• A. postura ereta, rotação en dehors, harmonia e simetria do movimento do bailarino que flui no espaço;
  • B. independência entre o movimento corporal e o espaço cenográfico, que pode ser apreciado de forma autônoma;
  • C. caráter decorativo do espaço cenográfico, cujas dimensões e objetos ambientam a expressão corporal da dança;
  • D. integração entre o espaço e a narrativa dramática da dança, interligados pela composição coreográfica;
  • E. palco considerado como espaço cênico que, de modo ilusionista, recria o lugar da ação narrativa.