“Vivemos atualmente em uma cultura de redes comunicacionais que vêm alterando não somente as relações sujeito/ sujeito, mas também as relações sujeito/conhecimento que nos obrigam a rever e ampliar este constructo de realidade social.” (MARQUES, 1999 p. 92). Com base nessa colocação, a autora propõe, para o ensino da dança no contexto escolar, discutir elementos que permitam pensar e desenvolver um trabalho voltado para a experiência estética, a expressão do ser humano e a educação social do indivíduo. Em situações educacionais, espera-se que
  • A. sejam desenvolvidos os aspectos técnicos da dança, para que os conteúdos sejam criados com base nas experiências da performance corporal.
  • B. sejam contemplados os aspectos estéticos e físicos, para que os estudantes possam reproduzir com perfeição os movimentos na dança aprendida.
  • C. sejam valorizados e explorados os contextos dos estudantes, permitindo que na ação educativa em dança se possa problematizar, transformar e reconstruir.
  • D. sejam valorizadas as vivências corporais dos estudantes, principalmente as suas habilidades e competências físicas e performáticas.