONAL DE EPIDEMIOLOGIA. Informe epidemiológico do SUS. Brasília: Fundação Nacional de
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
19
Saúde, Ano VII, n 2, abr/jun, 1998. WRIGHT, L. & LEAHEY, M. Enfermeiras e famílias: Um guia para avaliação e
intervenção na família. São Paulo: Roca 2002.
MÉDICO ESF: 1- Princípios da assistência preventiva à saúde. O exame de saúde preventivo. 2- Cuidados com a
dieta. A atividade física. O tabagismo e abuso do álcool. 3- Princípios de terapia farmacológica. 4- Radiologia do
coração. Princípios de eletrocardiograma. 5- Conduta na insuficiência cardíaca. 6- Abordagem clínica das arritmias
cardíacas supraventriculares. 7- Hipertensão arterial sistêmica. 8- Abordagem clínica da cardiopatia isquêmica. 9-
Asma brônquica. 10- Pneumonias comunitárias. 11- Cálculos renais. Uropatia obstrutiva. 12- Cistite e
pielonefrite. 13- Gastrite. Úlcera péptica. 14- Distúrbios gastrintestinais funcionais: síndrome do cólon irritável.
15- Dispepsia sem úlcera e dor torácica não-cardíaca. 16- Abordagem do paciente com diarréia. Doença intestinal
inflamatória. 17-Neoplasias do estômago e do intestino grosso. 18- Pancreatite. 19- Hepatites virais. 20- Cirrose
hepática. 21- Doença da vesícula biliar e dos ductos biliares. 22- Abordagem das anemias. 23- Leucopenia e
leucocitose. 24-Abordagem do paciente com linfadenopatia e esplenomegalia. 25- Abordagem do paciente com
sangramento e trombose. 26- Prevenção de câncer. Marcadores tumorais. ndromes paraneoplásicas. 27-
Avaliação nutricional. Obesidade. Dislipidemia. 28- Diabetes mellitus. 29- Hipoglicemia. 30- Hipo e
hipertireoidismo. 31- Rinite alérgica. Anafilaxia. Alergia a picadas de insetos. Alergia medicamentosa. 32- Reações
adversas às drogas e aos alimentos. 33- Artrite reumatóide. 34-Gota e metabolismo do ácido úrico. 35- O ombro
doloroso. Espondiloartropatias. Dorsalgia e cervicoalgias. Doenças do disco intervertebral. 36- Abordagem clínica
do paciente febril. 37- Tuberculose. 38- Doenças sexualmente transmissíveis. Síndrome de Imunodeficiência
Adquirida. 39- Gripe e resfriado. 40- Abordagem clínica das orofaringites agudas. 41- Princípios da prevenção
vacinal. 42- Parasitoses intestinais. 43- Princípios da antibioticoterapia. 44- Síncope e cefaléias. 45- Acidentes
com animais peçonhentos. 46- Interpretação dos distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos.
Bibliografia sugerida: BRAUNWALD, E.; FAUCI, A. S.; KASPER, D.L.; HAUSER, S. L.; LONGO, D. L.; JAMESON,
J. L. Medicina interna. 15. ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill Interamericana do Brasil, 2002. GOLDMAN, L.;
AUSIELLO, D. C. Tratado de medicina interna. 22. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. GREEN, G. B.; HARRIS, I.
S.; LIN, G. A.; MOYLAN, K. C. The Washington Manual. Manual de terapêutica clínica. 31. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara-Koogan, 2005. ROCHA, M.O.C.; PEDROSO, E.R.P.; FONSECA, J.G.M; SILVA. O.A. Terapêutica clínica.
Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1998. Outros livros que abrangem o programa proposto.
DENTISTA ESF: 1- Cariologia. 2- Doenças da polpa e dos tecidos periapicais. 3-Distúrbios do desenvolvimento
das estruturas bucais e parabucais. 4- Tumores benignos e malignos da cavidade bucal. 5- Tumores das
glândulas salivares. 6- Cistos e tumores de origem odontogênica. 7-Alterações regressivas dos dentes. 8-
Infecções bacterianas, virais e micóticas. 9- Disseminação das infecções bucais. 10- Lesões físicas e químicas da
cavidade bucal. 11- Manifestações bucais das doeas metabólicas. 12- Doenças do periodonto. 13- Doenças
dos nervos e músculos. 14- Anestesiologia local e controle da dor. 15- Técnicas de anestesia regional e local.
16- Anatomia das regiões da cabeça e pescoço. 17- Soluções anestésicas. 18- Emergências no consultório. 19-
Flúor. 20- Adesão aos tecidos dentários. 21- Radiologia. 22- Oclusão. 23- Periodontia aplicada à dentística. 24-
Restaurações diretas e indiretas em dentes posteriores com resinas compostas. 25- Restaurações diretas em
dentes anteriores com resinas compostas. 26- Lesões não-cariosas. 27- Restaurações adesivas diretas. 28-
Facetas diretas com resinas compostas. 29- Restaurações cerâmicas do tipo Inlay/Onlay. 30- Facetas de
porcelana. 31- Restaurações de dentes tratados endodonticamente. 32- Restaurações em dentes fraturados.
33- Materiais odontológicos. 34- Biocompatibilidade dos materiais dentários. 35- Materiais de moldagem. 36-
Gesso. 37- Resinas para restauração. 38- Amálgama dental. 39- Cimentos odontológicos. 40- Cerâmicas
odontológicas. 41- Materiais de acabamento e polimento. 42- Diagnóstico e plano de tratamento em clínica
odontológica infantil. 43- Dor em Odontopediatria. 44- Tratamento nas lesões cariosas em dentes decíduos. 45-
Terapia endodôntica em dentes decíduos. 46- Desenvolvimento da oclusão. 47- Cirurgia bucal pediátrica. 48-
Traumatismo em dentes anteriores. 49- Selantes de fóssulas e fissuras. 50- Doenças infecciosas de preocupação
especial na Odontologia. 51- Avaliação do paciente e proteção pessoal. 52- Princípios de esterilização e
desinfecção. 53- AIDS e a prática odontológica. 54- Controle da infecção cruzada na prática odontológica. 55-
Odontologia preventiva e social, odontopediatria.
Bibliografia sugerida: ANUSAVISE, Kenneth J. Phillips Materiais dentários. 11. ed. Rio de Janeiro: Elsevier,
2005. BENNETT, Richard C. Monheim Anestesia local e controle da dor na prática dentária. 7. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 1986. SHAFER, William G. et al. Tratado de Patologia Bucal. 4. ed. Rio de Janeiro:
Interamericana, 1985. BARATIERI, Luiz N. et al. Odontologia restauradora: fundamentos e possibilidades. São
Paulo: Santos, 2001. SAMARANAYAKE, Lakshman P. et al. Controle da infecção para a equipe odontológica. São
Paulo: Santos, 1993. BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacional de
DST e AIDS. Controle de infecções e a prática odontológica em tempos de AIDS Manual de Condutas. Brasília:
Ministério da Saúde, 2000. TOLEDO, A. Odontopediatria Fundamentos para a prática clínica. 3. ed. São Paulo:
Editorial Premier, 2005. Cad. De Odontoped. - Abordagem Clínica - 1a/00 BONECKER;
Cad. De Odontoped. -
Abordagem Clínica - 1a/00; DUARTE Cad. De Odontopediatria - Lesões Traumáticas - 1a/00
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
20
BONECKER, CADERNO DE ODONTOPEDIATRIA ABORDAGEM CLINICA ; FEJERSKOV Cárie Dentária: a doença e
seu tratamento clínico 1a/05; ISSÁO/G.PINTO, Manual de Odontopediatria; CAMERON, Manual de
Odontopediatria - 1a/00; GUEDES PINTO Manual de Odontopediatria - 1a/99; BUSSADORI, Manual de
Odontopediatria. VAN WAES, Odontopediatria - 1a/02; McDONALD, Odontopediatria - 6a/95. Outros livros que
abrangem o programa proposto.
FISIOTERAPEUTA ESF: Anatomia e Fisiologia: artrologia e miologia dos membros superiores e inferiores e do
tronco; neuroanatomia; anatomia do sistema respiratório e cardiovascular; neurofisiologia; fisiologia: respiratória,
cardiovascular, articular e do envelhecimento; Avaliação e conduta fisioterapêutica para as disfunções
cardiovasculares (afecções vasculares periféricas crônicas e agudas, insuficiência cardíaca, doença arterial
coronariana), pneumológicas (doença pulmonar obstrutiva crônica, afecções pleurais, bronquiectasia, Síndrome de
Angústia Respiratória Aguda, insuficiência respiratória aguda, fibrose cística, traumatismos torácicos, pneumonia e
atelectasia), reumatológicas (artroses, artrite reumatóide, espondilite anquilosante, lúpus eritematoso sistêmico),
geriátricas (osteoporose, alterações fisiológicas decorrentes do envelhecimento, incontinência urinária), traumato-
ortopédicas (desvios da coluna vertebral, fraturas, luxações, lesões de partes moles, lesões articulares,
complicações osteoarticulares pós-traumáticas: rigidez, distrofia simpático-reflexa, síndrome compartimental),
neurológicas (acidente vascular encefálico, traumatismo raque-medular, polineuropatias, doenças extra-
piramidais, lesões de nervos periféricos e paralisia facial) e dermatológicas (paciente queimado, úlceras de
pressão); Fisioterapia em pré e pós-operatório de cirurgias torácicas, abdominais e ortopédicas; Fisioterapia em
Terapia Intensiva: avaliação fisioterapêutica e radiológica do tórax, abordagem cinesioterapêutica do aparelho
locomotor e do sistema respiratório, síndrome de imobilismo, noções de assistência ventilatória, monitorização
respiratória e desmame; Fisioterapia Geral - cinesioterapia, eletroterapia, termoterapia, fototerapia.
Bibliografia sugerida: DELISA, J.A. Tratado de Medicina de Reabilitação. São Paulo: Manole, 2001· DORETTO,
D. Fisiopatologia Clínica do Sistema Nervoso – 2ª ed. Rio de Janeiro: Atheneu. ENCICLOPÉDIE Médico - Cirurcicale
Kinesiterapia - Edition Techiniques do Brasil - versão em espanhol - volume 3. GUYTON. Tratado de Fisiologia
Médica ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997. HOPPENFELD, S. Propedêutica Ortopédica - Rio de
Janeiro: Atheneu, 1990. KAPANDJI, I.A. Fisiologia Articular ed. São Paulo: Manole, 1999 (vol 1 a 3).
KENDALL, F.P.; MC CREARY, E.K.; PROVANCE, P.G. Músculos Provas e Funções. ed. São Paulo: Manole, 1995 ·
KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios Terapêuticos - Fundamentos e Técnicas. São Paulo: Manole, 1998 · LOW J,
REED A. Eletroterapia Explicada - Princípios e Prática – 1ª ed. São Paulo: Manole, 2001. PICKLES, C.C., SIMPSON,
VANDERVORT. Fisioterapia Na Terceira Idade. São Paulo: Santos, 1998 · SCANLAN, CRAIG D.; STOLLER, JAMES;
WILKINS, ROBERT. Fundamentos da Terapia Respiratória de Egan – 7ª ed. São Paulo: Manole, 2000 SPENCE A. P.
Anatomia Humana Básica - 2a ed. São Paulo, Manole, 1991.SULLIVAN, S.B. Fisioterapia, Avaliação e Tratamento,
ed, São Paulo: Manole, 1993 · TARANTINO A B. Doenças Pulmonares. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 1997. YOSHINARI e BONFÁ. Reumatologia para o Clínico, Rocca, 2000. E outros livros que abranjam o
programa proposto.
MÉDICO I (GINECOLOGISTA-OBSTETRÍCIA): Anatomia e embriologia; Planejamento familiar; Dor pélvica e
dismenorréia; Doenças sexualmente transmissíveis e infecções geniturinárias; Gravidez ectópica; Doenças
benignas do trato reprodutivo; Cirurgias para patologias benignas e malignas do trato genital inferior;
Incontinência urinária de esforço, uretrocele, cistocele e distopias do útero; Doença inflamatória pélvica;
Endocrinologia ginecológica (amenorréia, anovulação, hirsutismo, hemorragia uterina disfuncional,
desenvolvimento sexual, puberdade e climatério); Infertilidade; Endoscopia ginecológica; Endometriose; Câncer
de colo uterino; Propedêutica do colo uterino; Câncer de ovário; Câncer de vulva; Doença trofoblástica
gestacional; Doenças benignas e malignas da mama; Ginecologia infanto-puberal. Assistência pré-natal;
Assistência ao parto; Diabetes Gestacional/ Diabetes Mellitus na Gravidez; Hemorragia pós-parto; Síndromes
hemorrágicas na gravidez; Amniorexe prematura; Parto prematuro; Cesariana; Gestação de alto risco;
Hipertensão na gravidez; Endocrinopatias na gravidez; Incompatibilidade sangüínea materno-fetal; Ultra-som em
obstetrícia; Doenças infecciosas na gravidez; Sofrimento fetal; Tocotraumatismos maternos; Passagem
transplacentária de drogas; Gravidez na adolescência; Infecção urinária na gravidez; Patologia do sistema
amniótico; Hiperemese gravídica; Aspectos médico-legais e éticos da obstetrícia; Ginecologia e Obstetrícia
Baseada em Evidência.
Bibliografia sugerida: - BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à
Descentralização. Coordenação – Geral de Apoio à Gestão Descentralizada. Diretrizes operacionais dos Pactos pela
vida, em Defesa do SUS e de Gestão; Brasília 2006. http://www.saude.gov.br. CAMARGOS, Aroldo Fernandes.
Ginecologia Ambulatorial. Coopmed, 2001. CORRÊA, Mario Dias. Noções Práticas de Obstetrícia. 13ª ed. Coopmed,
2004. GUIDELINES do Royal College of Obstetricians and Gynaecologists Clinical Green Top Guidelines:
http://www.rcog.org.uk/index.asp?PageID=1042. MANUAIS da Febrasgo e do Ministério da Saúde.
http://www.febrasgo.com.br/manuais.htm NOVAK. Tratado de Ginecologia. 12ª ed. Guanabara Koogan, 1998.
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
21
REZENDE, Jorge. Obstetrícia. 8ª ed. Guanabara Koogan, 1998. SEXUALLY Transmitted Diseases Treatment
Guidelines. 2002. Prepared by Kimberly A. Workowski, M.D. William C. Levine, M.D., M.Sc. CDC, MMWR,
Recommendations and Reports, May 10, 2002 / 51(RR06); 1-80.
http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/rr5106a1.htm. SPEROFF. Clinical Gynecologic Endocrinology and
Infertility. ed. Lippincott Williams & Wilkins, 2005. SOGIMIG. Ginecologia e Obstetrícia. ed. Medsi, 2003.
THE LINDE. Ginecologia Operatória. ed. Guanabara Koogan, 1999. Outros livros que abrangem o programa
proposto.
MÉDICO I PEDIATRA: 1- Aspectos gerais da anamnese. 2- Aspectos gerais do exame clínico e da interpretação
dos exames laboratoriais na criança e no adolescente. 3- Crescimento e desenvolvimento. 4- Imunização e
vacinas. 5- Problemas especiais de saúde que afetam o adolescente. 6- Necessidades nutricionais da criança e do
adolescente. 7- Desnutrição e obesidade. 8- Deficiências e excessos de vitaminas e de sais minerais. 9- Distúrbios
hidroeletrolíticos. 10- A criança criticamente enferma. 11- Bases das desordens genéticas. 12- Principais defeitos
metabólicos 13- Recém-nascido normal. 14- Recém-nascido prematuro e o recém-nascido de baixo peso. 15-
Principais problemas que acometem o recém-nascido. 16- Distúrbios imunológicos, infecciosos e alérgicos na
criança e no adolescente. 17- Doenças osteoarticulares, reumáticas e neuromusculares na criança e no
adolescente. 18- Sistema digestivo e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 19- Sistema
respiratório e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 20- Sistema cardiovascular e as doenças que
acometem a criança e o adolescente. 21- Sistema renal e as doenças que acometem a criança e o adolescente.
22- Sistema nervoso e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 23- Doenças que acometem os olhos,
os ouvidos e o nariz da criança e do adolescente. 24- Principais doenças dermatológicas que acometem a criança
e o adolescente. 25- Doenças oncológicas e hematológicas que acometem a criança e o adolescente. 26-
Intoxicações, envenenamentos e acidentes por animais peçonhentos.
Bibliografia sugerida: CARVALHO, Werther B. Terapia Intensiva Pediátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Atheneu,
1997. CLOHERTTY, J. P. Manual de neonatologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Medsi Guanabara Koogan, 2005. LEÃO E
et al. Pediatria ambulatorial. 4. ed. Belo Horizonte: COOPMED, 2005. NELSON. Nelson Textbook of pediatrics. 17.
ed. International edition, Saunders, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.
MÉDICO I CLÍNICO GERAL: 1- Princípios da assistência preventiva à saúde. O exame de saúde preventivo. 2-
Cuidados com a dieta. A atividade física. O tabagismo e abuso do álcool. 3- Princípios de terapia farmacológica. 4-
Radiologia do coração. Princípios de eletrocardiograma. 5- Conduta na insuficiência cardíaca. 6- Abordagem
clínica das arritmias cardíacas supraventriculares. 7- Hipertensão arterial sistêmica. 8- Abordagem clínica da
cardiopatia isquêmica. 9- Asma brônquica. 10- Pneumonias comunitárias. 11- Cálculos renais. Uropatia
obstrutiva. 12- Cistite e pielonefrite. 13- Gastrite. Úlcera péptica. 14- Distúrbios gastrintestinais funcionais:
síndrome do cólon irritável. 15- Dispepsia sem úlcera e dor torácica não-cardíaca. 16- Abordagem do paciente
com diarréia. Doença intestinal inflamatória. 17-Neoplasias do estômago e do intestino grosso. 18- Pancreatite.
19- Hepatites virais. 20- Cirrose hepática. 21- Doença da vesícula biliar e dos ductos biliares. 22- Abordagem das
anemias. 23- Leucopenia e leucocitose. 24-Abordagem do paciente com linfadenopatia e esplenomegalia. 25-
Abordagem do paciente com sangramento e trombose. 26- Prevenção de câncer. Marcadores tumorais. Síndromes
paraneoplásicas. 27- Avaliação nutricional. Obesidade. Dislipidemia. 28- Diabetes mellitus. 29- Hipoglicemia. 30-
Hipo e hipertireoidismo. 31- Rinite alérgica. Anafilaxia. Alergia a picadas de insetos. Alergia medicamentosa. 32-
Reações adversas às drogas e aos alimentos. 33- Artrite reumatóide. 34-Gota e metabolismo do ácido úrico. 35-
O ombro doloroso. Espondiloartropatias. Dorsalgia e cervicoalgias. Doenças do disco intervertebral. 36-
Abordagem clínica do paciente febril. 37- Tuberculose. 38- Doenças sexualmente transmissíveis. Síndrome de
Imunodeficiência Adquirida. 39- Gripe e resfriado. 40- Abordagem clínica das orofaringites agudas. 41- Princípios
da prevenção vacinal. 42- Parasitoses intestinais. 43- Princípios da antibioticoterapia. 44- ncope e cefaléias. 45-
Acidentes com animais peçonhentos. 46- Interpretação dos distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos.
Bibliografia sugerida: BRAUNWALD, E.; FAUCI, A. S.; KASPER, D.L.; HAUSER, S. L.; LONGO, D. L.; JAMESON,
J. L. Medicina interna. 15. ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill Interamericana do Brasil, 2002. GOLDMAN, L.;
AUSIELLO, D. C. Tratado de medicina interna. 22. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. GREEN, G. B.; HARRIS, I.
S.; LIN, G. A.; MOYLAN, K. C. The Washington Manual. Manual de terapêutica clínica. 31. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara-Koogan, 2005. ROCHA, M.O.C.; PEDROSO, E.R.P.; FONSECA, J.G.M; SILVA. O.A. Terapêutica clínica.
Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1998. Outros livros que abrangem o programa proposto.
FARMACÊUTICO:
Conceito, objetivos e atribuições da Farmácia; Requisitos técnicos e exigências legais para
instalação, licenciamento e funcionamento da Farmácia; Farmácia Hospitalar e controle de infecções hospitalares;
Germicidas de uso hospitalar: formulações; Seleção e padronização de medicamentos e correlatos; Gestão de
estoque curva ABC Parâmetros de identificação dos medicamentos para o controle de estoque;
Armazenamento de medicamentos e correlatos exigências legais, normas técnicas e funcionais; Sistemas de
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
22
dispensação de medicamentos. FARMACOLOGIA: Conhecimento quanto à origem, à química, à atividade
farmacológica, aos mecanismos de ação, ao emprego terapêutico e à toxicidade dos medicamentos, necessária ao
desenvolvimento da assistência farmacêutica; Farmacologia da dor e da inflamação; Farmacologia do sistema
respiratório; Farmacologia do sistema digestivo; Farmacologia do sistema nervoso central, periférico e autônomo;
Farmacologia do sistema cardiovascular; Farmacologia dos processos infecciosos; Antimicrobianos. ASSISTÊNCIA
FARMACÊUTICA NO SUS/ ATENÇÃO BÁSICA: Incentivo a assistência farmacêutica; Política Nacional de
Medicamentos; Programas Estratégicos de Responsabilidade do Ministério da Saúde;m Programas para Aquisição
dos Medicamentos Essenciais da Saúde.
Bibliografia sugerida: CARVALHO, E. B. Manual de Suporte Nutricional. Rio de Janeiro: Medsi, 1992. 308p.
FARMACOPÉIA Brasileira. 3. ed. São Paulo: Organização Andrei, 19977. 1v. FARMACOPÉIA Brasileira. 4. ed. São
Paulo: Atheneu, 1988. P. 1 e P. 2 (Fascículos 1-4) GENNARO, A. R. Remington Farmácia. 19 ed. Argentina: Médica
Pan América.2 volumes. GENNARO, A. R. REMINGTON. A ciência e a prática da farmácia. 20 ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2004. GOMES, Maria J. V. Magalhães; REIS, Adriano Max Moreira. Ciências Farmacêuticas:
Uma abordagem em farmácia hospitalar. 1ª ed. São Paulo: Editora Atheneu. 2001. GOODMAN, L. S.; GILMAN, A.
As bases farmacológicas da terapêutica. 10 ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2003. 1647p. HANSTEN, P. D.
Interações medicamentosas. 5 ed. Rio de Janeiro: Revinter, 1989. 518p. HENRY, J. B. Diagnósticos Clínicos e
Tratamentos por Métodos Laboratoriais. São Paulo: Ed.Manole, 1999. KATZUNG, B.G.; SILVA, P. Farmacologia
básica e clínica. 9.ed. Rio de Janeiro: Guanabara-koogan, 2006. 854p. KOROLKOVAS, A. Dicionário Terapêutico
Guanabara. Rio de Janeiro: Guanabara-koogan, 2004. MARTINS, M. A. Manual de infecções hospitalares:
prevenção e controle. Hospital das Clínicas (Belo Horizonte). Rio de Janeiro: Medsi, 1993. 288p. MARIN, N. Et al.
Assistência Farmacêutica para Gerentes Municipais: Brasília; OPAS, 2003. Lei nº 5.991, de 17 de dezembro de
1973, Conselho Federal de Farmácia. Lei nº 6360, de 23 de setembro de 1976, Congresso Nacional ANVISA. Lei
8080, de 19 de setembro de 1990, Congresso Nacional ANVISA. Lei 8142, de 28 de dezembro de 1990,
Congresso Nacional ANVISA. Lei nº 9787, de 10 de fevereiro de 1999, Agência Nacional de Vigilância Sanitária.
Portaria 344, de 12 de maio de 1998, de Secretaria de Vigilância Sanitária, Ministério da Saúde. Resolução
387, de 13 de dezembro de 2002, Conselho Federal de Farmácia. Resolução nº 417, de 29 de setembro de 2004,
Conselho Federal de Farmácia. Resolução 431, de 17 de fevereiro de 2005, Conselho Federal de Farmácia.
Resolução RDC 328/99 – ANVISA. Resolução RDC 33/2000 ANVISA. Portaria GM/MS 3916 de 30 de outubro
de 1998. Diário Oficial da União, 1998. Portaria GM/MS nº 176/99 de 08 de março de 1999. Diário Oficial da União
1999. Portaria GM/MS nº 1077/99. Diário Oficial da União 1999. Outros livros que abrangem o programa
proposto.
ASSISTENTE SOCIAL CRASS: 1- Ética em Serviço Social. 2- Lei de Regulamentação da Profissão. Lei 8662, de
7.06.1993. 3- Lei Orgânica da Assistência Social - Lei 8742/93. 4- Serviço Social e Políticas Sociais Públicas e
Privadas. 5- O Serviço Social e a Seguridade Social. 6- O Serviço Social - Assistência e Cidadania. 7- Elaboração
de Programas e Serviços Sociais. Gestão Pública e Ética no Trabalho. 8- Possibilidades e Limites da Prática do
Serviço Social em Empresas. 9- A contribuição do Serviço Social no contexto de uma empresa estatal: o Serviço
Social e as áreas de Administração de RH. 10- Relações de Trabalho, Qualidade de Vida e Saúde do Trabalhador.
11- Fundamentos Históricos, Teórico-Metodológicos e Pressupostos Éticos da Prática Profissional. 12- A Pesquisa e
a Prática Profissional. 13- A questão da instrumentalidade na profissão. 14- A relação
Empresa/Empregado/Família/Comunidade e o desenvolvimento da sociabilidade humana. 15- Prevenção e
Reabilitação de Doenças. 16- O alcoolismo nas empresas. 17- Controle social na saúde: Conselhos de Saúde,
movimentos sociais, estratégias de organização da sociedade civil, terceiro setor. 18- Distrito Sanitário,
territorialização. 19- Epidemiologia e planejamento de ações de saúde. 20- Programa de Saúde da Família. 21- A
Reforma Psiquiátrica no Brasil. A consolidação da LOAS e seus pressupostos teóricos. O novo reordenamento da
Assistência Social/SUAS. A política social brasileira e os programas sociais de transferência de renda na
contemporaneidade: Bolsa família, PETI, Casa da Família etc.
Bibliografia sugerida: 1. Couto, Berenice Rojas. O direito social e a assistência social na sociedade brasileira:
uma equação possível? S. P. Cortez, 2004 2. Freire, Lúcia M. B. O Serviço Social na reestruturação produtiva:
espaços, programas e trabalho profissional. S.P. Cortez, 2003. 3. Blandes, Denise et alii. A segurança do trabalho
e o Serviço Social. Serviço Social & Sociedade. 31. S.P., Ed. Cortez, dezembro 1989. 4. Código de Ética
Profissional do Assistente Social. 1993; LOAS (Lei 8.742/93); Lei 9.720/98; Capítulo da Ordem Social da CF de
1988 (in Assistente Social: ética e direitos: Coletânea de Leis e Resoluções.CRESS 7ª. R - RJ, Rio de Janeiro,
edição, 2001. 5. Oliveira, Claudete J. de O enfrentamento da dpendência do álcool e outras drogas pelo Estado
brasileiro” in Saúde e Serviço Social. Bravo, M . I. de S. [et al.], (organizadoras). - São Paulo: Cortez; Rio de
Janeiro: UERJ, 2004. 6. Iamamoto, Marilda Villela e Carvalho, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil.
S.P., Ed. Cortez; [Lima/Peru] : CELATS, 1993. 7. INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS
- IBASE. Saúde e Trabalho no Brasil. Parte 2 Diagnóstico das Condições de Trabalho e Saúde (35-39). Petrópolis.
Ed. Vozes, 1983. 8. Mota, Ana Elizabete. O Feitiço da Ajuda. S.P., Ed. Cortez, 1985. 9. Mota, Ana Elizabete. Uma
nova legitimidade para o Serviço Social de empresa. Serviço Social & Sociedade. 26, S.P., Ed. Cortez, abril
1988. 10. Mota, Ana Elizabete (org.). A Nova Fábrica de Consensos. - 2a. ed. São Paulo: Cortez, 2000. 11. Netto,
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
23
José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. S.P., Ed. Cortez, 1994. 12.
Netto, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. 3a ed. Ampliada - S. P. Cortez: 2001 (Cap. I). 13. 14.
Silva, Maria Ozanira da Silva e. Pesquisa participante e Serviço Social. Serviço Social & Sociedade. nº 31. S.P., ed.
Cortez, dezembro 1989. 15. Yugulis, Maria Helena. Considerações sobre um programa de implantação e
assistência a AIDS. Serviço Social & Sociedade. nº 16. S.P., Ed. Cortez, outubro 1988. 17. CLPS, Consolidação das
Leis da Previdência Social: Título I, Introdução, Capítulo Único. Título II, Segurados, Dependentes e Inscrição.
Título III, Prestações, Cap. I, Prestações em Geral. 18. CLT, Consolidação das Leis do Trabalho: Título II. DAS
NORMAS GERAIS DA TUTELA DO TRABALHO: Cap. I, Da identificação profissional, Cap. II, Da duração do
trabalho, Cap. IV, Das férias anuais, Cap. V, Da segurança e da medicina do trabalho. Título III. DAS NORMAS
ESPECIAIS DA TUTELA DO TRABALHO: Cap. III, Da proteção do trabalho da mulher. Título IV. DO CONTRATO
INDIVIDUAL DE TRABALHO. 19. Guerra, Y. A instrumentalidade do Serviço Social. S.P. Cortez, 1995. 20. Mendes,
Jussara M . R. O verso e o anverso de uma história: o acidente e a morte no trabalho. - Porto Alegre: EDIPUCRS,
2003. 21. Faleiros, V. de P. O trabalho da política: saúde e segurança dos trabalhadores. S.P. Cortez, 1992. 22.
Barroco, M . Lúcia S. Ética e serviço social: fundamentos ontológicos. S.P. Cortez, 2001. 23. Iamamoto, M . V. O
serviço social na
contemporaneidade: trabalho e formação profissional. - S. P. Cortez, 1998. 24. Revista Serviço
Social e Sociedade, No. 77, Ano XXV - Março 2004 - S.P. Cortez (p. 5 a 62) 25. Braz, M .
O governo Lula e o
projeto ético-político do Serviço Social”. Revista Serviço Social e Sociedade, No. 78, Ano XXV - Julho 2004 - S.P.
Cortez. 26. Behring, E. R. e Boschetti, I. Seguridade Social no Brasil e perspectivas do governo Lula” . Revista
Universidade e Sociedade, No. 30, Brasília, Andes, Junho 2003. COHN, Amélia., ELIAS, Paulo Eduardo. Saúde no
Brasil, Políticas e Organização de Serviços. Editora Cortez, São Paulo, CEDEC. DRAIBE, Sonia Maria. As políticas
sociais nos anos 90. In: Baumann R.(org) Brasil: uma década em transição. Ed Campus. São Paulo. FERREYRA,
Sonia Edit. La calidad de vida como concepto: sua utilización en el accionar de los trabajadores sociales em el
ámbito de la salud. In: Serviço Social e Sociedade 74. julho de 2003. Coretez Editora. FIOLHO, Naomar de
Almeida, ROUQUAYROL, Maria Zélia. Introdução à Epidemiologia Moderna. Capítulo I, 2
a
Edição,
COOPMED/PCE/ABRASCO, 1992. LOBOSQUE A.M. Clínica em movimento: o cotidiano de um serviço substitutivo
em Saúde Mental. In: Clínica em movimento: por uma sociedade sem manicômios. Rio de Janeiro. Editora
Garamond, 2003. PAIVA, Beatriz, SALES, Miome. A Nova Ética Profissional: Práxis e Princípios. In: Bonetti, D.,
Silva, M., Sales, M., Gonelli, V. (org.) Serviço Social e Ética - Convite a uma nova práxis. São Paulo, Cortez, 1996,
p.174-208.SARACENO B, ASIOLI F, TOGNONI G. Manual de Saúde Mental: Guia básico para atenção primária.
São Paulo, Hucitec, 1994SOUZA, C. e CARVALHO, I. M. M. Reforma do Estado, descentralização e desigualdades.
Lua Nova. 48.TEIXEIRA, M., NUNES, S. A interdisciplinaridade no programa de saúde da família: uma utopia?. In:
BRAVO, Maria Ines et al. Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, Rio de Janeiro: UERJ, 2004, p.117,132.
Outros livros que abrangem o programa proposto.
PSICÓLOGO CRASS: Teorias e técnicas psicoterápicas e teorias e técnicas psicoterápicas de fundamentação
psicanalítica (infância, adolescência, idade adulta e velhice). O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas
(infância e adolescência). Modelos de psicoterapia. Aplicações clínicas das psicoterapias. Avaliação, métodos e
técnicas psicoterápicas. Manejo clínico das técnicas psicoterápicas. Conhecimentos gerais e específicos dos
conceitos clínicos e terapêuticos fundamentais na psiquiatria e na saúde mental. Modelos de Psicologia do
Desenvolvimento, Psicanalítico, Piagetiano, Aprendizagem Social. Cidadania, classes populares e doença mental.
Política de saúde mental no Brasil: visão histórica; Medicina, psiquiatria, doença mental; Epidemiologia social das
desordens mentais; Considerações sobre terapêuticas ambulatoriais em saúde mental; Perspectivas da psiquiatria
pós-asilar no Brasil; Saúde mental e trabalho; A história da Loucura: o modelo hospitalar e o conceito de doença
mental; As Reformas Psiquiátricas; Legislação em Saúde Mental; Nosologia, Nosografia e psicopatologia: a clinica
da Saúde Mental. Articulação entre clínica e reabilitação psicossocial. Projeto Terapêutico. Multidisciplinariedade.
Noções básicas de psicanálise e suas interfaces com a saúde mental; Psicologia e Educação.
Bibliografia sugerida: 1. CORDIOLI, Aristides V. (org.) e colaboradores. Psicoterapias e Abordagens Atuais.
ed. Porto Alegre. Artes dicas, 1998. 2. CUNHA, Jurema Alcides (org.) e colaboradores. Psicodiagnóstico-R.
ed. rev. Porto Alegre. Artes Médicas, 1993. 3. OCAMPO, Maria Luísa S. de. ARZENO, Maria Esther García.
PICCOLO, Elza Grassano de (org.) e colaboradores. O Processo Psicodiagnóstico e as Técnicas Projetivas. ed.
São Paulo, SP. Livraria Martins Fontes Editora Ltda, 1981. 4. NUNES FILHO, Eustachio Portella. BUENO, Joao
Romildo. NARDI, Antonio Egidio. Psiquiatria e Saúde Mental, Conceitos Clínicos e Terapêuticos Fundamentais.
ed. São Paulo, SP. Editora Atheneu, 2000. 5. RAPPAPORT, Clara Regina, FIORI, Wagner da Rocha, DAVIS,
Cláudia. Psicologia do desenvolvimento. Teorias do Desenvolvimento. Conceitos Fundamentais. Volume 1,
reimpressão. São Paulo. EPU Editora Pedagógica e Universitária Ltda. 1981. 6. BEZERRA JÚNIOR, Benilton. E
Colaboradores. Cidadania e Loucura, Políticas de Saúde Mental no Brasil. ed. Petrópolis, RJ. em co-edição com
ABRASCO, 1990. Outros livros que abrangem o programa proposto.
NUTRICIONISTA: 1. Nutrição normal: carboidratos, proteínas e lipídios: classificação, funções, digestão
absorção, metabolismo e necessidades nutricionais; enzimas e hormônios: funções e metabolismo. vitaminas e
Prefeitura Municipal de Joanésia /MG
Edital de Abertura de Processo Seletivo Público nº 01/2010
PMJ– Edital 01/2010
24
minerais: macro e micronutrientes. água, fibras: funções, fontes alimentares e necessidades nutricionais; nutrição
e atividade física. aspectos fisiológicos e nutricionais nos diferentes ciclos da vida: gestação, aleitamento materno,
lactação, infância, adolescência, fase adulta e terceira idade; alimentos funcionais. 2. Bromatologia, tecnologia de
alimentos e controle sanitário: estudo bromatológico dos alimentos: leite e derivados, carnes, pescados, ovos,
cereais, leguminosas, gorduras, hortaliças, frutas e bebidas; propriedades físico-químicas dos alimentos;
condições higiênico-sanitárias e manipulações de alimentos; conservação de alimentos; uso de aditivos em
alimentos; transmissão de doenças pelos alimentos; intoxicações e infecções alimentares; Avaliação de Perigos e
Pontos Críticos de Controle (APPCC). 3. Técnica dietética: conceito, classificação e características dos alimentos;
preparo de alimentos: processos e métodos de cocção; a pirâmide alimentar; planejamento de cardápios; técnica
dietética e dietoterapia. 4. Administração de unidades de alimentação e nutrição: características e atividades do
serviço de nutrição; planejamento, organização, coordenação e controle. 5. Nutrição em saúde pública: aspectos
epidemiológicos em carências nutricionais: desnutrição energético-protéica, hipovitaminose A, anemia ferropriva,
cárie dental, bócio endêmico, indicadores, intervenções; saúde materno-infantil; infecção pelo hiv na gestação e
infância; educação alimentar-nutricional; Vigilância nutricional; Alimentação equilibrada na promoção da saúde.
6. Nutrição clínica: nutrição em condições clínicas específicas: doenças carenciais, doenças metabólicas, doenças
cardiovasculares, obesidade e magreza, hipertensão, diabetes mellitus, hepatopatias, nefropatias, distúrbios do
trato digestório, câncer, AIDS, pré e pós-operatórios; indicadores e diagnósticos do estado nutricional; avaliação
nutricional; recomendações e necessidades de nutrientes; aconselhamento nutricional; suporte nutricional;
terapia nutricional enteral e parenteral.
Bibliografia sugerida: ACCIOLY, E.; SAUNDERS, C.; LACERDA, E. M. A. Nutrição em Obstetrícia e Pediatria. Rio
de Janeiro: Cultura Médica, 2002. ARRUDA, G. A. Manual de boas práticas: unidades de alimentação e nutrição. 2.
ed. São Paulo: Ponto Crítico, 2002. v.2. CUPPARI, L. Nutrição: nutrição clínica no adulto. 2. ed. São Paulo:
Manole, 2005. GOUVEIA, E. L. C. Nutrição: saúde e comunidade. 2. ed. Rio de Janeiro: 1999. LONGO, E. N.
Manual dietoterápico. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. MAHAN, L. K.; STUMP, S. E. Krause: Alimentos, nutrição
e dietoterapia. 10. ed. São Paulo: Editora Rocca, 2002. ORNELLAS, L. H. cnica e dietética: seleção e preparo
dos alimentos. 7. ed. São Paulo: Atheneu, 2001 SALINAS, R. D. Alimentos e nutrição: Introdução à bromatologia.
3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. SHILS, M. E.; OLSON, J. A.; SHIKE, M.; ROSS, A. C. Tratado de nutrição
moderna na saúde e na doença. 9. ed. São Paulo: Manole, 2003. v.1 e 2. SILVA JÚNIOR, E. Manual de controle
higiênico sanitário em alimentos. 5. ed. São Paulo: Varela, 2002. TEIXEIRA, S.; MILET, Z.; CARVALHO, J.;
BISCONTINI, T. M. Administração aplicada às unidades de alimentação e nutrição. São Paulo: Atheneu, 2004.
TUCUNDUVA, S. P. Nutrição e técnica dietética. São Paulo: Manole, 2003. VITOLO, M. R. Nutrição: da gestação à
adolescência. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2003. Outros livros que abrangem o programa
proposto.