Em muitas sociedades da África Ocidental existem grupos de especialistas conhecidos como nyamakalo (os manipuladores do poder). Os mais comuns são os ferreiros. Sua atividade principal é extrair o minério da terra, fundir o ferro e outros metais e forjar ferramentas, utensílios, armas, adornos e muitas das insígnias do poder, como os símbolos da realeza. Sua atividade básica de transformar os metais faz com que sejam percebidos nestas sociedades como aqueles que manipulam a energia oculta das coisas. Em razão disso, os ferreiros são percebidos como possuidores de habilidades e poderes especiais. Deter o segredo de fundir o ferro e outros metais significa ter permissão dos espíritos da terra, da água e da floresta para minerar, para derrubar árvores e fazer carvão, ter a cooperação dessas forças espirituais para fundir e trabalhar os metais, cooperação obtida graças a elaborados rituais feitos em honra destas forças. Por tudo isso, estes especialistas fazem mais do que trabalhar os metais e confeccionar objetos: eles fazem e distribuem amuletos, presidem cerimônias religiosas que asseguram proteção espiritual, mediam conflitos e disputa, protegem e organizam redes de comércio, participam em posição de destaque nas sociedades secretas que têm importante papel na organização da vida política local. Com base nessas informações, julgue as proposições abaixo.

I. Os ferreiros das sociedades do ocidente africano são bruxos, no sentido dado por Evans-Pritchard no seu livro sobre bruxaria Azande.

 II. A esfera da produção econômica nas sociedades da África Ocidental não é plenamente autônoma dos outros domínios da sociedade, estando a produção recheada de aspectos simbólicos.

III. Poder místico e poder secular estão imbricados nessas sociedades.

IV. Os reis e outras posições de poder nessas sociedades saem da casta dos

  • A.

    I e II

  • B.

    II e III

  • C.

    I e IV

  • D.

    II e IV

  • E.

    III e IV