• A. Nas duas comédias, o dramaturgo discute a importância da improvisação para o teatro, valorizando a atuação feita sem preparo prévio, de modo espontâneo, ao demonstrar que qualquer pessoa pode atuar;
  • B. Nessas comédias, Molière enfatiza a importância da declamação e o valor educativo de peças que encenem as virtudes dos grandes homens de Estado;
  • C. Um objetivo dessas peças é debater, em cena, a teoria dramática, defendendo as regras artísticas estabelecidas para os gêneros teatrais, desde Aristóteles e Horácio;
  • D. Nas duas peças, o autor defende ser mais difícil escrever e encenar uma boa comédia do que uma tragédia, pois, enquanto a segunda trata da uma realidade quotidiana, a primeira pinta um mundo idealizado, distante do público;
  • E. As duas peças são exemplos de “teatro no teatro”, em que o autor explicita o seu entendimento da arte teatral e da função da comédia.