Arquitetura

Concebido e propalado por Le Corbusier, Tony Garnier, Ebenezer Howard, entre outros, o modelo conhecido como master plans ou blueprint planning repensava o meio urbano através das questões sociais, mas desprezava as tradições e particularidades culturais e históricas, transformando a heterogeneidade dos bairros urbanos com a contrastante regularidade dos projetos habitacionais. Esse modelo de urbanização,

  • A.

    evidenciava as influências por temáticas como o desenvolvimento sustentável, quando tratava de alguns problemas ambientais presentes nas cidades, como por exemplo poluição, lixo, cobertura vegetal, mananciais etc. Sua ideia central era o esforço de compatibilização do desenvolvimento urbano com certos valores comunitários.

  • B.

    representava a dimensão dos aspectos humanos na forma urbana, à partir da construção de canais de diálogo com a população, utilizando motivos culturais consagrados para ampliar o significado da arquitetura em suas dimensões simbólicas e lúdicas.

  • C.

    discutia a arquitetura da cidade como meio de continuidade histórica, pois identificava e recuperava o inconsciente coletivo expresso na arquitetura, através da valorização dos monumentos e outros elementos visíveis constantes no tempo, responsáveis pela organização física e homogeneidade do tecido urbano.

  • D.

    permitia o planejamento colaborativo inspirado no pensamento de Habermas em torno da razão e do agir comunicativo, que propunha uma administração pública através da construção de canais de diálogo e da superação de preconceitos entre diferentes grupos de interesses voltados para maior justiça social.

  • E.

    propunha ideais de uma cidade eficiente, mas estava distante dos problemas enfrentados pelas cidades reais, pois não era baseado na experiência e na pesquisa sobre o modo de funcionamento das cidades, mas em concepções essencialmente estéticas e racionalizadas da forma urbana.