Durante todo o século XIX, o conceito de raça foi muito utilizado por intelectuais que procuravam analisar as diferenças entre as sociedades humanas. A crítica às teorias racistas constitui importante capítulo na história da Antropologia fazendo emergir o relativismo cultural. Um dos aspectos mais importantes desta critica consistiu em distinguir a noção de evolução biológica da noção de evolução social e cultural. Para Claude Lévi Strauss no artigo “Raça e História”,
  • A. a noção de evolução constitui um perigo que deve ser evitado pelos cientistas.
  • B. a noção de evolução social e cultural corresponde a uma hipótese dotada de um dos mais altos coeficientes de probabilidade que podem encontrar-se no domínio das ciências sociais.
  • C. o problema não está na noção de evolução, mas na tentativa equivocada de se fazer uma analogia entre os fatos biológicos e os fatos de cultura.
  • D. a noção de evolução biológica da espécie humana opõe-se à noção de diversidade das culturas humanas.
  • E. ao romper com a noção de evolução cultural das raças humanas, a Antropologia Cultural deve também romper com o conceito de progresso.