Miriam Celeste diz: "A velocidade e superficialidade à qual o nosso olhar é exposto no cotidiano pede, de certa forma, o aprendizado de um olhar em outro ritmo e profundidade."

A escola tem um papel fundamental no desenvolvimento desse "outro olhar", mais atento e crítico. É necessário, portanto, que o professor possibilite aos alunos a prática:

  • A.

    de diferentes técnicas de composição visual, através de exercícios de fixação

  • B.

    do pensamento visual tornado visível, materializado, através da forma e da matéria

  • C.

    do comportamento disciplinado, como pressuposto indispensável ao aprendizado do olhar

  • D.

    de atividades que permitam o reconhecimento dos conteúdos específicos da linguagem visual