Por trás do aumento da importância da gestão do conhecimento, emerge um fato simples: uma quantidade enorme do conhecimento da organização não lhe pertence, mas sim, aos indivíduos que a compõem. Muitas vezes, quando alguém deixa a organização, sua experiência desaparece com ele (conforme GARVIN, David. Uma nota sobre gestão do conhecimento, Pesquisa nº 9-398-031, preparada para Havard Business School e publicada em 26 nov. 1997). No cerne da Gestão do Conhecimento estão quatro processos, podendo-se afirmar que o processo de
  • A. Distribuição, denominado Páginas Amarelas da empresa, consiste na identificação dos conhecimentos disponíveis e de quem os possui.
  • B. Geração envolve a inteligência do concorrente: planos, produção, fatia do mercado, preços e processos de venda.
  • C. Desenvolvimento corresponde à seleção e ao refinamento do material para aumentar seu valor para os usuários.
  • D. Consolidação, diz respeito às lições aprendidas: o check-list do que deu certo ou errado em projetos anteriores.
  • E. Organização, que envolve duas etapas: identificar o conteúdo desejado e fazer as pessoas contribuírem com ideias.