Comparando-se as técnicas de impressão tipográfica Plana (ou Platina), Plano-cilíndrica e Rotativa e considerando-se o aspecto da produtividade em relação aos mecanismos de entintamento e alimentação de papel, pode-se fazer a seguinte afirmação:
  • A. Em decorrência dos mecanismos apresentados nas técnicas de impressão tipográfica Plana (ou Platina), a Planocilíndrica e a Rotativa, todas apresentam baixo índice de produtividade, não havendo variações significativas em sua estrutura, ocorrendo apenas variações no âmbito da qualidade gráfica.
  • B. No que tange à produtividade das técnicas tipográficas, o aspecto mais importantes refere-se à quantidade de cores no impresso e, consequentemente, o número de entrada em máquina. Logo, impressos com mais de duas cores acarretam baixos índices de produtividade, independente dos sistemas mecânicos empregados nos equipamentos tipográficos.
  • C. Os equipamentos de tipografia que utilizam sistemas manuais de impressão tendem a ter desempenho inferior às técnicas que empregam sistemas automáticos. Porém, os ganhos de produtividade poderão ser obtidos com um projeto gráfico adequado aos equipamentos.
  • D. As máquinas tipográficas Planas (ou Platina) apresentam índices de produtividade mais baixos, pois seus sistemas de entintamento e alimentação de papéis são manuais ou semiautomáticos, enquanto as técnicas Plano-cilíndricas e Rotativas apresentam maior produtividade em decorrência do uso de sistemas automatizados.
  • E. A técnica tipográfica Plana (ou Platina) apresenta estrutura mecânica mais simples ocasionando maiores índices de produtividade, já as técnicas Plano-cilíndrica e a Rotativa, apesar de possuírem estruturas mecânicas automatizadas ou semi-automatizadas, necessitam de maiores investimentos na produção de clichês, reduzindo a taxa de produtividade.