Na opinião de Luiz Carlos Bresser Pereira (1998), um estado norteado por uma cultura burocrática não está a serviço dos cidadãos. É possível compreender essa afirmação do autor se considerarmos que a reforma gerencial da Administração Pública no Brasil e a Nova Administração Pública advogam que:
  • A. os serviços prestados ao Estado precisam ser realizados de forma competitiva;
  • B. a estabilidade dos servidores públicos precisa ser preservada e ampliada;
  • C. as contratações por meio de concurso público precisam ser ampliadas;
  • D. as empresas serão mais eficientes se administradas publicamente;
  • E. os serviços de educação e saúde precisam pertencer ao núcleo estratégico do Estado.