Em todos os exercícios propostos por Viola Spolin (1998), os “times” (grupos de atuação) são escolhidos aleatoriamente. Para ela, os alunos devem aprender a se relacionar com todos. Isto está relacionado com a própria atuação, pois muitos atores tornam-se dependentes de maneirismos de outras pessoas e coisas. Com o mesmo objetivo que fundamenta a proposta da escolha aleatória dos “times”, a autora considera altamente recomendável, no desenvolvimento do curso, exceto:
  • A. a mudança de salas
  • B. o uso de palcos circulares
  • C. o recurso de marcação por área do espaço cênico
  • D. a improvisação diante de câmeras e microfones
  • E. a utilização do proscênio