• A. o figurino-personalidade, próprio da sátira política;
  • B. o figurino-alegoria, apto a materializar uma ideia, um objeto ou um sentimento abstrato;
  • C. o figurino-fantasia, utilizado em peças históricas ou para caracterizar as vedetes;
  • D. o figurino-cômico, explorado para expressar o caráter burlesco do enredo cômico;
  • E. o figurino-tipo social, usado para representar tipos comuns da sociedade brasileira.