“Vinicius não foi apenas poeta. Ele viveu desabridamente como poeta e nisso ele se tornou também patrimônio do espírito de nossa gente.”

(Ricardo Cravo Albin in O livro de Ouro da MPB)

Em 1956, Vinicius de Moraes monta a peça Orfeu da Conceição e convida Tom Jobim para musicar seus poemas. Inicia-se, então, a dupla Tom e Vinicius que deixa como legado para a Música Popular Brasileira belas páginas musicais, dentre elas:

  • A. Canto de Ossanha
  • B. Se todos fossem iguais a você
  • C. Marcha da quarta-feira de cinzas
  • D. Rancho das flores
  • E. Arrastão