Estuda-se a compatibilização entre projetos de arquitetura, estrutura e instalações em uma edificação de quatro pavimentos. Uma parede transversal na qual estão embutidos os elementos estruturais – pilares e vigas de concreto armado – separa duas paredes hidráulicas dos sanitários, que se repetem no andares- -tipo. Pretende-se solucionar a prumada vertical de esgotamento primário por meio de um único shaft situado em um dos lados da parede estrutural. As lajes de cada um dos pisos estarão em nível, sem rebaixo no trecho dos sanitários, e é necessário minimizar a perda de pé-direito com as tubulações, posicionando-se o caminhamento horizontal das tubulações de esgoto primário junto à face inferior da laje. Para facilitar a manutenção, determinou- se que a tubulação primária caminhe sob a laje, diretamente em direção ao shaft, sem embutimento na parede. Esse resultado pode ser obtido se for previsto que
  • A. a viga da parede transversal seja cortada, com serra- -copo de widia, produzindo-se um furo com diâmetro pelo menos 5 mm maior que o da tubulação.
  • B. seja adotada, no caminhamento da tubulação primária, uma solução em sifão na transposição da viga da parede transversal.
  • C. a viga que estrutura a laje seja invertida no trecho entre dois pilares em que a tubulação transpõe a parede transversal.
  • D. o ambiente seja dotado de forro falso situado abaixo da tubulação, cujo nível será definido pelo ponto em que esta transpõe a viga da parede transversal.
  • E. a tubulação de queda seja embutida no pilar, minimizando a necessidade de dimensionamento do shaft e resolvendo o problema de interferência com a viga.