Administração Gestão de Pessoas Avaliação de Desempenho

Um indivíduo trabalha numa equipe autogerenciada que se utiliza frequentemente de telecomutação para se comunicar com seus superiores. Nessa situação, ele é periodicamente solicitado a fazer uma autoavaliação de seu trabalho, e os seus colegas e os seus subordinados também são chamados a participar do processo de avaliação de desempenho. Esse processo, contudo, sofre o risco de avaliações infladas e de viés de autoconveniência.

Para melhorar esse processo de avaliação, João foi contratado como consultor dessa organização e sugeriu que fosse utilizada uma avaliação de 360 graus, argumentando que ela, com base no que a situação exigia,

  • A.

    oferece informações iguais aos avaliadores para observar o desempenho de todos os comportamentos importantes dos participantes, independentemente de sua posição organizacional.

  • B.

    apresenta elevadas chances de favorecer a busca do equilíbrio entre as oportunidades de observar o desempenho, a capacidade de traduzir as observações de forma utilizável e a motivação para fornecer essas avaliações.

  • C.

    permite uma boa experiência de aprendizagem porque garante que os líderes procuram alinhar suas autoavaliações com aquelas de seus liderados, independentemente de fatores como contexto situacional e cultura organizacional.

  • D.

    uniformiza a sua capacitação e a sua habilidade para fazer avaliações úteis na medida em que permite que cada avaliador seja visto como um “cliente”, visto que ele precisa de algo do avaliado.

  • E.

    não sofre distorções em seu julgamento permitindo que os gerentes que valorizam as atitudes decididas se tornem menos controladores e mais dispostos a delegar.