Os milhões de proprietários minifundistas, com menos de dez hectares, são obrigados a explorar de maneira permanente e intensiva as suas terras, prejudicando a sua conservação e sustentabilidade ambiental. Além disto, uma parcela destes agricultores utiliza agrotóxicos, muitas vezes como requisito para obter créditos e assistência técnica oficial. Em reação a esta realidade, surgiram no Brasil as redes e movimentos em defesa da "agroecologia". Os objetivos principais da agroecologia são:

  • A.

    incentivar a modernização da agricultura e o aumento da fertilidade do solo;

  • B.

    implementar a "revolução verde" e importar novas tecnologias;

  • C.

    proteger a fauna e a flora brasileiras e evitar a degradação ambiental;

  • D.

    promover o casamento entre pequena produção e a sustentabilidade sócio-ambiental;

  • E.

    articular agricultura com ecologia urbana.