Ao analisar os modelos da administração pública brasileira, verifica-se que as suas estruturas foram resultados das necessidades do país frente às exigências do sistema econômico internacional e nacional, e das crises econômicas mundiais. Face ao exposto, assinale a alternativa CORRETA quanto aos modelos da administração pública e suas respectivas características.
  • A. A administração pública burocrática vê o cidadão como contribuinte de impostos e como cliente dos seus serviços. Os resultados da ação do Estado são considerados bons não porque os processos administrativos estão sob controle e são seguros, como quer a administração pública gerencial, mas porque as necessidades do cidadão-cliente estão sendo atendidas.
  • B. O paradigma gerencial contemporâneo, fundamentado nos princípios da confiança e da descentralização da decisão, não exige formas flexíveis de gestão, horizontalização de estruturas, descentralização de funções ou incentivos à criatividade, razão pela qual não se contrapõe à ideologia do formalismo e do rigor técnico da burocracia tradicional.
  • C. Para a administração pública patrimonial, o interesse público é freqüentemente identificado com a afirmação do poder do Estado. Sob esse princípio, os administradores públicos terminam por direcionar uma parte substancial das atividades e dos recursos do Estado para o atendimento das necessidades de funcionamento operacional da Administração, identificadas com o poder do Estado.
  • D. Na administração pública burocrática, o Estado era concebido como propriedade do soberano, sendo confundido o patrimônio público com o privado e se consolidando como norma o nepotismo e o empreguismo.
  • E. A diferença fundamental entre a administração pública burocrática e a administração pública gerencial está na forma de controle. Esta evita basear-se nos processos para se concentrar nos resultados. Ademais, a rigorosa profissionalização da administração pública, continua um princípio fundamental.