O projeto de uma edificação, situada no interior de São Paulo, em clima quente e seco, está sendo desenvolvido com a previsão de cobertura ajardinada, com espécies rasteiras e sem raízes agressivas, plantadas em uma camada de terra com 15 cm de espessura, com camada drenante, sobre laje de concreto armado moldada in loco, impermeabilizada com manta asfáltica, com panos de laje de 3 x 6 m de vão.

Associam-se a essa solução arquitetônica

  • A. o comprometimento da armadura do concreto, a longo prazo, e a simplificação do sistema de captação de águas pluviais na cobertura.
  • B. a necessidade de inclusão, no cálculo estrutural da laje, da sobrecarga correspondente ao canteiro, e a obrigatoriedade, por norma, da implantação de sistema de irrigação por gotejamento.
  • C. a necessidade de inclusão, no cálculo estrutural da laje, da sobrecarga correspondente ao canteiro, e o aumento da vida útil da impermeabilização devido à redução da variação da temperatura da laje.
  • D. a simplificação do sistema de captação de águas pluviais na cobertura, e o aumento da vida útil da impermeabilização devido à redução da variação da temperatura da laje.
  • E. o comprometimento da armadura do concreto, a longo prazo, e a obrigatoriedade, por norma, da implantação de sistema de irrigação por gotejamento.