Arquitetura Projeto

A representação gráfica de uma prancha de projeto de arquitetura, na etapa de anteprojeto, deve conter:

Simbologias de representação gráfica, sistemas de coordenadas referencias do terreno, curvas de nível existentes e projetadas; indicação do norte; indicação das vias de acesso, vias internas, estacionamentos, áreas cobertas, platôs e taludes; perímetros do terreno, marcos topográficos, cotas gerais e níveis principais; indicação dos limites externos das edificações; recuos e afastamentos; escalas; notas gerais; desenhos de referência e carimbo.

(NBR-6492/1994 – Representação de projetos de arquitetura)

Esse conteúdo se refere a

  • A.

    Memorial justificativo: texto que evidencia o atendimento às condições estabelecidas no programa de necessidades. Apresenta o partido arquitetônico adotado que é definido no estudo preliminar.

  • B.

    Planta de situação: que compreende o partido arquitetônico como um todo, em seus múltiplos aspectos. Pode conter informações especificas em função do tipo do programa, assim como para a finalidade a que se destina.

  • C.

    Planta de edificação: que compreende a vista superior do plano secante horizontal, localizado a, aproximadamente, 1,50 m do piso em referência. A altura desse plano pode ser variável para cada projeto de maneira a representar todos os elementos considerados necessários.

  • D.

    Planta de locação (ou implantação): planta que compreende o projeto como um todo, contendo, além do projeto de arquitetura, as informações necessárias dos projetos complementares, tais como movimento de terra, arruamento, redes hidráulicas, elétrica e de drenagem, entre outros.

  • E.

    Detalhes ou ampliações: compreende a representação gráfica de todos os pormenores necessários, em escalas adequadas, para um perfeito entendimento do projeto e para possibilitar sua correta execução.