A descrição arquivística pode ser feita segundo dois modelos: descrição discursiva, em que os elementos de informação são expostos em texto único que os sintetiza; e descrição em formulários, que apresentam campos específicos correspondentes aos elementos da descrição. A adoção do segundo modelo, de forma cada vez mais expandida em todo o mundo, explica-se principalmente porque
  • A. prescinde da notação nas unidades de arquivamento.
  • B. dá ênfase à origem e ao acesso ao documento.
  • C. permite ao arquivista externar sua opinião pessoal.
  • D. ressalta o princípio arquivístico da unicidade.
  • E. garante maior uniformidade das informações.