A Feira de Caruaru, cantada por Luiz Gonzaga no baião de abertura, foi inscrita no Livro de Registro dos Lugares, em 2006, tornando-se parte do patrimônio imaterial brasileiro. Espaço de socialização, de permanente construção de identidades e de exposição da criatividade popular, a Feira é considerada um lugar de referência viva da história e da cultura do Agreste pernambucano, e, de modo mais geral, da cultura nordestina.

Assinale a opção que apresenta exemplos corretos dos saberes, modos de fazer, produtos e expressões artísticas tradicionais deste “lugar de memória”.

  • A. As figuras e os conjuntos esculpidos em barro, inspirados na tradição de Mestre Vitalino.
  • B. As redes e mantas de tear e os brinquedos de plástico.
  • C. O cordel e os instrumentos que acompanham o repente, como o pandeiro e o afoxé.
  • D. As gomas, as farinhas de mandioca e o ofício tradicional das parteiras.
  • E. As comidas típicas, como o sarapatel, o feijão tropeiro, o xerém e a coalhada.