Eduardo Viveiros de Castro é o antropólogo considerado como referência para a análise da problemática descrita no texto.
  • C. Certo
  • E. Errado