A aplicação dos princípios da administração científica para a solução dos problemas documentais gerou o conjunto de princípios da gestão de documentos, os quais resultam, sobretudo, na necessidade de se racionalizar e modernizar as administrações. Não se tratava de uma demanda setorizada, produzida a partir das próprias instituições arquivísticas. A gestão de documentos veio a contribuir para as funções arquivísticas sob diversos aspectos: ao garantir que as políticas e atividades dos governos fossem documentadas adequadamente; ao garantir a melhor organização desses documentos, caso tivessem valor permanente; ao inibir a eliminação de documentos de valor permanente; ao definir criteriosamente a parcela dos documentos que constituiriam o patrimônio arquivístico do país, ou seja, 5% da massa documental produzida (segundo a UNESCO).

 Tendo o texto acima por referência inicial, julgue os itens a seguir quanto aos métodos e metodologias de arquivologia.

O registro e o controle da tramitação dos documentos são atividades desenvolvidas por seções específicas, que figuram nas estruturas organizacionais com as denominações de protocolo, protocolo e arquivo, comunicação administrativa, documentação e comunicação administrativa, entre outras. Nem todos os documentos são registrados nesses setores. Normalmente, apenas os processos recebem um número, que constitui a chave de sua busca. Essas atividades geram uma quantidade muito grande de fichas, livros e formulários. Mas sempre há relação entre essas atividades e aquelas executadas nas outras seções das organizações, no que se refere à classificação dos documentos arquivísticos.

  • C. Certo
  • E. Errado