Em uma reforma de edifício, a representação de elementos lineares das instalações e de suas interferências com as estruturas de cada andar está provocando uma multiplicação do número de pranchas de projeto e a necessidade de seccionamento dos desenhos para adequação aos formatos padronizados pela ABNT. O escritório responsável pelo desenvolvimento do projeto solicitou à fiscalização, que fosse autorizado o uso de formatos alongados. O procedimento adequado por parte da fiscalização, considerando as recomendações de Montenegro quanto ao tema, deve ser:

  • A.

    rejeitar o pedido, pois o uso desses formatos não atende às normas técnicas oficiais, determinando que todas as informações sejam acomodadas no formato A0.

  • B.

    rejeitar o pedido, pois o uso desses formatos não atende às normas técnicas oficiais, determinando que todas as informações sejam acomodadas no formato 2A0.

  • C.

    rejeitar o pedido, pois o uso desses formatos não atende às normas técnicas oficiais, determinando que sejam utilizados múltiplos do formato A0, com fator de aumento 1 ¼, 1 ½, etc.

  • D.

    determinar que o alongamento utilizado seja o estritamente necessário para a acomodação das informações de cada prancha de projeto, de forma a não gerar desperdício com cópias e plotagem de desenhos.

  • E.

    determinar que o alongamento utilizado seja definido pela repetição de formas iguais ou do tamanho imediatamente menor, padronizando-se, se possível, apenas um formato alongado.