A Lei Sarbanes-Oxley, criada nos Estados Unidados em 2002, realizou uma série de exigências para as empresas que possuem ações na Bolsa de Nova Iorque, todas praticamente ligadas a boas práticas de ética e governança corporativa. Na seção 404, essa Lei determina uma avaliação
  • A. periódica do sistema integrado de gestão da empresa para elaboração de relatórios de governança corporativa.
  • B. periódica do sistema de controles internos que suportará a emissão dos relatórios financeiros e deverá ser emitido em conjunto com o relatório da auditoria interna, atestando a veracidade das informações.
  • C. mensal do sistema de controles internos com a emissão de um relatório pela auditoria interna, atestando a aderência da Companhia às boas práticas de ética e governança corporativa.
  • D. anual dos controles internos para elaboração dos relatórios financeiros, adicionados à emissão de relatório por auditoria independente, atestando a eficiência e a eficácia desses controles.
  • E. anual das práticas de governança corporativa atestada pela equipe de auditoria interna da Companhia.