“O conhecimento de técnicas construtivas para edificações históricas é essencial para a escolha de procedimentos adequados a serem utilizados na conservação/restauração destas edificações. A carta patrimonial dispõe, no art. 6º, que a conservação de um monumento implica na preservação de um esquema em sua escala e, enquanto subsistir, o esquema tradicional deverá ser conservado e toda construção nova, modificação e destruição que, por ventura, possam alterar as relações de volume e de cores ficam proibidas.” O trecho anterior refere-se à carta de(o)
  • A. Veneza, de 1964.
  • B. Florença, de 1981.
  • C. Restauro, de 1972.
  • D. Petrópolis, de 1987.
  • E. Washington, de 1987.