A urbanização, caracterizada pela ocupação e utilização de recursos naturais pelo homem, provoca alterações no ciclo hidrológico devido ao aumento de demanda de água, incremento na geração de detritos e modificações de perfil das bacias hidrográficas naturais. No período em que ocorrem precipitações sobre a bacia hidrográfica, a vazão aumenta de instante a instante até atingir um ponto máximo, decrescendo em seguida, de modo mais lento. Este acréscimo na descarga, por certo período de tempo, denomina-se cheia ou enchente. As enchentes são fenômenos naturais que são observados quando as águas atingem as áreas ribeirinhas, ou seja, quando a vazão ultrapassa a capacidade dos canais de escoamentos. As inundações podem ser intensificadas pela ação do homem, em vista de alterações no solo da bacia hidrográfica, como o desmatamento, o desnudamento, a urbanização e a consequente impermeabilização do solo. Pode-se dizer que a impermeabilização crescente da bacia hidrográfica resultante da substituição de áreas verdes por asfalto

I. gera um aumento no escoamento superficial em virtude da não infiltração da água no solo.

II. não gera alteração nos regimes dos rios que são sempre constantes, seja em bacias naturais ou urbanizadas.

III. gera uma diminuição da infiltração da água no solo com prejuízo da recarga dos aquíferos.

IV. gera uma alteração do regime dos rios tanto para jusante (retificações, canalizações etc.) como para montante (barragens).

É correto o que se afirma em

  • A. I, II e III, apenas.
  • B. II, III e IV, apenas.
  • C. I, III e IV, apenas.
  • D. I, II e IV, apenas.