Arquitetura

O Museu das Missões, no Rio Grande do Sul (1937), do arquiteto Lúcio Costa, pode ser considerado ponta de lança da instauração de uma modernidade cultural de bases internacionais, ligado ao estudo meticuloso do patrimônio histórico nacional. Observe abaixo esse conjunto.

Analisando-se os princípios de projeto para conservação e restauro de monumentos e sua relação com a prática contemporânea da atividade, constata-se que:

  • A.

    trata-se de uma obra da fase do "Patrimônio Histórico" do autor, guardando poucas conexões intelectuais e artísticas com a fase moderna de Brasília.

  • B.

    o projeto utiliza materiais remanescentes das ruínas, como embasamento de pilares e capitéis, e a esses elementos acrescenta-se essencialmente opacidade.

  • C.

    a casa do zelador tratada como anexo revela que para se afirmar a contemporaneidade do novo bloco foi necessário superar a escala do edifício histórico.

  • D.

    nesse projeto há uma dimensão demonstrativa de um rígido contextualismo, em síntese, mimético.

  • E.

    o museu configura-se como um pavilhão alpendrado, tipologia das antigas residências da redução jesuítica.