O problema recente da falta de água que ameaça algumas grandes cidades da região Sudeste pode ser analisado sob a ótica da teoria da ação coletiva, desenvolvida principalmente por Mancur Olson. As políticas de redução voluntária do consumo individual de água podem ser vistas pela perspectiva da decisão de um indivíduo racional frente à obtenção de um benefício coletivo, e sua propensão a contribuir para um resultado que beneficiará a todos os envolvidos, independentemente da participação individual. Com base nessa teoria, é correto afirmar que:
  • A. em grupos pequenos os indivíduos tendem a uma menor adesão a essas políticas, pois há pouca divulgação e reconhecimento do esforço;
  • B. em grupos grandes os indivíduos tendem a uma menor adesão a essas políticas, pois o benefício é mais diluído e não compensa os custos de participação;
  • C. em grupos homogêneos de indivíduos, em termos de renda, há uma menor adesão a essas políticas pela não percepção de injustiças sociais e iniquidades;
  • D. em grupos heterogêneos de indivíduos, em termos de renda, há uma menor adesão a essas políticas pelas diferenças culturais;
  • E. não há relação entre o nível de adesão a essas políticas e as características dos grupos de tamanho ou renda.