Artes Artes Visuais História da Arte

Observe a reprodução.

Em uma aula de História da Arte, o professor fazia projeções de algumas pinturas renascentistas. Em determinado momento, foi projetada a tela, Ecce homo, de Ticiano, reproduzida acima. Imediatamente, uma aluna não se conteve e exclamou: - "Que beleza!". Ao terminar a aula, o professor lhe perguntou sobre o que a motivou a encontrar beleza em uma representação de sofrimento e humilhação, ao que ela respondeu: - "Ah, depois é que vi que era isso".

Dessa situação, deduz-se que a aluna fora tocada pelo poder da(o)

  • A.

    expressão da forma com que o artista conferiu, instintiva ou intuitivamente, às linhas e às cores um ritmo intrínseco, e não a simples destreza ou correção de desenhar.

  • B.

    magia da plasticidade da obra, que nada mais é do que o conteúdo dotado de um naturalismo onde se inserem os elementos históricos e sociais de um fato notório.

  • C.

    vivacidade da composição, na qual os elementos pisicológicos são amenizados pelo impacto das modulações tonais, implícitas tanto na forma quanto no conteúdo de qualquer obra de arte.

  • D.

    realismo da ilustração que, pelo alto grau de complexidade de alguns elementos anedóticos, amenizou o sentimento de repulsa pelo sofrimento da figura do Cristo.

  • E.

    contexto do conteúdo da obra, que representa exatamente a descrição do Cristo flagelado e sofrido, pois pressupõe-se que o desenho e as cores são bastante realistas.