Edital do Concurso Tribunal de Contas Estadual - SP (TCE/SP) 2009

Esfera: Estadual

Visualizaçao do Edital do Concurso

1
??????????????????????????????????????????
?????????????????
?????????????????????????????????????????????
O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO FAZ SABER que se fará realizar CONCURSO BLICO para provimento de cargos na área de Tecnologia
Informação do Quadro da Secretaria do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, o qual se regerá de acordo com as Instruções Especiais, constantes deste Edital.
?????????????????????
?
???????????????????????? ??????
?
1. O Concurso será realizado em São Paulo – Capital, sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas, obedecidas as normas deste Edital.
2. O Concurso destina-se ao provimento de cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática e de cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, criados
pela Lei Complementar Estadual 1.073, de 11 de dezembro de 2008, bem como, dos que vierem a existir e dos que forem criados, para o Departamento específico,
dentro do prazo de validade do presente Concurso.
3. Os cargos em concurso, exercidos em jornada completa de trabalho, nos termos do disposto no inciso I, do art. 9º, da Lei Complementar Estadual n.º 743, de 28 de
dezembro de 1993, serão lotados no Departamento de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.
4. O conteúdo programático consta do Anexo Único, deste Edital.
???????????????
1. Os cargos, os códigos de opção, a escolaridade, os pré-requisitos, os vencimentos e o número de vagas são os estabelecidos a seguir:
Cargos
Código
de Opção
Escolaridade/Pré-Requisitos
(a serem comprovados no ato da posse)
Vencimentos
Total de
Vagas*
Vagas para
Deficientes **
Agente da Fiscalização Financeira - Informática
- Suporte Técnico
A01 2 1
Agente da Fiscalização Financeira - Informática
- Produção e Banco de Dados
B02 1 -
Agente da Fiscalização Financeira - Informática
- Redes, Telecomunicações e Segurança
C03 1 -
Agente da Fiscalização Financeira - Informática
- Suporte de Web
D04
Curso Superior na área de Computação e
Informática e pelo menos 2 anos de experiência
profissional no exercício de atividades compatíveis
com as respectivas atribuições funcionais
.
Remuneração mensal, já
incluídas as gratificações
pertinentes
R$ 7.199,36
1 -
Auxiliar da Fiscalização Financeira II E05
Ensino médio completo com habilitação em
Informática
Remuneração mensal, já
incluídas as gratificações
pertinentes
R$ 2.967,81
10 1
*Total de vagas, incluindo as reservadas para Portadores de Deficiência.
** Reserva de vagas para candidatos Portadores de Deficiência, em atendimento à Lei Complementar Estadual 683/92, à Lei Complementar 932/02 e ao Decreto
Federal nº 3.298/99 e alterações posteriores.
????????????????????????????????
1. Para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática, na Área
de Tecnologia:
1.1 No grupo de Suporte Técnico:
1.1.1 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os
usuários na utilização dos computadores, e respectivos
softwares, das unidades do Tribunal.
1.1.2 Analisar as solicitações de usuários das unidades do Tribunal,
definir as especificações técnicas dos recursos solicitados e dar
encaminhamento para obtenção dos recursos.
1.1.3 Gerenciar os chamados técnicos e/ou solicitações dos usuários
das unidades do Tribunal, caracterizando os tipos de problemas
e as soluções adotadas.
1.1.4 Gerenciar os contratos de locação e de serviços de manutenção
de equipamentos computacionais do Tribunal, controlando as
vigências, prazos, custos e qualidade.
1.1.5 Gerenciar os contratos de licenças de uso e de serviços de
implantação e/ou manutenção dos softwares, controlando as
vigências, prazos, custos e qualidade.
1.1.6 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado de
hardware e software do Tribunal, controlando as quantidades, as
localizações e a identificação dos responsáveis pela guarda dos
recursos distribuídos.
1.1.7 Cumprir e fazer cumprir os procedimentos de segurança, no
tocante ao uso de programas antivírus e de softwares
legalizados.
1.1.8 Acompanhar a evolução da tecnologia da informação, buscando
manter a infraestrutura tecnológica em compatibilidade com as
tendências do mercado.
1.2 No grupo de Produção e Bancos de Dados:
1.2.1 Manter as redes de computadores do Tribunal disponíveis para
os usuários, operando os servidores de aplicações e de bancos
de dados da rede.
1.2.2 Preparar os procedimentos de execução automática dos
serviços “batch”, programar e controlar a execução destas
rotinas.
1.2.3 Gerenciar os bancos de dados armazenados, controlando o seu
desempenho e a alocação de espaços ocupados nos discos.
1.2.4 Dar suporte técnico aos grupos de sistemas e participar das
atividades de testes e de implantação, atendendo às
necessidades dos novos sistemas aplicativos.
1.2.5 Realizar as operações de cópias de arquivos e de programas,
mantendo sob sua responsabilidade a guarda das cópias
operacionais e de segurança.
1.2.6 Realizar as operações de recuperação de arquivos e de
reprocessamento de serviços que apresentaram problemas.
1.2.7 Cumprir e fazer cumprir as medidas de controle de acesso
restrito e de segurança física dos servidores da rede sob sua
responsabilidade.
1.3 No grupo de Redes, Telecomunicações e Segurança:
1.3.1 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os
usuários na utilização das redes de computadores do Tribunal e
respectivos softwares.
1.3.2 Desenvolver ou participar de projetos que envolvem redes de
computadores e/ou telecomunicações, para contribuir com
alternativas de soluções e garantir a integração e a
compatibilidade entre os recursos tecnológicos envolvidos.
1.3.3 Manter e gerenciar a utilização da política e dos procedimentos
de segurança aplicados no âmbito da tecnologia da informação
do Tribunal.
1.3.4 Gerenciar o sistema de segurança que administra os níveis de
autorização e os controles de acesso aos recursos de tecnologia
da informação do Tribunal.
1.3.5 Gerenciar os contratos de locação e de serviços de monitoração
e manutenção da infraestrutura das redes e de
telecomunicações, envolvendo o sistema de cabeamento e os
equipamentos de comunicação.
1.3.6 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado e o
controle da situação dos pontos de dados e de voz para
conexões de computadores e ramais telefônicos.
1.3.7 Gerenciar e manter serviços de comunicação e telefonia.
1.4 No grupo de Suporte de Web:
1.4.1 Analisar as solicitações de usuários das unidades do Tribunal,
especificar os requisitos funcionais necessários, solucionar e/ou
encaminhar projetos de aplicações Web.
1.4.2 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os
usuários na utilização dos sistemas Web do Tribunal.
1.4.3 Desenvolver ou participar de projetos de aquisição e/ou
desenvolvimento de novas aplicações Web, buscando manter a
integração e a compatibilidade entre os requisitos funcionais dos
usuários e os recursos tecnológicos necessários.
1.4.4 Manter e gerenciar a utilização da metodologia e dos padrões
estabelecidos para os ambientes e aplicações Web do Tribunal.
2
1.4.5 Gerenciar o sistema de correio eletrônico do Tribunal.
1.4.6 Gerenciar os contratos de licenças de uso e de serviços de
implantação e/ou manutenção de aplicações Web, adquiridas ou
desenvolvidas, controlando as vigências, prazos, custos e
qualidade.
2. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II:
2.1 Prestar atendimento técnico aos usuários internos ou externos ao
Tribunal de Contas, em relação aos recursos de tecnologia da
informação (hardware, software, infraestrutura e sistemas de
informação), por meio de ligação telefônica, atendimento remoto ou
local, intervindo nos referidos recursos tecnológicos, se necessário.
2.2 Registrar, analisar, encaminhar, acompanhar e resolver as solicitações e
os problemas técnicos manifestados pelos usuários internos e externos
ao Tribunal.
2.3 Programar, executar e controlar rotinas automáticas em equipamentos
de informática.
2.4 Prestar suporte técnico aos sistemas de informação e participar das
atividades de testes e de implantação.
2.5 Realizar as operões de cópias de arquivos e de programas, mantendo sob
sua responsabilidade a guarda das pias operacionais e de segurança.
2.6 Realizar as operações de recuperação de arquivos e de
reprocessamento de serviços que apresentaram problemas.
2.7 Cumprir e fazer cumprir as medidas de controle de acesso restrito e de
segurança física dos servidores da rede.
2.8 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários
na utilização dos computadores e respectivos softwares e sistemas de
informação.
2.9 Acompanhar os contratos de locação e de serviços de manutenção de
equipamentos computacionais do Tribunal, controlando as vigências,
prazos, custos e qualidade.
2.10 Acompanhar os contratos de licenças de uso e de serviços de
implantação e/ou manutenção dos softwares, controlando as vigências,
prazos, custos e qualidade.
2.11 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado de hardware e
software do Tribunal, controlando as quantidades, as localizações e a
identificação dos responsáveis pela guarda dos recursos distribuídos.
2.12 Cumprir e fazer cumprir os procedimentos de segurança, no tocante ao
uso de programas antivírus e de softwares legalizados.
2.13 Prestar suporte técnico, apoiar no treinamento e capacitar os usuários na
utilização das redes de computadores do Tribunal e respectivos softwares.
2.14 Observar a política e os procedimentos de segurança existentes no
âmbito da tecnologia da informação do Tribunal.
2.15 Acompanhar os contratos de locação e de serviços de monitoração e
manutenção da infraestrutura das redes e de telecomunicações,
envolvendo o sistema de cabeamento e os equipamentos de
comunicação.
2.16 Manter sob sua responsabilidade o inventário atualizado e o controle da
situação dos pontos de dados e de voz para conexões de computadores
e ramais telefônicos.
2.17 Manter serviços de comunicação e telefonia.
2.18 Elaborar procedimentos, rotinas, scripts, programas em apoio à
sistematização do atendimento aos usuários do Tribunal.
?????????????????????????????????????????????
1. Os candidatos aprovados no Concurso de que trata este Edital serão
investidos no cargo se atenderem às seguintes exigências, na data da posse:
2. Para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática, na Área
de Tecnologia:
2.1 Formação acadêmica de nível superior na área de Computação e
Informática e pelo menos 2 (dois) anos de experiência profissional no
exercício de atividades compatíveis com as respectivas atribuições
funcionais.
2.2 Considera-se que atende ao requisito de formão acamica de
nível superior quem, alternativa ou cumulativamente, seja portador de:
2.2.1 Diploma, expedido por Instituição de Ensino Superior, oficial ou
reconhecida, e registrado junto ao Ministério da Educação,
comprobatório da conclusão de Curso de Graduação da Área de
Computação e Informática, com as seguintes ou equivalentes
denominações:
2.2.1.1 Bacharelado em Ciência da Computação;
2.2.1.2 Engenharia de Computação;
2.2.1.3 Bacharelado em Sistemas de Informação;
2.2.1.4 Licenciatura em Computação;
2.2.1.5 Tecnologia em Processamento de Dados;
2.2.1.6 Bacharelado em Informática;
2.2.1.7 Engenharia de Produção de Software;
2.2.1.8 Bacharelado em Processamento de Dados;
2.2.1.9 Bacharelado em Computação;
2.2.1.10 Bacharelado em Ciências em Informática;
2.2.1.11 Bacharelado em Análise de Sistemas;
2.2.1.12 Bacharelado em Ciência da/de Computação;
2.2.1.13 Tecnologia em Informática;
2.2.1.14 Licenciatura em Informática;
2.2.1.15 Engenharia de Informação;
2.2.1.16 Engenharia de Processamento de Dados;
2.2.1.17 Engenharia de Software.
2.2.2 Diploma ou Certificado de Especialista em conhecimentos
próprios da área de Computação e Informática, outorgado por
Programa de Pós-Graduação lato sensu", mantido por
Instituição de Ensino Superior oficial ou reconhecido, ou por
Instituição especialmente credenciada pelo Ministério da
Educação para atuar nesse nível educacional, com corpo
docente constituído por, pelo menos, 50% (cinquenta por cento)
de professores portadores de tulo de mestre ou de doutor
obtido em programa de pós-graduação stricto sensu
reconhecido, e com a duração mínima de 360 (trezentas e
sessenta) horas, nestas não computado o tempo de estudo
individual ou em grupo, sem assistência docente, e o reservado,
obrigatoriamente, para elaboração de monografia ou trabalho de
conclusão de curso; para esse efeito, incluem-se na categoria
de curso de pós-graduação lato sensu os cursos designados
como MBA (Master Business Administration) ou equivalentes.
2.2.2.1 Para esse efeito, diplomas de conclusão de cursos de
pós-graduação lato sensu, obtidos de instituições
estrangeiras devem ser reconhecidos como tais por
Universidade Brasileira, que ofereça curso de pós-
graduação avaliado e reconhecido, na mesma área
do conhecimento ou em área afim e em nível
equivalente ou superior.
2.2.3 Diploma de Mestre ou Doutor, com área de concentração em
Computação e Informática, outorgado por Programa de Pós-
Graduação stricto sensu, avaliado e reconhecido pelo Ministério
da Educação.
2.2.3.1 Para esse efeito, diplomas de conclusão de cursos de
pós-graduação stricto sensu, obtidos de instituições
de ensino superior estrangeiras, devem ser
reconhecidos e registrados por Universidade
Brasileira que ofereça curso de pós-graduação
avaliado e reconhecido, na mesma área do
conhecimento ou em área afim e em nível equivalente
ou superior.
2.2.4 Será considerada, para efeito dos itens 2.2.1, 2.2.2 e 2.2.3
qualquer equivalência de formação acadêmica, estabelecida em
atos emanados do MEC.
2.3 Considera-se que atende ao requisito de experiência profissional
anterior quem, por todo o tempo mínimo exigido, haja exercido:
2.3.1 Na Área de Tecnologia, considerando a opção de cargo, funções
de:
2.3.1.1 administração de banco de dados;
2.3.1.2 suporte técnico e atendimento a clientes;
2.3.1.3 administração de rede;
2.3.1.4 desenvolvimento, manutenção e implantação de
aplicações para Internet e Intranet.
2.3.2 A comprovação relativa à experiência profissional se dará por
meio de cópia autenticada do contrato de trabalho ou da Carteira
de Trabalho e Previdência Social ou Declaração da Empresa
onde presta ou prestou serviços, contendo o cargo e as
atribuições exercidas pelo candidato, em papel timbrado, com
CNPJ e assinatura da autoridade competente.
3. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II:
3.1 Possuir diploma de nível médio, com habilitação em Informática.
3.1.1 Para esse efeito, diploma ou certificado de conclusão de curso
técnico de nível médio, pertinente ao eixo “Informação e
Comunicação, nos termos do Catálogo Nacional de Cursos
Técnicos elaborado pelo MEC, expedido por Instituição de
Ensino Oficial ou reconhecida por Secretaria Estadual ou
Municipal de Educação, ou ainda, a comprovação de formação
de nível superior, prevista no item 2.2 deste edital.”
??????????????????
1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes disposições
e a tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham
estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em
eventuais aditamentos, comunicados e instruções específicas para a
realização do certame, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento.
1.1 Objetivando evitar ônus desnecessário, o candidato deverá recolher o
valor da inscrição somente após tomar conhecimento de todos os
requisitos e condições exigidas para o Concurso.
2. As inscrições para o Concurso serão realizadas exclusivamente por meio
eletrônico, no período de 9:00 horas do dia 03/11/2009 às 14:00 horas do
dia 08/12/2009, (horário de Brasília), de acordo com as orientações elencadas
no item 3 deste Capítulo.
3. Para inscrever-se via Internet, o candidato deverá no período das inscrições
acessar o endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br e, por meio do link
correspondente ao Concurso do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo,
efetuar sua inscrição, conforme procedimentos estabelecidos a seguir:
3.1 Ler e aceitar o Requerimento de Inscrição, preencher o Formulário de
Inscrição, transmitir os dados pela Internet e imprimir o comprovante de
Inscrição Finalizada.
3.2 O candidato deverá efetuar o pagamento da importância referente à
inscrição através de boleto bancário ou débito em conta corrente de
banco(s) conveniado(s), a título de ressarcimento de despesas com
material e serviços, no valor correspondente à opção de cargo, de
acordo com as instruções constantes no endereço eletrônico da gina
de inscrições, até a data limite para encerramento das inscrições
(08/12//2009).
3.2.1 Para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-
Informática, na Área de Tecnologia (Ensino Superior
Completo): R$ 96,37 (noventa e seis reais e trinta e sete
centavos).
3.2.2 Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II (Ensino
Médio Completo): R$ 61,37 (sessenta e um reais e trinta e
sete centavos).
3.2.3 O boleto bancário, disponível no endereço eletrônico
www.concursosfcc.com.br deverá ser impresso para o
pagamento do valor da inscrição, após conclusão do
preenchimento do Formulário de Inscrição, em qualquer banco
do sistema de compensação bancária.
3
3.2.4 O pagamento do valor da inscrição poderá ser efetuado em
dinheiro ou cheque do próprio candidato.
3.2.4.1 O pagamento efetuado por meio de cheque somente
será considerado quitado após a respectiva
compensação.
3.2.4.2 Em caso de devolução do cheque, qualquer que seja
o motivo, considerar-se-á automaticamente sem
efeito a inscrição.
3.2.5 Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de
agências bancárias na localidade em que se encontra o
candidato, o boleto deverá ser pago antecipadamente.
3.3 A partir de 15/12/2009, o candidato deverá conferir, no endereço
eletrônico da Fundação Carlos Chagas, a regularidade do registro dos
dados de inscrição e do recolhimento do valor da inscrição. Detectando
irregularidade, o candidato deverá entrar em contato com o Serviço de
Atendimento ao Candidato SAC da Fundação Carlos Chagas (0XX11)
3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas (horário
de Brasília), para verificar o ocorrido.
3.4 As inscrições somente serão confirmadas após a comprovação do
pagamento do valor da inscrição.
3.5 Serão tornadas sem efeito as solicitações de inscrição, cujos
pagamentos forem efetuados após a data estabelecida no item 2 deste
Capítulo, não sendo devido ao candidato qualquer ressarcimento da
importância paga após a data de encerramento das inscrições.
3.6 Não será aceito pedido de devolução do pagamento do valor da
inscrição, ainda que superior ou em duplicidade.
3.7 Não se exigirá do candidato inscrito a cópia do documento de
identidade, sendo de sua exclusiva responsabilidade a veracidade dos
dados informados no ato de inscrição, sob as penas da lei.
3.8 A Fundação Carlos Chagas e o Tribunal de Contas do Estado de São
Paulo não se responsabilizam por solicitações de inscrições não
recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de
comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como
outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de
dados.
3.9 O descumprimento das instruções para inscrição implicará a sua não
efetivação.
4. Ao inscrever-se o candidato deverá indicar no Formulário de Inscrição o código
da opção de cargo, conforme tabela constante do Capítulo II deste Edital e da
barra de opções do Formulário de Inscrição.
4.1 O candidato que deixar de indicar, no Formulário de Inscrição, o código
da opção de cargo ou fizer indicação de código inexistente terá sua
inscrição cancelada.
5. Ao inscrever-se no Concurso é recomendado ao candidato observar
atentamente as informações sobre a aplicação das provas (Capítulo VII, item
1) uma vez que só poderá concorrer a um cargo por período de aplicação.
5.1 O candidato que efetivar mais de uma inscrição para o mesmo período
de aplicação das provas, terá somente a última inscrição validada. Não
sendo possível identificar a última inscrição efetivada, todas poderão ser
canceladas.
6. As informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição serão de
inteira responsabilidade do candidato, reservando-se ao Tribunal de Contas do
Estado de o Paulo e a Fundação Carlos Chagas o direito de excluir do
Concurso Público aquele que não preencher o respectivo documento de forma
completa, correta e legível, bem como fornecer dados inverídicos ou falsos.
7. Efetuada a inscrição não serão aceitos pedidos para alteração de cargo, bem
como não haverá, em hipótese alguma, devolução da importância paga.
8. Somente serão aceitos pedidos de isenção de pagamento do valor da inscrição
de candidato que comprovar ser doador de sangue, conforme estabelece a Lei
Estadual nº 12.147, de 12 de dezembro de 2005.
9. As inscrições com isenção de pagamento de que trata o item anterior
somente serão realizadas via Internet, no período das 10:00 horas do dia
22/10/2009 às 14:00 horas do dia 28/10/2009, horário de Brasília, de acordo
com o item 3 e seus subitens deste Capítulo.
9.1 Para ter direito à isenção, o doador deverá comprovar a doação de
sangue, que não poderá ser inferior a 3 (três) vezes em um período de
12 (doze) meses, a contar da data do encerramento das inscrições
isentas (28/10/2009), realizada em órgão oficial ou entidade credenciada
pela União, pelo Estado ou por Município.
9.2 O candidato deverá comprovar a condição de doador de sangue,
encaminhando documento expedido pela entidade coletora, até
28/10/2009, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação
Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos – Ref.:
Isenção de Pagamento/TCE/SP – Av. Prof. Francisco Morato, 1565,
Jardim Guedala – São Paulo – SP – CEP 05513-900).
9.2.1 Somente serão aceitos os documentos dos quais constem todos
os dados necessários à sua perfeita análise.
9.3 A comprovação da condição de doador de sangue deverá ser
encaminhada no original ou fotocópia autenticada em papel timbrado,
com data, assinatura e carimbo da entidade coletora.
9.3.1 Não serão consideradas as cópias não autenticadas, nem os
documentos encaminhados via fax, via Correio Eletrônico ou por
outro meio que não o estabelecido no item anterior.
9.3.2 Consideram-se, também, cópias autenticadas, para fins de
comprovação de documentos de isenção descrita neste
Capítulo, os documentos contendo carimbos com a descrição
“confere com o original”, datados e assinados por autoridade
pública.
9.4 Expirado o período de postagem dos documentos, não serão aceitos
pedidos de inclusão de documentos, sob qualquer hipótese ou
alegação.
9.5 A qualquer tempo, poderão ser realizadas diligências relativas à
situação declarada pelo candidato, deferindo ou não seu pedido.
10. Após a análise dos pedidos de isenção do valor de inscrição, o Tribunal de
Contas do Estado de São Paulo publicará no Diário Oficial do Estado de São
Paulo Poder Legislativo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e
disponibilizará nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas
do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br,
relação nominal dos pedidos deferidos e indeferidos, indicando de forma
sucinta o motivo do indeferimento.
11. Os candidatos com pedidos de isenção do valor da inscrição indeferidos e
que queiram participar do certame, deverão acompanhar pelo site da
Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e, através de link
específico, gerar boleto de pagamento do valor da inscrição.
11.1 O link para gerar o boleto de pagamento do valor da inscrição ficará
disponível exclusivamente para os candidatos que tiveram seus pedidos
de isenção indeferidos, não sendo possível realizar nova inscrição e/ou
realizar qualquer alteração de cargo.
11.2 O candidato que não regularizar sua inscrição por meio do pagamento
do respectivo boleto, terá o pedido de inscrição invalidado.
12. De acordo com a Lei Estadual 12.782, de 20 de dezembro de 2007, terá
direito a redução de 50% (cinquenta por cento) do valor da inscrição o
candidato que comprovar CUMULATIVAMENTE os seguintes requisitos:
12.1 Ser estudante regularmente matriculado em uma das séries do
ensino fundamental ou médio, curso pré-vestibular, curso superior,
em nível de graduação ou pós-graduação.
12.1.1 Para comprovar a condição de estudante o candidato deve
encaminhar um dos seguintes documentos:
a) original ou cópia autenticada de certidão ou
declaração, em papel timbrado, com assinatura e
carimbo do setor competente, expedida por instituição
de ensino público ou privado;
b) carteira de identidade estudantil ou documento
similar, expedido por instituição de ensino público ou
privado, ou por entidade de representação discente.
12.2 Perceber remuneração mensal inferior a 2 (dois) salários mínimos,
ou estiver desempregado.
12.2.1 O candidato deverá encaminhar comprovante de renda ou
declaração, por escrito, da condição de desempregado.
12.2.2 A declaração deverá conter: nome completo do candidato,
número do documento de identidade, número do CPF, data e
assinatura, bem como as informações de que trata o item 12.2.1.
13. As inscrições com redução do valor de inscrição de que trata o item anterior
somente serão realizadas, no período das 10 horas do dia 22/10/2009 às 14
horas do dia 28/10/2009, horário de Brasília, de acordo com o item 3 e seus
subitens, deste Capítulo.
14. O candidato deverá comprovar sua condição para o pedido de redução do
valor da inscrição, encaminhando os documentos indicados no item 12 e seus
subitens, deste Capítulo, até 28/10/2009, via Sedex ou Aviso de Recebimento
(AR), à Fundação Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos
Ref.: Redução do Valor de Inscrição/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato,
1565, Jardim Guedala – São Paulo - SP - CEP 05513-900).
15. A comprovação citada no item anterior deveser encaminhada por meio de
originais ou fotocópias autenticadas. Não serão consideradas as cópias não
autenticadas bem como os documentos encaminhados via fax, via Correio
Eletrônico ou por outro meio que não o estabelecido neste Edital.
15.1 Consideram-se, também, cópias autenticadas, para fins de
comprovação de documentos de isenção descrita neste Capítulo, os
documentos contendo carimbos com a descrição confere com o
original”, datados e assinados por autoridade pública.
16. O candidato que não comprovar as condições constantes nos subitens 12.1 e
12.2, CUMULATIVAMENTE, não terá a solicitação de redução do valor da
inscrição atendida e terá seu pedido de inscrição invalidado.
17. A qualquer tempo, poderão ser realizadas diligências relativas à situação
declarada pelo candidato, deferindo ou não seu pedido.
18. Após a análise dos pedidos de redução do valor de inscrição, o Tribunal de
Contas do Estado de São Paulo publicará no Diário Oficial do Estado de São
Paulo Poder Legislativo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e
disponibilizará nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas
do Estado de São Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, a
relação nominal dos pedidos deferidos e indeferidos, indicando, de forma
sucinta, o motivo do indeferimento.
19. Os candidatos que tiverem seus pedidos de redução do valor da inscrição
deferidos, deverão acessar o site www.concursosfcc.com.br da Fundação
Carlos Chagas e por meio do número do CPF gerar boleto do valor
correspondente a 50% (cinquenta por cento) do valor da inscrição, efetuando o
pagamento impreterivelmente até o dia 08/12/2009.
20. Os candidatos que tiverem seus pedidos de redução do valor da inscrição
indeferidos e que queiram participar do certame, deverão acompanhar pelo
site da Fundação Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e, através de link
específico, gerar boleto de pagamento do valor da inscrição.
20.1 O link para gerar o boleto de pagamento do valor da inscrição ficará
disponível exclusivamente para os candidatos que tiveram seus pedidos
de redução indeferidos, não sendo possível realizar nova inscrição e/ou
realizar qualquer alteração de cargo.
21. O candidato que não regularizar sua inscrição por meio do pagamento do
respectivo boleto ou débito em conta, terá o pedido de inscrição invalidado.
22. Será eliminado do Concurso Público o candidato que, não atendendo aos
requisitos previstos na Lei nº 12.782, de 20 de dezembro de 2007, tenha
obtido, com emprego de fraude ou qualquer outro meio que evidencie fé, a
redução de que trata esta lei.
23. Não será concedida a isenção ou redução do pagamento de inscrição ao
candidato que:
a) deixar de efetuar o pedido de inscrição pela Internet;
b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas.
24. A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em Lei,
aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do Art. 10 do Decreto
83.936, de 6 de setembro de 1979.
25. Não será aceito pedido de inscrição por depósito em caixa eletrônico, via
postal, fac-símile (fax), transferência ou depósito em conta corrente, DOC,
4
ordem de pagamento, condicionais e/ou extemporâneas; ou por qualquer outra
via que não as especificadas neste edital. Verificado, a qualquer tempo, o
recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados neste
Edital, será ela cancelada.
26. Não serão aceitos os pedidos de inscrição que não atenderem rigorosamente
ao estabelecido neste Edital.
27. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas
não se responsabilizam por solicitações de inscrições não recebidas por
motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação,
congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem
como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de
dados.
28. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas
eximem-se das despesas com viagens e estadias dos candidatos para
participação em qualquer das etapas do Concurso.
29. A qualquer tempo, poder-se-á anular a inscrição, prova ou nomeação do
candidato caso sejam identificadas falsidades de declarações ou
irregularidades nas provas ou documentos.
30. O candidato não portador de deficiência que necessitar de condição especial
para realização das provas, deverá solicitá-la até o término das inscrições
(08/12/2009), via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação Carlos
Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos Ref.:
Solicitação/TCE/SP - Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala - o
Paulo – SP – CEP 05513-900).
31. O candidato deverá encaminhar, junto à solicitação de condição especial para
realização da prova, Laudo Médico (original ou cópia autenticada) atualizado
que justifique o atendimento especial solicitado.
32. O candidato que não o fizer até o término das inscrições, seja qual for o motivo
alegado, poderá não ter a condição atendida.
33. O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise da legalidade,
viabilidade e razoabilidade do pedido.
34. A candidata lactante que necessitar amamentar durante a realização das
provas, poderá fazê-lo em sala reservada, desde que o requeira, observando
os procedimentos constantes a seguir:
34.1 A candidata lactante deverá encaminhar sua solicitação, até o término
das inscrições, via Sedex ou Aviso de recebimento (AR), à Fundação
Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos – Ref.:
Solicitação/TCE/SPAv. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala
– São Paulo – SP – CEP 05513-900).
34.2 Não haverá compensação do tempo de amamentação em favor da
candidata.
34.3 A criança deveser acompanhada, em ambiente reservado para este
fim, de adulto responsável por sua guarda (familiar ou terceiro indicado
pela candidata).
34.4 Nos horários previstos para amamentação, a candidata lactante poderá
ausentar-se temporariamente da sala de prova, acompanhada de uma
fiscal.
34.5 Na sala reservada para amamentação, ficarão somente a candidata
lactante, a criança e uma fiscal, sendo vedada a permanência de babás
ou quaisquer outras pessoas que tenham grau de parentesco ou de
amizade com a candidata.
???????????????????????????????????????????? ?????
1. Ao candidato que se julgar amparado pelo disposto na Lei Complementar
Estadual 683/92, na Lei Complementar nº 932/02 e pelas prerrogativas que
lhe são facultadas no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal, é
assegurado o direito de inscrição para o cargo em Concurso Público, desde
que a deficiência de que é portador seja compatível com as atribuições do
cargo.
2. Em cumprimento ao disposto no artigo da Lei Complementar 683/92, na
Lei Complementar nº 932/02, bem como na forma do Decreto Federal nº
3.298/99, ser-lhes-á reservado o percentual de 5% (cinco por cento) do total de
vagas, conforme quadro constante no Capítulo 2, item 1 deste Edital.
2.1 Consideram-se pessoas portadoras de deficiência aquelas que se
enquadram nas categorias discriminadas no artigo do Decreto
Federal nº 3.298/99 e suas alterações.
2.1.1 Não obsta à inscrição ou exercício do cargo a utilização de
material tecnológico ou habitual.
3. Quando da nomeação e contratação, serão chamados os candidatos
aprovados das duas listas (geral e específica), de maneira sequencial e
alternada. A nomeação se inicia com o primeiro candidato da lista geral,
passando ao primeiro da lista específica e assim sucessivamente, seja qual for
o número de chamados, aplicando-se sempre a regra do art. 37, § 2º, do
Decreto Federal 3.298/99. Os candidatos da lista específica serão
chamados até esgotar-se o percentual da reserva legal estabelecida no item 2
deste Capítulo, quando então as vagas serão destinadas apenas aos
candidatos da lista geral.
4. As vagas definidas no item 2 deste Capítulo que não forem providas por falta
de candidatos portadores de deficiência ou por reprovação no Concurso ou na
Perícia Médica serão preenchidas pelos demais candidatos, com estrita
observância à ordem classificatória.
5. As pessoas portadoras de deficiência, resguardadas as condições especiais
previstas no Decreto Federal nº 3.298/99, particularmente em seu artigo 40,
participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais
candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos
critérios de aprovação, ao dia, horário e local de aplicação das provas, e à nota
mínima exigida para todos os demais candidatos. Os benefícios previstos no
referido artigo, §§ 1º e 2º, deverão ser requeridos por escrito, durante o
período das inscrições, via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação
Carlos Chagas.
5.1 O atendimento às condições solicitadas fica sujeito à análise de
viabilidade e razoabilidade do pedido.
6. O candidato deverá declarar, quando da inscrição, ser portador de deficiência,
especificando-a no Formulário de Inscrição e, no período das inscrições,
deverá encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à Fundação
Carlos Chagas (A/C Departamento de Execução de Projetos Ref.: Laudo
Médico/TCE/SP Av. Prof. Francisco Morato, 1565, Jardim Guedala São
Paulo – SP – CEP 05513-900):
a) Laudo médico (original ou fotocópia autenticada), expedido no
prazo máximo de 12 (doze) meses antes do término das inscrições,
atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa
referência ao código correspondente da Classificação Internacional de
Doenças CID, bem como a provável causa da deficiência, inclusive
para assegurar previsão de adaptação da sua prova, informando,
também, o seu nome, documento de identidade (RG) e número do CPF.
b) Solicitação, se necessário, requerendo tratamento diferenciado para
realização das provas, especificando as condições e/ou provas especiais
que necessitará, conforme Laudo Médico apresentado no item acima.
c) O candidato portador de deficiência que necessitar de tempo adicional
para realização das provas, além do envio da documentação indicada
na letra “adeste item, deverá encaminhar solicitação, por escrito, até o
término das inscrições, com justificativa acompanhada de parecer
emitido por especialista da área de sua deficiência.
6.1 Os candidatos que, no período das inscrições, não atenderem aos
dispositivos mencionados no:
6.1.1 Item 6 - letra “a” Serão considerados como não portador de
deficiência.
6.1.2 Item 6 - letra b” Não terão a prova especial preparada e/ou a
condição especial para a realização da prova, seja qual for o
motivo alegado.
6.1.3 Item 5 letra “c” Não terão tempo adicional para realização
das provas, seja qual for o motivo alegado.
7. No ato da inscrição o candidato portador de deficiência deverá declarar estar
ciente das atribuições do Cargo para o qual pretende se inscrever e que, no
caso de vir a exercê–lo, estará sujeito à avaliação pelo desempenho dessas
atribuições, para fins de habilitação no período probatório.
8. O candidato portador de deficiência deverá declarar, quando da inscrição, se
deseja concorrer às vagas reservadas a portadores de deficiência.
8.1 O candidato portador de deficiência que desejar concorrer às vagas
reservadas aos portadores de deficiência deverá encaminhar Laudo
Médico, de acordo com o item 4 deste Capítulo até o dia 08/12/2009.
9. O candidato portador de deficiência que não realizar a inscrição conforme
instruções constantes deste Capítulo não poderá impetrar recurso em favor de
sua condição.
10. O candidato portador de deficiência por ocasião da classificação e de acordo
com o Capítulo VIII
deste Edital, além de figurar na lista de classificação geral,
terá seu nome constante da lista específica de portadores de deficiência.
11. Nos termos do artigo da Lei Complementar 683/1992, no prazo de 5
(cinco) dias contados da publicação da lista de classificação por cargo, os
portadores de deficiência aprovados deverão submeter-se à Perícia Médica
para verificação da compatibilidade de sua deficiência com o exercício das
atribuições do cargo.
11.1 A perícia será realizada no órgão médico oficial do Estado, por
especialista da área de deficiência de cada candidato, devendo o laudo
ser proferido no prazo de 5 (cinco) dias contados do respectivo exame.
11.2 Quando a perícia concluir inaptidão do candidato, constituir-se-á, no
prazo de 5 (cinco) dias, junta médica para nova inspeção, da qual
poderá participar profissional indicado pelo interessado.
11.3 A indicação de profissional pelo interessado deverá ser feita no prazo de
5 (cinco) dias contados da ciência do laudo referido no item 4.
11.4 A junta médica deverá apresentar conclusão no prazo de 5 (cinco) dias
contados da realização do exame.
11.5 Não caberá qualquer recurso da decisão proferida pela junta médica.
12. Verificada a incompatibilidade entre a deficiência e as atribuições do cargo
postulado, o candidato será eliminado do certame.
13. Será eliminado da lista de deficientes o candidato cuja deficiência assinalada,
no Formulário de Inscrição, não se fizer constatada na forma do artigo e
seus incisos do Decreto Federal nº 3.298/99 e suas alterações, devendo o
mesmo permanecer apenas na lista de classificação geral.
14. As vagas que não forem providas por falta de candidatos portadores de
deficiência ou por reprovação no Concurso serão preenchidas pelos demais
candidatos, com estrita observância à ordem classificatória.
15. A não observância, pelo candidato, de qualquer das disposições deste
Capítulo implicaa perda do direito a ser nomeado para as vagas reservadas
aos portadores de deficiência.
16. O laudo médico apresentado terá validade somente para este Concurso
Público e não será devolvido.
17. Após a investidura do candidato, a deficiência não poderá ser arguida para
justificar a concessão de readaptação, licença-saúde ou aposentadoria por
invalidez.
18. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o
atraso ou a ausência do candidato portador de deficiência à perícia médica de
que trata o item 9 deste Capítulo.
????????????????
1. Para todos os cargos, o Concurso constará de uma prova objetiva, de caráter
eliminatório e classificatório, com 100 (cem) questões, valendo cada qual 1
(um) ponto, assim composta:
1.1 Português: 10 (dez) questões, cuja solução demonstre aptidão para
comunicação e expressão na língua pátria;
1.2 Inglês: 10 (dez) questões, cuja solução evidencie compreensão da
linguagem técnica básica de Computação e Informática;
1.3 Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático: 10 (dez) questões, cuja
solução demande o desenvolvimento de Raciocínio Lógico;
1.4 Conhecimentos Gerais de Computação e Informática: 20 (vinte)
questões;
1.5 Conhecimentos Específicos de Computação e Informática: 50
(cinqüenta) questões.
5
2. A prova constará de questões objetivas de múltipla escolha (com cinco
alternativas cada questão) e versará sobre assuntos dos conteúdos
programáticos constantes do Anexo Único deste Edital.
??????????????????????????????
1. A aplicação das provas para todos os cargos está prevista para o dia
31/01/2010 e realizar-se-á na Capital do Estado de São Paulo, com duração
mínima de 1 (uma) hora e xima de 4 (quatro) horas, nos seguintes
períodos:
1.1 no período da Manhã: para o cargo de Auxiliar da Fiscalização
Financeira II;
1.2 no período da Tarde: para os cargos de Agente da Fiscalização
Financeira-Informática.
2. A aplicação das provas na data prevista dependerá da disponibilidade de
locais adequados à sua realização.
3. Caso o número de candidatos inscritos exceda à oferta de lugares adequados
nos estabelecimentos localizados na Cidade de o Paulo, a Fundação Carlos
Chagas reserva-se o direito de alocá-los em cidades próximas à determinada
para aplicação das provas, não assumindo, entretanto, qualquer
responsabilidade quanto ao transporte e alojamento desses candidatos.
4. Havendo alteração da data prevista, as provas poderão ocorrer em domingos
ou feriados.
5. A confirmação da data e as informações sobre horários e locais serão
divulgadas oportunamente por meio de Edital de Convocação para Provas, a
ser publicado no Diário Oficial do Estado Poder Legislativo Tribunal de
Contas do Estado de São Paulo, de Cartões Informativos que serão
encaminhados aos candidatos por e-mail e pelos sites da Fundação Carlos
Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo:
www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br. Para tal, é imprescindível que
o endereço constante no Formulário Eletrônico de Inscrição esteja completo e
correto.
5.1 Não serão encaminhados Cartões Informativos de candidatos cujo
endereço eletrônico informado no Formulário de Inscrição esteja
incompleto ou incorreto.
5.2 A comunicação feita por e-mail é meramente informativa. O candidato
deverá acompanhar no Diário Oficial do Estado de o Paulo Poder
Legislativo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, nos sites da
Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de Contas do Estado de o
Paulo: www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br e na portaria do
Prédio Sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo a
disponibilização do Edital de Convocação para realização das provas.
5.2.1 O envio de comunicação pessoal dirigida ao candidato, que por
qualquer motivo não for recebida, não desobriga o candidato do
dever de consultar o Edital de Convocação para Provas.
6. O candidato que não receber o Cartão Informativo até o (terceiro) dia que
antecede a aplicação das provas ou havendo dúvidas quanto ao local, data e
horários de realização das provas, deverá:
a) entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Candidato SAC
da Fundação Carlos Chagas, pelo telefone (0XX11) 3723-4388, de
segunda a sexta-feira, úteis, das 10 às 16 horas ou consultar os sites da
Fundação Carlos Chagas: www.concursosfcc.com.br ou do Tribunal de
Contas do Estado de São Paulo: www.tce.sp.gov.br; ou
b) dirigir-se à sede do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, à
Avenida Rangel Pestana, 315, Centro, São Paulo SP, de segunda a
sexta-feira, úteis, das 8 às 17 horas, para verificar nas listas afixadas na
parte externa do Edifício Sede, a data, o horário e o local definidos para
realização de sua prova.
7. O candidato só poderá realizar a prova na data, local e horário constantes:
a) nas listas afixadas no Tribunal de Contas do Estado de São Paulo;
b) no Cartão Informativo encaminhado ao candidato através do e-mail
informado;
c) nos endereços eletrônicos da Fundação Carlos Chagas
www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do Estado de o
Paulo www.tce.sp.gov.br.
8. Os eventuais erros de digitação verificados no Cartão Informativo enviado ao
candidato, ou erros observados nos documentos impressos, entregues ao
candidato no dia da realização das provas, quanto a nome, número de
documento de identidade, sexo, data de nascimento e endereço, deverão ser
corrigidos por meio do site da Fundação Carlos Chagas
www.concursosfcc.com.br, de acordo com as instruções constantes da página
do Concurso, até o terceiro dia útil após a aplicação das Provas Objetivas.
8.1 O candidato que não solicitar as correções dos dados pessoais nos
termos do item 8 deverá arcar, exclusivamente, com as consequências
advindas de sua omissão.
8.2 Caso haja inexatidão na informação relativa à opção de Cargo e/ou à
condição de portador de deficiência, o candidato deverá entrar em contato
com o Serviço de Atendimento ao Candidato SAC da Fundação Carlos
Chagas, pelo telefone (0XX11) 3723-4388, de segunda a sexta-feira, úteis,
das 10 às 16 horas (horário de Brasília) com, no nimo, 48 (quarenta e
oito) horas de antecedência da data de realização da prova.
8.3 A alteração de opção de cargo somente se processada na hitese de o
dado expresso pelo candidato em seu Formurio de Inscrição ter sido
transcrito erroneamente para o Caro Informativo, nas listas afixadas e
disponibilizado nos sites da Fundação Carlos Chagas e do Tribunal de
Contas do Estado de o Paulo.
8.4 Não será admitida troca de opção de cargo.
8.5 O candidato que não entrar em contato com o SAC no prazo
mencionado será o exclusivo responsável pelas consequências
advindas de sua omissão.
9. Somente será admitido à sala de prova o candidato que estiver portando
documento de identidade original que bem o identifique, como: Carteiras e/ou
Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas
Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores;
Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por
Órgãos ou Conselhos de Classe que, por Lei Federal valem como documento
de identidade, a exemplo das carteiras da OAB, CREA, CRM, CRC etc.;
Certificado de Reservista; Passaporte; Carteira de Trabalho e Previdência
Social, bem como Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma
da Lei nº 9.503/97).
10. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir,
com clareza, a identificação do candidato.
11. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização da
prova, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto,
deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial no
máximo 30 (trinta) dias, sendo então submetido à identificação especial,
compreendidas a coleta de assinaturas e impressão digital em formulário
específico.
11.1 A identificação especial será exigida, também, do candidato cujo
documento de identificação gere dúvidas quanto à fisionomia, assinatura
ou a condição da conservação do documento.
12. Não haverá segunda chamada ou repetição de prova. O candidato o poderá
alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização da
prova, como justificativa de sua ausência.
13. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará
desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Concurso Público.
14. Objetivando garantir a lisura, a autenticidade e a idoneidade do Concurso
Público e, zelando pelo interesse público e, em especial, dos candidatos, se
solicitado, quando da aplicação das provas, a autenticação digital do candidato
na Folha de Respostas Personalizada.
14.1 Se, por qualquer motivo, não for possível a autenticação digital, o
candidato deverá apor sua assinatura, em campo específico, por três
vezes.
14.2 A autenticação digital (ou assinaturas) dos candidatos na Folha de
Respostas visa a atender o disposto no Capítulo XII, item 6, deste
Edital.
15. Na realização das Provas Objetivas serão fornecidos o Caderno de Questões
personalizados e a Folha de Respostas pré-identificada com os dados do
candidato, para aposição da assinatura em campo específico e transcrição das
respostas com caneta esferográfica de tinta preta.
16. A correção da prova far-se-á, exclusivamente, por meio da Folha de Respostas
personalizada, sendo nula qualquer outra forma de correção. O preenchimento
da Folha de Respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que
deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na
capa do Caderno de Questões. Em hipótese alguma haverá substituição da
Folha de Respostas por erro do candidato.
16.1 O candidato será o único responsável pelos prejuízos advindos de
marcações incorretas na Folha de Respostas.
17. O candidato deverá comparecer ao local de prova designado munido de:
a) original de um dos documentos de identificação referidos no item 9
deste Capítulo;
b) caneta esferográfica de material transparente de tinta preta, lápis preto
nº 2 e borracha.
18. Na Folha de Respostas da Prova Objetiva o candidato deverá preencher os
alvéolos, com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou
reforçá-los com grafite na cor preta, caso a marcação se com esferográfica
de tinta azul, bem como assinar no campo apropriado.
18.1 As questões da prova objetiva serão do tipo múltipla escolha.
18.2 Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível,
nem questão não respondida ou que contenha mais de uma resposta,
mesmo que uma delas esteja correta.
18.3 Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às
respostas ou à assinatura, uma vez que qualquer marca poderá ser
identificada pelas leitoras ópticas, prejudicando o desempenho do
candidato.
19. Durante a realização da Prova, não será permitida nenhuma espécie de
consulta ou comunicação entre os candidatos, nem a utilização de máquina
calculadora, livros, códigos, manuais, impressos ou quaisquer anotações.
20. O candidato deverá conferir os seus dados cadastrais impressos na Folha de
Respostas, em especial seu nome, número de inscrição, número do
documento de identidade e opção de cargo.
21. Por medida de segurança os candidatos deverão manter as orelhas visíveis à
observação dos fiscais da sala de prova.
22. Motivará a eliminação do candidato, sem prejuízo das sanções penais
cabíveis, a burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas definidas
neste Edital ou a outras relativas ao Concurso, aos comunicados, às
Instruções ao Candidato ou às Instruções constantes da prova.
23. Poderá ser excluído do Concurso Público o candidato que:
a) apresentar-se após o horário estabelecido, inadmitindo-se qualquer
tolerância;
b) apresentar-se em local diferente da convocação oficial;
c) não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado;
d) não apresentar documento que bem o identifique;
e) ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal ou antes
de decorrida uma hora do início das provas;
f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas no
comprovante de inscrição ou em qualquer outro meio, que não o
fornecido pela Fundação Carlos Chagas;
g) ausentar-se da sala de provas levando Folha de Respostas, o Caderno
de Questões ou outros materiais não permitidos, sem autorização;
h) estiver portando armas, mesmo que possua o respectivo porte;
i) utilizar-se de meios ilícitos para a execução das provas;
j não devolver integralmente o material recebido;
k) for surpreendido, durante a realização das provas, em comunicação
com outro candidato, bem como utilizando-se de livro, anotação,
impressos não permitidos ou máquina calculadora.
l) estiver fazendo uso de qualquer tipo de aparelho eletrônico ou de
comunicação (bip, telefone celular, relógios digitais, walkman, agenda
eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador ou outros
equipamentos similares), bem como protetores auriculares;
6
m) tratar incorretamente ou agir com descortesia em relação a qualquer
pessoa envolvida na aplicação das provas, bem como aos
Coordenadores e seus Auxiliares ou Autoridades presentes.
24. Eventuais pertences pessoais dos candidatos, tais como: bolsas, sacolas,
bonés, chapéus, gorros ou similares, óculos escuros, equipamentos eletrônicos
como os indicados na alínea ke ldo item 23 deste Capítulo, deverão ser
lacrados, antes do início da prova.
a) Os aparelhos eletrônicos deverão ser desligados pelo candidato antes
de ser lacrado.
b) Os pertences pessoais lacrados serão acomodados em local a ser
indicado pelos fiscais de sala de prova, onde deverão permanecer
durante todo o período de permanência dos candidatos no local de
prova. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação
Carlos Chagas não se responsabilizarão por perda ou extravio de
documentos, objetos ou equipamentos eletrônicos ocorridos no local de
realização da prova, nem por danos neles causados.
c) Os aparelhos eletrônicos deverão permanecer lacrados e desligados até
a saída do candidato do local de realização das provas.
d) O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal, juntamente com a
Folha de Respostas o Caderno de Questões personalizado.
25. Poderá participar do Concurso Público objeto deste Edital o candidato
cujo nome, por qualquer motivo, o constar das listagens oficiais
estabelecidas no Edital de Convocão, desde que apresente o respectivo
comprovante de recolhimento do valor da inscrição e mediante
preenchimento de formulário específico, observadas as demais regras
constantes deste Edital.
26. A inclusão da inscrição de que trata o item 25 está condicionada à verificação
da sua regularidade pela Fundação Carlos Chagas, na fase do julgamento da
prova objetiva, com o intuito de verificar-se a pertinência da referida inscrição.
27. Constatada a irregularidade da inscrição, a inclusão será automaticamente
cancelada independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos
todos os atos dela decorrentes.
28 Quando, após a prova, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual,
grafológico ou por investigação policial, ter o candidato utilizado processos
ilícitos, sua prova será anulada e o mesmo será automaticamente eliminado do
Concurso.
29. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a
aplicação das provas em virtude de afastamento do candidato da sala de
prova.
30. Em hipótese nenhuma será realizada qualquer prova fora do local, data e
horário determinados.
31. Por razões de ordem cnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a
Fundão Carlos Chagas não fornecerá exemplares dos Cadernos de Questões
a candidatos ou a instituições de direito público ou privado, mesmo após o
encerramento do Concurso Público. As questões das Provas Objetivas e
respectivas respostas consideradas como certas serão divulgadas nos endereços
eletrônicos www.concursosfcc.com.br e www.tce.sp.gov.br, em data a ser
comunicada no dia da aplicação da prova.
?!?????"???????????????????????"???????
1. A prova será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, considerando-
se habilitado o candidato que obtiver, no mínimo, 40% dos pontos possíveis
em Conhecimentos Específicos e, após, obtiver, no mínimo, 60 pontos no total
dos 100 pontos possíveis.
2. Os candidatos não habilitados nas Provas Objetivas serão excluídos do
Concurso.
3. Da divulgação dos resultados constarão apenas os candidatos habilitados para
cada cargo.
!?????????????????????????
1. A nota final dos candidatos será igual ao total de pontos obtido nas Provas
Objetivas, em conformidade com o Capítulo IX.
2. Os candidatos serão classificados em ordem decrescente da nota final, em
listas de classificação para cada cargo.
3. Para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira-Informática, na
hipótese de igualdade de nota final terá preferência, para fins de desempate,
após a observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei
10.741, de de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para
esse fim, a data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item
8 do Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que:
3.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de:
a) Conhecimentos Específicos;
b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática;
c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático.
d) Inglês.
3.2 comprovar a seguinte titulação acadêmica conforme Capítulo IV:
a) Doutorado, de acordo com item 2.2.3 - 3 pontos;
b) Mestrado, de acordo com item 2.2.3. – 2 pontos;
c) Especialista, de acordo com item 2.2.2 – 1 ponto;
3.2.1. cada título será considerado e avaliado, pelo Tribunal de Contas
do Estado de São Paulo, uma única vez, situação em que fica
vedada a cumulatividade de pontos.
3.3 demonstrar a seguinte experiência profissional anterior à data de
encerramento das inscrições ao Concurso, cuja análise ficará a cargo do
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo:
a) até 4 anos incompletos 1 ponto;
b) até 5 anos incompletos – 2 pontos;
c) até 6 anos incompletos – 3 pontos;
c) até 7 anos incompletos – 4 pontos;
d) a partir de 7 anos completos – 5 pontos.
3.4 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para
atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do
Capítulo VIII, deste Edital.
4. Para critério de desempate somente serão considerados a formação
acadêmica e os anos de experiência que não tiverem sido apresentados como
pré-requisitos para o cargo, conforme Capítulo II.
5. Para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, na hipótese de
igualdade de nota final te preferência, para fins de desempate, após a
observância do disposto no Parágrafo Único do artigo 27, da Lei 10.741, de
1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso) sendo considerada, para esse fim, a
data limite para correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do
Capítulo VIII, deste Edital, sucessivamente, o candidato que:
5.1 tiver obtido maior número de pontos nas provas de:
a) Conhecimentos Específicos;
b) Conhecimentos Gerais de Computação e Informática;
c) Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático.
d) Inglês.
5.2 tiver maior idade, sendo considerada, para esse fim, a data limite para
atualização/correção de dados cadastrais, estabelecido no item 8 do
Capítulo VIII, deste Edital.
6. Serão publicadas, para cada cargo, duas listagens de candidatos: uma com a
relação de todos os candidatos, inclusive os portadores de deficiência, e outra
somente com a relação dos portadores de deficiência, quando houver,
conforme Capítulo VI.
!????????????????
1. Será admitido recurso quanto:
a) ao indeferimento das inscrições (isenção ou redução do valor do
pagamento de inscrição);
b) à aplicação das Provas Objetivas;
c) às questões das Provas Objetivas e Gabaritos;
d) ao resultado das Provas Objetivas;
e) ao resultado final.
2. O prazo para interposição dos recursos será de 3 (três) dias úteis quanto ao
indeferimento do pedido de isenção ou redução do pagamento de inscrição, à
formulação das questões das provas, divulgação de gabaritos preliminares,
divulgação do resultado das provas e resultado final, tendo como termo inicial
o 1º dia útil subsequente à data do evento a ser recorrido.
3. O prazo para interposição de recurso será de 5 (cinco) dias úteis quanto à
aplicação das provas, tendo como termo inicial o dia útil subsequente à data
do evento a ser recorrido.
4. Admitir-se-á um único recurso por candidato para cada evento referido no item
1 deste Capítulo, devidamente fundamentado, sendo desconsiderado recurso
de igual teor.
4.1 Os recursos listados no item 1 deverão ser interpostos exclusivamente
através do site www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos
Chagas, de acordo com as instruções constantes na página do
Concurso Público.
5. O candidato que interpuser recursos pertinentes à alínea “c” do item 1 deste
Capítulo, deverá fazer referência à Prova, ao número da questão e ao número
do caderno a ser analisada pela banca examinadora.
5.1 Não serão aceitos recursos interpostos em prazo estipulado a evento
diverso do questionado.
5.2 Somente serão apreciados os recursos interpostos e transmitidos
conforme as instruções contidas neste Edital e no site da Fundação
Carlos Chagas.
5.3 Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile (fax), telex,
carta, telegrama ou outro meio que não seja o especificado neste
Edital.
5.4 A Fundação Carlos Chagas e o Tribunal de Contas do Estado de São
Paulo não se responsabilizam por recursos não recebidos por motivo de
ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação,
congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica,
bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a
transferência de dados.
5.5 A Banca Examinadora constitui última instância para recursos, sendo
soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos
adicionais.
5.6 Os recursos interpostos em desacordo com as especificações contidas
neste Capítulo não serão avaliados.
5.7 O(s) ponto(s) relativo(s) à(s) questão(ões) eventualmente anulada(s)
será(ão) atribuído(s) a todos os candidatos presentes à prova,
independentemente de formulação de recurso.
5.8 O gabarito divulgado poderá ser alterado, em função dos recursos
impetrados e as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial
definitivo.
5.9 Na ocorrência do disposto nos itens 5.7 e 5.8 e/ou em caso de
provimento de recurso, poderá haver, eventualmente, alteração da
classificação inicial obtida para uma classificação superior ou inferior ou,
ainda, poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a
nota mínima exigida para a prova.
5.10 Os recursos cujo teor desrespeite a banca examinadora serão
liminarmente indeferidos.
5.11 As decisões dos recursos serão dadas a conhecer aos candidatos por
meio dos sites www.concursosfcc.com.br da Fundação Carlos Chagas e
www.tce.sp.gov.br do Tribunal de Contas e ficarão disponibilizados pelo
prazo de 7 (sete) dias a contar da data de publicação do respectivo
Edital ou Aviso.
!???????????????????????????
1. A investidura no cargo em Concurso obedecerá rigorosamente à ordem de
classificação final obtida pelo candidato, de acordo com o disposto no Capítulo
X deste Edital.
2. O prazo para posse dos candidatos eventualmente nomeados para os cargos
deste Concurso é de 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de
7
nomeação no Diário Oficial do Estado – Poder Legislativo — Tribunal de
Contas do Estado de São Paulo.
3. Por ocasião da posse, será exigido do nomeado que demonstre:
3.1 possuir 18 (dezoito) anos de idade completos;
3.2 preencher os requisitos previstos no artigo 37, I, da Constituição Federal
ou gozar das prerrogativas asseguradas pela Convenção sobre
Igualdade de Direitos e Deveres entre Brasileiros e Portugueses,
promulgada pelo Decreto Federal n.º 70.391, de 12 de abril de 1972, ou
pelo Estatuto da Igualdade, regulamentado pelo Decreto Federal n.º
70.436, de 18 de abril de 1992;
3.3 estar em dia com as obrigações resultantes da legislação eleitoral e do
Serviço Militar;
3.4 gozar de boa saúde física e mental;
3.5 não registrar antecedentes criminais, achando-se no pleno exercício de
seus direitos civis e políticos;
3.6 não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade por prática de
atos desabonadores;
3.7 possuir, para os cargos de Agente da Fiscalização Financeira -
Informática, formação acadêmica de nível superior concluída na área de
Computação e Informática e pelo menos 2 (dois) anos completos de
experiência profissional comprovada no exercício de atividades
compatíveis com as atribuições funcionais do cargo a que concorre, na
forma do item 1 do Capítulo II deste Edital;
3.8 possuir, para o cargo de Auxiliar da Fiscalização Financeira II, Ensino
Médio completo, com habilitação em Informática.
4. Por ocasião da posse, deverá o nomeado, também, apresentar:
4.1 declaração de bens na forma da Lei nº 8.730/93;
4.2 declaração negativa de acumulação de cargo público.
5. Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos.
6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, por sua Diretoria competente,
no momento do recebimento dos documentos para a posse, afixará 1 (uma)
foto 3x4 do candidato no Cartão de Autenticação Digital - CAD, e, na
sequência, coletará a assinatura do candidato e procederá à autenticação
digital no Cartão.
7. Poderão ser exigidos pelo Tribunal, no ato da posse, outros documentos, além
dos acima relacionados.
8. A não apresentação dos documentos comprobatórios fixados neste Capítulo,
dentro do prazo legal para posse, implicará que seja tornada sem efeito a
nomeação.
9. O candidato aprovado no Concurso Público poderá desistir do respectivo
certame definitivamente.
10. A desistência deverá ser efetuada mediante requerimento endereçado ao
Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, até o dia útil
anterior à data da posse.
!????????????????????????????
1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes instruções e
a tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham
estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em
eventuais aditamentos e instruções específicas para a realização do certame,
acerca das quais não poderá alegar desconhecimento.
2. A legislação com vigência após a data de publicação deste Edital, bem como
as alterações em dispositivos constitucionais, legais e normativos a ela
posteriores não serão objeto de avaliação nas provas do Concurso.
3. O Concurso Público terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data da
publicação da homologação do resultado final, publicada no Diário Oficial do
Estado Poder Legislativo –Tribunal de Contas do Estado de São
Paulo, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Tribunal
de Contas do Estado de São Paulo.
4. Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologação do Concurso, e não se
caracterizando óbice administrativo ou legal, é facultada a incineração das
provas e demais registros escritos, mantendo-se, entretanto, pelo período de
validade fixado no item 3 deste Capítulo, os registros eletrônicos a ele
referentes.
5. A aprovação e classificação no Concurso geram para o candidato apenas
expectativa de direito à admissão.
6. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo reserva-se o direito de proceder
as admissões em número que atenda ao interesse e às necessidades do
serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e o número de vagas
existentes.
7. Serão publicados no Diário Oficial do Estado Poder Legislativo –Tribunal de
Contas do Estado os Editais de Abertura de Inscrição, de Convocação para
Prova, do Resultado das Provas, do Resultado Final e de Homologação.
8. Os atos relativos ao presente Concurso, a exemplo de convocações, avisos e
resultados serão publicados na Imprensa Oficial Diário Oficial do Estado
Poder Legislativo –Tribunal de Contas do Estado e nos sites da Fundação
Carlos Chagas www.concursosfcc.com.br e do Tribunal de Contas do
Estado de São Paulo www.tce.sp.gov.br.
9. Serão publicados no Diário Oficial do Estado Poder Legislativo –Tribunal de
Contas do Estado apenas os resultados dos candidatos que lograram
classificação no Concurso.
10. Será disponibilizado o Boletim de Desempenho nas provas, para consulta, por
meio do CPF e do número de inscrição do candidato, no endereço eletrônico
www.concursosfcc.com.br, em data a ser determinada no Edital de resultado a
ser publicado no Diário Oficial do Estado, conforme item 8 deste Capítulo.
11. O acompanhamento das publicações, editais, avisos e comunicados referentes
ao Concurso blico é de responsabilidade exclusiva do candidato. Não serão
prestadas por telefone informações relativas ao resultado do Concurso Público.
12. Não serão fornecidos atestados, declarações, certificados ou certidões
relativos à habilitação, classificação ou nota de candidatos, valendo, para tal
fim, o Boletim de Desempenho disponível no endereço eletrônico da Fundação
Carlos Chagas, conforme item 10 deste Capítulo, e a publicação do resultado
final e da homologação do resultado do Concurso Público no Diário Oficial do
Estado.
13. A qualquer tempo poder-se-á anular a inscrição, prova e/ou tornar sem efeito a
nomeação do candidato, desde que verificadas falsidades ou inexatidões de
declarações ou irregularidades na inscrição, nas provas ou nos documentos.
13.1 Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item 12 deste
Capítulo, o candidato estará sujeito a responder por Falsidade
Ideológica de acordo com o artigo 299 do Código Penal.
14. As despesas relativas à participação do candidato no Concurso e a
apresentação para posse e exercício correrão às expensas do próprio
candidato.
15. É de responsabilidade do candidato manter seu endereço e telefone
atualizados para viabilizar os contatos necessários, sob pena de quando for
nomeado, perder o prazo para tomar posse, caso não seja localizado.
15.1 O candidato aprovado deverá manter seu endereço atualizado até que
se expire o prazo de validade do Concurso.
16. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas
não se responsabilizam por prejuízos a qualquer ordem, causados ao
candidato, decorrentes de:
a) endereço eletrônico errado e/ou não atualizado;
b) endereço residencial não atualizado;
c) endereço de difícil acesso;
d) correspondência devolvida pela Empresa de Correios e Telégrafos –
ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado do
candidato;
e) correspondência recebida por terceiros.
17. Em caso de alteração dos dados pessoais (nome, endereço, sexo, telefone
para contato) constantes do Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato
deverá:
17.1 Efetuar a atualização dos dados pessoais até o terceiro dia útil após a
aplicação das provas, conforme estabelecido no item 8 do Capítulo VIII
deste Edital, por meio do site www.concursosfcc.com.br.
17.2 Após o prazo estabelecido no item 17.1 a a homologação dos
Resultados, encaminhar via Sedex ou Aviso de Recebimento (AR), à
Fundação Carlos Chagas (Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC
Ref.: Atualização de Dados Cadastrais/TCE/SP Av. Prof. Francisco
Morato, 1565, Jardim Guedala – São Paulo – SP – CEP 05513-900).
17.3 Após a homologação dos Resultados, o candidato deverá solicitar a
atualização dos dados cadastrais ao Tribunal de Contas do Estado de
São Paulo - Av. Rangel Pestana, 315 - Centro - SP - CEP: 01017-906
ou enviar email para o Tribunal www.tce.sp.gov.br.
17.4 As alterações nos dados pessoais quanto à data de nascimento
somente serão consideradas quando solicitadas no prazo estabelecido
no item 17.1 deste Capítulo, por fazer parte do critério de desempate
dos candidatos.
18. O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Fundação Carlos Chagas
não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos e apostilas referentes a
este Concurso.
19. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou
acréscimos enquanto o consumada a providência ou evento que lhes disser
respeito, circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a ser
publicado.
20. Prescreverá em um ano, a contar da data em que for publicada a homologação
do resultado final, o direito de ação contra quaisquer atos relativos a este
Concurso Público.
21. Todos os cálculos descritos neste Edital, relativos aos resultados das provas,
serão realizados com duas casas decimais, arredondando-se para cima
sempre que a terceira casa decimal for maior ou igual a cinco.
22. Distribuídos os Cadernos de Questões aos candidatos e, na remota hipótese
de verificarem-se falhas de impressão, o Coordenador do Colégio, antes do
início da prova, diligenciará no sentido de:
a) substituição dos Cadernos de Questões defeituosos;
b) em o havendo número suficiente de Cadernos para a devida
substituição, procederá à leitura dos itens onde ocorreram falhas,
usando, para tanto, um Caderno de Questões completo;
c) se a ocorrência verificar-se após o início da prova, o Coordenador do
Colégio, após ouvido o Plantão da Fundação Carlos Chagas,
estabelecerá prazo para compensação do tempo usado para
regularização do caderno.
23. As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e os casos
duvidosos serão resolvidos, em caráter irrecorrível, pelo Tribunal de Contas do
Estado de São Paulo e pela Fundação Carlos Chagas , no que a cada um
couber.
???!????????
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do
Edital de Abertura das Inscrições.
PARA TODOS OS CARGOS
Português
Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes:
emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais.
Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal.
Ocorrência de crase. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases
corretas e incorretas). Intelecção de texto.
Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático
Matemática: Conjuntos numéricos: racionais e reais operações, propriedades,
problemas envolvendo as quatro operações nas formas fracionária e decimal.
Conjuntos numéricos complexos. Números e grandezas proporcionais. Razão e
proporção. Divisão proporcional. Regra de três (simples e composta). Porcentagem.
Raciocínio Lógico-Matemático: Estrutura lógica de relações arbitrárias entre
pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das
8
relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura
daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de
raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio seqüencial, orientação espacial
e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do
processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida,
a conclusões determinadas.
Inglês
Compreensão de textos técnicos da área de Computação e Informática escritos em
Língua Inglesa. Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos
semânticos.
Conhecimentos Gerais de Computação e Informática
Microinformática em geral (MS-Windows, MS-Office, correio eletrônico, antivírus,
Internet/Intranet, etc.). Redes de computadores e segurança da informação.
Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. Planejamento Estratégico de TI.
Governança de TI (CMMi / ISO9000-3 / ITIL e COBIT). Gestão do Conhecimento.
Web 2.0. Gerenciamento de Projetos (PMI).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Agente da Fiscalização Financeira - Produção e Banco de Dados
Modelagem e normalização de dados. Integridade de dados. Administração de
dados. Dicionário de dados. Implementação e operação de SGBD. Controle de
Concorrência no acesso aos dados. Sistemas de backup/restore. Mecanismos de
recuperação de dados após falhas. Mecanismos de controle de acesso aos dados.
Análise de desempenho e otimização de banco de dados. Bancos de Dados
Distribuídos e Replicação de Dados. Bancos de Dados Multidimensionais.
Ferramentas e operações OLAP. Técnicas de Mineração de Dados (Data Mining).
Agente da Fiscalização Financeira - Suporte Técnico
Conhecimento de Arquitetura de Computadores. Gerenciamento de sistemas
operacionais Windows e Linux. Gerenciamento e realização de atendimento técnico
de e níveis. Acordo de Níveis de Serviço SLA. Conhecimentos de ITIL.
Soluções de Help Desk. Conhecimento em microinformática (ferramentas de
automação de escritórios, sistema operacional, software antivírus e ambiente WEB).
Gerenciamento de política de contrato de licenciamento de software. Análise e
gerenciamento de inventário de hardware e software. LDAP e gerenciamento de
políticas de grupo. Virtualização. SAN, NAS, DAS, Storage, Servidores de arquivos.
Gerenciamento e planejamento de cópias de segurança (backups). Conhecimento
em conceitos e soluções relativas ao ciclo de vida da informação - ILM.
Agente da Fiscalização Financeira - Redes, Telecomunicações e Segurança
Conhecimento sobre tecnologias de redes de computadores. Gerenciamento de
servidores de rede, em ambiente TCP/IP, com os sistemas operacionais Microsoft
Windows 2000/2003, Linux e Unix. Segurança em rede: serviços de autenticação,
Proxy, firewall, DNS, criptografia, VPN, IPS/IDS, SSH, Análise de logs, IPSec, etc.
WAN e LAN. Protocolos de comunicação de rede. Gerenciamento e configuração
de Equipamentos de redes (roteadores, switches, firewalls). Sistemas de
cabeamento estruturado. Controle de inventário de redes. Transmissão de dados,
áudio/voz e imagem. Telecomunicações: telefonia, voz sobre IP, Telefonia IP, SIP,
RTP/RTCP. deo on demand e streaming de Vídeo. Qualidade de Serviço (QoS).
Técnicas para Otimização e Controle de Banda. Conceitos de roteamento.
Protocolos de roteamento. Protocolos de redundância para tolerância à falhas de
default Gateway. Pilha de Protocolos TCP/IP. Endereçamento IP, sub-rede, VLSM,
sumarização de rotas, MPLS. Tecnologias de Switching: STP, RSTP, VLAN,
802.1q, 802.1x, DHCP, DNS, redes sem fio, NAT/PAT.
Agente da Fiscalização Financeira - Suporte de Web
Conhecimento sobre ambientes INTRANET e INTERNET. Desenvolvimento de
aplicações, utilizando Java, ASP, JavaScript, HTML, DHTML, XML, PHP.
Integrão de sistemas para WEB. Implantação e gerenciamento de correio
eletrônico, softwares Anti-spam e Antivírus. Proxy. Sistemas de filtro de
conteúdo. LDAP. Portais e gerenciadores de conteúdo. Servidores WEB.
Servidores de Aplicações. Seguraa em aplicações WEB. Noções de
formatação de documentos para WEB, tipos de MIME, noções de Bancos de
Dados e SQL.
Auxiliar da Fiscalização Financeira II
Conhecimento de plataformas de hardware e respectivos sistemas operacionais,
com ênfase em Windows XP/2003/Vista e Linux. Microinformática em geral
(Microsoft Windows, Microsoft Office, correio eletrônico, antivírus, Internet/Intranet).
Conceitos de Service Desk. Atendimento de e níveis. Acordo de Níveis de
Serviço SLA. Manutenção e configuração de equipamentos de informática.
Instalação e configuração de softwares. Sistemas operacionais Windows e Linux:
instalação e configuração. Gerenciamento Remoto. Recuperação de informações.
Conhecimento de ferramentas de automação de escritório (Microsoft Office 2007,
BROffice): Instalação e configuração. Criação e verificação de macros (vbscript).
Automação de documentos (campos). Planilhas Eletrônicas: Criação de fórmulas
em planilhas. Editor de Texto: Estilos, mala direta, etiquetas, Tabelas. Microsoft
Outlook: instalação, configuração, uso, definição de regras. Microsoft Access:
criação de tabelas, formulários, relatórios e consultas. Redes de computadores e
segurança da informação, protocolo TCP/IP e aplicações. Cabeamento estruturado.
Configuração de rede: sistemas operacionais Windows e Linux. Configuração de
rede sem fio. DHCP. DNS. Compartilhamentos e permissões em pastas. Resolução
de problemas comuns em redes: falta de conectividade, rompimento de cabo,
configuração de Proxy, configuração de protocolo TCP/IP. Conhecimentos básicos
de programação e arquivos XML.
CRONOGRAMA
DATAS EVENTOS
03/11/2009 Abertura das Inscrições.
08/12/2009 Encerramento das Inscrões.
31/01/2010 Data prevista para aplicação das Provas Objetivas.
INFORMAÇÕES RELATIVAS AO CONCURSO PÚBLICO PODEM SER OBTIDAS VIA INTERNET NO ENDEREÇO: www.concursosfcc.com.br
?????????????????????????????????????????