Arquitetura Projeto Urbanístico

As áreas urbanas centrais são estratégicas para as políticas de renovação urbana, na medida em que estabelecem processos de gestão de ações integradas, públicas e privadas, com os propósitos de

  • A.

    apoiar as ações de investidores privados interessados no fortalecimento da capacidade competitiva da cidade com base na renovação e modernização tanto da infraestrutura, como do conjunto edificado, mediante a substituição da população residente de baixa renda.

  • B.

    contribuir para a redução do déficit habitacional mediante a manutenção de usos, aumento da taxa de ocupação e recuperação por meio da demolição de conjuntos subutilizados, degradados e desocupados.

  • C.

    promover essencialmente as atividades de comércio e serviços e otimizar a estrutura viária e fundiária existentes com atividades associadas ao desenvolvimento urbano e econômico.

  • D.

    reverter os processos de evasão e degradação do ambiente urbano, compreendendo a recuperação e reutilização de espaços e edificações ociosas, vazias ou deterioradas, através da melhoria dos serviços públicos, da infraestrutura e da acessibilidade e além da promoção da diversidade de usos.

  • E.

    estimular o investimento imobiliário em áreas dotadas de infraestrutura e ampliar as ofertas de emprego na construção civil por meio do incentivo às novas construções, exclusivamente voltadas ao uso habitacional.