Ações e intervenções urbanas de diferentes portes, de caráter eminentemente paisagístico, começaram a ser feitas a partir dos anos de 1960 no Brasil. Uma dessas ações consistiu na:
  • A. instituição de legislação específica a nível municipal, coibindo a abrangência de prescrições nacionais;
  • B. criação de parques dissociados de sistemas viários de porte;
  • C. proibição do aproveitamento de lagoas urbanas como espaços públicos de recreação;
  • D. restrição de tratamento paisagístico de grandes trechos de orlas fluviais, vetando o uso de sua área com praças e parques;
  • E. introdução em legislação urbanística de medidas estritas de valoração da paisagem, tanto de caráter edilício como natural.