Ao final de cada exercício social, as Companhias devem elaborar algumas demonstrações financeiras, exprimindo, com clareza, a situação patrimonial e as mutações ocorridas no exercício, dentre as quais estão as demonstrações de fluxo de caixa, que podem ser elaboradas pelos métodos direto ou indireto. Uma das necessidades para elaboração da demonstração do fluxo de caixa pelo método indireto é
  • A. classificar detalhadamente os recebimentos de clientes, incluindo arrendatários e concessionárias.
  • B. classificar os recebimentos e pagamentos de juros e dividendos para efeitos de aumento ou redução no capital circulante líquido do exercício.
  • C. remover do resultado final do exercício todos os juros pagos referentes à utilização de capital de terceiros.
  • D. remover do lucro líquido todas as alocações no resultado de eventos que podem ser caixa no futuro e os diferimentos de transações que foram caixa no passado.
  • E. verificar se todas as origens e a aplicação dos recursos foram apontadas para o aumento ou a redução do capital circulante líquido.