No campo da acústica, a forma dos ambientes deve evitar o desenvolvimento de erros acústicos, como ecos, ondas estacionárias e ponto de intensidade sonora insuficiente. Um dos cuidados que deve ser tomado pelo arquiteto no projeto das superfícies internas de um auditório é:
  • A. utilizar, abundantemente, superfícies côncavas, porque promovem a distribuição uniforme dos sons;
  • B. empregar arestas, que formam ângulos agudos ou retos, que evitam reflexões sonoras;
  • C. aplicar materiais de baixa absorção sobre as superfícies refletoras, para atenuar a energia sonora, evitando-se o eco;
  • D. utilizar elementos difusores em paredes paralelas que compõem o ambiente, para não gerar ondas estacionárias;
  • E. optar por plantas de seção quadrada, porque são melhores que as plantas mais alongadas, no tocante à direcionalidade da fonte.