A arqueologia histórica urbana vem crescendo nos últimos anos, recuperando dados sobre grupos subalternos e fornecendo importantes informações que a História não teria condições de alcançar devido às limitações das fontes escritas. Quanto ao desenvolvimento da arqueologia histórica no Brasil, assinale a alternativa incorreta.

  • A.

    A arqueologia histórica no Brasil foi fortemente influenciada pela norte-americana, durante a ditadura militar, tendo como preocupação os vestígios dos grandes monumentos dos colonizadores, tais como as fortificações.

  • B.

    A arqueologia histórica das missões jesuíticas desenvolveu-se a partir de 1980 e teve como preocupação os vestígios arqueológicos da interação entre indígenas e europeus.

  • C.

    A partir de 1990, os estudos se voltaram para os grupos subalternos, tendo destaque os estudos sobre os quilombos.

  • D.

    As pesquisas em áreas urbanas ainda são incipientes, dividindo-se em dois polos de análises: arqueologia “da” cidade e arqueologia “na” cidade.

  • E.

    Entende-se por arqueologia “na” cidade aquela que considera que uma área ou grupo dentro de uma cidade não pode ser o único objeto de estudo. Ela é sistêmica onde o sitio é considerado um elemento de um sistema mais amplo.