"A criança aprende a formar seus próprios signos configuracionais principalmente por meio da observação do comportamento-de-fazer-signos-configuracionais de outras pessoas, por observar inicialmente que outras pessoas fazem desenhos, verificando a maneira pela qual são feitos, as razões pelas quais são feitos, as situações nas quais são feitos a variedade de signos configuracionais feitos e as diversas formas que os signos tomam em nossa cultura." Partindo desta premissa de Brent Wilson e Marjorie Wilson a respeito do comportamento do ato de desenhar, pode-se concluir que para os autores:

  • a.

    apresentar modelos para serem seguidos contribui para a ação de realizar signos visuais nas crianças.

  • b.

    as atividades de releitura de obras de arte com ênfase na cópia potencializam o ato de desenhar nas crianças.

  • c.

    oferecer desenho mimeografado é o modo mais adequado de levar a criança a imitar signos visuais.

  • d.

    as aulas de desenho devem se iniciar nos modelos acadêmicos pela aproximação espontânea com o desenho figurativo das crianças.

  • e.

    trabalhar com signos não figurativos é um procedimento metodológico adequado para alunos que tem dificuldades para construir signos visuais.