O Conselho Internacional de Arquivos concluiu, em fevereiro de 2014, o documento Princípios de acesso aos arquivos: orientação técnica para gestão de arquivos com restrições, devidamente traduzido pelo Arquivo Nacional. O texto menciona 7 (sete) tipos de restrições gerais: documentos que contêm informações cuja divulgação constituiria violação claramente injustificada da privacidade de uma pessoa; documentos restritos por lei, decreto ou ordem judicial; documentos relacionados a investigações; documentos que contêm informações empresariais e financeiras confidenciais; documentos contendo informações relacionadas ao processo de tomada de decisões confidenciais; documentos com informações relacionadas à segurança nacional; e documentos
  • A. de agências financiadoras de projetos de pesquisa e bolsas acadêmicas.
  • B. produzidos por partidos e organizações político-partidárias.
  • C. contendo informações empregatícias ou pessoais confidenciais.
  • D. de titulares de cargos eletivos no exercício de seus mandatos.
  • E. relacionados com a fé e as crenças de toda e qualquer comunidade religiosa.