Arquitetura

O pós-moderno em arquitetura refere-se às várias manifestações de repúdio ao International Style. Já o filósofo alemão Jürgen Habermas relaciona o conceito de pós-modernidade a tendências políticas e culturais neoconservadoras. Conceitualmente, a Piazza d’Itália, de Charles Moore, ilustrada na figura I, é um exemplo convincente de ecletismo radical. O uso de todas as cinco ordens clássicas exprime uma consciente referência ao passado. Por sua vez, a Ópera de Sydney, de Jorn Utzon, mostrada na figura II, é a obra prima do modernismo tardio. O desenho visionário de Utzon foi uma negação de toda estética de Mies van der Rohe que, em 1957, era uma referência do desenho moderno. A espetacular liberação de Utzon da linearidade cartesiana já indicava um modo de escape em relação ao International Style.

 Tendo como referência as informações acima, julgue os itens que se seguem, a respeito dos aspectos estéticos e culturais da arquitetura contemporânea.

Segundo Habermas, o pós-moderno, uma reação às ideias iluministas no modernismo, denota uma atitude neoconservadora. Por outro lado, na arquitetura, a racionalidade do desenho de Mies van der Rohe, com sua linearidade cartesiana, incorpora o ideário iluminista.

  • C. Certo
  • E. Errado