Assinale a opção incorreta no que diz respeito à transmissão, aos sintomas, ao diagnóstico, à prevenção e ao controle da anemia infecciosa equina.

  • A.

    A anemia infecciosa equina, doença virótica, é conhecida como febre dos pântanos, dada a alta população, em regiões alagadas, de vetores hematófagos transmissores. Uma vez instalado no organismo do animal, o vírus nele permanece por toda a vida, ainda que o animal não manifeste sintomas, não havendo, entretanto, contágio direto de um animal a outro.

  • B.

    Entre os sintomas da anemia infecciosa equina, incluem-se estados febris, anemia, debilidade progressiva, perda de peso, e edemas subcutâneos.

  • C.

    A propriedade em que seja detectado foco de anemia infecciosa equina deve ser interditada até que todos os animais sejam examinados por teste sorológico, devendo ser também examinados, simultaneamente, os animais de propriedades vizinhas. Se o proprietário não permitir que os animais infectados sejam sacrificados, a propriedade deve ser interditada por tempo determinado, e o responsável estará sujeito a sanções aplicáveis aos infratores de normas de defesa sanitária animal, estabelecidas no Código Penal brasileiro.

  • D.

    É obrigatória, segundo a legislação brasileira de saúde animal, a notificação da anemia infecciosa equina, devendo o médico veterinário comunicar aos órgãos de defesa sanitária animal a ocorrência de equino soropositivo para essa enfermidade, visto que o animal infectado é o principal elemento de disseminação da doença.