A liderança, entendida como a capacidade de um indivíduo influenciar outros com base em suas habilidades ou personalidade, é uma característica bastante estudada no campo da administração e almejada pela maioria dos profissionais em cargos administrativos. Diversas teorias já foram propostas para buscar o entendimento de liderança. Nesse contexto, a “Teoria da liderança transformacional” destaca-se ao focar suas análises e propostas no tipo de recompensa oferecida pelo líder, em vez de analisar os comportamentos dos lideres com os seus subordinados. A teoria considera a existência de dois tipos de líderes, o transacional e o transformacional, sobre os quais é correto afirmar que:
  • A. o líder transacional é definido por suas habilidades de manter o ambiente organizacional em ordem em épocas de transição de poder na organização;
  • B. o líder transformacional busca uma estrutura hierárquica mais horizontal, em que os subordinados se veem no direito de participar das decisões societárias da organização;
  • C. o líder transacional encara as relações com os subordinados como uma troca, em que se vê como o responsável por traçar metas e atribuir recompensas por seu alcance;
  • D. o líder transformacional, por buscar um ambiente de constante mudança, é associado a pior desempenho, alta rotatividade e baixa motivação na organização;
  • E. o líder transacional é um especialista em questões de transações financeiras da organização, frequentemente fixando metas associadas a bônus salarial aos funcionários.