Um arquiteto estrangeiro, portador de diploma em instituição de ensino no exterior, exerce atividade de arquitetura no Brasil, porém, não possui domicílio no país. Nessa situação, considerando o registro desse profissional no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU),
  • A. ele não terá direito ao registro enquanto não obtiver domicílio no país.
  • B. ele não poderá exercer a atividade com participação de outro arquiteto e urbanista com registro e domicílio no país.
  • C. o reconhecimento do diploma pelo CAU independe do reconhecimento no país de origem.
  • D. ele poderá obter registro com prazo indeterminado.
  • E. ele poderá obter registro em caráter excepcional.